SlideShare uma empresa Scribd logo
0
Histologia
AULA PRÁTICA I:
RELATÓRIO DE TECIDO EPITELIAL (EPIDERME, PULMÕES E
GLÂNDULA SALIVAR) E DE TECIDO CONJUNTIVO (FIBRAS ELÁSTICAS
E RETICULARES, TENDÃO E DERME)
Aluna: Ilana Farias Andrade de Moura
Bacharel em Enfermagem - Noite C
Prof° - Dra. Mariana Melo
Fortaleza / Ceará
25.09.13
1
Índice
1. Introdução ------------------------------------------------------------------------------- 2
2. Metodologia ------------------------------------------------------------------------------3
3. Resultados e discussões ---------------------------------------------------------------- 5
4. Referência Bibliográfica --------------------------------------------------------------- 6
2
INTRODUÇÃO
1. Tecido Epitelial
O tecido epitelial, também denominado epitélio, é formado por células poliédricas
justapostas cúbicas, pavimentosas, prismáticas ou colunares e transicional, possui
pequena quantidade de matriz extracelular e alta densidade celular. O epitélio está
normalmente associado a uma camada de tecido conjuntivo, intermediado pela lâmina
basal, fornecendo suporte e nutrição para a célula, já que a mesma não possui vasos
sanguíneos.
Sua classificação pode variar de acordo com a morfologia das células, a
estratificação e as especializações. Por número de camada de células são consideradas
como simples, estratificado ou pseudoestratificado; por forma das células são
classificadas como pavimentosas, cúbicas, prismáticas ou colunares e transicionais.
Referente as especializações, possuem microvilosidades que auxiliam na absorção de
moléculas, como no intestino delgado; tem os estereocílios que são prolongamentos
longos e imóveis de células do epidídimos e do ducto deferente que aumentam a área de
superfície da célula facilitando o movimento de moléculas para dentro e para fora da
célula; cílios são prolongamentos dotados de motilidade e flagelos que estão presentes
nos espermatozoides, são longos e também conferem movimento.
Suas principais funções são de revestimento de superfícies, proteção do corpo,
absorção de moléculas, secreção através de glândulas, percepção de estímulos e
contração.
2. Tecido Conjuntivo
Os tecidos conjuntivos são responsáveis pelo estabelecimento e manutenção do
corpo, são formados principalmente por células, possuem matriz extracelular, matriz esta
que constitui diferentes combinações de proteínas fibrosas e de substância fundamental,
esta última é um complexo viscoso e muito hidratado.
As fibras, de natureza proteica, predominantemente compostas por colágeno,
constituem tendões, aponeuroses, cápsulas de órgãos, e envolvem as meninges, Se
dividem em três tipos, sendo eles: colágenas, reticulares e elásticas. Elas consistem
resistência ou elasticidades aos tecidos.
Este tecido desempenha função estrutural, desempenha importantes papéis
biológicos, serve de meio para troca de nutrientes, auxilia na defesa e proteção do
organismo, armazena gordura e substâncias lipossolúveis. É originado do folheto
embrionário intermediário o mesoderma, que sintetizará as células mesenquimais,
posteriormente dará origem as células do sangue, dos vasos sanguíneos e dos tecidos
musculares.
As células dos tecidos conjuntivos são:
 Fibroblastos – Sintetizam as proteínas colágeno e elastina, além de
glicosaminoglicanos, proteoglicanos e glicoproteínas multiadesivas que
3
farão parte da matriz extracelular. São células envolvidas na produção dos
