SlideShare uma empresa Scribd logo
URBANIZAÇÃO NOS PAÍSES DESENVOLVIDOS E
SUBDESENVOLVIDOS
ADAPTADO POR ADMA MARÇAL
Fatores Quantitativos
 Aumento da população urbana é superior
ao da população rural => Transferência de
pessoas do meio rural (campo) para o meio
urbano (cidade).
 Concentração de muitas pessoas em um
espaço restrito (a cidade) onde se
localizam atividades secundárias
(indústrias) e terciárias (serviços).
 Aumento das extensões territoriais das
cidades.
Urbanização: o que é?
Fatores Qualitativos
 Transformações econômicas.
 Reestruturação da rede de transporte e
comunicação convergindo para as
cidades e alterando as articulações no
espaço geográfico.
 Criação de novos polos administrativos e
de poder centralizados no espaço urbano.
 Transformações no modo de vida, que
envolvem hábitos de consumo, formas de
lazer e diversão, difusão cultural, etc.
Urbanização
INDUSTRIALIZAÇÃO
NO CAMPO: IMPUSIONA
A MODERNIZAÇÃO
AGRÍCOLA, CONCENTRANDO
TERRAS E DIMNUINDO
A OFERTA DE POSTOS
DE TRABALHOS
NA CIDADE: AUMENTA A
OFERTA DE EMPREGOS
E A MELHORIA DA
INFRA ESTRUTURA
REPULSÃO ATRAÇÃO
MIGRAÇÃO CAMPO-CIDADE
ÊXODO RURAL
URBANIZAÇÃO: AUMENTO DA POPULÇÃO
DA CIDADE EM RELAÇÃO AO CAMPO.
• MARCO: REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
• I REVOLUÇÃO INDUSTRIAL:
- AUMENTO DA OFERTA DE EMPREGO E MELHORIA DA INFRAESTRUTURA NA
CIDADE.
- MODERNIZAÇÃO DO CAMPO => TRANSFERÊNCIA DE PESSOAS DO CAMPO PARA A
CIDADE (ÊXODO RURAL).
URBANIZAÇÃO NOS PAÍSES DESENVOLVIDOS
CARACTERÍSTICAS
• URBANIZAÇÃO MAIS LENTA E NUM PERÍODO DE TEMPO MAIS LONGO O QUE
POSSIBILITOU UM ESPAÇO URBANO MAIS ESTRUTURADO E MELHOR PLANEJADO
COM CIDADES BEM DISTRIBUÍDAS (CIDADES MÉDIAS).
• AS CIDADES ESTRUTURARAM-SE LENTAMENTE PARA ABSORVER OS MIGRANTES,
HAVENDO MELHORIAS NA QUALIDADE DE VIDA, NA INFRAESTRUTURA URBANA
– MORADIA, ÁGUA, ESGOTO, LUZ, ETC. – E DE EMPREGOS.
• GRADATIVO AUMENTO NOS FLUXOS DE MERCADORIAS E PESSOAS => PROCESSO
DE INDUSTRIALIZAÇÃO DESCENTRALIZOU-SE GEOGRAFICAMENTE. COMO
RESULTADO, HÁ NOS PAÍSES DESENVOLVIDOS UMA DENSA E ARTICULADA REDE
DE CIDADES.
DESCONCENTRAÇÃO GEOGRÁFICA
INDUSTRIAL E POPULACIONAL
• URBANIZAÇÃO MAIS ANTIGA LIGADA EM GERAL A PRIMEIRA E
SEGUNDA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
• FATORES ATRATIVOS DA URBANIZAÇÃO => PROCESSO DE
INDUSTRIALIZAÇÃO EM SENTIDO AMPLO => TRANSFORMAÇÕES
PROMOVIDAS NA CIDADE PELA INDÚSTRIA:
- GERAÇÃO DE OPORTUNIDADES DE EMPREGOS NOS SETORES
SECUNDÁRIO E TERCIÁRIOS, COM SALÁRIOS EM GERAL MAIS ALTOS.
- QUALIDADE DE MORADIA E SERVIÇOS.
URBANIZAÇÃO NOS PAÍSES SUBDESENVOLVIDOS
• MARCO => PÓS-SEGUNDA GUERRA MUNDIAL => URBANIZAÇÃO
MAIS RECENTE
CARACTERÍSTICAS
• URBANIZAÇÃO ACELERADA DE FORMA ARBITRÁRIA E
DESORDENADA;
• URBANIZAÇÃO ACELERADA É DIRECIONADA EM MUITOS MOMENTO PARA UM
NUMERO REDUZIDO DE CIDADES ALIADA ÀS DIFICULDADES DOS GOVERNOS
EM OFERECERER MELHORES SERVIÇOS PÚBLICOS, GEROU EM ALGUNS PAÍSES A
CHAMADA MACROCEFALIA URBANA :
• O CRESCIMENTO ACELERADO SE CONCENTROU EM DOIS CENTROS URBANOS, AS
METRÓPOLES RJ E SP, PROVOCANDO O PROCESSO DE:
- MARGINALIZAÇÃO DAS PESSOAS QUE POR FALTA DE OPORTUNIDADES DE BAIXA
RENDA RESIDEM EM BAIRROS QUE NÃO POSSUEM OS SERVIÇOS PÚBLICOS
BÁSICOS.
- DESEMPREGO .
- FORMAÇÃO DE FAVELAS (SEGREGAÇÃO SÓCIO ESPACIAL)
- EXCLUSÃO SOCIAL DE TODOS AS FORMAS.
SEGREGAÇÃO SÓCIO ESPACIAL
CRACOLÂNDIA
A CIDADE
