SlideShare uma empresa Scribd logo
“O Espírito do Senhor está sobre
mim, porque ele me ungiu para pregar
  as boas-novas aos pobres. Ele me
enviou para proclamar liberdade aos
  presos e recuperação da vista aos
  cegos, para libertar os oprimidos e
proclamar o ano da graça do Senhor”
                 [NVI]

             (Lc 4.18-19)
A igreja segundo Jesus
DECLARAÇÃO DE UM JOVEM SOBRE MEMBRESIA

 “Quando conclui meus estudos de ensino médio,
  comecei a visitar igrejas. Amava a Deus e tinha
  grandes sonhos a respeito da maneira como eu
  desejava servi-lo, mas não achava razões pelas
quais eu deveria envolver-me numa igreja local. Eu
achava que sabia tudo que devia saber a respeito
    da igreja e não ficava impressionado. Muitas
     igrejas me deixaram chocado como igrejas
 ultrapassadas e insensíveis. Devia haver maneiras
    melhores e mais eficazes de realizar grandes
                  coisas para Deus”
PARECER DO JOVEM
Segundo sua declaração, o jovem considera a
          igreja do Senhor como:

             Algo secundário;

            Algo fora de moda;

              Algo ineficiente;

               Um obstáculo.

 ESSA ATITUDE NÃO REFLETE EM NOSSOS DIAS?
RAZÕES PARA A EXISTÊNCIA
      DESSA OPINIÃO
1) Muitos membros de igrejas são indiferentes quanto a
isso. Não se mostram positivos ou negativos;
2) Outros não são instruídos sobre o assunto. Não sabem
a visão bíblica da igreja local;

3) Ainda outros são indecisos. São pessoas do tipo que
não conseguem tomar decisões;
4) E há os independentes. Cristãos que não querem ser
sobrecarregados com os fardos da membresia. Querem ir
aos cultos, consumir o que necessitam e sair
descomprometidos.
ONDE ESTÁ O PROBLEMA?


   Na falha em entender ou assumir seriamente o
 propósito de Deus para a igreja local – que ela seja
             central à vida de seu povo.

Não entendem que esse compromisso é exatamente o
meio pelo qual Deus tenciona que seu povo vivencie a
          fé e experimente o amor cristão.
SER MEMBRO DE IGREJA É
     UMA IDÉIA BÍBLICA?

A informação bíblica não é tão óbvia assim, mas a
     ideia de membresia está em quase toda a
     Escritura. É preciso observar as entrelinhas.

                  LIDERANÇA

   Sempre foram constituídos líderes de igrejas
              (1Tm 3.1-13; Tt 1.5-9)
 Só há liderança onde há membros para liderar.
DISCIPLINA ECLESIÁSTICA

  Em 1Co 5, o apóstolo Paulo instrui os cristãos a
   expulsarem de sua comunhão um homem
envolvido em imoralidade sexual. O Senhor Jesus
ordenou uma atitude semelhante em Mt 18.15-17.

Só se pode disciplinar quem faz parte de um grupo.
O QUE É UM MEMBRO DE
    IGREJA COMPROMETIDO?

1) FREQUENTA REGULARMENTE – É o mais importante
   ministério de todo cristão na igreja local. Estar
   presente, ser conhecido e ser ativo são as únicas
   maneiras de tornar o amor cristão possível (Hb
   10.24-25);

2) BUSCA A PAZ – Um membro de igreja local está
   comprometido em manter a paz na congregação
   (Rm 14.19);
3) EDIFICA OS OUTROS – Um dos maiores propósitos
   da reunião da igreja é a edificação mútua (Ef 4.16-
   17);


4) BUSCA A RECONCILIAÇÃO – Os cristãos são
   pessoas que estão reconciliadas com Deus por
   meio de Cristo. Por consequência, recebemos o
   “ministério da reconciliação” (2Co 5.18-21);


5) APOIA A OBRA DO MINISTÉRIO – Esse membro
   dedica seu tempo, tesouro e talentos à
   manutenção da obra do evangelho na igreja
   local;
CONCLUSÃO
Deixar de associar-nos de maneira comprometida
e permanente com o Cabeça da igreja, por unir-se
ao seu corpo, certamente é um sinal de ingratidão
   tanto da parte de um coração pouco instruído
     como de um coração insensível. Devemos
  aproveitar a liberdade que ainda prevalece em
nosso país de podermos associar-nos a uma igreja
     Batista ou em outra igreja evangélica séria.
É pela graça de Deus que uma congregação tem
permissão de reunir-se visivelmente neste mundo, a
     fim de compartilhar a Palavra de Deus e as
ordenanças. Nem todos os cristãos desfrutam dessa
bênção. Os aprisionados, os enfermos, os dispersos,
 os proclamadores do evangelho em terras pagãs
       permanecem sozinhos. Eles sabem que a
comunhão visível é uma bênção. Portanto, aqueles
  que tem o privilégio de viver uma vida cristã em
 comunhão com outros louve a graça de Deus, do
 profundo de seu coração. De joelhos, agradeça a
 Deus e confesse: “É por graça, nada mais do que
    por graça, que temos permissão de viver em
     comunidade com outros irmãos em Cristo”.
                  (Dietrich Bonhoeffer)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

