Um dia na escola do meu filho convivência familiar

13.793 visualizações

Publicada em

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
13.793
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
93
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Um dia na escola do meu filho convivência familiar

  1. 1. Um dia na escola do meu filho Sugestões de atividades para familiares e seus filhos 1
  2. 2. Apresentação Este guia traz algumas sugestões a serem desenvolvidas durante o evento Um dia na Escola do meu Filho. Tem como objetivo favorecer a relação entre as escolas e as famílias de seus alunos. As atividades propostas tem como prioridade a convivência entre os membros da própria família, fortalecendo a união e a cooperação. Jogos, caminhadas, construção de uma horta suspensa, são descritas minuciosamente com o intuito de apresentar a escola para as famílias, mostrar o que os alunos estão aprendendo, compartilhar projetos e, mais do que tudo, vivenciarem momentos agradáveis e divertidos. Ao final deste guia, também sugerimos alguns filmes comerciais que tratam das relações entre os familiares e seus filhos. Bom trabalho! 2
  3. 3. Sumário Apresentação Começo de conversa Atividades 1- É Goooooool! 2- Percurso maluco 3- Bingo da saúde bucal 4- Cada coisa no seu lugar 5- Xô mosquito da dengue 6- Horta suspensa 7- Cuidado ao longo do tempo 8- Aprendendo a conviver Sessão pipoca 3
  4. 4. Começo de conversa Em um primeiro momento, pode parecer fácil conceituar o que vem a ser uma família. No entanto, se começarmos essa conversa consultando a história da humanidade, perceberemos que ao longo do tempo a família passou por diferentes configurações. No século XVII, por exemplo, a vida das famílias acontecia no cenário público, ou seja, não havia a noção de intimidade tal qual nos dias de hoje. As casas eram como grandes galpões e várias pessoas ocupavam os mesmos espaços. Não havia ‘quartos’ para que as pessoas tivessem relações sexuais. Elas ocorriam na frente de todos. Da mesma forma, a transmissão de valores e de conhecimentos, assim como a socialização das crianças, não era assegurada nem controlada pela família de origem. Ocorria no contato com os vizinhos, amigos, senhores e criados, mulheres e homens, velhos e crianças. A partir do século XVIII, a família começa a mudar. Os costumes da época passam a valorizar o recato do comportamento, o pudor com o próprio corpo, a reserva na linguagem e o controle sobre a convivência, as diversões e até sobre a leitura adequada para crianças e adultos. A partir da segunda metade do século XX trouxe grandes mudanças no que diz respeito à família. Alguns acontecimentos históricos, econômicos, sociais e demográficos, fizeram com que o número de filhos de um casal diminuísse; que a esperança de vida aumentasse e que ocorressem mudanças em algumas das expectativas que se tinha sobre a família. Assim, se olharmos a nossa volta neste século XXI, perceberemos que não existe só um tipo de família. Existem, na verdade, vários tipos de família ou, como os estudiosos costumam falar, vários arranjos familiares. A família brasileira De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística e- IBGE, a família é a primeira fonte de proteção e seguro contra as dificuldades, oferecendo identidade, permitindo a construção de relações de amor, carinho e desenvolvimento para seus membros, além de formarem o núcleo de muitas redes sociais essenciais para a sobrevivência. Ainda de acordo com este instituto, a família é a base fundamental da redistribuição de recursos entre os indivíduos e uma fonte de solidariedade para seus membros. 4
  5. 5. No Censo de 2010, os dados do IBGE mostram mudanças na estrutura familiar: uma maior participação da mulher no mercado de trabalho, baixas taxas de fecundidade e do envelhecimento da população. Pela primeira vez em um censo se analisou as famílias reconstituídas, ou seja, os núcleos constituídos depois da separação ou morte de um dos cônjuges. Esses grupos representam 16,3% do total de casais que vivem com filhos, sendo eles de apenas um dos companheiros ou de ambos. São mais de 4,4 milhões as famílias com essas características atualmente. No gráfico abaixo, é possível perceber estas (e outras) mudanças: Estas mudanças demográficas nos levam a pensar sobre a importância de se desconstruir alguns estereótipos sobre a família. Um deles é que aumentou 5
