Gestão Sustentável de Espaços Públicos Istockphoto.com Departamento de Ciências e Engenharia do Ambiente Faculdade de Ciên...
<ul><li>Equipa de projecto </li></ul><ul><ul><li>Paula Antunes </li></ul></ul><ul><ul><li>Carlos Ribas </li></ul></ul><ul>...
Sumário <ul><li>Espaço público: conceitos, evolução, tendências </li></ul><ul><li>Conceitos e princípios de sustentabilida...
Sumário <ul><li>Espaço público: conceitos, evolução, tendências </li></ul><ul><li>Conceitos e princípios de sustentabilida...
Conceito de espaço público “ O espaço público é o espaço de representação, no qual a sociedade se faz visível”  (Borja, 20...
Conceito de espaço público “ First life, then spaces, then buildings. The other way around never works”  (Gehel, 2001) “ A...
Conceito de espaço público
Conceito de espaço público O espaço público desempenha um papel fundamental na estrutura - física, social, económica e amb...
Conceito de espaço público Paris
Conceito de espaço público Veneza
Conceito de espaço público O espaço público é também um conceito jurídico: um  espaço submetido a uma regulamentação espec...
Conceito de espaço público Para a Psicologia Ambiental o espaço público é o lugar onde se constrói o processo de identidad...
Conceito de espaço público
Conceito de espaço público O espaço público de qualidade é aquele que é acessível e polivalente, que permite prestar servi...
Conceito de espaço público
Características - base estrutura / forma uso / funcionalidade significado O estudo da  estrutura e forma  dos espaços urba...
Tipologia (Brandão, 2007)  Espaços - Traçado  Encontro, Circulação  1. Largos, Praças  2. Ruas Avenidas Espaços - ’Paisage...
<ul><li>Praças/Largos Praças/pracetas, largos,  corporate plazas </li></ul><ul><li>Rua Ruas exclusivamente pedonais, percu...
<ul><li>Âmbito funcional Nível Administrativo jurídico:  Adequação a normas e regulamentos; Adequação à Lei </li></ul><ul>...
Classificação de praças <ul><li>J. St übben :   Der St ädtebau,  1890 </li></ul><ul><li>Traffic Squares </li></ul><ul><li>...
Praças
Praças
Classificação de ruas J.Jacobs:  The death and life of great american cities , 1961 D.Appleyard:  Livable street , 1981 A....
Ruas
Ruas
Classificação de espaços comerciais <ul><li>Recinto de compras e diversão (complexos de cinemas e lojas) </li></ul><ul><li...
Espaços comerciais
Espaços comerciais
Classificação de espaços verdes públicos <ul><li>Parques urbanos </li></ul><ul><li>Jardins </li></ul><ul><li>Commons </li>...
Espaços verdes
Espaços verdes
Evolução do conceito de espaço  público <ul><li>Independentemente do momento histórico em que se atribui a denominação de ...
Evolução do conceito de espaço  público <ul><li>É durante o século XIX, com a consolidação da revolução industrial, que o ...
Evolução do conceito de espaço  público <ul><li>Rossi   L’architettura della Cittá , 1966:  </li></ul><ul><li>Cidade como ...
Evolução do conceito de espaço  público <ul><li>Lynch   The image of the city , 1960: </li></ul><ul><li>Análise de element...
Tendências <ul><li>Confrontamo-nos com  duas tendências  de reflexão aparentemente opostas: </li></ul><ul><li>a que estabe...
Tendências <ul><li>Referindo-se às características da arquitectura do final do século XX,  Josep Maria Montaner  designa t...
Tendências <ul><li>Pedro Brandão (2004)  sugere que tentemos interpretar os paradigmas da “destruição” do espaço público -...
Tendências
Sumário <ul><li>Espaço público: conceitos, evolução, tendências </li></ul><ul><li>Conceitos e princípios de sustentabilida...
Desenvolvimento sustentável <ul><li>Termo corrente em fóruns de política, debates sociais,... </li></ul><ul><li>Apropriado...
Desenvolvimento sustentável <ul><li>Melhoria do bem estar humano – sustentabilidade económica </li></ul><ul><li>Distribuiç...
Sustentabilidade Ambiental Ambiente natural viável Social Desenvolvimento humano Comunidade de apoio Económica Suficiência...
Sustentabilidade Natural  Capital Renovável Não Renovável Produzido Humano Social Capacidade de satisfazer necessidades de...
Sustentabilidade forte  vs  fraca Sustentabilidade Fraca   (substitutos perfeitos) Sustentabilidade Forte   (não substituí...
Sustentabilidade <ul><li>Limites e a sua negação </li></ul><ul><li>Tragédia eminente </li></ul><ul><li>Crescimento ilimita...
Sustentabilidade <ul><li>Horizontes temporais alargados </li></ul><ul><li>Ética e responsabilidade </li></ul><ul><li>Parti...
Sumário <ul><li>Espaço público: conceitos, evolução, tendências </li></ul><ul><li>Conceitos e princípios de sustentabilida...
Espaços públicos sustentáveis <ul><li>Como é que o conceito de sustentabilidade se traduz numa visão e num plano de gestão...
Espaços públicos sustentáveis <ul><li>Reconhecimento dos limites ecológicos fundamentais </li></ul><ul><ul><li>Limitar os ...
Espaços públicos sustentáveis <ul><li>Minimização da pegada ecológica </li></ul><ul><ul><li>Implica pensar para além dos l...
Espaços públicos sustentáveis <ul><li>Espaços de recuperação e regeneração ambiental </li></ul><ul><ul><li>Sustentabilidad...
