SlideShare uma empresa Scribd logo
O uso de mídias
na escola

Grupo: Danielle Peçanha
e
Thamires Barbosa
O Projeto: o Rio de Janeiro que me representa


Objetivo: O presente projeto busca despertar o olhar de seus

participantes para as belezas naturais do Rio de Janeiro, propondo-lhes
registrar em fotografias cenas do cotidiano que lhes sejam significativas
e tenham a natureza como protagonista.


Público Alvo:o público alvo para o projeto é amplo, uma vez que o

projeto pode ser adaptado para escolas ou para o público adulto,
incluindo trabalhadores ou estudantes de universidades, sendo
indiferente sua classe social, seu bairro, local de moradia ou local de
trabalho.


Resultados previstos: Mudança de paradigmas, por parte dos alunos, do que
é ética, da importância da boa convivência social, do pensamento sobre os
valores da sociedade.
- Recursos materiais necessários: os recursos utilizados são:
máquina fotográfica ou aparelho munido de câmera; lápis, papel,
caneta, giz de cera, lápis de cor; papel quarenta quilos ou papel
pardo; cola, tesoura, impressora de fotos, papel próprio para
revelação de fotografias, computador.
- Duração / Tempo previsto de realização: o tempo total de duração
esperado é de uma semana, para que as pessoas tenham tempo de
tirar as fotos, desenhar, fazer a imagem coletiva e postar no blog.
OBJETIVOS
O objetivo deste trabalho é despertar naqueles que dele participam a atenção às imagens que
os rodeiam, paisagens, manifestações culturais e objetos do cotidiano de cada um que o olhar
através da fotografia, possibilitará expressar na representação do objeto, ou seja, suas emoções,
suas impressões e sua motivação para a escolha do recorte, buscando aprimorar a educação
estética do olhar para o cenário que permeia seu dia-a-dia. A ampliação do recorte permitirá que,
ao final de cada demonstração, seja montada coletivamente, um desenho posterior, com a escolha
de cada objeto que os representem dentro da imagem ampliada escolhida. A ideia é que através
da captação da imagem, as representações possam convergir em uma única representação,

trabalhando também a noção do individual x coletivo.
Atividades
•

1° passo: fotografar uma das imagens que faça parte do seu dia a dia e que de alguma

forma, você acredite que te representem. É importante atentar para que se busque captar

na fotografia uma paisagem, seja natural ou construída. Algo que represente o sujeito além
da auto-fotografia.
•

2° passo: após fazer o primeiro “recorte”, dentro da imagem escolhida, será selecionado

um dos itens que a compõe para que este seja o seu “auto-retrato”, ou seja, um item da
fotografia que para você se destaque mais e com o qual você mais se identifique para que o
represente no terceiro passo.
•

3° passo: desenhar em um papel a parte o objeto/imagem selecionado no passo 2.

•

4° passo: Desenho coletivo onde cada um incluiria seu desenho no papel, de forma a

construir uma grande imagem.
•

5° passo: publicação dos trabalhos no blog do projeto.
Justificativa/ referencial teórico
Atualmente, as fotos estão completamente espalhadas por todos os meios de comunicação. Com a
criação dos álbuns do Orkut e do Facebook, juntamente com a facilidade de acesso a essas tecnologias
da imagem, a fotografia tornou-se banalizada. A fotografia é arte visual e um produto cultural e histórico,
por isso supõe um espectador. Com ela é possível congelar momentos e rever quantas vezes quiser.
Ao ver as outras produções, o participante analisa a fotografia do outro e exercita seu olhar sobre
perspectivas e pontos de vista diferentes do seu. Solange Jobim diz que “este exercício de ver o
diferente, de desvelar significados e critérios exige um trabalho continuado de educação do olhar que
articule percepção, imaginação, conhecimento, produção artística e, ao mesmo tempo, valorize e respeite
a multiplicidade e a diversidade de pontos de vista, dos modos de ver e de estar no mundo (JOBIM,
2002, p. 64)”.
Concentramos a justificativa na ausência de um olhar mais apurado e analítico sobre as paisagens e

