Planejando a propriedade rural

5.402 visualizações

Publicada em

Publicada em: Negócios
0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.402
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
653
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Planejando a propriedade rural

  1. 1. Planejando aA Valor Natural é uma associação civil sem finslucrativos, criada por pesquisadoras da área Propriedade Um Corredor Ecológico é planejado para unir parques, reservas e outras áreas com floresta Ruralambiental, preocupadas em contribuir com nativa. Ligar essas áreas significa ampliar asa manutenção da impressionante riqueza da chances de sobrevivência das espécies quefauna, flora e paisagens naturais brasileiras. dependem das florestas. Um Corredor é cons-Para isso, a Valor Natural desenvolve proje- tituído por florestas e por outras áreas comtos nas áreas de criação e manejo de áreas Realização uso do solo compatível com a conservação daprotegidas, educação ambiental, agroeco- Um guia para o fauna e flora. Se bem planejadas em plantioslogia, capacitação profissional, pesquisa e Corredor Ecológico da Mantiqueira integrados com árvores nativas, as áreas deconservação de espécies ameaçadas e seus pastagem e de cultivo agrícola, por exemplo,hábitats, manejo e recuperação da paisagem e podem ser importantes para conservação.desenvolvimento de estratégias para subsidiar Nas terras altas da serra da Mantiqueirapolíticas ambientais. está sendo implantado o Corredor Ecológico Financiamento da Mantiqueira. Na primeira etapa, o Corredor estende-se por 42 municípios do sul de Minas Gerais. Nesta região está localizada uma im- portante rede de áreas protegidas: Parque Nacional de Itatiaia, Parque Estadual de Ibiti- poca, Parque Estadual da Serra do Papagaio, APA Serra da Mantiqueira, APA Fernão Dias, Floresta Nacional de Passa Quatro e inúmeras Apoio reservas privadas. A iniciativa para criação e o planejamento participativo do Corredor APROSA EMATER DE PREFEITURA MUNICIPAL Ecológico da Mantiqueira é coordenada pela Associação de Produtores Rurais de BOCAINA DE MINAS DE BOCAINA DE MINAS Santo Antônio e Vales do Rio Grande e Paiol ONG VALOR NATURAL e conta com o apoio do Subprograma Projetos Demonstrativos do Programa Piloto para Florestas tropicais do Foto: Gisela Herrmann Brasil – Ministério do Meio Ambiente (PDA). Para saber mais: www.valornatural.org.br
  2. 2. Planejando a Propriedade Rural Um guia para oCorredor Ecológico da Mantiqueira
  3. 3. Ficha TécnicaOrganização e edição Cláudia Maria Rocha Costa Gisela Herrmann Isabel de Andrade Pinto Paula Azevedo de Morais CostaTexto Nilo Salgado JardimColaboração Myrian Mesquita Porto Amélia PereiraIlustrações Humberto FernandesProjeto Gráfico Adaequatio Estúdio de Criação – Nélio Ribeiro e Sérgio LucianoRealização Valor Natural Rua Acaraú, 205, Conjunto 03 Cidade Jardim – BH – MG – CEP.30.380-020 Telefax: (31) 3342-4180 www.valornatural.org.brApoio APROSA – Associação de Produtores Rurais de Santo Antônio e Vales do Rio Grande e Paiol Emater de Bocaina de Minas Prefeitura Municipal de Bocaina de Minas Fundação Roge – Escola Técnica LimassisFinanciamento PDA – Subprograma Projetos Demonstrativos do Programa Piloto para Florestas Tropicais do Brasil – Ministério do Meio Ambiente
  4. 4. Sumário1 Apresentação2 Importância do planejamento3 Planejando a propriedade: Por onde começar?4 O que fazer após a avaliação da propriedade? A Proteja o solo contra erosão B Forme pastagens diversificadas C Plante pastagens de verão D Conserve alimentos para o inverno E Plante cana-de-açúcar para usar no inverno F Plante pastagens de inverno G Plante leguminosas junto com a pastagem H Faça rodízio de pastagens      Mantenha árvores nos pastos I       Forneça sal mineral aos animais J    Conserve os corredores ecológicos L M Faça anotações5 Conheça e fique atento às leis6 Para terminar a prosa7 Endereços e telefones úteis