  6. 6. expressivamente o número de mulheres chefes de família. Até pouco tempo atrás, se tinha o homem sempre como o “chefe”. Outro é que muitas famílias que fogem do padrão pai, mães e filhos continuam sendo discriminadas. Assim, mais do que nunca, precisamos questionar a ideia de um único tipo de família e perceber como ela realmente é: mutável e plural. Precisamos atentos à complexidade de fatores políticos, econômicos, históricos e sociais que interferem na organização familiar, gerando condições favoráveis para o respeito aos diferentes arranjos familiares. Um dia na escola do meu filho Desde 2011, os familiares e os responsáveis pelos alunos são convidados a participar do evento Um dia na escola do meu filho. É uma oportunidade ímpar para se conhecer de perto a rotina e a comunidade escolar. Atividades especialmente dedicadas às famílias dos estudantes são desenvolvidas, por meio de atividades que favoreçam momentos agradáveis e divertidos. Além disso, o evento é uma oportunidade para conhecer as salas de aula, de informática, de leitura, cozinha e todas as outras dependências da escola. Também é o momento para entrar em contato com Conselho da Escola, a Associação de Pais e Mestres (APM) e o Grêmio. Importante! O acompanhamento da aprendizagem, a participação na vida escolar, a convivência com outros participantes da comunidade escolar são de fundamental importância, principalmente na formação de futuras gerações. A articulação entre as famílias, a comunidade e a escola é uma incumbência de todos os estabelecimentos de ensino e está determinada na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei nº 9.394 de 1996, art.12). 6
  7. 7. Atividade 1 – É goooool! Objetivo Fortalecer o vínculo entre Duração ± 40 minutos (dividido a família e a escola. Materiais Bola, apito e colete. em dois tempos) Passo a passo − Reúna a comunidade na quadra esportiva da unidade escolar. Inicialmente, oriente os familiares e alunos sobre a importância das atividades físicas na garantia de uma boa saúde. − Solicite que se formem duas equipes, uma com os familiares e outra com os filhos. Explique que a atividade será uma partida de futebol. Antes, porém, é preciso fazer uma atividade de alongamento. Informe que uma pessoa irá apitar o jogo, garantindo as regras. − Cada equipe jogará 15 minutos e, em seguida, trocará o lado da quadra, jogando mais 15 minutos. − A equipe vencedora será aquele que fizer o número maior de gols. Caso haja empate, os dois times serão considerados vencedores. − Organize um círculo com os familiares e filhos e peça que eles avaliem a atividade. − Encerre a atividade enfatizando a prática de atividades físicas beneficia não apenas o corpo, mas também a mente. Proporciona o aprendizado da cooperação e da integração do grupo. Ideias principais A prática de atividades físicas regulares diminui o aparecimento de doenças crônicas - diabetes e colesterol, por exemplo - reduzindo as vulnerabilidades em relação aos problemas cardíacos. A atividade física melhora a circulação sanguínea, o sono, aumenta o ânimo e a disposição do dia a dia, dando a sensação de bem estar. Facilita, ainda, um aumento de contatos sociais e troca de experiências. 7
