SlideShare uma empresa Scribd logo
HIV
EM
CRIANÇAS
James Dean
Yaskara Nara
Caso Clínico
● Dados Maternos:
○ 36 anos, G3P1A1; Tipo sanguíneo: O+
○ IG 38 semanas e 2 dias;
○ HIV +, com carga viral indetectável no 3º tri, sem uso de TARV.
○ Tempo de bolsa rota: 6 horas;
○ Realizado dose de AZT intraparto.
● Dados do parto:
○ Parto cesariana por mãe HIV +;
○ Apresentação pélvica com uma circular de cordão;
○ Aspirados boca e narinas; hipotônia, cianose, sem resposta aos
estímulos táteis, FC < 60 bpm - Iniciado VPP, com melhora clínica
após 30 seg
Caso Clínico
● Conduta na Sala de Parto:
○ Inicio antirretrovirais;
○ Prescrevo fórmula láctea;
○ Glicemia de horário;
○ Solicito histopatológico da placenta.
DIAGNÓSTICO
DO HIV
Diagnóstico do HIV em crianças
● Atualmente no Brasil houve uma redução na transmissão vertical;
● O risco de transmissão vertical existe, principalmente, por meio do aleitamento materno;
○ O aleitamento materno está contraindicado em mulheres com HIV, mesmo se estáveis;
● O diagnóstico precoce é importante para impedir a progressão rápida da infecção, que possui
alta morbimortalidade em 4 anos;
○ Essa rápida progressão se dá devido a imaturidade imunológica da crianças.
● Quando suspeitar:
○ História epidemiológica positiva;
○ Apresenta alguma das manifestacoes: Parotidite recorrente, Monilíase oral persistente,
Linfadenomegalia generalizada, hepatoesplenomegalia, febre de origem indeterminada,
entre outros….
Diagnóstico em ≤ 18 meses
● O diagnóstico por meio da detecção de anticorpos anti-HIV não é confiável nessa idade, pois é
possível que os anticorpos da mãe tenha passado para a criança, interferindo no seu diagnóstico.
○ Os anticorpos da mãe podem durar de 18 a 24 meses;
● Os exames diagnósticos nessa faixa etária são: carga viral ou DNA pró-viral;
○ Esses testes moleculares podem ser afetados pela TARV materna ou fetal;
● Carga Viral de HIV:
○ 1ª coleta – Imediatamente após o nascimento;
■ A coleta não pode atrasar a administração de antirretrovirais;
○ Qualquer CV detectável indica coleta imediata de DNA pró-viral ou nova CV;
■ Se o DNA pró-viral for detectáel ou a seguda CV for ≥ 100 ópias/ml = Confirmação da
transmissão vertical do HIV;
■ CV ou DNA pró-viral não detectável, segue a investigação;
■ Neste mometo, coleta-se também genotipagem do HIV;
○ Outras coletas: 14 dias de vida, 6 semanas de vida (2 semanas após a profilaxia), 12
semanas de vida (8 semanas após a profilaxia);
Diagnóstico em ≤ 18 meses
● O início dos ARV deve ser realizado em até 4h após o nascimento;
● Crianças com CV detectável deve iniciar o tratamento preemptivo até definição diagnóstica;
● Em crianças suspeitas que a CV não foi coletada em tempo certo, deve-se realizar a coleta
imediatamente.
● Exclusão definitiva do diagnóstico:
○ Duas CV indetectáveis após a profiaxi;a;
○ Boas condicoes clinicas, desenvolvimento e sem déficit imunológico;
○ Sororreversão anti-HIV na criança aos 12 meses - Se não houver sororreversão nessa idade,
aguardar até 18 meses.
■ Nesse caso o anti-HIV + torna-se negativo;
NOTIFICAÇÃO
• Deve-se documentar todos os casos
de crianças expostas, independente
da investigacao final.
• A notificacao deve ser feita após o
