O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.
Alberto as
Operação do sistema em escassez hídrica
1. PLANEJAMENTO DA EXPANSÃO
2. A “NOVA MATRIZ” NA OPERAÇÃO
3. A QUESTÃO DOS RESERVATÓRIOS
4. REFLEXOS NA OPERAÇÃO
7. CASES...
PLANEJAMENTO DA EXPANSÃO
Opções para Expansão no Brasil (renováveis)
Potencial Técnico sucro-alcooleiro :
Estima-se em torno de 9.000 MW
BIOMASSA
P...
Potencial da Exploração Hidrelétrica
Sul
Potencial: 42 030 MW
Explorado: 47.8%
SE/CO
Potencial: 78 716 MW
Explorado: 42.0%...
Capacidade Instalada do SIN em 31/12/2014
FONTE :ANEEL
73% Hidro
FONTE :ONS/ANEELFONTE :ONS/ANEEL
37.111 MW
2015 2016 2017 2018 2019
UFVs 0 0 890 0 0
EOLs 1,665 3,193 1,946 2,220 926
PCTs...
A “NOVA MATRIZ” NA OPERAÇÃO
Qualidade da matriz já contratada
Complementariedade das fontes renováveis
Comportamento do consumo de energia
0
1000
2000
3000
4000
5000
6000
7000
8000 Consumo Diário – Minas Gerais
Variação no pe...
Perfil de produção de energia eólica
Perfil de produção de energia eólica
Perfil de produção da Energia Fotovoltaica
Perfil de produção da Energia Fotovoltaica
Algumas conclusões
• Benefícios:
 Complementariedade entre as fontes
 Aumento na segurança do abastecimento
 Competitiv...
A QUESTÃO DOS
RESERVATÓRIOS
Acumulação x Fio d’água
Atualmente os reservatórios de
acumulação não são bem vistos por
parte da sociedade no que diz res...
Acumulação x Fio d’água
Reservatório de Acumulação:
Perenização de rios
Abastecimento
Navegação
Irrigação
Lazer
Geração de...
Desafio: Expansão a fio d’água
Exemplo: Belo Monte
0
5000
10000
15000
20000
25000
30000
35000
40000
45000
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12
m3/s
Vazões Históric...
Redução gradativa da regularização
plurianual
Plano Decenal
2021
2021
3,35
Produção hidrelétrica se
torna cada vez mais
de...
REFLEXOS NA OPERAÇÃO
Análise das últimas estações chuvosas
2011/2012 2012/2013
2013/2014 2014/2015
Oscilação (Inter)Decadal do Pacífico
A ODP representa uma correlação existente entre anomalias na Temperatura da Superfíci...
Histório e Situação Atual
Fase Quente
1925-1946
Fase Quente
1977-1998
Fase Fria
1947-1976
Nova Fase Fria:
1998-20??
Política Operativa Recente
0
2,000
4,000
6,000
8,000
10,000
12,000
14,000
16,000
18,000
MW-médios
Despacho Termelétrico - 2014/15
Impacto na geração ...
CASES DE OPERAÇÃO
Efeito da ODP nas vazões da UHE Três Marias
Fase Fria Fase FriaFase Quente
Efeitos Fase fria 1 Fase Quente Fase fria atual...
Hidrologia Bacia UHE Três Marias
Flexibilização das Defluências Mínimas
GERAÇÃO DE
ENERGIA
NAVEGAÇÃO LAZER E TURISMO
IRRIGAÇÃO
ABASTECIMENTO DOMESTICO E
IN...
Projeto Pirapora (1979) : a 12 km de
Pirapora.
Projeto Jaíba (1975) :
Localização: Matias Cardoso-MG
Dimensões: sete quilô...
Redução da Vazão de Mínima para Captação
450 m³/s 280 m³/s
Modelos de Previsão de Cotas a 400km de distância
Pirapora: Antes da crise dois sistemas:
gravidade e flutuante. tem problemas para
vazões elevadas.
Est. Bombeamento
Flutua...
Reservatório Três Marias – Navegação e Turismo a
jusante
LAZER E TURISMO A MONTANTE
UHE Nova Ponte – Geração Zero
Obrigado!
Grazziano Motteran
Engenheiro de Planejamento Energético
CEMIG – Companhia Energética de Minas Gerais
E-mail: gm...
Fatores ambientais no planejamento da CEMIG GT - Grazianno Moterani (CEMIG GT)
Fatores ambientais no planejamento da CEMIG GT - Grazianno Moterani (CEMIG GT)
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Fatores ambientais no planejamento da CEMIG GT - Grazianno Moterani (CEMIG GT)

416 visualizações

Publicada em

Grazianno Monterani apresenta a experiência da CEMIG na inclusão de variáveis ambientais para o planejamento energético.