Espaços públicos sustentáveis <ul><li>Sustentabilidade humana e social </li></ul><ul><ul><li>Elevados padrões de qualidade...
Espaços públicos sustentáveis <ul><li>Sustentabilidade humana e social </li></ul><ul><ul><li>Sentido de lugar e de “perten...
Espaços públicos sustentáveis <ul><li>Sustentabilidade económica </li></ul><ul><ul><li>Viabilidade económico-financeira  <...
Planeamento, desenho e gestão de espaços públicos sustentáveis <ul><li>Integrado </li></ul><ul><li>Holístico </li></ul><ul...
Sumário <ul><li>Espaço público: conceitos, evolução, tendências </li></ul><ul><li>Conceitos e princípios de sustentabilida...
Modelo conceptual Princípios de Sustentabilidade Identificação da Tipologia de Espaço Público
Tipologia e caracterização  baseline <ul><li>Objectivos </li></ul><ul><ul><li>Enquadrar o espaço público na tipologia adop...
Tipologia e caracterização  baseline <ul><li>Exemplos: </li></ul><ul><ul><li>Caracterização do espaço </li></ul></ul><ul><...
Factores e visão de sustentabilidade <ul><li>Objectivos </li></ul><ul><ul><li>Identificar as dimensões essenciais de suste...
Factores e visão de sustentabilidade <ul><li>Focus Groups </li></ul><ul><li>Grupos de discussão moderados por um facilitad...
Indicadores e avaliação da sustentabilidade <ul><li>Objectivos </li></ul><ul><ul><li>Avaliar a sustentabilidade do espaço ...
Indicadores e avaliação da sustentabilidade <ul><li>Exemplos: </li></ul>
Indicadores e avaliação da sustentabilidade Exemplos: Indicadores ambientais: Energia:  Eficiência energética da iluminaçã...
Concepção e gestão do espaço  público sustentável <ul><li>Objectivos </li></ul><ul><ul><li>Apoiar e informar a formulação ...
Sumário <ul><li>Espaço público: conceitos, evolução, tendências </li></ul><ul><li>Conceitos e princípios de sustentabilida...
Desenvolvimento do Portal GSEP <ul><li>Modelo será materializado num </li></ul><ul><li>p ortal web dedicado e que permitir...
Desenvolvimento do Portal GSEP <ul><li>Aplicação interactiva permitirá guiar utilizadores na aplicação do modelo, quer na ...
Exemplos Online  DEFRA Visible Strategies
Sumário <ul><li>Espaço público: conceitos, evolução, tendências </li></ul><ul><li>Conceitos e princípios de sustentabilida...
Espaço – Piloto:  Hipótese 1 PRAÇA PARTIDAS AEROPORTO DE LISBOA Área total = 21 500 m² Área coberta = 4 000 m²
Espaço – Piloto:  Hipótese 2 ENVOLVENTE EDIFÍCIOS ANA AEROPORTO DE LISBOA Área total = 19 000 m²
Espaço – Piloto:  Hipótese 3 D. JOÃO II / GARE ORIENTE PARQUE DAS NAÇÕES Área total = 13 000 m²
Espaço – Piloto:  Hipótese 4 PRAÇA SUL MULTIUSOS PARQUE DAS NAÇÕES Área total = 25 000 m²
Espaço – Piloto:  Hipótese 5 EIXO URBANO CENTRAL ENCARNAÇÃO Área total = 34 500 m²
Gestão Sustentável de Espaços Públicos Istockphoto.com Janeiro 2009
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

ApresentaçãO Ana 7 1 09 Redux

2.773 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Imóveis
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.773
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
152
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

ApresentaçãO Ana 7 1 09 Redux

  1. 1. Gestão Sustentável de Espaços Públicos Istockphoto.com Departamento de Ciências e Engenharia do Ambiente Faculdade de Ciências e Tecnologia Universidade Nova de Lisboa Janeiro 2009
  2. 2. <ul><li>Equipa de projecto </li></ul><ul><ul><li>Paula Antunes </li></ul></ul><ul><ul><li>Carlos Ribas </li></ul></ul><ul><ul><li>Rui Santos </li></ul></ul><ul><ul><li>Nuno Videira </li></ul></ul><ul><ul><li>Tomás Ramos </li></ul></ul><ul><ul><li>Theo Fernandes </li></ul></ul><ul><ul><li>Rita Margarido </li></ul></ul><ul><li>Equipa da ANA SA </li></ul><ul><ul><li>João Ivo da Silva </li></ul></ul><ul><ul><li>Focal Points </li></ul></ul><ul><ul><li>Gualdim de Carvalho </li></ul></ul><ul><ul><li>Jorge Melgueira </li></ul></ul><ul><ul><li>Vítor Figueiredo </li></ul></ul><ul><ul><li>Helena Lameiras </li></ul></ul>
  3. 3. Sumário <ul><li>Espaço público: conceitos, evolução, tendências </li></ul><ul><li>Conceitos e princípios de sustentabilidade </li></ul><ul><li>Espaços públicos sustentáveis </li></ul><ul><li>Modelo de gestão sustentável de espaços públicos </li></ul><ul><li>Portal web GSEP </li></ul><ul><li>Espaço piloto </li></ul>
  4. 4. Sumário <ul><li>Espaço público: conceitos, evolução, tendências </li></ul><ul><li>Conceitos e princípios de sustentabilidade </li></ul><ul><li>Espaços públicos sustentáveis </li></ul><ul><li>Modelo de gestão sustentável de espaços públicos </li></ul><ul><li>Portal web GSEP </li></ul><ul><li>Espaço piloto </li></ul>
  5. 5. Conceito de espaço público “ O espaço público é o espaço de representação, no qual a sociedade se faz visível” (Borja, 2001) “ Os espaços públicos são um elemento nuclear da vida urbana. A qualidade dos espaços públicos é uma condição necessária para que a sociedade consiga desenvolver um elevado nível de convivialidade e para que os cidadão se identifiquem neles” (Ramoneda, 2000) “ Os espaços públicos são o palco sobre o qual o teatro da vida urbana se desenvolve” (Car, 1998) “ O espaço público é o elemento fundador da forma urbana, é o espaço ‘entre edifícios’ que configura o domínio da socialização e da vivência comum, como bem colectivo da comunidade (...) Os espaços públicos traduzem uma interacção equilibrada entre homem e o meio, ostentando uma singularidade que os homens reconhecem facilmente” (Brandão, 2007)