• CIDADE = ÁREA DENSAMENTE POVOADA ONDE SE AGRUPAM ZONAS
RESIDENCIAIS, COMERCIAIS E INDUSTRIAIS (ZONA URBANA, AMBIENTE URBANO).
• CIDADE É A SEDE DO MUNICÍPIO A ÁREA ONDE EXISTE CONCENTRAÇÃO DE
HABITANTES.
• UMA CIDADE CARACTERIZA-SE POR UM ESTILO DE VIDA (URBANO) PARTICULAR
DOS SEUS HABITANTES, PELA URBANIZAÇÃO (INFRAESTRUTURA, ORGANIZAÇÃO,
SERVIÇOS, DE TRANSPORTE ETC), PELA CONCENTRAÇÃO DE ATIVIDADES
ECONÔMICAS DOS SETORES SECUNDÁRIO, TERCIÁRIO ETC
• UMA CIDADE CONSISTE EM UM NÚCLEO POPULACIONAL CARACTERIZADO POR
UM ESPAÇO AMPLO ONDE OCORREM RELAÇÕES E FENÔMENOS SOCIAIS,
CULTURAIS E ECONÔMICOS.
CIDADE: CRITÉRIOS DE
DEFINIÇÃO
CRITÉRIO QUALITATIVO
• CRITÉRIO POLÍTICO-
ADMINISTRATIVO (IBGE):
MEIO URBANO QUE CONCENTRA:
- ATIVIDADES POLÍTICO-
ADMINISTRATIVAS (PREFEITURA);
- ATIVIDADES ECONÔMICAS;
- CENTRALIDADE DE PODER
CRITÉRIO QUANTITATIVO
• AGLOMERAÇÃO HUMANA COM
MAIS DE 20 MIL HABITANTES
(ONU)
QUANTO A ORIGEM DAS
CIDADES
1. ESPONTÂNEAS: SURGIU, CRESCEU E SE EXPANDIU SEM NENHUM
PLANO PRÉVIO DE URBANIZAÇÃO. EX: FAVELAS
2. PLANEJADAS: CONSTRUÍDA SEGUNDO UM PLANO PREVIAMENTE
ELABORADO E PLANEJADO – ORDENAÇÃO INTERNA E
DISTRIBUIÇÃO RACIONAL DAS ATIVIDADES NO ESPAÇO POR
SETORES. EX: BRASÍLIA
BRASÍLIA
FAVELA
QUANTO A FUNÇÃO URBANA DAS
CIDADES
1. INDUSTRIAL
2. COMERCIAL
3. PORTUÁRIA
4. RELIGIOSA
5. HISTÓRICA
INDUSTRIAL
CUBATÃO
COMERCIAL
LONDRES
PORTUÁRIA
SANTOS
RELIGIOSA
JERUSALÉM
HISTÓRICA
ATENAS
REDE URBANA
• CONJUNTO DE CIDADES DE PORTES DIFERENTES
(PEQUENO, MÉDIO E GRANDE PORTES) LIGADAS ENTRE SI
POR SISTEMAS DE TRANSPORTES E MEIOS DE
COMUNICAÇÃO, FORMANDO UMA REDE ARTICULADA,
INTEGRADA (EM NÍVEL LOCAL, REGIONAL E GLOBAL) EM
QUE SE ESTABELECEM FLUXOS DE MERCADORIAS,
PESSOAS, CAPITAL E INFORMAÇÃO.
A REDE URBANA
●AS REDES URBANAS DOS PAÍSES DESENVOLVIDOS SÃO MAIS DENSAS E
ARTICULADAS, POIS TAIS PAÍSES APRESENTAM ALTO NÍVEL DE
INDUSTRIALIZAÇÃO E DE URBANIZAÇÃO, ECONOMIAS DIVERSIFICADAS E
DINÂMICAS, VIGOROSO MERCADO INTERNO E ALTA CAPACIDADE DE CONSUMO.
● QUANTO MAIS COMPLEXA A ECONOMIA DE UM PAÍS OU DE UMA
REGIÃO, MAIOR É A SUA TAXA DE URBANIZAÇÃO E A QUANTIDADE DE
CIDADES, MAIS DENSA É A SUA REDE URBANA E, PORTANTO, MAIORES
SÃO OS FLUXOS QUE AS INTERLIGAM.
● ASSIM, AS REDES DE CIDADES MAIS DENSAS E ARTICULADAS SURGEM
JUSTAMENTE NAQUELAS REGIÕES DO PLANETA ONDE ESTÃO AS
MEGALÓPOLES.
AS REDES URBANAS EM PAÍSES SUBDESENVOLVIDOS
• AS REDES URBANAS EM PAÍSES SUBDESENVOLVIDOS, COM BAIXO
NÍVEL DE INDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO, SÃO MUITO
DESARTICULADAS, POR ISSO AS CIDADES ESTÃO DISPERSAS NO
TERRITÓRIO, MUITAS VEZES NEM MESMO FORMANDO PROPRIAMENTE
UMA REDE.
• E QUANDO SE TEM UMA REDE É DEFICIENTE, E NÃO ATENDE A
NECESSIDADE DE TODOS .
• O CRESCIMENTO RÁPIDO DE ALGUMAS CIDADES, QUE ACABA
CULMINANDO NO FENÔMENO DA METROPOLIZAÇÃO, É RESULTADO DA
INCAPACIDADE DE CRIAÇÃO DE EMPREGOS, SEJA NA ZONA RURAL, SEJA EM
CIDADES PEQUENAS E MÉDIAS, O QUE FORÇA O DESLOCAMENTO DE
MILHÕES DE PESSOAS PARA AS CIDADES QUE POLARIZAM A ECONOMIA DE
CADA PAÍS. ACRESCENTE-SE A ISSO O FATO DE ESSES PAÍSES, COM RARAS
EXCEÇÕES, APRESENTAREM ALTAS TAXAS DE NATALIDADE E, PORTANTO,
ALTO CRESCIMENTO DEMOGRÁFICO, E ESTÁ FORMADO O QUADRO QUE
EXPLICA O RÁPIDO CRESCIMENTO DAS METRÓPOLES NO MUNDO
SUBDESENVOLVIDO.
HIERARQUIA URBANA
• DIFERENTES GRAUS DE INFLUÊNCIA E IMPORTÂNCIA QUE AS CIDADES POSSUEM
