SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 23
Baixar para ler offline
O DESIGN
sustentável no Brasil e no mundo.
Quetelim Andreoli
Design e Sustentabilidade
No , há uma forteBrasil
relevância das linhas de
pesquisa em sustentabilidade
para a comunidade acadêmica.
Há uma concentração acadêmicada linha de
pesquisa no do país, liderada pela e a .sul UFRGS UFPR
A vem logo em seguida, representadaregião nordeste
principalmente pela , a qual sediou o III SimpósioUFPE
Internacional de Design Sustentável, em 2011. Além disso,
a realizou o 10º Congresso Brasileiro de Pesquisa eUFMA
Desenvolvimento em Design, em 2012, contendo categorias
também voltadas para a prática sustentável.
«DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL»
primeira utilização pública em agosto de 1979, no Simpósio das Nações
Unidas sobre as inter-relações entre recursos, ambiente e desenvolvimento
É possível identicar já no início da década de , designers como1970
e entre os vanguardistas a perceberem queDieter Rams Vitor Papanek
A SUSTENTABILIDADE DEVERIA SER UM DOS PRINCIPAIS
CRITÉRIOS NORTEADORES DE UM BOM PROJETO DE DESIGN.
D ,IETER RAMS
é u m d e s i g n e r
industrial alemão
intimamente ligado
à empresa .Braun
É um dos mais
inuentes designers
do século XX.
10 bom designprincípios do
É inovador;
Faz um produto ser útil;
É estético;
Ajuda a entender o produto;
É discreto;
É honesto;
É durável;
É meticuloso;
É ambientalmente correto;
É o menos design possivel.
BOM DESIGN É
DESIGNMENOS
V ,ICTOR PAPANEK
foi e Um grandedesigner educador.
defensor do design de produtos,
ferramentas e infra-estruturas
comunitárias socialmente e
ecologicamente responsáveis.
Foi o 1º designer em questionar
a relação do design com o meio
ambiente , isso , umnos anos 70
homem a frente do seu tempo.
EM 2002,após o período inicial de
preocupações ambientais,
a literatura sobre a
sustentabilidade volta a
ganhar força com Manzini
e Vezzoli.
tecnica cultira+
a) basear-se fundamentalmente em recursos renováveis,
garantindo, ao mesmo tempo, o emprego dosotimizar recursos
não renováveis(compreendidos como ar, água e o território);
que o ecossistema não seja capaz deb) não acumular lixo
reutilizar;
agir de modo com que cada indivíduo e cada comunidadec)
das sociedades, permaneçam de seusricas nos limites
espaços ambientais, bem como que cada indivíduo e cada
comunidade das sociedades possam efetivamentepobres
ambientais aos quais potencialmentegozarem dos espaços
têm direitos.
PARA QUE POSSA SER
CONSIDERADO SUSTENTÁVEL
“um sistema de produção, uso e consumo
tem que ir ao encontro das demandas da
sociedade, (...) sem perturbar os ciclos
naturais e sem empobrecer o capital natural”.
Manzini
MANZINI,é diretor da unidade de
pesquisa em Design e Inovação
para a Sustentabilidade (DIS),
do Instituto Politécnico de Milão.
Em seu livro "O desenvolvimento de produtos sustentáveis: os requisitos
ambientais dos produtos industriais" (Edusp/2002), a abordagem do conceito
de ecodesign estava centrada no (como reduzirciclo de vida de um produto
gastos com matéria-prima, energia e lixo, desde o nascimento até o descarte
de um artefato). Em sua do tema, onova abordagem produto aparece
desmaterializado, cedendo espaço a contextos de bem-estar e qualidade de
vida, desligados da necessidade de compra e consumo.
Os produtos, como nós conhecemos, vão desaparecer
?
inclui, entre outros preceitos, o uso de madeiras provenientes
de e de materiais facilmenteareas de manejo sustentável
renováveis, como o compensado de bambu.
Também e procura empregar ofoge de modismos mínimo de
material com o máximo de efeito.
David Trubridge,
NO BRASIL,
com a aprovação da Lei 12.305/ que2010
institui a Política Nacional de Resíduos
Sólidos, vários princípios, objetivos e
instrumentos foram denidos para reduzir
os impactos a saúde e a qualidade ambiental
decorrentes do ciclo de vida dos produtos produzidos
e/ou consumidos no território nacional.
A Lei estabelece uma diferenciação entre e numresíduo rejeito
claro estímulo ao e dos materiais,reaproveitamento reciclagem
admitindo a disposição nal apenas dos rejeitos. Inclui entre os
instrumentos da Política as coletas seletivas, os sistemas de
logística reversa, e o incentivo à criação e ao desenvolvimento
de cooperativas e outras formas de associação dos catadores
de materiais recicláveis.
A faz dos fabricantes, importadores,responsabilidade compartilhada
distribuidores, comerciantes, consumidores e titulares dos serviços
públicos de limpeza urbana e de manejo de resíduos sólidos
responsáveis pelo ciclo de vida dos produtos. A lei visa melhorar a
gestão dos resíduos sólidos com base na divisão das responsabilidades
entre a , o e a .sociedade poder público iniciativa privada
ONDE?
Produtos ecoecientes
São aqueles que têm operação mais eciente,
ou seja, (tais comoutilizam menos recursos
energia, água, entre outros) durante sua utilização.
D PAPELÃOomingos Tótora+
será mais um ator dentro desse grande plano,
conduzindo a sociedade na direção correta, no
seu papel de facilitar as inovações sociais.
A sustentabilidade é uma revolução.
O DESIGNER
Produção gráca sustentável (ACESSO EM 14/06/2016.) https://www.academia.edu/4256417/PRODU%C3%87%C3%83O_
GR%C3%81FICA_SUSTENT%C3%81VEL_Processos_semi-industriais_como_alternativa_para_a_reinser%C3%A7%C3%A3o
_de_res%C3%ADduos_s%C3%B3lidos_no_sistema_de_produ%C3%A7%C3%A3o
Victor Papanek um exemplo a ser seguido (ACESSO EM 14/06/2016.) http://embalagemsustentavel.com.br/2010/11/26/victor-
papanek-um-exemplo-a-ser-seguido/
Design, política e desenvolvimento sustentável (ACESSO EM 14/06/2016.) http://www.uniritter.edu.br/uploads/eventos/sepesq/x_
sepesq/arquivos_trabalhos/2968/518/561.pdf
Lei nº 12.305, de 2 de agosto de 2010. (ACESSO EM 15/06/2016.) http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/
lei/l12305.htm
A partir de papelão reaproveitado, Domingos Tótora . (ACESSO EM 15/06/2016.) http://revistaestilobb.com.br/design-sustentavel/
O design na indústria moveleira brasileira e seus aspectos sustentáveis (ACESSO EM 15/06/2016.) http://repositorio.unesp.br/handle/
11449/89711
Materiabrasil, o design sustentável e a biblioteca de materiais conscientes (ACESSO EM 15/06/2016.)http://www.freetheessence.com.
br/sustentabilidade/negocios/materia-brasil-design-sustentavel/
Produtos sustentáveis. Bom para as pessoas, bom para o planeta. (ACESSO EM 15/06/2016.) https://www.akzonobel.com/br/
sustentabilidade/produtos_sustentaveis/
REFERÊNCIAS

