PROJETO CENTRO DE RECREAÇÃO & LAGOA JOÃO RODRIGUES FERREIRA

1.151 visualizações

Publicada em

Toda estrutura do projeto montado, visando mudar o visual da cidade, dando uma opção a mais para população, aumentando o cartão postal de PARANAÍBA - MS.

Publicada em: Design
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.151
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

PROJETO CENTRO DE RECREAÇÃO & LAGOA JOÃO RODRIGUES FERREIRA

  1. 1. IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO CENTRO DE RECREAÇÃO RECANTO DOS BURITIS & LAGOA JOÃO RODRIGUES FERREIRA Demanda Espontânea – Núcleo Temático: Qualidade Ambiental Localização Geográfica Ambiente de Atuação: Urbano – Densamente Urbanizado Área legalmente protegida – Unidade de Conservação Área legalmente protegida – Área de Preservação Permanente Área legalmente protegida – Área de Proteção Ambiental Localização: Município: Mato Grosso do Sul – Paranaíba População: 40.192 (censo 2010) Localidade: Rua Andrew Robalinho da Silva com avenida Papa João Paulo II. Avenida Durval Rodrigues Lopes com avenida Papa João Paulo II. Coordenadas geográficas: 19°40’32.65”S e 51°11’49.48”O 19°40’47.68”S e 51°11’40.38”O Caracterização Ambiental Bioma/Fisionomia: Cerrado Região Hidrográfica: Paraná
  2. 2. Resumo do Projeto: Área de Recreação se encontra com avanço de moradias invadindo área de APPs, destruindo o habitat natural das Araras, onde já se encontra sua população já bem reduzida, além do assoreamento do Córrego Estiva, aumentando sua erosão no seu leito de água. Área da Lagoa encontra-se assoreado e com seu aspecto não muito bom. Por que criar o Centro de Recreação Recanto dos Buritis e a Lagoa João Rodrigues Ferreira, no centro de recreação teremos atividades infantis como playground adaptados para as crianças com deficiência, pois elas precisam de respeito e acessibilidade arquitetônica e urbanística, hoje em Paranaíba – MS, não ha espaço para Recreação com brinquedos respeitando acessibilidade, onde ainda vamos disponibilizar para a 3ª idade e público em geral pistas de jogo de malha e quiosques com jogos de xadrez. Na Lagoa João Rodrigues Ferreira, iremos disponibilizar calçadas para população fazer sua caminhada, usaremos a lagoa para criar peixes, será aberto à população para pesca durante a semana santa, tornará um atrativo à mais, além de manter uma qualidade de vida superior, pois aumentará a umidade do ar em seu entorno no período seco da região. Isolamento de 10 hectares para manter a qualidade de água da lagoa João Rodrigues Ferreira. Duração do projeto: 12 meses
  3. 3. Esclarecimentos Neste projeto visamos o Lazer, atividade que nossas crianças, jovens e adultos não têm opção, pois o município ainda nada tem para oferecer, buscamos ajudar esses grupos a ter uma qualidade de vida melhor, além de contribuir para a preservação do meio ambiente em suma a APPs do Córrego Estiva que o processo de urbanização está invadindo e destruindo suas margens.
  4. 4. COORDENAÇÃO DO PROJETO Nome: Kleber Alves Ferreira Endereço: Rua José Rodrigues Ferraz, 966 Paranaíba – MS CEP: 79500 – 000 Telefone: (067) 8409 – 1401 (067) 9966 – 2467 Correio Eletrônico: kleberalvesferreira@gmail.com Formação: TECNÓLOGO EM SANEAMENTO AMBIENTAL Nº CREA MS14.128D O projeto foi elaborado pelo Coordenador: SIM Fonte Pagadora: Instituição Executora Resumo das atividades do Coordenador neste Projeto: Responsável pelo cronograma Físico, à ser executado em todo o processo de implementação da obra e sua fiscalização. _____________________ Kleber Alves Ferreira Coordenador
  5. 5. INSTITUIÇÃO PARCEIRA: ANB Nome: ASSOCIAÇÃO AMIGOS DA NATUREZA DO BOLSÃO Sigla: ANB CNPJ: 12.152.501/0001 – 72 Endereço Rua Major Heliodoro Rodrigues, 144 Paranaíba – MS CEP: 79500 – 000 Telefone: (067) 3668 – 3997 – comercial Forma Jurídica: Privada Categoria: Organização Ambientalista Data Fundação 11/06/2010 Representante legal Nome: PAULO SÉRGIO GOMES Endereço: Rua Major Heliodoro Rodrigues, 144 Paranaíba – MS CEP: 79500 – 000 Telefone: (067) 3668 – 3997 Comercial (067) 8132 – 3667 Celular Função: REPRESENTANTE Cargo: PRESIDENTE Natureza da Participação Fiscalização e apoio técnico no projeto.