é Uma igreja que cresce parte 2 - 3º domingo - noite
é Uma igreja que cresce   parte 2 - 3º domingo - noiteé Uma igreja que cresce   parte 2 - 3º domingo - noite
é Uma igreja que cresce parte 2 - 3º domingo - noite
Anderson Serra Rocha
 
A estrategia de evangelização através dos grupos familiares
A estrategia de evangelização através dos grupos familiaresA estrategia de evangelização através dos grupos familiares
A estrategia de evangelização através dos grupos familiares
Gilberto Santos
 
Edificando uma igreja com proposito
Edificando uma igreja com propositoEdificando uma igreja com proposito
Edificando uma igreja com proposito
Nilto Rodrigues
 
Manual do lider
Manual do liderManual do lider
Manual do lider
pibfsa
 
Licao 25 A dinâmica do cuidado na vida da igreja
Licao 25 A dinâmica do cuidado na vida da igrejaLicao 25 A dinâmica do cuidado na vida da igreja
Licao 25 A dinâmica do cuidado na vida da igreja
Amor pela EBD
 
Evangelização - como criar uma cultura de evangelização na igreja local - J. ...
Evangelização - como criar uma cultura de evangelização na igreja local - J. ...Evangelização - como criar uma cultura de evangelização na igreja local - J. ...
Evangelização - como criar uma cultura de evangelização na igreja local - J. ...
Robson Santana
 
A função de discipulado da igreja
A função de discipulado da igrejaA função de discipulado da igreja
A função de discipulado da igreja
Pr. Carlos Magno Ramos
 
Aula de 07. modulo i. entendendo a função de líder de célula de evangelismo -...
Aula de 07. modulo i. entendendo a função de líder de célula de evangelismo -...Aula de 07. modulo i. entendendo a função de líder de célula de evangelismo -...
Aula de 07. modulo i. entendendo a função de líder de célula de evangelismo -...
Pastor Paulo Francisco
 
Formato para reunião de equipes de liderança em células
Formato para reunião de equipes de liderança em célulasFormato para reunião de equipes de liderança em células
Formato para reunião de equipes de liderança em células
Marcio Pereira
 
Formação sobre Dízimo
Formação sobre DízimoFormação sobre Dízimo
Formação sobre Dízimo
mbsilva1971
 
O cristão e a cultura
O cristão e a culturaO cristão e a cultura
O cristão e a cultura
Amor pela EBD
 
Qualidade nos relacionamentos na igreja -
Qualidade nos relacionamentos na igreja - Qualidade nos relacionamentos na igreja -
Qualidade nos relacionamentos na igreja -
Elson Juvenal Pinto Loureiro
 
1ª Aula para Formação de Discipuladores
1ª Aula para Formação de Discipuladores1ª Aula para Formação de Discipuladores
1ª Aula para Formação de Discipuladores
IBC de Jacarepaguá
 
Benefícios do Discipulado 2
Benefícios do Discipulado 2Benefícios do Discipulado 2
Benefícios do Discipulado 2
Roberto Trindade
 
Que evangelho é este? EBD Palavra e Vida.2T2015.Aula 13
Que evangelho é este? EBD Palavra e Vida.2T2015.Aula 13Que evangelho é este? EBD Palavra e Vida.2T2015.Aula 13
Que evangelho é este? EBD Palavra e Vida.2T2015.Aula 13
Andre Nascimento
 
M.g.f. visão
M.g.f. visãoM.g.f. visão
M.g.f. visão
Vinicio Pacifico
 
É MISSÃO DE TODOS BATIZADOS!
É MISSÃO DE TODOS BATIZADOS!É MISSÃO DE TODOS BATIZADOS!
É MISSÃO DE TODOS BATIZADOS!
José Vieira Dos Santos
 
Escola de Líderes
Escola de LíderesEscola de Líderes
Escola de Líderes
Alecsandro Willamy
 
01 principio-da-oracao
01 principio-da-oracao01 principio-da-oracao
01 principio-da-oracao
Herisson Gonçalves
 
Carta aberta aos dizimistas
Carta aberta aos dizimistasCarta aberta aos dizimistas
Carta aberta aos dizimistas
Bernadetecebs .
 