  6. 6. Conceito de espaço público “ First life, then spaces, then buildings. The other way around never works” (Gehel, 2001) “ A city isn’t just a place to live, to shop, to go out and have kids play. It’s a place that implicates how one derives one’s ethics, how one develops a sense of justice, how one learns to talk with and learn from people who are unlike oneself, which is how a human being becomes human. Urban space is also the turf that people have fought for and in some way suffered for. It is meaningful because something happens there politically” (Sennet, 2001) The German term ‘Őffentlichkeit’ (Public Sphere) encompasses a variety of meanings and it implies a spatial concept, the social sites or arenas where meanings are articulated, distributed, and negotiated, as well as the collective body constituted by, and in this process, &quot;the public” (Habermas, 1962)
  7. 7. Conceito de espaço público
  8. 8. Conceito de espaço público O espaço público desempenha um papel fundamental na estrutura - física, social, económica e ambiental - da cidade e constitui um importante suporte simbólico para a utilização colectiva. O espaço público é muitas vezes considerado como o subsistema urbano que mais tempo perdura na vida das cidades, que melhor responde às mudanças da sua realidade (física, social, cultural), tendo um papel determinante na memória das mesmas. Consequentemente, alguns autores – Lynch (1960), Jacobs (1961), Portas (2007), Lefevre (1974), Habermas (1993), Indovina (2002), Borja (2003), Bohigas (2004) – relevam o papel estruturante do espaço público considerando que “a cidade é o espaço público” ; apontam como principais justificações para esta afirmação o facto de se verificar que, em todas as épocas e em todos os regimes, o espaço público ser visto como o “fundador” da cidade, representando a condição para que se possa realizar a vida urbana. Para além disto, é no espaço público que o poder se torna visível, onde a sociedade tem melhor oportunidade de se expressar, e é também nele que o simbolismo colectivo se materializa (Remesar, 2008)
  9. 9. Conceito de espaço público Paris
  10. 10. Conceito de espaço público Veneza
  11. 11. Conceito de espaço público O espaço público é também um conceito jurídico: um espaço submetido a uma regulamentação específica por parte da administração pública, que garante a acessibilidade a todos e define as condições de utilização. O espaço público moderno deriva de uma separação formal entre a propriedade privada urbana (cadastro-direito a edificação) e a propriedade pública (domínio publico através de sub-rogação normativa ou aquisição do direito mediante cessão) que normalmente supõe deixar o espaço livre de construções, sendo destinado a usos sociais característicos da vida urbana (Borja, 1998).
  12. 12. Conceito de espaço público Para a Psicologia Ambiental o espaço público é o lugar onde se constrói o processo de identidade social. Conceitos como apropriação do espaço (Pol, 1996) , place attachment (Altman, 1992) , dependência do lugar (Stokols, 1981) , sentido do lugar (Hay, 1998) settlement identity (Feldman, 1990) , consideram o espaço urbano como uma construção social que surge a partir dos significados que indivíduos ou grupos de indivíduos conferem a um determinado espaço. Através do conceito da identidade social urbana considera-se o espaço envolvente com um significado socialmente elaborado e compartido , servindo de base para a definição de grupos sociais (Valera e Pol, 1994) .
  13. 13. Conceito de espaço público
  14. 14. Conceito de espaço público O espaço público de qualidade é aquele que é acessível e polivalente, que permite prestar serviços e ser usado por diferentes utilizadores independentemente do tempo de permanência. Assim, o espaço público é o lugar da convivência e da tolerância, mas também do conflito e da diferença. Deste modo, o espaço público tem um papel central para a democracia, nomeadamente na formação da cidadania uma vez que actua como mediador entre os cidadãos e o poder político-administrativo, entre a urbanidade e a cidadania, entre o privado e o público, costumes e a política, entendendo-se a cidadania como um conceito histórico, dinâmico e evolutivo de conquista de direitos e efectivação dos mesmos através de políticas públicas. (Borja, 2003)
  15. 15. Conceito de espaço público
  16. 16. Características - base estrutura / forma uso / funcionalidade significado O estudo da estrutura e forma dos espaços urbanos apela à identificação dos tipos e das morfologias subjacentes às partes da cidade. O estudo do uso e funcionalidade dos espaços urbanos relaciona-se com características ligadas à percepção. O estudo do significado dos espaços urbanos faz referência à identidade dos lugares e à sua representação colectiva.
