SlideShare uma empresa Scribd logo
Escola Secundária Fernão Mendes Pinto   2009/2010   Disciplina: Geografia   Professor: João P. Curto Trabalho Realizado por: Jessica Fonte nº8 Joana  nº9 Ruben Madeira
Nome vulgar:   Sobreiro também designado Sobro ou Sovro Nome Botânico:   Quercus suber Família:   Fagáceas Utilidade:   Cortiça (extraída do tronco) S. colectivo:   Sobral ou sobreiral Botânica  -  Árvore da família das Fagáceas, de cujo tronco se extrai a cortiça, de que Portugal é o maior produtor, espontânea e cultivada, e também designada por sobro, sovereiro, sôvero, sovro, etc O sobreiro é uma árvore da família do carvalho,  de folha persistente, muito conhecida pelas características peculiares da sua casca - a cortiça. Esta é uma das razões da existência de extensos montados no nosso país. De uma forma geral, em Portugal o sobreiro predomina no Alentejo litoral.
O sobreiro é uma espécie que requer humidade e  solos  relativamente profundos e férteis, embora também tolere temperaturas altas e períodos secos de três a quatro meses, típicos do clima do sul de Portugal. Nas regiões a sul do Tejo o sobreiro comporta-se como uma espécie de folhagem persistente e possui folhas mais pequenas, rijas e escuras; quando surge nas regiões do norte do país, onde é menos frequente, tem um comportamento ligeiramente marcescente, e folhas maiores, mais finas e claras . Constituição do Sobreiro   
O sobretudo do sobreiro é a cortiça. A extracção da cortiça não é (em termos gerais) prejudicial à árvore, uma vez que esta volta a produzir nova camada de "casca" de 9 a 9anos com idêntica espessura. O cortiçamento é feito com um machado especial. Os homens efectuarem o primeiro descortiçamento dão o nome de desbóia. Os "Tiradores" são os homens que fazem o descortiçamento, quando o sobreiro ainda é novo, os tiradores fazem um cortiçamento chamado "poda". Ao serem podados, alguns ramos são cortados para facilitar o trabalho descortiçamento permitindo os sobreiros continuem a dar mais e melhor cortiça. Aos homens que executam este trabalho dá-se o nome de podadores. O sobreiro também dá a cortiça que é tirada destas árvores de nove em nove anos. A cortiça que é tirada a primeira vez chama-se cortiça virgem; a segunda vez que se tira a cortiça é chamada secundeira; depois nas próximas extracções já é chamada cortiça amadia . À cortiça secundeira e à amadia dá-se o nome de reprodução. Portugal é um dos maiores produtores mundiais de cortiça e é um país de grandes áreas florestais.
-Isolar paredes  -Pavimentos    - Rolhas - Mochos (bancos antigos)   - Palmilhas   - Pastas de livros   - Porta-chaves   - Carteiras   - Copos
A cortiça é composta por um tecido suberoso que envolve o tronco e os ramos do sobreiro. A   Indústria Preparadora  é aquela que coze e selecciona a cortiça. A  Indústria por simples talha   é aquela que transforma a cortiça em produtos de cortiça natural. A  Indústria Granuladora   é aquela que tritura a cortiça de menor qualidade e os desperdiços resultantes do fabrico de produtos de cortiça natural, obtendo-os granulados. A   Indústria Aglomeradora  é aquela que utiliza os granulados para produzir aglomerados de cortiça.
A  bolota  é um fruto produzido pela azinheira, pelo carvalho e pelo sobreiro, árvores da família do carvalho (género  Quercus ). O sobreiro e a azinheira existem em Portugal, em maior abundância no Alentejo. Os porcos criados na região de Portugal onde existem sobreiros e azinheiras alimentam-se dessas bolotas que dão à sua carne um sabor especial. Esses porcos, de tamanho pequeno e patas de cor escura, são utilizados para fazer um presunto muito apreciado em todo o mundo, uma verdadeira iguaria. Os lusitanos e outros povos pré-romanos da Península Ibérica obtinham farinha das bolotas com que faziam pão, e actualmente as bolotas também são usadas em algumas preparações culinárias típicas de Portugal A Bolota

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Estrutura Gato Malhado Andorinha Sinha
Estrutura Gato Malhado Andorinha SinhaEstrutura Gato Malhado Andorinha Sinha
Estrutura Gato Malhado Andorinha Sinha
armindaalmeida
 
