Lições Adultos Reavivamento e Reforma
Lição 8 - Discernimento: a salvaguarda do reavivamento 17 a 24 de agosto
Sábado à ta...
Amados, amemo-nos uns aos outros, pois o amor procede de Deus. Aquele que ama é nascido de Deus e conhece
a Deus. Quem não...
O povo de Deus não encontrará sua segurança na operação de milagres, pois Satanás havia de falsificar qualquer
milagre que...
… E faz grandes sinais, de maneira que até fogo faz descer do céu à terra, à vista dos homens. E engana os que habitam
na ...
Quando uma pessoa está inteiramente vazia do próprio eu, quando todo falso deus é expulso da alma, o vazio é
preenchido co...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Discernimento: a salvaguarda do reavivamento_resumo_832013

305 visualizações

Publicada em

O Objetivo do resumo da lição não é substituí-la, pelo contrário e dar mais amplitude ao estudo do tema.

A ideia e colocar os textos bíblicos diretos que respondam as questões da lição, somados aos escritos de Ellen White que dão luz sobre o assunto, eu procuro comentar o mínimo possível, só detalhes referentes as questões e algumas definições todas neste tom de azul, pois se os textos forem realmente claros, que é intenção, não há necessidade de ficar comentando, e a aplicação, como e mais extensa, procuro fazer na nossa classe.
“Sempre darei a fonte, para que o conteúdo não seja anônimo, e todos tenham a oportunidade de achar, pesquisar e questionar”.

Que... “Deus tenha misericórdia de nós e nos abençoe; e faça resplandecer o seu rosto sobre nós. Para que se conheça na terra o teu caminho, e em todas as nações a tua salvação”. Sal. 67:1-2. 

Bom Estudo!

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
305
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Discernimento: a salvaguarda do reavivamento_resumo_832013

  1. 1. Lições Adultos Reavivamento e Reforma Lição 8 - Discernimento: a salvaguarda do reavivamento 17 a 24 de agosto Sábado à tarde - “Considera em como amo os Teus preceitos; vivifica-me, ó Senhor, segundo a Tua bondade. As Tuas palavras são em tudo verdade desde o princípio, e cada um dos Teus justos juízos dura para sempre”. Sl 119:159, 160. As palavras de Cristo nos ensinam que nos devemos considerar inseparavelmente ligados a nosso Pai celestial. Seja qual for nossa posição, dependemos de Deus, que enfeixa em Suas mãos todos os destinos. Ele nos designou nossa obra, e nos dotou de faculdades e meios para ela. Enquanto submetermos a vontade à Sua, e confiarmos em Sua força e sabedoria, seremos guiados por caminhos seguros, para realizar a parte que nos cabe em Seu grande plano. Aquele, porém, que confia em sua própria sabedoria e poder, se está separando de Deus. Em vez de trabalhar em harmonia com Cristo, cumpre o desígnio do inimigo de Deus e dos homens. O Desejado de Todas as Nações, 209. Objetivo: Estudar sobre o genuíno reavivamento, descobrir e destacar os sinais dos movimentos falsos. Domingo - A vontade de Deus e Sua Palavra Ano Bíblico: Jr 27–29 1. O que as seguintes passagens do Salmo 119 revelam sobre o reavivamento e a Palavra de Deus? Quais são as qualidades espirituais que a Palavra de Deus desenvolve em nossa vida? Sl 119:25, 28, 49, 50, 67, 81, 105, 116, 130, 154. Na prática, o que significam essas promessas? A Palavra de Deus, ensinada pelo Espírito Santo Jo 14:26, traz; Reavivamento, perdão e salvação “Defende a minha causa e resgata-me; preserva a minha vida conforme a tua promessa. Sal. 119:154”, “Sustenta-me, segundo a tua promessa, e eu viverei” Sal. 119:116; “preserva a minha vida conforme a tua promessa”. Sal. 119:25; Força e ânimo “fortalece-me conforme a tua promessa”. Sal. 119:28; Obediência incondicional e voluntária “obedeço à tua palavra. Sal. 119:67; Esperança “aguardando a tua salvação, mas na tua palavra coloquei a esperança. Sal. 119:81; Discernimento, experiência e guia “A explicação das tuas palavras ilumina e dá discernimento aos inexperientes”. Sal. 119:130; “Lâmpada para os meus pés