SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 13
Baixar para ler offline
V. 0.1 (22 fevereiro 2012)

                                            Concurso Nacional de Leitura 2011/ 2012 –

                                                         2ª fase – Distrito de Braga


                                                                    Regulamento


        O presente regulamento estabelece as regras gerais da 2ª fase do Concurso Nacional de Leitura
2011/2012, no Distrito de Braga, a realizar na Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva (cidade de
Braga), no dia 23 de abril de 2012 (segunda-feira), Dia Mundial do Livro, a partir das 13h00.




                                        Fig. 1 – Concelhos que pertencem ao Distrito de Braga




                                                                       Artigo 1.º

                                                                      Objectivos

           Tendo em conta a necessidade de promoção da leitura nas escolas, a Comissão Organizadora
do Plano Nacional de Leitura – em articulação com a RTP, com a DGLB (Direcção-Geral do Livro e
das Bibliotecas) e com a Rede das Bibliotecas Escolares – promove, no ano lectivo de 2011 / 2012, a
6ª edição do Concurso Nacional de Leitura (CNL), aos quais o Município de Braga e a Biblioteca Lúcio
Craveiro da Silva se associam na qualidade de responsáveis pelas Provas do Distrito de Braga. Com o
objetivo de estimular a prática da leitura como forma de conhecimento e de lazer entre os alunos do 3º


_________________________________________________________________________________________________________________________________________
Ciclo do Ensino Básico e do Ensino Secundário, o concurso pretende motivar os adolescentes para a
leitura de obras literárias e estimular o convívio entre leitores.

                                                  Artigo 2.º

                                    Condições gerais de participação

       1. A participação no concurso dirige-se exclusivamente aos alunos do 3.º Ciclo do Ensino
           Básico e aos alunos do Ensino Secundário do Distrito de Braga, que decidiram por sua
           iniciativa aderir a esta iniciativa e ficaram aprovados na 1ª fase do CNL. Este teve lugar nas
           respetivas escolas e decorreu durante o 1º período do ano letivo. Para participarem no
           Concurso Nacional de Leitura, os concorrentes comprometem-se a respeitar o presente
           Regulamento e as decisões do Júri que a ele preside.
       2. As Provas Distritais incidirão sobre as seguintes obras, divulgadas a todos os concorrentes:


                                             Obras a concurso
                                     3.º CICLO DO ENSINO BÁSICO
                           - O livro misterioso, de Margarida Fonseca Santos
                - A montanha da água lilás: fábula para todas as idades, de Pepetela


                                          ENSINO SECUNDÁRIO
                          - O homem do turbante verde, de Mário de Carvalho
                                      - Ilha Teresa, de Richard Zimler


       3. À organização reserva-se o direito de conferir, em qualquer momento, o nome, o endereço
           ou a idade dos concorrentes, bem como as escolas que os propuseram.
       4. Os alunos que faltem ou se atrasem para além das 14h00 à prova escrita não serão
           admitidos a concurso, qualquer que seja o motivo.
       5. Os alunos e acompanhantes comprometem-se a cumprir o programa apresentado no
           Anexo 1 deste regulamento.
       6. A Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva não se responsabiliza por qualquer logística de
           transporte ou deslocação dos concorrentes e respetivos acompanhantes no âmbito deste
           concurso.


                                                  Artigo 3º

                                    Categorização dos concorrentes

       Todos os concorrentes da 2ª fase distrital do CNL de Braga constarão duma lista geral,
elencados por ordem alfabética, com indicação dos respetivos anos de escolaridade, escola à qual

                                                                                                2
pertencem e o número de candidato atribuído pela BLCS. Está a concurso em 2011/2012 um total de
222 alunos distribuídos pelo 3.º Ciclo do Ensino Básico (7.º, 8.º e 9.º anos de escolaridade) e pelo
Ensino Secundário (10.º, 11.º e 12.º anos).




                                                 Artigo 4.º

                                                    Júri

       1. O Júri da Prova distrital será constituído pelos seguintes elementos: Bibliotecária
           Responsável da BLCS, duas Profissionais especializadas na área da promoção da leitura e
           por dois escritores de literatura infantil e juvenil, ex-docentes.
       2. . Para a correção das provas serão requisitados voluntários com formação superior.




                                                 Artigo 5º

                                       Apuramento dos finalistas

   1. Para apuramento dos finalistas presentes na fase distrital do Concurso Nacional de Leitura
       2011/2012, proceder-se-á a duas provas: uma escrita e outra oral.
   2. Os procedimentos da prova escrita serão os mesmos para as duas categorias a concurso (3º
       Ciclo e Secundário). A prova será efetuada em simultâneo pelas duas categorias de
       concorrentes no edifício da Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva. Serão apurados cinco alunos
       finalistas do 3º Ciclo e cinco do Secundário, que irão realizar a prova oral, no Theatro Circo
       (http://www.theatrocirco.com/ ), que colaborará nesta iniciativa.
   3. Na prova oral, os alunos finalistas do 3º Ciclo serão os primeiros a realizar a prova, seguindo-
       se-lhes os finalistas do Secundário.
   4. Será apurado apenas um aluno de cada categoria para representar o Distrito de Braga na fase
       final do CNL.



                                                 Artigo 6º

                                              Prova Escrita

       1. A prova escrita terá início às 14h00, pelo que será necessário que os alunos se apresentem
           na Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva (sita Rua de S. Paulo, nº 1, Cividade, junto dos
           Bombeiros Voluntários de Braga) pelas 13h00, para ser feita a chamada e a atribuição do
           número de candidato.
       2. A Prova escrita será apresentada em enunciado próprio a ser fornecido pela organização,
           no qual será necessário que o aluno preencha apenas o nome completo e o número que

                                                                                               3
lhe foi atribuído aquando da sua chegada à Biblioteca. Não deverá escrever em parte
        alguma a escola à qual pertence. A resposta à pergunta de desenvolvimento deverá ser
        limitada às linhas disponíveis no enunciado. Serão fornecidas aos alunos também 2 folhas
        de rascunho, para exercício de raciocínio prévio.
   3.   A prova será constituída por questões de escolha múltipla e de Verdadeiro ou Falso, sobre
        o conteúdo dos dois livros selecionados e por uma pergunta aberta de desenvolvimento.
   4. A prova terá a duração máxima de 30 (trinta) minutos, sem tolerância.
   5. No local onde se realizar a prova escrita, apenas será permitida a permanência dos
        concorrentes, devidamente identificados com o Cartão de Cidadão ou Bilhete de Identidade
        (obrigatórios), e dos membros da organização destacados para esse efeito.
   6. Após a conclusão da Prova, os concorrentes deverão entregá-la na mesa do Júri, à pessoa
        que lhes for previamente indicada para este efeito, onde será registada diante do aluno a
        hora exata a que entregou a prova. Será afeto um elemento da organização para a receção
        das provas de cada categoria.
   7. A prova escrita é de caráter eliminatório.
   8. Em caso de empate, o Júri aplicará os seguintes critérios para desempate final, de forma a
        serem identificados os cinco finalistas de cada categoria:
        8.1 Primeiro: pela resposta de desenvolvimento, em função de: correção do conteúdo
           respondido ao questionado, estruturação e encadeamento lógico e objetivo das ideias,
           correção linguística, originalidade dos argumentos.
        8.2 Segundo: pelo tempo de realização da Prova.