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Educação para a Sustentabilidade Ambiental
Educação para a Sustentabilidade AmbientalEducação para a Sustentabilidade Ambiental
Educação para a Sustentabilidade AmbientalMichele Pó
 
Sustentabilidade ambiental, social e perspectiva para o desenvolvimento
Sustentabilidade ambiental, social e perspectiva para o desenvolvimentoSustentabilidade ambiental, social e perspectiva para o desenvolvimento
Sustentabilidade ambiental, social e perspectiva para o desenvolvimentoLinccon Carvalho
 
Trabalho de geografia....pptx sustentabilidades ana paula edmara isabelle -...
Trabalho de geografia....pptx sustentabilidades ana paula   edmara isabelle -...Trabalho de geografia....pptx sustentabilidades ana paula   edmara isabelle -...
Trabalho de geografia....pptx sustentabilidades ana paula edmara isabelle -...norivalfp
 
Eja Sustentabilidade
Eja Sustentabilidade Eja Sustentabilidade
Eja Sustentabilidade Jomari
 
Sustentabilidade ambiental
Sustentabilidade ambientalSustentabilidade ambiental
Sustentabilidade ambiental-
 
Problemas ambientais em debate
Problemas ambientais em debateProblemas ambientais em debate
Problemas ambientais em debate15825
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1cruz ant
 
Rs e sustentabilidade
Rs e sustentabilidadeRs e sustentabilidade
Rs e sustentabilidadePaulo Simões
 
RESIDUOS SÓLIDOS - PANORAMA
RESIDUOS SÓLIDOS - PANORAMARESIDUOS SÓLIDOS - PANORAMA
RESIDUOS SÓLIDOS - PANORAMAHelena Coura
 