DENTRO DE UMA REDE URBANA, COMO A QUANTIDADE E QUALIDADE DE
SERVIÇOS OFERECIDOS (INFRA ESTRUTURA URBANA).
• QUANTO MAIS AMPLO O LEQUE DE SERVIÇOS OFERECIDOS, MAIOR A INFLUÊNCIA
ECONÔMICA, POLÍTICA E CULTURAL EXERCIDAS PELAS CIDADES, PODENDO
POLARIZAR TODA A REDE URBANA LOCAL, REGIONAL OU ATÉ GLOBAL. EX: RIO
DE JANEIRO E SÃO PAULO
• A HIERARQUIA URBANA => A IMPORTÂNCIA DAS CIDADES EM ESCALA NACIONAL
CLASSIFICAÇÃO:
• METRÓPOLE: CIDADE DE MAIOR PORTE QUE SE CARACTERIZA PELO PODER DE
ATRAÇÃO E INFLUÊNCIA QUE EXERCE SOBRE UM EXPRESSIVO NÚMERO DE CIDADES
DO SEU ENTORNO. É O CENTRO MAIS IMPORTANTE DA REDE URBANA, POR ISSO, SEU
NÍVEL DE INFLUÊNCIA PODE SER CLASSIFICADO COMO REGIONAL OU NACIONAL:
• METRÓPOLE NACIONAL: GRANDE CENTRO URBANO, COM VARIEDADE DE SERVIÇOS E
INFLUÊNCIA SOBRE OS CENTROS REGIONAIS, CAPITAIS REGIONAIS E AS METRÓPOLES
REGIONAIS.
• METRÓPOLE REGIONAL: CIDADE QUE EXERCE GRANDE INFLUÊNCIA EM SEU PRÓPRIO
ESTADO. APRESENTA MAIS DE UM MILHÃO DE HABITANTES E GRANDE CONCENTRAÇÃO
DE PESSOAS.
• CENTROS REGIONAIS: SÃO CIDADES MÉDIAS QUE EXERCEM INFLUÊNCIA EM
ÂMBITO REGIONAL. PODEM SER OU NÃO UMA CAPITAL DE ESTADO.
NORMALMENTE SÃO REFERÊNCIA NO DESENVOLVIMENTO DA PRODUÇÃO DE
BENS E SERVIÇOS PARA AS CIDADES DE SEU ENTORNO E TAMBÉM ESTABELECEM
VÍNCULO MAIS PRÓXIMO COM AS METRÓPOLES NACIONAIS;
• CIDADE LOCAL: CIDADE DE PEQUENO PORTE EM QUE SUA POPULAÇÃO, MUITAS
VEZES, RECORRE AOS CENTROS URBANOS MAIORES PARA TER ACESSO A BENS
OU SERVIÇOS QUE NÃO SÃO ALI OFERECIDOS;
• VILA: PEQUENO AGLOMERADO URBANO QUE NÃO ALCANÇOU A
CONDIÇÃO DE CIDADE. A GRANDE MAIORIA DOS BENS E SERVIÇOS
NÃO É OFERECIDA. NECESSITA RECORRER FREQUENTEMENTE A
CENTROS URBANOS MAIORES PARA TER SUAS NECESSIDADES
ATENDIDAS.
• A HIERARQUIA URBANA => A IMPORTÂNCIA DAS CIDADES EM ESCALA MUNDIAL
CLASSIFICAÇÃO:
- MEGACIDADES: MEGACIDADE É O TERMO EMPREGADO PARA DEFINIR UMA CIDADE
QUE SEDIA UMA AGLOMERAÇÃO URBANA COM MAIS DE DEZ MILHÕES DE
HABITANTES E QUE ESTEJA DOTADA DE UM RÁPIDO PROCESSO DE URBANIZAÇÃO.
POLARIZAM SOBREMANEIRA O COMÉRCIO, A CULTURA, O CONHECIMENTO E A
INDÚSTRIA. TÓQUIO JÁ FAZ PARTE DE UM NOVO CONCEITO, O DE METACIDADES,
PORQUE POSSUI MAIS DE 30 MILHÕES DE PESSOAS EM SUA ÁREA URBANA, QUE
ENVOLVE UMA SÉRIE DE CIDADES METROPOLITANAS.
- MEGALÓPOLES: SÃO REGIÕES DE GRANDE AGLOMERAÇÃO POPULACIONAL
CONSTITUÍDAS PELO AGRUPAMENTO DE GRANDES METRÓPOLES OU REGIÕES
METROPOLITANAS, QUE SE INTERLIGAM NÃO FISICAMENTE, MAS POR UM EFICIENTE
SISTEMA DE TRANSPORTE E COMUNICAÇÃO. TRATA-SE, PORTANTO, DE UM DOMÍNIO
REGIONAL TERRITORIAL QUE COSTUMA CONCENTRAR OS INVESTIMENTOS, AS
ATIVIDADES INDUSTRIAIS E BOA PARTE DA POPULAÇÃO DE UM PAÍS. EX: MEGALÓPOLE
RIO-SÃO PAULO, INCLUINDO MUNICÍPIOS DAS REGIÕES METROPOLITANAS DAS DUAS
GRANDES CIDADES, A VIA DUTRA É A ESTRADA QUE INTERLIGA AS DUAS CIDADES
PRINCIPAIS.
- CIDADE MUNDIAIS: CIDADES QUE EXERCEM PAPEL IMPORTANTE NA
ARTICULAÇÃO DE DETERMINADA REGIÃO COM O MUNDO. EX: MANAUS
ESTABELECE A PONTE ENTRE A AMAZÔNIA (NACIONAL E INTERNACIONAL) E
AMÉRICA DO SUL.
- TECNOPÓLOS: SÃO CIDADES QUE CONCENTRAM GRANDE NÚMERO DE
EMPRESAS, PROFISSIONAIS, ESTUDANTES E UNIVERSIDADES LIGADOS ÀS
DIVERSAS ÁREAS DE TECNOLOGIA. NELAS SE DESENVOLVEM TECNOLOGIAS E
PESQUISAS DE PONTA. NO ESTADO DE SÃO PAULO TEMOS ALGUMAS
TECNOPÓLOS, COMO: CAMPINAS (UNICAMP), SÃO CARLOS (UFSCAR) E NA
PRÓPRIA CAPITAL (USP)
Urbanização Mundial
Urbanização Mundial

