CENTRO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL JACUTINGA
Projeto Político Pedagógico - PPP
Elísio Medrado-BA
2013
SUMÁRIO
1 IDENTIFICAÇÃO .................................................................................................3...
1. IDENTIFICAÇÃO DA PROPOSTA “CENTRO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL
JACUTINGA”
1.1.PROPONETE
1.1.1 Secretaria Municipal de Educação...
Hoje, o município é formado de dois distritos: Elísio Medrado e Monte Cruzeiro.
Elísio Medrado é uma cidade pequena que te...
A Serra possui cursos d’água perenes que integram a bacia hidrográfica do Rio
Jiquiriçá, destacando-se o riacho do Jacutin...
a 2003 com R$ 399.730,56; entre 2007 e o primeiro semestre de 2008 foram
reflorestados mais 10 hectares com R$ 499.815,00....
Ministério Público Estadual, Polícia Militar, Órgãos e Instituições Federais como
IBAMA, Escolas Agrotécnicas Federais, CH...
Secretaria de Segurança Pública Estadual, através das Polícias Militar e Civil, como
também da Polícia Rodoviária Federal....
5. JUSTIFICATIVA
A região do Recôncavo Sul Baiano, particularmente os municípios que formam a
Serra da Jiboia, incluindo E...
5.1. RELEVÂNCIA E HISTÓRICO DO CEAJ
A relevante importância da implantação da ―Sala Verde‖ se dá através da real
possibili...
representante de Escola Estadual, Diretor Municipal de Agricultura, representante da
sociedade civil e Técnico do Gambá. E...
Ação 3. Estimulação à pesquisa e à leitura socioambiental e cultural
Meta 3.1. Realizar 60 visitas nas escolas públicas e ...
 16 cadeiras;
 01 Computador com internet.
Meta 1.2. Disponibilizar e Nivelar tecnicamente 2 profissionais que irão trab...
Desenvolvimento Metodológico: Será realizada anualmente uma palestra no
espaço da Biblioteca Tia Nice, com objetivo de apr...
Desenvolvimento Metodológico: Será realizado anualmente, de preferência na
semana de meio ambiente, um Seminário Socioambi...
tratamento com recursos naturais. Os temas ambientais a serem trabalhados
abordarão conteúdos conceituais de educação ambi...
apresentação do Projeto, contudo a posse dos membros do Conselho Gestor
Participativo será realizada durante o evento de i...
8. CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO
Etapas MÊS
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24
Equipar a Sala Verde c...
9. ESTRATÉGIAS PARA MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO
O monitoramento e a avaliação das ações do CEAJ e o desenvolvimento do PPP
s...
BIBLIOGRAFIA CONSULTADA
SANTOS, F. A. S. & PARDO, M.B.L. O Papel Do Projeto Sala Verde Da UFS e a
Concepções de Educação A...
ANEXOS
ANEXO I
FICHA DE IDENTIFICAÇÃO
I – INFORMAÇÕES DA INSTITUIÇÃO PROPONENTE
NOME DA INSTITUIÇÃO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCA...
ANEXO II
INFRAESTRUTURA
I – DIMENSÃO DO ESPAÇO DISPONÍVEL
105 METROS2. .
Distribuídos em 7 (sete) metros de frente por 15 ...
V – FOTOS
ANEXO III
Currículo Coordenador do CEAJ
I - IDENTIFICAÇÃO
NOME JENIVALDO SOUZA SANTOS
DATA DE NASCIMENTO 23/12/1980
EMAILS...
Elísio Medrado – Bahia Função:Tesoureiro Período: 2007
 ONG Criança Feliz
Elísio Medrado – Bahia Função:Voluntário desde ...
 II SEMANA DE URBANISMO BAHIA-BRASIL URBANO – Salvador – 2002.
 VI ENCONTRO BAIANO DE GEOGRAFIA – Salvador – 2002
 SEMI...
ANEXO III
Currículo Assistente do Acervo
I - IDENTIFICAÇÃO
NOME LUANN EWERTON GONSALVES DE OLIVEIRA
DATA DE
NASCIMENTO
10/...
Centro de Educação Ambiental Jacutinga
Centro de Educação Ambiental Jacutinga
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Centro de Educação Ambiental Jacutinga

452 visualizações

Publicada em

Projeto Ambiental.

Publicada em: Arte e fotografia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
452
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
89
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Centro de Educação Ambiental Jacutinga

  1. 1. CENTRO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL JACUTINGA Projeto Político Pedagógico - PPP Elísio Medrado-BA 2013
  2. 2. SUMÁRIO 1 IDENTIFICAÇÃO .................................................................................................3 1.1 PROPONENTE .................................................................................................3 1.2 ENTIDADE PARCEIRA.....................................................................................3 1.3 DADOS DA SALA .............................................................................................3 2 DADOS DO MUNICÍPIO ......................................................................................3 2.1 DADOS GEOGRÁFICOS..................................................................................3 2.2 HISTÓRICO DO MUNICÍPIO CONTEXTO REGIONAL....................................3 2.2.1 Importância da Serra da Jibóia - História e Biodiversidade............................4 2.2.2 Serra da Jiboia – Reservatório de água .........................................................4 3 SOBRE A ENTIDADE PARCEIRA......................................................................5 4 OBJETIVO GERAL..............................................................................................8 4.1 OBJETIVOS ESPECÍFICOS .............................................................................8 5 JUSTIFICATIVA...................................................................................................9 5.1 RELEVÂNCIA E HISTÓRICO DO CEAJ.........................................................10 6 AÇÕES E METAS..............................................................................................11 7 DESENVOLVIMENTO METODOLÓGICO.........................................................12 8 CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO .....................................................................18 9 ESTRATÉGIAS PARA MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO........................... 19 BIBLIOGRAFIA CONSULTADA ..........................................................................20
  3. 3. 1. IDENTIFICAÇÃO DA PROPOSTA “CENTRO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL JACUTINGA” 1.1.PROPONETE 1.1.1 Secretaria Municipal de Educação e Cultura do Município de Elísio Medrado 1.1.2 CNPJ: 13.693.379.0001/04 1.1.3 Responsável Legal: Aloísio Figueiredo Andrade Júnior 1.1.4 Função: Prefeito 1.1.5 Endereço: Rua 15 de Novembro, nº 388 – Centro Elísio Medrado - Bahia 1.1.6 Telefone: (075) 3649-2008 E-mail: sec.educacaoelisiomedrado@gmail.com 1.1.7 Coordenador do Projeto: JENIVALDO SOUZA SANTOS 1.2. ENTIDADE PARCEIRA: Grupo Ambientalista da Bahia - GAMBÁ CNPJ: 13.324.371/0001-70 1.3. DADOS DA SALA VERDE 1.3.1 Modalidade da Sala Verde: Fixa ( x ) Móvel: ( ) 1.3.2 Duração do Projeto: Permanente 1.3.3.Nome da Sala Verde: Centro de Educação Ambiental Jacutinga – CEAJ 1.3.3 Local de Funcionamento: Biblioteca Municipal Tia Nice 1.3.5 Endereço: Rua 15 de Novembro, S/N, - Bairro: Centro 1.3.6 Município: Elísio Medrado Estado: Bahia CEP: 45.305-000 2. DADOS DO MUNICÍPIO 2.1. DADOS GEOGRÁFICOS Unidade Federativa: Bahia Mesorregião: Centro Norte Baiano (Fonte: IBGE/200) Microrregião: Feira de Santana (IBGE/2008) Municípios limítrofes: Castro Alves, Santa Terezinha, Varzedo, São Miguel das Matas e Amargosa. Distância até a capital: 240Km 2.1.1. Características Geográficas Área 199,541 km² População: 7 952 hab. IBGE/2010 Densidade: 39,85 hab./km² Altitude: 390 m Clima:Tropical sub-úmido e tropical semiárido 2.2. HISTÓRICO DO MUNICÍPIO CONTEXTO REGIONAL Elísio Medrado foi primitivamente habitado por Índios Cariris-Sapuyas (ou Sabujas), mais tarde, povoado por brancos atraídos pela fertilidade do solo, emancipada em 21 de julho de 1962. Sua criação foi conjunta com os territórios dos distritos de Monte Cruzeiro e Novo Paraíso, desmembrado do Município de Santa Terezinha, pela Lei Estadual de 20.07.1962.