  17. 17. Tipologia (Brandão, 2007) Espaços - Traçado Encontro, Circulação 1. Largos, Praças 2. Ruas Avenidas Espaços - ’Paisagem’ Lazer – Natureza 3. Jardins, Parques 4. Miradouros, panoramas Espaços - Deslocação Transporte, Canal, Estacionamento 5. Estações, paragens, interfaces 6. Vias Férreas, auto-estradas 7. Parking, Silos Espaços - Memória Saudade, Arqueologia, Memoriais 8. Cemitérios 9. Industrial, Agrícola, Serviços 10. Espaços Monumentais Espaços comerciais Semi-interiores, Semi-exteriores 11. Mercados, Centros comerciais, Arcadas 12. Mercado levante, quiosques, toldos Espaços gerados por edifícios, por equipamentos, por sistemas 13. Adro, passagem, galeria, pátio 14. Culturais, desportivos, religiosos, infantis 15. Iluminação, mobiliário, comunicação, arte.
  18. 18. <ul><li>Praças/Largos Praças/pracetas, largos, corporate plazas </li></ul><ul><li>Rua Ruas exclusivamente pedonais, percursos/eixos pedonais, ruas dominantemente motorizadas, ruas de tráfego restrito, Town trails </li></ul><ul><li>Espaços comerciais Largos de mercados e feiras, mercados interiores, centros comerciais </li></ul><ul><li>Espaços verdes Parques urbanos, jardins, commons , neighborhood parks, recintos/pátios, espaços comunitários abertos, vias verdes, espaços intersticiais, waterfronts </li></ul>Tipologia (Brandão Alves, 2003)
  19. 19. <ul><li>Âmbito funcional Nível Administrativo jurídico: Adequação a normas e regulamentos; Adequação à Lei </li></ul><ul><li>Nível Técnico: Prever e ordenar as funções e usos no espaço; cumprir especificações de projecto; cumprir prestações </li></ul><ul><li>Nível Económico: Optimização de custo / desempenho </li></ul><ul><li>Nível Sociocultural: Desempenho; correspondência funções/usos </li></ul><ul><li>Âmbito estético/formal Nível Formal: Coerência forma / função; Coerência forma / contexto </li></ul><ul><li>Nível Estético: Coerência estética </li></ul><ul><li>Âmbito simbólico Nível Simbólico: Vitalidade; Sentido; Adequação; Acessibilidade </li></ul><ul><li>Nível Identitário: Legibilidade; Estrutura; Significado </li></ul>Exigência (Rizzone, 2002)
  20. 20. Classificação de praças <ul><li>J. St übben : Der St ädtebau, 1890 </li></ul><ul><li>Traffic Squares </li></ul><ul><li>Squares For Public Use </li></ul><ul><li>Garden Squares </li></ul><ul><li>Architectural Squares </li></ul><ul><li>P. Zucker: Town and square from agorá to Village garden , 1959 </li></ul><ul><li>Closed Square </li></ul><ul><li>Dominated Square </li></ul><ul><li>Nuclear Squares </li></ul><ul><li>Grouped Square </li></ul><ul><li>Amorphours Square </li></ul><ul><li>R. Krier: Urban Space , 1975 </li></ul><ul><li>Poligonais </li></ul><ul><li>Ortogonais </li></ul><ul><li>Circulares </li></ul><ul><li>Triangulares </li></ul>
  21. 21. Praças
  22. 22. Praças
  23. 23. Classificação de ruas J.Jacobs: The death and life of great american cities , 1961 D.Appleyard: Livable street , 1981 A. V. Moudon: Public street for public use , 1987 N. R. Fyfe: Images of the street , 1998 S.Kostof: The city assembled , 2001 <ul><li>Perfil, Vegetação, Uso, Pavimento </li></ul><ul><li>Boulevard, Avenue, Ring, Cours, Promenade, Allées </li></ul><ul><li>Vias Cobertas: Pórticos, arcadas </li></ul><ul><li>Vias de água: canais,... </li></ul>
  24. 24. Ruas
  25. 25. Ruas
  26. 26. Classificação de espaços comerciais <ul><li>Recinto de compras e diversão (complexos de cinemas e lojas) </li></ul><ul><li>Espaço cultura e negócios (congressos, exposições e escritórios) </li></ul><ul><li>Complexos desporto e saúde ( health centers , pavilhões desportivos) </li></ul><ul><li>Interface e pontos de encontro (gare, gastronomia) </li></ul><ul><li>Áreas residenciais, turísticos (Bairro histórico, Waterfront ) </li></ul><ul><li>Rede viária dedicada e pontos focais (Área de serviço) </li></ul><ul><li>Parques temáticos (temas ecológicos, históricos, científicos, desportivos) </li></ul>(Brandão, 2004)
  27. 27. Espaços comerciais
  28. 28. Espaços comerciais
  29. 29. Classificação de espaços verdes públicos <ul><li>Parques urbanos </li></ul><ul><li>Jardins </li></ul><ul><li>Commons </li></ul><ul><li>Neighborhood park </li></ul><ul><li>Recintos/pátios </li></ul><ul><li>Espaços comunais abertos </li></ul><ul><li>Vias verdes </li></ul><ul><li>Espaços intersticiais </li></ul><ul><li>Waterfronts </li></ul><ul><li>... </li></ul>(Brandão Alves, 2003)
  30. 30. Espaços verdes
  31. 31. Espaços verdes
  32. 32. Evolução do conceito de espaço público <ul><li>Independentemente do momento histórico em que se atribui a denominação de espaço público a determinados suportes físicos, podemos registar que a presença física e o seu significado cultural politico e simbólico se verifica desde os momentos de fundação dos primeiros assentamentos urbanos. </li></ul><ul><li>Podemos assim entender que o espaço público, independentemente da identidade jurídica e programática que lhe está subjacente, reúne, naturalmente integrando interpretações e representações diversas ao longo dos tempos, as condições de criação de identidades colectivas, locais de convívio, de troca e afectividade, fundamentais ao sentido gregário da vida humana. </li></ul><ul><li>Marcos históricos mais relevantes: </li></ul><ul><li>a polis grega </li></ul><ul><li>a cidade imperial romana </li></ul><ul><li>os locais de troca e culto medievais </li></ul><ul><li>os espaços da monumentalização renascentista </li></ul><ul><li>os eixos barrocos </li></ul><ul><li>os traçados e áreas de expansão setecentistas </li></ul><ul><li>a cidade burguesa do século XIX </li></ul>