é tua palavra e luz, para o meu caminho Sal. 119:105. Cf. Sl 19:8; Pv 6:23. Reavivamento verdadeiro e Falso Antes de os juízos finais de Deus caírem sobre a Terra, haverá, entre o povo do Senhor, tal avivamento da primitiva piedade como não fora testemunhado desde os tempos apostólicos. O Espírito e o poder de Deus serão derramados sobre Seus filhos. Naquele tempo muitos se separarão das igrejas em que o amor deste mundo suplantou o amor a Deus e à Sua Palavra. Muitos, tanto pastores como leigos, aceitarão alegremente as grandes verdades que Deus providenciou fossem proclamadas no tempo presente, a fim de preparar um povo para a segunda vinda do Senhor. O inimigo das almas deseja estorvar esta obra; e antes que chegue o tempo para tal movimento, esforçar-se-á para impedi-la, introduzindo uma contrafação. Nas igrejas que puder colocar sob seu poder sedutor, fará parecer que a bênção especial de Deus foi derramada; manifestar-se-á o que será considerado como grande interesse religioso. Multidões exultarão de que Deus esteja operando maravilhosamente por elas, quando a obra é de outro espírito. Sob o disfarce religioso, Satanás procurará estender sua influência sobre o mundo cristão. Em muitos dos avivamentos ocorridos durante o último meio século, têm estado a operar, em maior ou menor grau, as mesmas influências que se manifestarão em movimentos mais extensos no futuro. Há um excitamento emotivo, mistura do verdadeiro com o falso, muito apropriado para transviar. Contudo, ninguém necessita ser enganado. À luz da Palavra de Deus não é difícil determinar a natureza destes movimentos. Onde quer que os homens negligenciem o testemunho da Escritura Sagrada, desviando-se das verdades claras que servem para provar a alma e que exigem a renúncia de si mesmo e a do mundo, podemos estar certos de que ali não é outorgada a bênção de Deus. E, pela regra que o próprio Cristo deu - "Por seus frutos os conhecereis" (Mat. 7:16) - é evidente que esses movimentos não são obra do Espírito de Deus. O Grande Conflito, págs. 464 e 465. Segunda - O amor de Deus e Sua lei Ano Bíblico: Jr 30–32 2. Para o apóstolo João, quais são as evidências de que a pessoa realmente conhece Deus? 1Jo 2:3-6; 4:7, 8, 20, 21 Para o apóstolo João, as evidências de que a pessoa realmente conhece Deus está na obediência aos mandamentos que são o amor a Deus e ao próximo: 1Jo 2:3-6; 4:7, 8, 20, 21 Sabemos que o conhecemos, se obedecemos aos seus mandamentos. Aquele que diz: "Eu o conheço", mas não obedece aos seus mandamentos, é mentiroso, e a verdade não está nele. Mas, se alguém obedece à sua palavra, nele verdadeiramente o amor de Deus está aperfeiçoado. Desta forma sabemos que estamos nele: aquele que afirma que permanece nele, deve andar como ele andou. 1 Jo 2:3-6. NVI ramos@advir.comramos@advir.com
  2. 2. Amados, amemo-nos uns aos outros, pois o amor procede de Deus. Aquele que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. Quem não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor. 1 Jo 4:7-8. NVI Se alguém afirmar: "Eu amo a Deus", mas odiar seu irmão, é mentiroso, pois quem não ama seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê. Ele nos deu este mandamento: Quem ama a Deus, ame também seu irmão. 1 Jo 4:20-21. NVI Isso João apreendeu pessoalmente de Jesus, “Se me amardes, guardareis os meus mandamentos”. Jo 14:15. Jo 14:21; Jo 14:23; Jo 15:10; 1Jo 5:3; “Respondeu-lhe Jesus: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas”. Mt 22:36-40. A religião de Cristo é a própria sinceridade. Zelo pela glória de Deus, eis o motivo implantado pelo Espírito Santo; e unicamente a eficaz operação do Espírito pode implantar esse motivo. O poder de Deus, somente, pode expulsar o egoísmo e a hipocrisia. Essa mudança é o sinal de Sua operação. Quando a fé que aceitamos destrói o egoísmo e o fingimento, quando nos leva a buscar a glória de Deus e não a nossa, podemos saber que é da devida espécie. "Pai, glorifica o Teu nome" João 12:28. era