  6. 6. DIAGNÓSTICO Os objetos desse estudo denominados CENTRO DE RECREAÇÃO RECANTO DOS BURITIS & LAGOA JOÃO RODRIGUES FERREIRA, trata-se de uma área localizada no município de Paranaíba MS e faz parte do espaço urbano como APPs (Área de Preservação Permanente), diagnosticada pela equipe de trabalho como área em condição de risco crítico, condição observada durante o desenvolvimento do trabalho de campo quando foi constatado que a mesma já se encontra em avançado estado de degradação provocada pela ocupação humana, descartes esporádicos de lixo e processos erosivos causados pela existência de loteamentos irregulares em seu entorno. A sua localização e descrição, foram determinadas como sendo um manancial hídrico urbano existente entre as avenida João Paulo II – no bairro Jardim Santa Mônica (cuja avenida já esteja dentro do perímetro da APP) e rua João G. de Moraes – no bairro Daniel VI, sendo que abaixo desta, consta no mapa urbano uma rua projetada a ser aberta dentro do perímetro destinado a Área de Preservação Permanente, em ambos foram localizadas algumas residências ali construídas e habitadas, embora seja um espaço de alta insalubridade devido a presença de vetores e alta umidade do solo oriundos da natureza pantanosa do local e que em alguns locais apresenta processos erosivos já em avançado estado, devido a retirada indevida da mata ciliar. Esta área é composta por uma vegetação de buritis e árvores típicas do cerrado que ainda mantém características naturais razoáveis, contendo um acervo ambiental com imensa biodiversidade. O solo apresenta-se como característico de área de pântano ou brejo sendo úmido e instável, onde se detectou a existência de inúmeras nascentes, minas e pequenos fios de água que aflora em grande parte de sua extensão desde as bordas externam da mata ciliar remanescente até o leito e seus entroncamentos. Diagnosticou-se também que essa área serve como fornecedor de água que alimenta outros recursos hídricos da bacia hidrográfica do
  7. 7. Rio Paranaíba, como o córrego fazendinha, córrego estiva, córrego três barras, córrego ramalho e o Rio Santana. No que diz respeito a fauna, este local é habitat de Araras e pássaros diversos, além de animais de pequeno e médio porte, como capivaras, tatus, ariranhas, cobras, sapos, rãs, insetos, peixes e outros que ali vivem, reproduzem-se e se alimentam diariamente. A flora, no interior da APP, apresenta uma vegetação exuberante, onde predominam o capim navalha, varias espécies de samambaias, a cana de macaco, árvores de médio a grande portes características de áreas de várzeas, além de uma grande presença da Palmeira Buriti (Mauritia flexuosa), sendo esse último, elemento alvo no processo de risco de extinção. JUSTIFICATIVA Considerando a urgência de desenvolver o turismo sustentável, aliado a necessidade de recuperar e preservar as nascentes hídricas urbanas que exercem um papel fundamental na formação e manutenção dos recursos hídricos a Secretaria de Industria Comercio e Turismo do Município de Paranaíba – MS, propõe este projeto de criação do Parque Temático Recanto dos Buritis visando o desenvolvimento econômico com base nos princípios da sustentabilidade e a recuperação e manutenção das áreas de preservação permanente (APPs) das nascentes locais. Justifica-se a execução desse projeto não apenas como ponto de partida estratégico para recuperação dos recursos hídricos, mas também para preservar a estabilidade geológica, a biodiversidade, o fluxo gênico de fauna e flora, proteger o solo, gerar trabalho, manter e ampliar a beleza cênica da paisagem, e assegurar o bem-estar das populações humanas. Pela necessidade de se adotarem medidas mitigadoras dos impactos já causados e prevenir futuros processos de degradação ambiental no entorno das áreas de APPs e em toda extensão dos buritizais.
  8. 8. Consequentemente, a necessidade de adequar o município aos padrões ambientais estabelecidos pela Política Nacional do Meio Ambiente – Ministério do Meio Ambiente através das resoluções CONAMA e órgãos reguladores das normas e leis que regulamentam as práticas que visam à adequação e a conformidade ambiental, assim como cumprir com a obrigatoriedade de tutela e proteção á biodiversidade do cerrado como implementação da Política Nacional da Biodiversidade. POPULAÇÃO DIRETAMENTE ENVOLVIDA Populações Beneficiadas Tipo População Qtd. Pessoas Qtd. Famílias Qtd. Mulheres Crianças, adultos 6.000 4.000 5.000 Tipo de População Qtd. Pessoas Qtd. Famílias Qtd. Mulheres Moradores da Área de Influência do Projeto 22.000 9.000 10.000 Tipo de População Qtd. Pessoas Qtd. Famílias Qtd. Mulheres Moradores de Entorno de Unidade de Conservação 10.000 3.000 4.000
  9. 9. PLANEJAMENTO DO PROJETO Objetivo do Projeto Portanto, esse projeto tem por finalidade fornecer suporte técnico aos órgãos municipais locais visando a efetivação do turismo sustentável e o cumprimento das normas e leis que regulamentam as práticas que visam à adequação e a conformidade ambiental e a proteção á biodiversidade do cerrado por parte do município assim como determina Decreto n°4.339 de 22 de agosto de 2002, que Institui princípios e diretrizes para a implementação da Política Nacional da Biodiversidade, tais como: Promover a conservação, in situ e ex situ, dos componentes da biodiversidade, de espécies do ecossistema, bem como manter os serviços ambientais necessários a manutenção da biodiversidade local. Promoção de ações de conservação do ecossistema da unidade de conservação, mantendo os processos ecológicos e evolutivos e a oferta sustentável dos serviços ambientais. Planejar, promover, implantar e consolidar corredores ecológicos e outras formas de conectividade de paisagens, como forma de planejamento e gerenciamento da biodiversidade local, incluindo a integração da Área de Preservação Permanente e outras áreas protegidas. Criar mecanismos de incentivos à recuperação e à proteção da Área de Preservação Permanente observando os termos previstos em Lei. Desenvolver Instrumentos econômicos e tecnológicos para a conservação da biodiversidade. Criar e implantar mecanismos de identificação, monitoramento, avaliação, preservação e controle da área de reserva APPs, como ações voltadas para a Mitigação e Impactos sobre o meio ambiente. Apoiar pesquisas e estudos de impacto sobre a biodiversidade das Áreas de Preservação Permanente como áreas críticas para a conservação de recursos hídricos. Promover recuperação, revitalização e conservação da biodiversidade local e a conservação de recursos hídricos.
  10. 10. Promover a Educação Ambiental, através de instrumentos de sensibilização Pública, Informação e Divulgação sobre meio ambiente e Biodiversidade. Sistematizar, integrar e difundir informações sobre a necessidade de conservação do meio e de sua utilização sustentável, nos diversos níveis de educação, bem como junto à população e aos gestores públicos. Realizar programas e campanhas de sensibilização sobre as formas de relações entre o homem e o meio ambiente. Promover campanhas de conscientização popular sobre a importância das reservas legais e Áreas de Preservação Permanente no processo de conservação da biodiversidade. Criar áreas verdes, lazer, pesquisas e entretenimento destinados a atender a demanda urbana e ao turismo sustentável. Auxiliar no crescimento econômico do município, como elemento atrativo do turismo ecológico, contribuindo indiretamente para o aumento de emprego e renda da população. Metas e Etapas: Meta 01: TERRAPLANAGEM LAGOA Etapa 01.1: Limpeza Lagoa João Rodrigues Ferreira, Levantamento do Aterro. Meta 02: MURO ARRIMO PARTE ALTA LAGOA Etapa 02.1: Construção em alvenaria muro arrimo para evitar entrada de sedimentos dentro da Lagoa. Meta 03: MURO ARRIMO PARTE BAIXA LAGOA Etapa 03.1: Construção muro arrimo para retenção de sedimentos do aterro para dentro Lagoa.