  33. 33. Evolução do conceito de espaço público <ul><li>É durante o século XIX, com a consolidação da revolução industrial, que o conceito de espaço público, no sentido contemporâneo, se afirma. O percurso que então se inicia evolui através de etapas marcantes: </li></ul><ul><li>As transformações da Cidade oitocentista (Paris) </li></ul><ul><li>Movimento das Garden Cities (Inglaterra) </li></ul><ul><li>As utopias do Movimento Moderno </li></ul><ul><li>O marco histórico das guerras </li></ul><ul><li>Um novo olhar sobre a cidade construída – crítica do Movimento Moderno </li></ul>
  34. 34. Evolução do conceito de espaço público <ul><li>Rossi L’architettura della Cittá , 1966: </li></ul><ul><li>Cidade como artefacto </li></ul><ul><li>Tipo como constante </li></ul><ul><li>Tipologia como momento analítico da arquitectura </li></ul><ul><li>Morfologia urbana como forma urbana </li></ul><ul><li>Relação recíproca e dialéctica entre tipo edificado e forma urbana </li></ul><ul><li>Caniggia Strutture dello spazio antropico, 1976: </li></ul><ul><li>Tipologia como relação entre ambiente e colectividade </li></ul><ul><li>Tipo como síntese a priori </li></ul><ul><li>Importância da pesquisa histórica </li></ul><ul><li>Objecto de estudo comparado a organismo </li></ul>
  35. 35. Evolução do conceito de espaço público <ul><li>Lynch The image of the city , 1960: </li></ul><ul><li>Análise de elementos que constituem a estrutura da imagem da cidade: Vias Limites Bairros Elementos marcantes Nós … </li></ul><ul><li>Cullen Townscape , 1971: </li></ul><ul><li>A cidade como objecto de percepção dos seus habitantes </li></ul><ul><li>Categorias ligadas à arquitectura, mas também à pintura, biologia, literatura </li></ul><ul><li>Análise sequencial do cenário urbano </li></ul><ul><li>Estudos dos elementos que constituem o ambiente urbano </li></ul>
  36. 36. Tendências <ul><li>Confrontamo-nos com duas tendências de reflexão aparentemente opostas: </li></ul><ul><li>a que estabelece um declínio do domínio público; </li></ul><ul><li>e uma outra que, por oposição, assenta numa atitude de optimismo quanto ao progressivo enriquecimento inerente às práticas de sociabilidade que nele são desenvolvidas. </li></ul><ul><li>Por um lado, a perspectiva desencantada de encarar os espaços públicos, onde o medo a insegurança e a perda de estatuto privilegiado de inter-relacionamento social leva a que seja apenas definido como um meio de passagem e não uma procura em si próprio; por outro, um sentimento de confiança ante a representação dos espaços públicos urbanos, como pretexto de encontros multi-sociais. </li></ul>(Ribeiro, 2002)
  37. 37. Tendências <ul><li>Referindo-se às características da arquitectura do final do século XX, Josep Maria Montaner designa três novos grupos de realidades espaciais que vão surtir um efeito por vezes determinante na imagem da cidade actual: </li></ul><ul><li>Os espaços mediáticos; </li></ul><ul><li>Os não – lugares; </li></ul><ul><li>Os espaços virtuais / cyber espaço; </li></ul>
  38. 38. Tendências <ul><li>Pedro Brandão (2004) sugere que tentemos interpretar os paradigmas da “destruição” do espaço público - rotundas, shoppings, publicidade - como novos tipos de espaço público. </li></ul><ul><li>ROTUNDAS| Circular: a qualidade de livre – mobilidade do espaço público? </li></ul><ul><li>SHOPPINGS| Consumir: a qualidade da livre – troca do espaço público? </li></ul><ul><li>PUBLICIDADE| Comunicar : a qualidade da livre – relação do espaço público? </li></ul><ul><li>(…) </li></ul><ul><li>A nova situação representará uma rotura da continuidade histórica da cidade, na sua função de lugar de encontro? </li></ul><ul><li>Os espaços virtuais suplantarão a cidade como espaço de encontro? </li></ul><ul><li>A resposta será um processo em aberto.. </li></ul>
  39. 39. Tendências
  40. 40. Sumário <ul><li>Espaço público: conceitos, evolução, tendências </li></ul><ul><li>Conceitos e princípios de sustentabilidade </li></ul><ul><li>Espaços públicos sustentáveis </li></ul><ul><li>Modelo de gestão sustentável de espaços públicos </li></ul><ul><li>Portal web GSEP </li></ul><ul><li>Espaço piloto </li></ul>
  41. 41. Desenvolvimento sustentável <ul><li>Termo corrente em fóruns de política, debates sociais,... </li></ul><ul><li>Apropriado por todos os sectores da sociedade, incluindo empresas </li></ul><ul><li>Equidade intra e intergeracional </li></ul><ul><li>Desenvolvimento compatível com restrições ambientais </li></ul><ul><li>Reforma nas políticas, instituições, valores, .... </li></ul> Relatório Brundtland (WCED, 1987) “ ...desenvolvimento que satisfaz as necessidades das gerações actuais, sem comprometer a capacidade das gerações futuras satisfazerem as suas próprias necessidades”.