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

INDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO
INDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃOINDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO
INDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO
UEMA
 
Região sudeste slides
Região sudeste slidesRegião sudeste slides
Região sudeste slides
Ivone Rosa Sa
 
Urbanização, rede urbana e metrópoles
Urbanização, rede urbana e metrópolesUrbanização, rede urbana e metrópoles
Urbanização, rede urbana e metrópoles
Professor
 
Os fluxos, redes, cidades globais e megacidades no espaço geografico
Os fluxos, redes, cidades globais e megacidades no espaço geograficoOs fluxos, redes, cidades globais e megacidades no espaço geografico
Os fluxos, redes, cidades globais e megacidades no espaço geografico
Secretaria de Estado da Educação de Minas Gerais
 
Capítulo 1 - A dinâmica da natureza e os continentes terrestres
Capítulo 1 - A dinâmica da natureza e os continentes terrestresCapítulo 1 - A dinâmica da natureza e os continentes terrestres
Capítulo 1 - A dinâmica da natureza e os continentes terrestres
Bruna Ribeiro Guedes
 
Aula 2 população
Aula 2   populaçãoAula 2   população
Aula 2 população
Péricles Penuel
 
Modulo 09 - A economia industrial da europa
Modulo 09 - A economia industrial da europaModulo 09 - A economia industrial da europa
Modulo 09 - A economia industrial da europa
Claudio Henrique Ramos Sales
 
O PROCESSO DE URBANIZAÇÃO NO BRASIL
O PROCESSO DE URBANIZAÇÃO NO BRASILO PROCESSO DE URBANIZAÇÃO NO BRASIL
O PROCESSO DE URBANIZAÇÃO NO BRASIL
Anderson Silva
 
Agropecuária Brasileira - Geografia
Agropecuária Brasileira - GeografiaAgropecuária Brasileira - Geografia
Agropecuária Brasileira - Geografia
Bruna M
 
Do meio natural ao meio técnico científico informacional
Do meio natural ao meio técnico científico informacionalDo meio natural ao meio técnico científico informacional
Do meio natural ao meio técnico científico informacional
Cadernizando
 
Dispersão da população mundial e migrações.pptx
Dispersão da população mundial e migrações.pptxDispersão da população mundial e migrações.pptx
Dispersão da população mundial e migrações.pptx
Edivonaldo Costa
 
9º Ano - Módulo 02 - Globalização e o Espaço Geográfico
9º Ano - Módulo 02 - Globalização e o Espaço Geográfico9º Ano - Módulo 02 - Globalização e o Espaço Geográfico
9º Ano - Módulo 02 - Globalização e o Espaço Geográfico
Cléber Figueiredo Beda de Ávila
 
Indústria e produção do espaço geográfico
Indústria e produção do espaço geográficoIndústria e produção do espaço geográfico
Indústria e produção do espaço geográfico
Silvana Cacho
 
9º Ano - Módulo 03 - Globalização e Desigualdade
9º Ano - Módulo 03  - Globalização e Desigualdade9º Ano - Módulo 03  - Globalização e Desigualdade
9º Ano - Módulo 03 - Globalização e Desigualdade
Cléber Figueiredo Beda de Ávila
 
Favelização
FavelizaçãoFavelização
Favelização
Artur Lara
 
Região Nordeste.
Região Nordeste.Região Nordeste.
Região Nordeste.
Camila Brito
 
Slide 1 - Regionalização do Brasil
Slide 1 - Regionalização do BrasilSlide 1 - Regionalização do Brasil
Slide 1 - Regionalização do Brasil
Laisa Cabral Caetano
 
Conceitos demográficos
Conceitos demográficosConceitos demográficos
Conceitos demográficos
Professor
 
Cap. 5 - A urbanização brasileira
Cap. 5 - A urbanização brasileiraCap. 5 - A urbanização brasileira
Cap. 5 - A urbanização brasileira
profacacio
 
Relevo
RelevoRelevo

Mais procurados (20)

INDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO
INDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃOINDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO
INDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO
 
Região sudeste slides
Região sudeste slidesRegião sudeste slides
Região sudeste slides
 
Urbanização, rede urbana e metrópoles
Urbanização, rede urbana e metrópolesUrbanização, rede urbana e metrópoles
Urbanização, rede urbana e metrópoles
 
Os fluxos, redes, cidades globais e megacidades no espaço geografico
Os fluxos, redes, cidades globais e megacidades no espaço geograficoOs fluxos, redes, cidades globais e megacidades no espaço geografico
Os fluxos, redes, cidades globais e megacidades no espaço geografico
 
Capítulo 1 - A dinâmica da natureza e os continentes terrestres
Capítulo 1 - A dinâmica da natureza e os continentes terrestresCapítulo 1 - A dinâmica da natureza e os continentes terrestres
Capítulo 1 - A dinâmica da natureza e os continentes terrestres
 
Aula 2 população
Aula 2   populaçãoAula 2   população
Aula 2 população
 
Modulo 09 - A economia industrial da europa
Modulo 09 - A economia industrial da europaModulo 09 - A economia industrial da europa
Modulo 09 - A economia industrial da europa
 
O PROCESSO DE URBANIZAÇÃO NO BRASIL
O PROCESSO DE URBANIZAÇÃO NO BRASILO PROCESSO DE URBANIZAÇÃO NO BRASIL
O PROCESSO DE URBANIZAÇÃO NO BRASIL
 
Agropecuária Brasileira - Geografia
Agropecuária Brasileira - GeografiaAgropecuária Brasileira - Geografia
Agropecuária Brasileira - Geografia
 
Do meio natural ao meio técnico científico informacional
Do meio natural ao meio técnico científico informacionalDo meio natural ao meio técnico científico informacional
Do meio natural ao meio técnico científico informacional
 
Dispersão da população mundial e migrações.pptx
Dispersão da população mundial e migrações.pptxDispersão da população mundial e migrações.pptx
Dispersão da população mundial e migrações.pptx
 
9º Ano - Módulo 02 - Globalização e o Espaço Geográfico
9º Ano - Módulo 02 - Globalização e o Espaço Geográfico9º Ano - Módulo 02 - Globalização e o Espaço Geográfico
9º Ano - Módulo 02 - Globalização e o Espaço Geográfico
 
Indústria e produção do espaço geográfico
Indústria e produção do espaço geográficoIndústria e produção do espaço geográfico
Indústria e produção do espaço geográfico
 
9º Ano - Módulo 03 - Globalização e Desigualdade
9º Ano - Módulo 03  - Globalização e Desigualdade9º Ano - Módulo 03  - Globalização e Desigualdade
9º Ano - Módulo 03 - Globalização e Desigualdade
 
Favelização
FavelizaçãoFavelização
Favelização
 
Região Nordeste.
Região Nordeste.Região Nordeste.
Região Nordeste.
 