   9. Apurar-se-ão, para a etapa seguinte, cinco concorrentes (os cinco melhor classificados) em
        cada categoria.
   10. A pontuação obtida por cada um dos cinco apurados na prova escrita constituirá também
        critério de avaliação a ter em conta conjuntamente com a Prova Oral.




                                            Artigo 7º

                  Prova oral em palco para os finalistas da primeira prova

1. A prova oral será realizada no Theatro Circo (sita Avenida da Liberdade), a partir das 15h30 e
   será aberta ao público.
2. Será composta por três momentos: Prova de conhecimento das obras (1 minuto para cada
   candidato), Prova de argumentação (1 minuto para cada candidato) e Prova de leitura
   expressiva (em função da extensão do poema e do tempo estritamente necessário para a sua
   leitura). A prova será iniciada pelos alunos do 3º ciclo e depois pelos alunos do Secundário. A

                                                                                         4
escala de avaliação para cada uma das três provas será feita de 1 a 5 valores, a que
      corresponde: 1= insuficiente; 2= Suficiente; 3= Bom; 4=Muito Bom; 5= Excelente.
3.     Prova de conhecimento das obras – Serão apresentados pelo entrevistador/animador da
      prova cinco envelopes diferentes que conterão, cada um, duas perguntas sobre as obras lidas.
      Cada aluno selecionará aleatoriamente um envelope que entregará ao entrevistador e
      responderá em palco às duas perguntas aí contidas. Terá 1min. para responder às duas
      perguntas, depois de lhe serem colocadas individualmente.
      As respostas serão avaliadas pelo júri pela correção do conteúdo, objetividade e rapidez,
      postura corporal.
4. Prova de Argumentação - Cada aluno responderá oralmente e de forma crítica a uma questão
     que lhe será colocada pelo Júri. Cada um dos Membros do Júri pontuará as prestações dos
     concorrentes, tendo em conta os seguintes critérios: estruturação e encadeamento lógico de
     ideias; originalidade dos argumentos; correcção linguística; objetividade e rapidez da resposta;
     postura corporal.
5.     Prova de Leitura Expressiva - Serão apresentados pelo entrevistador/animador da prova
      cinco envelopes diferentes que conterão, cada um, um poema. Cada aluno selecionará
      aleatoriamente um envelope e procederá à leitura expressiva do poema aí contido, no palco,
      em voz alta e expressiva, tendo a liberdade de o ler com recurso ao papel, ou dizê-lo sem
      suporte (memorizado), não havendo penalização na avaliação em qualquer que seja a sua
      escolha. O conjunto de 10 poemas, cinco para cada categoria, será do conhecimento prévio
      dos alunos e professores, pois consta no anexo II deste regulamento. Os alunos poderão dar
      espaço à sua imaginação nesta prova, podendo recorrer a todos os elementos semiológicos
      teatrais para enriquecer a sua prestação, desde que cumpram o tempo estritamente necessário
      para a leitura do poema.
       Cada um dos Membros do Júri pontuará as prestações dos concorrentes tendo em conta os
       seguintes    critérios    de   expressividade:      Audibilidade;   Percetibilidade;   Articulação;
       Expressividade; Pontuação; Ritmo; Criatividade na leitura; Postura corporal.




                                               Artigo 8º

                                      Concorrentes Apurados

1. A ordenação final dos concorrentes resultará da avaliação do conjunto das provas prestadas.
2. Uma vez que não há lugar a prémios ex aequo, em caso de empate, será colocada pelo Júri
      uma questão livre adicional aos candidatos em igualdade de situação. As respostas a estas
      questões serão escritas pelos concorrentes em folhas de cartolina individuais e depois ditas em
      voz alta por cada um dos concorrentes.


                                                                                                 5
3. O júri avaliará as respostas pela correção do conteúdo, objetividade, originalidade da resposta,
       correção linguística, postura corporal e determinará o vencedor.



                                              Artigo 9º

                                      Concorrentes Apurados

       Será apurado para a Fase Final do Concurso Nacional de Leitura apenas um aluno concorrente
de cada categoria, o mais pontuado nas duas provas. Será selecionado ainda um segundo
concorrente por categoria, classificado em segundo lugar, que deterá o estatuto de suplente, para a
eventualidade do vencedor não poder comparecer.




                                             Artigo 10º

                                     Certificados e Prémios
       Todos os alunos terão direito a um Certificado de Participação, a ser fornecido aquando da
realização da prova escrita.
       Os dez finalistas da prova escrita terão direito a um prémio simbólico e a um certificado de
menção honrosa. Os dois vencedores terão direito a um prémio e a um certificado de vencedor.




                                             Artigo 11º
                                      Mais informações sobre o CNL
       Para mais informações, aconselha-se a consulta do sítio do Plano Nacional de Leitura, item
“Concursos”: http://www.planonacionaldeleitura.gov.pt/Concursos/




                                            Artigo 12º
                                          Casos omissos

       Casos imprevistos serão resolvidos pelo júri no momento.
       Das deliberações do júri não haverá recurso.




                                                                                             6
Anexo I – Programa (provisório)

13h00 – Chegada à Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva para identificação dos alunos, chamada e
distribuição dos alunos pelos locais da prova escrita


14h00/14h30 – Realização da Prova Escrita por parte dos alunos do 3º Ciclo e do Secundário


14h00 – Sessão de animação para os acompanhantes dos alunos (professores, encarregados de
educação, outros acompanhantes)


14h35 –Entrega do lanche e passeio pelo centro histórico da cidade de Braga até ao Theatro Circo


15h15 – Entrada no Theatro Circo para a realização da Prova-espetáculo


15h30 – Início da Prova espetáculo com animação


15h40 – Início da Prova oral para os alunos do 3º ciclo


16h15 – Momento de animação


16h30 - Início da Prova oral para os alunos do Secundário


17h00 – Momento de animação


17h30 – Entrega dos Prémios aos finalistas da Prova escrita e da Prova Oral


18h00 – Encerramento da iniciativa




                                                                                             7
Câmara de
                                                                              Braga




                                                                                                                                                  Avenida Central
                                                                                                             Largo do Paço –
                                                                                                             Reitoria da
                                                                                      Sé de Braga            Universidade
                                                                                                             do Minho                                               Theatro Circo –
                                                                                                                                                                    Avenida da
                                                                                                                                                                    Liberdade

   Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva




Fig. 2 – Localização do edifício da Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva no centro histórico de Braga, com referência à localização do Theatro Circo (Avenida da
Liberdade)




_________________________________________________________________________________________________________________________________________
Anexo II – Prova oral de leitura expressiva - poemas

Poemas para o 3º Ciclo
1. Ler à lareira
Se estava a chover,
sentava-me a ler
junto da lareira.

Que bela maneira
de passar a tarde,
quando a lenha arde
e cá na memória
se guarda uma história
lida com prazer!

Se a chuva caía,
eu lia, eu lia…

Maria Teresa Maia Gonzalez
in A casa com o sol lá dentro



2. Os livros
 Apetece chamar-lhes irmãos,
 tê-los ao colo,
 afagá-los com as mãos,
 abri-los de par em par,
 ver o Pinóquio a rir
 e o D. Quixote a sonhar,
 e a Alice do outro lado
 do espelho a inventar
 um mundo de assombros
que dá gosto visitar.
 Apetece chamar-lhes irmãos
 e deixar brilhar os olhos
 nas páginas das suas mãos.