  42. 42. Desenvolvimento sustentável <ul><li>Melhoria do bem estar humano – sustentabilidade económica </li></ul><ul><li>Distribuição mais justa dos recursos entre indivíduos, sociedades, regiões,… </li></ul><ul><li>Integridade ecológica ao longo de escalas temporais inter-geracionais </li></ul><ul><li>(Daly, 1992; Goodland, 1995) </li></ul>
  43. 43. Sustentabilidade Ambiental Ambiente natural viável Social Desenvolvimento humano Comunidade de apoio Económica Suficiência económica Desenvolvi- mento Sustentável Sustentabilidade do ambiente natural e construído Desenvolvimento económico sustentável Equidade no acesso aos recursos
  44. 44. Sustentabilidade Natural Capital Renovável Não Renovável Produzido Humano Social Capacidade de satisfazer necessidades de geraç ões actuais e futuras Sustentabilidade Stock de capital n ão decrescente ( El Serafy, 1991; de Groot, 1994; Prugh, 1995)
  45. 45. Sustentabilidade forte vs fraca Sustentabilidade Fraca (substitutos perfeitos) Sustentabilidade Forte (não substituíveis mas complementares) > Possibilidade de substituição entre capital natural e artificial <ul><li>Capital Natural Crítico </li></ul><ul><li>Estritamente não substituível </li></ul><ul><li>Capital cuja perda seria irreversível, teria custos incomportáveis devido ao seu papel vital, ou seria considerada não - ética </li></ul>(Costanza e Daly, 1992; Turner, 1993)
  46. 46. Sustentabilidade <ul><li>Limites e a sua negação </li></ul><ul><li>Tragédia eminente </li></ul><ul><li>Crescimento ilimitado </li></ul><ul><li>Procura da solução para os problemas ambientais </li></ul><ul><li>Leave it to the experts – racionalismo administrativo </li></ul><ul><li>Leave it to the people – pragmatismo democrático </li></ul><ul><li>Leave it to the market – racionalismo económico </li></ul><ul><li>Procura da sustentabilidade </li></ul><ul><li>Desenvolvimento sustentável – crescimento compatível com ambiente </li></ul><ul><li>Modernização ecológica </li></ul><ul><li>Radicalismo verde </li></ul><ul><li>Mudança nas pessoas – consciência ambiental </li></ul><ul><li>Mudança na sociedade – política verde </li></ul>Narrativas sobre o ambiente (Dryzek, 2005)
  47. 47. Sustentabilidade <ul><li>Horizontes temporais alargados </li></ul><ul><li>Ética e responsabilidade </li></ul><ul><li>Participação e inclusividade </li></ul>
  48. 48. Sumário <ul><li>Espaço público: conceitos, evolução, tendências </li></ul><ul><li>Conceitos e princípios de sustentabilidade </li></ul><ul><li>Espaços públicos sustentáveis </li></ul><ul><li>Modelo de gestão sustentável de espaços públicos </li></ul><ul><li>Portal web GSEP </li></ul><ul><li>Espaço piloto </li></ul>
  49. 49. Espaços públicos sustentáveis <ul><li>Como é que o conceito de sustentabilidade se traduz numa visão e num plano de gestão de espaços públicos? </li></ul><ul><li>O que é um espaço público sustentável? </li></ul><ul><li>Quando é que dizemos que um espaço público é sustentável? </li></ul><ul><li>Quais serão as características distintivas desses espaços? </li></ul>
  50. 50. Espaços públicos sustentáveis <ul><li>Reconhecimento dos limites ecológicos fundamentais </li></ul><ul><ul><li>Limitar os impactes ambientais e o consumo de recursos naturais em todos os passos e de uma forma sistemática </li></ul></ul><ul><ul><li>Inclui aspectos desde a eficiência energética dos edifícios, ao sistema de transporte, boas práticas de gestão de resíduos, utilização da água, uso do solo, manutenção da biodiversidade e habitats,…. </li></ul></ul>
  51. 51. Espaços públicos sustentáveis <ul><li>Minimização da pegada ecológica </li></ul><ul><ul><li>Implica pensar para além dos limites do próprio espaço público – minimização da procura de recursos e da apropriação da capacidade produtiva dos ecossistemas </li></ul></ul><ul><li>Auto-suficiência em termos de consumo de recursos e impactes ambientais </li></ul><ul><ul><li>Redução da importação não necessária de recursos e bens de outras regiões, bem como da exportação de resíduos e poluentes </li></ul></ul>
  52. 52. Espaços públicos sustentáveis <ul><li>Espaços de recuperação e regeneração ambiental </li></ul><ul><ul><li>Sustentabilidade implica mais do que manutenção do status quo – esforços activos na melhoria das condições ambientais e na regeneração de ambientes degradados </li></ul></ul>
  53. 53. Espaços públicos sustentáveis <ul><li>Sustentabilidade humana e social </li></ul><ul><ul><li>Elevados padrões de qualidade de vida </li></ul></ul><ul><ul><li>Ambientes humanos e livable </li></ul></ul><ul><ul><li>Equidade na distribuição e acesso a bens e recursos </li></ul></ul><ul><ul><li>Objectivos sociais – habitação adequada e affordable , cuidados de saúde e outros serviços, segurança, ambiente de trabalho estimulante,.... </li></ul></ul>
  54. 54. Espaços públicos sustentáveis <ul><li>Sustentabilidade humana e social </li></ul><ul><ul><li>Sentido de lugar e de “pertença” </li></ul></ul><ul><ul><li>Walkability , mistura de usos e actividades, densidade de pessoas e comércio suficiente para criar actividade,.... </li></ul></ul><ul><ul><li>Favorecimento da interacção entre as pessoas e sentido de comunidade </li></ul></ul><ul><ul><li>Diversidade cultural e racial, inclusividade </li></ul></ul>