  11. 11. Meta 04: ISOLAMENTO ALAMBRADO LAGOA Etapa 04.1: Grade de proteção em volta da lagoa e do aterro. Meta 05: CALÇADA PARTE BAIXA LAGOA Etapa 05.1: Construção da calçada parte baixo da lagoa Meta 06: CALÇADA PARTE ALTA LAGOA Etapa 06.1: Calçamento na parte alta. Meta 07: CALÇADA BEIRA LAGOA Etapa 07.1: Construção da calçada na beira da lagoa. Meta 08: GRAMADO ESQUERDO LAGOA PARTE ALTA Etapa 08.1: Gramar parte esquerda da lagoa na parte alta. Meta 09: GRAMADO DIREITO PARTE ALTA Etapa 09.1: Gramar lado direito da lagoa parte alta. Meta 10: ENCANAMENTO LAGOA Etapa 10.1: Captação de água do córrego estiva para lagoa. Meta 11: BICA D’AGUA PARA CONSUMO Etapa 11.1: Construção de uma bica de água, para consumo humano em cima de um poço artesiano no local. Meta 12: DUAS CASCATAS LAGOA UMA DE CADA LADO Etapa 12.1: Construção de duas cascatas uma de cada lado da lagoa para abastecimento de água. Meta 13: ILUMINAÇÃO POSTE ALTO LAGOA Etapa 13.1: Iluminação 15 poste alto. Meta 14: BANCOS DE CIMENTO Etapa 14.1: Colocação de bancos em volta da lagoa e parte alta. Meta 15: ISOLAMENTO ALAMBRADO CENTRO RECREAÇÃO
  12. 12. Etapa 15.1: Isolamento área total centro recreação Meta 16: TRILHA CALÇAMENTO Etapa 16.1: Calçamento trilha com acesso a acessibilidade Meta 17: PLAYGROUND COBERTURA Etapa 17.1: Cobertura da área do playground em serralheria Meta 18: PLAYGROUND PISO BORRACHADO Etapa 18.1: Colocação do piso borrachado decorativo Meta 19: BRINQUEDOS ADAPTADOS Etapa 19.1: Montagem do Playground adaptados com acessibilidade Meta 20: BRINQUEDOS PLAYGROUND Etapa 20.1: Montagem do Playground normal Meta 21: SALÃO JOGO MALHA Etapa 21.1: Construção do Salão de Jogo de Malha Meta 22: ESTACIONAMENTO Etapa 22.1: Construção estacionamento do Centro de Recreação Recanto dos Buritis Meta 23: CALÇADA FRENTE CENTRO RECREAÇÃO Etapa 23.1: Construção calçada frente centro recreação entrada principal. Meta 24: CALÇADA PARTE CIMA LADO ESTACIONAMENTO Etapa 24.1: Construção calçada na parte superior lado estacionamento no centro de recreação recanto dos buritis Meta 25: CALÇADA PARTE FUNDO CENTRO RECREAÇÃO Etapa 25.1: Construção calçada fundo do centro recreação recanto dos buritis
  13. 13. Meta 26: LAGO ARTIFICIAL CENTRO RECREAÇÃO Etapa 26.1: Construção do lago artificial dentro do centro de recreação recanto dos buritis Meta 27: PORTÃO DE ACESSO Etapa 27.1: Montagem dos dois portões acesso Meta 28: QUIOSQUE CONCRETO INCLINADO Etapa 28.1: Colocação dos quiosques Meta 29: TORRE MONITORAMENTO Etapa 29.1: Construção torre suporte caixa d’agua Meta 30: CORRETO Etapa 30.1: Correto Meta 31: ADMINISTRAÇÃO Etapa 31.1: Salas escritório Meta 32: BANHEIRO WC Etapa 32: WC BANHEIROS Meta 33: BOX COM 04 DIVISÓRIAS Etapa 33.1: Box com 04 salas Meta 34: PONTE SUSPENSA CÓRREGO ESTIVA Etapa 34.1: Ponte no final da trilha Meta 35: CALÇADAS ACESSO Etapa: 35.1: Calçada dentro do centro recreação Meta 36: ILUMINAÇÃO POSTE ALTO CENTRO RECREAÇÃO Etapa 36.1: Colocação da iluminação postes altos centro recreação Meta 37: REFLETORES LAGOA Etapa 37.1: Refletores na lagoa
  14. 14. Meta 38: REFLETORES CENTRO RECREAÇÃO Etapa 38.1: Refletores no centro recreação Meta 39: MESA MADEIRA PLASTICA DE JOGOS Etapa 39.1: Mesa plástica jogos Meta 40: CAIXA D’AGUA Etapa 40.1: Caixa d’agua 20.000 litros Meta 41: POÇO ARTESIANO Etapa 41.1: Perfuração do Poço artesiano Meta 42: CANO POÇO ARTESIANO Etapa 42.1: Canos de 150 mm azul Meta 43: BOMBA POÇO Etapa 43.1: Aquisição de bomba Meta 01 Descrição: TERRAPLANAGEM LAGOA Quantidade: 300 horas Valor: R$ 75.000,00 Riscos: Terá que se feito no período seco, se houver excesso de chuva complica a terraplanagem. Importância: Alta Potencial de Ocorrência: Médio Problemas provocados por sua ocorrência: Não haverá terraplanagem. Estratégica para minimizar o risco: Iniciar a obra antes do período chuvoso. Cronograma: Meses: 01 a 02 Métodos: Usaremos escavadeira, caminhão basculante, pá carregadeira.
  15. 15. Meta 02 Descrição: MURO ARRIMO PARTE ALTA LAGOA Quantidade: 300 m² Valor: R$ 75.000,00 Riscos: Será feito em conjunto com a terraplanagem Importância: Alta Potencial de ocorrência: Médio Problema provocado por sua ocorrência: Obra em volta da lagoa fica paralisada. Estratégia para minimizar o risco: Terá que se feito no período seco antes das chuvas. Cronograma: Meses: 01 a 02 Métodos: Muro com altura de dois metros por meia largura. Meta 03 Descrição: MURO ARRIMO PARTE BAIXA LAGOA Quantidade: 400 m² Valor: R$ 100.000,00 Riscos: Será feito em conjunto com a terraplanagem Importância: Alta Potencial de ocorrência: Médio Problema provocado por sua ocorrência: Obra em volta da lagoa fica paralisada. Estratégica para minimizar o risco: Terá que se feito no período seco antes das chuvas. Cronograma: Meses: 01 a 02 Métodos: Construção em alvenaria e concreto. Meta 04 Descrição: ISOLAMENTO ALAMBRADO LAGOA Quantidade: 1000 m² Valor: R$ 180.000,00 Riscos: Só será montado depois da terraplanagem. Importância: Média Potencial de ocorrência: Média Problema provocado por sua ocorrência: Não havendo terraplanagem na lagoa João Rodrigues Ferreira, fica impossibilitado de fazer isolamento da área.