  5. 5. 1 Apresentação Essa cartilha é para você que é produtor rural na Serra da Mantiqueira. Nela estão algumas sugestões para que você possa planejar sua propriedade e melhorar a produtividade das ativi- dades agropecuárias, em especial da criação de gado de leite.2 Importância do planejamento O planejamento da propriedade rural é o primeiro passo para quem deseja aumentar a produtividade dos pastos, rebanhos e lavouras. É importante conhecer as áreas mais adequadas para cada tipo de uso, para garantir a produção de alimentos e madeira ao longo dos anos. Também é importante saber que parte da propriedade deve ser preservada para manutenção da qualidade do ambiente e da água.3 Planejando a propriedade: por onde começar? O planejamento da propriedade rural começa com a realização de uma avaliação do uso do solo. Deve ser observado: 4
  6. 6. • se há sinais de degradação do solo (falhas na pastagem com solo exposto, deslizamentos de terra ou baixa produtividade do pasto);• se há sombra para o gado nas pastagens, se há bebedouros para os animais, se tem cochos cobertos para sal mineral;• se tem alimento para a seca (silagem, cana ou pastagem de inverno);• se o produtor faz anotações como controle leiteiro, controle reprodutivo e controle de despesas e lucros;• se as áreas de nascentes, beira de rio e topos de morro estão protegidas. Essa avaliação deve ser feita pelo próprio produtor, porque ninguém melhor que o dono para conhecer sua terra. Mas também é bom contar com auxí- lio de técnicos da EMATER ou profissionais como engenheiros agrônomos, DICA médicos veterinários ou zootecnistas. É muito importante estudar a propriedade, pois só as- sim é possível ver o que está errado e corrigir os rumos paraaumentar a produtividade. 5
  7. 7. 4 O que fazer após a avaliação da propriedade? A Proteja o solo contra erosão Chamamos de erosão a perda de solo causada pela ação da chuva. A erosão acontece quando a chuva cai sobre o solo sem cobertura vegetal e carrega partículas de terra das partes mais altas para as baixadas ou leito dos rios. Ocorre também quando há deslizamentos de terra provocados pelas enxurra- das. A erosão empobrece o solo e diminui a produtividade das pastagens. Como evitar a erosão: Quando formar pastagens em morro, are a terra com bois. Assim a perda de solo fértil é menor, garantindo uma pastagem mais produtiva. Evite preparar o solo arando com trator “morro abaixo”. Essa forma de preparo do solo é a principal causa de erosão e empobrecimento dos solos na região da Mantiqueira. Plante as roças em curvas de nível. As linhas de plantio nas áreas de morro devem ser feitas em nível. Dessa forma as plantas servirão como barreiras para evitar a erosão causada pela enxurrada. 6
  8. 8. Área de morro sendo arada em nível, com 2 juntas de bois. Plante ou mantenha cordões em contorno. Nas roçasou pastagens em morros com rampas muito longas é reco-mendável manter uma faixa de 5m de largura com vegetação,dispostas em curva de nível, a cada 50-80 metros. Podemser de vegetação nativa, eucaliptos, árvores frutíferas, capimnapier, ou cana. Essas faixas de vegetação são importantespara diminuir a velocidade da enxurrada e reter a terra queé levada com a água da chuva. Realize roçadas para renovação e limpeza dos pastos.A melhor prática que se pode fazer para renovar a pastagem aofinal da seca é a roçada. Pode ser com foice ou com roçadeira 7
  9. 9. acoplada ao trator. A palha roçada protege o solo e favorecea vida na terra, pois ao se decompor vira adubo.Plantio de milho em curvas de nível. Topo de morro com árvores ecordões em contorno, intercalando as áreas de roça. Evite queimar pastagens. O fogo causa grandes prejuízosao solo, pois diminui a vida na terra. Apesar de parecer quefavorece a brotação, com o passar dos anos o pasto fica maispobre e mais ralo. Além disso, nas áreas queimadas aparececada vez mais samambaia, sapê e outras plantas que não sãoboas para o gado. 8