Mais procurados (20)

é Uma igreja que cresce parte 2 - 3º domingo - noite
é Uma igreja que cresce   parte 2 - 3º domingo - noiteé Uma igreja que cresce   parte 2 - 3º domingo - noite
é Uma igreja que cresce parte 2 - 3º domingo - noite
 
A estrategia de evangelização através dos grupos familiares
A estrategia de evangelização através dos grupos familiaresA estrategia de evangelização através dos grupos familiares
A estrategia de evangelização através dos grupos familiares
 
Edificando uma igreja com proposito
Edificando uma igreja com propositoEdificando uma igreja com proposito
Edificando uma igreja com proposito
 
Manual do lider
Manual do liderManual do lider
Manual do lider
 
Licao 25 A dinâmica do cuidado na vida da igreja
Licao 25 A dinâmica do cuidado na vida da igrejaLicao 25 A dinâmica do cuidado na vida da igreja
Licao 25 A dinâmica do cuidado na vida da igreja
 
Evangelização - como criar uma cultura de evangelização na igreja local - J. ...
Evangelização - como criar uma cultura de evangelização na igreja local - J. ...Evangelização - como criar uma cultura de evangelização na igreja local - J. ...
Evangelização - como criar uma cultura de evangelização na igreja local - J. ...
 
A função de discipulado da igreja
A função de discipulado da igrejaA função de discipulado da igreja
A função de discipulado da igreja
 
Aula de 07. modulo i. entendendo a função de líder de célula de evangelismo -...
Aula de 07. modulo i. entendendo a função de líder de célula de evangelismo -...Aula de 07. modulo i. entendendo a função de líder de célula de evangelismo -...
Aula de 07. modulo i. entendendo a função de líder de célula de evangelismo -...
 
Formato para reunião de equipes de liderança em células
Formato para reunião de equipes de liderança em célulasFormato para reunião de equipes de liderança em células
Formato para reunião de equipes de liderança em células
 
Formação sobre Dízimo
Formação sobre DízimoFormação sobre Dízimo
Formação sobre Dízimo
 
O cristão e a cultura
O cristão e a culturaO cristão e a cultura
O cristão e a cultura
 
Qualidade nos relacionamentos na igreja -
Qualidade nos relacionamentos na igreja - Qualidade nos relacionamentos na igreja -
Qualidade nos relacionamentos na igreja -
 
1ª Aula para Formação de Discipuladores
1ª Aula para Formação de Discipuladores1ª Aula para Formação de Discipuladores
1ª Aula para Formação de Discipuladores
 
Benefícios do Discipulado 2
Benefícios do Discipulado 2Benefícios do Discipulado 2
Benefícios do Discipulado 2
 
Que evangelho é este? EBD Palavra e Vida.2T2015.Aula 13
Que evangelho é este? EBD Palavra e Vida.2T2015.Aula 13Que evangelho é este? EBD Palavra e Vida.2T2015.Aula 13
Que evangelho é este? EBD Palavra e Vida.2T2015.Aula 13
 
M.g.f. visão
M.g.f. visãoM.g.f. visão
M.g.f. visão
 
É MISSÃO DE TODOS BATIZADOS!
É MISSÃO DE TODOS BATIZADOS!É MISSÃO DE TODOS BATIZADOS!
É MISSÃO DE TODOS BATIZADOS!
 
Escola de Líderes
Escola de LíderesEscola de Líderes
Escola de Líderes
 
01 principio-da-oracao
01 principio-da-oracao01 principio-da-oracao
01 principio-da-oracao
 
Carta aberta aos dizimistas
Carta aberta aos dizimistasCarta aberta aos dizimistas
Carta aberta aos dizimistas
 

Destaque

é Uma igreja que cresce parte 1 - 3º domingo - manhã
é Uma igreja que cresce   parte 1 - 3º domingo - manhãé Uma igreja que cresce   parte 1 - 3º domingo - manhã
é Uma igreja que cresce parte 1 - 3º domingo - manhã
Anderson Serra Rocha
 
109 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_mateus_parte_2
109 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_mateus_parte_2109 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_mateus_parte_2
109 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_mateus_parte_2
Robson Tavares Fernandes
 
Para Que Lado Parte 1
Para Que Lado   Parte 1Para Que Lado   Parte 1
Para Que Lado Parte 1
pastorvanderlei
 