  4. 4. Hoje, o município é formado de dois distritos: Elísio Medrado e Monte Cruzeiro. Elísio Medrado é uma cidade pequena que tem na Cachoeira Pancada, Roda d´água e passeios nas localidades da Zona Rural o lazer de seus habitantes. Além disso, suas praças centrais comportam os eventos artísticos e culturais do município, como por exemplo festa do padroeiro Santo Antonio e festejos juninos com a realização do Arraial do Paraíso. O município exerce grande importância na cultura regional, mantendo ainda práticas tradicionais que se mantiveram ao longo dos anos, como: a medicina popular; parteiras; benzedeiras; xaropes caseiros; e realização de feiras-livres. Situado no Recôncavo Sul da Bahia, o município abriga em seu território parte do maciço florestal de Mata Atlântica, conhecido como ―Serra da Jiboia‖, que contribui para a formação de três bacias hidrográficas. Sua localização na vertente oeste e sul possui 11 cursos d’água perenes que integram a bacia hidrográfica do Rio Jiquiriçá, destacando-se, no município de Elísio Medrado, o Rio do Jacutinga. 2.2.1. Importância da Serra da Jiboia - História e Biodiversidade A Serra da Jiboia detém um dos últimos maciços de Mata Atlântica significativos do Recôncavo Sul Baiano, com 32% do remanescente florestal (7.200 ha) em estado avançado de regeneração e contínuo. Apresenta-se numa região de transição entre a Mata Atlântica e Caatinga, o que torna a região extremamente peculiar. O maciço florestal da Serra da Jiboia localiza-se na região do Recôncavo Sul da Bahia e estende-se por cinco municípios: Elísio Medrado, Santa Teresinha, Castro Alves, Varzedo e São Miguel das Matas, numa extensão de, aproximadamente, 22.500 hectares. É formado por elevações de até 820 metros de altitude, com morros profundamente escavados pela drenagem, com vertentes íngremes e convexas, onde se observam afloramentos de rochas. Em termos vegetacionais, a Serra da Jiboia apresenta duas formações florestais do domínio da Mata Atlântica, em suas escarpas, e, na base da serra, apresenta-se rodeada pelo domínio da Caatinga (Veloso et al. 1991). Sendo que a vertente oriental da Serra, mais úmida, por receber os ventos do litoral, é recoberta por fragmentos de Floresta Ombrófila Densa. Já a vertente ocidental, voltada para o interior e consequentemente mais seca é recoberta por Floresta Estacional Semidecídua (Santos, 2003). Nos topos de algumas das montanhas mais altas da Serra da Jiboia são encontrados afloramentos de rochas graníticas que sobre eles encontra-se uma vegetação rupícula herbáceo-subartustiva, com poucos arbustos. 2.2.2 Serra da Jiboia – Reservatório de água Esse maciço florestal contribui para a proteção das nascentes de 3 bacias hidrográficas importantes para o Estado da Bahia e foi palco das últimas lutas de resistência dos Índios Kariris-Sapuyas. ―Tanta água brotando da Serra originou o seu nome indígena ―Serra do Guariru‖, que significa ―depósito de água‖.
  5. 5. A Serra possui cursos d’água perenes que integram a bacia hidrográfica do Rio Jiquiriçá, destacando-se o riacho do Jacutinga. Na vertente leste, brotam 13 cursos d’água perenes, destacando-se o Rio Preto e o Rio da Dona, que integram a bacia do Rio Jaguaripe. Na vertente norte, está localizada a bacia hidrográfica do Rio Paraguaçu. Essas bacias hidrográficas têm importância direta para o desenvolvimento econômico e social de 33 municípios, inclusive Elísio Medrado. 3. SOBRE A ENTIDADE PARCEIRA 3.1 – Sobre o Gambá O Grupo Ambientalista da Bahia (Gambá) é uma Organização Não Governamental, sem fins lucrativos, cadastrada no CNPJ sob nº. 13.324.371/0001-70, é reconhecido como de utilidade pública estadual pela Lei 12.170/2000 e municipal pela Lei 3.540/85. Foi fundado em Abril de 1982 com a finalidade de promover a defesa, a preservação e a conservação do meio ambiente e a promoção do desenvolvimento sustentável, com observância dos princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade, economicidade e eficiência. Para a entidade, o trabalho pela conservação do meio ambiente é mais que preservar e recuperar, também envolve o uso dos recursos naturais que considera o equilíbrio entre todas as condições ambientais na busca do desenvolvimento sustentável, o qual abrange, simultaneamente, tanto as dimensões sociais, econômicas, ecológicas, culturais e espirituais quanto à equidade na distribuição dos bens econômicos e ecológicos. Isso implica também no consenso social dos seus propósitos econômicos, e na prudência da apropriação dos recursos ambientais. 3.2 - Ações do Gambá na Região do Recôncavo Sul Baiano e em Elísio Medrado Há trinta e um anos, o GAMBÁ vem desenvolvendo ações demonstrativas de proteção e conservação ambiental no Estado da Bahia e realiza ações de reflorestamento da Mata Atlântica há 16 anos na região do Recôncavo Sul Baiano. Desde 1996, participou do Programa Piloto para Proteção das Florestas Tropicais Brasileiras (PPG-7), Subprograma Mata Atlântica (PDA), do Ministério do Meio Ambiente – MMA, junto ao qual conseguiu a aprovação de seus projetos de reflorestamento em todas as fases, e que se encerra no início de 2009. Neste período, o GAMBÁ gerou e acumulou conhecimentos de conservação de recursos naturais, desenvolveu técnicas para a produção de essências florestais nativas de Mata Atlântica e do semi-árido, ultrapassando 1.000.000 (um milhão) de mudas produzidas até o momento. Desenvolveu também técnicas de recuperação de áreas degradadas com reflorestamento, recuperando mais de 270 hectares de Mata Atlântica. Através dos projetos apoiados pelo MMA/PPG7/PDA, recuperou e reflorestou 168 hectares de áreas degradadas de Mata Atlântica no Recôncavo Sul Baiano, com recursos repassados pelo MMA nos períodos de: 1996 a 1999, com R$ 684.901,00; de 2000
  6. 6. a 2003 com R$ 399.730,56; entre 2007 e o primeiro semestre de 2008 foram reflorestados mais 10 hectares com R$ 499.815,00. Em convênio com a CHESF, reflorestou 66 hectares em áreas de 14 municípios do Litoral Norte da Bahia e Sergipe, realizando a reposição florestal em áreas desmatadas para a implantação de linhas de transmissão de alta tensão, durante o período de 1999 a 2002 (Recurso repassado pela CHESF - R$ 711.439,00). Em convênio com a Companhia de Ação e Desenvolvimento Regional - CAR, órgão estadual, o GAMBÁ reflorestou 5 hectares de áreas degradadas, na Região do Recôncavo Sul Baiano, durante o período de 2003 a 2004 com recursos repassados de R$ 150.000,00. A partir de 2005, o GAMBÁ começou a implantar em propriedades rurais da região um sistema de manejo florestal para produção e uso sustentável de lenha e estacas, os ―bosques energéticos e madeiráveis‖. Estes ―bosques‖ visam oferecer alternativa renovável às necessidades de lenha e estacas dos proprietários e proprietárias de terras, das comunidades locais, que dependem desses recursos para o beneficiamento da produção agrícola, através do abastecimento dos fornos à lenha das casas comunitárias de beneficiamento da mandioca, para a produção da farinha; para secagem dos grãos de café e amêndoas de cacau; e para o abastecimento dos fogões à lenha de uso doméstico. Os projetos de conservação do GAMBÁ são desenvolvidos através do Centro de Pesquisa e Manejo da Vida Silvestre – CPMVS, instalado na Reserva Jequitibá, uma área florestal de propriedade