2015 0320 fife - storytelling e engajamento - material disponibilizado

583 visualizações

Publicada em

uso de storytelling como abordagem na comunicação de organizações sociais e negócios sociais

Publicada em: Marketing
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
583
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
74
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

2015 0320 fife - storytelling e engajamento - material disponibilizado

  1. 1. STORYTELLINGE ENVOLVIMENTO COM A CAUSA
  2. 2. Design de serviço + comunicação de significado. Facilitação de processos. Co-criação multistakeholders. Propósito. Jornalista, pós-graduada em Comunicação Organizacional e Relações Públicas. Há 18 anos atuando com terceiro setor e negócios sociais. Empreendedora. Muito entusiasmada por inovar. Adora histórias, acordar cedo e cozinhar. Comovida com temas de infância e educação. Curiosa em astronomia e cosmologia. Otimista por opção. Acredita fundamentalmente no diálogo.
  3. 3. www.100pepinos.com.br www.empreendendobem.com.br www.amplialab.com.br (embreve)
  4. 4. O começo da jornada: entendendo storytelling e o contexto Saindo do mundo comum: a aventura na jornada Cruzando o limiar: experimentação, desafios e recompensas Criatividade: a grande provação Retorno com o elixir: os aprendizados NOSSO ROTEIRO DO DIA
  5. 5. COMEÇANDO A JORNADA: Aterrissando no mundo do storytelling
  6. 6. Storytelling é uma abordagem que permite que o poder da narrativa aumente as conexões com o seu público e melhore a qualidade do envolvimento e da interação
  7. 7. Por que é importante envolver públicos?
  8. 8. MAIS ACESSO MAIOR DISTÂNCIA RESÍDUOS ASCENÇÃO SOCIAL GLOBALIZAÇÃO RACHAS CULTURAIS HOMOGENIZAÇÃO TRIBALIZAÇÃO ARTE DE RUAMOBILIDADE ENERGIA ALIMENTOS INCLUSÃO CLIMA Contexto global
  9. 9. CENÁRIO DO TERCEIRO SETOR: DESAFIOS LEGITIMIDADE SUSTENTABILIDADE EFICIÊNCIA/EFICÁCIA COLABORAÇÃO
  10. 10. • Transição de um modelo de notoriedade para um modelo de relacionamento • Influência do modelo industrial de existir perdendo força • Mais vozes: do mass media ao peer to peer • Atuação do público ‘cliente’ ampliada para uma complexidade de públicos • Publicidade em mídias tradicionais é cara • Menos pessoas estão acessando mídias tradicionais x internet crescendo com novas mídias • Revalorização da convivência CENÁRIO DA COMUNICAÇÃO: A ERA DA INFLUÊNCIA
  11. 11. SAIBA EM QUAL ECOSSISTEMA VOCÊ ESTÁ
  12. 12. Qual o caminho para a comunicação?
  13. 13. INFORMACIONAL = BAIXA DIFERENCIAÇÃO, ALTO CUSTO NA RELAÇÃO INVESTIMENTO/RETORNO RELACIONAL = ALTA DIFERENCIAÇÃO, ALTA PERCEPÇÃO DE VALOR, VINCULAÇÃO, BAIXO CUSTO PARA PROMOVER ENGAJAMENTO
  14. 14. CONTEXTO INDUSTRIAL ≠ CONTEXTO DE SERVIÇOS Compreensão mais adequada de eficiência e eficácia, reforça legitimidade, favorece colaboração, nos dá outra visão de sustentabilidade
  15. 15. Entendendo ‘serviço’
  16. 16. Dedicação ao ‘outro’ Centrado no ser humano Propósito Geração de valor: aumentada pela cocriação Compensações por dedicar-se ao outro: na lógica do terceiro setor Existe a partir de uma constelação de interações Usuário engajado = > performance
  17. 17. O BOM SERVIÇO • Centrado no ser humano: empatia • Relacional • Pensado em jornadas • Gera memórias prazerosas
  18. 18. LEMBRE-SE: VOCÊ ESTÁ DESENHANDO JORNADAS NA VIDA DAS PESSOAS