Slide 1 - Regionalização do Brasil
Slide 1 - Regionalização do BrasilSlide 1 - Regionalização do Brasil
Slide 1 - Regionalização do Brasil
 
Conceitos demográficos
Conceitos demográficosConceitos demográficos
Conceitos demográficos
 
Cap. 5 - A urbanização brasileira
Cap. 5 - A urbanização brasileiraCap. 5 - A urbanização brasileira
Cap. 5 - A urbanização brasileira
 
Relevo
RelevoRelevo
Relevo
 

Semelhante a Urbanização Mundial

Urbanização brasileira
Urbanização brasileiraUrbanização brasileira
Urbanização brasileira
Professora Verônica Santos
 
Urbanização e a situação do espaço urbano
Urbanização e a situação do espaço urbanoUrbanização e a situação do espaço urbano
Urbanização e a situação do espaço urbano
Raquel Avila
 
Espaço urbano
Espaço urbanoEspaço urbano
Espaço urbano
Luiz Carvalheira Junior
 
Apresentação3 revisão provão 2 ano
Apresentação3 revisão provão 2 anoApresentação3 revisão provão 2 ano
Apresentação3 revisão provão 2 ano
Matheus Boniatti
 
O Espaço Urbano mundial
O Espaço Urbano mundialO Espaço Urbano mundial
O Espaço Urbano mundial
Professora Verônica Santos
 
O espaço urbano
O espaço urbanoO espaço urbano
O espaço urbano
flaviocosac
 
Urbanização Mundial e Brasileira
Urbanização Mundial e BrasileiraUrbanização Mundial e Brasileira
Urbanização Mundial e Brasileira
Artur Lara
 
Urbanização conceitos e definições.pptx
Urbanização conceitos e definições.pptxUrbanização conceitos e definições.pptx
Urbanização conceitos e definições.pptx
Glauco Rodrigues
 
Urbanizacao
UrbanizacaoUrbanizacao
Urbanizacao
Almir
 
11º ano Línguas e Humanidade - Geografia
11º ano Línguas e Humanidade - Geografia11º ano Línguas e Humanidade - Geografia
11º ano Línguas e Humanidade - Geografia
Ana Vilardouro
 
O Processo de Urbanização e a Hierarquia urbana
O Processo de Urbanização e a Hierarquia urbanaO Processo de Urbanização e a Hierarquia urbana
O Processo de Urbanização e a Hierarquia urbana
dela28
 
Urbanização mundial renato brasil
Urbanização mundial renato brasilUrbanização mundial renato brasil
Urbanização mundial renato brasil
Renato Brasil
 
Urbanizacao
UrbanizacaoUrbanizacao
Urbanizacao
Paulo Magalhães
 
URB EXT - GRUPO EUCLIDES E LUCIOLA - EXP URBANA.pdf
URB EXT - GRUPO EUCLIDES E LUCIOLA - EXP URBANA.pdfURB EXT - GRUPO EUCLIDES E LUCIOLA - EXP URBANA.pdf
URB EXT - GRUPO EUCLIDES E LUCIOLA - EXP URBANA.pdf
euclides66
 
Espaço urbano brasileiro
Espaço urbano brasileiroEspaço urbano brasileiro
Espaço urbano brasileiro
Pré Master
 
www.videoaulagratisapoio.com.br - Urbanização
 www.videoaulagratisapoio.com.br - Urbanização www.videoaulagratisapoio.com.br - Urbanização
www.videoaulagratisapoio.com.br - Urbanização
Video Aulas Apoio
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Geografia - Urbanização
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Geografia -  Urbanizaçãowww.AulasEnsinoMedio.com.br - Geografia -  Urbanização
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Geografia - Urbanização
AulasEnsinoMedio
 
gA expansão urbana
gA expansão urbanagA expansão urbana
gA expansão urbana
bruno oliveira
 
1 Urbano Rural Cidade
1  Urbano Rural Cidade1  Urbano Rural Cidade
1 Urbano Rural Cidade
Ministério da Educação
 
O espaço urbano
O espaço urbanoO espaço urbano
O espaço urbano
flaviocosac
 

Semelhante a Urbanização Mundial (20)

Urbanização brasileira
Urbanização brasileiraUrbanização brasileira
Urbanização brasileira
 
Urbanização e a situação do espaço urbano
Urbanização e a situação do espaço urbanoUrbanização e a situação do espaço urbano
Urbanização e a situação do espaço urbano
 
Espaço urbano
Espaço urbanoEspaço urbano
Espaço urbano
 
Apresentação3 revisão provão 2 ano
Apresentação3 revisão provão 2 anoApresentação3 revisão provão 2 ano
Apresentação3 revisão provão 2 ano
 
O Espaço Urbano mundial
O Espaço Urbano mundialO Espaço Urbano mundial
O Espaço Urbano mundial
 
O espaço urbano
O espaço urbanoO espaço urbano
O espaço urbano
 
Urbanização Mundial e Brasileira
Urbanização Mundial e BrasileiraUrbanização Mundial e Brasileira
Urbanização Mundial e Brasileira
 
Urbanização conceitos e definições.pptx
Urbanização conceitos e definições.pptxUrbanização conceitos e definições.pptx
Urbanização conceitos e definições.pptx
 
Urbanizacao
UrbanizacaoUrbanizacao
Urbanizacao
 
11º ano Línguas e Humanidade - Geografia
11º ano Línguas e Humanidade - Geografia11º ano Línguas e Humanidade - Geografia
11º ano Línguas e Humanidade - Geografia
 
O Processo de Urbanização e a Hierarquia urbana
O Processo de Urbanização e a Hierarquia urbanaO Processo de Urbanização e a Hierarquia urbana
O Processo de Urbanização e a Hierarquia urbana
 
Urbanização mundial renato brasil
Urbanização mundial renato brasilUrbanização mundial renato brasil
Urbanização mundial renato brasil
 
Urbanizacao
UrbanizacaoUrbanizacao
Urbanizacao
 
URB EXT - GRUPO EUCLIDES E LUCIOLA - EXP URBANA.pdf
URB EXT - GRUPO EUCLIDES E LUCIOLA - EXP URBANA.pdfURB EXT - GRUPO EUCLIDES E LUCIOLA - EXP URBANA.pdf
URB EXT - GRUPO EUCLIDES E LUCIOLA - EXP URBANA.pdf
 