do GAMBÁ, situada na Serra da Jiboia, Município de Elísio Medrado, e conta com uma infraestrutura formada por escritório, galpão de serviços, depósito e almoxarifado, galpão para atividades de capacitação e educação ambiental, viveiros e sementeiras para produção de mudas nativas, viveiros para reabilitação de animais silvestres, quarentenário, despensa para armazenamento de alimentos dos animais, um veículo e outros equipamentos. O CPMVS conta também com sistema de esgotos tratados, sistema de iluminação por energia solar, separação e destinação dos resíduos sólidos, reciclagem de todos os resíduos orgânicos produzidos no dia a dia. A Reserva Jequitibá recebeu, em 2002, do Conselho Nacional da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica – CNRBMA/UNESCO, o título de Posto Avançado Estadual da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica, pela importância dos projetos ali desenvolvidos. Durante estes 16 anos de atuação na região, o GAMBÁ desenvolveu metodologias de articulação e mobilização comunitária para conservação dos recursos naturais, que beneficiou diretamente as comunidades locais através da recuperação de nascentes e indiretamente em suas atividades produtivas. Construiu e fortaleceu relações de parcerias com atores importantes da região como Sindicatos de Trabalhadores Rurais – STR; Associações Comunitárias de pequenos produtores e de moradores; Igreja Católica e Batista; Órgãos do Poder Público com ação local como Prefeituras Municipais; órgãos regionais de assistência rural e fiscalização ambiental como EBDA – Empresa Baiana de Desenvolvimento Regional Agrícola, CAR – Companhia de Ação Regional, EMBASA – Empresa Baiana de Saneamento,
  7. 7. Ministério Público Estadual, Polícia Militar, Órgãos e Instituições Federais como IBAMA, Escolas Agrotécnicas Federais, CHESF, UFBA através da Escola de Agronomia e Banco do Nordeste. Os projetos, por princípio, desenvolvem ações educativas voltadas para as populações locais e envolvem estratégias de articulação, sensibilização e capacitação. Como resultado dessas ações, pode-se destacar: 180 proprietários (as) rurais se tornaram parceiros do Gambá, realizando reflorestamento, implantando cercas-vivas e bosques energéticos e madeiráveis; os Sindicatos de Trabalhadores Rurais (STR) da região incorporaram a vertente ambiental em seus trabalhos; a Igreja Católica – Diocese de Amargosa criou a Comissão de Articulação Ambiental para promover reflorestamento; a Igreja Batista incorporou a temática ambiental em seus grupos de estudos; 350 Policiais civis e militares foram capacitados e incorporaram o combate ao crime ambiental no seu exercício; realizou 08 Oficinas para capacitação em Produção de mudas e reflorestamento, 08 Oficinas de Capacitação de Policiais em ―Conservação dos recursos naturais, legislação e responsabilidade ambiental‖; 03 Oficinas e um dia de Campo para as comunidades locais em Práticas ecológicas para o manejo sustentável da propriedade rural; formação de 60 Voluntários Ambientais e formação do Grupo de Voluntários do GAMBÁ; realizou 20 Mutirões comunitários de reflorestamento. Em políticas públicas da região, Influenciou na criação do COMAM de Amargosa; na definição de critérios ambientais para o Banco do NE na região utilizados para avalizar financiamentos de projetos agrícolas; e na criação da Base Ambiental da Região do Recôncavo Sul. Outra linha de ação do GAMBÁ é a conservação da fauna silvestre, a partir do combate ao comércio e cativeiro ilegais de animais silvestres, tendo como consequência o resgate, a reabilitação e a destinação dos animais ao seu habitat. As ações de conservação da fauna silvestre são realizadas com base nos termos do Convênio de Cooperação Técnica com o IBAMA, iniciado em 1998 e apoiado pelo CEMAVE, bem como pelo Ministério Público Estadual, Secretaria de Segurança Pública Estadual, através das Polícias Militar e Civil, e da Polícia Rodoviária Federal. Até a presente data, já passaram pelo CPMVS mais de cinco mil animais silvestres entre aves, mamíferos, répteis e anfíbios, com resultados surpreendentes, pois mais de 90% foram reabilitados e devolvidos à natureza, sendo a maioria aves, passeriformes. Desde 1998, o trabalho com manejo de fauna, particularmente de aves, é apoiado pelo MMA/ IBAMA/ CEMAVE (Centro Nacional de Pesquisa para Conservação das Aves Silvestres), que autoriza o anilhamento de aves silvestres fornecendo as anilhas. Em 2007, o GAMBÁ iniciou um Projeto de Monitoramento Profilático dos Animais Silvestres do CPMVS, juntamente com veterinários vinculados ao Hospital Veterinário Dr. Vicente Borelli da Faculdade Pio Décimo, sediado em Aracaju – SE e vem realizando um cuidadoso monitoramento clínico-veterinário dos animais silvestres recebidos e reabilitados no CPMVS. Atualmente, o GAMBÁ realiza ações de resgate, reabilitação e reintrodução da fauna para repovoamento de áreas silvestres, em convênio com o IBAMA e apoio do Ministério Público Estadual, da
  8. 8. Secretaria de Segurança Pública Estadual, através das Polícias Militar e Civil, como também da Polícia Rodoviária Federal. O trabalho de manejo, resgate, reabilitação e soltura da fauna silvestre se constitui em estratégia de conservação, pois o repovoamento faunístico de remanescentes florestais, especialmente de áreas protegidas, contribui para a preservação da biodiversidade. A reintrodução de animais silvestres em ambientes naturais consiste em mecanismo de regeneração, promovendo a manutenção das funcionalidades vitais e serviços ambientais da vida silvestre (dispersão, polinização, mecanismos de controle e de reprodução de populações, dentre outros) importantes para a manutenção das florestas. Outras ações importantes do GAMBÁ são as articulações e participações em redes temáticas de ONG’s, entre as quais destacamos a Rede de Ong’s da Mata Atlântica, da qual foi um dos fundadores, em 1992, durante a ECO 92 no Rio de Janeiro, participando até hoje da sua Coordenação. Participa também da Coalisão Rios Vivos, da Rede Brasileira de Educação Ambiental – REBEA, da REABA – Rede de Educação Ambiental da Bahia, da Rede Nacional contra o Tráfico de Animais Silvestres – RENCTAS, da qual é filiado e responsável por informações e ações no Estado da Bahia, da Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais – ABONG e da Rede Brasileira de Justiça Ambiental. 4. OBJETIVO GERAL Sensibilizar a população do município de Elísio Medrado para uma ação responsável frente ao uso dos recursos naturais através de um Centro de Referência em Educação Ambiental. 4.1. OBJETIVOS ESPECÍFICOS 4.1.1 – Implementar um Centro de Educação Ambiental no Município; 4.1.2 - Disponibilizar e Promover o livre acesso a documentos, materiais e publicações, sobre temas e práticas socioambientais; 4.1.3 – Estimular a pesquisa, a leitura, a compreensão e o empoderamento das informações socioambientais pela população geral; 4.1.4 – Capacitar professores, lideranças comunitárias e agentes comunitários de saúde do município como agentes formadores de opinião para contribuírem em mudanças de atitudes dos cidadãos frente ao uso responsável pelos recursos naturais; 4.1.5 - Desenvolver junto à comunidade ações educativas que visem à promoção da Educação Ambiental e contribuir com a conservação dos recursos hídricos do município.