diagnóstico da infecção;
MANEJO DAS
CRIANÇAS
EXPOSTAS
MANEJO
Toda criança exposta
deve ser atendida em
serviço especializado +
acompanhamento na
atenção primária.
ATENDIMENTO
Todos os RN expostos
devem receber
profilaxia com ARV, e o
esquema depende da
classificação de risco.
PROFILAXIA
Cuidados Imediatos com o RN
• CV-HIV desconhecida
• >1000 cópias/ml
• Sintomas de infecção
aguda pelo HIV
• Deficits de adesão
Clampeamento
imediato do cordão
Banho na sala de
parto
Aspirar vias
aéreas
01
Profilaxia
• Mães sem pré –natal
• Sem TARV durante a gestação
• Com indicação para profilaxia no
momento do parto e que não a
receberam
• Com inicio de TARV após 2 metade
da gestação ;
• Com uso de ARV somente no
intraparto
• Com infecção aguda pelo HIV
durante a gestação ou aleitamento
• Sem CV-HIV conhecida
ALTO RISCO
• Uso de TARV desde 1 metade
gestação e carga viral indetectável
após 28 s e sem falha na adesão
02
BAIXO RISCO
MEDICAÇÕES DA PROFILAXIA
PÓS EXPOSIÇAO
Acima de 37 semanas: zidovudina +
Lamivudina +Raltegravir
Alternativa :zidovudina+
lamivudina+nevirapina
34-37 semanas:
(zidovudina+lamivudina+nevirapina)
Menos de 34 semanas: Usar apenas
zidovudina
Alto Risco
4 semanas em todos
os casos
Duraçao
Qualquer idade
gestacional:
Zidovudina(AZT)
iniciado ainda na sala
de parto ,nas primeiras
4 horas de vida.
Baixo Risco
Interromper a amamentação;
Alojamento em conjunto ;
ORIENTAÇÕES
Inibe a lactação;
Posologia: 1 mg VO em dose única.
CABERGOLINA
AMAMENTAÇÃO
PROFILAXIA PARA PNEUMONIA POR
PNEUMOCYSTIS JIROVECI
Esta é a infecção
oportunista mais frequente
em crianças com HIV.
Causa insuficiência
respiratória com alta
letalidade.
Sulfametoxazol +
Trimetropina da 4ª semana
de vida ,suspender após
afastar a possibilidade de
infecção
Crianças com infecção
confirmada ou de
resultado indeterminado,
manter a profilaxia até 1
ano de idade.
QUESTÃO
(Instituto de Olhos de Goiânia – IOG) Sobre as crianças expostas ao HIV, é correto
afirmar que:
● A - Nos primeiros seis meses de vida, não devem receber as vacinas oferecidas
pelo PNI, mas sim imunológicos especiais no centro de referência.
● B - O Ministério de Saúde do Brasil recomenda que a coleta da primeira carga viral
seja feita na segunda semana de vida do recém-nascido.
● C - Deve-se iniciar a profilaxia para pneumonia por Pneumocystis jiroveci com o
uso de sulfametoxazol + trimetoprim três vezes por semana se a contagem de
linfocitos CD4 estiver abaixo de 15%.
● D - As não infectadas tendem a apresentar mais infecções bacterianas e quadros
mais graves se comparadas a crianças não expostas ao HIV.
● E - Para o diagnóstico de infecção pelo HIV, a recomendação é que o teste anti-
HIV seja feito entre o sexto e o 12° mês de vida.
CREDITS: This presentation template was
created by Slidesgo, including icons by
Flaticon, infographics & images by Freepik
BRASIL. Protocolo clinico e diretrizes
terapêuticas para manejo da infecção pelo
HIV em crianças e adolescentes – Módulo 1
– Diagnóstico, manejo e
acompanhamento de crianças exposas ao
HIV. Secretaria de ciência, tecnologia e
inovação e do compexo econômico-
industrial da saúde. 2023.
OBRIGADO!
Please keep this slide for attribution