José Jorge Letria
in Pela casa fora




_________________________________________________________________________________________________________________________________________
3. Ler
 Ler sempre.
 Ler muito.
 Ler “quase tudo”.
 Ler com os olhos, os ouvidos, com o tacto, pelos poros e demais sentidos.
 Ler com razão e sensibilidade.
 Ler desejos, o tempo, o som do silêncio e do vento.
 Ler imagens, paisagens, viagens.
 Ler verdades e mentiras.
 Ler o fracasso, o sucesso, o ilegível, o impensável, as entrelinhas.
 Ler na escola, em casa, no campo, na estrada, em qualquer lugar.
 Ler a vida e a morte.
 Saber ser leitor, tendo o direito de saber ler.
 Ler simplesmente ler.

Edith Chacon Theodoro (poetisa brasileira)



4. As árvores e os livros

As árvores como os livros têm folhas
e margens lisas ou recortadas,
e capas (isto é copas) e capítulos
de flores e letras de oiro nas lombadas.
E são histórias de reis, histórias de fadas,
as mais fantásticas aventuras,
que se podem ler nas suas páginas,
no pecíolo, no limbo, nas nervuras.
As florestas são imensas bibliotecas,
e até há florestas especializadas,
com faias, bétulas e um letreiro
a dizer: «Floresta das zonas temperadas».
É evidente que não podes plantar
no teu quarto, plátanos ou azinheiras.
Para começar a construir uma biblioteca,
basta um vaso de sardinheiras.

Jorge Sousa Braga
in Herbário




                                                                             10
5. Livro
Livro
um amigo
para falar comigo
um navio
para viajar
um jardim
para brincar
uma escola
para levar
debaixo do braço.
Livro
um abraço
para além do tempo
e do espaço.

Luísa Ducla Soares
in Poemas da mentira e da verdade




                                    11
Poemas para o Secundário

1. Pó
Nas estantes os livros ficam
(até se dispersarem ou desfazerem)
enquanto tudo
passa. O pó acumula-se
e depois de limpo
torna a acumular-se
no cimo das lombadas.
Quando a cidade está suja
(obras, carros, poeiras)
o pó é mais negro e por vezes
espesso. Os livros ficam,
valem mais que tudo,
mas apesar do amor
(amor das coisas mudas
que sussurram)
e do cuidado doméstico
fica sempre, em baixo,
do lado oposto à lombada,
uma pequena marca negra
do pó nas páginas.
A marca faz parte dos livros.
Estão marcados. Nós também.

Pedro Mexia, in Duplo Império



2. Os livros. A sua cálida
Terna, serena pele. Amorosa
Companhia. Dispostos sempre
A partilhar o sol
Das suas águas. Tão dóceis
Tão calados, tão leais.
Tão luminosos na sua branca e vegetal cerrada
Melancolia.
Amados
Como nenhuns outros companheiros
Da alma. Tão musicais
No fluvial e transbordante
Ardor de cada dia.
Eugénio de Andrade, in Antologia Breve (1972)




                                                12
3. O livro
Toma o teu livro
Cuidadosamente
Como quem afaga um tesoiro.
Inclina-te contente
E abre o segredo de oiro
Das laudas vigilantes:
Ardem como um coração
Fixam como um olhar
Abrem-se como uns lábios
Que segredam uma oração.
Toma o teu livro
Que te ensina a Vida
Com um abraço de irmão.
Lúcio Craveiro da Silva


4. Os meus livros (que não sabem que existo)
 São uma parte de mim, como este rosto
 De têmporas e olhos já cinzentos
 Que em vão vou procurando nos espelhos
 E que percorro com a minha mão côncava.
 Não sem alguma lógica amargura
 Entendo que as palavras essenciais,
 As que me exprimem, estarão nessas folhas
 Que não sabem quem sou, não nas que escrevo.
 Mais vale assim. As vozes desses mortos
 Dir-me-ão para sempre.

Jorge Luis Borges, in A rosa profunda


5. Eu sou o mundo e o mundo sou eu,
porque, com o meu livro,
posso ser tudo o que quiser.
Palavras e imagens, verso e prosa
levam-me a lugares a um tempo próximo e distante.

Na terra dos sultões e do ouro,
há mil histórias a descobrir.
Tapetes voadores, lâmpadas mágicas,
génios, vampiros e Sindbades
contam os seus segredos a Xerazade.

Com cada palavra de cada página
viajo pelo tempo e pelo espaço
e, nas asas da fantasia,
o meu espírito atravessa terra e mar.

Quanto mais leio mais compreendo
que com o meu livro
estarei sempre
na melhor das companhias.

Hani D. El-Masri (tradução: José António Gomes)

                                                    13

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Regulamento literacia3di 5edicao
Regulamento literacia3di 5edicaoRegulamento literacia3di 5edicao
Regulamento literacia3di 5edicaoAELPB
 
Regulamento concurso interno de leitura 2014 (2)
Regulamento concurso interno de leitura 2014 (2)Regulamento concurso interno de leitura 2014 (2)
Regulamento concurso interno de leitura 2014 (2)Zaara Miranda
 
Cnl regulamento 2012-2013_nv
Cnl regulamento 2012-2013_nvCnl regulamento 2012-2013_nv
Cnl regulamento 2012-2013_nvbibdjosei
 
Normas de participação CNL - 2.ª fase 2014, distrito de Bragança
Normas de participação CNL - 2.ª fase 2014, distrito de BragançaNormas de participação CNL - 2.ª fase 2014, distrito de Bragança
Normas de participação CNL - 2.ª fase 2014, distrito de BragançaBiblioteca Torga
 
Ler+ 2010 Regulamento+Aviso+Lista Obras
Ler+   2010   Regulamento+Aviso+Lista ObrasLer+   2010   Regulamento+Aviso+Lista Obras
Ler+ 2010 Regulamento+Aviso+Lista ObrasJoão Guerra
 
Cnl regulamento 2012-2013_nv
Cnl regulamento 2012-2013_nvCnl regulamento 2012-2013_nv
Cnl regulamento 2012-2013_nvbecretav
 
Cnl regulamento 2012-2013_nv-2
Cnl regulamento 2012-2013_nv-2Cnl regulamento 2012-2013_nv-2
Cnl regulamento 2012-2013_nv-2Graça Terra
 
Cnl regulamento 2012-2013_nv (6)
Cnl regulamento 2012-2013_nv (6)Cnl regulamento 2012-2013_nv (6)
Cnl regulamento 2012-2013_nv (6)bibdjosei
 
Iv concurso regulamento 1º
Iv concurso  regulamento 1ºIv concurso  regulamento 1º
Iv concurso regulamento 1ºmmppr3
 
Regulamento cnl definitivo
Regulamento cnl definitivoRegulamento cnl definitivo
Regulamento cnl definitivoTeresa Maia
 

Mais procurados (18)

Regulamento literacia3di 5edicao
Regulamento literacia3di 5edicaoRegulamento literacia3di 5edicao
Regulamento literacia3di 5edicao
 
Ortografando
OrtografandoOrtografando
Ortografando
 
Regras gerais cnl porto
Regras gerais cnl portoRegras gerais cnl porto
Regras gerais cnl porto
 
Cnl 2020 normas de part nv
Cnl 2020   normas de part nvCnl 2020   normas de part nv
Cnl 2020 normas de part nv
 
CNL Rio Maior 2015 - Normas
CNL Rio Maior 2015 - NormasCNL Rio Maior 2015 - Normas
CNL Rio Maior 2015 - Normas
 