DEFINA SEUS ALVOS CORRETAMENTE
DEFINA SEUS ALVOS CORRETAMENTEDEFINA SEUS ALVOS CORRETAMENTE
DEFINA SEUS ALVOS CORRETAMENTE
Idpb São Jose I
 
Plano da salvação todos
Plano da salvação todosPlano da salvação todos
Plano da salvação todos
Estudos Bíblicos
 
O evangelho do reino de deus aula 02
O evangelho do reino de deus   aula 02O evangelho do reino de deus   aula 02
O evangelho do reino de deus aula 02
Alípio Vallim
 
Compromisso com deus
Compromisso com deusCompromisso com deus
Compromisso com deus
Antonio Rodrigues
 
108 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_mateus_parte_1
108 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_mateus_parte_1108 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_mateus_parte_1
108 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_mateus_parte_1
Robson Tavares Fernandes
 
“VOLTEMOS AO EVANGELHO DO REINO DE DEUS”
“VOLTEMOS AO EVANGELHO DO REINO DE DEUS”“VOLTEMOS AO EVANGELHO DO REINO DE DEUS”
“VOLTEMOS AO EVANGELHO DO REINO DE DEUS”
Leonam dos Santos
 
O Novo Testamento I
O Novo Testamento IO Novo Testamento I
O Novo Testamento I
Luis Henrique Chagas Leite
 
Buscai primeiro o reino de deus
Buscai primeiro o reino de deusBuscai primeiro o reino de deus
Buscai primeiro o reino de deus
IMQ
 
Buscai Primeiro O Reino De Deus
Buscai Primeiro O Reino De DeusBuscai Primeiro O Reino De Deus
Buscai Primeiro O Reino De Deus
luiscandido
 
1º aula de os evangelhos
1º   aula de os evangelhos1º   aula de os evangelhos
1º aula de os evangelhos
Jefferson Evangelista
 
SERVIÇO - Viva para Servir
SERVIÇO - Viva para ServirSERVIÇO - Viva para Servir
SERVIÇO - Viva para Servir
IBMemorialJC
 
Compromisso de ser igreja
Compromisso de ser igrejaCompromisso de ser igreja
Compromisso de ser igreja
Sidinei Kauer
 
Servir Ou Servir Se
Servir Ou Servir SeServir Ou Servir Se
Servir Ou Servir Se
Renato Villas Boas
 
6 coisas sobre motivações(atitudes) para servir a Deus
6 coisas sobre motivações(atitudes) para servir a Deus6 coisas sobre motivações(atitudes) para servir a Deus
6 coisas sobre motivações(atitudes) para servir a Deus
icmav
 
Novo testamento
Novo testamentoNovo testamento
Novo testamento
António José Fonseca
 
Envolvidos ou comprometidos parte 1
Envolvidos ou comprometidos parte 1Envolvidos ou comprometidos parte 1
Envolvidos ou comprometidos parte 1
map2015
 
Envolvimento x Comprometimento
Envolvimento x ComprometimentoEnvolvimento x Comprometimento
Envolvimento x Comprometimento
Vagner Mello
 

Destaque (20)

é Uma igreja que cresce parte 1 - 3º domingo - manhã
é Uma igreja que cresce   parte 1 - 3º domingo - manhãé Uma igreja que cresce   parte 1 - 3º domingo - manhã
é Uma igreja que cresce parte 1 - 3º domingo - manhã
 
109 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_mateus_parte_2
109 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_mateus_parte_2109 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_mateus_parte_2
109 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_mateus_parte_2
 
Para Que Lado Parte 1
Para Que Lado   Parte 1Para Que Lado   Parte 1
Para Que Lado Parte 1
 
DEFINA SEUS ALVOS CORRETAMENTE
DEFINA SEUS ALVOS CORRETAMENTEDEFINA SEUS ALVOS CORRETAMENTE
DEFINA SEUS ALVOS CORRETAMENTE
 
Plano da salvação todos
Plano da salvação todosPlano da salvação todos
Plano da salvação todos
 
O evangelho do reino de deus aula 02
O evangelho do reino de deus   aula 02O evangelho do reino de deus   aula 02
O evangelho do reino de deus aula 02
 
Compromisso com deus
Compromisso com deusCompromisso com deus
Compromisso com deus
 
108 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_mateus_parte_1
108 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_mateus_parte_1108 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_mateus_parte_1
108 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_mateus_parte_1
 
“VOLTEMOS AO EVANGELHO DO REINO DE DEUS”
“VOLTEMOS AO EVANGELHO DO REINO DE DEUS”“VOLTEMOS AO EVANGELHO DO REINO DE DEUS”
“VOLTEMOS AO EVANGELHO DO REINO DE DEUS”
 