objetos do cotidiano da nossa cidade, por conta de uma rotina que torna essas impressões e esses
olhares cada vez mais efêmeros, devido à correria e as especificidades do nosso tempo moderno. Assim
como uma obra de arte em exposição, nossa cidade tem representações que vão além das fotografias de
revistas e publicações internacionais, onde suas paisagens, naturais ou não, e suas manifestações
culturais, podem ser vistas sob outras perspectivas e também analisadas, na totalidade de sua arte
particular e suas emoções expressas nas imagens, através de um recorte pessoal. Também permitirá que
ampliemos a um determinado objeto representativo, que numa atividade lúdica, será utilizado como objeto
que irá compor outra imagem coletiva que reúna todas as representações em uma figura.


Segue o link do blog com as fotos tiradas pelos alunos; E
também foto do desenho coletivo



http://imagemeducacao20132.blogspot.com.br/
Referências:
SOUZA, S. J.; LOPES, A. E. "Fotografar e narrar: a produção do
conhecimento no contexto da escola". Cadernos de Pesquisa, n. 116, p.6180, julho/ 2002.

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Midias na educação, material impresso
Midias na educação, material impressoMidias na educação, material impresso
Midias na educação, material impresso
elaniasf
 
MÍDIAS NA ESCOLA: projeto de rádio e tv e o emprego na escola.
MÍDIAS NA ESCOLA: projeto de rádio e tv e o emprego na escola.MÍDIAS NA ESCOLA: projeto de rádio e tv e o emprego na escola.
MÍDIAS NA ESCOLA: projeto de rádio e tv e o emprego na escola.
Sor Sergio Flores
 
B2B e B2C - O que é e como funciona
B2B e B2C - O que é e como funcionaB2B e B2C - O que é e como funciona
B2B e B2C - O que é e como funciona
Carlos Alberto Simão
 
Tecnologias-Mídias na Educação
Tecnologias-Mídias na EducaçãoTecnologias-Mídias na Educação
Tecnologias-Mídias na Educação
161913
 
Mídias na Educação
Mídias na EducaçãoMídias na Educação
Mídias na Educação
Marinessacardo
 
Slides Debate: Mídias na Educação
Slides Debate: Mídias na EducaçãoSlides Debate: Mídias na Educação
Slides Debate: Mídias na Educação
Rosane Fatima Gotardo Vogel
 
Mídias educacionais
Mídias educacionaisMídias educacionais
Mídias educacionais
Fernanda Nerone
 
Conceito de Mídia-Educação
Conceito de Mídia-EducaçãoConceito de Mídia-Educação
Conceito de Mídia-Educação
FlaviaOliveiraMachado
 
Midias na Educação
Midias na EducaçãoMidias na Educação
Midias na Educação
cefaprotga
 
Slide tecnologias e midias educativas
Slide tecnologias e  midias educativas  Slide tecnologias e  midias educativas
Slide tecnologias e midias educativas
osmaream
 
Mídias Sociais. Palestra: O poder das mídias sociais - @andretelles
Mídias Sociais. Palestra: O poder das mídias sociais - @andretellesMídias Sociais. Palestra: O poder das mídias sociais - @andretelles
Mídias Sociais. Palestra: O poder das mídias sociais - @andretelles
Mentes Digitais - Marketing Digital
 

Destaque (11)

Midias na educação, material impresso
Midias na educação, material impressoMidias na educação, material impresso
Midias na educação, material impresso
 
MÍDIAS NA ESCOLA: projeto de rádio e tv e o emprego na escola.
MÍDIAS NA ESCOLA: projeto de rádio e tv e o emprego na escola.MÍDIAS NA ESCOLA: projeto de rádio e tv e o emprego na escola.
MÍDIAS NA ESCOLA: projeto de rádio e tv e o emprego na escola.
 