  19. 19. Ficou claro porque storytelling faz todo sentido?
  20. 20. O QUE A NARRATIVA PODE FAZER POR SUA ORGANIZAÇÃO E SUA CAUSA? • ATRAIR ADEPTOS • CONQUISTAR MOBILIZADORES • CONQUISTAR PROFISSIONAIS COMPROMETIDOS COM A CAUSA • INSPIRAR
  21. 21. Aceitou o desafio pra sair do mundo comum?
  22. 22. COMECE PENSANDO QUAL A VERDADEIRA IDENTIDADE DA SUA ORGANIZAÇÃO? QUAL É SEU PROPÓSITO?
  23. 23. AFINAL, POR QUE MINHA ORGANIZAÇÃO QUER SE COMUNICAR?
  24. 24. QUAIS SÃO AS MENSAGENS-CHAVE E AS IMAGENS-CHAVE PARA SUA INICIATIVA?
  25. 25. QUEM SÃO MEUS PÚBLICOS? O QUE IMPORTA PRA ELES?
  26. 26. Comprometido com a mudança? Como cruzar o limiar?
  27. 27. MANTENHA A COMUNICAÇÃO CENTRADA NO SER HUMANO: traga para o campo das emoções e explore as percepções de sentido QUEREMOS GERAR UMA EXPERIÊNCIA NARRATIVA DE CONSTRUÇÃO DE SENTIDO
  28. 28. PESSOAS SE CONECTAM COM EXPERIÊNCIAS DE PESSOAS: SE APROXIME DOS GRANDES TEMAS UNIVERSAIS
  29. 29. MONTE SUA ESTRATÉGIA POR QUE CONTAR A HISTÓRIA? PRA QUEM? TEMA? MENSAGEM PRINCIPAL? MENSAGENS ACOMPANHANTES? ESCOLHA DOS MEIOS
  30. 30. GARIMPO DE BOAS HISTÓRIAS aquelas que tem um potencial de serem recontadas de forma organizada e potencializada
  31. 31. Infográficoproduzidoporhttp://viverdeblog.com/jornada-do-heroi/ A LÓGICA DOS RETEIROS: A CLÁSSICA JORNADA DO HERÓI
  32. 32. METÁFORA = TRANSPORTE DE SENTIDO A escolha de palavras deve permitir IMAGENS MENTAIS, portanto esteja atento à capacidade descritiva da narrativa As palavras e expressões também devem ser coerentes com o público Explore os 5 sentidos
  33. 33. Capacidade de expressar elementos essenciais, trabalhando com os cinco sentidos para gerar significado e incentivar outras pessoas a experimentar a história narrada AJA COMO UM DESIGNER DE EXPERIÊNCIA: UMA JORNADA NA JORNADA
  34. 34. COMECE CONTANDO O ‘PORQUE’ DAS COISAS.
  35. 35. http://bit.ly/1oKj0RK
  36. 36. A provação: criatividade para tornar essa uma história contada
  37. 37. TRANSPONDO O LIMITE DAS MÍDIAS E O NO MEDIA CRIATIVIDADE É TUDO!
  38. 38. O retorno com o elixir: que aprendizados eu carrego comigo?
  39. 39. PROPÓSITO EM PRIMEIRO LUGAR
  40. 40. STORYTELLING SERVE PARA FORTALECER CONEXÕES. Você não precisa contar histórias como a jornada do herói. Ela te ajuda a se posicionar no tempo, na personalidade e principalmente na ‘humanidade’ Superformula – AC Camargo http://youtu.be/Y9_TMtaZ-rI Shoktidoi – Grameen Danone http://youtu.be/U4hZi-ef0JA www.fundabrinq.org.br
  41. 41. CUIDADO. SE FOR O CASO, DEIXE BEM CLARO QUE A HISTÓRIA É ‘INVENTADA’ PARA INSPIRAR.
  42. 42. LEMBRETES FINAIS
  43. 43. CRIATIVIDADE É TUDO: ESTABELEÇA SUA ROTINA CRIATIVA
  44. 44. PROTOTIPE E TESTE PRA VER SE SUA IDEIA FAZ SENTIDO PRAS PESSOAS
  45. 45. MINHA ESTRATÉGIA DE COMUNICAÇÃO DEU CERTO? PARA SABER SE DEU CERTO, LEMBRE- SE DE QUAL ERA O SEU OBJETIVO
  46. 46. PREPARE-SE PARA DEMONSTRAR RESULTADOS. QUALIDADE IMPORTA. QUANTIDADE TAMBÉM.
  47. 47. ESTEJA ENTRE AS PESSOAS! É LÁ QUE VOCÊ VAI CAPTAR IDEIAS DO QUE FAZER
  48. 48. NO QUE EU ACREDITO: NÃO HÁ RESPOSTAS PRONTAS. TODA A FORÇA DO DESENVOLVIMENTO, DA INOVAÇÃO E DA CONSTRUÇÃO DE SIGNIFICADO ESTÁ NO PROCESSO. NO CONSTRUIR FAZENDO, NO DIÁLOGO, NA ESCUTA DO OUTRO E NA MEDIAÇÃO
  49. 49. www.maisargumento.com.br fabiana@maisargumento.com.br

×