  16. 16. Estratégia para minimizar o risco: Fazer logo após a terraplanagem. Cronograma: Meses: 03 a 04 Métodos: Tela artística de alambrado, colocado em cima de uma mureta de 0,40 metros de altura. Meta 05 Descrição CALÇADA PARTE BAIXA LAGOA Quantidade: 1250 m² Valor: R$ 125.000,00 Riscos: Excesso de chuvas afetará a execução da obra. Importância: Alta Potencial de ocorrência: Alto Problema provocado por sua ocorrência: Não haverá obra de calçamento Estratégia para minimizar o risco: Efetuar obra no período seco. Cronograma: Meses: 02 a 03 Métodos: Concretagem Meta 06 Descrição: CALÇADA PARTE ALTA LAGOA Quantidade: 850 m² Valor: R$ 85.000,00 Riscos: Está ligada a terraplanagem e muro arrimo. Importância: Média Potencial de ocorrência: Alto Problema provocado por sua ocorrência: Não efetivado etapa terraplanagem e muro arrimo fica parado o calçamento da parte alta. Estratégica para minimizar o risco: Será feito logo após a etapa terraplanagem e muro de arrimo. Cronograma: Meses: 02 a 03 Métodos: Concretagem Meta 07 Descrição: CALÇADA BEIRA LAGOA Quantidade: 1.200 m²
  17. 17. Valor: R$ 120.000,00 Riscos: Está atrelada a terraplanagem e o muro de arrimo. Potencial: Média Potencial de ocorrência: Alto Problema provocado por sua ocorrência: Calçamento fica atrelado ao muro de arrimo, sem ele fica impossibilitado de concretar. Estratégica para minimizar o risco: Feito logo após terraplanagem e muro arrimo. Cronograma: Meses: 02 a 03 Métodos: Construção em alvenaria e concreto. Meta 08 Descrição: GRAMADO ESQUERDO LAGOA PARTE ALTA. Quantidade: 1.300 m² Valor: R$ 19.500,00 Riscos: Não fazendo nenhuma das etapas anteriores. Importância: Média Potencial de ocorrência: Médio Problema provocado por sua ocorrência: Não haverá gramado. Estratégia para minimizar o risco: Fazer etapas anteriores. Cronograma: Meses: 02 a 03 Métodos: Grama batatais com a mão de obra colocada Meta 09 Descrição: GRAMADO DIREITO PARTE ALTA Quantidade: 2.950 m² Valor: R$ 44.250,00 Risco: Depende de etapas anteriores Importância: Baixa Potencial de ocorrência: Baixo Problema provocado por sua ocorrência: Não haverá gramado. Estratégia para minimizar o risco: Fazendo etapas anteriores. Cronograma: Meses: 02 a 03 Métodos: Grama batatais com a mão de obra colocada
  18. 18. Meta 10 Descrição: ENCANAMENTO LAGOA Quantidade: 335 unidades / barra 6 metros Valor: R$ 160.800,00 Riscos: Impossibilidade de captação de água no local escolhido. Importância: Alta Potencial de ocorrência: Baixo Problema provocado por sua ocorrência: Terá que ser captado acima do ponto escolhido. Estratégica para minimizar o risco: Canos de reserva para eventual mudança de local. Cronograma: Meses: 01 a 02 Métodos: Barra de cano de irrigação azul de 200 mm. Meta 11 Descrição: BICA D’ÁGUA PARA CONSUMO Quantidade: 1 unidade Valor: R$ 1.800,00 Riscos: Não autorização da sanesul, pois o poço é dela. Importância: Alta Potencial de ocorrência: Médio Problema provocado por sua ocorrência: Impossibilidade de fazer bica d’água. Estratégia para minimizar o risco: Perfurar outro poço para sanesul. Cronograma: Meses: 01 a 02 Métodos: Construção em alvenaria com saída para dentro da lagoa. Meta 12 Descrição: DUAS CASCATAS LAGOA UMA DE CADA LADO Quantidade: 02 unidades Valor: R$ 5.400,00 Riscos: Depende da obra muro de arrimo e terraplanagem. Importância: Baixa Potencial de ocorrência: Baixo Problema provocado por sua ocorrência: Obra não será feita.