B2B e B2C - O que é e como funciona
B2B e B2C - O que é e como funcionaB2B e B2C - O que é e como funciona
B2B e B2C - O que é e como funciona
 
Tecnologias-Mídias na Educação
Tecnologias-Mídias na EducaçãoTecnologias-Mídias na Educação
Tecnologias-Mídias na Educação
 
Mídias na Educação
Mídias na EducaçãoMídias na Educação
Mídias na Educação
 
Slides Debate: Mídias na Educação
Slides Debate: Mídias na EducaçãoSlides Debate: Mídias na Educação
Slides Debate: Mídias na Educação
 
Mídias educacionais
Mídias educacionaisMídias educacionais
Mídias educacionais
 
Conceito de Mídia-Educação
Conceito de Mídia-EducaçãoConceito de Mídia-Educação
Conceito de Mídia-Educação
 
Midias na Educação
Midias na EducaçãoMidias na Educação
Midias na Educação
 
Slide tecnologias e midias educativas
Slide tecnologias e  midias educativas  Slide tecnologias e  midias educativas
Slide tecnologias e midias educativas
 
Mídias Sociais. Palestra: O poder das mídias sociais - @andretelles
Mídias Sociais. Palestra: O poder das mídias sociais - @andretellesMídias Sociais. Palestra: O poder das mídias sociais - @andretelles
Mídias Sociais. Palestra: O poder das mídias sociais - @andretelles
 

Semelhante a Projeto de mídias

TF Artes II
TF Artes IITF Artes II
TF Artes II
Mônia Medeiros
 
cnceito de ARTE.pptx
cnceito de ARTE.pptxcnceito de ARTE.pptx
cnceito de ARTE.pptx
MarcosRamos392778
 
Plano-de-Eletiva-Fotografia-Semestral (1).docx
Plano-de-Eletiva-Fotografia-Semestral (1).docxPlano-de-Eletiva-Fotografia-Semestral (1).docx
Plano-de-Eletiva-Fotografia-Semestral (1).docx
Larissa619842
 
Manual Olhares em Foco
Manual Olhares em Foco Manual Olhares em Foco
Manual Olhares em Foco
Daniel Meirinho
 
Exercícios do MUDE
Exercícios do MUDEExercícios do MUDE
Exercícios do MUDE
pedro_ferreira
 
Modulo 3_1_Conceituação do desenho.pptx
Modulo 3_1_Conceituação do desenho.pptxModulo 3_1_Conceituação do desenho.pptx
Modulo 3_1_Conceituação do desenho.pptx
Beans Projetos Culturais
 
"Cultura Visual aplicada ao Coolhunting" - Resumo do conteúdo da disciplina
"Cultura Visual aplicada ao Coolhunting" - Resumo do conteúdo da disciplina"Cultura Visual aplicada ao Coolhunting" - Resumo do conteúdo da disciplina
"Cultura Visual aplicada ao Coolhunting" - Resumo do conteúdo da disciplina
Vanessa Costa
 
Fotografia participativa
Fotografia participativaFotografia participativa
Fotografia participativa
Daniel Meirinho
 
Sequencia didatica arte
Sequencia didatica arteSequencia didatica arte
Sequencia didatica arte
Emanoel Jackson Lisboa
 
Oficina aft 3o_encontro_rev
Oficina aft 3o_encontro_revOficina aft 3o_encontro_rev
Oficina aft 3o_encontro_rev
blogbrasil
 
Funcionamento Fund. I
Funcionamento Fund. IFuncionamento Fund. I
Funcionamento Fund. I
ieruibarbosa
 
Funcionamento Fund. I
Funcionamento Fund. IFuncionamento Fund. I
Funcionamento Fund. I
ieruibarbosa
 
Situação de aprendizagem 1
Situação de aprendizagem 1Situação de aprendizagem 1
Situação de aprendizagem 1
FRANCISCO PALOSQUE
 
Graffiti e a arte do muro
Graffiti e a arte do muroGraffiti e a arte do muro
Planos_de_LINGUAGENS 3.pptx
Planos_de_LINGUAGENS 3.pptxPlanos_de_LINGUAGENS 3.pptx
Planos_de_LINGUAGENS 3.pptx
GernciadeProduodeMat
 