O Novo Testamento I
O Novo Testamento IO Novo Testamento I
O Novo Testamento I
 
Buscai primeiro o reino de deus
Buscai primeiro o reino de deusBuscai primeiro o reino de deus
Buscai primeiro o reino de deus
 
Buscai Primeiro O Reino De Deus
Buscai Primeiro O Reino De DeusBuscai Primeiro O Reino De Deus
Buscai Primeiro O Reino De Deus
 
1º aula de os evangelhos
1º   aula de os evangelhos1º   aula de os evangelhos
1º aula de os evangelhos
 
SERVIÇO - Viva para Servir
SERVIÇO - Viva para ServirSERVIÇO - Viva para Servir
SERVIÇO - Viva para Servir
 
Compromisso de ser igreja
Compromisso de ser igrejaCompromisso de ser igreja
Compromisso de ser igreja
 
Servir Ou Servir Se
Servir Ou Servir SeServir Ou Servir Se
Servir Ou Servir Se
 
6 coisas sobre motivações(atitudes) para servir a Deus
6 coisas sobre motivações(atitudes) para servir a Deus6 coisas sobre motivações(atitudes) para servir a Deus
6 coisas sobre motivações(atitudes) para servir a Deus
 
Novo testamento
Novo testamentoNovo testamento
Novo testamento
 
Envolvidos ou comprometidos parte 1
Envolvidos ou comprometidos parte 1Envolvidos ou comprometidos parte 1
Envolvidos ou comprometidos parte 1
 
Envolvimento x Comprometimento
Envolvimento x ComprometimentoEnvolvimento x Comprometimento
Envolvimento x Comprometimento
 

Semelhante a Tem um entendimento claro da membresia - 2º domingo - manhã

ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 ...
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 ...ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 ...
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 ...
ESCRIBAVALDEMIR
 
Doutrinas Bíblicas - Eclesiologia
Doutrinas Bíblicas - EclesiologiaDoutrinas Bíblicas - Eclesiologia
Doutrinas Bíblicas - Eclesiologia
Roberto Trindade
 
Igreja relevante estudo 7 - 12abr2020 - praticas biblicas
Igreja relevante   estudo 7 - 12abr2020 - praticas biblicasIgreja relevante   estudo 7 - 12abr2020 - praticas biblicas
Igreja relevante estudo 7 - 12abr2020 - praticas biblicas
jasonduarte
 
Porque ser membro de uma igreja?
Porque ser membro de uma igreja?Porque ser membro de uma igreja?
Porque ser membro de uma igreja?
Noimix
 
Lição 5 - A mordomia da igreja
Lição 5 - A mordomia da igrejaLição 5 - A mordomia da igreja
Lição 5 - A mordomia da igreja
Marina de Morais
 
Princípios e ações bíblicas para o desenvolvimento da igreja
Princípios e ações bíblicas para o desenvolvimento da igrejaPrincípios e ações bíblicas para o desenvolvimento da igreja
Princípios e ações bíblicas para o desenvolvimento da igreja
Pastor Marcelo Silva
 
Pastores e Diáconos - Lição 04 - 3º Trimestre de 2015
Pastores e Diáconos - Lição 04 - 3º Trimestre de 2015Pastores e Diáconos - Lição 04 - 3º Trimestre de 2015
Pastores e Diáconos - Lição 04 - 3º Trimestre de 2015
Pr. Andre Luiz
 
Eclesiologia
EclesiologiaEclesiologia
Eclesiologia
efalves
 
Caderno 1 VIVER - Lição 5
Caderno 1 VIVER - Lição 5 Caderno 1 VIVER - Lição 5
Caderno 1 VIVER - Lição 5
Flavio Brim
 
Carla geanfrancisco resenha do livro a igreja apaixonada por missoes
Carla geanfrancisco   resenha do livro a igreja apaixonada por missoesCarla geanfrancisco   resenha do livro a igreja apaixonada por missoes
Carla geanfrancisco resenha do livro a igreja apaixonada por missoes
Carla Geanfrancisco Falasca
 
Desigrejados ou desviados
Desigrejados ou desviadosDesigrejados ou desviados
Desigrejados ou desviados
Luciano Vieira
 
LBJ LIÇÃO 2 - O real proposito da Igreja
LBJ LIÇÃO 2 - O real proposito da IgrejaLBJ LIÇÃO 2 - O real proposito da Igreja
LBJ LIÇÃO 2 - O real proposito da Igreja
boasnovassena
 