  55. 55. Espaços públicos sustentáveis <ul><li>Sustentabilidade económica </li></ul><ul><ul><li>Viabilidade económico-financeira </li></ul></ul><ul><ul><li>Full cost accounting dos custos e benefícios sociais e ambientais das decisões públicas e privadas </li></ul></ul><ul><ul><li>Utilização do poder dos mecanismos e sinais de mercado para promover sustentabilidade </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Políticas de preços de transporte </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Taxas de resíduos </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>..... </li></ul></ul></ul>
  56. 56. Planeamento, desenho e gestão de espaços públicos sustentáveis <ul><li>Integrado </li></ul><ul><li>Holístico </li></ul><ul><li>Criativo </li></ul><ul><li>Visão de longo prazo </li></ul>
  57. 57. Sumário <ul><li>Espaço público: conceitos, evolução, tendências </li></ul><ul><li>Conceitos e princípios de sustentabilidade </li></ul><ul><li>Espaços públicos sustentáveis </li></ul><ul><li>Modelo de gestão sustentável de espaços públicos </li></ul><ul><li>Portal web GSEP </li></ul><ul><li>Espaço piloto </li></ul>
  58. 58. Modelo conceptual Princípios de Sustentabilidade Identificação da Tipologia de Espaço Público
  59. 59. Tipologia e caracterização baseline <ul><li>Objectivos </li></ul><ul><ul><li>Enquadrar o espaço público na tipologia adoptada </li></ul></ul><ul><ul><li>Caracterizar a situação de referência de sustentabilidade </li></ul></ul><ul><li>Ferramentas </li></ul><ul><ul><li>Questões-chave para identificação e caracterização biofísica, social e económica </li></ul></ul><ul><ul><li>Análise SWOT </li></ul></ul><ul><ul><li>Identificação de instrumentos estratégicos (políticas, planos e programas) e operacionais (e.g. sistemas de gestão) implementados no espaço </li></ul></ul>
  60. 60. Tipologia e caracterização baseline <ul><li>Exemplos: </li></ul><ul><ul><li>Caracterização do espaço </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Análise formal e funcional/ Tipologia </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Avaliação de desempenho </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Tipo de utilizadores? </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Frequência de utilização? </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Capacidade de carga do espaço? </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Área envolvente </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Zona urbana, industrial, rural, costeira, montanha, insular, áreas classificadas para a protecção ambiental e do património? </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Produção de riqueza, nível de emprego, segurança, acessibilidades e transportes? </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Oportunidades e riscos para a sustentabilidade do espaço? </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Quadro institucional </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Organizações que gerem o espaço? </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Organizações que tomam decisões que afectam o espaço? </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Instrumentos estratégicos </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Estratégia de desenvolvimento sustentável, Agenda 21 local? </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Planos directores municipais, planos de urbanização, planos de pormenor? </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Planos de mobilidade? </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Programas de conservação da natureza e biodiversidade? </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Instrumentos operacionais </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Sistemas de gestão da qualidade, ambiental, segurança? </li></ul></ul></ul>
  61. 61. Factores e visão de sustentabilidade <ul><li>Objectivos </li></ul><ul><ul><li>Identificar as dimensões essenciais de sustentabilidade no espaço público (e.g. biodiversidade, dinâmica social, ...) </li></ul></ul><ul><ul><li>Construir uma visão de sustentabilidade do espaço público </li></ul></ul><ul><li>Ferramentas </li></ul><ul><ul><li>Focus groups </li></ul></ul><ul><ul><li>Workshops de cenários </li></ul></ul><ul><ul><li>Workshops de modelação criativa: utilização de imagens e modelos físicos na construção de visões </li></ul></ul>
