DADAÍSMO
Marcel Duchamp
O QUE É O DADAÍSMO?
O Dadaísmo é a oposição a qualquer tipo de equilíbrio,
pela combinação do pessimismo irónico e ingenui...
O QUE É O DADAÍSMO? continuação
O Dadaísmo surge como reação à I Guerra Mundial. Os seus alicerces são os da
repugnância p...
MARCEL DUCHAMP
Biografia e Portfólio
BIOGRAFIA
Marcel Duchamp, nasceu em Blainville-Crevon, em
França, em 1887. Filho de uma família burguesa
dedicou-se à pint...
BIOGRAFIA continuação
Em 1917 apresenta, no Salão da Sociedade Nova-Iorquina de Artistas Independentes,
uma obra que mudar...
BIOGRAFIA continuação
Para ele o título da obra era o elemento essencial da pintura, e com o jogo de palavras, a
linguagem...
CARACTERÍSCAS
• Fez várias experiências artísticas.
• Criou o ready-made, rompendo com o cartesianismo e introduzindo obje...
“Nu a descer uma escada”

“Noiva”

1912

1913
“Roda de bicicleta”

“Fonte”

1913

1917
“Chèque Tzanck”

“L.H.O.O.Q”

1919

1919
“50cc de Ar de Paris”

“Chapas Rotativas de Vidro”

1919

1920
WEBGRAFIA
O Dadaísmo:
• http://arteehistoriaepci.blogspot.pt/2009/03/dadaismo-ou-movimento-dada-m9.html

Marcel Duchamp, b...
HISTÓRIA DAS ARTES VISUAIS

E CONTEMPORÂNEAS
PROF. PEDRO COLAÇO
ECT/UTAD

RICARDO SOUSA Nº58330
2013
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

[HAVC] Dadaísmo: Marcel Duchamp

6.618 visualizações

Publicada em

Trabalho sobre o Dadaísta Marcel Duchamp para História das Artes Visuais e Contemporâneas do professor Pedro Colaço. Ricardo Sousa, Comunicação & Multimédia, UTAD © 2013.

Publicada em: Educação
0 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.618
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
248
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