Trabalho Da Natureza
Trabalho Da NaturezaTrabalho Da Natureza
Trabalho Da Natureza
Bruno Reimão
 
Lince ibérico
Lince ibéricoLince ibérico
Lince ibérico
escolaeu4pt
 
Animais em vias de extinção em portugal
Animais em vias de extinção em portugalAnimais em vias de extinção em portugal
Animais em vias de extinção em portugal
Ana Gmail
 
Trabalho lobo ibérico 1
Trabalho lobo ibérico 1Trabalho lobo ibérico 1
Trabalho lobo ibérico 1
Susana Roque Gameiro Rito
 
Animais em vias de extinção power point
Animais em vias de extinção power pointAnimais em vias de extinção power point
Animais em vias de extinção power point
Xtrem199
 
O Rapaz e o robô
O Rapaz e o robôO Rapaz e o robô
O Rapaz e o robô
IsabelPereira2010
 
"O gato Malhado e a Andorinha Sinhá"
"O gato Malhado e a Andorinha Sinhá" "O gato Malhado e a Andorinha Sinhá"
"O gato Malhado e a Andorinha Sinhá"
inessalgado
 
Parques naturais
Parques naturaisParques naturais
Parques naturais
BeatrizMarques25
 
Lourenço pp
Lourenço ppLourenço pp
Lourenço pp
fantas45
 
Aspectos e Sinalização da costa
Aspectos e Sinalização da costaAspectos e Sinalização da costa
Aspectos e Sinalização da costa
4BR
 
Entrevista A José Saramago
Entrevista A José SaramagoEntrevista A José Saramago
Entrevista A José Saramago
Luis_Bicho
 
Urso panda 3B
Urso panda 3BUrso panda 3B
Panda-Gigante
Panda-GigantePanda-Gigante
Panda-Gigante
guested52bd
 
Incendios
IncendiosIncendios
Incendios
Gabriel Pereira
 
Furacões e tornados
Furacões e tornadosFuracões e tornados
Furacões e tornados
Ilda Bicacro
 
Serra da estrela
Serra da estrelaSerra da estrela
Serra da estrela
Lurdes Féria
 
Parque Natural da Serra da Estrela
Parque Natural da Serra da EstrelaParque Natural da Serra da Estrela
Parque Natural da Serra da Estrela
MariaJoão Agualuza
 
Violência animal
Violência  animalViolência  animal
Violência animal
InesFerreirinha
 
A christmas carol resumo
A christmas carol resumoA christmas carol resumo
A christmas carol resumo
Bruno Schiappa
 

Mais procurados (20)

Estrutura Gato Malhado Andorinha Sinha
Estrutura Gato Malhado Andorinha SinhaEstrutura Gato Malhado Andorinha Sinha
Estrutura Gato Malhado Andorinha Sinha
 
Trabalho Da Natureza
Trabalho Da NaturezaTrabalho Da Natureza
Trabalho Da Natureza
 
Lince ibérico
Lince ibéricoLince ibérico
Lince ibérico
 
Animais em vias de extinção em portugal
Animais em vias de extinção em portugalAnimais em vias de extinção em portugal
Animais em vias de extinção em portugal
 
Trabalho lobo ibérico 1
Trabalho lobo ibérico 1Trabalho lobo ibérico 1
Trabalho lobo ibérico 1
 
Animais em vias de extinção power point
Animais em vias de extinção power pointAnimais em vias de extinção power point
Animais em vias de extinção power point
 
O Rapaz e o robô
O Rapaz e o robôO Rapaz e o robô
O Rapaz e o robô
 
"O gato Malhado e a Andorinha Sinhá"
"O gato Malhado e a Andorinha Sinhá" "O gato Malhado e a Andorinha Sinhá"
"O gato Malhado e a Andorinha Sinhá"
 
Parques naturais
Parques naturaisParques naturais
Parques naturais
 
Lourenço pp
Lourenço ppLourenço pp
Lourenço pp
 
Aspectos e Sinalização da costa
Aspectos e Sinalização da costaAspectos e Sinalização da costa
Aspectos e Sinalização da costa
 
Entrevista A José Saramago
Entrevista A José SaramagoEntrevista A José Saramago
Entrevista A José Saramago
 
Urso panda 3B
Urso panda 3BUrso panda 3B
Urso panda 3B
 
Panda-Gigante
Panda-GigantePanda-Gigante
Panda-Gigante
 
Incendios
IncendiosIncendios
Incendios
 
Furacões e tornados
Furacões e tornadosFuracões e tornados
Furacões e tornados
 
Serra da estrela
Serra da estrelaSerra da estrela
Serra da estrela
 
Parque Natural da Serra da Estrela
Parque Natural da Serra da EstrelaParque Natural da Serra da Estrela
Parque Natural da Serra da Estrela
 