fatores de crescimento, são capazes de modelar sua capacidade
metabólica. Os fibroblastos originam os fibrócitos.
 Macrófagos – São células que circulam no sague e se caracterizam por sua
grande atividade de pinocitose e fagocitose. Suas células maduras são
denominadas monócitos.
 Mastócitos – Ajudam nas reações imunes e tem papel importante na
inflamação, nas reações alérgicas e na expulsão de parasitas.
 Plasmócitos – São abundantes nas inflamações crônicas. São células
derivadas dos linfócitos B e são responsáveis pela produção de anticorpos.
 Leucóticos – São glóbulos brancos responsáveis pela defesa do organismo,
estão presentes no sangue e a inflamação a reação celular e vascular contra
substâncias estranhas.
 Células adiposas – São especializadas em armazenamento de energia na
forma de triglicerídeos.
METODOLOGIA
Foi observado lâminas de tecidos epiteliais, como: epiderme, pulmões e glândula
salivar; e lâminas de tecidos conjuntivos, como: fibras elásticas e reticulares, tendão e
derme.
1. Tecido Epitelial
Na aula prática sobre tecidos epiteliais de revestimentos observei ao microscópio
epiderme, pulmões (alvéolos pulmonares) e glândula salivar destacando suas respectivas
estruturas. Para este observação foi utilizado a objetiva de 40x, no microscópio óptico.
2. Tecido Conjuntivo
Na aula prática sobre tecidos conjuntivos observei ao microscópio fibras elásticas
e reticulares, tendão e derme destacando suas respectivas estruturas. Para observação de
todos os tecidos foi utilizado o aumento de 40x, no microscópio óptico.
4
RESULTADOS E DISCUSSÕES
Tecido Epitelial
Lâmina de pele – Onde a camada mais escura é a epiderme, tecido epitelial pavimentoso
estratificado, associado a derme, tecido conjuntivo denso, propriamente dito, não
modelado. Observa-se também glândulas sudoríparas, a base capilar, a hipoderme e o
tecido muscular.
5
Lâmina de glândula salivar – É constituída por células secretoras em forma de ácinos ou
túbulos. Possuem várias camadas de células, são epitélios simples de revestimento com
túbulos que transportam a saliva da glândula até a boca. É composta por três unidades
secretoras, sendo elas: porção secretora serosa, porção secretora mucosa, porção secretora
mista.
Lâmina de pulmão – Observou-se os alvéolos pulmonares, onde ocorre a
hematose, este órgão é revestido por tecido epitelial pavimentoso simples.
Tecido Conjuntivo
6
Lâmina de fibras elásticas – Observa-se longos fios de proteína, elastina, por
exemplo. Conferem elasticidade ao tecido conjuntivo frouxo.
Lâmina de fibras reticulares – É um corte de baço. Tais fibras são responsáveis
pela sustentação das células do baço funcionando como um arcabouço das células desse
órgão. Essas fibras forma uma espécie de rede para aguardar a maturação das células de
defesa.
7
Lâmina de tendão – O tendão permite a inserção dos músculos aos ossos ou a
outros órgãos por meio de ligamentos anulares ou retináculos. Essa parte esbranquiçada
são as fibras colágenas e o núcleo do fibrócito é essa parte mais escura, em lilás. Ele é
classificado como tecido conjuntivo denso modelado.
8
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
http://biologia.ifsc.usp.br/bio1/apostila/bio1_parte_04.pdf
http://www.ebah.com.br/content/ABAAAfQIMAC/relatorio-05-11-kil
http://grupomedveterinaria.wordpress.com/2012/05/23/relatorio-aula-pratica-sobre-
tecido-epitelial-e-conjuntivo/