Desenvolvimento sustentável
Desenvolvimento sustentávelDesenvolvimento sustentável
Desenvolvimento sustentávelnorivalfp
 
Sustentabilidade ambiental
Sustentabilidade ambientalSustentabilidade ambiental
Sustentabilidade ambiental-
 
Sustentabilidade Ambiental
Sustentabilidade AmbientalSustentabilidade Ambiental
Sustentabilidade AmbientalCatarina Nunes
 
Projeto reciclar
Projeto reciclarProjeto reciclar
Projeto reciclarxellli
 
história do ambientalismo
história do ambientalismohistória do ambientalismo
história do ambientalismopedro_s
 
Reciclagem e sua sustentabilidade
Reciclagem e sua sustentabilidadeReciclagem e sua sustentabilidade
Reciclagem e sua sustentabilidadeeercavalcanti
 

Mais procurados (20)

Educação para a Sustentabilidade Ambiental
Educação para a Sustentabilidade AmbientalEducação para a Sustentabilidade Ambiental
Educação para a Sustentabilidade Ambiental
 
Sustentabilidade ambiental, social e perspectiva para o desenvolvimento
Sustentabilidade ambiental, social e perspectiva para o desenvolvimentoSustentabilidade ambiental, social e perspectiva para o desenvolvimento
Sustentabilidade ambiental, social e perspectiva para o desenvolvimento
 
Trabalho de geografia....pptx sustentabilidades ana paula edmara isabelle -...
Trabalho de geografia....pptx sustentabilidades ana paula   edmara isabelle -...Trabalho de geografia....pptx sustentabilidades ana paula   edmara isabelle -...
Trabalho de geografia....pptx sustentabilidades ana paula edmara isabelle -...
 
Eja Sustentabilidade
Eja Sustentabilidade Eja Sustentabilidade
Eja Sustentabilidade
 
Sustentabilidade ambiental
Sustentabilidade ambientalSustentabilidade ambiental
Sustentabilidade ambiental
 
Problemas ambientais em debate
Problemas ambientais em debateProblemas ambientais em debate
Problemas ambientais em debate
 
Sustentabilidade
SustentabilidadeSustentabilidade
Sustentabilidade
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Rs e sustentabilidade
Rs e sustentabilidadeRs e sustentabilidade
Rs e sustentabilidade
 
RESIDUOS SÓLIDOS - PANORAMA
RESIDUOS SÓLIDOS - PANORAMARESIDUOS SÓLIDOS - PANORAMA
RESIDUOS SÓLIDOS - PANORAMA
 
Desenvolvimento sustentável
Desenvolvimento sustentávelDesenvolvimento sustentável
Desenvolvimento sustentável
 
Homem natureza
Homem naturezaHomem natureza
Homem natureza
 
Sustentabilidade ambiental
Sustentabilidade ambientalSustentabilidade ambiental
Sustentabilidade ambiental
 
Sustentabilidade Ambiental
Sustentabilidade AmbientalSustentabilidade Ambiental
Sustentabilidade Ambiental
 
Projeto reciclar
Projeto reciclarProjeto reciclar
Projeto reciclar
 
história do ambientalismo
história do ambientalismohistória do ambientalismo
história do ambientalismo
 
Direito ambiental
Direito ambientalDireito ambiental
Direito ambiental
 
Problemas ambientais e a reciclagem
Problemas ambientais e a reciclagemProblemas ambientais e a reciclagem
Problemas ambientais e a reciclagem
 
Reciclagem e sua sustentabilidade
Reciclagem e sua sustentabilidadeReciclagem e sua sustentabilidade
Reciclagem e sua sustentabilidade
 
Aula movimento ambientalista - atual
Aula   movimento ambientalista - atualAula   movimento ambientalista - atual
Aula movimento ambientalista - atual
 

Semelhante a Sustentabilidade no Brasil: Domingos Tótora como exemplo

Educação Ambiental: Resíduos Sólidos e Consumo Infantil
Educação Ambiental: Resíduos Sólidos e Consumo InfantilEducação Ambiental: Resíduos Sólidos e Consumo Infantil
Educação Ambiental: Resíduos Sólidos e Consumo InfantilRonaldo Castange
 
Manual de educação ambiental vol 4
Manual de educação ambiental vol 4Manual de educação ambiental vol 4
Manual de educação ambiental vol 4Ananda Helena
 
Projetodesafio sustentável
Projetodesafio sustentávelProjetodesafio sustentável
Projetodesafio sustentávelJean Pires
 