Espaço urbano brasileiro
Espaço urbano brasileiroEspaço urbano brasileiro
Espaço urbano brasileiro
 
www.videoaulagratisapoio.com.br - Urbanização
 www.videoaulagratisapoio.com.br - Urbanização www.videoaulagratisapoio.com.br - Urbanização
www.videoaulagratisapoio.com.br - Urbanização
 
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Geografia - Urbanização
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Geografia -  Urbanizaçãowww.AulasEnsinoMedio.com.br - Geografia -  Urbanização
www.AulasEnsinoMedio.com.br - Geografia - Urbanização
 
gA expansão urbana
gA expansão urbanagA expansão urbana
gA expansão urbana
 
1 Urbano Rural Cidade
1  Urbano Rural Cidade1  Urbano Rural Cidade
1 Urbano Rural Cidade
 
O espaço urbano
O espaço urbanoO espaço urbano
O espaço urbano
 

Último

GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
SthafaniHussin1
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 

Último (20)

GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 

Urbanização Mundial

  • 1. URBANIZAÇÃO NOS PAÍSES DESENVOLVIDOS E SUBDESENVOLVIDOS ADAPTADO POR ADMA MARÇAL
  • 2. Fatores Quantitativos  Aumento da população urbana é superior ao da população rural => Transferência de pessoas do meio rural (campo) para o meio urbano (cidade).  Concentração de muitas pessoas em um espaço restrito (a cidade) onde se localizam atividades secundárias (indústrias) e terciárias (serviços).  Aumento das extensões territoriais das cidades. Urbanização: o que é?
  • 3. Fatores Qualitativos  Transformações econômicas.  Reestruturação da rede de transporte e comunicação convergindo para as cidades e alterando as articulações no espaço geográfico.  Criação de novos polos administrativos e de poder centralizados no espaço urbano.  Transformações no modo de vida, que envolvem hábitos de consumo, formas de lazer e diversão, difusão cultural, etc.
  • 4. Urbanização INDUSTRIALIZAÇÃO NO CAMPO: IMPUSIONA A MODERNIZAÇÃO AGRÍCOLA, CONCENTRANDO TERRAS E DIMNUINDO A OFERTA DE POSTOS DE TRABALHOS NA CIDADE: AUMENTA A OFERTA DE EMPREGOS E A MELHORIA DA INFRA ESTRUTURA REPULSÃO ATRAÇÃO MIGRAÇÃO CAMPO-CIDADE ÊXODO RURAL URBANIZAÇÃO: AUMENTO DA POPULÇÃO DA CIDADE EM RELAÇÃO AO CAMPO.
  • 5. • MARCO: REVOLUÇÃO INDUSTRIAL • I REVOLUÇÃO INDUSTRIAL: - AUMENTO DA OFERTA DE EMPREGO E MELHORIA DA INFRAESTRUTURA NA CIDADE. - MODERNIZAÇÃO DO CAMPO => TRANSFERÊNCIA DE PESSOAS DO CAMPO PARA A CIDADE (ÊXODO RURAL).
  • 6. URBANIZAÇÃO NOS PAÍSES DESENVOLVIDOS CARACTERÍSTICAS • URBANIZAÇÃO MAIS LENTA E NUM PERÍODO DE TEMPO MAIS LONGO O QUE POSSIBILITOU UM ESPAÇO URBANO MAIS ESTRUTURADO E MELHOR PLANEJADO COM CIDADES BEM DISTRIBUÍDAS (CIDADES MÉDIAS).
  • 7. • AS CIDADES ESTRUTURARAM-SE LENTAMENTE PARA ABSORVER OS MIGRANTES, HAVENDO MELHORIAS NA QUALIDADE DE VIDA, NA INFRAESTRUTURA URBANA – MORADIA, ÁGUA, ESGOTO, LUZ, ETC. – E DE EMPREGOS. • GRADATIVO AUMENTO NOS FLUXOS DE MERCADORIAS E PESSOAS => PROCESSO DE INDUSTRIALIZAÇÃO DESCENTRALIZOU-SE GEOGRAFICAMENTE. COMO RESULTADO, HÁ NOS PAÍSES DESENVOLVIDOS UMA DENSA E ARTICULADA REDE DE CIDADES.
  • 8.
  • 9.
  • 11.
  • 12. • URBANIZAÇÃO MAIS ANTIGA LIGADA EM GERAL A PRIMEIRA E SEGUNDA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL • FATORES ATRATIVOS DA URBANIZAÇÃO => PROCESSO DE INDUSTRIALIZAÇÃO EM SENTIDO AMPLO => TRANSFORMAÇÕES PROMOVIDAS NA CIDADE PELA INDÚSTRIA: - GERAÇÃO DE OPORTUNIDADES DE EMPREGOS NOS SETORES SECUNDÁRIO E TERCIÁRIOS, COM SALÁRIOS EM GERAL MAIS ALTOS. - QUALIDADE DE MORADIA E SERVIÇOS.
  • 13.
  • 14.
  • 15.
  • 16. URBANIZAÇÃO NOS PAÍSES SUBDESENVOLVIDOS • MARCO => PÓS-SEGUNDA GUERRA MUNDIAL => URBANIZAÇÃO MAIS RECENTE CARACTERÍSTICAS • URBANIZAÇÃO ACELERADA DE FORMA ARBITRÁRIA E DESORDENADA;
