Digestorio ii

5.729 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.729
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
96
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Digestorio ii

  1. 1. CLASSIFICAÇÃO DOS ESTOMAGOSUNICAVITÁRIO SIMPLES(MONOGÁSTRICO)UNICAVITÁRIO COMPOSTOPOLICAVITÁRIO OU POLIGÁSTRICO
  2. 2. Estômago - Macroscopia e Classificação• Dividido em Três • Unicavitário simples: Regiões. Cão, Gato e Homem =• Região Cardiaca = Glandular. próxima ao esôfago • Unicavitário composto:• Região Fúndica = Eqüino, Suíno = Central Glandular e Aglandular.• Região Pilórica = • Pluricavitário: Pequenos próxima ao duodeno e grandes ruminantes• Particularidade do Eqüino. (abomaso), = Glandular.
  3. 3. Estômago - Topografia e Função• Interposto entre o Esôfago e o Intestino Delgado.• É responsável por iniciar os processos de digestão (enzimas - pH ácido).
  4. 4. Estômago - Vascularização• É dada pelas artérias gástricas esquerda e direita e artérias gastroepiploicas. Essas artérias se originam da celíaca.• A drenagem do sangue venoso se dá pelas veias gástricas esquerda e direita e pela veia gastroepiploicas.• A parte maior - região cardiaca - localiza-se á esquerda do plano mediano, com contato direto com o fígado e o diafragma.• A parte direita ou pilórica divide-se em um antro pilórico mais proximal e um canal pilórico mais distal
  5. 5. ESTÔMAGO RUMINANTESOcupa quase três quartos da cavidade abdominal, preenchendoa metade esquerda juntamente com o baço e parte do intestinodelgado e estende-se para a metade direitaDivisão:• Pré-estômago ou pró-ventrículo (3): rúmen, retículo, omaso• Estômago ou ventrículo (1): abomasoCapacidade relativa: rúmen (80%), retículo (5%), omaso (7%),abomaso (8%)
  6. 6. HISTOLOGIA• Mucosa: epitélio, lâmina própria, mm da mucosa (exceto rúmen)• Sub-mucosa: tecido conjuntivo frouxo• Muscular: circular interna, longitudinal externa• Serosa
  7. 7. FUNÇÃO DO ESTÔMAGOA atividade do estômago pode dividir em oito funções:• Reflexo da goteira esofágica• Contração ruminoreticular para misturar e fermentar mais rápidoa ingesta• A regurgitação ocorre pela estimulação da parede ruminoretículopor ingesta grosseira• A eructação ocorre graças a pressão no saco dorsal• A contração do omaso é necessário para o transporte de ingestapara o abomaso• A mucosa dos pré-estômagos facilita a absorção de ácidos graxos• O abomaso tem contrações independentes• Secreção gástrica no abomaso contínua
  8. 8. Ocupa maior parte da metade esquerda da cavidade abdominal,e seu longo eixo alcança de um lado a parte ventral do sétimo espaçointercostal até quase a entrada pélvicaO rúmen é aglandular, e possui em seu interior papilas ruminais, quetêm forma de folha ou filiformes
  9. 9. ANATOMIA EXTERNA DO RÚMEN• Saco dorsal• Saco ventral• Saco cego caudodorsal• Saco cego caudoventral• Sulco coronário ventral• Sulco coronário dorsal• Sulco acessório direito• Sulco acessório dorsal• Sulco longitudinal direito• Sulco longitudinal esquerdo• Sulco cranial
  10. 10. É o mais cranial e o menor dos compartimentos, fica entre a sétimae oitava costela, e está em contato com o diafragma, sendo sua maiorparte situado à esquerda do plano medianoO retículo é aglandular, e tem a mucosa projetada em pregas(casa de abelha),SULCO RETICULAR = GOTEIRA ESOFÁGICA
  11. 11. Está situado principalmente à direita do plano mediano, opostoda da sétima à décima-primeira costela, a parte mais ventral tocano assoalho abdominalÉ aglandular, e tem aspecto folhoso (lâminas)
  12. 12. É o estômago verdadeiro, é o que tem função mecânica, situa-se noassoalho do abdome cranialmenteO fundo está na região xifóide, relacionado com o retículoO corpo estende-se caudalmente entre o saco ventral do rúmen e oomaso, mais à esquerda do plano medianoA parte pilórica dobra-se para à direita e caudalmente ao omaso e une-se ao duodeno pelo piloroÉ glandular = enzimas
  13. 13. ANATOMIA DO ABOMASO• Óstio cardíaco• Fundo abomasal• Pregas do abomaso• Corpo abomasal• Parte pilórica• Torus pilórico• Canal pilórico
  14. 14. TOPOGRAFIAABDOMINAL
  15. 15. ABDÔMENVISTA VENTRAL
  16. 16. REGIÕES ABDOMINAIS Região Região abdominal cranialabdominal caudal (Região hipogástrica eRegião inguinal e xifoíde) púbica Região abdominal média Região abdominal lateral e umbilical
  17. 17. VASOS
  18. 18. INTESTINOS• DELGADO• DUODENO, JEJUNO E ILEO• GROSSO• CECO, COLON E RETO
  19. 19. Intestino Delgado Nos carnívoros o comprimento é de 3 à 4vezes o seu comprimento corpóreo.•Em ruminantes equivale a 20 vezes o seucomprimento do corpo.•Em ovinos e caprinos equivale 25 vezes oseu comprimento corpóreo.•O comprimento médio em eqüinos é cerca de22m quando distendido.
  20. 20. Intestino Delgado•Órgão tubular responsável pela digestãoe absorção de nutrientes.•Inicia-se no piloro e vai até umdivertículo cego, o ceco.•Tubo que liga o estômago aointestino grosso.•Formação:Endoderma a camada primitiva que revesteo saco vitelinico. Intestino anterior : primeira partedo duodeno, Intestino médio: restante do intestinodelgado.