Regulamento concurso interno de leitura 2014 (2)
Regulamento concurso interno de leitura 2014 (2)Regulamento concurso interno de leitura 2014 (2)
Regulamento concurso interno de leitura 2014 (2)
 
Normas cnl vila verde
Normas cnl vila verdeNormas cnl vila verde
Normas cnl vila verde
 
Cnl regulamento 2012-2013_nv
Cnl regulamento 2012-2013_nvCnl regulamento 2012-2013_nv
Cnl regulamento 2012-2013_nv
 
Regulamento Fase II CNL
Regulamento Fase II CNLRegulamento Fase II CNL
Regulamento Fase II CNL
 
Normas de participação CNL - 2.ª fase 2014, distrito de Bragança
Normas de participação CNL - 2.ª fase 2014, distrito de BragançaNormas de participação CNL - 2.ª fase 2014, distrito de Bragança
Normas de participação CNL - 2.ª fase 2014, distrito de Bragança
 
Regras gerais cnl 2016_-1
Regras gerais cnl 2016_-1Regras gerais cnl 2016_-1
Regras gerais cnl 2016_-1
 
Ler+ 2010 Regulamento+Aviso+Lista Obras
Ler+   2010   Regulamento+Aviso+Lista ObrasLer+   2010   Regulamento+Aviso+Lista Obras
Ler+ 2010 Regulamento+Aviso+Lista Obras
 
Cnl regulamento 2012-2013_nv
Cnl regulamento 2012-2013_nvCnl regulamento 2012-2013_nv
Cnl regulamento 2012-2013_nv
 
Cnl regulamento 2012-2013_nv-2
Cnl regulamento 2012-2013_nv-2Cnl regulamento 2012-2013_nv-2
Cnl regulamento 2012-2013_nv-2
 
Cnl regulamento 2012-2013_nv (6)
Cnl regulamento 2012-2013_nv (6)Cnl regulamento 2012-2013_nv (6)
Cnl regulamento 2012-2013_nv (6)
 
Iv concurso regulamento 1º
Iv concurso  regulamento 1ºIv concurso  regulamento 1º
Iv concurso regulamento 1º
 
Regulamento cnl definitivo
Regulamento cnl definitivoRegulamento cnl definitivo
Regulamento cnl definitivo
 
Regulamento CNL-2ª Fase
Regulamento CNL-2ª FaseRegulamento CNL-2ª Fase
Regulamento CNL-2ª Fase
 

Destaque

final sexto 2010
final sexto 2010final sexto 2010
final sexto 2010Miriam Roca
 
Eltrende Jaimito
Eltrende JaimitoEltrende Jaimito
Eltrende Jaimitokey
 
Como la vida misma
Como la vida mismaComo la vida misma
Como la vida mismakey
 
Test Cerebral
Test CerebralTest Cerebral
Test Cerebralkey
 
Presentacion Merco Sur Digital
Presentacion Merco Sur DigitalPresentacion Merco Sur Digital
Presentacion Merco Sur DigitalJose Soriano
 
CL - Eu amo você, Nilton
CL - Eu amo você, NiltonCL - Eu amo você, Nilton
CL - Eu amo você, NiltonLuís
 
NIFTYCloud C4SA FacebookNight vol.11
NIFTYCloud C4SA FacebookNight vol.11NIFTYCloud C4SA FacebookNight vol.11
NIFTYCloud C4SA FacebookNight vol.11Yuichi Saotome
 
สุภาพร
สุภาพร สุภาพร
สุภาพร tanaton
 
Teu Amor - by. Joseph Romacoj
Teu Amor - by. Joseph RomacojTeu Amor - by. Joseph Romacoj
Teu Amor - by. Joseph RomacojJoseph Romacoj
 
Tarzan
TarzanTarzan
Tarzankey
 
Genesis Gelo
Genesis GeloGenesis Gelo
Genesis GeloLuís
 
CL - Onde vamos, papá, Jean-Louis Fournier
CL - Onde vamos, papá, Jean-Louis FournierCL - Onde vamos, papá, Jean-Louis Fournier
CL - Onde vamos, papá, Jean-Louis FournierLuís
 
Recetas de cocteles
Recetas de coctelesRecetas de cocteles
Recetas de coctelesomixboiro
 
Plan de Drogodependencias del Ayuntamiento de Zaragoza
Plan de Drogodependencias del Ayuntamiento de ZaragozaPlan de Drogodependencias del Ayuntamiento de Zaragoza
Plan de Drogodependencias del Ayuntamiento de Zaragozapilona
 

Destaque (20)

MBA (PMCC)
MBA (PMCC)MBA (PMCC)
MBA (PMCC)
 
final sexto 2010
final sexto 2010final sexto 2010
final sexto 2010
 
Aulas 5 e 6
Aulas 5 e 6Aulas 5 e 6
Aulas 5 e 6
 
Eltrende Jaimito
Eltrende JaimitoEltrende Jaimito
Eltrende Jaimito
 
Como la vida misma
Como la vida mismaComo la vida misma
Como la vida misma
 
Test Cerebral
Test CerebralTest Cerebral
Test Cerebral
 
Napla 2007
Napla 2007Napla 2007
Napla 2007
 
Presentacion Merco Sur Digital
Presentacion Merco Sur DigitalPresentacion Merco Sur Digital
Presentacion Merco Sur Digital
 
CL - Eu amo você, Nilton
CL - Eu amo você, NiltonCL - Eu amo você, Nilton
CL - Eu amo você, Nilton
 
NIFTYCloud C4SA FacebookNight vol.11
NIFTYCloud C4SA FacebookNight vol.11NIFTYCloud C4SA FacebookNight vol.11
NIFTYCloud C4SA FacebookNight vol.11
 
Tabloides2
Tabloides2Tabloides2
Tabloides2
 
สุภาพร
สุภาพร สุภาพร
สุภาพร
 
Casa Bombo
Casa BomboCasa Bombo
Casa Bombo
 
Teu Amor - by. Joseph Romacoj
Teu Amor - by. Joseph RomacojTeu Amor - by. Joseph Romacoj
Teu Amor - by. Joseph Romacoj
 
Tarzan
TarzanTarzan
Tarzan
 
Genesis Gelo
Genesis GeloGenesis Gelo
Genesis Gelo
 
CL - Onde vamos, papá, Jean-Louis Fournier
CL - Onde vamos, papá, Jean-Louis FournierCL - Onde vamos, papá, Jean-Louis Fournier
CL - Onde vamos, papá, Jean-Louis Fournier
 
Recetas de cocteles
Recetas de coctelesRecetas de cocteles
Recetas de cocteles
 
Plan de Drogodependencias del Ayuntamiento de Zaragoza
Plan de Drogodependencias del Ayuntamiento de ZaragozaPlan de Drogodependencias del Ayuntamiento de Zaragoza
Plan de Drogodependencias del Ayuntamiento de Zaragoza
 
Se304 lec11
Se304 lec11Se304 lec11
Se304 lec11
 

Semelhante a Regulamento cnl distrito_braga_2011_2012

Regulamento Concurso Nacional de Leitura _prova concelhia 2020_2021
Regulamento Concurso Nacional de Leitura _prova concelhia 2020_2021Regulamento Concurso Nacional de Leitura _prova concelhia 2020_2021
Regulamento Concurso Nacional de Leitura _prova concelhia 2020_2021bibliotecasmp
 
Regulamento cnl 21 22 prado
Regulamento cnl 21 22 pradoRegulamento cnl 21 22 prado
Regulamento cnl 21 22 pradobibliotecaprado
 