TLC NIVEL M.D.A
TLC NIVEL M.D.ATLC NIVEL M.D.A
TLC NIVEL M.D.A
KENNEDY771062
 
K papel leigoigrejahojeigrejasinacio19out11
K papel leigoigrejahojeigrejasinacio19out11K papel leigoigrejahojeigrejasinacio19out11
K papel leigoigrejahojeigrejasinacio19out11
LFKlein
 
Escola bíblica dominical
Escola bíblica dominicalEscola bíblica dominical
Escola bíblica dominical
Vilmar Nascimento
 
Curso de Capacitação para Presbíteros
Curso de Capacitação para PresbíterosCurso de Capacitação para Presbíteros
Curso de Capacitação para Presbíteros
Sergio Silva
 
Evangelismo apresentação - paulistana
Evangelismo   apresentação - paulistanaEvangelismo   apresentação - paulistana
Evangelismo apresentação - paulistana
Sérgio Silva
 
Missões News 02/2022
Missões News 02/2022Missões News 02/2022
Missões News 02/2022
Comando Resgatai
 
O chamado ministerial
O chamado ministerialO chamado ministerial
O chamado ministerial
Wilson Paulo de Santana Paulo
 
Lição 4ª Disciplina e pureza na igreja
Lição 4ª Disciplina e pureza na igreja Lição 4ª Disciplina e pureza na igreja
Lição 4ª Disciplina e pureza na igreja
Igreja Presbiteriana Zona Sul
 

Semelhante a Tem um entendimento claro da membresia - 2º domingo - manhã (20)

ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 ...
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 ...ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 ...
ENTENDA A CONGREGAÇÃO CRISTÃ - VOLUME I (DELIBERAÇÕES DAS CONVENÇÕES DE 1936 ...
 
Doutrinas Bíblicas - Eclesiologia
Doutrinas Bíblicas - EclesiologiaDoutrinas Bíblicas - Eclesiologia
Doutrinas Bíblicas - Eclesiologia
 
Igreja relevante estudo 7 - 12abr2020 - praticas biblicas
Igreja relevante   estudo 7 - 12abr2020 - praticas biblicasIgreja relevante   estudo 7 - 12abr2020 - praticas biblicas
Igreja relevante estudo 7 - 12abr2020 - praticas biblicas
 
Porque ser membro de uma igreja?
Porque ser membro de uma igreja?Porque ser membro de uma igreja?
Porque ser membro de uma igreja?
 
Lição 5 - A mordomia da igreja
Lição 5 - A mordomia da igrejaLição 5 - A mordomia da igreja
Lição 5 - A mordomia da igreja
 
Princípios e ações bíblicas para o desenvolvimento da igreja
Princípios e ações bíblicas para o desenvolvimento da igrejaPrincípios e ações bíblicas para o desenvolvimento da igreja
Princípios e ações bíblicas para o desenvolvimento da igreja
 
Pastores e Diáconos - Lição 04 - 3º Trimestre de 2015
Pastores e Diáconos - Lição 04 - 3º Trimestre de 2015Pastores e Diáconos - Lição 04 - 3º Trimestre de 2015
Pastores e Diáconos - Lição 04 - 3º Trimestre de 2015
 
Eclesiologia
EclesiologiaEclesiologia
Eclesiologia
 
Caderno 1 VIVER - Lição 5
Caderno 1 VIVER - Lição 5 Caderno 1 VIVER - Lição 5
Caderno 1 VIVER - Lição 5
 
Carla geanfrancisco resenha do livro a igreja apaixonada por missoes
Carla geanfrancisco   resenha do livro a igreja apaixonada por missoesCarla geanfrancisco   resenha do livro a igreja apaixonada por missoes
Carla geanfrancisco resenha do livro a igreja apaixonada por missoes
 
Desigrejados ou desviados
Desigrejados ou desviadosDesigrejados ou desviados
Desigrejados ou desviados
 
LBJ LIÇÃO 2 - O real proposito da Igreja
LBJ LIÇÃO 2 - O real proposito da IgrejaLBJ LIÇÃO 2 - O real proposito da Igreja
LBJ LIÇÃO 2 - O real proposito da Igreja
 
TLC NIVEL M.D.A
TLC NIVEL M.D.ATLC NIVEL M.D.A
TLC NIVEL M.D.A
 
K papel leigoigrejahojeigrejasinacio19out11
K papel leigoigrejahojeigrejasinacio19out11K papel leigoigrejahojeigrejasinacio19out11
K papel leigoigrejahojeigrejasinacio19out11
 
Escola bíblica dominical
Escola bíblica dominicalEscola bíblica dominical
Escola bíblica dominical
 