  8. 8. Atividade 2 – Percurso maluco Objetivos Proporcionar a cooperação e a Duração ± 30 minutos descontração entre os familiares e Materiais Giz colorido e barbante, apito, duas medalhas. seus filhos. Passo a passo − Com antecedência, na quadra, desenhe com giz colorido um percurso entre a saída dos participantes e a chegada. − Reúna as famílias e os filhos na quadra esportiva e peça que formem duplas (um familiar e um filho). − Distribua um pedaço de barbante e solicite que cada dupla seja amarrada unindo os tornozelos de cada participante. − Informe que terão que realizar o percurso desenhado com o giz de cera no chão da quadra. O início e o término do percurso serão sinalizados ao ouvir o som do apito. − Solicite que um voluntário cronometre o tempo das duplas. Ganha a dupla que completar o percurso maluco em menos tempo. − Encerre explicando que esta atividade teve como objetivo reforçar a importância da integração entre os familiares e seus filhos, a importância de se respeitar os limites um do outro, além de proporcionar muitas risadas. Em seguida, entregue as medalhas para a dupla vencedora. Ideias principais A escola é um local privilegiado para o desenvolvimento de atividades que promovam a integração entre os alunos e suas famílias. É, também, um local que favorece a busca por relações mais respeitosas e solidárias. Vale reforçar, no entanto, que as atividades propostas pelo eixo saúde do Programa Escola da Família tem como objetivo chamar a atenção para o auto cuidado, o cuidado com as outras pessoas, com a comunidade e com o planeta. 8
  9. 9. Atividade 3 – Bingo da saúde bucal Objetivo Identificar os diferentes Duração ± 1 hora Materiais Cartelas, lápis ou canetas aspectos da saúde bucal, destacando as formas de prevenção. Passo a passo − Com antecedência, imprima e recorte as cartelas do jogo. − Explique que a proposta desta atividade é se trabalhar a importância dos cuidados com os dentes e a boca e algumas doenças bucais. − Peça que formem duplas entre os familiares e os filhos. − Distribua uma cartela para cada dupla e explique que serão sorteadas algumas descrições que dizem respeito a doenças e a prevenção de problemas bucais. − Explique que depois que você ler uma frase, eles terão que dizer qual palavra é correta. Por exemplo: todo dia depois do almoço, eu tenho que ... − Caso a dupla tenha a palavra na cartela, deverá fazer um X no quadradinho ao lado. − Ganha quem preencher a cartela toda em primeiro lugar. No entanto, o jogo continuará até todas as descrições serem sorteadas. − Encerre explicando que a boca tem um papel importante para todo ser humano. É por meio dela que nos comunicamos, que mastigamos os alimentos e sorrimos. Por essas razões, é essencial cuidar da saúde bucal e ficar sempre atendo à higienização. Ideias principais A partir do nascimento dos dentes de leite, deve ser iniciada uma rotina diária de higienização bucal que envolve escovar os dentes e passar fio dental. O uso de enxaguante bucal pode complementar essa limpeza. A escovação dentária é uma das principais etapas da rotina de higienização bucal. Devemos escovar os dentes pelo menos três vezes ao dia, mas o mais indicado é escovarmos sempre após qualquer refeição, para evitarmos o acúmulo de comida na boca, prevenindo, assim, a criação de um ambiente favorável à proliferação de bactérias. Aliás, precisamos escovar não só os dentes, mas também a língua, pois sua superfície rugosa propicia a instalação de bactérias, podendo resultar no surgimento de problemas infecciosos e o desenvolvimento de mau hálito. 9
  10. 10. CARTELAS _________________________________________________________________ 1 CÁRIE FIO DENTAL TÁRTARO HALITOSE PLACA ENXAGUANTE BACTERIANA __________________________________________________________________ 2 PLACA ESCOVA DE DENTES BACTERIANA GENGIVITE HALITOSE TÁRTARO FIO DENTAL __________________________________________________________________ 3 ENXAGUANTE TÁRTARO HALITOSE PERIODONTITE FIO DENTAL GENGIVITE __________________________________________________________________ 4 SENSIBILIDADE ESCOVA DE DENTES BUCAL EROSÃO ÁCIDA HALITOSE TÁRTARO CÁRIE _________________________________________________________________ _________________________________________________________________ 5 TÁRTARO HALITOSE 10
  11. 11. EROSÃO ÁCIDA PLACA BACTERIANA ENXAGUANTE GENGIVITE ___________________________________________________________________ 6 PLACA ESCOVA DE DENTES BACTERIANA TÁRTARO CÁRIE ENXAGUANTE HALITOSE __________________________________________________________________ 7 FIO DENTAL SENSIBILIDADE BUCAL EROSÃO ÁCIDA PERIODONTITE TÁRTARO CÁRIE _________________________________________________________________ 8. CÁRIE HALITOSE ENXAGUANTE ESCOVA DE DENTES FIO DENTAL TÁRTARO __________________________________________________________________ 11