Semana de meio ambiente
Semana de meio ambienteSemana de meio ambiente
Semana de meio ambienteRomulo Coco
 
Ambiente e desenvolvimento regional cd-2005
Ambiente e desenvolvimento regional cd-2005Ambiente e desenvolvimento regional cd-2005
Ambiente e desenvolvimento regional cd-2005blogarlete
 
Ambiente e desenvolvimento regional cd-2005
Ambiente e desenvolvimento regional cd-2005Ambiente e desenvolvimento regional cd-2005
Ambiente e desenvolvimento regional cd-2005blogarlete
 
A PNRS a A3P e o Desenvolvimento SustentávelApresentação qualificação-sem efe...
A PNRS a A3P e o Desenvolvimento SustentávelApresentação qualificação-sem efe...A PNRS a A3P e o Desenvolvimento SustentávelApresentação qualificação-sem efe...
A PNRS a A3P e o Desenvolvimento SustentávelApresentação qualificação-sem efe...Dacifran Carvalho
 
E2009 t00481 pcn81956
E2009 t00481 pcn81956E2009 t00481 pcn81956
E2009 t00481 pcn81956leonardo2710
 
337-13-1686-1-10-20200505 (2).pdf
337-13-1686-1-10-20200505 (2).pdf337-13-1686-1-10-20200505 (2).pdf
337-13-1686-1-10-20200505 (2).pdfnATALIA848281
 
mini seminário 'Em busca da qualidade de vida'
mini seminário 'Em busca da qualidade de vida'mini seminário 'Em busca da qualidade de vida'
mini seminário 'Em busca da qualidade de vida'Suellen Vitória
 
Aula 2 - Educação Ambiental.pptx
Aula 2 - Educação Ambiental.pptxAula 2 - Educação Ambiental.pptx
Aula 2 - Educação Ambiental.pptxadelmapereiraazevedo
 
Programa do XXI MUTECO RIO +20
Programa do XXI MUTECO RIO +20Programa do XXI MUTECO RIO +20
Programa do XXI MUTECO RIO +20GeotrilhasRN
 
Carta Aberta Prefeito de Curitiba Gustavo Fruet
Carta Aberta Prefeito de Curitiba Gustavo FruetCarta Aberta Prefeito de Curitiba Gustavo Fruet
Carta Aberta Prefeito de Curitiba Gustavo FruetJessica Pertile
 

Semelhante a Sustentabilidade no Brasil: Domingos Tótora como exemplo (20)

Tcc
TccTcc
Tcc
 
Educação Ambiental: Resíduos Sólidos e Consumo Infantil
Educação Ambiental: Resíduos Sólidos e Consumo InfantilEducação Ambiental: Resíduos Sólidos e Consumo Infantil
Educação Ambiental: Resíduos Sólidos e Consumo Infantil
 
Apresentaçao
ApresentaçaoApresentaçao
Apresentaçao
 
Manual de educação ambiental vol 4
Manual de educação ambiental vol 4Manual de educação ambiental vol 4
Manual de educação ambiental vol 4
 
Projetodesafio sustentável
Projetodesafio sustentávelProjetodesafio sustentável
Projetodesafio sustentável
 
Amanda zago
Amanda zagoAmanda zago
Amanda zago
 
Semana de meio ambiente
Semana de meio ambienteSemana de meio ambiente
Semana de meio ambiente
 
Ambiente e desenvolvimento regional cd-2005
Ambiente e desenvolvimento regional cd-2005Ambiente e desenvolvimento regional cd-2005
Ambiente e desenvolvimento regional cd-2005
 
Ambiente e desenvolvimento regional cd-2005
Ambiente e desenvolvimento regional cd-2005Ambiente e desenvolvimento regional cd-2005
Ambiente e desenvolvimento regional cd-2005
 
A PNRS a A3P e o Desenvolvimento SustentávelApresentação qualificação-sem efe...
A PNRS a A3P e o Desenvolvimento SustentávelApresentação qualificação-sem efe...A PNRS a A3P e o Desenvolvimento SustentávelApresentação qualificação-sem efe...
A PNRS a A3P e o Desenvolvimento SustentávelApresentação qualificação-sem efe...
 
e-Book 2.pdf
e-Book 2.pdfe-Book 2.pdf
e-Book 2.pdf
 
E2009 t00481 pcn81956
E2009 t00481 pcn81956E2009 t00481 pcn81956
E2009 t00481 pcn81956
 