Curso de Capacitação para Presbíteros
Curso de Capacitação para PresbíterosCurso de Capacitação para Presbíteros
Curso de Capacitação para Presbíteros
 
Evangelismo apresentação - paulistana
Evangelismo   apresentação - paulistanaEvangelismo   apresentação - paulistana
Evangelismo apresentação - paulistana
 
Missões News 02/2022
Missões News 02/2022Missões News 02/2022
Missões News 02/2022
 
O chamado ministerial
O chamado ministerialO chamado ministerial
O chamado ministerial
 
Lição 4ª Disciplina e pureza na igreja
Lição 4ª Disciplina e pureza na igreja Lição 4ª Disciplina e pureza na igreja
Lição 4ª Disciplina e pureza na igreja
 

Mais de Anderson Serra Rocha

Guerreia com oração - 2º meio de semana
Guerreia com oração - 2º meio de semanaGuerreia com oração - 2º meio de semana
Guerreia com oração - 2º meio de semana
Anderson Serra Rocha
 
Tem um entendimento bíblico da evangelização - 1º meio de semana
Tem um entendimento bíblico da evangelização - 1º meio de semanaTem um entendimento bíblico da evangelização - 1º meio de semana
Tem um entendimento bíblico da evangelização - 1º meio de semana
Anderson Serra Rocha
 
Tem um entendimento sadio da conversão - 1º domingo - noite
Tem um entendimento sadio da conversão - 1º domingo - noiteTem um entendimento sadio da conversão - 1º domingo - noite
Tem um entendimento sadio da conversão - 1º domingo - noite
Anderson Serra Rocha
 
Almeja ser saudável - 2º domingo - noite
Almeja ser saudável - 2º domingo - noiteAlmeja ser saudável - 2º domingo - noite
Almeja ser saudável - 2º domingo - noite
Anderson Serra Rocha
 
É consolada por ele - 3º meio de semana
É consolada por ele - 3º meio de semanaÉ consolada por ele - 3º meio de semana
É consolada por ele - 3º meio de semana
Anderson Serra Rocha
 
Tem um entendimento correto das boas novas - 1º domingo - manhã
Tem um entendimento correto das boas novas - 1º domingo - manhãTem um entendimento correto das boas novas - 1º domingo - manhã
Tem um entendimento correto das boas novas - 1º domingo - manhã
Anderson Serra Rocha
 

Mais de Anderson Serra Rocha (6)

Guerreia com oração - 2º meio de semana
Guerreia com oração - 2º meio de semanaGuerreia com oração - 2º meio de semana
Guerreia com oração - 2º meio de semana
 
Tem um entendimento bíblico da evangelização - 1º meio de semana
Tem um entendimento bíblico da evangelização - 1º meio de semanaTem um entendimento bíblico da evangelização - 1º meio de semana
Tem um entendimento bíblico da evangelização - 1º meio de semana
 
Tem um entendimento sadio da conversão - 1º domingo - noite
Tem um entendimento sadio da conversão - 1º domingo - noiteTem um entendimento sadio da conversão - 1º domingo - noite
Tem um entendimento sadio da conversão - 1º domingo - noite
 
Almeja ser saudável - 2º domingo - noite
Almeja ser saudável - 2º domingo - noiteAlmeja ser saudável - 2º domingo - noite
Almeja ser saudável - 2º domingo - noite
 
É consolada por ele - 3º meio de semana
É consolada por ele - 3º meio de semanaÉ consolada por ele - 3º meio de semana
É consolada por ele - 3º meio de semana
 
Tem um entendimento correto das boas novas - 1º domingo - manhã
Tem um entendimento correto das boas novas - 1º domingo - manhãTem um entendimento correto das boas novas - 1º domingo - manhã
Tem um entendimento correto das boas novas - 1º domingo - manhã
 

Último

Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
AlessandroSanches8
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdfAula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
SrgioLinsPessoa
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Celso Napoleon
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
Nelson Pereira
 
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
André Ricardo Marcondes
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Celso Napoleon
 
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
ayronleonardo
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
ESCRIBA DE CRISTO
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
ESCRIBA DE CRISTO
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
HerverthRibeiro1
 

Último (18)

Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdfAula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
Aula02_Métodos de Interpretacao Bíblica_Prof. Gerson Willy.pdf
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
 