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Introdução a genetica
Introdução a geneticaIntrodução a genetica
Introdução a genetica
UERGS
 
Membrana plasmática slides COMPLETO
Membrana plasmática slides COMPLETOMembrana plasmática slides COMPLETO
Membrana plasmática slides COMPLETO
Sheila Cassenotte
 
Aula 1º Ano Ensino Médio: Histologia animal/humana
Aula 1º Ano Ensino Médio: Histologia animal/humanaAula 1º Ano Ensino Médio: Histologia animal/humana
Aula 1º Ano Ensino Médio: Histologia animal/humana
Ronaldo Santana
 
Sistema Muscular
Sistema MuscularSistema Muscular
Sistema Muscular
Fernando Dias
 
Sistema Reprodutor Feminino
Sistema Reprodutor FemininoSistema Reprodutor Feminino
Sistema Reprodutor Feminino
Gabriel Resende
 
Tecido sanguineo
Tecido sanguineoTecido sanguineo
Tecido sanguineo
Marcia Bantim
 
Aula sistema reprodutor
Aula sistema reprodutorAula sistema reprodutor
Aula sistema reprodutor
BIOLOGIA Associação Pré-FEDERAL
 
Atlas de histologia
Atlas de histologiaAtlas de histologia
Atlas de histologia
juliivaz
 
Sistema cardiovascular
Sistema cardiovascularSistema cardiovascular
Sistema cardiovascular
César Milani
 
Carboidratos
CarboidratosCarboidratos
Carboidratos
Messias Miranda
 
Tecido ósseo
Tecido ósseoTecido ósseo
Tecido ósseo
Amália Beims
 
Métodos de estudo em histologia
Métodos de estudo em histologiaMétodos de estudo em histologia
Métodos de estudo em histologia
Caio Maximino
 
Citoplasma e organelas
Citoplasma e organelasCitoplasma e organelas
Citoplasma e organelas
profatatiana
 
Slides fungos
Slides  fungosSlides  fungos
Slides fungos
Jean Carlos Wittaczik
 
Aula 3 Histologia - Sistema urinário
Aula 3 Histologia - Sistema urinário   Aula 3 Histologia - Sistema urinário
Aula 3 Histologia - Sistema urinário
Julia Berardo
 
Aula 09 sistema digestório - anatomia e fisiologia
Aula 09   sistema digestório - anatomia e fisiologiaAula 09   sistema digestório - anatomia e fisiologia
Aula 09 sistema digestório - anatomia e fisiologia
Hamilton Nobrega
 
1ª aula biologia celular
1ª aula biologia celular1ª aula biologia celular
1ª aula biologia celular
Flávio Silva
 
Vitaminas
VitaminasVitaminas
Vitaminas
César Milani
 
A organização do tecido linfóide
A organização do tecido linfóideA organização do tecido linfóide
A organização do tecido linfóide
LABIMUNO UFBA
 
Sistema locomotor slides
Sistema locomotor slidesSistema locomotor slides
Sistema locomotor slides
Gedimar Pereira
 

Mais procurados (20)

Introdução a genetica
Introdução a geneticaIntrodução a genetica
Introdução a genetica
 
Membrana plasmática slides COMPLETO
Membrana plasmática slides COMPLETOMembrana plasmática slides COMPLETO
Membrana plasmática slides COMPLETO
 
Aula 1º Ano Ensino Médio: Histologia animal/humana
Aula 1º Ano Ensino Médio: Histologia animal/humanaAula 1º Ano Ensino Médio: Histologia animal/humana
Aula 1º Ano Ensino Médio: Histologia animal/humana
 
Sistema Muscular
Sistema MuscularSistema Muscular
Sistema Muscular
 
Sistema Reprodutor Feminino
Sistema Reprodutor FemininoSistema Reprodutor Feminino
Sistema Reprodutor Feminino
 
Tecido sanguineo
Tecido sanguineoTecido sanguineo
Tecido sanguineo
 
Aula sistema reprodutor
Aula sistema reprodutorAula sistema reprodutor
Aula sistema reprodutor
 
Atlas de histologia
Atlas de histologiaAtlas de histologia
Atlas de histologia
 
Sistema cardiovascular
Sistema cardiovascularSistema cardiovascular
Sistema cardiovascular
 
Carboidratos
CarboidratosCarboidratos
Carboidratos
 
Tecido ósseo
Tecido ósseoTecido ósseo
Tecido ósseo
 
Métodos de estudo em histologia
Métodos de estudo em histologiaMétodos de estudo em histologia
Métodos de estudo em histologia
 
Citoplasma e organelas
Citoplasma e organelasCitoplasma e organelas
Citoplasma e organelas
 
Slides fungos
Slides  fungosSlides  fungos
Slides fungos
 
Aula 3 Histologia - Sistema urinário
Aula 3 Histologia - Sistema urinário   Aula 3 Histologia - Sistema urinário
Aula 3 Histologia - Sistema urinário
 