Renovo
Renovo  Renovo
Renovo
 
337-13-1686-1-10-20200505 (2).pdf
337-13-1686-1-10-20200505 (2).pdf337-13-1686-1-10-20200505 (2).pdf
337-13-1686-1-10-20200505 (2).pdf
 
mini seminário 'Em busca da qualidade de vida'
mini seminário 'Em busca da qualidade de vida'mini seminário 'Em busca da qualidade de vida'
mini seminário 'Em busca da qualidade de vida'
 
Aula 2 - Educação Ambiental.pptx
Aula 2 - Educação Ambiental.pptxAula 2 - Educação Ambiental.pptx
Aula 2 - Educação Ambiental.pptx
 
Programa do XXI MUTECO RIO +20
Programa do XXI MUTECO RIO +20Programa do XXI MUTECO RIO +20
Programa do XXI MUTECO RIO +20
 
Carta Aberta Prefeito de Curitiba Gustavo Fruet
Carta Aberta Prefeito de Curitiba Gustavo FruetCarta Aberta Prefeito de Curitiba Gustavo Fruet
Carta Aberta Prefeito de Curitiba Gustavo Fruet
 
49 128-1-pb
49 128-1-pb49 128-1-pb
49 128-1-pb
 
Impacto ambiental
Impacto ambientalImpacto ambiental
Impacto ambiental
 

Mais de Quetelim Andreoli

Mais de Quetelim Andreoli (12)

Design de interiores
Design de interioresDesign de interiores
Design de interiores
 
Vidro - conforto ambiental
Vidro - conforto ambientalVidro - conforto ambiental
Vidro - conforto ambiental
 
Análise da marca Citroen
Análise da marca CitroenAnálise da marca Citroen
Análise da marca Citroen
 
Redesign pag 18
Redesign pag 18Redesign pag 18
Redesign pag 18
 
Luminária ON e o aço inox
Luminária ON e o aço inoxLuminária ON e o aço inox
Luminária ON e o aço inox
 
Catalogo pelotas princesa do sul
Catalogo pelotas princesa do sulCatalogo pelotas princesa do sul
Catalogo pelotas princesa do sul
 
Pet e pc
Pet e pc Pet e pc
Pet e pc
 
Metodologias no design
Metodologias no designMetodologias no design
Metodologias no design
 
Paradigma da modernidade
Paradigma da modernidadeParadigma da modernidade
Paradigma da modernidade
 
Método dialético
Método dialéticoMétodo dialético
Método dialético
 
Gestão no The New Work Times
Gestão no The New Work TimesGestão no The New Work Times
Gestão no The New Work Times
 
Empreendedorismo com exemplo de inovação em Pelotas/RS e Brasil
Empreendedorismo com exemplo de inovação em Pelotas/RS e BrasilEmpreendedorismo com exemplo de inovação em Pelotas/RS e Brasil
Empreendedorismo com exemplo de inovação em Pelotas/RS e Brasil
 

Último

poluição da água trabalho biologia 2024
poluição da água trabalho biologia 2024poluição da água trabalho biologia 2024
poluição da água trabalho biologia 2024LorenaRocha85
 
Apresentação Tekoa Yvy Porã 32 CN - Natal 2023.pdf
Apresentação Tekoa Yvy Porã 32 CN - Natal 2023.pdfApresentação Tekoa Yvy Porã 32 CN - Natal 2023.pdf
Apresentação Tekoa Yvy Porã 32 CN - Natal 2023.pdfReservadaBiosferadaM
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfHELLEN CRISTINA
 
PLANO DE ENSINO Disciplina- Projeto Integrado I – GESTÃO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina- Projeto Integrado I – GESTÃO.pdfPLANO DE ENSINO Disciplina- Projeto Integrado I – GESTÃO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina- Projeto Integrado I – GESTÃO.pdfHELLEN CRISTINA
 
Fazenda Bicho Preguiça - BA proposta posto avançado .pdf
Fazenda Bicho Preguiça - BA proposta posto avançado .pdfFazenda Bicho Preguiça - BA proposta posto avançado .pdf
Fazenda Bicho Preguiça - BA proposta posto avançado .pdfReservadaBiosferadaM
 
SEDE DO PARQUE ESTADUAL MATA DA PIPA - PEMP
SEDE DO PARQUE ESTADUAL MATA DA PIPA - PEMPSEDE DO PARQUE ESTADUAL MATA DA PIPA - PEMP
SEDE DO PARQUE ESTADUAL MATA DA PIPA - PEMPReservadaBiosferadaM
 
avaliação pratica .pdf
avaliação pratica                      .pdfavaliação pratica                      .pdf
avaliação pratica .pdfHELLEN CRISTINA
 
