Culto familiar

701 visualizações

Publicada em

Un sistema olvidado pero de enorme importancia

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
701
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
31
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Culto familiar

  1. 1. www.familia.adventistas.org.pt/cultofamiliar
  2. 2. www.familia.adventistas.org.pt/cultofamiliar Adam : Adão, Homem (ser humano). Ish : varão / ishah : varoa. Essência edénica do culto familiar. esh (fogo) e Yah (Jehovah) em Cantares 8:6, referindo-se ao amor conjugal como “labaredas do Senhor”. Raiz, a palavra esh, que quer dizer “fogo”. Ish acrescenta um iod a meio desta raiz, formando a palavra “varão” Ishah acrescenta um rhe no final, formando a palavra “varoa”. Estas duas letras juntas (iod e rhe), compõem a palavra Jah, forma abreviada de Jehovah, nome de Deus.
  3. 3. www.familia.adventistas.org.pt/cultofamiliar F. Hansel, afirma que o verbo hebreu dabaq (unir-se) implica uma relação de forte atracção sentida reciprocamente. Este verbo é o mesmo usado em Isaías 41:7 para transmitir a ideia da soldadura entre dois pedaços de metal. É também o verbo utilizado, em Deuteronómio 10:20, na exortação de comunhão com Deus. Citado por Richard Lehmann ed. Le Mariage: Études en éthique adventiste, vol. 1, Dammarie-les-Lys: Éditions Vie et Santé, 2007. p. 27. No primeiro casamento, está implícito um “elemento divino” que transmite o desígnio e a presença de Deus. Hansel afirma: “Assim, biblicamente falando, o casamento como dom de Deus é destinado a ser contraído e vivido na presença de Deus, com a Sua bênção.” Essência edénica do culto familiar.
  4. 4. www.familia.adventistas.org.pt/cultofamiliar “O trabalho de cada dia lhes trazia saúde e contentamento, e o feliz par saudava com alegria as visitas de seu Criador, quando, na viração do dia, andava e falava com eles. Diariamente lhes ensinava Deus Suas lições. O plano de vida que o Senhor designara a nossos primeiros pais encerra lições para nós.” Ellen White, A Ciência do Bom Viver, p. 261. Essência edénica do culto familiar.
  5. 5. 1. É importante o Culto Familiar? b) Inspiração sagrada (Bíblia, EGWhite) A Importância do culto familiar. www.familia.adventistas.org.pt/cultofamiliar Salmo 127:1 “Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que edificam; se o Senhor não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela” Josué 24:15 “Porém, se vos parece mal aos vossos olhos servir ao SENHOR, escolhei hoje a quem sirvais; se aos deuses a quem serviram vossos pais, que estavam além do rio, ou aos deuses dos amorreus, em cuja terra habitais; porém eu e a minha casa serviremos ao SENHOR.”
  6. 6. Os patriarcas e o culto familiar (altar). www.familia.adventistas.org.pt/cultofamiliar Abraão Génesis 22:9, 12:7,8, 13:18, 22:9 Deus de Abraão, Isaque, Jacó Genesis 31:53 “O Deus de Abraão e o Deus de Naor, o Deus de seu pai, julgue entre nós. E jurou Jacó pelo temor de seu pai Isaque Genesis 32:9 “Disse mais Jacó: Deus de meu pai Abraão, e Deus de meu pai Isaque, o SENHOR, que me disseste: Torna-te à tua terra, e a tua parentela, e far-te-ei bem.”
  7. 7. 2. Como organizar o culto familiar? Propósitos do culto familiar www.familia.adventistas.org.pt/cultofamiliar John e Millie Youngberg, recorrendo a uma visão teológica da família num contexto da interpretação adventista estabelecem cinco propósitos do culto familiar: Millie e John Youngberg. Corazones en sintonía com Dios. Guía para mejorar el culto familiar. 1994, p. 30.