a nota tônica da vida de Cristo e, se O seguirmos, essa será a nota predominante em nossa vida. Ele nos manda "andar como Ele andou"; e "nisto sabemos que O conhecemos: se guardarmos os Seus mandamentos." I João 2:6 e 3. O Desejado de Todas as Nações, 409. Terça - Formalismo, fanatismo e fé Ano Bíblico: Jr 33–35 Formalidade, sabedoria mundana, certa esperteza e métodos mundanos, parecerão a muitos o próprio poder de Deus, mas quando aceitos, ficam como obstáculo impedindo a luz de Deus em advertências, reprovação e conselho de atingir o mundo. Ele [Satanás] está trabalhando com todo o seu poder insinuante, enganador, para desviar os homens da mensagem do terceiro anjo, que deve ser proclamada com forte poder. Se Satanás vê que Deus está abençoando Seu povo e preparando-os para discernir-lhe os enganos, trabalha com sua magistral capacidade para introduzir fanatismo de um lado e frio formalismo de outro, para que ele possa ceifar uma colheita de almas. Agora é nosso tempo de vigiar incessantemente. Vigiai, barrai o caminho ao mínimo passo de avanço que Satanás possa fazer entre vós. Há perigo contra o qual estar acautelados à direita e à esquerda. Manuscrito 16, 1890. 3. O que aprendemos sobre o formalismo na condenação de Jesus aos fariseus? Mt 23:27, 28; Lc 11:39, 40; Mc 7:5-9 27 "Ai de vocês, mestres da lei e fariseus, hipócritas! Vocês são como sepulcros caiados: bonitos por fora, mas por dentro estão cheios de ossos e de todo tipo de imundície. 28 Assim são vocês: por fora parecem justos ao povo, mas por dentro estão cheios de hipocrisia e maldade. Mat. 23:27-28. NVI 39 Então o Senhor lhe disse: "Vocês, fariseus, limpam o exterior do copo e do prato, mas interiormente estão cheios de ganância e da maldade. 40 Insensatos! Quem fez o exterior não fez também o interior? Luc. 11:39-40. NVI 5 Então os fariseus e os mestres da lei perguntaram a Jesus: "Por que os seus discípulos não vivem de acordo com a tradição dos líderes religiosos, em vez de comerem o alimento com as mãos ‘impuras’? " 6 Ele respondeu: "Bem profetizou Isaías acerca de vocês, hipócritas; como está escrito: ‘Este povo me honra com os lábios, mas o seu coração está longe de mim. 7 Em vão me adoram; seus ensinamentos não passam de regras ensinadas por homens’. 8 Vocês negligenciam os mandamentos de Deus e se apegam às tradições dos homens". 9 E disse-lhes: "Vocês estão sempre encontrando uma boa maneira para pôr de lado os mandamentos de Deus, a fim de obedecer às suas tradições! Mar. 7:5-9. NVI Formalismo: É a dependência excessiva das tradições; normas, formalidades e rituais, deixando de lado a justiça e o amor de Deus. Lc 11:42, tendo então, apenas aparência de piedade, mas negando a eficácia dela, pela falta da obediência prática. 2 Tm 3:5. Fanatismo: É a paixão cega que leva alguém a extremos, no caso, em favor de uma religião ou doutrina, é caracterizado pelo preconceito, hipocrisia e perseguição. Mt 7:1-5; 23:1-37 Fé: É a confiança em Deus, por meio da Sua palavra Mt 4:4 “Ora, a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos”. Hb 11:1, que não leva nem ao relapso formalismo, nem ao excesso do fanatismo, mas nos guia pelo caminho da justiça. Is 30:21; Sl 119:105; Pv 6:23. Satanás trabalhará da maneira mais sutil para introduzir invenções humanas revestidas de roupagens angélicas. Mas a luz da Palavra está brilhando por entre as trevas morais; e a Bíblia jamais será ultrapassada por manifestações miraculosas. A verdade precisa ser estudada, ser esquadrinhada em busca de tesouros ocultos. Maravilhosas iluminações não serão dadas à parte da Palavra, ou para tomar-lhe o lugar. Apegai-vos à Palavra, recebei a Palavra enxertada, que fará o homem sábio para a salvação. Mensagens Escolhidas, vol. 2, pág. 100. ramos@advir.comramos@advir.com