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças

Hepatite C e Gestação
Hepatite C e GestaçãoHepatite C e Gestação
Hiv e gravidez
Hiv e gravidezHiv e gravidez
Hiv e gravidez
Cardoso Vessa
 
HIV e Gestação: Pré-natal e Terapia Antirretroviral
HIV e Gestação: Pré-natal e Terapia AntirretroviralHIV e Gestação: Pré-natal e Terapia Antirretroviral
Aids na gravidez
Aids na gravidezAids na gravidez
Aids na gravidez
Juliermeson Morais
 
Aula 11 - IST , doenças infecciosas e parasitárias.ppt
Aula 11 - IST , doenças infecciosas e parasitárias.pptAula 11 - IST , doenças infecciosas e parasitárias.ppt
Aula 11 - IST , doenças infecciosas e parasitárias.ppt
KarinaSousa66
 
Relato de caso ped 2023.pptx
Relato de caso ped 2023.pptxRelato de caso ped 2023.pptx
Relato de caso ped 2023.pptx
FlviaFranchin
 
Profilaxia da isoimunizacao
Profilaxia da isoimunizacaoProfilaxia da isoimunizacao
Profilaxia da isoimunizacao
uccarcozelo
 
Toxoplasmose na Gestação
Toxoplasmose na GestaçãoToxoplasmose na Gestação
COVID-19 e Amamentação
COVID-19 e AmamentaçãoCOVID-19 e Amamentação
slide sobre a doença siflis e hivvvvvvvv
slide sobre a doença siflis e hivvvvvvvvslide sobre a doença siflis e hivvvvvvvv
slide sobre a doença siflis e hivvvvvvvv
gabestudos28
 
3 a importancia da vigilancia da saude materna parte ii
3  a importancia da vigilancia da saude materna   parte ii3  a importancia da vigilancia da saude materna   parte ii
3 a importancia da vigilancia da saude materna parte ii
Lurdesmartins17
 
Gravidez e vírus da imunodefeciência
Gravidez e vírus da imunodefeciênciaGravidez e vírus da imunodefeciência
Gravidez e vírus da imunodefeciência
uccarcozelo
 
Gravidez e virus da imunodefeciencia
Gravidez e virus da imunodefecienciaGravidez e virus da imunodefeciencia
Gravidez e virus da imunodefeciencia
uccarcozelo
 
sifiliscongenita-200310181729.docx
sifiliscongenita-200310181729.docxsifiliscongenita-200310181729.docx
sifiliscongenita-200310181729.docx
RicardoOliveira60750
 
Exames da consulta pré-natal.pdf
Exames da consulta pré-natal.pdfExames da consulta pré-natal.pdf
Exames da consulta pré-natal.pdf
elisa162943
 
Slide Aula Imunização - Dr Claudio.pptx
Slide Aula Imunização - Dr Claudio.pptxSlide Aula Imunização - Dr Claudio.pptx
Slide Aula Imunização - Dr Claudio.pptx
JssicaBizinoto
 
Protocolo hiv
Protocolo hivProtocolo hiv
Protocolo hiv
tvf
 
SBP Recomendações para os cuidados com o recém-nascido e o aleitamento matern...
SBP Recomendações para os cuidados com o recém-nascido e o aleitamento matern...SBP Recomendações para os cuidados com o recém-nascido e o aleitamento matern...
SBP Recomendações para os cuidados com o recém-nascido e o aleitamento matern...
Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)
 
Atualizações no Ciclo Gravídico Puerperal e Aleitamento - COVID - 19
Atualizações no Ciclo Gravídico Puerperal e Aleitamento - COVID - 19Atualizações no Ciclo Gravídico Puerperal e Aleitamento - COVID - 19
Atualizações no Ciclo Gravídico Puerperal e Aleitamento - COVID - 19
BVS Rede de Informação e Conhecimento – SES/SP Centro de Documentação
 