Cnl regulamento 2012-2013_nv
Cnl regulamento 2012-2013_nvCnl regulamento 2012-2013_nv
Cnl regulamento 2012-2013_nvBe Aeagranjo
 
Concurso nacional de leitura
Concurso nacional de leituraConcurso nacional de leitura
Concurso nacional de leiturabecreebsr2
 
CNL- Normas participação fase intermunicipal - Conservatório de Música do P...
CNL-   Normas participação fase intermunicipal - Conservatório de Música do P...CNL-   Normas participação fase intermunicipal - Conservatório de Música do P...
CNL- Normas participação fase intermunicipal - Conservatório de Música do P...bibliotecaCMP
 
Cnl normas participação fase intermunicipal amp
Cnl   normas participação fase intermunicipal ampCnl   normas participação fase intermunicipal amp
Cnl normas participação fase intermunicipal ampbibliotecaCMP
 
Regulamento cnl 9.ed.2015
Regulamento cnl 9.ed.2015Regulamento cnl 9.ed.2015
Regulamento cnl 9.ed.2015Risoleta Montez
 
Concurso-Nacional-de-Leitura-Regulamento-interno-2022-2023.pdf
Concurso-Nacional-de-Leitura-Regulamento-interno-2022-2023.pdfConcurso-Nacional-de-Leitura-Regulamento-interno-2022-2023.pdf
Concurso-Nacional-de-Leitura-Regulamento-interno-2022-2023.pdfMaria Manuela Torres Paredes
 
Regulamento do Concurso Nacional de Leitura 2016/17
Regulamento do Concurso Nacional de Leitura 2016/17Regulamento do Concurso Nacional de Leitura 2016/17
Regulamento do Concurso Nacional de Leitura 2016/17bibliotecasjuliomartins
 
Cartaz regulamento cnl2011 2012
Cartaz regulamento cnl2011  2012Cartaz regulamento cnl2011  2012
Cartaz regulamento cnl2011 2012bibdjosei2006
 
Cnl regulamento 2012-2013_nv (6)
Cnl regulamento 2012-2013_nv (6)Cnl regulamento 2012-2013_nv (6)
Cnl regulamento 2012-2013_nv (6)bibdjosei
 
Regulamento
RegulamentoRegulamento
Regulamentommppr3
 
Regulamento cnl 2015_2016
Regulamento cnl 2015_2016Regulamento cnl 2015_2016
Regulamento cnl 2015_2016Risoleta Montez
 
Regulamento cnl 2015_2016
Regulamento cnl 2015_2016Regulamento cnl 2015_2016
Regulamento cnl 2015_2016bibliotecaprado
 
Cnl regulamento 2014 2015
Cnl regulamento 2014 2015Cnl regulamento 2014 2015
Cnl regulamento 2014 2015marta.medeiro
 
Regulamento fase municipal cnl
Regulamento fase municipal cnlRegulamento fase municipal cnl
Regulamento fase municipal cnlbibliotecaCMP
 

Semelhante a Regulamento cnl distrito_braga_2011_2012 (20)

Regulamento Concurso Nacional de Leitura _prova concelhia 2020_2021
Regulamento Concurso Nacional de Leitura _prova concelhia 2020_2021Regulamento Concurso Nacional de Leitura _prova concelhia 2020_2021
Regulamento Concurso Nacional de Leitura _prova concelhia 2020_2021
 
Regulamento cnl 2013
Regulamento cnl 2013Regulamento cnl 2013
Regulamento cnl 2013
 
Regulamento CNL
Regulamento CNLRegulamento CNL
Regulamento CNL
 
Regulamento cnl 21 22 prado
Regulamento cnl 21 22 pradoRegulamento cnl 21 22 prado
Regulamento cnl 21 22 prado
 
Cnl regulamento 2012-2013_nv
Cnl regulamento 2012-2013_nvCnl regulamento 2012-2013_nv
Cnl regulamento 2012-2013_nv
 
Concurso nacional de leitura
Concurso nacional de leituraConcurso nacional de leitura
Concurso nacional de leitura
 
CNL- Normas participação fase intermunicipal - Conservatório de Música do P...
CNL-   Normas participação fase intermunicipal - Conservatório de Música do P...CNL-   Normas participação fase intermunicipal - Conservatório de Música do P...
CNL- Normas participação fase intermunicipal - Conservatório de Música do P...
 
Cnl normas participação fase intermunicipal amp
Cnl   normas participação fase intermunicipal ampCnl   normas participação fase intermunicipal amp
Cnl normas participação fase intermunicipal amp
 
Regulamento cnl 9.ed.2015
Regulamento cnl 9.ed.2015Regulamento cnl 9.ed.2015
Regulamento cnl 9.ed.2015
 
Concurso-Nacional-de-Leitura-Regulamento-interno-2022-2023.pdf
Concurso-Nacional-de-Leitura-Regulamento-interno-2022-2023.pdfConcurso-Nacional-de-Leitura-Regulamento-interno-2022-2023.pdf
Concurso-Nacional-de-Leitura-Regulamento-interno-2022-2023.pdf
 
Regulamento do Concurso Nacional de Leitura 2016/17
Regulamento do Concurso Nacional de Leitura 2016/17Regulamento do Concurso Nacional de Leitura 2016/17
Regulamento do Concurso Nacional de Leitura 2016/17
 
Cartaz regulamento cnl2011 2012
Cartaz regulamento cnl2011  2012Cartaz regulamento cnl2011  2012
Cartaz regulamento cnl2011 2012
 
Regulamento
RegulamentoRegulamento
Regulamento
 
RegulamentoCNL2015-16
RegulamentoCNL2015-16RegulamentoCNL2015-16
RegulamentoCNL2015-16
 
Cnl regulamento 2012-2013_nv (6)
Cnl regulamento 2012-2013_nv (6)Cnl regulamento 2012-2013_nv (6)
Cnl regulamento 2012-2013_nv (6)
 
Regulamento
RegulamentoRegulamento
Regulamento
 
Regulamento cnl 2015_2016
Regulamento cnl 2015_2016Regulamento cnl 2015_2016
Regulamento cnl 2015_2016
 
Regulamento cnl 2015_2016
Regulamento cnl 2015_2016Regulamento cnl 2015_2016
Regulamento cnl 2015_2016
 
Cnl regulamento 2014 2015
Cnl regulamento 2014 2015Cnl regulamento 2014 2015
Cnl regulamento 2014 2015
 
Regulamento fase municipal cnl
Regulamento fase municipal cnlRegulamento fase municipal cnl
Regulamento fase municipal cnl
 

Mais de bibliotecaprado

Regulamento_MALAS de Viagem (1).pdf
Regulamento_MALAS de Viagem (1).pdfRegulamento_MALAS de Viagem (1).pdf
Regulamento_MALAS de Viagem (1).pdfbibliotecaprado
 
Regulamento Dep. Línguas.pdf
Regulamento Dep. Línguas.pdfRegulamento Dep. Línguas.pdf
Regulamento Dep. Línguas.pdfbibliotecaprado
 
Regulamento_Diversidade Cultural(1).pdf
Regulamento_Diversidade Cultural(1).pdfRegulamento_Diversidade Cultural(1).pdf
Regulamento_Diversidade Cultural(1).pdfbibliotecaprado
 