  19. 19. Estratégia para minimizar o risco: Fazer as duas etapas terraplanagem e muro de arrimo. Cronograma: Meses: 01 a 02 Métodos: Será construindo em alvenaria com revestimento em pedra. Meta 13 Descrição ILUMINAÇÃO POSTE ALTO LAGOA. Quantidade: 15 unidades Valor: R$ 73.500,00 Riscos: Dependerá do inicio das etapas anteriores. Importância: Média Potencial de ocorrência: Médio Problema provocado por sua ocorrência: Não colocação da energia publica. Estratégia para minimizar o risco: Conclusão das etapas anteriores. Cronograma: Meses: 02 a 03 Métodos: Iluminação com poste de ferro, com fiação subterrânea, frete e montagem incluída. Meta 14 Descrição: BANCO DE CIMENTO. Quantidade: 20 unidades Valor: R$ 24.000,00 Riscos: Eventual atraso no cronograma Importância: Baixa Potencial de ocorrência: Baixo Problema provocado por sua ocorrência: Atraso da obra Estratégia para minimizar o risco: Manter o cronograma Cronograma: Meses: 02 a 03 Métodos: Será banco pré-moldado de cimento modelo onda já com frete e montagem incluída Meta 15 Descrição: ISOLAMENTO ALAMBRADO CENTRO RECREAÇÃO
  20. 20. Quantidade: 4.700 m² Valor: R$ 846.000,00 Riscos: Depende da desapropriação de terrenos. Importância: Alta Potencial de ocorrência: Baixo Problema provocado por sua ocorrência: Não há obra de isolamento do centro de recreação. Estratégia para minimizar o risco: Entrar em acordo com os proprietários dos terrenos. Cronograma: Meses: 02 a 04 Métodos: Isolamento com tela artística. Meta 16 Descrição: TRILHA CALÇAMENTO. Quantidade: 850 m² Valor: R$ 85.000,00 Riscos: Excesso de chuvas. Importância: Média Potencial de ocorrência: Médio Problema provocado por sua ocorrência: Não conclusão da trilha. Estratégia para minimizar o risco: Fazer no período seco. Cronograma: Meses: 05 a 06 Métodos: Será feito calçamento com materiais de acessibilidade, para dar acesso à pessoas com dificuldade de locomoção. Meta 17 Descrição: PLAYGROUND COBERTURA Quantidade: 1.535 m² Valor: R$ 383.750,00 Riscos: Depende da desapropriação de terrenos. Importância: Baixa Potencial de ocorrência: Baixo Problema provocado por sua ocorrência: Sem desapropriação não há obras de cobertura. Estratégia para minimizar o risco: Entrar em acordo com os proprietários dos terrenos. Cronograma: Meses: 03 a 04
  21. 21. Métodos: Cobertura em serralheria, com os pilhares montado, que será feito por empresa local, para gerar emprego e dar retorno para o paço municipal através do ISSQN. (imposto sobre prestação serviço). Meta 18 Descrição: PLAYGROUND PISO BORRACHADO Quantidade: 1.500 m² Valor: R$ 315.000,00 Riscos: Depende da aquisição da área. Importância: Média Potencial de ocorrência: Baixo Problema provocado por sua ocorrência: Não haverá obras de piso borrachado. Estratégia para minimizar o risco: Fazer aquisição da área. Cronograma: Meses: 07 a 08 Métodos: Será usado piso de borracha, Inter travado tem como característica a instalação Inter travada, não precisa de cola, pode ser instalado sobre qualquer terreno plano coberto por brita, sua garantia é de 05 anos e sua durabilidade ultrapassa 20 anos, preço com frete e montagem. Meta 19 Descrição: BRINQUEDOS ADAPTADOS Quantidade: 04 unidades Valor: R$ 39.000,00 Cronograma: Meses: 06 a 07 Métodos: Serão montados 04 playgrounds com acesso a acessibilidade, frete e montagem incluídos. Meta 20 Descrição: BRINQUEDOS PLAYGROUND Quantidade: 04 unidades Valor: R$ 39.000,00 Cronograma: Meses: 06 a 07
  22. 22. Métodos: Serão montados 04 playgrounds normais intercalando com os de acessibilidade, frete e montagem incluídos. Meta 21 Descrição: SALÃO JOGO MALHA Quantidade: 590 m² Valor: R$ 147.500,00 Cronograma: Meses: 03 a 04 Métodos: Montagem em serralheria, com os pilhares e cobertura, será feito por empresa local, visando geração de empregos. Meta 22 Descrição: ESTACIONAMENTO Quantidade: 490 m² Valor: R$ 49.000,00 Cronograma: Mês: 04 Métodos: Concreto do estacionamento com a calçada. Meta 23 Descrição: CALÇADA FRENTE CENTRO RECREAÇÃO Quantidade: 200 m² Valor: R$ 20.000,00 Cronograma: Meses: 04 a 05 Métodos: Concreto com acesso à acessibilidade. Meta 24 Descrição: CALÇADA PARTE CIMA LADO ESTACIONAMENTO Quantidade: 670 m² Valor: R$ 67.000,00 Cronograma: Mês: 04 Métodos: Concreto e com acesso à acessibilidade.
  23. 23. Meta 25 Descrição: CALÇADA FUNDO PLAYGROUND Quantidade: 220 m² Valor: R$ 22.000,00 Cronograma: Meses: 04 a 05 Métodos: Feito em concreto Meta 26 Descrição: LAGO ARTIFICIAL CENTRO RECREAÇÃO Quantidade: 35 horas Valor: R$ 8.750,00 Riscos: Será feito no período seco. Importância: Média Potencial de ocorrência: Médio Problema provocado por sua ocorrência: Fica parada a construção. Estratégia para minimizar o risco: Fazer no Período Seco. Cronograma: Mês: 03 Métodos: Feito com escavadeira Meta 27 Descrição: PORTÃO DE ACESSO Quantidade: 40 m² Valor: R$ 7.200,00 Cronograma: Meses: 02 a 03 Métodos: Dois portões de 20 m² cada, em tela artística. Meta 28 Descrição: QUIOSQUE CONCRETO INCLINADO Quantidade: 10 unidades Valor: R$ 76.000,00 Cronograma: Meses: 04 a 05 Métodos: Quiosque em concreto inclinado com mesa de jogo de xadrez, frete e montagem incluídos.