Aula 09 sistema digestório - anatomia e fisiologia
Aula 09   sistema digestório - anatomia e fisiologiaAula 09   sistema digestório - anatomia e fisiologia
Aula 09 sistema digestório - anatomia e fisiologia
 
1ª aula biologia celular
1ª aula biologia celular1ª aula biologia celular
1ª aula biologia celular
 
Vitaminas
VitaminasVitaminas
Vitaminas
 
A organização do tecido linfóide
A organização do tecido linfóideA organização do tecido linfóide
A organização do tecido linfóide
 
Sistema locomotor slides
Sistema locomotor slidesSistema locomotor slides
Sistema locomotor slides
 

Semelhante a Relatório Histologia

Lista de Histologia Animal
Lista de Histologia AnimalLista de Histologia Animal
Lista de Histologia Animal
emanuel
 
Tecidos animais
Tecidos animais Tecidos animais
Tecidos animais
gracielabtonin
 
Noções de Histologia
Noções de HistologiaNoções de Histologia
Noções de Histologia
emanuel
 
Histologia animal
Histologia animal Histologia animal
Histologia animal
arturvalgas
 
Associações para o tratamento da gordura localizada - Edduc
Associações para o tratamento da gordura localizada - EdducAssociações para o tratamento da gordura localizada - Edduc
Associações para o tratamento da gordura localizada - Edduc
edduc
 
Curso avancado _no_tratamento_de_feridas
Curso avancado _no_tratamento_de_feridasCurso avancado _no_tratamento_de_feridas
Curso avancado _no_tratamento_de_feridas
Roberto Firpo
 
AULA 1.1 e 1.2_Sistema tegumentar.pdf
AULA 1.1 e 1.2_Sistema tegumentar.pdfAULA 1.1 e 1.2_Sistema tegumentar.pdf
AULA 1.1 e 1.2_Sistema tegumentar.pdf
fernanda881672
 
A pele e seus anexos
A pele e seus anexosA pele e seus anexos
A pele e seus anexos
Centro Universitário Ages
 
Biologia - Histologia Animal
Biologia - Histologia AnimalBiologia - Histologia Animal
Biologia - Histologia Animal
Carson Souza
 
Resumo histologia 2
Resumo   histologia 2Resumo   histologia 2
Resumo histologia 2
flaviolimaenfermeiro
 
Resumo histologia 2
Resumo   histologia 2Resumo   histologia 2
Resumo histologia 2
flaviolimaenfermeiro
 
Atividade de Biologia Tecidual .pdf
Atividade de Biologia Tecidual .pdfAtividade de Biologia Tecidual .pdf
Atividade de Biologia Tecidual .pdf
ManoelaLorentzen
 
Pele e anexos
Pele e anexosPele e anexos
Pele e anexos
kassiel
 
Tecido conjuntivo e epitelial 2o a
Tecido conjuntivo e epitelial 2o aTecido conjuntivo e epitelial 2o a
Tecido conjuntivo e epitelial 2o a
SESI 422 - Americana
 
Processos Vitais, Celula, Tecidos
Processos Vitais, Celula, TecidosProcessos Vitais, Celula, Tecidos
Processos Vitais, Celula, Tecidos
Hugo Pedrosa
 
Estudo dirigido histologia basica veterinaria
Estudo dirigido histologia basica veterinariaEstudo dirigido histologia basica veterinaria
Estudo dirigido histologia basica veterinaria
Monique Colombo
 
Estudo dirigido histologia basica veterinaria
Estudo dirigido histologia basica veterinariaEstudo dirigido histologia basica veterinaria
Estudo dirigido histologia basica veterinaria
Monique Colombo
 
Histo copy
Histo copyHisto copy
Histo copy
Jhonny Marllon
 
aula sobre Histologia animal ensino fundamental.pptx
aula sobre Histologia animal ensino fundamental.pptxaula sobre Histologia animal ensino fundamental.pptx
aula sobre Histologia animal ensino fundamental.pptx
joelmamoura12
 