Recem nascido
Recem nascidoRecem nascido
Recem nascido
Camila Nágila
 

Semelhante a Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças (20)

Hepatite C e Gestação
Hepatite C e GestaçãoHepatite C e Gestação
Hepatite C e Gestação
 
Hiv e gravidez
Hiv e gravidezHiv e gravidez
Hiv e gravidez
 
HIV e Gestação: Pré-natal e Terapia Antirretroviral
HIV e Gestação: Pré-natal e Terapia AntirretroviralHIV e Gestação: Pré-natal e Terapia Antirretroviral
HIV e Gestação: Pré-natal e Terapia Antirretroviral
 
Aids na gravidez
Aids na gravidezAids na gravidez
Aids na gravidez
 
Aula 11 - IST , doenças infecciosas e parasitárias.ppt
Aula 11 - IST , doenças infecciosas e parasitárias.pptAula 11 - IST , doenças infecciosas e parasitárias.ppt
Aula 11 - IST , doenças infecciosas e parasitárias.ppt
 
Relato de caso ped 2023.pptx
Relato de caso ped 2023.pptxRelato de caso ped 2023.pptx
Relato de caso ped 2023.pptx
 
Profilaxia da isoimunizacao
Profilaxia da isoimunizacaoProfilaxia da isoimunizacao
Profilaxia da isoimunizacao
 
Toxoplasmose na Gestação
Toxoplasmose na GestaçãoToxoplasmose na Gestação
Toxoplasmose na Gestação
 
COVID-19 e Amamentação
COVID-19 e AmamentaçãoCOVID-19 e Amamentação
COVID-19 e Amamentação
 
slide sobre a doença siflis e hivvvvvvvv
slide sobre a doença siflis e hivvvvvvvvslide sobre a doença siflis e hivvvvvvvv
slide sobre a doença siflis e hivvvvvvvv
 
3 a importancia da vigilancia da saude materna parte ii
3  a importancia da vigilancia da saude materna   parte ii3  a importancia da vigilancia da saude materna   parte ii
3 a importancia da vigilancia da saude materna parte ii
 
Gravidez e vírus da imunodefeciência
Gravidez e vírus da imunodefeciênciaGravidez e vírus da imunodefeciência
Gravidez e vírus da imunodefeciência
 
Gravidez e virus da imunodefeciencia
Gravidez e virus da imunodefecienciaGravidez e virus da imunodefeciencia
Gravidez e virus da imunodefeciencia
 
sifiliscongenita-200310181729.docx
sifiliscongenita-200310181729.docxsifiliscongenita-200310181729.docx
sifiliscongenita-200310181729.docx
 
Exames da consulta pré-natal.pdf
Exames da consulta pré-natal.pdfExames da consulta pré-natal.pdf
Exames da consulta pré-natal.pdf
 
Slide Aula Imunização - Dr Claudio.pptx
Slide Aula Imunização - Dr Claudio.pptxSlide Aula Imunização - Dr Claudio.pptx
Slide Aula Imunização - Dr Claudio.pptx
 
Protocolo hiv
Protocolo hivProtocolo hiv
Protocolo hiv
 
SBP Recomendações para os cuidados com o recém-nascido e o aleitamento matern...
SBP Recomendações para os cuidados com o recém-nascido e o aleitamento matern...SBP Recomendações para os cuidados com o recém-nascido e o aleitamento matern...
SBP Recomendações para os cuidados com o recém-nascido e o aleitamento matern...
 