Violência animal
Violência  animalViolência  animal
Violência animal
 
A christmas carol resumo
A christmas carol resumoA christmas carol resumo
A christmas carol resumo
 

Destaque

Trabalho cortiça
Trabalho   cortiçaTrabalho   cortiça
Trabalho cortiça
Laura Canário
 
Ciclo da borracha
Ciclo da borrachaCiclo da borracha
Ciclo da borracha
Anna Caroline
 
Acre
AcreAcre
GEO PSC1 - Extrativismo da Borracha na Amazônia
GEO PSC1 - Extrativismo da Borracha na AmazôniaGEO PSC1 - Extrativismo da Borracha na Amazônia
GEO PSC1 - Extrativismo da Borracha na Amazônia
Diego Lopes
 
Borracha natural
Borracha naturalBorracha natural
Borracha natural
Borrachas
 
Ciclo da Borracha
Ciclo da BorrachaCiclo da Borracha
Ciclo da Borracha
Anna Caroline
 
Ciclo da borracha
Ciclo da borrachaCiclo da borracha
Ciclo da borracha
Anna Caroline
 
1 ciclo da borracha
1 ciclo da borracha1 ciclo da borracha
1 ciclo da borracha
Raquel Almeida
 
Ciclos Da Borracha Pdf
Ciclos Da Borracha PdfCiclos Da Borracha Pdf
Ciclos Da Borracha Pdf
eduardo.carneiro
 

Destaque (9)

Trabalho cortiça
Trabalho   cortiçaTrabalho   cortiça
Trabalho cortiça
 
Ciclo da borracha
Ciclo da borrachaCiclo da borracha
Ciclo da borracha
 
Acre
AcreAcre
Acre
 
GEO PSC1 - Extrativismo da Borracha na Amazônia
GEO PSC1 - Extrativismo da Borracha na AmazôniaGEO PSC1 - Extrativismo da Borracha na Amazônia
GEO PSC1 - Extrativismo da Borracha na Amazônia
 
Borracha natural
Borracha naturalBorracha natural
Borracha natural
 
Ciclo da Borracha
Ciclo da BorrachaCiclo da Borracha
Ciclo da Borracha
 
Ciclo da borracha
Ciclo da borrachaCiclo da borracha
Ciclo da borracha
 
1 ciclo da borracha
1 ciclo da borracha1 ciclo da borracha
1 ciclo da borracha
 
Ciclos Da Borracha Pdf
Ciclos Da Borracha PdfCiclos Da Borracha Pdf
Ciclos Da Borracha Pdf
 

Semelhante a Sobreiro

Sobreiro
SobreiroSobreiro
Sobreiro
Mickael Xavier
 
O sobreiro e_a_cortiça
O sobreiro e_a_cortiçaO sobreiro e_a_cortiça
O sobreiro e_a_cortiça
Risoleta Montez
 
Introdução
IntroduçãoIntrodução
Introdução
Lordboy007
 
Dia da árvore
Dia da árvoreDia da árvore
Dia da árvore
Walkiria Zanuncio
 
Dia Mundial da Bolota.pdf
Dia Mundial da Bolota.pdfDia Mundial da Bolota.pdf
Dia Mundial da Bolota.pdf
AndreMorais38
 
2335_Matérias e Materiais - Madeira.ppt
2335_Matérias e Materiais - Madeira.ppt2335_Matérias e Materiais - Madeira.ppt
2335_Matérias e Materiais - Madeira.ppt
3maAlmeida
 
2335_Matérias e Materiais - Madeira.ppt
2335_Matérias e Materiais - Madeira.ppt2335_Matérias e Materiais - Madeira.ppt
2335_Matérias e Materiais - Madeira.ppt
3maAlmeida
 
O linho
O linhoO linho
O linho
Manuela Alves
 
Castanheiro
CastanheiroCastanheiro
Castanheiro
Pedro Ferreira
 
Eucalipto (VegetaçãO)
Eucalipto (VegetaçãO)Eucalipto (VegetaçãO)
Eucalipto (VegetaçãO)
FloraCosta
 
Madeiras
MadeirasMadeiras
Silvicultura
SilviculturaSilvicultura
Silvicultura
anatao
 