  12. 12. _________________________________________________________________ 9 HALITOSE GENGIVITE EROSÃO ÁCIDA SENSIBILIDADE BUCAL GENGIVITE TÁRTARO _________________________________________________________________ 10 TÁRTARO FIO DENTAL ESCOVA DE HALITOSE DENTES PERIODONTITE __________________________________________________________________ 12
  13. 13. DESCRIÇÕES _______________________________________________________________ Precisamos utilizar esse instrumento pelo menos três vezes ao dia. (Escova de dentes) _______________________________________________________________ Serve para remover os restos de comida que ficam entre os dentes e que não saem com a escovação (Fio dental) _______________________________________________________________ É um líquido utilizado para realizar a higiene da cavidade oral, ou seja a boca, língua, bochechas e dentes. (Enxaguante bucal) _______________________________________________________________ É a proliferação de bactérias na boca que acabam afetando os dentes. Esse problema só ocorre pela associação de dois fatores: excesso de alimentos que prejudicam os dentes e falta de higiene bucal. (Cárie) _______________________________________________________________ Diariamente, uma camada de bactérias circula na superfície dos dentes. Essas bactérias em contato com os resíduos alimentares e saliva, formam a ... (Placa bacteriana) _______________________________________________________________ É o sangramento, inchaço e a inflamação na gengiva causada pelo acúmulo da placa bacteriana. (Gengivite) _______________________________________________________________ Acontece devido ao excesso de placa bacteriana que afeta as estruturas de suporte dos dentes. (Periodontite) _______________________________________________________________ É o acúmulo da placa bacteriana que endureceu por não ter sido removida regularmente ou de forma eficaz. Só pode ser tratado pelo dentista. (Tártaro) _______________________________________________________________ Também conhecida como mau hálito, geralmente é provocada pelo acúmulo de placa bacteriana ou presença de doenças bucais. (Halitose) _______________________________________________________________ É a dor causada pela exposição da dentina (uma das partes formadoras do dente, localizado mais internamente em virtude de uma cárie ou fratura dental. (Sensibilidade dental) _______________________________________________________________ É o desgaste do esmalte dos dentes causados por alimentos e bebidas ácidas como vinagres, refrigerantes, sucos e frutas ácidas. Os dentes ficam amarelados e sensíveis. (Erosão ácida) _______________________________________________________________ 13
  14. 14. Atividade 4 – Cada coisa em seu lugar Objetivo Contribuir para a reciclagem e Duração ± 60 minutos Materiais Folhas com o jogo para todos. aproveitamento de resíduos secos e orgânicos. Passo a passo - Inicie a atividade explicando, que o lixo é um dos maiores problemas enfrentados pela nossa sociedade, pois, entre outras coisas, contamina os rios, mata os peixes e estraga o ar que respiramos. − Reforce que todas as pessoas – crianças, adolescentes, jovens, adultos, envelhescentes - são igualmente responsáveis por manter o ambiente limpo e dar o destino adequado para o seu lixo. − Solicite que formem grupos compostos por 6 pessoas (familiares e alunos) e que, cada uma delas, confeccionem duas lixeiras: uma para resíduos orgânicos e uma para resíduos secos. Não dê dicas sobre quais são estes resíduos. − A lixeira para os resíduos secos deve ser feito de papel, por exemplo, utilizando folhas de um jornal. A lixeira de produtos orgânicos deve ser feita utilizando-se uma caixa de papelão. − Feita as embalagens, solicite que cada grupo faça uma caminhada pela escola e suas imediações, recolhendo o lixo que encontrarem durante 15 minutos. Quando retornarem, peça que cada equipe apresente seus resultados. − Encerre, enfatizando