  9. 9. 5. JUSTIFICATIVA A região do Recôncavo Sul Baiano, particularmente os municípios que formam a Serra da Jiboia, incluindo Elísio Medrado, sofrem com o conflito entre a sobrevivência das populações locais, baseado nas produções agropecuárias nos moldes tradicionais, que demandam o uso predatório dos recursos naturais, especialmente da floresta com sua biodiversidade e água. A estrutura fundiária da região é caracterizada predominantemente por pequenas propriedades, o que concorre para a fragmentação florestal, agravada pelas atividades de agropecuária, supressoras de floresta. As comunidades locais têm como atividade econômica de subsistência a pecuária bovina e monocultura de banana, mandioca, café, cacau e fumo, que demandam o uso de madeira na forma de lenha e estacas, e impulsiona a exploração ilegal de madeira dos fragmentos florestais da região, significativamente da Serra da Jiboia, assim como toda a região do Recôncavo Sul Baiano. Elísio Medrado, assim como outros municípios da região, contribui fortemente para alimentar o tráfico de animais silvestres do Brasil, através da caça, apanha e fornecimento de animais silvestres capturados dos fragmentos florestais da Serra da Jiboia e das zonas do semiárido da região. As populações locais têm consciência do comprometimento crescente dos recursos naturais e da modificação paulatina do regime pluviométrico na região, mas, sem apoio, não conseguem reduzir ou reverter o processo de degradação, pois não recebem a necessária assistência em forma de orientações, educação ambiental, acesso a programas e recursos financeiros, além de não serem fiscalizadas. A cobertura florestal significativa que sobreviveu na região do Recôncavo Sul Baiano está concentrada na Serra da Jiboia no Vale do Jiquiriçá. A Serra da Jiboia, por sua vez, abriga o maior remanescente florestal de Mata Atlântica da região, com aproximadamente 22.000 hectares de floresta, com 32% do remanescente florestal (7.200 ha) em estado avançado de regeneração e contínuo. A diversidade de plantas e animais dos remanescentes florestais da Serra da Jiboia contribui para o status que tem a Mata Atlântica brasileira e baiana como um dos hot spots de biodiversidade do planeta e tem despertado cada vez mais o interesse de universidades e instituições de pesquisa, produzindo, nos últimos cinco anos, várias publicações científicas, inclusive a descoberta de novas espécies vegetais e animais para a ciência. Diante deste cenário, é necessário sensibilizar urgentemente à população local para uma mudança de atitude que seja mais responsável e consciente no que diz respeito ao uso e manejo dos sistemas ambientais do município e da região. A proposta do CEAJ é informar para educar, capacitar e motivar agentes formadores de opinião para promover a capilaridade da educação ambiental junto à população geral, através da capacitação de professores, lideranças comunitárias e agentes municipais de saúde da rede municipal, para que contribuam na mudança de atitude dos cidadãos frente ao uso responsável dos recursos naturais; promover e estimular a pesquisa e a leitura de informações socioambientais pela população geral.
  10. 10. 5.1. RELEVÂNCIA E HISTÓRICO DO CEAJ A relevante importância da implantação da ―Sala Verde‖ se dá através da real possibilidade de disseminação de informação e conhecimento de cunho socioambiental. Sendo assim, o CEAJ (Centro de Educação Ambiental Jacutinga) constituirá uma forte ferramenta de motivação para uma formação ambiental consciente que oportunizará à comunidade, reflexão crítica acerca da relação entre indivíduo e ambiente, além de promover a ampliação de conhecimento e enriquecimento do saber. O Município de Elísio Medrado tem Biblioteca Municipal criada na gestão municipal anterior, contudo se constitui em espaço ocioso e pouco visitado. A informatização das informações e disponibilização de conteúdos via internet, concorre com a visitação para pesquisas em literatura impressa, ocasionando assim a pouca procura pela Biblioteca. A atual gestão municipal, através da Secretaria Municipal de Educação, preocupada em dinamizar esse espaço para pesquisa e informação, bem como compromissada em implantar uma gestão ambiental municipal, que até então não houve nas gestões anteriores, objetiva implementar um CEA (Centro de Educação Ambiental) nesse espaço público, que terá a função de disponibilizar informações socioambientais, além de promover capacitações e campanhas educativas para estimular a pesquisa, a leitura com a consequente ação transformadora para uma ação mais responsável pelos cidadãos do município frente ao uso e manejo dos recursos naturais. Em fevereiro de 2013, foi realizada pela Secretaria de Educação a Jornada Pedagógica com o Tema ―Educar e Semear. Ações do Novo tempo‖, momento este em que já se iniciou a discussão sobre a criação do Centro de Educação ambiental Jacutinga (CEAJ). Ainda nessa Jornada foi distribuída uma agenda personalizada com conteúdo totalmente ambiental, servindo também para fazer justa homenagem ao Gambá, pelos serviços prestados ao município de Elísio Medrado e região. Foram realizadas 14 oficinas temáticas, entre os dias 26 e 28 de fevereiro, com os mais variados temas. As oficinas: 1. Valores Humanos: A sementeira para o despertar da consciência planetária, cuja ementa tratou de discussão; Trabalho voltado para o princípio de que pessoas mais conscientes de seu valor e de seu papel como ―educadores‖ ―Cuidadores‖, se tornam mais capazes de criar, transformar e mudar a realidade e os resultados a sua volta e, 2. Escola do Campo e Currículo Sustentável, cuja ementa tratou do Currículo na perspectiva da sustentabilidade. Foi o marco zero para a Educação Ambiental no município, momento em que os educadores identificaram a necessidade de um trabalho voltado para as questões ambientais. Diante da necessidade identificada, foi criada uma comissão formada por Técnicos da Secretaria Municipal de Educação, representantes de Escolas Particulares,
  11. 11. representante de Escola Estadual, Diretor Municipal de Agricultura, representante da sociedade civil e Técnico do Gambá. Esta comissão, de posse das informações e demandas já identificadas na Jornada Pedagógica, elaborou o presente PPP que buscou, antes de tudo, contemplar as ações e as metas sinalizadas por mais de 200 educadores, sendo esses, em sua maioria, residentes na Zona Rural do Município. Por outro lado, o Gambá vem desde 1998, através do Centro de Pesquisa e Manejo da Vida Silvestre, instalado na Reserva Jequitibá, na Serra da Jiboia – zona rural do Município, atendendo a uma demanda cada vez mais crescente por material e conteúdo ambiental, por parte de alunos, professores, coordenadores educacionais, como resultado das ações educativas e ambientalistas da ONG no Município e na região. Contudo o acervo ambiental do Gambá fica na Reserva, o que dificulta o acesso ao material. Assim, o Gambá, como Parceiro do CEAJ e conciliando ações e objetivos educativos, também disponibilizará para consulta, um acervo socioambiental com mais de 100 títulos (entre livros, cartilhas, periódicos, vídeos, CDs e revistas), fortalecendo essa ação. 6. AÇÕES E METAS Ação 1. Implementação do funcionamento do Projeto Sala Verde no espaço da Biblioteca Municipal Tia Nice Meta 1.1. Equipar a Sala Verde com móveis e equipamentos em 1 mês do 1º ano do Projeto Meta 1.2. Disponibilizar e Nivelar tecnicamente 2 profissionais que irão trabalhar no CEAJ em 2 meses do Projeto Meta 1.3. Catalogar acervo e conteúdo socioambiental do Gambá e da Biblioteca Municipal Tia Nice e de origem do MMA, que será disponibilizado para o público através do CEAJ, em 2 meses do Projeto; Meta 1.4. Realizar evento municipal de inauguração da Sala Verde no 3º mês do Projeto Ação 2. Divulgação das ações do CEAJ e do seu conteúdo socioambiental e cultural Meta 2.1. Realizar 01 Palestra anualmente para divulgar à comunidade a proposta e andamento do Projeto Político Pedagógico do CEAJ. Meta 2.2. Realizar 01 Mostra Socioambiental semestralmente na Biblioteca Tia Nice, para apresentar e expor material e conteúdo socioambiental e cultural disponível ao público pela o CEAJ. Meta 2.3. Divulgar mensalmente as ações e programações do CEAJ nas páginas da Prefeitura Municipal, da Secretaria de Educação e do GAMBÁ. Meta 2.4. Produzir e distribuir boletim informativo trimestralmente no município, divulgando as ações e o acervo do CEAJ.