Martiz extracelular biologia
Martiz extracelular   biologiaMartiz extracelular   biologia
Martiz extracelular biologia
Filipe Simão Kembo
 

Semelhante a Relatório Histologia (20)

Lista de Histologia Animal
Lista de Histologia AnimalLista de Histologia Animal
Lista de Histologia Animal
 
Tecidos animais
Tecidos animais Tecidos animais
Tecidos animais
 
Noções de Histologia
Noções de HistologiaNoções de Histologia
Noções de Histologia
 
Histologia animal
Histologia animal Histologia animal
Histologia animal
 
Associações para o tratamento da gordura localizada - Edduc
Associações para o tratamento da gordura localizada - EdducAssociações para o tratamento da gordura localizada - Edduc
Associações para o tratamento da gordura localizada - Edduc
 
Curso avancado _no_tratamento_de_feridas
Curso avancado _no_tratamento_de_feridasCurso avancado _no_tratamento_de_feridas
Curso avancado _no_tratamento_de_feridas
 
AULA 1.1 e 1.2_Sistema tegumentar.pdf
AULA 1.1 e 1.2_Sistema tegumentar.pdfAULA 1.1 e 1.2_Sistema tegumentar.pdf
AULA 1.1 e 1.2_Sistema tegumentar.pdf
 
A pele e seus anexos
A pele e seus anexosA pele e seus anexos
A pele e seus anexos
 
Biologia - Histologia Animal
Biologia - Histologia AnimalBiologia - Histologia Animal
Biologia - Histologia Animal
 
Resumo histologia 2
Resumo   histologia 2Resumo   histologia 2
Resumo histologia 2
 
Resumo histologia 2
Resumo   histologia 2Resumo   histologia 2
Resumo histologia 2
 
Atividade de Biologia Tecidual .pdf
Atividade de Biologia Tecidual .pdfAtividade de Biologia Tecidual .pdf
Atividade de Biologia Tecidual .pdf
 
Pele e anexos
Pele e anexosPele e anexos
Pele e anexos
 
Tecido conjuntivo e epitelial 2o a
Tecido conjuntivo e epitelial 2o aTecido conjuntivo e epitelial 2o a
Tecido conjuntivo e epitelial 2o a
 
Processos Vitais, Celula, Tecidos
Processos Vitais, Celula, TecidosProcessos Vitais, Celula, Tecidos
Processos Vitais, Celula, Tecidos
 
Estudo dirigido histologia basica veterinaria
Estudo dirigido histologia basica veterinariaEstudo dirigido histologia basica veterinaria
Estudo dirigido histologia basica veterinaria
 
Estudo dirigido histologia basica veterinaria
Estudo dirigido histologia basica veterinariaEstudo dirigido histologia basica veterinaria
Estudo dirigido histologia basica veterinaria
 
Histo copy
Histo copyHisto copy
Histo copy
 
aula sobre Histologia animal ensino fundamental.pptx
aula sobre Histologia animal ensino fundamental.pptxaula sobre Histologia animal ensino fundamental.pptx
aula sobre Histologia animal ensino fundamental.pptx
 
Martiz extracelular biologia
Martiz extracelular   biologiaMartiz extracelular   biologia
Martiz extracelular biologia
 

Mais de Ilana Moura

Relatório de micologia
Relatório de micologiaRelatório de micologia
Relatório de micologia
Ilana Moura
 
Trabalho de genética humana
Trabalho de genética humanaTrabalho de genética humana
Trabalho de genética humana
Ilana Moura
 
Relatório precipitação das proteínas
Relatório precipitação das proteínasRelatório precipitação das proteínas
Relatório precipitação das proteínas
Ilana Moura
 
Seminário choque e infarto
Seminário   choque e infartoSeminário   choque e infarto
Seminário choque e infarto
Ilana Moura
 