Atualizações no Ciclo Gravídico Puerperal e Aleitamento - COVID - 19
Atualizações no Ciclo Gravídico Puerperal e Aleitamento - COVID - 19Atualizações no Ciclo Gravídico Puerperal e Aleitamento - COVID - 19
Atualizações no Ciclo Gravídico Puerperal e Aleitamento - COVID - 19
 
Recem nascido
Recem nascidoRecem nascido
Recem nascido
 

Último

UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Pedro Luis Moraes
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
karinenobre2033
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
ClaudiaMainoth
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
SthafaniHussin1
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 

Último (20)

UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 

Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças

  • 2. Caso Clínico ● Dados Maternos: ○ 36 anos, G3P1A1; Tipo sanguíneo: O+ ○ IG 38 semanas e 2 dias; ○ HIV +, com carga viral indetectável no 3º tri, sem uso de TARV. ○ Tempo de bolsa rota: 6 horas; ○ Realizado dose de AZT intraparto. ● Dados do parto: ○ Parto cesariana por mãe HIV +; ○ Apresentação pélvica com uma circular de cordão; ○ Aspirados boca e narinas; hipotônia, cianose, sem resposta aos estímulos táteis, FC < 60 bpm - Iniciado VPP, com melhora clínica após 30 seg
  • 3. Caso Clínico ● Conduta na Sala de Parto: ○ Inicio antirretrovirais; ○ Prescrevo fórmula láctea; ○ Glicemia de horário; ○ Solicito histopatológico da placenta.
  • 5. Diagnóstico do HIV em crianças ● Atualmente no Brasil houve uma redução na transmissão vertical; ● O risco de transmissão vertical existe, principalmente, por meio do aleitamento materno; ○ O aleitamento materno está contraindicado em mulheres com HIV, mesmo se estáveis; ● O diagnóstico precoce é importante para impedir a progressão rápida da infecção, que possui alta morbimortalidade em 4 anos; ○ Essa rápida progressão se dá devido a imaturidade imunológica da crianças. ● Quando suspeitar: ○ História epidemiológica positiva; ○ Apresenta alguma das manifestacoes: Parotidite recorrente, Monilíase oral persistente, Linfadenomegalia generalizada, hepatoesplenomegalia, febre de origem indeterminada, entre outros….
  • 6. Diagnóstico em ≤ 18 meses ● O diagnóstico por meio da detecção de anticorpos anti-HIV não é confiável nessa idade, pois é possível que os anticorpos da mãe tenha passado para a criança, interferindo no seu diagnóstico. ○ Os anticorpos da mãe podem durar de 18 a 24 meses; ● Os exames diagnósticos nessa faixa etária são: carga viral ou DNA pró-viral; ○ Esses testes moleculares podem ser afetados pela TARV materna ou fetal; ● Carga Viral de HIV: ○ 1ª coleta – Imediatamente após o nascimento; ■ A coleta não pode atrasar a administração de antirretrovirais; ○ Qualquer CV detectável indica coleta imediata de DNA pró-viral ou nova CV; ■ Se o DNA pró-viral for detectáel ou a seguda CV for ≥ 100 ópias/ml = Confirmação da transmissão vertical do HIV; ■ CV ou DNA pró-viral não detectável, segue a investigação; ■ Neste mometo, coleta-se também genotipagem do HIV; ○ Outras coletas: 14 dias de vida, 6 semanas de vida (2 semanas após a profilaxia), 12 semanas de vida (8 semanas após a profilaxia);
  • 7. Diagnóstico em ≤ 18 meses ● O início dos ARV deve ser realizado em até 4h após o nascimento; ● Crianças com CV detectável deve iniciar o tratamento preemptivo até definição diagnóstica; ● Em crianças suspeitas que a CV não foi coletada em tempo certo, deve-se realizar a coleta imediatamente. ● Exclusão definitiva do diagnóstico: ○ Duas CV indetectáveis após a profiaxi;a; ○ Boas condicoes clinicas, desenvolvimento e sem déficit imunológico; ○ Sororreversão anti-HIV na criança aos 12 meses - Se não houver sororreversão nessa idade, aguardar até 18 meses. ■ Nesse caso o anti-HIV + torna-se negativo;