Plantação de Eucaliptos em pequenas propriedades rurais
Plantação de Eucaliptos em pequenas propriedades ruraisPlantação de Eucaliptos em pequenas propriedades rurais
Plantação de Eucaliptos em pequenas propriedades rurais
Franciele_
 
Minhocultura 2
Minhocultura 2Minhocultura 2
Minhocultura 2
Nathaliafalcao1
 
Minhocultura 2
Minhocultura 2Minhocultura 2
Minhocultura 2
Nathaliafalcao1
 
Cortiça
CortiçaCortiça
Cortiça
Rui107
 
A transformação dos materiais.docx
A transformação dos materiais.docxA transformação dos materiais.docx
A transformação dos materiais.docx
CristinaCarvalho717285
 
Apostila sobre madeiras
Apostila sobre madeirasApostila sobre madeiras
Apostila sobre madeiras
americo458
 
A cortiça
A cortiçaA cortiça
A cortiça
Sérgio Rocha
 
Castanheiro plantação-centro escolar
Castanheiro plantação-centro escolarCastanheiro plantação-centro escolar
Castanheiro plantação-centro escolar
Xica0
 

Semelhante a Sobreiro (20)

Sobreiro
SobreiroSobreiro
Sobreiro
 
O sobreiro e_a_cortiça
O sobreiro e_a_cortiçaO sobreiro e_a_cortiça
O sobreiro e_a_cortiça
 
Introdução
IntroduçãoIntrodução
Introdução
 
Dia da árvore
Dia da árvoreDia da árvore
Dia da árvore
 
Dia Mundial da Bolota.pdf
Dia Mundial da Bolota.pdfDia Mundial da Bolota.pdf
Dia Mundial da Bolota.pdf
 
2335_Matérias e Materiais - Madeira.ppt
2335_Matérias e Materiais - Madeira.ppt2335_Matérias e Materiais - Madeira.ppt
2335_Matérias e Materiais - Madeira.ppt
 
2335_Matérias e Materiais - Madeira.ppt
2335_Matérias e Materiais - Madeira.ppt2335_Matérias e Materiais - Madeira.ppt
2335_Matérias e Materiais - Madeira.ppt
 
O linho
O linhoO linho
O linho
 
Castanheiro
CastanheiroCastanheiro
Castanheiro
 
Eucalipto (VegetaçãO)
Eucalipto (VegetaçãO)Eucalipto (VegetaçãO)
Eucalipto (VegetaçãO)
 
Madeiras
MadeirasMadeiras
Madeiras
 
Silvicultura
SilviculturaSilvicultura
Silvicultura
 
Plantação de Eucaliptos em pequenas propriedades rurais
Plantação de Eucaliptos em pequenas propriedades ruraisPlantação de Eucaliptos em pequenas propriedades rurais
Plantação de Eucaliptos em pequenas propriedades rurais
 
Minhocultura 2
Minhocultura 2Minhocultura 2
Minhocultura 2
 
Minhocultura 2
Minhocultura 2Minhocultura 2
Minhocultura 2
 
Cortiça
CortiçaCortiça
Cortiça
 
A transformação dos materiais.docx
A transformação dos materiais.docxA transformação dos materiais.docx
A transformação dos materiais.docx
 
Apostila sobre madeiras
Apostila sobre madeirasApostila sobre madeiras
Apostila sobre madeiras
 
A cortiça
A cortiçaA cortiça
A cortiça
 
Castanheiro plantação-centro escolar
Castanheiro plantação-centro escolarCastanheiro plantação-centro escolar
Castanheiro plantação-centro escolar
 

Último

O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdfCurativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
BiancaCristina75
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
samucajaime015
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
bmgrama
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
IACEMCASA
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
WilianeBarbosa2
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 

Último (20)

O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdfCurativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 