  3. 3. O povo de Deus não encontrará sua segurança na operação de milagres, pois Satanás havia de falsificar qualquer milagre que fosse feito. ... Devem tomar posição baseados na Palavra viva - "Está escrito". Mensagens Escolhidas, vol. 2, pág. 55. 4. O que aprendemos sobre os que pensam que os sinais e maravilhas provam que eles são fiéis seguidores de Jesus? Mt 7:21-23 Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no Reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele Dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? E, em teu nome, não expulsamos demônios? E, em teu nome, não fizemos muitas maravilhas? E, então, lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade. Mat. 7:21-23. RC Jesus condenará aos que fazem sinais e maravilhas mas não fazem a vontade do Pai, que está nos céus porque praticam a iniquidade. E o que é iniquidade? É a tradução da palavra grega “Anomia” e significa literalmente; “Falta de justiça”, “Ilegalidade”, “aquilo que está fora da lei”, “anarquia”, “transgressão da lei”. “Qualquer que comete o pecado também comete iniquidade, porque o pecado é iniquidade.” I Jo 3:4. RC “Todo aquele que pratica o pecado transgride a Lei; de fato, o pecado é a transgressão da Lei”. I Jo 3:4. NVI Os que praticam a iniquidade então são os que estão vivendo fora da lei, os que à negam, que à violam, pois estão em rebelião contra o governo de Deus. “Porquanto a inclinação da carne é inimizade contra Deus, pois não é sujeita à lei de Deus, nem, em verdade, o pode ser. Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus.” Rm 8:7-8. Nem todos quantos professam Seu nome e Lhe usam a insígnia são de Cristo. Muitos que ensinaram em Meu nome, disse Jesus, serão afinal achados em falta. … Pessoas há que acreditam estar direito, quando estão erradas. Ao passo que pretendem ter a Cristo por Seu Senhor, e professam fazer grandes obras em Seu nome, são obreiras da iniquidade. "Lisonjeiam com a sua boca, mas o seu coração segue a sua avareza." Ezeq. 33:31. A Palavra de Deus é para eles "como uma canção de amores, canção de quem tem voz suave e que bem tange; porque ouvem as Tuas palavras, mas não as põem por obra". Ezeq. 33:32. Uma mera profissão de discipulado, não tem nenhum valor. A fé em Cristo que salva a alma, não é o que muitos a representam ser. "Crede, crede", dizem eles, "e não necessitais guardar a lei." Mas uma crença que não leva à obediência, é presunção. Diz o apóstolo João: "Aquele que diz: Eu conheço-O e não guarda os Seus mandamentos é mentiroso, e nele não está a verdade." I João 2:4. Que ninguém nutra a ideia de que providências especiais ou manifestações miraculosas devam ser a prova da genuinidade de sua obra ou das ideias que advogam. Quando as pessoas falam levianamente da Palavra de Deus, e colocam suas impressões, sentimentos e exercícios religiosos acima da norma divina, podemos saber que elas não têm luz. A obediência é a prova do discipulado. É a observância dos mandamentos que prova a sinceridade de nossas profissões de amor. Quando a doutrina que aceitamos mata no coração o pecado, purifica a alma da contaminação, dá frutos para a santidade, podemos saber que é a verdade de Deus. Quando se manifestam na vida a beneficência, a bondade, a brandura de coração, o espírito compassivo; quando a alegria de fazer o bem nos enche o coração; quando exaltamos a Cristo e não ao próprio eu, podemos saber que nossa fé é da devida espécie. "E nisto sabemos que O conhecemos: se guardarmos os Seus mandamentos." I João 2:3. O Maior Discurso de Cristo, 145-147. “Que tipo de fé é a que vence o mundo? É a fé que faz de Cristo seu Salvador pessoal - a fé que, reconhecendo seu desamparo, sua total incapacidade para salvar a si mesma, se apossa do Ajudador que é poderoso para salvar, como sua única esperança”. Refletindo a Cristo, p. 21. Quarta - Ministério e milagres Ano Bíblico: Jr 36–38 5. Como as pessoas podem ser enganadas nos últimos dias? 2Ts 2:9-12; Mt 24:11-13, 24; Ap 19:20 “Ora, o aparecimento do iníquo é segundo a eficácia de Satanás, com todo poder, e sinais, e prodígios da mentira, e com todo engano de injustiça aos que perecem, porque não acolheram o amor da verdade