  24. 24. Meta 29 Descrição: TORRE MONITORAMENTO Quantidade: 90 m² Valor: R$ 175.500,00 Riscos: Atrasos com a mão obra Potencial de ocorrência: Baixo Problema provocado por sua ocorrência: Atrasos devido a mão de Obras Estratégica para minimizar o risco: Contratar com antecedência Cronograma: Meses: 03 a 07 Métodos: Toda em alvenaria, com altura de 10 metros, divididos em três andares, térreo, primeiro andar, segundo andar e por ultimo no topo da torre uma caixa d’agua 20000 litros Meta 30 Descrição: CORRETO Quantidade: 28 m² Valor: R$ 50.400,00 Riscos: Faltar material e mão obra Importância: Média Potencial de ocorrência: Baixo Problema provocado por sua ocorrência: Obra não se concretiza. Estratégica para minimizar o risco: Adquiri antes o material e contratação de pessoal Cronograma: Meses: 02 a 03 Métodos: Construído em alvenaria com diâmetro de 03 metros abertos Meta 31 Descrição: ADMINISTRAÇÃO Quantidade: 60 m² Valor: R$ 108.000,00 Riscos: Material e mão de obra Importância: Média Potencial de ocorrência: Baixo Problema provocado por sua ocorrência: Atraso na
  25. 25. obra Estratégia para minimizar o risco: Aquisição material e mão obra antecipada Cronograma: Meses: 03 a 06 Métodos: Construído em alvenaria com repartimento para administração Meta 32 Descrição: BANHEIRO WC Quantidade: 53 m² Valor: R$ 95.400,00 Riscos: Material e mão de obra Potencial de ocorrência: Baixo Problema provocado por sua ocorrência: Atraso na obra Estratégia para minimizar o risco: Aquisição material e mão obra para trabalho Cronograma: Meses: 03 a 07 Métodos: Banheiros com acessibilidade como diz a Lei Meta 33 Descrição: BOX COM 04 DIVISÓRIAS Quantidade: 115 m² Valor: R$ 207.000,00 Riscos: Material e mão de obra Importância: Média Potencial de ocorrência: Baixo Problema provocado por sua ocorrência: Atraso na obra Estratégia para minimizar o risco: Aquisição material e mão de obra Cronograma: Meses: 03 a 07 Métodos: Em alvenaria Meta 34 Descrição: PONTE SUSPENSA CÓRREGO ESTIVA Quantidade: 70 m² Valor: R$ 17.500,00
  26. 26. Riscos: Período chuvoso e cheio do córrego estiva Importância: Médio Importância de ocorrência: Baixo Problema provocado por sua ocorrência: Não execução no prazo estipulado Estratégia para minimizar o risco: Antecipar o cronograma Cronograma: Meses: 05 a 08 Métodos: Construída sob o córrego estiva, no final da trilha, em madeira plástica. Meta 35 Descrição: CALÇADAS ACESSO Quantidade: 1600 m² Valor: R$ 160.000,00 Riscos: Período chuvoso Importância: Médio Importância de ocorrência: Baixo Problema provocado por sua ocorrência: Atraso na obra Estratégia para minimizar o risco: Antecipar período chuvoso. Cronograma: Meses: 07 a 08 Métodos: Será feito em concreto, mão de obra e material já incluído no m². Meta 36 Descrição: ILUMINAÇÃO POSTE ALTO CENTRO RECREAÇÃO Quantidade: 15 unidades Valor: R$ 73.500,00 Riscos: Atraso na entrega dos postes e luminária Importância: Alta Potencial de ocorrência: Baixo Problema provocado por sua ocorrência: Atraso na colocação da iluminação Estratégia para minimizar o risco: Ficar atento na entrega dos materiais Cronograma: Meses: 03 a 06 Métodos: Poste ferro com duas luminárias uma de cada lado, com 12 metros altura.
  27. 27. Meta 37 Descrição: REFLETORES LAGOA Quantidade: 10 unidades Valor: R$ 10.000,00 Riscos: Atraso na entrega dos refletores ornamentais. Importância: Alta Potencial de ocorrência: Baixo Problema provocado por sua ocorrência: Atraso no projeto. Estratégia para minimizar o risco: Ficar atento na entrega dos materiais Cronograma: Meses: 03 a 06 Métodos: Refletor ornamental. Meta 38 Descrição: REFLETORES CENTRO RECREAÇÃO Quantidade: 10 unidades Valor: R$ 10.000,00 Riscos: Atraso na entrega dos refletores ornamentais. Importância: Alta Potencial de ocorrência: Baixo Problema provocado por sua ocorrência: Atraso no projeto. Estratégia para minimizar o risco: Ficar atento na entrega dos materiais Cronograma: Meses: 03 a 06 Métodos: Refletor ornamental. Meta 39 Descrição: MESA MADEIRA PLASTICA JOGOS. Quantidade: 30 unidades Valor: R$ 45.000,00 Riscos: Atraso na entrega Importância: Média Potencial de ocorrência: Baixa Problema provocado por sua ocorrência: Fica sem bancos para jogos Estratégica para minimizar o risco: Ficar atento ao fornecimento.
  28. 28. Cronograma: Meses: 05 a 06 Métodos: Será colocada dentro do salão de jogos de malha 10 mesas e o restante dentro do centro de recreação. Meta 40 Descrição: CAIXA D’AGUA Quantidade: 01 unidade Valor: R$ 9.750,00 Riscos: Atraso na entrega Importância: Alta Potencial de ocorrência: Baixa Problema provocado por sua ocorrência: Fica sem agua dentro centro de recreação Estratégica para minimizar o risco: Ficar atento ao fornecimento Cronograma: Meses: 08 a 09 Métodos: Será instalado no alto da torre. Meta 41 Descrição: POÇO ARTESIANO Quantidade: 60 metros Valor: R$ 12.000,00 Riscos: Atraso na perfuração Importância: Alta Potencial de ocorrência: Média Problema provocado por sua ocorrência: Fica sem agua dentro centro de recreação Estratégica para minimizar o risco: Adiantar o cronograma Cronograma: Meses: 07 a 08 Métodos: Perfuração poço artesiano com 50 metros profundidade. Meta 42 Descrição: CANO POÇO ARTESIANO Quantidade: 15 unidade
  29. 29. Valor: R$ 6.750,00 Riscos: Atraso na perfuração Importância: Alta Potencial de ocorrência: Média Problema provocado por sua ocorrência: Fica sem agua dentro centro de recreação Estratégica para minimizar o risco: Adiantar o cronograma Cronograma: Meses: 07 a 08 Métodos: Será usado canos de 150 mm azul, barra de 04 metros. Meta 43 Descrição: BOMBA POÇO Quantidade: 01 unidade Valor: R$ 2.150,00 Riscos: Eventual atraso na entrega da bomba Importância: Alta Potencial de ocorrência: Média Problema provocado por sua ocorrência: Fica sem agua dentro centro de recreação Estratégica para minimizar o risco: Ficar atento na entrega da bomba. Cronograma: Meses: 08 a 09 Métodos: Bomba submessa.