  10. 10. B Forme pastagens diversificadasÉ comum encontrar fazendas com apenas dois tipos de ca-pim: braquiária nos pastos e napier na capineira. Isso leva oprodutor a correr riscos, seja pelo ataque de pragas, como acigarrinha-das-pastagens ou pelo frio do inverno que seca todoo pasto da fazenda. Isso também provoca uma forte queda naprodução de leite e no ganho de peso dos animais. Portanto,é muito importante plantar outros tipos de capim. C Plante pastagens de verãoPara alimentar os animais durante a época das águas, alémdas braquiárias decumbens e brizanta e dos capins do grupoelefante (napier, camerum e roxo) plante também outros capinscomo: Tanzânia, Mombaça, Tifton 85 e Setária. O Tanzânia,o Mombaça e a Setária são plantados através de sementes. Jáo Tifton 85 é plantado por meio de mudas. Esses capins apre-sentam maior teor de proteína do que as braquiárias, portantotambém precisam de solos mais ricos. Você pode melhorar aqualidade do solo aplicando calcário e adubos. . 9
  11. 11. Procure um técnico da EMATER para realizar a análise do solo e recomendarPROCURE as quantidades de corretivos e fertilizantes necessárias para cada área. Você pode também produzir um composto orgânico e húms de minhoca: em locais adequados, especificamente destinados a este fim, dimensionados conforme critérios técnicos. É possível aproveitar os resíduos gerados na DICA propriedade, quando da realização de podas e resultar em insumos de alta qualidade nutricional para os mais variados tipos de culturas. D Conserve alimentos para o inverno No período de inverno os pastos crescem pouco devido ao frio, a seca e aos dias com pouca luz. Portanto é fundamental que no período das águas, quando há produção abundante de capim na capineira, o produtor se prepare para conservar parte desse capim para utilizar na seca. A forma de conservação mais utilizada na região é a silagem. Para que a silagem de capim napier tenha boa quali- dade nutricional é importante cortá-lo com altura máxima de 1,80m. Se o capim estiver muito maduro (maior que 1,80m) o 10
  12. 12. teor de proteína já está baixo, ou seja, já passou o ponto paraensilar. Para conseguir uma boa silagem de capim é impor-tante adicionar rolão de milho, melaço ou polpa de laranjano momento do enchimento do silo. Deixar pastos reservadostambém é uma opção, mas a qualidade do alimento não émuito boa, pois o capim estará maduro durante a seca. E Plante cana-de-açúcar para usar no invernoUma alternativa de baixo custo para alimentação do reba-nho no inverno é a cana-de-açúcar. Mas a cana é pobre emproteína e será necessário corrigir essa deficiência com usode uréia pecuária. Procure um técnico da EMATER para aprender como usar essa mistura. PROCURE F Plante pastagens de invernoAlém dos alimentos já citados, uma boa maneira de forneceruma dieta de boa qualidade para o rebanho é plantar pastagensde inverno. Além da aveia, que é mais conhecida, deve-se 11
  13. 13. plantar também o azevém que deverá ser usado para pastejodireto dos animais. Eles são recomendados para locais frios,com ocorrência de geadas, como acontece na Mantiqueira. G Plante leguminosas junto com a pastagemA introdução de plantas leguminosas (ou seja, plantas que dãovagem como o feijão) nas pastagens proporciona um aumentono valor nutritivo do pasto. Isso melhora a produção de leitee aumenta o peso dos animais. Além disso, as leguminosasdisponibilizam grandes quantidades de nitrogênio, que favo-rece uma boa produção da pastagem.Folha de gramínea (capim) e folha e vagem de uma leguminosa 12
  14. 14. Pastagens de verão como braquiárias, tanzânia, mombaça,setária e tifton devem ser consorciadas com as seguintes le-guminosas: soja perene, calopogônio, estilosantes, amendoimforrageiro ou feijão guandú. Na capineira, uma boa alternativaé plantar a soja perene. Já as forrageiras de inverno (aveia e azevém) devem serconsorciadas com trevo branco e cornichão. Além das leguminosas rasteiras, arbustivas e trepadeirasjá citadas, existem árvores leguminosas que também temimportante papel na alimentação de animais como é o casoda leucena, ou que são importantes adubos verdes como oangico, o muchoco, o pau-jacaré, o mujolo, a bracatinga, oeucalipto bravo e a sucupira do campo (ou corticeira). Essasárvores podem estar dispersas na área de pastagem ou dispos-tas nos cordões em contorno ou mesmo ao longo das cercasfuncionando também como quebra-ventos. Procure a EMBRAPA Gado de Leite ou técnicos da EMATER para saber onde adquirir o inoculante que deve ser misturado nas sementes antes do plantio. PROCURE 13