que esta é uma forma importante para se cuidar de nossa saúde e do planeta Terra e que seria importante se todas as pessoas, ao menos separassem o lixo em duas partes: uma com resíduos secos (metais, plásticos, vidros, papéis, caixa de leite, isopor, escova de dente , embalagem do creme dental etc.) e outra com resíduos orgânicos: sobras de alimentos, cascas de frutas, erva-mate, borra de café e chá, corte de grama, cinzas, restos de vegetação, chiclete, papel higiênico, pó de varrição, guardanapos etc.). Depois desta separação, é importante buscar por lugares em que se possa levar estes resíduos para reciclagem. Ideias principais Quando falamos em resíduos secos, estamos nos referindo a algo resultante de atividades de origem urbana, industrial, de serviços de saúde, rural, especial ou diferenciada. Esses materiais gerados nessas atividades são potencialmente matéria prima e/ou insumos para produção de novos produtos ou fontes de energia. 14
  15. 15. Separar os resíduos sólidos dos orgânicos é o primeiro passo para sua destinação adequada. Permitimos assim, várias frentes de oportunidades como: a reutilização; a reciclagem; melhores condições de trabalho dos catadores ou classificadores dos materiais recicláveis; a compostagem; menor demanda da natureza; o aumento do tempo de vida dos aterros sanitários e menor impacto ambiental. 15
  16. 16. Atividade 5: Xô mosquito da dengue Objetivo Demonstrar de maneira Duração ± 2 horas Materiais Garrafas pet de 1,5 a dois litros; prática como fazer uma tesouras; lixas de madeira nº 180; um armadilha para o rolo de fita isolante preta; pedaços (5 x mosquito da dengue. 5 cm) de micro tule; alpiste (quatro grãos por pessoa) ou pelotas de ração para gatos. Passo a passo − Inicie explicando que cientistas e pesquisadores descobriram que uma garrafa pet pode virar uma arma para derrotar o mosquito da dengue. A armadilha ganhou o nome de “mosquitérica” e vem sendo apontada como uma forma simples e de baixo custo de combater a proliferação da doença. − Assim, a proposta desta atividade é que cada família participante do evento Um dia na Escola do meu Filho construa uma armadilha para o Aedes aegypti. − Distribua os materiais para cada família e dê as seguintes instruções: peça que façam a armadilha em conjunto com o facilitador, da seguinte forma: 1. tire a tampa da garrafa remova o anel do lacre da tampa, sem danificá-lo. Reserve este anel, pois ele será usado como componente da armadilha; 2. corte a garrafa em duas partes, sendo que uma delas servirá de copo e a outra a tampa (a que terá o formato de um funil); 3. lixe a parte da tampa em que o pedaço da garrafa se afunila, tornando-a completamente áspera e fosco. 4. pegue o pedaço de micro tule e cubra a boca da garrafa; 5. em seguida, pegue o anel da tampa da garrafa, coloque em cima do tule e force para que prenda o tule firmemente na boca da garrafa; 6. coloque as 4 sementes de alpiste ou a pelota da ração de gato triturada dentro do copo; 7. posicione a tampa, de maneira simétrica, com o bico para baixo marcando no copo, com a fita isolante, na altura em que a garrafa começa a afunilar; 8. tire o funil e coloque a água até o local em que se fez a marca; 9. posicione novamente a tampa, de maneira simétrica, com o bico para baixo e vede as duas partes usando fita isolante. − Encerre explicando que a armadilha deverá ser colocada em local fresco e sombreado e que, após uma semana, a altura da coluna de água precisará ser verificada. Se estiver abaixo do nível, complete-a. Com o nível da água mais alto, os ovos que foram depositados na superfície áspera da tampa ficarão 16