  30. 30. DESCRIÇÃO QUANTIDADE UNIDADE PREÇO UNITÁRIO PREÇO TOTAL Terraplanagem lagoa 300 horas 250.00R$ 75,000.00R$ Murro arrimo parte alta lagoa 300 m² 250.00R$ 75,000.00R$ Muro arrimo parte baixa lagoa 400 m² 250.00R$ 100,000.00R$ Isolamento alambrado lagoa 1000 m² 180.00R$ 180,000.00R$ Calçada parte baixa lagoa 1250 m² 100.00R$ 125,000.00R$ Calçada parte alta lagoa 850 m² 100.00R$ 85,000.00R$ Calçada beira lagoa 1200 m² 100.00R$ 120,000.00R$ Gramado esq. Lagoa parte alta 1300 m² 15.00R$ 19,500.00R$ Gramado direito parte alta 2950 m² 15.00R$ 44,250.00R$ Encanamento Lagoa 335 UNIDADE 480.00R$ 160,800.00R$ Bica d'agua para consumo 1 UNIDADE 1,800.00R$ 1,800.00R$ Duas cascatas lagoa uma cada lado 2 UNIDADE 2,700.00R$ 5,400.00R$ Iluminação poste alto lagoa 15 UNIDADE 4,900.00R$ 73,500.00R$ Banco cimento 20 UNIDADE 1,200.00R$ 24,000.00R$ Isolamento alamb. centro recreação 4700 m² 180.00R$ 846,000.00R$ Trilha calçamento 850 m² 100.00R$ 85,000.00R$ Playground cobertura 1535 m² 250.00R$ 383,750.00R$ Playground piso borrachado 1500 m² 210.00R$ 315,000.00R$ Brinquedos adaptados 4 UNIDADE 9,750.00R$ 39,000.00R$ Brinquedos playground 4 UNIDADE 9,750.00R$ 39,000.00R$ Salão jogo Malha 590 m² 250.00R$ 147,500.00R$ Estacionamento 490 m² 100.00R$ 49,000.00R$ Calçada frente centro recreação 200 m² 100.00R$ 20,000.00R$ Calçada Lado estacionamento 670 m² 100.00R$ 67,000.00R$ Calçada fundo playground 220 m² 100.00R$ 22,000.00R$ Lago artificial centro recreação 35 horas 250.00R$ 8,750.00R$ Portão de acesso 40 m² 180.00R$ 7,200.00R$ Quiosque concreto inclinado 10 UNIDADE 7,600.00R$ 76,000.00R$ Torre monitoramento 90 m² 1,950.00R$ 175,500.00R$ Correto 28 m² 1,800.00R$ 50,400.00R$ Administração 60 m² 1,800.00R$ 108,000.00R$ Banheiro WC 53 m² 1,800.00R$ 95,400.00R$ Box com 04 divisórias 115 m² 1,800.00R$ 207,000.00R$ Ponte suspensa córrego estiva 70 m² 250.00R$ 17,500.00R$ Calçadas acesso 1600 m² 100.00R$ 160,000.00R$ Iluminação poste alto centro recreação 15 UNIDADE 4,900.00R$ 73,500.00R$ Refletores lagoa 10 UNIDADE 1,000.00R$ 10,000.00R$ Refletores centro recreação 10 UNIDADE 1,000.00R$ 10,000.00R$ Mesa madeira plastica jogos 30 UNIDADE 1,500.00R$ 45,000.00R$ Caixa d'agua 1 UNIDADE 9,750.00R$ 9,750.00R$ Poço artesiano 60 metros 200.00R$ 12,000.00R$ Cano poço artesiano 15 UNIDADE 450.00R$ 6,750.00R$ Bomba poço 1 UNIDADE 2,150.00R$ 2,150.00R$ Custo do Projeto 4,177,400.00R$ Reserva de Contingência 15% 626,610.00R$ Taxa de Administração 10% 417,740.00R$ Custo Final 5,221,750.00R$ ORÇAMENTO PROJETO
  31. 31. RESULTADOS ESPERADOS: Entretanto considera-se que esse projeto além de ser voltado a efetivar o processo de conformidade ambiental municipal possui ainda o caráter preservacionista, preventivo e social, o que contribuirá para o desenvolvimento humano, promovendo melhor qualidade de vida aos habitantes, pois além de oferecer opções de lazer, pretende-se levá-lo a funcionar como laboratório de pesquisas cientificas, e também como alternativas para disseminar a educação ambiental in loco. Essas ações se colocadas em práticas e embasadas em uma infraestrutura apropriada também contribuirá para o desenvolvimento econômico da região baseado no turismo ambiental sustentável. Leva-se também em consideração que a criação do Centro de Recreação Recanto dos Buritis e Lagoa João Rodrigues Ferreira, contribuirá para a manutenção da beleza exótica da área, a preservação de sua biodiversidade característica do cerrado e da proteção das nascentes responsáveis pelos mananciais hídricos, como o Córrego Estiva e Córrego Três Barras ambos afluentes da bacia hidrográfica do Rio Paranaíba e consequentemente da bacia do Rio Paraná. ESTRATÉGIAS DE CONTINUIDADE PROJETO: Será repassado o Centro de Recreação Recanto dos Buritis & Lagoa João Rodrigues Ferreira, para Associação Amigos da Natureza do Bolsão (ANB), como sede da mesma e ela ficará encarregada de cuidar e zelar do empreendimento, recebendo recursos através da ONG, para minimizar despesas para o Paço Municipal.
  32. 32. MEMORIAL DESCRITIVO 1.01 – Centro de Recreação Recanto dos Buritis. Inicia-se no Ponto 1 localizado na esquina da rua Andrew Robalinho da Silva com avenida Papa João Paulo II de coordenadas geográficas aproximadas 19°40’32.65”S e 51°11’49.48”O, deste segue ao ponto 2 aproximadamente 15 metros. Do ponto 2 localizado na ponte sob o córrego Estiva de coordenadas aproximadas 15°40’32.17”S e 51°11’49.37”O, deste segue ao ponto 3 aproximadamente 80 metros. Do ponto 3 localizado na esquina da rua Batista Bezerra com a rua Alurio G. Leal de coordenadas geográficas aproximadas 19°40’29.90”S e 51°11’47.93”O, deste segue até o ponto 4 aproximadamente 190 metros sentido rua Alurio G. Leal. Do ponto 4 de coordenadas geográficas aproximadas 19°40’26.58”S e 51°11’53.70”O, deste segue à esquerda 90°graus até o ponto 5 aproximadamente 70 metros. Do ponto 5 localizado próximo ao córrego estiva na margem direita de coordenadas geográficas aproximadas 19°40’28.38”S e 51°11’54.90”O, deste segue à direita 90°graus até o ponto 6 aproximadamente 235 metros. Do ponto 6 de coordenadas geográficas aproximadas 19°40’23.49”S e 51°12’01.04” deste segue linha reta até o ponto 7 aproximadamente 90 metros. Do ponto 7 localizado na avenida Vicente P. Garcia de coordenadas geográficas aproximadas 19°40’21.26”S e 51°12’03.00”O, deste segue à esquerda 90°graus até o ponto 8 aproximadamente 60 metros. Do ponto 8 localizado na Avenida Vicente P. Garcia com a rua Padre Adeodato Carmelo de coordenadas geográficas aproximadas 19°40’21.73”S e 51°12’05.04”O, deste segue em linha reta até o ponto 9 aproximadamente 275 metros. Do ponto 9 localizado próximo a mata do córrego três barra de coordenadas geográficas aproximadas 19°40’30.26”S e 51°12’02.41”O, deste segue à direita 90 graus até o ponto 10 aproximadamente 275 metros. Do ponto 10 localizado próximo BR158 de coordenadas geográficas aproximadas 19°40’32.41”S e 51°12’11.53”O, deste segue à esquerda 90 graus até o ponto 11 aproximadamente 65 metros. Do ponto 11 localizado próximo BR158 na avenida Papa
  33. 33. João Paulo II de coordenadas geográficas aproximadas 19°40’34.49” e 51°12’10.82”O, deste segue linha reta até o ponto 12 aproximadamente 275 metros. Do ponto 12 localizado no cruzamento entre avenida Papa João Paulo II e rua Padre Adeodato Carmelo de coordenadas geográficas aproximadas 19°40’32.29”S e 51°12’01.54”O, deste segue em linha reta até o ponto 13 aproximadamente 86 metros. Do ponto 13 de coordenadas geográficas aproximadas 19°40’31.44”S e 51°11’58.73”O, deste segue em linha reta até o ponto 14 aproximadamente 105 metros. Do ponto 14 de coordenadas geográficas aproximadas 19°40’31.98”S e 51°11’55.27”O, deste segue em linha reta até o ponto 15 aproximadamente 100 metros. Do ponto 15 de coordenadas geográficas aproximadas 19°40’32.93”S e 51°11’51.88”O, deste segue em linha reta aproximadamente 72 metros até atingir o ponto 1 localizado na esquina da rua Andrew Robalinho da Silva com avenida Papa João Paulo II início deste memorial descritivo.