ARIE SITIO CURIÓ 32º Encontro Nacional RBMA_
ARIE SITIO CURIÓ 32º Encontro Nacional RBMA_ARIE SITIO CURIÓ 32º Encontro Nacional RBMA_
ARIE SITIO CURIÓ 32º Encontro Nacional RBMA_ReservadaBiosferadaM
 
Aruá final RBMA Conectando Pessoas e Floresta RBMA.pdf
Aruá final RBMA Conectando Pessoas e Floresta  RBMA.pdfAruá final RBMA Conectando Pessoas e Floresta  RBMA.pdf
Aruá final RBMA Conectando Pessoas e Floresta RBMA.pdfReservadaBiosferadaM
 
Área de Proteção Ambiental Jenipabu 32º Encontro Nacional da RBMA
Área de Proteção Ambiental Jenipabu 32º Encontro Nacional da RBMAÁrea de Proteção Ambiental Jenipabu 32º Encontro Nacional da RBMA
Área de Proteção Ambiental Jenipabu 32º Encontro Nacional da RBMAReservadaBiosferadaM
 
CEARÁ MAIS VERDE Fernando Bezerra .pptx
CEARÁ MAIS VERDE Fernando Bezerra .pptxCEARÁ MAIS VERDE Fernando Bezerra .pptx
CEARÁ MAIS VERDE Fernando Bezerra .pptxReservadaBiosferadaM
 
32ª_Reunião Ordinária_Conselho Nacional_2023.pptx
32ª_Reunião Ordinária_Conselho Nacional_2023.pptx32ª_Reunião Ordinária_Conselho Nacional_2023.pptx
32ª_Reunião Ordinária_Conselho Nacional_2023.pptxReservadaBiosferadaM
 
apresentação Cajueiro_32º Encontro Nacional da RBMA.pptx
apresentação Cajueiro_32º Encontro Nacional da RBMA.pptxapresentação Cajueiro_32º Encontro Nacional da RBMA.pptx
apresentação Cajueiro_32º Encontro Nacional da RBMA.pptxReservadaBiosferadaM
 
A maravilhosa fauna registrada nos empreendimentos da Enel Green Power no Bra...
A maravilhosa fauna registrada nos empreendimentos da Enel Green Power no Bra...A maravilhosa fauna registrada nos empreendimentos da Enel Green Power no Bra...
A maravilhosa fauna registrada nos empreendimentos da Enel Green Power no Bra...atendimento93
 

Último (14)

poluição da água trabalho biologia 2024
poluição da água trabalho biologia 2024poluição da água trabalho biologia 2024
poluição da água trabalho biologia 2024
 
Apresentação Tekoa Yvy Porã 32 CN - Natal 2023.pdf
Apresentação Tekoa Yvy Porã 32 CN - Natal 2023.pdfApresentação Tekoa Yvy Porã 32 CN - Natal 2023.pdf
Apresentação Tekoa Yvy Porã 32 CN - Natal 2023.pdf
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
 
PLANO DE ENSINO Disciplina- Projeto Integrado I – GESTÃO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina- Projeto Integrado I – GESTÃO.pdfPLANO DE ENSINO Disciplina- Projeto Integrado I – GESTÃO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina- Projeto Integrado I – GESTÃO.pdf
 
Fazenda Bicho Preguiça - BA proposta posto avançado .pdf
Fazenda Bicho Preguiça - BA proposta posto avançado .pdfFazenda Bicho Preguiça - BA proposta posto avançado .pdf
Fazenda Bicho Preguiça - BA proposta posto avançado .pdf
 
SEDE DO PARQUE ESTADUAL MATA DA PIPA - PEMP
SEDE DO PARQUE ESTADUAL MATA DA PIPA - PEMPSEDE DO PARQUE ESTADUAL MATA DA PIPA - PEMP
SEDE DO PARQUE ESTADUAL MATA DA PIPA - PEMP
 
avaliação pratica .pdf
avaliação pratica                      .pdfavaliação pratica                      .pdf
avaliação pratica .pdf
 
ARIE SITIO CURIÓ 32º Encontro Nacional RBMA_
ARIE SITIO CURIÓ 32º Encontro Nacional RBMA_ARIE SITIO CURIÓ 32º Encontro Nacional RBMA_
ARIE SITIO CURIÓ 32º Encontro Nacional RBMA_
 