  8. 8. www.familia.adventistas.org.pt/cultofamiliar 1. Adoração. 2. Renovação do pacto de união e de fidelidade com Deus e com a família. 3. “Sacrifício”, ou seja culto em que se reclama os méritos do sangue do Cordeiro de Deus para perdão, protecção e vitória sobre os problemas morais, espirituais, físicos, materiais e outros. 4. Ensino e transmissão da herança espiritual. 5. Celebração ou festa da família com Jesus Cristo. 2. Como organizar o culto familiar? Propósitos do culto familiar
  9. 9. Para Donna Habenicht o desenvolvimento e a apreensão dos valores como “desenvolvimento espiritual” são fundamentais na formação do carácter, visto que estão, juntamente com o exemplo recebido e o relacionamento interpessoal, na base das “escolhas”. Das “escolhas”, o indivíduo forma as “atitudes” que ao serem repetidas formam os “hábitos”. O conjunto dos “hábitos” formará o “carácter”. Donna J. Habenicht. Como Ensinar Crianças na Escola Sabatina. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 1996, p. 120.. www.familia.adventistas.org.pt/cultofamiliar O Culto Familiar e a escola de formação dos caracteres.
  10. 10. “Shema Israel” (Deuteronómio 6:4-9). “Ouve, Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor. Amarás, pois, o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças. E estas palavras, que hoje te ordeno, estarão no teu coração; e as ensinarás a teus filhos e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te e levantando-te. Também as atarás por sinal na tua mão, e te serão por frontais entre os teus olhos. E as escreverás nos umbrais da tua casa, e nas tuas portas” www.familia.adventistas.org.pt/cultofamiliar O Culto Familiar e a escola de formação dos caracteres.
  11. 11. tefilin (ou filactérios) -Prendem duas caixinhas: -Testa (shel rosh), -Braço do lado do coração (shel yad). Shema Israel www.familia.adventistas.org.pt/cultofamiliar O Culto Familiar e a escola de formação dos caracteres.
  12. 12. Mezuzah Shema Israel www.familia.adventistas.org.pt/cultofamiliar O Culto Familiar e a escola de formação dos caracteres.
  13. 13. Talit Tzitzit (franjas) (Números15:38-41 www.familia.adventistas.org.pt/cultofamiliar O Culto Familiar e a escola de formação dos caracteres.
  14. 14. Talit Xaile da oração Tsitsit 4 cantos “Shema Israel” Deut. 6:4-9 Deut. 11:13-21 Num. 15:37-41 www.familia.adventistas.org.pt/cultofamiliar O Culto Familiar e a escola de formação dos caracteres.
  15. 15. b) Pertencendo ao grupos dos grandes intercessores na lista de Deus. www.familia.adventistas.org.pt/cultofamiliar Cinco grandes intercessores citados por Deus. Jeremias 15:1 “Disse-me, porém, o Senhor: Ainda que Moisés e Samuel se pusessem diante de Mim, não seria a Minha alma com este povo; lança-os de diante da Minha face, e saiam” Ezequiel 14:14, 16, 18, 20 “Ainda que Noé, Daniel e Job estivessem no meio dela, vivo Eu, diz o Senhor Jeová, que nem filho nem filha eles livrariam, mas só livrariam as suas próprias almas pela sua justiça”
  16. 16. b) Pertencendo ao grupos dos grandes intercessores na lista de Deus. www.familia.adventistas.org.pt/cultofamiliar Cinco grandes intercessores citados por Deus. Samuel “E Eu suscitarei para Mim um sacerdote fiel, que obrará segundo o Meu coração e a Minha alma…(I Samuel 2:35). “Disse mais Samuel: Congregai a todo o Israel em Mispa; e orarei por vós ao Senhor” (I Samuel 7:5). “Então tomou Samuel um cordeiro de mama, e sacrificou-o inteiro, em holocausto ao Senhor; e clamou Samuel ao Senhor, por Israel, e o Senhor lhe deu ouvidos” (I Samuel 7:9). “E, quanto a mim, longe de mim que eu peque contra o Senhor, deixando de orar por vós: antes vos ensinarei o caminho bom e direito” (I Samuel 12:23).
  17. 17. b) Pertencendo ao grupos dos grandes intercessores na lista de Deus. www.familia.adventistas.org.pt/cultofamiliar Cinco grandes intercessores citados por Deus. Noé - (Hebreus 11:7) “Pela fé, Noé, divinamente avisado das coisas que ainda se não viam, temeu, e, para salvação da sua família, preparou a arca, pela qual condenou o mundo, e foi feito herdeiro da justiça que é segundo a fé”
  18. 18. b) Inspiração sagrada (Bíblia, EGWhite) O Sinal escatológico de Elias: A restauração familiar. www.familia.adventistas.org.pt/cultofamiliar Malaquias 4:4 “Eis que Eu vos enviarei o profeta Elias, antes que venha o grande e terrível dia do Senhor; e Ele converterá o coração dos pais aos filhos, e o coração dos filhos a seus pais; para que Eu não venha, e fira a terra com maldição.”