Regulamento_Rosa dos Ventos(1).pdf
Regulamento_Rosa dos Ventos(1).pdfRegulamento_Rosa dos Ventos(1).pdf
Regulamento_Rosa dos Ventos(1).pdfbibliotecaprado
 
Concurso Educação Musical.pdf
Concurso Educação Musical.pdfConcurso Educação Musical.pdf
Concurso Educação Musical.pdfbibliotecaprado
 
Regulamento dos desafios.pdf
Regulamento dos desafios.pdfRegulamento dos desafios.pdf
Regulamento dos desafios.pdfbibliotecaprado
 
Regulamento de concurso leitura de poesia
Regulamento de concurso leitura de poesiaRegulamento de concurso leitura de poesia
Regulamento de concurso leitura de poesiabibliotecaprado
 
Concurso escrever e viver 2022 regulamento
Concurso escrever e viver 2022 regulamentoConcurso escrever e viver 2022 regulamento
Concurso escrever e viver 2022 regulamentobibliotecaprado
 
Regulamento semana da europa olimpiadas da europa
Regulamento semana da europa   olimpiadas da europaRegulamento semana da europa   olimpiadas da europa
Regulamento semana da europa olimpiadas da europabibliotecaprado
 
Regulamento personalidades da europa
Regulamento personalidades da europaRegulamento personalidades da europa
Regulamento personalidades da europabibliotecaprado
 
Regulamento icones da ue
Regulamento icones da ueRegulamento icones da ue
Regulamento icones da uebibliotecaprado
 
Regulamento bandeiras ue
Regulamento bandeiras ueRegulamento bandeiras ue
Regulamento bandeiras uebibliotecaprado
 

Mais de bibliotecaprado (20)

Regulamento_MALAS de Viagem (1).pdf
Regulamento_MALAS de Viagem (1).pdfRegulamento_MALAS de Viagem (1).pdf
Regulamento_MALAS de Viagem (1).pdf
 
Regulamento Dep. Línguas.pdf
Regulamento Dep. Línguas.pdfRegulamento Dep. Línguas.pdf
Regulamento Dep. Línguas.pdf
 
Regulamento_Diversidade Cultural(1).pdf
Regulamento_Diversidade Cultural(1).pdfRegulamento_Diversidade Cultural(1).pdf
Regulamento_Diversidade Cultural(1).pdf
 
Regulamento_Rosa dos Ventos(1).pdf
Regulamento_Rosa dos Ventos(1).pdfRegulamento_Rosa dos Ventos(1).pdf
Regulamento_Rosa dos Ventos(1).pdf
 
Concurso Educação Musical.pdf
Concurso Educação Musical.pdfConcurso Educação Musical.pdf
Concurso Educação Musical.pdf
 
Regulamento dos desafios.pdf
Regulamento dos desafios.pdfRegulamento dos desafios.pdf
Regulamento dos desafios.pdf
 
Regulamento de concurso leitura de poesia
Regulamento de concurso leitura de poesiaRegulamento de concurso leitura de poesia
Regulamento de concurso leitura de poesia
 
Concurso escrever e viver 2022 regulamento
Concurso escrever e viver 2022 regulamentoConcurso escrever e viver 2022 regulamento
Concurso escrever e viver 2022 regulamento
 
Semana da leitura 2022
Semana da leitura 2022Semana da leitura 2022
Semana da leitura 2022
 
Boletimdezembro2021 (1)
Boletimdezembro2021 (1)Boletimdezembro2021 (1)
Boletimdezembro2021 (1)
 
Regulamento cinanima
Regulamento cinanimaRegulamento cinanima
Regulamento cinanima
 
Mibe 2021
Mibe 2021Mibe 2021
Mibe 2021
 
Regulamento franc
Regulamento francRegulamento franc
Regulamento franc
 
Pnc junho
Pnc junhoPnc junho
Pnc junho
 
Contest britain
Contest   britainContest   britain
Contest britain
 
Regulamento semana da europa olimpiadas da europa
Regulamento semana da europa   olimpiadas da europaRegulamento semana da europa   olimpiadas da europa
Regulamento semana da europa olimpiadas da europa
 
Regulamento personalidades da europa
Regulamento personalidades da europaRegulamento personalidades da europa
Regulamento personalidades da europa
 
Concurso seguranet
Concurso seguranetConcurso seguranet
Concurso seguranet
 
Regulamento icones da ue
Regulamento icones da ueRegulamento icones da ue
Regulamento icones da ue
 
Regulamento bandeiras ue
Regulamento bandeiras ueRegulamento bandeiras ue
Regulamento bandeiras ue
 