  12. 12. Ação 3. Estimulação à pesquisa e à leitura socioambiental e cultural Meta 3.1. Realizar 60 visitas nas escolas públicas e privadas do Município, informando sobre as propostas do PPP e divulgando o acervo do CEAJ, durante 24 meses. Meta 3.2. Realizar 01 exposição fotográfica e de peças artesanais que retratem a cultura e a história local no 3º semestre do Projeto. Meta 3.3. Realizar anualmente 01 Fórum Socioambiental na Semana do Meio Ambiente. Ação 4. Capacitação de professores, lideranças comunitárias e agentes comunitários de saúde como agentes formadores de opinião para informação e sensibilização da população em geral. Meta 4.1. Realizar 6 oficinas de capacitação socioambiental para professores e educadores do município com carga horária 16 horas. Meta 4.2. Realizar 2 oficinas de capacitação socioambiental para agentes comunitários de saúde e educadores do município com carga horária 16 horas. Meta 4.3. Realizar 2 oficinas de capacitação socioambiental para lideranças comunitárias do município com carga horária 16 horas. Ação 5. Realizar a Gestão e o Monitoramento Participativo do CEAJ Meta 5.1. Realizar 01 Reunião de Instalação do Conselho Gestor Participativo do CEAJ. Meta 5.2. Realizar 01 Reunião do Conselho Gestor Participativo do CEAJ trimestralmente para planejamento, monitoramento e avaliação do PPP e funcionamento do CEAJ. Meta 5.3. Elaborar 01 relatório anualmente contendo todas as atividades realizadas pelo CEAJ. 7. DESENVOLVIMENTO METODOLÓGICO Ação 1. Implementação do funcionamento do Projeto Sala Verde no espaço da Biblioteca Municipal Tia Nice Meta 1.1. Montar a Sala Verde com móveis e equipamentos em 1 mês no 1º ano do Projeto. Desenvolvimento Metodológico: A Prefeitura Municipal, através da Secretaria Municipal de Educação, irá disponibilizar espaço e equipamentos para implantação e funcionamento da ―Sala Verde‖, a qual irá funcionar na Biblioteca Municipal Tia Nice, que se localiza no centro da Sede Urbana de Elísio Medrado. O espaço da Biblioteca será equipado com:  06 Estantes;  01 Mesa escritório;  01 Cadeira secretária;  02 mesas estudo (espaço para 8 cadeiras)
  13. 13.  16 cadeiras;  01 Computador com internet. Meta 1.2. Disponibilizar e Nivelar tecnicamente 2 profissionais que irão trabalhar no CEAJ em 2 meses do Projeto Desenvolvimento Metodológico: Serão disponibilizados 02 profissionais do quadro de funcionários da Prefeitura Municipal: um, responsável por catalogar e manter em ordem o acervo de livros e demais materiais e equipamentos da sala; e outro, responsável pela coordenação, acompanhamento e avaliação da implementação do Projeto Político Pedagógico. Será realizada pela Secretaria de Educação e por representante do Gambá uma oficina de trabalho com carga horária de 16 horas para nivelamento técnico dos profissionais para que eles possam se apropriar da metodologia de funcionamento do CEAJ. Meta 1.3. Catalogar acervo e conteúdo socioambiental do Gambá e da Biblioteca Municipal Tia Nice e de origem do MMA, que serão disponibilizados para o público através do CEAJ, em 2 meses do Projeto. Desenvolvimento Metodológico: Todos os acervos que se encontram disponibilizados pela Biblioteca Tia Nice, pelo CPMVS/GAMBÁ e pelo MMA serão catalogados e organizados para consulta pública. Será criado sistema de empréstimo para possibilitar aos professores e pesquisadores acesso ao acervo impresso e audiovisual. Meta 1.4. Realizar evento municipal de inauguração da Sala Verde no 3º mês do Projeto. Desenvolvimento Metodológico: Quando do término da instalação da estrutura da Sala Verde e organização do acervo, será realizado evento de inauguração, com a participação das Secretarias de Educação, Saúde, Diretoria de Agricultura, Vereadores, Diretores das Escolas do Município, Coordenadores Pedagógicos, ONGs, representantes do STTR (Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais) e das Igrejas do município; representantes do MMA ou da Rede das Salas Verdes e da REBEA – Rede Brasileira de Educação Ambiental. Será criado um jingle do CEAJ o qual será veiculado em carro de som, na oportunidade que se estará realizado o convite à comunidade para participação do evento e inauguração do CEAJ. Durante o evento será apresentado o PPP, uma mostra de vídeo de educação ambiental e será realizada oficialmente a Instalação do Conselho Gestor do CEAJ com posse dos membros. Ação 2. Divulgação das ações do CEAJ e do seu conteúdo socioambiental e cultural Meta 2.1. Realizar 01 Palestra anualmente para divulgar à comunidade a proposta e o andamento do Projeto Político Pedagógico do CEAJ.