Sobreiro

  • 1. Escola Secundária Fernão Mendes Pinto 2009/2010 Disciplina: Geografia Professor: João P. Curto Trabalho Realizado por: Jessica Fonte nº8 Joana nº9 Ruben Madeira
  • 2. Nome vulgar: Sobreiro também designado Sobro ou Sovro Nome Botânico: Quercus suber Família: Fagáceas Utilidade: Cortiça (extraída do tronco) S. colectivo: Sobral ou sobreiral Botânica - Árvore da família das Fagáceas, de cujo tronco se extrai a cortiça, de que Portugal é o maior produtor, espontânea e cultivada, e também designada por sobro, sovereiro, sôvero, sovro, etc O sobreiro é uma árvore da família do carvalho, de folha persistente, muito conhecida pelas características peculiares da sua casca - a cortiça. Esta é uma das razões da existência de extensos montados no nosso país. De uma forma geral, em Portugal o sobreiro predomina no Alentejo litoral.
  • 3. O sobreiro é uma espécie que requer humidade e solos relativamente profundos e férteis, embora também tolere temperaturas altas e períodos secos de três a quatro meses, típicos do clima do sul de Portugal. Nas regiões a sul do Tejo o sobreiro comporta-se como uma espécie de folhagem persistente e possui folhas mais pequenas, rijas e escuras; quando surge nas regiões do norte do país, onde é menos frequente, tem um comportamento ligeiramente marcescente, e folhas maiores, mais finas e claras . Constituição do Sobreiro  
  • 4. O sobretudo do sobreiro é a cortiça. A extracção da cortiça não é (em termos gerais) prejudicial à árvore, uma vez que esta volta a produzir nova camada de "casca" de 9 a 9anos com idêntica espessura. O cortiçamento é feito com um machado especial. Os homens efectuarem o primeiro descortiçamento dão o nome de desbóia. Os "Tiradores" são os homens que fazem o descortiçamento, quando o sobreiro ainda é novo, os tiradores fazem um cortiçamento chamado "poda". Ao serem podados, alguns ramos são cortados para facilitar o trabalho descortiçamento permitindo os sobreiros continuem a dar mais e melhor cortiça. Aos homens que executam este trabalho dá-se o nome de podadores. O sobreiro também dá a cortiça que é tirada destas árvores de nove em nove anos. A cortiça que é tirada a primeira vez chama-se cortiça virgem; a segunda vez que se tira a cortiça é chamada secundeira; depois nas próximas extracções já é chamada cortiça amadia . À cortiça secundeira e à amadia dá-se o nome de reprodução. Portugal é um dos maiores produtores mundiais de cortiça e é um país de grandes áreas florestais.
  • 5. -Isolar paredes -Pavimentos - Rolhas - Mochos (bancos antigos) - Palmilhas - Pastas de livros - Porta-chaves - Carteiras - Copos
  • 6. A cortiça é composta por um tecido suberoso que envolve o tronco e os ramos do sobreiro. A Indústria Preparadora é aquela que coze e selecciona a cortiça. A Indústria por simples talha é aquela que transforma a cortiça em produtos de cortiça natural. A Indústria Granuladora é aquela que tritura a cortiça de menor qualidade e os desperdiços resultantes do fabrico de produtos de cortiça natural, obtendo-os granulados. A Indústria Aglomeradora é aquela que utiliza os granulados para produzir aglomerados de cortiça.
  • 7. A bolota é um fruto produzido pela azinheira, pelo carvalho e pelo sobreiro, árvores da família do carvalho (género Quercus ). O sobreiro e a azinheira existem em Portugal, em maior abundância no Alentejo. Os porcos criados na região de Portugal onde existem sobreiros e azinheiras alimentam-se dessas bolotas que dão à sua carne um sabor especial. Esses porcos, de tamanho pequeno e patas de cor escura, são utilizados para fazer um presunto muito apreciado em todo o mundo, uma verdadeira iguaria. Os lusitanos e outros povos pré-romanos da Península Ibérica obtinham farinha das bolotas com que faziam pão, e actualmente as bolotas também são usadas em algumas preparações culinárias típicas de Portugal A Bolota

Notas do Editor

  1. Península de Setúbal , Baixa Estremadura, serras algarvias (com excepção das regiões próximas do Guadiana ) e parte do Ribatejo , tendo núcleos dispersos no resto do país.
  2. O sobreiro pode atingir de 10 a 15 metros de altura, ou mais. A sua copa é ampla e pouco densa. Tem o tronco ramificado em grossas pernadas e revestido por uma casca acinzentada, algo enegrecida, espessa e fendida.
  3. Nota: As primeiras espécies florestais são: o pinheiro, o sobreiro, o eucalipto, o carvalho e a azinheira. Os principais produtos extraídos das espécies florestais: A Madeira - para mobílias e para fábricas de papel. A Resina - usada no fabrico de tintas, colas e vernizes. A Cortiça - tem muitas utilidades, desde o fabrico de rolhas, a revestimentos
  4. NOTA: - Certos brinquedos; - Molduras; - Cofres de jóias; - Bases para panelas; - Rótulos para garrafas; - Bases para copos; - Pratos para enfeites.