  19. 19. O Sinal escatológico de Elias: A restauração familiar. www.familia.adventistas.org.pt/cultofamiliar João Baptista, precursor de Jesus Cristo na Sua primeira vinda, pregou “no espírito e no poder de Elias”, apelando ao mesmo tipo de reavivamento que prepara o encontro para a manifestação de Deus: “E irá adiante do Senhor no espírito e poder de Elias, para converter o coração dos pais aos filhos, converter os desobedientes à prudência dos justos e habilitar para o Senhor um povo preparado” (Lucas 1:17).
  20. 20. O Sinal escatológico de Elias: A restauração familiar. www.familia.adventistas.org.pt/cultofamiliar A profecia de Malaquias a respeito da mensagem de Elias aplica-se também ao tempo que antecede o “dia terrível do Senhor”, a Sua Segunda Vinda. “João Baptista saiu no espírito e no poder de Elias a fim de preparar o caminho do Senhor e converter as pessoas à prudência dos justos. Ele era um representante dos que vivem nos últimos dias, a quem Deus tem confiado sagradas verdades para serem apresentadas perante o povo, a fim de ser preparado o caminho para a Segunda Vinda de Cristo.” Ellen White, Testimonies, vol. 3, p. 61.
  21. 21. O Sinal escatológico de Elias: A restauração familiar. Missão de Elias (“Jeová é o meu Deus”) www.familia.adventistas.org.pt/cultofamiliar I Reis 18:30 “Então Elias disse a todo o povo: Chegai-vos a mim. E todo o povo se chegou a ele; e restaurou o altar do SENHOR, que estava quebrado. .”
  22. 22. O sofrimento de um pai com o sofrimento do seu filho: www.familia.adventistas.org.pt/cultofamiliar Marcos 9:22-27 “E muitas vezes o tem lançado no fogo, e na água, para o destruir; mas, se tu podes fazer alguma coisa, tem compaixão de nós, e ajuda-nos. E Jesus disse- lhe: Se tu podes crer, tudo é possível ao que crê. E logo o pai do menino, clamando, com lágrimas, disse: Eu creio, Senhor! ajuda a minha incredulidade. E Jesus, vendo que a multidão concorria, repreendeu o espírito imundo, dizendo-lhe: Espírito mudo e surdo, eu te ordeno: Sai dele, e não entres mais nele. E ele, clamando, e agitando-o com violência, saiu; e ficou o menino como morto, de tal maneira que muitos diziam que estava morto. Mas Jesus, tomando-o pela mão, o ergueu, e ele se levantou.”
  23. 23. www.familia.adventistas.org.pt/cultofamiliar “Se houve um tempo em que cada casa deve ser uma casa de oração, é hoje. Prevalecem a incredulidade e o cepticismo. Predomina a iniquidade. A corrupção penetra nas correntes vitais da alma, e irrompe na vida a rebelião contra Deus. Escravas do pecado, as faculdades morais estão sob a tirania de Satanás.” E. G. White: Orientação da Criança, p. 517. b) Inspiração sagrada. A Importância do culto familiar.
  24. 24. www.familia.adventistas.org.pt/cultofamiliar “Contudo, neste tempo de terrível perigo, alguns que professam ser cristãos não celebram culto doméstico. Não honram a Deus no lar; não ensinam os filhos a amá-l’O e a temê-l’O. ... Não podem chegar-se ‘com confiança ao trono da graça’ (Hebreus 4:16), ‘levantando mãos santas, sem ira nem contenda’ (I Timóteo 2:8). Não desfrutam viva comunhão com Deus. Têm a forma de piedade sem o poder.” Ellen White, Testemunhos Selectos, vol. 3, p. 91. b) Inspiração sagrada. A Importância do culto familiar.
  25. 25. www.familia.adventistas.org.pt/cultofamiliar “Quando tivermos bom lar religioso teremos boas reuniões religiosas. Sustentai a fortaleza do lar. Consagrai a vossa família a Deus, e então falai e agi em casa como cristãos.” Ellen White, Manuscrito 70, em O Lar Adventista, p. 319. b) Inspiração sagrada. A Importância do culto familiar.
  26. 26. b) Inspiração sagrada. A Importância do culto familiar. www.familia.adventistas.org.pt/cultofamiliar II Crónicas 7:14. “E se o Meu povo, que se chama pelo Meu nome, se humilhar e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então Eu ouvirei dos Céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra” “Método pelo qual os membros de uma igreja morna podem comprar 'ouro refinado pelo fogo para se enriquecerem e vestes brancas para se vestirem' (Apocalipse 3:18).” Randy Maxwell, Se Meu Povo Orar. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 2006, p. 9.