  62. 62. Factores e visão de sustentabilidade <ul><li>Focus Groups </li></ul><ul><li>Grupos de discussão moderados por um facilitador. São tipicamente compostos por 6 a 12 participantes, seleccionados de forma aleatória; </li></ul><ul><li>Visam recolher informação dos participantes, com enfoque num tema específico; </li></ul><ul><li>As discussões são semi-estruturadas, procurando explorar os valores, preferências e atitudes dos participantes face ao tema em análise. </li></ul><ul><li>Exemplos: </li></ul>Istockphoto.com <ul><li>Workshops de Cenários </li></ul><ul><li>Processo desenrola-se, tipicamente, em duas fases: </li></ul><ul><li>1) Desenvolvimento de uma visão partilhada através da construção e análise de diferentes cenários – “imagens alternativas de futuros plausíveis”; </li></ul><ul><li>2) Elaboração de um plano de acção onde se identificam as medidas e responsabilidades para atingir a visão anteriormente acordada; </li></ul><ul><li>De um modo geral, têm uma duração de 2 a 3 dias, podendo envolver cerca de 40 participantes. </li></ul>
  63. 63. Indicadores e avaliação da sustentabilidade <ul><li>Objectivos </li></ul><ul><ul><li>Avaliar a sustentabilidade do espaço público </li></ul></ul><ul><ul><li>Comparar com visão desenvolvida </li></ul></ul><ul><li>Ferramentas </li></ul><ul><ul><li>Conjuntos de indicadores </li></ul></ul><ul><ul><li>Critérios de sustentabilidade de espaços públicos e sua especificação </li></ul></ul>
  64. 64. Indicadores e avaliação da sustentabilidade <ul><li>Exemplos: </li></ul>
  65. 65. Indicadores e avaliação da sustentabilidade Exemplos: Indicadores ambientais: Energia: Eficiência energética da iluminação Consumo anual de energia directa por fonte de energia primária Solo: Índice de permeabilidade Biodiversidade: Área coberta por espaços verdes % de área coberta por espécies autóctones Indicadores Sociais: Acessibilidade: Vias públicas para percursos pedonais e outros usos (VPP) Conforto: Potencial de habitabilidade térmica
  66. 66. Concepção e gestão do espaço público sustentável <ul><li>Objectivos </li></ul><ul><ul><li>Apoiar e informar a formulação de projectos de espaços públicos sustentáveis </li></ul></ul><ul><ul><li>Identificar medidas e programas de gestão sustentável do espaço público </li></ul></ul><ul><li>Ferramentas </li></ul><ul><ul><li>Directrizes para concepção/requalificação de espaços públicos sustentáveis </li></ul></ul><ul><ul><li>Base de medidas de gestão sustentável de espaços públicos </li></ul></ul>
  67. 67. Sumário <ul><li>Espaço público: conceitos, evolução, tendências </li></ul><ul><li>Conceitos e princípios de sustentabilidade </li></ul><ul><li>Espaços públicos sustentáveis </li></ul><ul><li>Modelo de gestão sustentável de espaços públicos </li></ul><ul><li>Portal web GSEP </li></ul><ul><li>Espaço piloto </li></ul>
  68. 68. Desenvolvimento do Portal GSEP <ul><li>Modelo será materializado num </li></ul><ul><li>p ortal web dedicado e que permitirá: </li></ul><ul><li>Consultar os deliverables do projecto </li></ul><ul><li>Aplicar o modelo conceptual de forma controlada e interactiva </li></ul>Identificação da Tipologia de Espaço Público 1 2 3 4 5 6 7 8 Princípios de Sustentabilidade Participação Comunicação Identificação da Tipologia de Espaço Público 1 2 3 4 5 6 7 8 Princípios de Sustentabilidade Participação Comunicação Identificação da Tipologia de Espaço Público 1 2 3 4 5 6 7 8 Princípios de Sustentabilidade Participação Comunicação Identificação da Tipologia de Espaço Público 1 2 3 4 5 6 7 8 Princípios de Sustentabilidade Participação Comunicação
  69. 69. Desenvolvimento do Portal GSEP <ul><li>Aplicação interactiva permitirá guiar utilizadores na aplicação do modelo, quer na customização de inputs (ex: tipo de espaço público, factores de sustentabilidade); </li></ul><ul><li>quer na integração de dados exteriores (ex: dados provenientes de ferramentas de apoio ao processo). </li></ul>Identificação da Tipologia de Espaço Público 1 2 3 4 5 6 7 8 Princípios de Sustentabilidade Participação Comunicação Identificação da Tipologia de Espaço Público 1 2 3 4 5 6 7 8 Princípios de Sustentabilidade Participação Comunicação Identificação da Tipologia de Espaço Público 1 2 3 4 5 6 7 8 Princípios de Sustentabilidade Participação Comunicação Identificação da Tipologia de Espaço Público 1 2 3 4 5 6 7 8 Princípios de Sustentabilidade Participação Comunicação Gestão Sustentável de Espaços Públicos Bem-vindo ao portal Entrar
  70. 70. Exemplos Online DEFRA Visible Strategies
  71. 71. Sumário <ul><li>Espaço público: conceitos, evolução, tendências </li></ul><ul><li>Conceitos e princípios de sustentabilidade </li></ul><ul><li>Espaços públicos sustentáveis </li></ul><ul><li>Modelo de gestão sustentável de espaços públicos </li></ul><ul><li>Portal web GSEP </li></ul><ul><li>Espaço piloto </li></ul>
  72. 72. Espaço – Piloto: Hipótese 1 PRAÇA PARTIDAS AEROPORTO DE LISBOA Área total = 21 500 m² Área coberta = 4 000 m²
  73. 73. Espaço – Piloto: Hipótese 2 ENVOLVENTE EDIFÍCIOS ANA AEROPORTO DE LISBOA Área total = 19 000 m²
  74. 74. Espaço – Piloto: Hipótese 3 D. JOÃO II / GARE ORIENTE PARQUE DAS NAÇÕES Área total = 13 000 m²
  75. 75. Espaço – Piloto: Hipótese 4 PRAÇA SUL MULTIUSOS PARQUE DAS NAÇÕES Área total = 25 000 m²
  76. 76. Espaço – Piloto: Hipótese 5 EIXO URBANO CENTRAL ENCARNAÇÃO Área total = 34 500 m²
  77. 77. Gestão Sustentável de Espaços Públicos Istockphoto.com Janeiro 2009

×