  • 17.
  • 18. • URBANIZAÇÃO ACELERADA É DIRECIONADA EM MUITOS MOMENTO PARA UM NUMERO REDUZIDO DE CIDADES ALIADA ÀS DIFICULDADES DOS GOVERNOS EM OFERECERER MELHORES SERVIÇOS PÚBLICOS, GEROU EM ALGUNS PAÍSES A CHAMADA MACROCEFALIA URBANA : • O CRESCIMENTO ACELERADO SE CONCENTROU EM DOIS CENTROS URBANOS, AS METRÓPOLES RJ E SP, PROVOCANDO O PROCESSO DE: - MARGINALIZAÇÃO DAS PESSOAS QUE POR FALTA DE OPORTUNIDADES DE BAIXA RENDA RESIDEM EM BAIRROS QUE NÃO POSSUEM OS SERVIÇOS PÚBLICOS BÁSICOS. - DESEMPREGO . - FORMAÇÃO DE FAVELAS (SEGREGAÇÃO SÓCIO ESPACIAL) - EXCLUSÃO SOCIAL DE TODOS AS FORMAS.
  • 21.
  • 22. A CIDADE • CIDADE = ÁREA DENSAMENTE POVOADA ONDE SE AGRUPAM ZONAS RESIDENCIAIS, COMERCIAIS E INDUSTRIAIS (ZONA URBANA, AMBIENTE URBANO). • CIDADE É A SEDE DO MUNICÍPIO A ÁREA ONDE EXISTE CONCENTRAÇÃO DE HABITANTES. • UMA CIDADE CARACTERIZA-SE POR UM ESTILO DE VIDA (URBANO) PARTICULAR DOS SEUS HABITANTES, PELA URBANIZAÇÃO (INFRAESTRUTURA, ORGANIZAÇÃO, SERVIÇOS, DE TRANSPORTE ETC), PELA CONCENTRAÇÃO DE ATIVIDADES ECONÔMICAS DOS SETORES SECUNDÁRIO, TERCIÁRIO ETC • UMA CIDADE CONSISTE EM UM NÚCLEO POPULACIONAL CARACTERIZADO POR UM ESPAÇO AMPLO ONDE OCORREM RELAÇÕES E FENÔMENOS SOCIAIS, CULTURAIS E ECONÔMICOS.
  • 23. CIDADE: CRITÉRIOS DE DEFINIÇÃO CRITÉRIO QUALITATIVO • CRITÉRIO POLÍTICO- ADMINISTRATIVO (IBGE): MEIO URBANO QUE CONCENTRA: - ATIVIDADES POLÍTICO- ADMINISTRATIVAS (PREFEITURA); - ATIVIDADES ECONÔMICAS; - CENTRALIDADE DE PODER CRITÉRIO QUANTITATIVO • AGLOMERAÇÃO HUMANA COM MAIS DE 20 MIL HABITANTES (ONU)
  • 24. QUANTO A ORIGEM DAS CIDADES 1. ESPONTÂNEAS: SURGIU, CRESCEU E SE EXPANDIU SEM NENHUM PLANO PRÉVIO DE URBANIZAÇÃO. EX: FAVELAS 2. PLANEJADAS: CONSTRUÍDA SEGUNDO UM PLANO PREVIAMENTE ELABORADO E PLANEJADO – ORDENAÇÃO INTERNA E DISTRIBUIÇÃO RACIONAL DAS ATIVIDADES NO ESPAÇO POR SETORES. EX: BRASÍLIA
  • 26. QUANTO A FUNÇÃO URBANA DAS CIDADES 1. INDUSTRIAL 2. COMERCIAL 3. PORTUÁRIA 4. RELIGIOSA 5. HISTÓRICA
  • 28.
  • 29. REDE URBANA • CONJUNTO DE CIDADES DE PORTES DIFERENTES (PEQUENO, MÉDIO E GRANDE PORTES) LIGADAS ENTRE SI POR SISTEMAS DE TRANSPORTES E MEIOS DE COMUNICAÇÃO, FORMANDO UMA REDE ARTICULADA, INTEGRADA (EM NÍVEL LOCAL, REGIONAL E GLOBAL) EM QUE SE ESTABELECEM FLUXOS DE MERCADORIAS, PESSOAS, CAPITAL E INFORMAÇÃO.
  • 30.
  • 31.
  • 32. A REDE URBANA ●AS REDES URBANAS DOS PAÍSES DESENVOLVIDOS SÃO MAIS DENSAS E ARTICULADAS, POIS TAIS PAÍSES APRESENTAM ALTO NÍVEL DE INDUSTRIALIZAÇÃO E DE URBANIZAÇÃO, ECONOMIAS DIVERSIFICADAS E DINÂMICAS, VIGOROSO MERCADO INTERNO E ALTA CAPACIDADE DE CONSUMO.
  • 33. ● QUANTO MAIS COMPLEXA A ECONOMIA DE UM PAÍS OU DE UMA REGIÃO, MAIOR É A SUA TAXA DE URBANIZAÇÃO E A QUANTIDADE DE CIDADES, MAIS DENSA É A SUA REDE URBANA E, PORTANTO, MAIORES SÃO OS FLUXOS QUE AS INTERLIGAM. ● ASSIM, AS REDES DE CIDADES MAIS DENSAS E ARTICULADAS SURGEM JUSTAMENTE NAQUELAS REGIÕES DO PLANETA ONDE ESTÃO AS MEGALÓPOLES.
  • 34.
  • 35.
  • 36. AS REDES URBANAS EM PAÍSES SUBDESENVOLVIDOS • AS REDES URBANAS EM PAÍSES SUBDESENVOLVIDOS, COM BAIXO NÍVEL DE INDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO, SÃO MUITO DESARTICULADAS, POR ISSO AS CIDADES ESTÃO DISPERSAS NO TERRITÓRIO, MUITAS VEZES NEM MESMO FORMANDO PROPRIAMENTE UMA REDE. • E QUANDO SE TEM UMA REDE É DEFICIENTE, E NÃO ATENDE A NECESSIDADE DE TODOS .
  • 37. • O CRESCIMENTO RÁPIDO DE ALGUMAS CIDADES, QUE ACABA CULMINANDO NO FENÔMENO DA METROPOLIZAÇÃO, É RESULTADO DA INCAPACIDADE DE CRIAÇÃO DE EMPREGOS, SEJA NA ZONA RURAL, SEJA EM CIDADES PEQUENAS E MÉDIAS, O QUE FORÇA O DESLOCAMENTO DE MILHÕES DE PESSOAS PARA AS CIDADES QUE POLARIZAM A ECONOMIA DE CADA PAÍS. ACRESCENTE-SE A ISSO O FATO DE ESSES PAÍSES, COM RARAS EXCEÇÕES, APRESENTAREM ALTAS TAXAS DE NATALIDADE E, PORTANTO, ALTO CRESCIMENTO DEMOGRÁFICO, E ESTÁ FORMADO O QUADRO QUE EXPLICA O RÁPIDO CRESCIMENTO DAS METRÓPOLES NO MUNDO SUBDESENVOLVIDO.