  14. 14. Desenvolvimento Metodológico: Será realizada anualmente uma palestra no espaço da Biblioteca Tia Nice, com objetivo de apresentar e atualizar o andamento do PPP do CEAJ. Além da população, serão envolvidos: Conselho Gestor do CEAJ, Diretores, Coordenadores Pedagógicos, Secretários e Vereadores Municipais. Meta 2.2. Realizar 01 Mostra Socioambiental semestralmente na Biblioteca Tia Nice, para apresentar e expor material e conteúdo socioambiental e cultural disponível pelo CEAJ. Desenvolvimento Metodológico: Com objetivo de incentivar a pesquisa, a leitura e a frequência do CEAJ, será realizada uma ―Mostra Socioambiental‖ a cada semestre, para a população do município. Serão apresentados na Mostra Ambiental: exposição de material impresso (livros, revistas, folhetos, cartilhas e periódicos) com pequenos sumários descritivos sobre os conteúdos, cessões de vídeos socioambientais; demonstrações de DVDs, CDs ambientais, peça teatral e músicas temáticas. Meta 2.3. Divulgar mensalmente as ações e as programações do CEAJ nas páginas da Prefeitura Municipal, da Secretaria de Educação e do GAMBÁ. Desenvolvimento Metodológico: Todas as ações, agenda de eventos, notícias e resultados obtidos do CEAJ serão divulgados nos sites da Prefeitura Municipal, da Secretaria de Educação e do GAMBÁ, sendo os conteúdos elaborados pelas assessorias de comunicação das respectivas instâncias. Meta 2.4. Produzir e distribuir boletim informativo trimestralmente no município divulgando as ações e o acervo do CEAJ. Desenvolvimento Metodológico: A Secretaria de Educação deverá, juntamente com os funcionários do CEAJ, elaborar, produzir e divulgar trimestralmente, um Boletim Informativo impresso, com objetivo de divulgar as ações do CEAJ e informar sobre qualquer novidade no acervo do CEAJ, como também anunciar os próximos eventos e ações do CEAJ. O material poderá ser confeccionado de forma simples, em uma folha de papel reciclado A4, com impressão frente e verso. Ação 3. Estimulação à pesquisa e à leitura socioambiental e cultural Meta 3.1. Realizar 60 visitas nas escolas públicas e privadas do Município informando sobre as propostas do PPP e divulgando o acervo do CEAJ durante 24 meses. Desenvolvimento Metodológico: A Secretaria de Educação deverá, juntamente com os funcionários do CEAJ e parceiro, realizar visitas às Escolas Públicas e Privadas do Município com objetivo de divulgar as ações do CEAJ e informar sobre qualquer novidade no acervo do CEAJ, como também anunciar os próximos eventos e ações do CEAJ, estimulando a curiosidade dos educadores e alunos, incentivando à pesquisa e à leitura, como acesso a todo o acervo do CEAJ. Meta 3.2. Realizar anualmente 01 Fórum Socioambiental na Semana do Meio Ambiente
  15. 15. Desenvolvimento Metodológico: Será realizado anualmente, de preferência na semana de meio ambiente, um Seminário Socioambiental que aborde temas das necessidades socioambientais do respectivo ano direcionados para o público em geral, de 200 participantes no mínimo. O local da realização do seminário será a quadra poliesportiva do município. Terá como organizadores membros do Conselho Gestor do CEAJ, Gambá e Secretaria Municipal de Educação. A Coordenação Geral e responsabilidade pela execução do evento ficarão a cargo dos dois últimos citados. Ação 4. Capacitação de professores, lideranças comunitárias e agentes comunitários de saúde como agentes formadores de opinião para informação e sensibilização da população em geral. Meta 4.1. Realizar 6 oficinas de capacitação em educação socioambiental para professores e educadores do município com carga horária de 16 horas. Desenvolvimento Metodológico: Serão realizadas 06 Oficinas de Capacitação Ambiental para educadores da Rede Pública e Particular de Ensino, com carga horária de 16 horas, sendo distribuídas em 2 módulos de 8 horas cada oficina, com intervalo de 2 meses para realização de atividades práticas em sala de aula. O Objetivo da capacitação é estimular os educadores a inserir em sua prática pedagógica temas voltados para a Educação Ambiental e socioambiental, focando a contribuição na formação do cidadão responsável no uso dos recursos naturais; estimular a pesquisa para o empoderamento do Professor com os conteúdos e o enriquecimento de conteúdos a serem trabalhados em sala de aula, além de disponibilizar e capacitar o uso de ferramentas audiovisuais como instrumento pedagógico. Os temas ambientais a serem trabalhados abordarão conteúdos conceituais de educação ambiental, importância da conservação dos recursos hídricos e da biodiversidade; respeito às diversidades culturais e sociais, entre outros. Para a capacitação, terá a participação de Técnicos do Gambá, da Secretaria Municipal de Educação que, também, viabilizará espaço, material para a realização da capacitação. Meta 4.2. Realizar 2 oficinas de capacitação socioambiental para agentes comunitários de saúde e educadores do município com carga horária 8 horas Desenvolvimento Metodológico: Serão realizadas 02 Oficinas de Capacitação Ambiental para educadores da Rede Pública e Particular de Ensino, com carga horária de 16 horas, sendo distribuídas em 2 módulos de 8 horas cada oficina, com intervalo de 2 meses para desenvolvimento de práticas com as famílias durante o trabalho do agente de saúde. O Objetivo da capacitação é estimular que os agentes comunitários de saúde insiram em sua função diária de atendimento familiar, aconselhamento de como conviver melhor com o meio ambiente e como está relacionado diretamente com a saúde e qualidade de vida da família. A capacitação abordará temas voltados para a Educação Ambiental e socioambiental, focando a contribuição para a saúde e o
  16. 16. tratamento com recursos naturais. Os temas ambientais a serem trabalhados abordarão conteúdos conceituais de educação ambiental, importância da conservação dos recursos hídricos e da biodiversidade; respeito às diversidades culturais e sociais, entre outros. A capacitação destes agentes, também visa estimular a pesquisa ambiental, à procura por informações e empoderamento do conhecimento, uma vez que os agentes também são formadores de opinião. A capacitação será feita por Técnicos do Gambá, da Secretaria Municipal de Educação que, também, viabilizará espaço e material. Meta 4.3. Realizar 1 oficina de capacitação socioambiental para lideranças comunitárias do município com carga horária de 16 horas. Desenvolvimento Metodológico: Será realizada 01 Oficina de Capacitação Ambiental para educadores e lideranças comunitárias (representantes de Associações ativas; ONGs; de Igrejas, de Sindicatos, etc), com carga horária de 16 horas, sendo distribuídas em 2 módulos de 8 horas cada oficina, com intervalo de 2 meses para desenvolvimento de práticas com o público beneficiado pelas lideranças. O Objetivo da capacitação é estimular as lideranças abordarem também a questão socioambiental durante as suas articulações e atividades, aconselhando seu público de como conviver melhor com o meio ambiente e como ser um cidadão responsável pelo uso dos recursos naturais. Os temas ambientais a serem trabalhados abordarão conteúdos conceituais de educação ambiental, importância da conservação dos recursos hídricos e da biodiversidade; respeito às diversidades culturais e sociais, entre outros. A capacitação destes agentes também visa estimular a pesquisa ambiental, à procura por informações e empoderamento do conhecimento, uma vez que as lideranças também são formadoras de opinião. Para a capacitação terá a participação de Técnicos do Gambá, da Secretaria Municipal de Educação que, também, viabilizará espaço e material. Ação 5. Realizar a Gestão e Monitoramento Participativo do CEAJ Meta 5.1. Realizar 01 Reunião de Instalação do Conselho Gestor Participativo do CEAJ. Desenvolvimento Metodológico: A Secretaria de Educação instalará um Conselho Gestor do CEAJ que funcionará como instrumento de controle social do funcionamento do CEAJ e monitoramento e avaliação do PPP. O Conselho será formado pelo Coordenador do CEAJ e por representantes das Secretarias de Educação, de Saúde da Gestão Municipal, da Câmara Municipal, da sociedade civil organizada local, além do GAMBÁ. Ao iniciar o Projeto, será realizada reunião de instalação do Conselho Gestor Participativo, para nomeação dos Conselheiros (as), titulares e suplentes, e para
  17. 17. apresentação do Projeto, contudo a posse dos membros do Conselho Gestor Participativo será realizada durante o evento de inauguração da Sala Verde. Meta 5.2. Realizar 01 Reunião do Conselho Gestor Participativo do CEAJ trimestralmente para planejamento, monitoramento e avaliação do PPP e funcionamento do CEAJ. Desenvolvimento Metodológico: Serão realizadas reuniões trimestralmente, com objetivo de planejar e monitorar as ações do CEAJ e do PPP para o período posterior e avaliar as ações e resultados do período anterior. Durante as reuniões, serão apresentadas e avaliadas as atividades realizadas no período, bem como a prestação de contas da aplicação dos recursos financeiros, e planejamentos estratégicos de ações conjuntas definidas com os Conselheiros. Todas as reuniões do Conselho Gestor Participativo serão registradas em Atas e sistematizadas em documentos específicos. Caberá ao Conselho Gestor Participativo do CEAJ buscar parcerias com órgãos governamentais, não governamentais e representações da sociedade civil organizada, visando ao apoio material e técnico para potencialização das atividades desenvolvidas através do CEAJ. Meta 5.3. Elaborar 01 relatório anualmente contendo todas as atividades realizadas pelo CEAJ. Desenvolvimento Metodológico: Os funcionários do CEAJ serão responsáveis em elaborar relatório anual das atividades desenvolvidas pelo CEAJ, apresentá-lo ao Conselho Gestor Participativo do CEAJ para apreciação e ajustes e enviá-lo para o DEA do MMA. O Relatório anual deverá conter o monitoramento e as avaliações realizadas pelo Conselho Gestor Participativo do CEAJ.