  17. 17. dentro d’água e, em poucos dias, será possível visualizar larvas de mosquitos nadando na parte inferior da armadilha. Ideias principais A dengue é uma doença infecciosa febril aguda causada por um vírus e é transmitida através do mosquito Aedes aegypti, também infectado pelo vírus. Atualmente, a dengue é considerada um dos principais problemas de saúde pública de todo o mundo. O mosquito da dengue deposita seus ovos em diversos locais e rapidamente se transformam em larvas, que dão origem às pupas, das quais surge o mosquito adulto. Como na maioria dos demais mosquitos, somente as fêmeas se alimentam de sangue para a maturação de seus ovos. Estes ovos são depositados normalmente em áreas urbanas, em locais com pequenas quantidades de água limpa, sem a presença de matéria orgânica em decomposição e sais. Geralmente, os mosquitos escolhem locais que estejam sombreados e em zonas residenciais. Por isso, é importante não deixar objetos com água parada dentro de casa ou no quintal. 17
  18. 18. Atividade 6 - Horta suspensa Objetivo Reaproveitar materiais Duração ± 2 horas Materiais Garrafas PET de dois litros (vazias e que iriam para o lixo para limpas); tesoura; corda de varal, cultivar suas próprias barbante ou arame; isopor, terra comum hortaliças. e terra preta, muda de planta. Passo a passo − Explique que a ideia desta atividade é a de construir uma horta suspensa. − Solicite que organizem uma equipe com participantes de uma ou duas famílias. − Distribua os materiais e informe que a primeira tarefa é o corte das garrafas. − Peça que façam furos grandes com a tesoura em cada uma das saliências do fundo da garrafa pet. Em seguida, corte uma janela na lateral do recipiente na parte intermediária. − Para preparar o substrato que fica no fundo, vários materiais podem ser utilizados como, por exemplo, isopor, argila expandida ou pedra britada, mas como a sugestão é de um vaso suspenso, a melhor escolha é o isopor, porque é mais leve. Cubra o fundo da garrafa com pedaços de isopor. − Em um recipiente separado, prepare a terra. Para este tipo de plantio ela deve ser composta por 50% de terra comum e 50% de terra preta. Preencha a garrafa PET até a metade. − Coloque sua hortaliça e ajeite bem, a seguir, adicione mais um pouco de terra. − Para que o solo fique firme, dê uma leva batidinha sob a mesa; este movimento fará a terra se assentar. − Complete com mais um punhado até ficar um dedo abaixo da altura da ‘janela’. − Para finalizar, faça um gancho com o arame e amarre-o no gargalo da garrafa. A horta suspensa também poderá ser amarrada a uma grade com barbante. − Encerre a atividade explicando que cuidado com a horta requer uma observação minuciosa, percebendo suas necessidades de água, nutrientes ou luz solar, e tirando as pragas que podem aparecer nos talos e nas folhas. Ideias principais A horta caseira traz muitas vantagens: melhora a alimentação da família. Temperos verdes como salsa, cebolinha ou coentro tirado da horta enriquecem o sabor dos alimentos deixando-os mais gostosos. Além disso, a horta caseira é decorativa e deixa um aroma agradável no ambiente. 18
  19. 19. Atividade 7: Cuidado ao longo do tempo Objetivo Prevenir situações agravos de Duração ± 2 horas Materiais Papel manilha, colas, tesouras saúde no período da Copa do revistas, pedaços de papel Mundo. coloridos, canetões. Passo a passo − Com antecedência, convide um morador da comunidade que tenha mais de 65 anos de idade para contar como eram as partidas de futebol quando ele era menino. − Escolha um espaço que possa acomodar as famílias e os filhos e organize uma roda de conversa comparando a realidade do passado com a atual. − Em seguida, organize os participantes em três equipes, explicando que a ideia é se fazer murais sobre os cuidados que as pessoas precisam ter durante a Copa do Mundo. − Cada uma delas deverá desenvolver um cartaz sobre formas de se prevenir de situações de vulnerabilidade durante os jogos, devido ao uso do álcool. − Distribua um metro de papel manilha para cada equipe solicitando que elaborem os cartazes utilizando textos e imagens. − Quando terminarem, peça que todos os grupos coloquem suas construções em uma parede, convidando a todos para verem os cartazes e trocar opiniões sobre as situações observadas. − Encerre apontando que, geralmente, em eventos de grande porte, algumas pessoas utilizam o álcool como forma de comemorar uma vitória ou chorar pelo fracasso do time. Além dos problemas que o uso desta substância pode trazer ao corpo, outras situações podem ocorrer sob este efeito: relações sexuais desprotegidas, violência, acidentes de automóveis, dentre outras. Ideias principais O consumo de bebidas alcoólicas é, sem dúvida, um grande causador de problemas sociais. No entanto, na cultura brasileira o álcool muitas vezes está associado a momentos de festa e descontração. Em nosso estado, são várias as iniciativas legais para diminuir o uso desta substância como, por exemplo, a venda de bebidas alcoólicas para menores de 18 anos e multas para quem dirige alcoolizado. 19