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
 
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
 

Tem um entendimento claro da membresia - 2º domingo - manhã

  • 1.
  • 2. “O Espírito do Senhor está sobre mim, porque ele me ungiu para pregar as boas-novas aos pobres. Ele me enviou para proclamar liberdade aos presos e recuperação da vista aos cegos, para libertar os oprimidos e proclamar o ano da graça do Senhor” [NVI] (Lc 4.18-19)
  • 4. DECLARAÇÃO DE UM JOVEM SOBRE MEMBRESIA “Quando conclui meus estudos de ensino médio, comecei a visitar igrejas. Amava a Deus e tinha grandes sonhos a respeito da maneira como eu desejava servi-lo, mas não achava razões pelas quais eu deveria envolver-me numa igreja local. Eu achava que sabia tudo que devia saber a respeito da igreja e não ficava impressionado. Muitas igrejas me deixaram chocado como igrejas ultrapassadas e insensíveis. Devia haver maneiras melhores e mais eficazes de realizar grandes coisas para Deus”
  • 5. PARECER DO JOVEM Segundo sua declaração, o jovem considera a igreja do Senhor como: Algo secundário; Algo fora de moda; Algo ineficiente; Um obstáculo. ESSA ATITUDE NÃO REFLETE EM NOSSOS DIAS?
  • 6. RAZÕES PARA A EXISTÊNCIA DESSA OPINIÃO 1) Muitos membros de igrejas são indiferentes quanto a isso. Não se mostram positivos ou negativos; 2) Outros não são instruídos sobre o assunto. Não sabem a visão bíblica da igreja local; 3) Ainda outros são indecisos. São pessoas do tipo que não conseguem tomar decisões; 4) E há os independentes. Cristãos que não querem ser sobrecarregados com os fardos da membresia. Querem ir aos cultos, consumir o que necessitam e sair descomprometidos.
  • 7. ONDE ESTÁ O PROBLEMA? Na falha em entender ou assumir seriamente o propósito de Deus para a igreja local – que ela seja central à vida de seu povo. Não entendem que esse compromisso é exatamente o meio pelo qual Deus tenciona que seu povo vivencie a fé e experimente o amor cristão.
  • 8. SER MEMBRO DE IGREJA É UMA IDÉIA BÍBLICA? A informação bíblica não é tão óbvia assim, mas a ideia de membresia está em quase toda a Escritura. É preciso observar as entrelinhas. LIDERANÇA Sempre foram constituídos líderes de igrejas (1Tm 3.1-13; Tt 1.5-9) Só há liderança onde há membros para liderar.
  • 9. DISCIPLINA ECLESIÁSTICA Em 1Co 5, o apóstolo Paulo instrui os cristãos a expulsarem de sua comunhão um homem envolvido em imoralidade sexual. O Senhor Jesus ordenou uma atitude semelhante em Mt 18.15-17. Só se pode disciplinar quem faz parte de um grupo.
  • 10. O QUE É UM MEMBRO DE IGREJA COMPROMETIDO? 1) FREQUENTA REGULARMENTE – É o mais importante ministério de todo cristão na igreja local. Estar presente, ser conhecido e ser ativo são as únicas maneiras de tornar o amor cristão possível (Hb 10.24-25); 2) BUSCA A PAZ – Um membro de igreja local está comprometido em manter a paz na congregação (Rm 14.19);
  • 11. 3) EDIFICA OS OUTROS – Um dos maiores propósitos da reunião da igreja é a edificação mútua (Ef 4.16- 17); 4) BUSCA A RECONCILIAÇÃO – Os cristãos são pessoas que estão reconciliadas com Deus por meio de Cristo. Por consequência, recebemos o “ministério da reconciliação” (2Co 5.18-21); 5) APOIA A OBRA DO MINISTÉRIO – Esse membro dedica seu tempo, tesouro e talentos à manutenção da obra do evangelho na igreja local;
  • 12. CONCLUSÃO Deixar de associar-nos de maneira comprometida e permanente com o Cabeça da igreja, por unir-se ao seu corpo, certamente é um sinal de ingratidão tanto da parte de um coração pouco instruído como de um coração insensível. Devemos aproveitar a liberdade que ainda prevalece em nosso país de podermos associar-nos a uma igreja Batista ou em outra igreja evangélica séria.
  • 13. É pela graça de Deus que uma congregação tem permissão de reunir-se visivelmente neste mundo, a fim de compartilhar a Palavra de Deus e as ordenanças. Nem todos os cristãos desfrutam dessa bênção. Os aprisionados, os enfermos, os dispersos, os proclamadores do evangelho em terras pagãs permanecem sozinhos. Eles sabem que a comunhão visível é uma bênção. Portanto, aqueles que tem o privilégio de viver uma vida cristã em comunhão com outros louve a graça de Deus, do profundo de seu coração. De joelhos, agradeça a Deus e confesse: “É por graça, nada mais do que por graça, que temos permissão de viver em comunidade com outros irmãos em Cristo”. (Dietrich Bonhoeffer)