Publicada em: Meio ambiente
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Fatores ambientais no planejamento da CEMIG GT - Grazianno Moterani (CEMIG GT)

  1. 1. Alberto as Operação do sistema em escassez hídrica
  2. 2. 1. PLANEJAMENTO DA EXPANSÃO 2. A “NOVA MATRIZ” NA OPERAÇÃO 3. A QUESTÃO DOS RESERVATÓRIOS 4. REFLEXOS NA OPERAÇÃO 7. CASES DE OPERAÇÃO
  3. 3. PLANEJAMENTO DA EXPANSÃO
  4. 4. Opções para Expansão no Brasil (renováveis) Potencial Técnico sucro-alcooleiro : Estima-se em torno de 9.000 MW BIOMASSA Potencial indicativo : Em avaliação Instalado: 120 MWp SOLAR Potencial Inventariado : 12.000 MW Potencial Instalado : 5.127 MW PCH Potencial Indicativo : 40.000 MW Potencial Instalado : 6.000 MW EÓLICO R$ 120 a 130 / MWh R$ 250 a 300 / MWh R$ 120 a 150 / MWh R$ 130 a 140 / MWh
  5. 5. Potencial da Exploração Hidrelétrica Sul Potencial: 42 030 MW Explorado: 47.8% SE/CO Potencial: 78 716 MW Explorado: 42.0% Norte Potencial: 111 396 MW Explorado: 13% Nordeste Potencial : 26 268 MW Explorado: 40.4% Brasil Potencial técnico 258 410 MW Explorado: 35.2% Custo: R$70 a 155 / MWh
  6. 6. Capacidade Instalada do SIN em 31/12/2014 FONTE :ANEEL 73% Hidro
  7. 7. FONTE :ONS/ANEELFONTE :ONS/ANEEL 37.111 MW 2015 2016 2017 2018 2019 UFVs 0 0 890 0 0 EOLs 1,665 3,193 1,946 2,220 926 PCTs 381 508 99 129 223 PCHs 131 151 239 204 72 UTEs 41 169 540 701 4,549 UHEs 2,709 5,612 4,436 4,767 611 0 1,000 2,000 3,000 4,000 5,000 6,000 7,000 8,000 9,000 10,000 11,000 MW Incremento Anual de Capacidade Instalada - SIN 49% 16% 2% 4% 27% 2% Renováveis: 29.000 MW Cemig: 2.900 MW
  8. 8. A “NOVA MATRIZ” NA OPERAÇÃO
  9. 9. Qualidade da matriz já contratada
  10. 10. Complementariedade das fontes renováveis
  11. 11. Comportamento do consumo de energia 0 1000 2000 3000 4000 5000 6000 7000 8000 Consumo Diário – Minas Gerais Variação no período de ponta: 1.500 MW
  12. 12. Perfil de produção de energia eólica
  13. 13. Perfil de produção de energia eólica
  14. 14. Perfil de produção da Energia Fotovoltaica
  15. 15. Perfil de produção da Energia Fotovoltaica
  16. 16. Algumas conclusões • Benefícios:  Complementariedade entre as fontes  Aumento na segurança do abastecimento  Competitividade entre fontes tende a reduzir preço para o consumidor • Pontos de atenção:  Incapacidade de atender o perfil de consumo  Fontes intermitentes tendem a piorar a qualidade da energia elétrica  Base hidrelétrica ou termelétrica indispensável  Estudos em andamento para determinação do percentual “saudável” de fontes intermitentes na matriz
  17. 17. A QUESTÃO DOS RESERVATÓRIOS
  18. 18. Acumulação x Fio d’água Atualmente os reservatórios de acumulação não são bem vistos por parte da sociedade no que diz respeito aos impactos ambientais. Os chamados reservatórios “a fio d’água” estão rapidamente ganhando espaço.
  19. 19. Acumulação x Fio d’água Reservatório de Acumulação: Perenização de rios Abastecimento Navegação Irrigação Lazer Geração de Energia Controle de cheias Reservatório a Fio d’água Abastecimento Irrigação Lazer Geração de Energia
  20. 20. Desafio: Expansão a fio d’água
  21. 21. Exemplo: Belo Monte 0 5000 10000 15000 20000 25000 30000 35000 40000 45000 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 m3/s Vazões Históricas - Belo Monte MIN MED MAX Entre setembro e outubro, a usina deverá ser praticamente desligada