para serem salvos. É por este motivo, pois, que Deus lhes manda a operação do erro, para darem crédito à mentira, a fim de serem julgados todos quantos não deram crédito à verdade; antes, pelo contrário, deleitaram-se com a injustiça.” (2 Ts 2:9-12 RA) “E Jesus, respondendo, disse-lhes: Acautelai-vos, que ninguém vos engane, porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos”. … “levantar-se-ão muitos falsos profetas e enganarão a muitos. E, por se multiplicar a iniquidade, o amor se esfriará de quase todos. Aquele, porém, que perseverar até o fim, esse será salvo.” … “porque surgirão falsos cristos e falsos profetas operando grandes sinais e prodígios para enganar, se possível, os próprios eleitos.” (Mateus 24:4-5, 11-13, 24. RA) E a besta foi presa e, com ela, o falso profeta, que, diante dela, fizera os sinais com que enganou os que receberam o sinal da besta e adoraram a sua imagem. Estes dois foram lançados vivos no ardente lago de fogo e de enxofre. Apoc. 19:20. RC ramos@advir.comramos@advir.com
  4. 4. … E faz grandes sinais, de maneira que até fogo faz descer do céu à terra, à vista dos homens. E engana os que habitam na terra com sinais que lhe foi permitido que fizesse em presença da besta ... Apoc. 13:11-18. RC E da boca do dragão, e da boca da besta, e da boca do falso profeta vi saírem três espíritos imundos, semelhantes a rãs, porque são espíritos de demônios, que fazem prodígios; os quais vão ao encontro dos reis de todo o mundo para os congregar para a batalha, naquele grande Dia do Deus Todo-poderoso. Apoc. 16:13. RC A vinda do homem da iniquidade é segundo a ação de Satanás, com todo o poder, e sinais, e prodígios da mentira. Ele fará uso de todas as formas de engano da injustiça para os que estão perecendo, porquanto rejeitaram o amor à verdade que os poderia salvar. Por essa razão acabam sendo enganados pelo poder sedutor, e se apegam à mentira, e caem em condenação todos os que não creram na verdade, mas que tiveram prazer na injustiça. 2 Tes. 2:9-12 O povo de Deus é encaminhado às Santas Escrituras como a salvaguarda contra a influência dos falsos ensinadores e poder ilusório dos espíritos das trevas. Satanás emprega todo artifício possível para impedir os homens de obter conhecimento da Bíblia; pois os claros ensinos desta põem a descoberto os seus enganos. Em todo avivamento da obra de Deus o príncipe do mal está desperto para atividade mais intensa; aplica atualmente todos os seus esforços em preparar-se para a luta final contra Cristo e Seus seguidores. O último grande engano deve logo patentear-se diante de nós. O anticristo vai operar suas obras maravilhosas à nossa vista. Tão meticulosamente a contrafação se parecerá com o verdadeiro, que será impossível distinguir entre ambos sem o auxílio das Escrituras Sagradas. Pelo testemunho destas toda declaração e todo prodígio deverão ser provados. … O homem que torna a operação de milagres a prova de sua fé verificará que Satanás pode, por meio de uma variedade de enganos, efetuar prodígios que parecerão genuínos milagres. Satanás é um astuto obreiro, e introduzirá falsidades sutis para obscurecer e confundir a mente e extirpar as doutrinas da salvação. Os que não aceitam a Palavra de Deus tal qual reza, serão apanhados em sua armadilha. Os anjos maus estão em nossos calcanhares a cada momento. ... Eles ocupam novo território, e operam maravilhas e milagres a nossa vista. … Alguns serão tentados a aceitar essas maravilhas como sendo de Deus. Enfermos serão curados à nossa vista. Milagres se efetuarão aos nossos olhos. Estamos nós apercebidos para a prova que nos aguarda quando as mentirosas maravilhas de Satanás forem mais amplamente exibidas? Não serão muitas pessoas enredadas e arrebatadas? Separando-se dos positivos preceitos e mandamentos de Deus, e dando ouvido às fábulas, o espírito de muitos se está preparando para receber esses milagres de mentira. Cumpre buscarmos todos armar-nos para o combate em que nos havemos de em breve empenhar. A fé na Palavra de Deus, o estudo apoiado pela oração e aplicado praticamente, será nossa proteção contra o poder de Satanás, levando-nos à vitória pelo sangue de Cristo. Reavivamento e Seus Resultados, págs. 47 e 48. Quinta - Frutos e dons Ano Bíblico: Jr 39–41 6. Quais são as principais razões pelas quais Deus concede à igreja os dons do Espírito Santo? 