  18. 18. 8. CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO Etapas MÊS 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 Equipar a Sala Verde com móveis e equipamentos; x Disponibilizar e Nivelar tecnicamente 2 profissionais que irão trabalhar no CEAJ; x x Catalogar acervo e conteúdo socioambiental do Gambá e da Biblioteca Municipal Tia Nice e de origem do MMA; x x Realizar evento municipal de inauguração da Sala Verde; x Realizar 01 Palestra anualmente para divulgar para a comunidade a proposta e andamento do Projeto Político Pedagógico do CEAJ x x Realizar 01 Mostra Socioambiental semestralmente na Biblioteca Tia Nice, para apresentar e expor material e conteúdo socioambiental e cultural disponível ao público pelo o CEAJ. x x x x Divulgar mensalmente as ações e Programações do CEAJ nas páginas da Prefeitura Municipal, da Secretaria de Educação e do GAMBÁ. x x x x x x x x x x x x x x x x x x x x Produzir e distribuir boletim informativo trimestralmente no município divulgando as ações e acervo do CEAJ. x x x x x x Realizar 60 visitas nas escolas públicas e privadas do Município informando sobre as propostas do PPP e divulgando o acervo do CEAJ x x x x x x Realizar 01 exposição fotográfica e de peças artesanais que retratem a cultura e história local no 3º semestre do Projeto. x Realizar 01 Fórum Socioambiental na Semana do Meio Ambiente anualmente x x Realizar 6 oficinas de capacitação socioambiental para professores e educadores do município com carga horária 16 horas x x x x Realizar 2 oficinas de capacitação socioambiental para agentes comunitários de saúde e educadores do município com carga horária 16 horas x x Realizar 2 oficinas de capacitação socioambiental lideranças comunitárias do município com carga horária 16 horas x x Realizar 01 Reunião de Instalação do Conselho Gestor Participativo do CEAJ. x Realizar 01 Reunião do Conselho Gestor Participativo do CEAJ trimestralmente para planejamento, monitoramento e avaliação do PPP e funcionamento do CEAJ no período de 24 meses x x x x x x x x Elaborar 01 relatório anualmente contendo todas as atividades realizadas pelo CEAJ x x
  19. 19. 9. ESTRATÉGIAS PARA MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO O monitoramento e a avaliação das ações do CEAJ e o desenvolvimento do PPP serão realizados pelo Conselho Gestor Participativo do CEAJ, já previstos e descritos na Ação 5. Realizar a Gestão e Monitoramento Participativo do CEAJ – Item 8. Desenvolvimento Metodológico, deste documento.
  20. 20. BIBLIOGRAFIA CONSULTADA SANTOS, F. A. S. & PARDO, M.B.L. O Papel Do Projeto Sala Verde Da UFS e a Concepções de Educação Ambiental dos Professores de Indiaroba/SE. V Colóquio Internacional ―Educação e Contemporaneidade‖. São Cristóvão – SE, 21 a 23 de Setembro de 2011. SILVA. F.D. da. O Projeto Político Pedagógico aplicado a Centros de Educação Ambiental e a Salas Verdes - Manual de Orientação. MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. Diretoria de Educação Ambiental. Brasília – DF, Abril – 2005. VELOSO et al. Classificação da vegetação Brasileira adaptada a um sistema universal. Rio de Janeiro: IBGE, Departamento de Recursos Naturais e Estudos Ambientais, 1991. 124 p. PROGRAMA DE FORMAÇÃO DE EDUCADORES E EDUCADORAS AMBIENTAIS - Diretoria de Educação Ambiental - Ministério do Meio Ambiente. (www.mma.gov.br/educambiental).