Regulamento cnl distrito_braga_2011_2012

  • 1. V. 0.1 (22 fevereiro 2012) Concurso Nacional de Leitura 2011/ 2012 – 2ª fase – Distrito de Braga Regulamento O presente regulamento estabelece as regras gerais da 2ª fase do Concurso Nacional de Leitura 2011/2012, no Distrito de Braga, a realizar na Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva (cidade de Braga), no dia 23 de abril de 2012 (segunda-feira), Dia Mundial do Livro, a partir das 13h00. Fig. 1 – Concelhos que pertencem ao Distrito de Braga Artigo 1.º Objectivos Tendo em conta a necessidade de promoção da leitura nas escolas, a Comissão Organizadora do Plano Nacional de Leitura – em articulação com a RTP, com a DGLB (Direcção-Geral do Livro e das Bibliotecas) e com a Rede das Bibliotecas Escolares – promove, no ano lectivo de 2011 / 2012, a 6ª edição do Concurso Nacional de Leitura (CNL), aos quais o Município de Braga e a Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva se associam na qualidade de responsáveis pelas Provas do Distrito de Braga. Com o objetivo de estimular a prática da leitura como forma de conhecimento e de lazer entre os alunos do 3º _________________________________________________________________________________________________________________________________________
  • 2. Ciclo do Ensino Básico e do Ensino Secundário, o concurso pretende motivar os adolescentes para a leitura de obras literárias e estimular o convívio entre leitores. Artigo 2.º Condições gerais de participação 1. A participação no concurso dirige-se exclusivamente aos alunos do 3.º Ciclo do Ensino Básico e aos alunos do Ensino Secundário do Distrito de Braga, que decidiram por sua iniciativa aderir a esta iniciativa e ficaram aprovados na 1ª fase do CNL. Este teve lugar nas respetivas escolas e decorreu durante o 1º período do ano letivo. Para participarem no Concurso Nacional de Leitura, os concorrentes comprometem-se a respeitar o presente Regulamento e as decisões do Júri que a ele preside. 2. As Provas Distritais incidirão sobre as seguintes obras, divulgadas a todos os concorrentes: Obras a concurso 3.º CICLO DO ENSINO BÁSICO - O livro misterioso, de Margarida Fonseca Santos - A montanha da água lilás: fábula para todas as idades, de Pepetela ENSINO SECUNDÁRIO - O homem do turbante verde, de Mário de Carvalho - Ilha Teresa, de Richard Zimler 3. À organização reserva-se o direito de conferir, em qualquer momento, o nome, o endereço ou a idade dos concorrentes, bem como as escolas que os propuseram. 4. Os alunos que faltem ou se atrasem para além das 14h00 à prova escrita não serão admitidos a concurso, qualquer que seja o motivo. 5. Os alunos e acompanhantes comprometem-se a cumprir o programa apresentado no Anexo 1 deste regulamento. 6. A Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva não se responsabiliza por qualquer logística de transporte ou deslocação dos concorrentes e respetivos acompanhantes no âmbito deste concurso. Artigo 3º Categorização dos concorrentes Todos os concorrentes da 2ª fase distrital do CNL de Braga constarão duma lista geral, elencados por ordem alfabética, com indicação dos respetivos anos de escolaridade, escola à qual 2
  • 3. pertencem e o número de candidato atribuído pela BLCS. Está a concurso em 2011/2012 um total de 222 alunos distribuídos pelo 3.º Ciclo do Ensino Básico (7.º, 8.º e 9.º anos de escolaridade) e pelo Ensino Secundário (10.º, 11.º e 12.º anos). Artigo 4.º Júri 1. O Júri da Prova distrital será constituído pelos seguintes elementos: Bibliotecária Responsável da BLCS, duas Profissionais especializadas na área da promoção da leitura e por dois escritores de literatura infantil e juvenil, ex-docentes. 2. . Para a correção das provas serão requisitados voluntários com formação superior. Artigo 5º Apuramento dos finalistas 1. Para apuramento dos finalistas presentes na fase distrital do Concurso Nacional de Leitura 2011/2012, proceder-se-á a duas provas: uma escrita e outra oral. 2. Os procedimentos da prova escrita serão os mesmos para as duas categorias a concurso (3º Ciclo e Secundário). A prova será efetuada em simultâneo pelas duas categorias de concorrentes no edifício da Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva. Serão apurados cinco alunos finalistas do 3º Ciclo e cinco do Secundário, que irão realizar a prova oral, no Theatro Circo (http://www.theatrocirco.com/ ), que colaborará nesta iniciativa. 3. Na prova oral, os alunos finalistas do 3º Ciclo serão os primeiros a realizar a prova, seguindo- se-lhes os finalistas do Secundário. 4. Será apurado apenas um aluno de cada categoria para representar o Distrito de Braga na fase final do CNL. Artigo 6º Prova Escrita 1. A prova escrita terá início às 14h00, pelo que será necessário que os alunos se apresentem na Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva (sita Rua de S. Paulo, nº 1, Cividade, junto dos Bombeiros Voluntários de Braga) pelas 13h00, para ser feita a chamada e a atribuição do número de candidato. 2. A Prova escrita será apresentada em enunciado próprio a ser fornecido pela organização, no qual será necessário que o aluno preencha apenas o nome completo e o número que 3
  • 4. lhe foi atribuído aquando da sua chegada à Biblioteca. Não deverá escrever em parte alguma a escola à qual pertence. A resposta à pergunta de desenvolvimento deverá ser limitada às linhas disponíveis no enunciado. Serão fornecidas aos alunos também 2 folhas de rascunho, para exercício de raciocínio prévio. 3. A prova será constituída por questões de escolha múltipla e de Verdadeiro ou Falso, sobre o conteúdo dos dois livros selecionados e por uma pergunta aberta de desenvolvimento. 4. A prova terá a duração máxima de 30 (trinta) minutos, sem tolerância. 5. No local onde se realizar a prova escrita, apenas será permitida a permanência dos concorrentes, devidamente identificados com o Cartão de Cidadão ou Bilhete de Identidade (obrigatórios), e dos membros da organização destacados para esse efeito. 6. Após a conclusão da Prova, os concorrentes deverão entregá-la na mesa do Júri, à pessoa que lhes for previamente indicada para este efeito, onde será registada diante do aluno a hora exata a que entregou a prova. Será afeto um elemento da organização para a receção das provas de cada categoria. 7. A prova escrita é de caráter eliminatório. 8. Em caso de empate, o Júri aplicará os seguintes critérios para desempate final, de forma a serem identificados os cinco finalistas de cada categoria: 8.1 Primeiro: pela resposta de desenvolvimento, em função de: correção do conteúdo respondido ao questionado, estruturação e encadeamento lógico e objetivo das ideias, correção linguística, originalidade dos argumentos. 8.2 Segundo: pelo tempo de realização da Prova. 9. Apurar-se-ão, para a etapa seguinte, cinco concorrentes (os cinco melhor classificados) em cada categoria. 10. A pontuação obtida por cada um dos cinco apurados na prova escrita constituirá também critério de avaliação a ter em conta conjuntamente com a Prova Oral. Artigo 7º Prova oral em palco para os finalistas da primeira prova 1. A prova oral será realizada no Theatro Circo (sita Avenida da Liberdade), a partir das 15h30 e será aberta ao público. 2. Será composta por três momentos: Prova de conhecimento das obras (1 minuto para cada candidato), Prova de argumentação (1 minuto para cada candidato) e Prova de leitura expressiva (em função da extensão do poema e do tempo estritamente necessário para a sua leitura). A prova será iniciada pelos alunos do 3º ciclo e depois pelos alunos do Secundário. A 4