  22. 22. Redução gradativa da regularização plurianual Plano Decenal 2021 2021 3,35 Produção hidrelétrica se torna cada vez mais dependente das afluências, que resultam das chuvas 0 1 2 3 4 5 6 7 Categoria 1 2001 2005 2009 2013 RELAÇÃO EN.ARMAZENADA / CARGA 6,2 5,7 5,4 4,7 Necessidade de contratação de expansão termelétrica para garantir o atendimento de energia e ponta Necessidade de alterar perfil da Matriz de Energia Elétrica  Novos projetos não possuem reservatórios  Dificuldade crescente de licenciamento ambiental de novos projetos hidrelétricos (região da Amazônia)  Perda da capacidade de regularização plurianual
  23. 23. REFLEXOS NA OPERAÇÃO
  24. 24. Análise das últimas estações chuvosas 2011/2012 2012/2013 2013/2014 2014/2015
  25. 25. Oscilação (Inter)Decadal do Pacífico A ODP representa uma correlação existente entre anomalias na Temperatura da Superfície do Mar do Pacífico e a pressão em superfície na região da baixa dos Aleutas, no Pacífico norte. Fase Quente Fase Fria Semelhanças e Diferenças com o El Niño Oscilação Sul Característica ODP ENSO Periodicidade 20-30 anos 6-18 meses Sinal Pacífico Norte Pacífico Equatorial Descoberta 1996 1800
  26. 26. Histório e Situação Atual Fase Quente 1925-1946 Fase Quente 1977-1998 Fase Fria 1947-1976 Nova Fase Fria: 1998-20??
  27. 27. Política Operativa Recente
  28. 28. 0 2,000 4,000 6,000 8,000 10,000 12,000 14,000 16,000 18,000 MW-médios Despacho Termelétrico - 2014/15 Impacto na geração termelétrica Capacidade Termelétrica em 2001: 4.400 MW Custo estimado de mais de 20 bilhões por ano
  29. 29. CASES DE OPERAÇÃO
  30. 30. Efeito da ODP nas vazões da UHE Três Marias Fase Fria Fase FriaFase Quente Efeitos Fase fria 1 Fase Quente Fase fria atual Vazão média do período em relação à média histórica -9% +15% -9% % de anos abaixo da média 62% 45% 55% Enchentes Maiores cheias Secas Estiagens severas Estiagens severas
  31. 31. Hidrologia Bacia UHE Três Marias
  32. 32. Flexibilização das Defluências Mínimas GERAÇÃO DE ENERGIA NAVEGAÇÃO LAZER E TURISMO IRRIGAÇÃO ABASTECIMENTO DOMESTICO E INDUSTRIALAQUICULTURA CONTROLE DE CHEIAS
  33. 33. Projeto Pirapora (1979) : a 12 km de Pirapora. Projeto Jaíba (1975) : Localização: Matias Cardoso-MG Dimensões: sete quilômetros de extensão e capacidade de 80m³/s, irriga cerca de 28 mil hectares. Requisito: vazão do rio São Francisco em Matias Cardoso superior a 400 m³/s. Consumo atual : 20 m³/s Outros Projetos Privados: inúmeros. Reservatório Três Marias – Projetos de Irrigação a Jusante IRRIGAÇÃO
  34. 34. Redução da Vazão de Mínima para Captação 450 m³/s 280 m³/s Modelos de Previsão de Cotas a 400km de distância
  35. 35. Pirapora: Antes da crise dois sistemas: gravidade e flutuante. tem problemas para vazões elevadas. Est. Bombeamento Flutuante Limpeza do Canal de Captação Reservatório Três Marias – Abastecimento de Pirapora, a jusante ABASTECIMENTO Novo sistema de bombeamento por flutuante Outras Cidades: captação por flutuantes.
  36. 36. Reservatório Três Marias – Navegação e Turismo a jusante LAZER E TURISMO A MONTANTE
  37. 37. UHE Nova Ponte – Geração Zero
  38. 38. Obrigado! Grazziano Motteran Engenheiro de Planejamento Energético CEMIG – Companhia Energética de Minas Gerais E-mail: gm@cemig.com.br Telefone: (31) 3506-4205

×