  34. 34. 1.02 – Lagoa João Rodrigues Ferreira Inicia-se no Ponto 1 localizado na avenida Durval Rodrigues Lopes com avenida Papa João Paulo II de coordenadas geográficas aproximadas 19°40’47.68”S e 51°11’40.38”O, deste segue em linha reta até o ponto 2 aproximadamente 210 metros. Do ponto 2 localizado na avenida Papa João Paulo II com a rua José Rosalinho da Silva de coordenadas geográficas aproximadas 19°40’41.17” e 51°11’42.72”O, deste segue à esquerda 90° graus até o ponto 3 aproximadamente 15 metros. Do ponto 3 localizado na rua José Rosalinho da Silva com avenida Vereador João Rodrigues de Mello de coordenadas geográficas aproximadas 19°40’41.26”S e 51°11’43.21”O, deste segue à esquerda 90° graus até o ponto 4 aproximadamente 140 metros. Do ponto 4 localizado na avenida Vereador João Rodrigues de Mello com a rua Benedito da Silva de coordenadas geográficas aproximadas 19°40’45.81”S e 51°11’43.30”O, deste segue à direita 90° graus até o ponto 5 aproximadamente 65 metros. Do ponto 5 localizado na rua Benedito da Silva com a rua Andrew Robalinho da Silva de coordenadas geográficas aproximadas 19°40’46.28”S e 51°11’45.45”O, deste segue à esquerda 90° graus até o ponto 6 aproximadamente 76 metros. Do ponto 6 localizado na rua Andrew Robalinho da Silva com avenida Durval Rodrigues Lopes de coordenadas geográficas aproximadas 19°40’48.68”S e 51°11’44.82”O, deste segue à esquerda 90° graus aproximadamente 130 metros até atingir o ponto 1 localizado na avenida Durval Rodrigues Lopes com avenida Papa João Paulo II, início deste memorial descritivo.
  35. 35. FOTOS METAS A SER COMPRIDA Meta 01 – Terraplanagem Meta 02 e 03 – Muro arrimo Meta 04 – Isolamento lagoa Meta 05 – Calçada lagoa Meta 06 – Calçada lagoa Meta 07 – Calçada lagoa Meta 08 – Gramado esquerdo Meta 09 – Gramado direito
  36. 36. Meta 10 – Encanamento lagoa Meta 11 – Bica consumo Meta 12 – Cascatas Meta 13 e 14 Energia e Bancos Meta 15 – Isolament recreação Meta 16 - Trilha Meta 17 – Cobert. playground Meta 18 – Piso playground
  37. 37. Meta 19 e 20 – Brinquedos Meta 21 – Salão malha Meta 22 – Estacionamento Meta 23 – Calçada frente Meta 24 – Calçada Lado cima Meta 25 – Calçada fundo Meta 26 – Lago artificial Meta 27 – Portão acesso
  38. 38. Meta 28 – Quiosque e mesas Meta 29 – Torre Meta 30 – Correto Meta 31 – Administração Meta 32 – Banheiro WC Meta 33 – Box 04 divisórias Meta 34 – Ponte suspensa Meta 35 – Calçada acesso
  39. 39. Meta 36 – Iluminação Meta 37 e 38 – Refletores Meta 39 – Jogos mesas Meta 40 – Caixa da agua Meta 41 e 42 – Poço artesiano Meta 43 – Bomba poço
  40. 40. ANEXOS: Fotos materiais a ser usado no projeto PISO DE BORRACHA RECICLADA PLAYGROUND BRINQUEDOS PLAYGROUNDS QUIOSQUE INCLINADO COM MESA JOGO XADREZ
  41. 41. FOTOS BRINQUEDOS COM ACESSIBILIDADE (ilustrativa) FOTOS DO LAGO REVESTIDO DE PEDRA E SAÍDA D’AGUA MESA E PONTE EM MADEIRA PLASTICA RECICLAVEL
  42. 42. BANCO ONDA QUIOSQUE RETO Refletores Torre & Lagoa TODO ESFORÇO DESSE PROJETO É PARA PROTEGER O HABITAT NATURAL DAS ARARAS, SIMBOLO DA CIDADE PARANAÍBA – MS.
  43. 43. EQUIPE TÉCNICA: DARÇONI MACHADO CHAVES: Socióloga Tecnóloga em Gestão Ambiental email: darsonichaves@gmail.com HERNANDES ANDRADE QUEIROZ: Geógrafo email: langoisa@gmail.com KLEBER ALVES FERREIRA: Técnico em agropecuária Tecnólogo em Saneamento Ambiental Pós-graduado Responsabilidade Social Sustentável – Projetos email: kleberalvesferreira@gmail.com PAULO SÉRGIO GOMES: Tecnólogo em Gestão Ambiental Pós-graduado Responsabilidade Social Sustentável – Projetos email: pauloambientalpbasus@gmail.com

×