  15. 15. H Faça rodízio de pastagensO rodízio de pastagens, ou pastejo rotacionado, é caracteri-zado pela subdivisão das pastagens em um número variávelde piquetes menores, que são utilizados um após o outro.Geralmente, o período de ocupação varia entre 1 e 7 dias.De modo geral, consideram-se períodos de descanso de 28a 35 dias como sendo satisfatórios para a recuperação dasplantas durante o período das águas. O número de piquetesé calculado usando a seguinte fórmula: Número de piquetes = período de descanso dividido pelo período de ocupação + 1. Ex. Nº de piquetes = 30 ÷ 3 + 1 = 11 piquetes. Ou seja, para 30 dias de descanso da pastagem com três dias de pastejo por piquete, são necessários 11 piquetes para fazer o rodízio. O tamanho dos piquetes vai variar de acordo com onúmero de animais que se deseja colocar na área, com o tipo(bezerros ou animais adultos) e com a disponibilidade de pasto(altura da pastagem no momento de entrar com os animais). 14
  16. 16. Desenho esquemático dos piquetes com cocho no meio. A maneira mais econômica de subdividir as pastagens empiquetes é usando a cerca elétrica. Para isso é preciso adquirirum aparelho eletrificador de cercas, arame liso próprio paracercas elétricas e isoladores. Com este tipo de cerca usa-seapenas um fio de arame e os moirões ficarão a uma distânciade 4 a 20 metros um do outro, dependendo do tipo de terreno.A cerca elétrica instalada corretamente não oferece risco aosanimais nem às pessoas. Elas mantém o gado no piquete pelomedo que os animais têm de encostar no fio. 15
  17. 17. Nunca ligue a energia de tomadas direto na cerca e nunca use arame farpado para construção de cercas elétricas.ATENÇÃO Algumas vantagens do pastejo rotacionado: • Aumenta a produção das pastagens e do rebanho; • Aumenta a fertilidade do solo; • Diminui o gasto de energia dos animais com longas caminhadas, evitando DICA a perda de peso; • Diminui a compactação do solo; • Diminui a ocorrência de vermes e carrapatos. Mais informações sobre esse sistema de pastejo podem ser obtidas na EM- BRAPA Gado de Leite. Para implantar esse sistema na fazenda consultePROCURE um técnico da EMATER. 16
  18. 18. I Mantenha árvores nos pastosNo momento da roçada para limpeza de pastagens, corte ocapim velho, mas permita que algumas árvores, que nasceramespontaneamente, permaneçam na área. Elas podem ficaragrupadas formando bosques, podem estar em linha próximasàs cercas ou em curvas de nível como cordões em contorno,formando quebra-ventos ou podem estar espalhadas pela pas-tagem, no local em que nasceram. Dê preferência às espéciesde madeira nobre ou que tenham alguma utilidade e que nãosejam tóxicas aos animais. A introdução de árvores na pastagem, numa proporçãode até 100 árvores por hectare, aumenta significativamente oconforto para os animais, e consequentemente a produtividade.Além do sombreamento do pasto, a formação de faixas de re-florestamento com espécies de rápido crescimento, propicia ofornecimento de madeira para lenha ou para comercialização,diversificando o uso da propriedade e ampliando o potencialpara formação de corredores ecológicos. A presença de árvores em pastagens favorece um aumentona produção de leite porque: 17
  19. 19. • As folhas que caem viram adubo para a pastagem aumen- tando a fertilidade do solo;• As árvores protegem as pastagens do efeito do frio no inverno;• A presença de árvores ajuda a manter a umidade no solo, o que propicia pastagens verdes por mais tempo na seca;• O conforto proporcionado pela sombra nas horas mais quen- tes do dia também favorece um aumento na produção.Pastagem com árvores. 18