  21. 21. ANEXOS
  22. 22. ANEXO I FICHA DE IDENTIFICAÇÃO I – INFORMAÇÕES DA INSTITUIÇÃO PROPONENTE NOME DA INSTITUIÇÃO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA CNPJ 13.693.379.0001/04 ENDEREÇO Praça Salvador Andrade NÚMERO S/N COMPLEMENTO: BAIRRO CENTRO CEP: 45.305-000 CIDADE ELÍSIO MEDRADO UF: BAHIA TELEFONE: (75) 3649-2008 FAX: (75) 3649-2113 E-mail: Sec.educacaoelisiomedrado@gmail.com PÁGINA NA INTERNET NOME DO RESPONSÁVEL LEGAL ALOISIO FIGUEIREDO ANDRADE JÚNIOR CARGO/FUNÇÃO PREFEITO DOC. IDENTIDADE 05938913-33 CPF: 784.859.835-72 II – INFORMAÇÕES DO ESPAÇO A RECEBER A CHANCELA NOME DO COORDENADOR JENIVALDO SOUZA SANTOS DOC. IDENTIDADE 06654135-21 CPF: 994.153.485-34 NOME PROPOSTO PARA SALA VERDDE CENTRO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL JACUTINGA - CEAJ ENDEREÇO RUA 15 DE NOVEMBRO NÚMERO S/N COMPLEMENTO: PRÉDIO BAIRRO CENTRO CEP: 45.305-000 CIDADE ELÍSIO MEDRADO UF: BAHIA TELEFONE: (75) 3649- 2008 FAX: (75) 3649-2113 E-mail: Sec.educacaoelisiomedrado@gmail.com
  23. 23. ANEXO II INFRAESTRUTURA I – DIMENSÃO DO ESPAÇO DISPONÍVEL 105 METROS2. . Distribuídos em 7 (sete) metros de frente por 15 (quinze) metros de frente a fundo II – CAPACIDADE PARA ATENDIMENTO AO PÚBLICO Podem ser atendidas por vez no espaço aproximadamente 50 (cinquenta ) pessoas. III – ESTRUTURA E EQUIPAMENTOS O espaço é composto por: 01 amplo salão onde fica o acervo literário da Biblioteca Tia Nice; 02 Sanitários sendo um destes com dimensões para acesso de cadeirantes; O1 cantina; 01 sala de vídeo; 01 TV 29` 01 aparelho DVD 16 Estantes; 01 mesa para criança; 03 cadeiras para crianças; 03 ventiladores; 01 filtro 01 Mesa escritório 03 mesas redondas espaço para 8 cadeiras Equipamentos que serão acrescentados na Biblioteca por ocasião da instalação da Sala Verde: 06 Estantes; 01 Mesa escritório; 01 Cadeira secretária; 02 mesas estudo (espaço para 8 cadeiras) 16 cadeiras; 01 Computador com internet. IV – PROPOSTA DE UTILIZAÇÃO Disponibilizar ao público em geral, para pesquisa material impresso e digital, do acervo da Biblioteca Tia Nice e do CEAJ (CPMVS/GAMBÁ/MMA); Disponibilizar ao público em geral para empréstimo alguns itens de material impresso do acervo da Biblioteca Tia Nice e do CEAJ (CPMVS/GAMBÁ/MMA), mediante critério de empréstimo definido pelo grupo gestor do CEAJ; Realização anual de palestra, com objetivo de apresentar e atualizar o andamento do PPP do CEAJ; Realização de ―Mostra Socioambiental‖ a cada semestre. Com: exposição de material impresso (livros, revistas, folhetos, cartilhas e periódicos) com pequenos sumários descritivos sobre os conteúdos, cessões de vídeos socioambientais; demonstrações de DVDs, CDs ambientais, peça teatral e músicas temáticas.
  24. 24. V – FOTOS
  25. 25. ANEXO III Currículo Coordenador do CEAJ I - IDENTIFICAÇÃO NOME JENIVALDO SOUZA SANTOS DATA DE NASCIMENTO 23/12/1980 EMAILS jeninhoz@hotmail.com sec.cpedeja@gmail.com TELEFONES 75 81864228 II – FORMÇÃO ACADÊMICA  Nível Superior: Licenciatura em Geografia (Universidade do Estado da Bahia)  Pós- graduado (especialização) em Projetos Sociais (Faculdade de Ciências Educacionais)  Graduando em Serviço Social (Universidade Salvador – UNIFACS) III – HISTÓRICO PROFISSIONAL  Centro Educacional Batista (Ensino Fundamental) Elísio Medrado – Bahia Função: Professor Período: 1998 – 2000  Colégio Democrático Professor Rômulo Galvão (Ensino Médio) Elísio Medrado – Bahia Função: Professor Período: 2005- 2007  Escola Paraíso (Ensino Fundamental) Elísio Medrado – Bahia Função: Professor Período: 2004 - 2005  Colégio Municipal Justiniano Bittencourt (Ensino Fundamental) Elísio Medrado – Bahia Função: Professor Período: 2007- 2008  ONG CODEVAJI – Comissão de Defesa do Meio Ambiente do Vale do Jiquiriçá
  26. 26. Elísio Medrado – Bahia Função:Tesoureiro Período: 2007  ONG Criança Feliz Elísio Medrado – Bahia Função:Voluntário desde 2005  ONG GAMBA – Grupo Ambientalista da Bahia Elísio Medrado – Bahia Função:voluntário desde 1994  ONG - Coletivo Educadordo Recôncavo Sul Baiano Amargosa – Bahia Função:voluntário 2007  COORDENADOR do 1º Ciclo de Estudos sobre Reforma Agrária Santo Antônio de Jesus – BA.  ORGANIZADOR da 1ª Jornada de estudo sobre o Meio Ambiente — Elísio Medrado – BA.  PROFESSOR ACOMPANHANTE DA 1ª Conferência Infanto-Juvenil pelo Meio Ambiente – Salvador – 2008. IV – INFORMAÇÕES SUPLEMENTARES RELACIONE AQUI OUTRAS INFORMAÇÕES COMO CURSOS REALIZADOS, ARTIGOS PUBLICADOS, ETC.  XVIII ENCONTRO REGIONAL DE ESTUDANTES DE GEOGRAFIA DO NORDESTE – Recife- PE – 2001  XIII CONGRESSO DE ESTUDANTES DA UNEB – Juazeiro-BA – 2001.  I CICLO DE ESTUDOS SOBRE REFORMA AGRÁRIA— Santo Antônio de Jesus – BA - Coordenador- 2002.  XIX ENCONTRO REGIONAL DE ESTUDANTES DE GEOGRAFIA DO NORDESTE – São Luís –MA – 2002.
  27. 27.  II SEMANA DE URBANISMO BAHIA-BRASIL URBANO – Salvador – 2002.  VI ENCONTRO BAIANO DE GEOGRAFIA – Salvador – 2002  SEMINÁRIO MILTON SANTOS E O BRASIL – Salvador – 2002.  XIV CONGRESSO NACIONAL DE ESTUDANTES DE GEOGRAFIA – Goiânia – 2003.  I JORNADA DE ESTUDO SOBRE O MEIO AMBIENTE — Elísio Medrado – BA - Organizador e Palestrante – 2004.  MEIO AMBIENTE E SOBREVIVÊNCIA HUMANA – Elísio Medrado – BA - 2004.  I ENCONTRO BAIANO DE ESTUDANTES DE GEOGRAFIA – vitória da Conquista –BA – 2004.  III EXPOBRASIL: Desenvolvimento local — Olinda – PE – 2004  XV ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE GEOGRAFIA – Salvador-BA –2005  I CONFERÊNCIA DA JUVENTUDE DA BAHIA – Salvador – 2008.  II CONFERÊNCIA ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE – Jequié – BA – 2008.  XII OLIMPÍADA BRASILEIRA DE ASTRONOMIA E ASTRONÁUTICA - 2009
  28. 28. ANEXO III Currículo Assistente do Acervo I - IDENTIFICAÇÃO NOME LUANN EWERTON GONSALVES DE OLIVEIRA DATA DE NASCIMENTO 10/11/1994 EMAILS luannwerton@hotmail.com luannewertonn@gmail.com TELEFONES 75 99318969 75 36492321 II – FORMÇÃO ACADÊMICA  Nível Superior: Graduando em Letras (Universidade Federal do Recôncavo da Bahia) III – HISTÓRICO PROFISSIONAL  Atendente de Lan house – Empresa: DataFast informática Ltda. Período: 2010 a 2011  Trabalho autônomo de manutenção em computador . 2011 a 2012  Assistente Administrativo Prefeitura Municipal de Elísio Medrado . 2012IV – INFORMAÇÕES SUPLEMENTARES RELACIONE AQUI OUTRAS INFORMAÇÕES COMO CURSOS REALIZADOS, ARTIGOS PUBLICADOS, ETC.  Curso de Informática (Windows, Word, Excel, PowerPoint, Internet e manutenção de computador);  Voluntário na campanha de reflorestamento de mata ciliar em Elísio Medrado.

×