Projecto Luz
Projecto LuzProjecto Luz
Projecto Luz
Silvio Reis
 
Projeto Fatos e Fotos um Novo Olhar
Projeto Fatos e Fotos um Novo OlharProjeto Fatos e Fotos um Novo Olhar
Projeto Fatos e Fotos um Novo Olhar
Valquiria Bauer
 
O USO DA FOTOGRAFIA DO COTIDIANO NO ENSINO DE ARTES VISUAIS.
O USO DA FOTOGRAFIA DO COTIDIANO NO ENSINO DE ARTES VISUAIS.O USO DA FOTOGRAFIA DO COTIDIANO NO ENSINO DE ARTES VISUAIS.
O USO DA FOTOGRAFIA DO COTIDIANO NO ENSINO DE ARTES VISUAIS.
Vis-UAB
 
Arte1em
Arte1emArte1em
Ativ2 8-donizete reis
Ativ2 8-donizete reisAtiv2 8-donizete reis
Ativ2 8-donizete reis
Bethreis
 

Semelhante a Projeto de mídias (20)

TF Artes II
TF Artes IITF Artes II
TF Artes II
 
cnceito de ARTE.pptx
cnceito de ARTE.pptxcnceito de ARTE.pptx
cnceito de ARTE.pptx
 
Plano-de-Eletiva-Fotografia-Semestral (1).docx
Plano-de-Eletiva-Fotografia-Semestral (1).docxPlano-de-Eletiva-Fotografia-Semestral (1).docx
Plano-de-Eletiva-Fotografia-Semestral (1).docx
 
Manual Olhares em Foco
Manual Olhares em Foco Manual Olhares em Foco
Manual Olhares em Foco
 
Exercícios do MUDE
Exercícios do MUDEExercícios do MUDE
Exercícios do MUDE
 
Modulo 3_1_Conceituação do desenho.pptx
Modulo 3_1_Conceituação do desenho.pptxModulo 3_1_Conceituação do desenho.pptx
Modulo 3_1_Conceituação do desenho.pptx
 
"Cultura Visual aplicada ao Coolhunting" - Resumo do conteúdo da disciplina
"Cultura Visual aplicada ao Coolhunting" - Resumo do conteúdo da disciplina"Cultura Visual aplicada ao Coolhunting" - Resumo do conteúdo da disciplina
"Cultura Visual aplicada ao Coolhunting" - Resumo do conteúdo da disciplina
 
Fotografia participativa
Fotografia participativaFotografia participativa
Fotografia participativa
 
Sequencia didatica arte
Sequencia didatica arteSequencia didatica arte
Sequencia didatica arte
 
Oficina aft 3o_encontro_rev
Oficina aft 3o_encontro_revOficina aft 3o_encontro_rev
Oficina aft 3o_encontro_rev
 
Funcionamento Fund. I
Funcionamento Fund. IFuncionamento Fund. I
Funcionamento Fund. I
 
Funcionamento Fund. I
Funcionamento Fund. IFuncionamento Fund. I
Funcionamento Fund. I
 
Situação de aprendizagem 1
Situação de aprendizagem 1Situação de aprendizagem 1
Situação de aprendizagem 1
 
Graffiti e a arte do muro
Graffiti e a arte do muroGraffiti e a arte do muro
Graffiti e a arte do muro
 
Planos_de_LINGUAGENS 3.pptx
Planos_de_LINGUAGENS 3.pptxPlanos_de_LINGUAGENS 3.pptx
Planos_de_LINGUAGENS 3.pptx
 
Projecto Luz
Projecto LuzProjecto Luz
Projecto Luz
 
Projeto Fatos e Fotos um Novo Olhar
Projeto Fatos e Fotos um Novo OlharProjeto Fatos e Fotos um Novo Olhar
Projeto Fatos e Fotos um Novo Olhar
 
O USO DA FOTOGRAFIA DO COTIDIANO NO ENSINO DE ARTES VISUAIS.
O USO DA FOTOGRAFIA DO COTIDIANO NO ENSINO DE ARTES VISUAIS.O USO DA FOTOGRAFIA DO COTIDIANO NO ENSINO DE ARTES VISUAIS.
O USO DA FOTOGRAFIA DO COTIDIANO NO ENSINO DE ARTES VISUAIS.
 