  20. 20. J Forneça sal mineral aos animaisAs pastagens nativas ou plantadas não atendem completamenteas necessidades dos animais para crescimento e produção deleite. É muito importante oferecer sal mineral à vontade paratodo o rebanho. Isso deve ser feito através da instalação decochos próximo aos bebedouros e sombras onde os animaiscostumam deitar para remoer o capim que comeram. Porémnão se esqueça de fazer uma boa cobertura no cocho, paraque o sal não tome chuva. O fornecimento adequado de salmineral melhora a reprodução dos animais, o crescimentodos bezerros e a produção de leite. L Conserve os corredores ecológicosMantenha a vegetação nativa nos topos de morros, nascentese margens de rios. Além de proteger a água e o solo de suapropriedade, você está garantindo a vida dos bichos, poismuitos animais dependem desses “corredores” para se deslocarpela região em busca de alimentos e para acasalar. Manteros animais nativos, além de garantir a vida para todos os 19
  21. 21. seres vivos do planeta é importante para dispersar sementese polinizar as plantas. Sem os bichos, a vegetação tambémfica mais pobre, e pode um dia desaparecer. M Faça anotaçõesA única maneira de saber se sua atividade é rentável é ava-liando a produção e as despesas necessárias à manutençãodas atividades. Portanto, é fundamental fazer o controle leiteiro (pesa-gem do leite) uma vez por mês, anotar nascimentos, data decobertura das fêmeas, época de secagem das vacas, aplicaçãode medicamentos e vacinas, e o que mais julgar necessário.Também é importante controlar as despesas e recebimentosem caderno próprio. Somente com essas anotações é possí-vel analisar o desempenho do rebanho e a rentabilidade daatividade pecuária. São essas informações que permitirão aoprodutor tomar decisões acertadas para aumentar os lucrosda fazenda. 20
  22. 22. Modelos de fichas para anotações Modelo de ficha para controle leiteiro Nome da vaca Produção de leite (Kg) – mês: setembro ano: 2006 Manhã Tarde Total Jurubeba 9,5 7,3 16,8 Estrela 8,7 6,9 15,6 Modelo de ficha para controle reprodutivo Nome Data Data do cio ou Nome Data para Previsão do da vaca do parto da cobertura do touro secagem* parrto Mimosa 20/05/2006 30/06 21/07 Tigrão 28/02/2007 30/04/2007 Baixinha 05/06/2006 17/07 Tigrão 24/02/2007 26/04/2007*Secar a vaca 60 dias antes do parto Modelo de ficha para controle de recebimentos Data Descrição Quantidade Valor unitário Valor total 05/09/2006 Venda de leite mês de agosto 9.000 litros 0,48 4.320,00 20/09/2006 Venda de garrotes 5 450,00 2.250,00 Modelo de ficha para controle de despesas Data Descrição Quantidade Valor unitário Valor total 03/09/2006 Compra de arame farpado 3 rolos 115,00 345,00 05/09/2005 Compra de sal mineral 10 sacos 38,00 380,00 21
  23. 23. 5 Conheça e fique atento às leis Respeite a legislação, pois ela é um meio para que todos tenham os mesmos direitos e convivam em bem estar. Fique Legal! Esse é um assunto que tem a ver com o seu dia-a-dia. Na Serra da Mantiqueira estão importantes pedaços da Mata Atlântica, onde moram muitos animais e plantas que só exis- tem aqui, alguns até ameaçados de extinção. A Mantiqueira também é muito rica pela quantidade de água que nasce nas suas encostas e brejos. Todos são responsáveis por proteger este rico patrimônio para filhos e netos. Isso inclui você, pro- prietário rural. Por isso, um passo correto para o planejamento de propriedades é identificar quais são as áreas que merecem ser preservadas, como as margens de rio e os topos de morro. Essas áreas são necessárias para o equilíbrio dos bichos, plan- tas, clima, solo e água da região, além de influenciarem na capacidade produtiva das terras. As ações sugeridas para melhorar o planejamento de sua propriedade já garantem parte do cumprimento da lei. Pro- teger as águas, as encostas íngremes, o solo e manter parte da propriedade com vegetação nativa são passos importantes para manter a qualidade do pasto, a sombra, a água e o alimento para o gado, o mourão para a cerca, etc. Ou seja, cumprir a legislação ambiental ajuda a melhorar a sua produção. Não é Legal? 22