  21. 21. Estruturas do Intestino Delgado •Caracterizado pelas pregas permanentes da túnica mucosa e pelos, vilos e microvilos •Glândulas duodenais :Ocorrem nos primeiros 4 á 5 m nos bovinos, de 20 á 25m nos caprinos, 70 m nos ovinos, nos carnívoros ocorrem apenas próximo ao piloro e em eqüinos são encontradas nos primeiros 6 a 7m do intestino. •Placas de Peyer •Criptas de Liberkin
  22. 22. Duodeno• Porção inicial do Intestino Delgado•Fixo em posição•Inicia estendendo-se da parte pilóricado estomago e termina com o jejuno.•O duodeno é delimitado pelo pâncreas.•Em eqüinos a cerca de 12,5 15 cm dopiloro tem a ampola hepato pancreática•Ducto pancreático•Ducto biliar
  23. 23. •O Intestino Delgado de suíno é semelhanteao do cão.•O Duodeno deixa o piloro á direita do planomediano e passa caudodorsalmente ventral aolobo direito do fígado e do rim direito.Ducto biliar inicia 3cm do piloroDucto pancreático simples 12cm do piloro. •O duodeno em aves segue caudalmente desde a superfície direita da moela. A maior parte da alça fica no assoalho abdo- minal e acompanha a curvatura caudal da moe- la. •Os ductos biliares entram nas extremidades
  24. 24. Jejuno•É a parte mais longa•Sustentado pelo mesentério•Em carnívoros ocupa uma posição mais oumenos constante na parte ventral dacavidade abdominal .•Nos ruminantes esta normalmentelocalizado no recesso supra omental, no lado direito do rúmen.•Em eqüinos situa-se na parte dorsal dametade esquerda do abdomeda face visceral do estômago até a pelve.
  25. 25. •Em suínos o jejuno ocupa uma posição caudoventral da cavidade abdominal.•Nas aves o jejuno forma espirais frouxasao longo da borda do mesentério, possuiparedes muito finas.
  26. 26. Íleo•Parte terminal do Intestino Delgado,relativamente mais muscular com umaconexão peritoneal com o ceco.•Segue um trajeto cranial , dorsal edireito em direção á suajunção com o intestino grosso noscarnívoros.•Nos eqüinos passa para a face medialesquerda do ceco e une-se a curvatura menorde sua base.•Em ruminantes ele penetra na junção doceco e do cólon obliquamente na superfíciemedial.
  27. 27. •Em suínos o íleo se localiza proxímo doflanco esquerdo e termina unindo-se com oceco ao qual se liga a prega ileocecal.•Nas aves o íleo é um prolongamento dojejuno, sem demarcação.Tem início no divertículo vitelino, ouoposto aos ápices dos cecos.
  28. 28. IntestinoGrosso
  29. 29. Considerações gerais• Geral (mamíferos): tubo curto, um poucomais volumoso que o ID.• Divide-se em: Ceco Ceco Cólon Cólon Reto Reto
  30. 30. Formas do intestino• Equino: 1ª porção em S;• Suíno: Giros centrales (inversão do intestino)Cólon helicoidal• Bovino: Cólon espiral – centrípeta/ centrífuga
  31. 31. Ceco• Segmento de fundo cego, com base, ápice e corpo;• Originado da junção do íleo com o cólon;• Forma que lembra um ponto de interrogação;• Cão: Não possui conexão direta com o íleo; Curto;
  32. 32. Ceco• Equino: – Base: cranialmente ao lado direito até a 14ª ou 15ª costela; – Ápice: normalmente à direita do plano mediano;
  33. 33. Cólon• Suspenso em todo seu comprimento por um mesocólon longo, que lhe permite alguma mobilidade;• Posição e relações variam de acordo com sua capacidade;• Divisão em partes ascendente, transversa e descendente pelas flexuras: pélvica, diafragmática e esternal (equino);
  34. 34. • Ascendente: curta e prolonga o eixo do íleo desde a junção íleocólica;• Transversa: segue -se através do abdome (direita esquerda), entre o estômago cranialmente e a massa de intestino delgado e art. Mesentérica cranial caudalmente;• Descendente: longa, acompanha o flnco esquerdo antes de margear medialmente
  35. 35. Reto• Reto = trajeto reto, porém é desviada para o lado por pressão de outras vísceras;• Dorsal as vísceras pélvicas e situa-se acima dos órgãos reprodutores, bexiga e uretra;• Possui a mesma relação com o peritônio que o cólon, podendo sofrer alterações, mas continua no peritônio parietal da cavidade pélvica, bem como ventralmente, prosseguindo sobre os órgãos genitais.
  36. 36. • A parte terminal é diretamente fixada à vagina na fêmea e uretra no macho e ao diafragma pélvico em ambos;
  37. 37. Ânus:• Liga o intestino ao meio exterior;• Curta passagem derivada do ectoderma superficial;• Sua luz é mais estreita;• A mucosa dispõe-se de pregas longitudinais que se comprimem em conjunto para ocluir o orifício;• Possui 2 esfíncters: interno e externo;
  38. 38. • Glândulas na mucosa e pele adjacente;• Cão e gato: Sacos anais (seios paranais): tamanho de uma avelã e localiza-se ventrolateral ao ânus, entre os esfíncteres, seu fundo secreta um líquido fétido e se comprime à defecação, expelindo a secreção (marcador de território). É encontrado na maior parte dos carnívoros.
  39. 39. ESTÔMAGO
  40. 40. FÍGADO
  41. 41. PÂNCREAS
  42. 42. PÂNCREAS
  43. 43. INTESTINOS

×