  • 8. NOTIFICAÇÃO • Deve-se documentar todos os casos de crianças expostas, independente da investigacao final. • A notificacao deve ser feita após o diagnóstico da infecção;
  • 10. MANEJO Toda criança exposta deve ser atendida em serviço especializado + acompanhamento na atenção primária. ATENDIMENTO Todos os RN expostos devem receber profilaxia com ARV, e o esquema depende da classificação de risco. PROFILAXIA
  • 11. Cuidados Imediatos com o RN • CV-HIV desconhecida • >1000 cópias/ml • Sintomas de infecção aguda pelo HIV • Deficits de adesão Clampeamento imediato do cordão Banho na sala de parto Aspirar vias aéreas
  • 12. 01 Profilaxia • Mães sem pré –natal • Sem TARV durante a gestação • Com indicação para profilaxia no momento do parto e que não a receberam • Com inicio de TARV após 2 metade da gestação ; • Com uso de ARV somente no intraparto • Com infecção aguda pelo HIV durante a gestação ou aleitamento • Sem CV-HIV conhecida ALTO RISCO • Uso de TARV desde 1 metade gestação e carga viral indetectável após 28 s e sem falha na adesão 02 BAIXO RISCO
  • 13. MEDICAÇÕES DA PROFILAXIA PÓS EXPOSIÇAO Acima de 37 semanas: zidovudina + Lamivudina +Raltegravir Alternativa :zidovudina+ lamivudina+nevirapina 34-37 semanas: (zidovudina+lamivudina+nevirapina) Menos de 34 semanas: Usar apenas zidovudina Alto Risco 4 semanas em todos os casos Duraçao Qualquer idade gestacional: Zidovudina(AZT) iniciado ainda na sala de parto ,nas primeiras 4 horas de vida. Baixo Risco
  • 14. Interromper a amamentação; Alojamento em conjunto ; ORIENTAÇÕES Inibe a lactação; Posologia: 1 mg VO em dose única. CABERGOLINA AMAMENTAÇÃO
  • 15. PROFILAXIA PARA PNEUMONIA POR PNEUMOCYSTIS JIROVECI Esta é a infecção oportunista mais frequente em crianças com HIV. Causa insuficiência respiratória com alta letalidade. Sulfametoxazol + Trimetropina da 4ª semana de vida ,suspender após afastar a possibilidade de infecção Crianças com infecção confirmada ou de resultado indeterminado, manter a profilaxia até 1 ano de idade.
  • 16. QUESTÃO (Instituto de Olhos de Goiânia – IOG) Sobre as crianças expostas ao HIV, é correto afirmar que: ● A - Nos primeiros seis meses de vida, não devem receber as vacinas oferecidas pelo PNI, mas sim imunológicos especiais no centro de referência. ● B - O Ministério de Saúde do Brasil recomenda que a coleta da primeira carga viral seja feita na segunda semana de vida do recém-nascido. ● C - Deve-se iniciar a profilaxia para pneumonia por Pneumocystis jiroveci com o uso de sulfametoxazol + trimetoprim três vezes por semana se a contagem de linfocitos CD4 estiver abaixo de 15%. ● D - As não infectadas tendem a apresentar mais infecções bacterianas e quadros mais graves se comparadas a crianças não expostas ao HIV. ● E - Para o diagnóstico de infecção pelo HIV, a recomendação é que o teste anti- HIV seja feito entre o sexto e o 12° mês de vida.
  • 17. CREDITS: This presentation template was created by Slidesgo, including icons by Flaticon, infographics & images by Freepik BRASIL. Protocolo clinico e diretrizes terapêuticas para manejo da infecção pelo HIV em crianças e adolescentes – Módulo 1 – Diagnóstico, manejo e acompanhamento de crianças exposas ao HIV. Secretaria de ciência, tecnologia e inovação e do compexo econômico- industrial da saúde. 2023. OBRIGADO! Please keep this slide for attribution