  • 5. escala de avaliação para cada uma das três provas será feita de 1 a 5 valores, a que corresponde: 1= insuficiente; 2= Suficiente; 3= Bom; 4=Muito Bom; 5= Excelente. 3. Prova de conhecimento das obras – Serão apresentados pelo entrevistador/animador da prova cinco envelopes diferentes que conterão, cada um, duas perguntas sobre as obras lidas. Cada aluno selecionará aleatoriamente um envelope que entregará ao entrevistador e responderá em palco às duas perguntas aí contidas. Terá 1min. para responder às duas perguntas, depois de lhe serem colocadas individualmente. As respostas serão avaliadas pelo júri pela correção do conteúdo, objetividade e rapidez, postura corporal. 4. Prova de Argumentação - Cada aluno responderá oralmente e de forma crítica a uma questão que lhe será colocada pelo Júri. Cada um dos Membros do Júri pontuará as prestações dos concorrentes, tendo em conta os seguintes critérios: estruturação e encadeamento lógico de ideias; originalidade dos argumentos; correcção linguística; objetividade e rapidez da resposta; postura corporal. 5. Prova de Leitura Expressiva - Serão apresentados pelo entrevistador/animador da prova cinco envelopes diferentes que conterão, cada um, um poema. Cada aluno selecionará aleatoriamente um envelope e procederá à leitura expressiva do poema aí contido, no palco, em voz alta e expressiva, tendo a liberdade de o ler com recurso ao papel, ou dizê-lo sem suporte (memorizado), não havendo penalização na avaliação em qualquer que seja a sua escolha. O conjunto de 10 poemas, cinco para cada categoria, será do conhecimento prévio dos alunos e professores, pois consta no anexo II deste regulamento. Os alunos poderão dar espaço à sua imaginação nesta prova, podendo recorrer a todos os elementos semiológicos teatrais para enriquecer a sua prestação, desde que cumpram o tempo estritamente necessário para a leitura do poema. Cada um dos Membros do Júri pontuará as prestações dos concorrentes tendo em conta os seguintes critérios de expressividade: Audibilidade; Percetibilidade; Articulação; Expressividade; Pontuação; Ritmo; Criatividade na leitura; Postura corporal. Artigo 8º Concorrentes Apurados 1. A ordenação final dos concorrentes resultará da avaliação do conjunto das provas prestadas. 2. Uma vez que não há lugar a prémios ex aequo, em caso de empate, será colocada pelo Júri uma questão livre adicional aos candidatos em igualdade de situação. As respostas a estas questões serão escritas pelos concorrentes em folhas de cartolina individuais e depois ditas em voz alta por cada um dos concorrentes. 5
  • 6. 3. O júri avaliará as respostas pela correção do conteúdo, objetividade, originalidade da resposta, correção linguística, postura corporal e determinará o vencedor. Artigo 9º Concorrentes Apurados Será apurado para a Fase Final do Concurso Nacional de Leitura apenas um aluno concorrente de cada categoria, o mais pontuado nas duas provas. Será selecionado ainda um segundo concorrente por categoria, classificado em segundo lugar, que deterá o estatuto de suplente, para a eventualidade do vencedor não poder comparecer. Artigo 10º Certificados e Prémios Todos os alunos terão direito a um Certificado de Participação, a ser fornecido aquando da realização da prova escrita. Os dez finalistas da prova escrita terão direito a um prémio simbólico e a um certificado de menção honrosa. Os dois vencedores terão direito a um prémio e a um certificado de vencedor. Artigo 11º Mais informações sobre o CNL Para mais informações, aconselha-se a consulta do sítio do Plano Nacional de Leitura, item “Concursos”: http://www.planonacionaldeleitura.gov.pt/Concursos/ Artigo 12º Casos omissos Casos imprevistos serão resolvidos pelo júri no momento. Das deliberações do júri não haverá recurso. 6
  • 7. Anexo I – Programa (provisório) 13h00 – Chegada à Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva para identificação dos alunos, chamada e distribuição dos alunos pelos locais da prova escrita 14h00/14h30 – Realização da Prova Escrita por parte dos alunos do 3º Ciclo e do Secundário 14h00 – Sessão de animação para os acompanhantes dos alunos (professores, encarregados de educação, outros acompanhantes) 14h35 –Entrega do lanche e passeio pelo centro histórico da cidade de Braga até ao Theatro Circo 15h15 – Entrada no Theatro Circo para a realização da Prova-espetáculo 15h30 – Início da Prova espetáculo com animação 15h40 – Início da Prova oral para os alunos do 3º ciclo 16h15 – Momento de animação 16h30 - Início da Prova oral para os alunos do Secundário 17h00 – Momento de animação 17h30 – Entrega dos Prémios aos finalistas da Prova escrita e da Prova Oral 18h00 – Encerramento da iniciativa 7
  • 8. Câmara de Braga Avenida Central Largo do Paço – Reitoria da Sé de Braga Universidade do Minho Theatro Circo – Avenida da Liberdade Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva Fig. 2 – Localização do edifício da Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva no centro histórico de Braga, com referência à localização do Theatro Circo (Avenida da Liberdade) _________________________________________________________________________________________________________________________________________
  • 9. Anexo II – Prova oral de leitura expressiva - poemas Poemas para o 3º Ciclo 1. Ler à lareira Se estava a chover, sentava-me a ler junto da lareira. Que bela maneira de passar a tarde, quando a lenha arde e cá na memória se guarda uma história lida com prazer! Se a chuva caía, eu lia, eu lia… Maria Teresa Maia Gonzalez in A casa com o sol lá dentro 2. Os livros Apetece chamar-lhes irmãos, tê-los ao colo, afagá-los com as mãos, abri-los de par em par, ver o Pinóquio a rir e o D. Quixote a sonhar, e a Alice do outro lado do espelho a inventar um mundo de assombros que dá gosto visitar. Apetece chamar-lhes irmãos e deixar brilhar os olhos nas páginas das suas mãos. José Jorge Letria in Pela casa fora _________________________________________________________________________________________________________________________________________
  • 10. 3. Ler Ler sempre. Ler muito. Ler “quase tudo”. Ler com os olhos, os ouvidos, com o tacto, pelos poros e demais sentidos. Ler com razão e sensibilidade. Ler desejos, o tempo, o som do silêncio e do vento. Ler imagens, paisagens, viagens. Ler verdades e mentiras. Ler o fracasso, o sucesso, o ilegível, o impensável, as entrelinhas. Ler na escola, em casa, no campo, na estrada, em qualquer lugar. Ler a vida e a morte. Saber ser leitor, tendo o direito de saber ler. Ler simplesmente ler. Edith Chacon Theodoro (poetisa brasileira) 4. As árvores e os livros As árvores como os livros têm folhas e margens lisas ou recortadas, e capas (isto é copas) e capítulos de flores e letras de oiro nas lombadas. E são histórias de reis, histórias de fadas, as mais fantásticas aventuras, que se podem ler nas suas páginas, no pecíolo, no limbo, nas nervuras. As florestas são imensas bibliotecas, e até há florestas especializadas, com faias, bétulas e um letreiro a dizer: «Floresta das zonas temperadas». É evidente que não podes plantar no teu quarto, plátanos ou azinheiras. Para começar a construir uma biblioteca, basta um vaso de sardinheiras. Jorge Sousa Braga in Herbário 10
  • 11. 5. Livro Livro um amigo para falar comigo um navio para viajar um jardim para brincar uma escola para levar debaixo do braço. Livro um abraço para além do tempo e do espaço. Luísa Ducla Soares in Poemas da mentira e da verdade 11
  • 12. Poemas para o Secundário 1. Pó Nas estantes os livros ficam (até se dispersarem ou desfazerem) enquanto tudo passa. O pó acumula-se e depois de limpo torna a acumular-se no cimo das lombadas. Quando a cidade está suja (obras, carros, poeiras) o pó é mais negro e por vezes espesso. Os livros ficam, valem mais que tudo, mas apesar do amor (amor das coisas mudas que sussurram) e do cuidado doméstico fica sempre, em baixo, do lado oposto à lombada, uma pequena marca negra do pó nas páginas. A marca faz parte dos livros. Estão marcados. Nós também. Pedro Mexia, in Duplo Império 2. Os livros. A sua cálida Terna, serena pele. Amorosa Companhia. Dispostos sempre A partilhar o sol Das suas águas. Tão dóceis Tão calados, tão leais. Tão luminosos na sua branca e vegetal cerrada Melancolia. Amados Como nenhuns outros companheiros Da alma. Tão musicais No fluvial e transbordante Ardor de cada dia. Eugénio de Andrade, in Antologia Breve (1972) 12
  • 13. 3. O livro Toma o teu livro Cuidadosamente Como quem afaga um tesoiro. Inclina-te contente E abre o segredo de oiro Das laudas vigilantes: Ardem como um coração Fixam como um olhar Abrem-se como uns lábios Que segredam uma oração. Toma o teu livro Que te ensina a Vida Com um abraço de irmão. Lúcio Craveiro da Silva 4. Os meus livros (que não sabem que existo) São uma parte de mim, como este rosto De têmporas e olhos já cinzentos Que em vão vou procurando nos espelhos E que percorro com a minha mão côncava. Não sem alguma lógica amargura Entendo que as palavras essenciais, As que me exprimem, estarão nessas folhas Que não sabem quem sou, não nas que escrevo. Mais vale assim. As vozes desses mortos Dir-me-ão para sempre. Jorge Luis Borges, in A rosa profunda 5. Eu sou o mundo e o mundo sou eu, porque, com o meu livro, posso ser tudo o que quiser. Palavras e imagens, verso e prosa levam-me a lugares a um tempo próximo e distante. Na terra dos sultões e do ouro, há mil histórias a descobrir. Tapetes voadores, lâmpadas mágicas, génios, vampiros e Sindbades contam os seus segredos a Xerazade. Com cada palavra de cada página viajo pelo tempo e pelo espaço e, nas asas da fantasia, o meu espírito atravessa terra e mar. Quanto mais leio mais compreendo que com o meu livro estarei sempre na melhor das companhias. Hani D. El-Masri (tradução: José António Gomes) 13