Cisticercose
CisticercoseCisticercose
Cisticercose
Ilana Moura
 
Aspectos éticos na ação gerencial do enfermeiro
Aspectos éticos na ação gerencial do enfermeiroAspectos éticos na ação gerencial do enfermeiro
Aspectos éticos na ação gerencial do enfermeiroIlana Moura
 
Histamina e Anti-histamínicos
Histamina e Anti-histamínicos Histamina e Anti-histamínicos
Histamina e Anti-histamínicos
Ilana Moura
 

Mais de Ilana Moura (7)

Relatório de micologia
Relatório de micologiaRelatório de micologia
Relatório de micologia
 
Trabalho de genética humana
Trabalho de genética humanaTrabalho de genética humana
Trabalho de genética humana
 
Relatório precipitação das proteínas
Relatório precipitação das proteínasRelatório precipitação das proteínas
Relatório precipitação das proteínas
 
Seminário choque e infarto
Seminário   choque e infartoSeminário   choque e infarto
Seminário choque e infarto
 
Cisticercose
CisticercoseCisticercose
Cisticercose
 
Aspectos éticos na ação gerencial do enfermeiro
Aspectos éticos na ação gerencial do enfermeiroAspectos éticos na ação gerencial do enfermeiro
Aspectos éticos na ação gerencial do enfermeiro
 
Histamina e Anti-histamínicos
Histamina e Anti-histamínicos Histamina e Anti-histamínicos
Histamina e Anti-histamínicos
 