  24. 24. As leis protegem a água, os bichos e as plantas O Código Florestal Brasileiro estabelece áreas de Preservação Permanente (chamadas de APP). Como o próprio nome já diz, essas áreas devem ser protegidas sempre, pois elas garantem a qualidade da água, fornecem proteção ao solo, evitam o desmoronamento das encostas e ainda servem como “corredores” para os animais se deslocarem pela região. Na Serra da Mantiqueira as Áreas de Preservação Permanente estão localizadas: a) Num raio de 50m ao redor de nascentes e lagoas; b) Numa faixa de 30m a partir das margens dos córregos e rios; c) No topo dos morros; d) Nas encostas muito íngremes (declividade maior que 45 graus); e) Nos altos de serra (acima de 1.800m).Áreas de Preservação Permanente e de Reserva Legal 23
  25. 25. A Reserva Legal é do dono da terra e deve ser cuidada para que permaneça para seus filhos e netos. O Código Florestal diz também que todo proprietário deve deixar parte de sua terra coberta com vegetação nativa, criando a Reserva Legal. Muita gente acha que para fazer a Reserva Legal da propriedade tem que dar terra para o governo. Isso não é verdade. Na verdade, a Reserva Legal é um pedaço de mata ou capoeira da propriedade que é usada com cuida- do para garantir que seus filhos e netos também possam usufruir dessa riqueza. Isso quer dizer que a Reserva Legal pode ser manejada, ou seja, pode ser utilizada seguindo algumas regras para que não desapareça. E não pode esquecer de pedir autorização do IBAMA ou IEF. A Reserva Legal deve ter pelo menos 20% da área da propriedade e deve ser e registrada em cartório de maneira gratuita. Registrar a Reserva Legal, além de ser lei, facilita a vida do proprietário porque fica mais fácil conseguir autorização para queimadas controladas, cortes de árvores, financiamentos, etc.6 Para terminar a prosa Como você viu, planejar a propriedade e respeitar a legislação não é muito complicado. E os benefícios para o seu negócio são muito grandes. Planejando você poderá melhorar a produtividade da sua propriedade e diversificar o seu negócio aos poucos, através da apicultura, fruticultura, cultivo orgânico ou turismo rural. Você está em uma região de ambiente imensamente rico. As riquezas naturais e belezas da Mantiqueira são te- 24
  26. 26. souros que merecem ser conservados. O planejamento dasua propriedade pode favorecer a implantação do CorredorEcológico da Mantiqueira. As florestas nos morros e beirade rio protegerão a fauna, a flora, as águas e o homem damontanha. São muitas as possibilidades para quem planejao futuro. Entre nessa você também. 7Endereços e telefones úteisEmater Regional de Pouso AlegreAvenida Doutor Lisboa 38Centro - Pouso Alegre - CEP 37550-000Contato: João Lúcio Garcia MenezesFone: (35)3422-3777 - Fax : (35)3422-8985 - e-mail: emurpale@uol.com.brEmater Regional de Juiz de ForaRua Tenente Luiz Freitas 116Santa Terezinha - Juiz de Fora - CEP 36045-560Contato : Paulo Carvalho FonsecaFone : (32)3224-5389 - Fax : (32)3224-5389 - e-mail : emurjufo@terra.com.brEmater Regional de LavrasRua Campus Histórico da UFLA S/NVelho Campus - Lavras - CEP 37200-000Contato: Marco Antônio CanestriFone : (35)3821-0010 - Fax : (35)3821-3784 - e-mail : emurlavr@ufla.br 25