  • 38.
  • 39. HIERARQUIA URBANA • DIFERENTES GRAUS DE INFLUÊNCIA E IMPORTÂNCIA QUE AS CIDADES POSSUEM DENTRO DE UMA REDE URBANA, COMO A QUANTIDADE E QUALIDADE DE SERVIÇOS OFERECIDOS (INFRA ESTRUTURA URBANA). • QUANTO MAIS AMPLO O LEQUE DE SERVIÇOS OFERECIDOS, MAIOR A INFLUÊNCIA ECONÔMICA, POLÍTICA E CULTURAL EXERCIDAS PELAS CIDADES, PODENDO POLARIZAR TODA A REDE URBANA LOCAL, REGIONAL OU ATÉ GLOBAL. EX: RIO DE JANEIRO E SÃO PAULO
  • 40.
  • 41. • A HIERARQUIA URBANA => A IMPORTÂNCIA DAS CIDADES EM ESCALA NACIONAL CLASSIFICAÇÃO: • METRÓPOLE: CIDADE DE MAIOR PORTE QUE SE CARACTERIZA PELO PODER DE ATRAÇÃO E INFLUÊNCIA QUE EXERCE SOBRE UM EXPRESSIVO NÚMERO DE CIDADES DO SEU ENTORNO. É O CENTRO MAIS IMPORTANTE DA REDE URBANA, POR ISSO, SEU NÍVEL DE INFLUÊNCIA PODE SER CLASSIFICADO COMO REGIONAL OU NACIONAL: • METRÓPOLE NACIONAL: GRANDE CENTRO URBANO, COM VARIEDADE DE SERVIÇOS E INFLUÊNCIA SOBRE OS CENTROS REGIONAIS, CAPITAIS REGIONAIS E AS METRÓPOLES REGIONAIS. • METRÓPOLE REGIONAL: CIDADE QUE EXERCE GRANDE INFLUÊNCIA EM SEU PRÓPRIO ESTADO. APRESENTA MAIS DE UM MILHÃO DE HABITANTES E GRANDE CONCENTRAÇÃO DE PESSOAS.
  • 42. • CENTROS REGIONAIS: SÃO CIDADES MÉDIAS QUE EXERCEM INFLUÊNCIA EM ÂMBITO REGIONAL. PODEM SER OU NÃO UMA CAPITAL DE ESTADO. NORMALMENTE SÃO REFERÊNCIA NO DESENVOLVIMENTO DA PRODUÇÃO DE BENS E SERVIÇOS PARA AS CIDADES DE SEU ENTORNO E TAMBÉM ESTABELECEM VÍNCULO MAIS PRÓXIMO COM AS METRÓPOLES NACIONAIS; • CIDADE LOCAL: CIDADE DE PEQUENO PORTE EM QUE SUA POPULAÇÃO, MUITAS VEZES, RECORRE AOS CENTROS URBANOS MAIORES PARA TER ACESSO A BENS OU SERVIÇOS QUE NÃO SÃO ALI OFERECIDOS;
  • 43. • VILA: PEQUENO AGLOMERADO URBANO QUE NÃO ALCANÇOU A CONDIÇÃO DE CIDADE. A GRANDE MAIORIA DOS BENS E SERVIÇOS NÃO É OFERECIDA. NECESSITA RECORRER FREQUENTEMENTE A CENTROS URBANOS MAIORES PARA TER SUAS NECESSIDADES ATENDIDAS.
  • 44. • A HIERARQUIA URBANA => A IMPORTÂNCIA DAS CIDADES EM ESCALA MUNDIAL CLASSIFICAÇÃO: - MEGACIDADES: MEGACIDADE É O TERMO EMPREGADO PARA DEFINIR UMA CIDADE QUE SEDIA UMA AGLOMERAÇÃO URBANA COM MAIS DE DEZ MILHÕES DE HABITANTES E QUE ESTEJA DOTADA DE UM RÁPIDO PROCESSO DE URBANIZAÇÃO. POLARIZAM SOBREMANEIRA O COMÉRCIO, A CULTURA, O CONHECIMENTO E A INDÚSTRIA. TÓQUIO JÁ FAZ PARTE DE UM NOVO CONCEITO, O DE METACIDADES, PORQUE POSSUI MAIS DE 30 MILHÕES DE PESSOAS EM SUA ÁREA URBANA, QUE ENVOLVE UMA SÉRIE DE CIDADES METROPOLITANAS.
  • 45. - MEGALÓPOLES: SÃO REGIÕES DE GRANDE AGLOMERAÇÃO POPULACIONAL CONSTITUÍDAS PELO AGRUPAMENTO DE GRANDES METRÓPOLES OU REGIÕES METROPOLITANAS, QUE SE INTERLIGAM NÃO FISICAMENTE, MAS POR UM EFICIENTE SISTEMA DE TRANSPORTE E COMUNICAÇÃO. TRATA-SE, PORTANTO, DE UM DOMÍNIO REGIONAL TERRITORIAL QUE COSTUMA CONCENTRAR OS INVESTIMENTOS, AS ATIVIDADES INDUSTRIAIS E BOA PARTE DA POPULAÇÃO DE UM PAÍS. EX: MEGALÓPOLE RIO-SÃO PAULO, INCLUINDO MUNICÍPIOS DAS REGIÕES METROPOLITANAS DAS DUAS GRANDES CIDADES, A VIA DUTRA É A ESTRADA QUE INTERLIGA AS DUAS CIDADES PRINCIPAIS.
  • 46.
  • 47. - CIDADE MUNDIAIS: CIDADES QUE EXERCEM PAPEL IMPORTANTE NA ARTICULAÇÃO DE DETERMINADA REGIÃO COM O MUNDO. EX: MANAUS ESTABELECE A PONTE ENTRE A AMAZÔNIA (NACIONAL E INTERNACIONAL) E AMÉRICA DO SUL. - TECNOPÓLOS: SÃO CIDADES QUE CONCENTRAM GRANDE NÚMERO DE EMPRESAS, PROFISSIONAIS, ESTUDANTES E UNIVERSIDADES LIGADOS ÀS DIVERSAS ÁREAS DE TECNOLOGIA. NELAS SE DESENVOLVEM TECNOLOGIAS E PESQUISAS DE PONTA. NO ESTADO DE SÃO PAULO TEMOS ALGUMAS TECNOPÓLOS, COMO: CAMPINAS (UNICAMP), SÃO CARLOS (UFSCAR) E NA PRÓPRIA CAPITAL (USP)