Relatório Histologia

  • 1. 0 Histologia AULA PRÁTICA I: RELATÓRIO DE TECIDO EPITELIAL (EPIDERME, PULMÕES E GLÂNDULA SALIVAR) E DE TECIDO CONJUNTIVO (FIBRAS ELÁSTICAS E RETICULARES, TENDÃO E DERME) Aluna: Ilana Farias Andrade de Moura Bacharel em Enfermagem - Noite C Prof° - Dra. Mariana Melo Fortaleza / Ceará 25.09.13
  • 2. 1 Índice 1. Introdução ------------------------------------------------------------------------------- 2 2. Metodologia ------------------------------------------------------------------------------3 3. Resultados e discussões ---------------------------------------------------------------- 5 4. Referência Bibliográfica --------------------------------------------------------------- 6
  • 3. 2 INTRODUÇÃO 1. Tecido Epitelial O tecido epitelial, também denominado epitélio, é formado por células poliédricas justapostas cúbicas, pavimentosas, prismáticas ou colunares e transicional, possui pequena quantidade de matriz extracelular e alta densidade celular. O epitélio está normalmente associado a uma camada de tecido conjuntivo, intermediado pela lâmina basal, fornecendo suporte e nutrição para a célula, já que a mesma não possui vasos sanguíneos. Sua classificação pode variar de acordo com a morfologia das células, a estratificação e as especializações. Por número de camada de células são consideradas como simples, estratificado ou pseudoestratificado; por forma das células são classificadas como pavimentosas, cúbicas, prismáticas ou colunares e transicionais. Referente as especializações, possuem microvilosidades que auxiliam na absorção de moléculas, como no intestino delgado; tem os estereocílios que são prolongamentos longos e imóveis de células do epidídimos e do ducto deferente que aumentam a área de superfície da célula facilitando o movimento de moléculas para dentro e para fora da célula; cílios são prolongamentos dotados de motilidade e flagelos que estão presentes nos espermatozoides, são longos e também conferem movimento. Suas principais funções são de revestimento de superfícies, proteção do corpo, absorção de moléculas, secreção através de glândulas, percepção de estímulos e contração. 2. Tecido Conjuntivo Os tecidos conjuntivos são responsáveis pelo estabelecimento e manutenção do corpo, são formados principalmente por células, possuem matriz extracelular, matriz esta que constitui diferentes combinações de proteínas fibrosas e de substância fundamental, esta última é um complexo viscoso e muito hidratado. As fibras, de natureza proteica, predominantemente compostas por colágeno, constituem tendões, aponeuroses, cápsulas de órgãos, e envolvem as meninges, Se dividem em três tipos, sendo eles: colágenas, reticulares e elásticas. Elas consistem resistência ou elasticidades aos tecidos. Este tecido desempenha função estrutural, desempenha importantes papéis biológicos, serve de meio para troca de nutrientes, auxilia na defesa e proteção do organismo, armazena gordura e substâncias lipossolúveis. É originado do folheto embrionário intermediário o mesoderma, que sintetizará as células mesenquimais, posteriormente dará origem as células do sangue, dos vasos sanguíneos e dos tecidos musculares. As células dos tecidos conjuntivos são:  Fibroblastos – Sintetizam as proteínas colágeno e elastina, além de glicosaminoglicanos, proteoglicanos e glicoproteínas multiadesivas que
  • 4. 3 farão parte da matriz extracelular. São células envolvidas na produção dos fatores de crescimento, são capazes de modelar sua capacidade metabólica. Os fibroblastos originam os fibrócitos.  Macrófagos – São células que circulam no sague e se caracterizam por sua grande atividade de pinocitose e fagocitose. Suas células maduras são denominadas monócitos.  Mastócitos – Ajudam nas reações imunes e tem papel importante na inflamação, nas reações alérgicas e na expulsão de parasitas.  Plasmócitos – São abundantes nas inflamações crônicas. São células derivadas dos linfócitos B e são responsáveis pela produção de anticorpos.  Leucóticos – São glóbulos brancos responsáveis pela defesa do organismo, estão presentes no sangue e a inflamação a reação celular e vascular contra substâncias estranhas.  Células adiposas – São especializadas em armazenamento de energia na forma de triglicerídeos. METODOLOGIA Foi observado lâminas de tecidos epiteliais, como: epiderme, pulmões e glândula salivar; e lâminas de tecidos conjuntivos, como: fibras elásticas e reticulares, tendão e derme. 1. Tecido Epitelial Na aula prática sobre tecidos epiteliais de revestimentos observei ao microscópio epiderme, pulmões (alvéolos pulmonares) e glândula salivar destacando suas respectivas estruturas. Para este observação foi utilizado a objetiva de 40x, no microscópio óptico. 2. Tecido Conjuntivo Na aula prática sobre tecidos conjuntivos observei ao microscópio fibras elásticas e reticulares, tendão e derme destacando suas respectivas estruturas. Para observação de todos os tecidos foi utilizado o aumento de 40x, no microscópio óptico.
  • 5. 4 RESULTADOS E DISCUSSÕES Tecido Epitelial Lâmina de pele – Onde a camada mais escura é a epiderme, tecido epitelial pavimentoso estratificado, associado a derme, tecido conjuntivo denso, propriamente dito, não modelado. Observa-se também glândulas sudoríparas, a base capilar, a hipoderme e o tecido muscular.
  • 6. 5 Lâmina de glândula salivar – É constituída por células secretoras em forma de ácinos ou túbulos. Possuem várias camadas de células, são epitélios simples de revestimento com túbulos que transportam a saliva da glândula até a boca. É composta por três unidades secretoras, sendo elas: porção secretora serosa, porção secretora mucosa, porção secretora mista. Lâmina de pulmão – Observou-se os alvéolos pulmonares, onde ocorre a hematose, este órgão é revestido por tecido epitelial pavimentoso simples. Tecido Conjuntivo
  • 7. 6 Lâmina de fibras elásticas – Observa-se longos fios de proteína, elastina, por exemplo. Conferem elasticidade ao tecido conjuntivo frouxo. Lâmina de fibras reticulares – É um corte de baço. Tais fibras são responsáveis pela sustentação das células do baço funcionando como um arcabouço das células desse órgão. Essas fibras forma uma espécie de rede para aguardar a maturação das células de defesa.
  • 8. 7 Lâmina de tendão – O tendão permite a inserção dos músculos aos ossos ou a outros órgãos por meio de ligamentos anulares ou retináculos. Essa parte esbranquiçada são as fibras colágenas e o núcleo do fibrócito é essa parte mais escura, em lilás. Ele é classificado como tecido conjuntivo denso modelado.