  27. 27. Endereços de Escritórios Locais da Emater• Aiuruoca: Rua J. Benfica, 126 - Fone: (35) 3344 1465• Alagoa: Rua Capitão Manoel Borges Pinto- Fone: (35) 3366 1318• Baependi: Rua Cel J. E. Ferreira 189 - Fone: (35) 3343 1323• Bocaina de Minas: Rua Intendente Mário Benfica, 57 - Centro Fone: (32) 3294-1174 - e-mail: bocaina@ematerd.mg.gov.br• Brazópolis: Rod. MG 295 - Fone: (35) 3641 1155• Carvalhos: Av. Esdras Thomás Salvador, 136 - Fone: (32) 3345-1211 e-mail: jfa.carvalhos@ematerd.mg.gov.br• Caxambu: Av. João Pessoa s/n - Fone: (35) 33413966• Conceição dos Ouros: Rua Cap. Francisco de Oliveira Costa, 10, Centro Fone: (35) 3653 1211• Consolação: Fone: (35) 36561307• Delfim Moreira: Rua P. Faria - Fone: (35) 3624 1260• Itajubá: Av. P Chiaradia s/n - Fone: (35) 3623 2576 / 3621 1694• Itamonte: Rodovia Br 354, km 4 - Fone: (35) 3363 1582• Itanhandu: Rua Eng P F Rosa, 298 - Fone: (35) 3361 2185• Juiz de Fora: Rua Maria Perpétua, 72 - 4º Andar - Bairro Ladeira Fone: (32) 3215 0667 / (32) 3214 8273 - e-mail: emeljufo@terra.com.br• Liberdade: Av. Dr. José Pitágoras Barbosa Lima, nº 39 Fone: (32) 3293-1903 - e-mail: liberdade@ematerd.mg.gov.br• Lima Duarte: Rua Tancredo Alves, 85 - Caixa Postal 25 Fone: (32) 3281 1302 - e-mail: jfa.lduarte@ematerd.mg.gov.br• Olaria: Praça 1º de Março, nº 13 - Centro - Fone:. (32) 3288 1117 e-mail: olaria@ematerd.com.br 26
  28. 28. • Passa Vinte: Fone: (32) 3295 1184• Passa Quatro: Rua S Lima, 63 - Fone: (35) 337 12544• Passa Vinte: Rua Benedito Caetano Alves, s/n - Fone: (32) 3295 1223 e-mail: passavinte@ematerd.mg.gov.br• Piranguçu: Rodovia Itajubá-Piranguçu km 400 - Fone: (35) 3643 1256• Pouso Alto: Av. P V Nogueira, 14 - Fone: (35) 3364 1320• Rio Preto: Rua José Fernandes Fagundes, s/n - Atalaia Fone: (32) 3283 1291 - e-mail: jfa.rpreto@ematerd.mg.gov.br• Santa Bárbara do Monte Verde: Rua Manuel Duarte da Silveira, 10 - Lj 01- Fone:(32) 3283 8260 - e-mail: sbmonteverde@ematerd.mg.gov.br• Santa Rita de Jacutinga: Praça Governador Valadares, s/n Fone: (32) 3291-1306 - e-mail: jfa.srj@ematerd.mg.gov.br.EMBRAPA Gado de LeiteSAC - Serviço de Atendimento ao CidadãoRua Eugênio do Nascimento, 610CEP 36.038-330 - Juiz de Fora – MGFone: (32) 3249 4700IBAMAEscritório APA Serra da MantiqueiraFone: (35) 3363 1090IEFEscritório Local de CaxambuFone: (35) 3341 7532 27
  29. 29. ANOTE 28
  30. 30. ANOTE29
  31. 31. ANOTE 30
  32. 32. ANOTE31
  33. 33. ANOTE 32
  34. 34. Planejando aA Valor Natural é uma associação civil sem finslucrativos, criada por pesquisadoras da área Propriedade Um Corredor Ecológico é planejado para unir parques, reservas e outras áreas com floresta Ruralambiental, preocupadas em contribuir com nativa. Ligar essas áreas significa ampliar asa manutenção da impressionante riqueza da chances de sobrevivência das espécies quefauna, flora e paisagens naturais brasileiras. dependem das florestas. Um Corredor é cons-Para isso, a Valor Natural desenvolve proje- tituído por florestas e por outras áreas comtos nas áreas de criação e manejo de áreas Realização uso do solo compatível com a conservação daprotegidas, educação ambiental, agroeco- Um guia para o fauna e flora. Se bem planejadas em plantioslogia, capacitação profissional, pesquisa e Corredor Ecológico da Mantiqueira integrados com árvores nativas, as áreas deconservação de espécies ameaçadas e seus pastagem e de cultivo agrícola, por exemplo,hábitats, manejo e recuperação da paisagem e podem ser importantes para conservação.desenvolvimento de estratégias para subsidiar Nas terras altas da serra da Mantiqueirapolíticas ambientais. está sendo implantado o Corredor Ecológico Financiamento da Mantiqueira. Na primeira etapa, o Corredor estende-se por 42 municípios do sul de Minas Gerais. Nesta região está localizada uma im- portante rede de áreas protegidas: Parque Nacional de Itatiaia, Parque Estadual de Ibiti- poca, Parque Estadual da Serra do Papagaio, APA Serra da Mantiqueira, APA Fernão Dias, Floresta Nacional de Passa Quatro e inúmeras Apoio reservas privadas. A iniciativa para criação e o planejamento participativo do Corredor APROSA EMATER DE PREFEITURA MUNICIPAL Ecológico da Mantiqueira é coordenada pela Associação de Produtores Rurais de BOCAINA DE MINAS DE BOCAINA DE MINAS Santo Antônio e Vales do Rio Grande e Paiol ONG VALOR NATURAL e conta com o apoio do Subprograma Projetos Demonstrativos do Programa Piloto para Florestas tropicais do Foto: Gisela Herrmann Brasil – Ministério do Meio Ambiente (PDA). Para saber mais: www.valornatural.org.br

×