1Co 12:4-7; Rm 12:4-8; Ef 4:11-16 Deus tem uma igreja na Terra, e ela exerce o ministério que Ele designou. “E ele designou alguns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas, e outros para pastores e mestres”, Estes dons foram concedidos Espírito Santo “com o fim de preparar os santos para a obra do ministério, para que o corpo de Cristo seja edificado até que todos alcancemos a unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, e cheguemos à maturidade, atingindo a medida da plenitude de Cristo. O propósito é que não sejamos mais como crianças, levados de um lado para outro pelas ondas, nem jogados para cá e para lá por todo vento de doutrina e pela astúcia e esperteza de homens que induzem ao erro. Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo”. Efe. 4:11-16. O Senhor tem Seus agentes designados, e uma igreja que tem sobrevivido a perseguições, conflitos e trevas. Jesus amou a igreja, por ela Se entregou, para a aperfeiçoar, refinar, enobrecer e elevar, de maneira que ela fique firme em meio das corruptoras influências deste mundo. Homens designados por Deus foram escolhidos para vigiar com zeloso cuidado, com vigilante perseverança a fim de que a igreja não seja subvertida pelos malignos ardis de Satanás, mas que ela esteja no mundo para promover a glória de Deus entre os homens. Sempre haverá conflitos ferozes entre a igreja e o mundo. Mente entrará em contato com mente, princípio com princípio, a verdade com o erro; mas na crise que em breve há de culminar, e que já começou, os homens de experiência devem fazer a obra que Deus lhes designou, e zelar pelas pessoas sobre as quais têm de dar contas. A Igreja Remanescente, 48-49. 7. O que o apóstolo Paulo quis dizer com a expressão “[andar] no Espírito” em Gálatas 5:16? Quais são as consequências de andar no Espírito? Gl 5:22-25; Jo 15:1-7 Andar no Espírito é estar de acordo “Andarão dois juntos, se não estiverem de acordo” ? Am 3:3, em comunhão, num relacionamento de amizade com Deus. Tg 2:23; Is 41:8; Jo 15:14-15. Então “Andai em Espírito e não cumprireis a concupiscência da carne”. Gl 5:16. O resultado prático de andar em Espírito “é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. E contra essas coisas não há lei. Os que pertencem a Cristo Jesus crucificaram a carne, com as suas paixões e os seus desejos. Se vivemos pelo Espírito, andemos também pelo Espírito”. Gl 5:22-25. ramos@advir.comramos@advir.com
  5. 5. Quando uma pessoa está inteiramente vazia do próprio eu, quando todo falso deus é expulso da alma, o vazio é preenchido com a comunicação do Espírito de Cristo. Essa pessoa possui a fé que purifica a alma de contaminação. ... É um ramo da Videira Verdadeira, e produz ricos cachos de fruto para a glória de Deus. Qual é o caráter do fruto produzido? - O fruto do Espírito é "amor", não ódio; "alegria", não descontentamento e queixumes; "paz", não irritação, ansiedade. É "longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio". Gál. 5:22 e 23. Obreiros Evangélicos, pág. 287. Qual é o fruto do Espírito? Melancolia, tristeza, aflição e pranto? Não, não; o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Special Instruction Regarding Royalties, págs. 20 e 21. Quando um homem se converte a Deus, supre-se-lhe um novo gosto moral, novo motivo impelente, e ele ama as coisas que Deus ama, pois sua vida é, pela cadeia de ouro das imutáveis promessas, ligada à vida de Jesus. Amor, alegria, paz e inexprimível gratidão penetrarão a alma, e a linguagem dessa bendita pessoa será: "Tua mansidão me engrandeceu." Sal. 18:35. Mensagens Escolhidas, vol. 1, págs. 336-338. ❉ Sexta - Conclusão: Ano Bíblico: Jr 20–23 Em “Discernimento: a salvaguarda do reavivamento” aprendi que … ✰ Domingo - A vontade de Deus e Sua Palavra: A Palavra de Deus, ensinada pelo Espírito Santo Jo 14:26, traz; Reavivamento, perdão e salvação “Defende a minha causa e resgata-me; preserva a minha vida conforme a tua promessa. Sal. 119:154”, “Sustenta-me, segundo a tua promessa, e eu viverei” Sal. 119:116; “preserva a minha vida conforme a tua promessa”. Sal. 119:25; Força e ânimo “fortalece-me conforme a tua promessa”. Sal. 119:28; Obediência incondicional e voluntária “obedeço à tua palavra. Sal. 119:67; Esperança “aguardando a tua salvação, mas na tua palavra coloquei a esperança. Sal. 119:81; Discernimento, experiência e guia “A explicação das tuas palavras ilumina e dá discernimento aos inexperientes”. Sal. 119:130; “Lâmpada para os meus pés é tua palavra e luz, para o meu caminho Sal. 119:105. Cf. Sl 19:8; Pv 6:23. ✰ Segunda - O amor de Deus e Sua lei: Para o apóstolo João, as evidências de que a pessoa realmente conhece Deus está na obediência aos mandamentos que são o amor a Deus e ao próximo 1Jo 2:3-6; 4:7, 8, 20, 21. Isso João apreendeu pessoalmente de Jesus, “Se me amardes, guardareis os meus mandamentos”. Jo 14:15. Jo 14:21; Jo 14:23; Jo 15:10; 1Jo 5:3; “Respondeu-lhe Jesus: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas”. Mt 22:36-40. ✰ Terça - Formalismo, fanatismo e fé: Formalismo: É a dependência excessiva das tradições; normas, formalidades e rituais, deixando de lado a justiça e o amor de Deus. Lc 11:42, tendo então, apenas aparência de piedade, mas negando a eficácia dela, pela falta da obediência prática. 2 Tm 3:5. Fanatismo: É a paixão cega que leva alguém a extremos, no caso, em favor de uma religião ou doutrina, é caracterizado pelo preconceito, hipocrisia e perseguição. Mt 7:1-5; 23:1-37 Fé: É a confiança em Deus, por meio da Sua palavra Mt 4:4 “Ora, a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos”. Hb 11:1, que não leva nem ao relapso formalismo, nem ao excesso do fanatismo, mas nos guia pelo caminho da justiça. Is 30:21; Sl 119:105; Pv 6:23. ✰ Quarta - Ministério e milagres: A vinda do homem da iniquidade é segundo a ação de Satanás, com todo o poder, e sinais, e prodígios da mentira. Ele fará uso de todas as formas de engano da injustiça para os que estão perecendo, porquanto rejeitaram o amor à verdade que os poderia salvar. Por essa razão acabam sendo enganados pelo poder sedutor, e se apegam à mentira, e caem em condenação todos os que não creram na verdade, mas que tiveram prazer na injustiça. 2 Tes. 2:9-12 ✰ Quinta - Frutos e dons: Deus tem uma igreja na Terra, e ela exerce o ministério que Ele designou. “E ele designou alguns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas, e outros para pastores e mestres”, Estes dons foram concedidos Espírito Santo “com o fim de preparar os santos para a obra do ministério, para que o corpo de Cristo seja edificado até que todos alcancemos a unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, e cheguemos à maturidade, atingindo a medida da plenitude de Cristo. O propósito é que não sejamos mais como crianças, levados de um lado para outro pelas ondas, nem jogados para cá e para lá por todo vento de doutrina e pela astúcia e esperteza de homens que induzem ao erro. Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo”. Efe. 4:11-16. Andar no Espírito é estar de acordo “Andarão dois juntos, se não estiverem de acordo” ? Am 3:3, em comunhão, num relacionamento de amizade com Deus. Tg 2:23; Is 41:8; Jo 15:14-15. Então “Andai em Espírito e não cumprireis a concupiscência da carne”. Gl 5:16. O resultado prático de andar em Espírito “é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. E contra essas coisas não há lei. Os que pertencem a Cristo Jesus crucificaram a carne, com as suas paixões e os seus desejos. Se vivemos pelo Espírito, andemos também pelo Espírito”. Gl 5:22-25. ramos@advir.comramos@advir.com

×