[HAVC] Dadaísmo: Marcel Duchamp

  1. 1. DADAÍSMO Marcel Duchamp
  2. 2. O QUE É O DADAÍSMO? O Dadaísmo é a oposição a qualquer tipo de equilíbrio, pela combinação do pessimismo irónico e ingenuidade radical, através do ceticismo absoluto e improvisação. Surgiu por volta de 1916, no Cabaret Voltaire, em Zurique, acabando por se espalhar por vários países europeus e também pelos Estados Unidos da América. O movimento protestava contra a loucura da guerra, a sua principal estratégia era denunciar e escandalizar. O início do Dadaísmo não envolveu uma estética específica mas a forma principal da expressão Dada foi a poesia. A sua tendência extravagante é baseada no acaso e serviu de base para o início de inúmeros movimentos artísticos do século XX, entre eles o Surrealismo, a Arte Conceptual, a Pop Art e o Expressionismo Abstrato. Abrange áreas das artes plásticas, da fotografia, da música e do teatro. 1ª edição da capa da publicação Dada, por Tristan Tzara, Zurique, 1917
  3. 3. O QUE É O DADAÍSMO? continuação O Dadaísmo surge como reação à I Guerra Mundial. Os seus alicerces são os da repugnância por uma civilização que atraiçoou os homens em nome dos símbolos vazios e decadentes. Este desespero faz com que o grande objetivo dos dadaístas seja limpar a cultura já existente, especialmente da burguesia, substituindo-a pela loucura consciente, ignorando o sistema racional que empurrou o homem para a guerra. Sendo a negação total da cultura, o movimento defende o absurdo, a incoerência, a desordem, o caos. Afirma-se como um protesto contra uma civilização que não conseguiria evitar a guerra. A maioria das obras Dadaístas são Ready-Made, que significa confecionado, pronto – uma expressão criada em 1913 pelo artista francês Marcel Duchamp para designar qualquer objeto manufaturado de consumo popular, tratado como objeto de arte por opção do artista. O fim do Dada como atividade de grupo ocorreu por volta de 1921.
  4. 4. MARCEL DUCHAMP Biografia e Portfólio
  5. 5. BIOGRAFIA Marcel Duchamp, nasceu em Blainville-Crevon, em França, em 1887. Filho de uma família burguesa dedicou-se à pintura, juntamente com os seus irmãos também artistas. A genialidade de Duchamp como pintor pode ser observada na obra “Nu a descer uma escada”, que depois de rejeitado no Salão de Outono de Paris, em 1911, teve um grande sucesso no Armory Show de Nova York em 1912. O quadro põe em crise o cubismo analítico. Duchamp declarara-se contrário a uma pintura puramente retínica. Mais tarde abandona a pintura tradicional tornando-se um dos expoentes do movimento dadaísta. Era um artista muito pensativo, questionador, que desenvolveu desde cedo o raciocínio lógico, e com o passar do tempo a sua obra adquiriu características irónicas e contestadoras.
  6. 6. BIOGRAFIA continuação Em 1917 apresenta, no Salão da Sociedade Nova-Iorquina de Artistas Independentes, uma obra que mudaria os rumos de toda a arte do século XX. Intitulada “A Fonte”. A obra trata-se de um urinol branco invertido, assinado: R. Muth, 1917. Com isto, Duchamp questionava o estatuto da arte no seu tempo, assim como os critérios de avaliação e seleção das obras de arte. O urinol foi um desafio colocado à sua época. A sua obra conservou esse caráter questionador e insatisfeito com os padrões, até ao ponto de desfazer os padrões existentes até então. Fez um tipo de arte que não se enquadrava em nenhuma categoria – os ready-mades, que não são pinturas, gravuras nem esculturas, já que ele nem sequer os fez. Assim, ao designar um objeto fabricado em série como obra de arte, Duchamp expandiu os horizontes da arte contemporânea. Foi convidado para expor as suas obras na primeira exposição de arte moderna em Nova York, onde mostra o seu primeiro ready-made, desenhou um bigode na “Monalisa” de Da Vinci. Ao intervir sobre ela, o artista colocou a sua forma de autenticidade na obra.
  7. 7. BIOGRAFIA continuação Para ele o título da obra era o elemento essencial da pintura, e com o jogo de palavras, a linguagem é capaz de destruir e construir. A obra na qual se apropria do quadro da “Monalisa” e embaixo põe a sigla L.H.O.O.Q (sigla que, lida em francês, se assemelha ao som da frase "Elle a chaud au cul"; traduzida para o português, significa "Ela tem fogo no rabo"), profanando a obra com um bigode. Duchamp vem quebrar as barreiras desta visão tecnicista, onde quem decide o que é arte são os artistas e não os críticos. A base teórica do seu trabalho influenciou as gerações que o seguiram e foram fundamentais para a trajetória que a arte contemporânea seguiu, tornando-se propositiva e questionadora. Movimentos artísticos como o Surrealismo, o Expressionismo Abstrato e a Arte Concetual foram muito influenciados por Duchamp. André Breton, artista surrealista, tentou por várias vezes, fazer com que Duchamp aderisse à causa do movimento surrealista; Tristan Tzara, um dos responsáveis pelo Dadaísmo, também reconheceu a obra de Duchamp como uma precursora. Foi um artista que questionou, através do seu trabalho, o que é uma obra de arte e propôs um novo método para a sua realização: partindo de ideias, em vez de partir de assuntos do quotidiano. Faleceu a 2 de outubro de 1968.
  8. 8. CARACTERÍSCAS • Fez várias experiências artísticas. • Criou o ready-made, rompendo com o cartesianismo e introduzindo objetos da vida quotidiana no campo das artes plásticas. • Embora seja considerado um artista dadaísta, trabalhou com vários conceitos artísticos do impressionismo, cubismo e expressionismo. • Introduziu aspetos intelectuais nas suas obras de arte.
  9. 9. “Nu a descer uma escada” “Noiva” 1912 1913
  10. 10. “Roda de bicicleta” “Fonte” 1913 1917
  11. 11. “Chèque Tzanck” “L.H.O.O.Q” 1919 1919
  12. 12. “50cc de Ar de Paris” “Chapas Rotativas de Vidro” 1919 1920
  13. 13. WEBGRAFIA O Dadaísmo: • http://arteehistoriaepci.blogspot.pt/2009/03/dadaismo-ou-movimento-dada-m9.html Marcel Duchamp, biografia e características: • http://artemodernafavufg.blogspot.pt/2009/05/marcel-duchamp.html • http://arteehistoriaepci.blogspot.pt/2009/03/dadaismo-ou-movimento-dada-m9.html • http://www.suapesquisa.com/biografias/marcel_duchamp.htm Portfólio: • http://aimagemcomunica.blogspot.pt/2011/11/marcel-duchamp.html • http://www.toutfait.com/unmaking_the_museum/tzanck.color.jpg • http://www.arquitetonico.ufsc.br/wp-content/uploads/duchamp-roda.gif
  14. 14. HISTÓRIA DAS ARTES VISUAIS E CONTEMPORÂNEAS PROF. PEDRO COLAÇO ECT/UTAD RICARDO SOUSA Nº58330 2013

×