Aruá final RBMA Conectando Pessoas e Floresta RBMA.pdf
Aruá final RBMA Conectando Pessoas e Floresta  RBMA.pdfAruá final RBMA Conectando Pessoas e Floresta  RBMA.pdf
Aruá final RBMA Conectando Pessoas e Floresta RBMA.pdf
 
Área de Proteção Ambiental Jenipabu 32º Encontro Nacional da RBMA
Área de Proteção Ambiental Jenipabu 32º Encontro Nacional da RBMAÁrea de Proteção Ambiental Jenipabu 32º Encontro Nacional da RBMA
Área de Proteção Ambiental Jenipabu 32º Encontro Nacional da RBMA
 
CEARÁ MAIS VERDE Fernando Bezerra .pptx
CEARÁ MAIS VERDE Fernando Bezerra .pptxCEARÁ MAIS VERDE Fernando Bezerra .pptx
CEARÁ MAIS VERDE Fernando Bezerra .pptx
 
32ª_Reunião Ordinária_Conselho Nacional_2023.pptx
32ª_Reunião Ordinária_Conselho Nacional_2023.pptx32ª_Reunião Ordinária_Conselho Nacional_2023.pptx
32ª_Reunião Ordinária_Conselho Nacional_2023.pptx
 
apresentação Cajueiro_32º Encontro Nacional da RBMA.pptx
apresentação Cajueiro_32º Encontro Nacional da RBMA.pptxapresentação Cajueiro_32º Encontro Nacional da RBMA.pptx
apresentação Cajueiro_32º Encontro Nacional da RBMA.pptx
 
A maravilhosa fauna registrada nos empreendimentos da Enel Green Power no Bra...
A maravilhosa fauna registrada nos empreendimentos da Enel Green Power no Bra...A maravilhosa fauna registrada nos empreendimentos da Enel Green Power no Bra...
A maravilhosa fauna registrada nos empreendimentos da Enel Green Power no Bra...
 

