O Construtivismo Russo foi um movimento de renovação artística e arquitetónica de vanguarda que surgiu
no início do século...
O governo de
não compreende que a revolução artística vinha ao encontro com os pressupostos
socialistas, perseguindo os co...
A revolução de 1917 fez a conversão da sociedade russa do estado feudal para a “república do povo”.
tolerou o movimento va...
Quando
volta a Moscovo depois de visitar
em Paris em 1913, começou a
construir contra-relevos - montagens abstratas de met...
“A arte não é
um espelho para
refletir o mundo,
mas um martelo
para forjá-lo.”
Poeta, dramaturgo, teórico, revolucionário russo e, ocasionalmente, ator,
ficou mais conhecido pela divulgação das ações
d...
Após a Revolução de Outubro,
e o seu grupo manifestaram a sua adesão ao novo regime.
Durante a Guerra civil, dedicou-se ao...
“

”

“

”
“

”

“

”
Dados Cronológicos, Contexto Cultural e Social:
 HTTP://WWW.REVISTACLICHE.COM.BR/2013/07/CONSTRUTIVISMO-RUSSO-E-DESIGN-PA...
[HAVC] Construtivismo: Vladimir Mayakovsky
[HAVC] Construtivismo: Vladimir Mayakovsky
[HAVC] Construtivismo: Vladimir Mayakovsky
[HAVC] Construtivismo: Vladimir Mayakovsky
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

[HAVC] Construtivismo: Vladimir Mayakovsky

1.122 visualizações

Publicada em

Trabalho sobre o Construtivista Vladimir Mayakovsky para História das Artes Visuais e Contemporâneas do professor Pedro Colaço. Ricardo Sousa, Comunicação & Multimédia, UTAD © 2013.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.122
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
181
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