  27. 27. www.familia.adventistas.org.pt/cultofamiliar (II Crónicas 7:14). 1. O chamado de Deus à comunhão (meu povo) 2. Condições espirituais necessárias (se…) 3. “Alinhamento” comunicativo, 4. Promessa das Suas bênçãos como consequência. b) Inspiração sagrada. A Importância do culto familiar.
  28. 28. www.familia.adventistas.org.pt/cultofamiliar “Um reavivamento de verdadeira piedade entre nós, eis a maior e a mais urgente de todas as necessidades. Buscá-la deve ser a nossa primeira ocupação. ... Só podemos esperar um reavivamento em resposta à oração”. Ellen White, Mensagens Escolhidas, vol. 1. Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 1985, p. 121. b) Inspiração sagrada. A Importância do culto familiar.
  29. 29. Jesus Cristo o Grande intercessor das famílias. www.familia.adventistas.org.pt/cultofamiliar “Tenham em mente os membros de cada família que estão intimamente ligados aos Céus. O Senhor tem especial interesse nas famílias dos Seus filhos aqui. Os anjos oferecem um fragrante incenso pelos santos que oram…”
  30. 30. Jesus Cristo o Grande intercessor das famílias. www.familia.adventistas.org.pt/cultofamiliar “…Então, em cada família ascendam ao Céu orações tanto de manhã como na hora fresca do pôr do Sol em nosso favor, apresentando diante de Deus os méritos do Salvador…”
  31. 31. Jesus Cristo o Grande intercessor das famílias. www.familia.adventistas.org.pt/cultofamiliar “…De manhã e à tarde, o universo celestial toma nota de cada família que ora.” Ellen White, Manuscrito 19, 1900 em Orientação da Criança p. 519.
  32. 32. Jesus Cristo o Grande intercessor das famílias. www.familia.adventistas.org.pt/cultofamiliar “…De manhã e à tarde, o universo celestial toma nota de cada família que ora.” Ellen White, Manuscrito 19, 1900 em Orientação da Criança p. 519.
  33. 33. Jesus Cristo o Grande intercessor das famílias. www.familia.adventistas.org.pt/cultofamiliar “…De manhã e à tarde, o universo celestial toma nota de cada família que ora.” Ellen White, Manuscrito 19, 1900 em Orientação da Criança, p. 519.
  34. 34. “As horas do culto matutino e vespertino devem ser as mais agradáveis e auxiliadoras do dia. Compreenda-se que nessas horas nenhum pensamento perturbador ou mau se deve intrometer; que pais e filhos se reúnam a fim de se encontrarem com Jesus, e convidar ao lar a presença dos santos anjos. Seja o culto breve e cheio de vida, adaptado à ocasião, e variado de tempo em tempo. Tomem todos parte na leitura da Bíblia, e aprendam e repitam muitas vezes a lei de Deus…” www.familia.adventistas.org.pt/cultofamiliar 2. Como organizar o culto familiar? Cuidados a ter para que a meditação bíblica não perca o seu interesse:
  35. 35. “…Contribuirá para maior interesse das crianças ser-lhes algumas vezes permitido escolher o trecho a ser lido. Interroguem-nas a respeito do mesmo, e permitam que façam perguntas. Mencionem qualquer coisa que sirva para ilustrar o sentido. Se o culto não se tornar demasiado longo, façam com que os pequeninos tomem parte na oração e unam-se eles ao canto, ainda que seja uma única estrofe”. Ellen White, Educação, p. 186. www.familia.adventistas.org.pt/cultofamiliar 2. Como organizar o culto familiar? Cuidados a ter para que a meditação bíblica não perca o seu interesse:
  36. 36. “O uso de lições objectivas, quadros negros e mapas será um auxílio na explicação dessas lições, e para fixá-las na memória. Pais e professores devem constantemente procurar métodos aperfeiçoados. Ao ensino da Bíblia devemos dedicar nosso mais vivo pensamento, nossos melhores métodos e mais ardoroso esforço.” E.G. White, Conselhos pais estudantes e professores p. 181. www.familia.adventistas.org.pt/cultofamiliar 2. Como organizar o culto familiar? a)Saber fazer
  37. 37. www.familia.adventistas.org.pt/cultofamiliar

×