Sustentabilidade no Brasil: Domingos Tótora como exemplo

  • 1. O DESIGN sustentável no Brasil e no mundo. Quetelim Andreoli Design e Sustentabilidade
  • 2. No , há uma forteBrasil relevância das linhas de pesquisa em sustentabilidade para a comunidade acadêmica. Há uma concentração acadêmicada linha de pesquisa no do país, liderada pela e a .sul UFRGS UFPR A vem logo em seguida, representadaregião nordeste principalmente pela , a qual sediou o III SimpósioUFPE Internacional de Design Sustentável, em 2011. Além disso, a realizou o 10º Congresso Brasileiro de Pesquisa eUFMA Desenvolvimento em Design, em 2012, contendo categorias também voltadas para a prática sustentável.
  • 3. «DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL» primeira utilização pública em agosto de 1979, no Simpósio das Nações Unidas sobre as inter-relações entre recursos, ambiente e desenvolvimento É possível identicar já no início da década de , designers como1970 e entre os vanguardistas a perceberem queDieter Rams Vitor Papanek A SUSTENTABILIDADE DEVERIA SER UM DOS PRINCIPAIS CRITÉRIOS NORTEADORES DE UM BOM PROJETO DE DESIGN.
  • 4. D ,IETER RAMS é u m d e s i g n e r industrial alemão intimamente ligado à empresa .Braun É um dos mais inuentes designers do século XX.
  • 5. 10 bom designprincípios do É inovador; Faz um produto ser útil; É estético; Ajuda a entender o produto; É discreto; É honesto; É durável; É meticuloso; É ambientalmente correto; É o menos design possivel.
  • 7. V ,ICTOR PAPANEK foi e Um grandedesigner educador. defensor do design de produtos, ferramentas e infra-estruturas comunitárias socialmente e ecologicamente responsáveis. Foi o 1º designer em questionar a relação do design com o meio ambiente , isso , umnos anos 70 homem a frente do seu tempo.
  • 8.
  • 9. EM 2002,após o período inicial de preocupações ambientais, a literatura sobre a sustentabilidade volta a ganhar força com Manzini e Vezzoli. tecnica cultira+
  • 10. a) basear-se fundamentalmente em recursos renováveis, garantindo, ao mesmo tempo, o emprego dosotimizar recursos não renováveis(compreendidos como ar, água e o território); que o ecossistema não seja capaz deb) não acumular lixo reutilizar; agir de modo com que cada indivíduo e cada comunidadec) das sociedades, permaneçam de seusricas nos limites espaços ambientais, bem como que cada indivíduo e cada comunidade das sociedades possam efetivamentepobres ambientais aos quais potencialmentegozarem dos espaços têm direitos.
  • 11. PARA QUE POSSA SER CONSIDERADO SUSTENTÁVEL “um sistema de produção, uso e consumo tem que ir ao encontro das demandas da sociedade, (...) sem perturbar os ciclos naturais e sem empobrecer o capital natural”. Manzini
  • 12. MANZINI,é diretor da unidade de pesquisa em Design e Inovação para a Sustentabilidade (DIS), do Instituto Politécnico de Milão.
  • 13. Em seu livro "O desenvolvimento de produtos sustentáveis: os requisitos ambientais dos produtos industriais" (Edusp/2002), a abordagem do conceito de ecodesign estava centrada no (como reduzirciclo de vida de um produto gastos com matéria-prima, energia e lixo, desde o nascimento até o descarte de um artefato). Em sua do tema, onova abordagem produto aparece desmaterializado, cedendo espaço a contextos de bem-estar e qualidade de vida, desligados da necessidade de compra e consumo. Os produtos, como nós conhecemos, vão desaparecer ?
  • 14. inclui, entre outros preceitos, o uso de madeiras provenientes de e de materiais facilmenteareas de manejo sustentável renováveis, como o compensado de bambu. Também e procura empregar ofoge de modismos mínimo de material com o máximo de efeito. David Trubridge,
  • 15.
  • 16. NO BRASIL, com a aprovação da Lei 12.305/ que2010 institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos, vários princípios, objetivos e instrumentos foram denidos para reduzir os impactos a saúde e a qualidade ambiental decorrentes do ciclo de vida dos produtos produzidos e/ou consumidos no território nacional.
  • 17. A Lei estabelece uma diferenciação entre e numresíduo rejeito claro estímulo ao e dos materiais,reaproveitamento reciclagem admitindo a disposição nal apenas dos rejeitos. Inclui entre os instrumentos da Política as coletas seletivas, os sistemas de logística reversa, e o incentivo à criação e ao desenvolvimento de cooperativas e outras formas de associação dos catadores de materiais recicláveis.
  • 18. A faz dos fabricantes, importadores,responsabilidade compartilhada distribuidores, comerciantes, consumidores e titulares dos serviços públicos de limpeza urbana e de manejo de resíduos sólidos responsáveis pelo ciclo de vida dos produtos. A lei visa melhorar a gestão dos resíduos sólidos com base na divisão das responsabilidades entre a , o e a .sociedade poder público iniciativa privada
  • 19. ONDE? Produtos ecoecientes São aqueles que têm operação mais eciente, ou seja, (tais comoutilizam menos recursos energia, água, entre outros) durante sua utilização.
  • 20.
  • 22. será mais um ator dentro desse grande plano, conduzindo a sociedade na direção correta, no seu papel de facilitar as inovações sociais. A sustentabilidade é uma revolução. O DESIGNER
  • 23. Produção gráca sustentável (ACESSO EM 14/06/2016.) https://www.academia.edu/4256417/PRODU%C3%87%C3%83O_ GR%C3%81FICA_SUSTENT%C3%81VEL_Processos_semi-industriais_como_alternativa_para_a_reinser%C3%A7%C3%A3o _de_res%C3%ADduos_s%C3%B3lidos_no_sistema_de_produ%C3%A7%C3%A3o Victor Papanek um exemplo a ser seguido (ACESSO EM 14/06/2016.) http://embalagemsustentavel.com.br/2010/11/26/victor- papanek-um-exemplo-a-ser-seguido/ Design, política e desenvolvimento sustentável (ACESSO EM 14/06/2016.) http://www.uniritter.edu.br/uploads/eventos/sepesq/x_ sepesq/arquivos_trabalhos/2968/518/561.pdf Lei nº 12.305, de 2 de agosto de 2010. (ACESSO EM 15/06/2016.) http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/ lei/l12305.htm A partir de papelão reaproveitado, Domingos Tótora . (ACESSO EM 15/06/2016.) http://revistaestilobb.com.br/design-sustentavel/ O design na indústria moveleira brasileira e seus aspectos sustentáveis (ACESSO EM 15/06/2016.) http://repositorio.unesp.br/handle/ 11449/89711 Materiabrasil, o design sustentável e a biblioteca de materiais conscientes (ACESSO EM 15/06/2016.)http://www.freetheessence.com. br/sustentabilidade/negocios/materia-brasil-design-sustentavel/ Produtos sustentáveis. Bom para as pessoas, bom para o planeta. (ACESSO EM 15/06/2016.) https://www.akzonobel.com/br/ sustentabilidade/produtos_sustentaveis/ REFERÊNCIAS