  20. 20. Atividade 8 – Aprendendo a conviver Objetivo Integrar os familiares e seus Duração ± 1h30 Materiais Retângulos de cartolina de 3 cm por 4 filhos sensibilizando-os para cm, tubos de cola, tesouras, folhas, a importância do cuidado conchas, purpurina, papéis coloridos, para consigo e com o outro. fios de linha e de lã, serragem, penas, canetas coloridas etc. Passo a passo − Antes de começar a atividade providencie um espaço onde os familiares e alunos possam se sentar no chão. − Divida o grupo em equipes de no máximo 6 pessoas e coloque todo o material para o exercício no centro do círculo. − Peça que cada participante construa o seu nome escrevendo uma letra em cada retângulo de cartolina. Para isso, podem utilizar de todo o material disponível na sala. − Quando terminarem, pergunte o que sentiram ao construir seu nome. − Em seguida, peça que olhem os nomes dos outros participantes e que comentem as diferenças entre eles. − Terminada a troca, peça que todos coloquem seus nomes no centro do grupo e que embaralhem as letras. − Solicite que reconstruam os seus nomes utilizando-se das letras existentes. − Quando terminarem pergunte como se sentiram tendo suas construções utilizadas por outras pessoas. − Encerre explicando que o aprender a conviver é um exercício que exige muita reflexão, paciência e abertura para o novo. Em todos os momentos, em todos os espaços, em todas as situações podemos aprender muito ou pouco, dependendo da atitude que temos ao lidar com a diferença. Ideias principais Um dos pilares da educação diz respeito ao aprender a conviver. A escola, como espaço privilegiado para o exercício da palavra e da escuta, fortalece o respeito à diferença e atitudes que sejam cooperativas e prazerosas. E essa atitude diz respeito, também, a convivência com as famílias que participam das atividades do Programa Escola da Família. No entanto, é preciso perceber que a educação se dá num processo que começa pela valorização das pequenas coisas, dos pequenos gestos. 20
  21. 21. Sessão pipoca Que tal aproveitar esse encontro entre familiares e filhos e convidá-los a assistir um bom filme? É uma oportunidade de se discutir valores, trabalhar os aspectos emocionais e socioculturais envolvidos na história apresentada, dar espaço aos familiares e seus filhos para trocar opiniões e experiências. Antes, porém, é importante que os educadores: 1. assistam o filme; 2. façam uma lista com os temas que foram abordados e que possibilitam uma boa discussão ao final; 3. encerre a discussão retomando as principais informações que foram abordadas no vídeo e com as principais conclusões que surgiram durante o debate. Nestes novos tempos em que as novas tecnologias de informação e de comunicação fazem parte da vida da maioria das crianças, adolescentes e jovens, também é um bom momento para os filhos ensinarem aos familiares como lidar com os joguinhos do celular, os aplicativos e a utilização da internet. Sugestões de filmes comerciais Detona Ralph – Direção: Rich Moore (2012) Sinopse: Ralph é o vilão de Conserta Félix Jr., um popular jogo de fliperama que está completando 30 anos. Apesar de cumprir suas tarefas à perfeição, Ralph gostaria de receber uma atenção maior de Felix Jr. e os demais habitantes do jogo, que nunca o convidam para festas e nem mesmo o tratam bem. Para provar que merece atenção, ele promete que voltará ao jogo com uma medalha de herói no peito, no intuito de mostrar seu valor. É o início da peregrinação de Ralph por outros jogos, em busca de um meio de obter sua sonhada medalha. Rio – Direção: Carlos Saldanha (2011) Sinopse: Blu é uma arara azul que nasceu no Rio de Janeiro mas, capturada na floresta, foi parar na fria Minnesota, nos Estados Unidos. Lá é criada por Linda, com quem tem um forte laço afetivo. Um dia, Túlio entra na vida de ambos. Ornitólogo, ele diz que Blu é o último macho da espécie e deseja que ele acasale com a única fêmea viva, que está no Rio de Janeiro. Linda e Blu partem para a cidade maravilhosa, onde conhecem Jade. Só que ela é um espírito livre e detesta ficar engaiolada, batendo de frente com Blu logo que o conhece. Quando o casal é capturado por uma quadrilha de venda de aves raras, eles ficam presos por uma corrente na prata. É quando precisam unir forças para escapar do cativeiro. 21
  22. 22. UP - Altas aventuras - Direção: Pete Docter, Bob Peterson (2009) Sinopse: Carl Fredricksen é um vendedor de balões que, aos 78 anos, está prestes a perder a casa em que sempre viveu com sua esposa, a falecida Ellie. O terreno onde a casa fica localizada interessa a um empresário, que deseja construir no local um edifício. Após um incidente em que acerta um homem com sua bengala, Carl é considerado uma ameaça pública e forçado a ser internado em um asilo. Para evitar que isto aconteça, ele enche milhares de balões em sua casa, fazendo com que ela levante voo. O objetivo de Carl é viajar para uma floresta na América do Sul, um local onde ele e Ellie sempre desejaram morar. Só que, após o início da aventura, ele descobre que seu pior pesadelo embarcou junto: Russell, um menino de 8 anos. Os incríveis – Direção: Brad Bird (2004) Sinopse: Roberto Pêra já foi o maior herói do planeta, salvando vidas e combatendo o mal todos os dias sob o codinome Sr. Incrível. Porém, após salvar um homem de se suicidar, ele é processado e condenado na Justiça. Uma série de processos seguintes faz com que o Governo tenha que desembolsar uma alta quantia para pagar as indenizações, o que faz com que a opinião pública se volte contra os super-heróis. Em reconhecimento aos serviços prestados, o Governo faz a eles uma oferta: que levem suas vidas como pessoas normais, sem demonstrar que possuem superpoderes, recebendo em troca uma pensão anual. Quinze anos depois, Roberto leva uma vida pacata ao lado de sua esposa Helen, que foi a superheroína Mulher-Elástica, e seus três filhos. Roberto agora trabalha em uma seguradora e luta para combater o peso extra. Com vontade de retomar a vida de herói, ele tem a grande chance quando surge um comunicado misterioso, que o convida para uma missão secreta em uma ilha remota. Procurando Nemo – Direção: Andrew Stanton, Lee Unkrich (2003) Sinopse: O passado reserva tristes memórias para Marlin nos recifes de coral, onde perdeu sua esposa e toda a ninhada. Agora, ele cria seu único filho Nemo com todo o cuidado do mundo, mas o pequeno e simpático peixe-palhaço acaba exagerando durante uma simples discussão e acaba sendo capturado por um mergulhador. Agora, o pai super protetor precisa entrar em ação e parte numa busca incansável pelo mar aberto, na esperança de encontrar seu amado filhote. No meio do caminho, ele acaba conhecendo Dory e, juntos, a dupla vai viver uma incrível aventura. 22
  23. 23. Central do Brasil – Direção: Walter Salles (1998) Sinopse: Dora trabalha escrevendo cartas para analfabetos na estação Central do Brasil, Rio de Janeiro. A escrivã ajuda um menino, após sua mãe ser atropelada, a tentar encontrar o pai que nunca conheceu, no interior do Nordeste. 23
  24. 24. Bibliografia ARIÈS, Philippe. História social da criança e da família. 2 ed., Rio de Janeiro: LTC, 1981. BRASIL. Síntese de Indicadores Sociais. IBGE. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/condicaodevida/indicadoresmin imos/sinteseindicsociais2004/default.shtm. Acesso em 09 de janeiro de 2014. CAVASIN, Sylvia. Família dá Samba. ECOS: São Paulo, 1995. FERES-CARNEIRO, Terezinha. Família e casal: efeitos da contemporaneidade. Rio de Janeiro: Ed. PUC-Rio, 2005. Disponível em http://www.editora.vrc.pucrio.br/docs/ebook_familia_e_casal.pdf. Acesso em 09 de janeiro de 2014. 24

×