[HAVC] Construtivismo: Vladimir Mayakovsky

  1. 1. O Construtivismo Russo foi um movimento de renovação artística e arquitetónica de vanguarda que surgiu no início do século XX. Fortemente ligado a ideais políticos revolucionários, o construtivismo nasceu no meio de uma revolução que iniciou um processo de construção e transformação de “um novo ideal”, mudando a forma como pensamos e idealizamos a arte e o design. Muitos artistas fizeram parte deste movimento, entre os quais: , , , , , , , , , ,e . Desde 1913, o construtivismo insere-se no grupo das artes de vanguarda e revolucionárias lideradas pelo teórico russo e poeta futurista (1893-1930). Depois da Revolução Bolchevique de 1917, os artistas construtivistas ganharam poder político e foram oficialmente sustentados pelo governo de . Essa posição causou um desacordo entre os interessados numa arte pessoal e entre os atarefados em fazer um design utilitário para os media.
  2. 2. O governo de não compreende que a revolução artística vinha ao encontro com os pressupostos socialistas, perseguindo os construtivistas, acusando-os de elitistas e inventores de uma forma de arte sem propósito, impossibilitando a arte clássica e tradicional chegarem até o operariado. O partido comunista decretou que a arte deveria ser funcional, uma arte para as massas e, de preferência, aliada à propaganda. enviou os artistas não-conformistas para os campos de trabalho e trancou as suas obras modernistas numa cave. Assim o construtivismo marcou o fim de uma era brilhante. Em 1925, o comité central do partido comunista saiu contra a abstração; em 1932 todos os grupos culturais dispersaram-se, e em 1934 um novo estilo de propaganda do realismo social tornou-se na única abordagem artística oficial da união soviética. A mais expressiva vanguarda russa na arte foi assim dissipada e os artistas tiveram que optar por permanecer na Rússia e continuar nos moldes artísticos dos séculos anteriores, ou mudar para o oeste. Muitos foram lecionar na Bauhaus, escola alemã orientada para o design e tecnologia, surgida como uma necessidade imposta pela expansão industrial, influenciando toda a Europa e os Estados Unidos.
  3. 3. A revolução de 1917 fez a conversão da sociedade russa do estado feudal para a “república do povo”. tolerou o movimento vanguardista, pensando que podia transmitir a sua ideologia ao público iletrado através do desenvolvimento de novos estilos visuais. Os artistas russos mais ousados promoveram uma revolução não só artística, mas também social. A intenção deles era despir a arte, assim como o estado, dos anacronismos burgueses e refazer a arte, tal como a sociedade, a partir do zero. O termo construtivismo surgiu em 1921 em debates sobre o propósito da arte estimulada pelo "manifesto realístico" de e , em 1920. Apesar da rejeição das pinturas convencionais de cavalete e da ideia de “arte pela arte” a favor de desenhos utilitários destinados à produção em massa, a abstração construtivista encontra as suas raízes na arte não utilitária de e . Em 1912 criou a sua primeira construção - um pedaço de metal e arame no formato de uma viola, onde as formas angulares das pinturas e colagens transformaramse em três dimensões.
  4. 4. Quando volta a Moscovo depois de visitar em Paris em 1913, começou a construir contra-relevos - montagens abstratas de metal industrializado, arame, madeira, plástico e vidro. Para os contra-relevos ficavam numa zona intermediária entre a pintura e a escultura porque fugiam da estabilidade dos pedestais ou das paredes, ficando muitas vezes suspensos por arames estendidos de diversas maneiras no encontro de duas paredes. Ele dava muito mais ênfase ao espaço, do que com a matéria, e isso tornou-o revolucionário. Muitas construções, como o “Monumento à Terceira Internacional” (1919), criado por , são protótipos para arquitetura, cenários ou desenho industrial. Outros, influenciados pelas abstrações de , são objetos puramente abstratos e não funcionais; mas, no entanto, podem ter o mesmo propósito, como as esculturas cinéticas de que parecem antecipar modelos moleculares e celebram a racionalidade científica e a tecnologia da era da máquina. “Monumento à III Internacional”, Tatlin (1919)
  5. 5. “A arte não é um espelho para refletir o mundo, mas um martelo para forjá-lo.”
  6. 6. Poeta, dramaturgo, teórico, revolucionário russo e, ocasionalmente, ator, ficou mais conhecido pela divulgação das ações do novo regime, através da escrita de poesia e da produção de cartazes. Nasceu em 1893 na aldeia de Baghdati, nos arredores de Kutaíssi, na Geórgia, parte do Império russo. Aos 15 anos une-se ao Partido Social-Democrata Operário Russo. Detido em duas ocasiões, foi solto por falta de provas, mas em 1909-1910 passou onze meses na prisão. Entrou na escola de Belas Artes, onde se encontrou com , que foi o grande estímulo da sua iniciação poética. Os dois amigos fizeram parte do grupo fundador do assim chamado cubo-futurismo russo, ao lado de , entre outros. Viajaram pela Rússia para propagar as suas conceções artísticas. Entre 1914 e 1916 completou duas poesias de maior importância, oblako v shtanakh (1915) (“Uma nuvem de calças”) e fleytapozvonochnik (1915, publicada em 1916) (“A flauta de espinha”). Quando eclodiu a revolução russa (1917), estava apaixonadamente engajado aos bolcheviques e poesias como oda revolutsi (1918) (“Ode à Revolução”) e levy march (1919) (“A marcha esquerdista”) tornaram-se muito populares, tal como misteriya-buff (“Mistério bufo”), drama apresentado pela primeira vez em 1921, representando uma enchente universal e o subsequente triunfo dos "sujos" (povo) sobre os "limpos" (burguesia). Vigoroso porta-voz do Partido Comunista, expressou-se de várias formas.
  7. 7. Após a Revolução de Outubro, e o seu grupo manifestaram a sua adesão ao novo regime. Durante a Guerra civil, dedicou-se aos cartoons e legendas para cartazes de propaganda e, no início da consolidação do Estado Novo, exaltou campanhas sanitárias, fez publicidade a diversos produtos, etc. Fundou em 1923 a revista LEF (de liévi front, “Frente de esquerda”), que reuniu a “esquerda das artes”, isto é, os escritores e artistas que pretendiam aliar a forma revolucionária a um conteúdo de renovação social. Fez inúmeras viagens pelo país, aparecendo diante de vastos auditórios para os quais lia os seus versos. Viajou também pela Europa Ocidental, México e Estados Unidos. Entrou em choque com os “burocratas’’ e com os que pretendiam reduzir a poesia a fórmulas simplistas. Foi homem de grandes paixões, arrebatado e lírico, épico e satírico ao mesmo tempo. Passou a sofrer de terríveis crises de depressão, mas continuou a ser a figura mais dinâmica do cenário literário soviético. preferiu o silêncio do que entregar-se à censura. Foi o que fez. Suicidou-se a 14 de abril de 1930 com um tiro.
  8. 8. “ ” “ ”
  9. 9. “ ” “ ”
  10. 10. Dados Cronológicos, Contexto Cultural e Social:  HTTP://WWW.REVISTACLICHE.COM.BR/2013/07/CONSTRUTIVISMO-RUSSO-E-DESIGN-PARTE-1/  HTTP://WWW.ELEFANTESEMFIO.COM/2013/01/11/CONSTRUTIVISMO-RUSSO/  HTTP://VALITERATURA.BLOGSPOT.PT/2010/11/CONSTRUTIVISMO-RUSSO.HTML  HTTP://WWW.TERRITORIOS.ORG/TEORIA/H_C_CONSTRUTIVISMO.HTML Vladimir Mayakovsky:  HTTP://PT.WIKIPEDIA.ORG/WIKI/MAYAKOVSKY  HTTP://OSUICIDARIO.BLOGSPOT.PT/2012/06/VLADIMIR-MAIAKOVSKI.HTML  HTTP://EDUCADOR.BRASILESCOLA.COM/ESTRATEGIAS-ENSINO/MAIAKOVSKI-ARTE-REVOLUCAO-RUSSA.HTML  HTTP://WWW.CURSORUSSO.COM.BR/MAYAKOVSKY-UM-POETA-A-PLENOS-PULMOES/

×