Arte1em
Arte1emArte1em
Arte1em
 
Ativ2 8-donizete reis
Ativ2 8-donizete reisAtiv2 8-donizete reis
Ativ2 8-donizete reis
 

Último

Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptxComo fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
tnrlucas
 
Gestão de dados: sua importância e benefícios
Gestão de dados: sua importância e benefíciosGestão de dados: sua importância e benefícios
Gestão de dados: sua importância e benefícios
Rafael Santos
 
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Annelise Gripp
 
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product ownerPRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
anpproferick
 
REDE_DE_COMPUTADORES_TECNOLOGIA_TIPOS.pptx
REDE_DE_COMPUTADORES_TECNOLOGIA_TIPOS.pptxREDE_DE_COMPUTADORES_TECNOLOGIA_TIPOS.pptx
REDE_DE_COMPUTADORES_TECNOLOGIA_TIPOS.pptx
IranyGarcia
 
Teoria de redes de computadores redes .doc
Teoria de redes de computadores redes .docTeoria de redes de computadores redes .doc
Teoria de redes de computadores redes .doc
anpproferick
 

Último (6)

Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptxComo fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
 
Gestão de dados: sua importância e benefícios
Gestão de dados: sua importância e benefíciosGestão de dados: sua importância e benefícios
Gestão de dados: sua importância e benefícios
 
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
 
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product ownerPRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
 
REDE_DE_COMPUTADORES_TECNOLOGIA_TIPOS.pptx
REDE_DE_COMPUTADORES_TECNOLOGIA_TIPOS.pptxREDE_DE_COMPUTADORES_TECNOLOGIA_TIPOS.pptx
REDE_DE_COMPUTADORES_TECNOLOGIA_TIPOS.pptx
 
Teoria de redes de computadores redes .doc
Teoria de redes de computadores redes .docTeoria de redes de computadores redes .doc
Teoria de redes de computadores redes .doc
 

Projeto de mídias

  • 1. O uso de mídias na escola Grupo: Danielle Peçanha e Thamires Barbosa
  • 2. O Projeto: o Rio de Janeiro que me representa  Objetivo: O presente projeto busca despertar o olhar de seus participantes para as belezas naturais do Rio de Janeiro, propondo-lhes registrar em fotografias cenas do cotidiano que lhes sejam significativas e tenham a natureza como protagonista.  Público Alvo:o público alvo para o projeto é amplo, uma vez que o projeto pode ser adaptado para escolas ou para o público adulto, incluindo trabalhadores ou estudantes de universidades, sendo indiferente sua classe social, seu bairro, local de moradia ou local de trabalho.  Resultados previstos: Mudança de paradigmas, por parte dos alunos, do que é ética, da importância da boa convivência social, do pensamento sobre os valores da sociedade.
  • 3. - Recursos materiais necessários: os recursos utilizados são: máquina fotográfica ou aparelho munido de câmera; lápis, papel, caneta, giz de cera, lápis de cor; papel quarenta quilos ou papel pardo; cola, tesoura, impressora de fotos, papel próprio para revelação de fotografias, computador. - Duração / Tempo previsto de realização: o tempo total de duração esperado é de uma semana, para que as pessoas tenham tempo de tirar as fotos, desenhar, fazer a imagem coletiva e postar no blog.
  • 4. OBJETIVOS O objetivo deste trabalho é despertar naqueles que dele participam a atenção às imagens que os rodeiam, paisagens, manifestações culturais e objetos do cotidiano de cada um que o olhar através da fotografia, possibilitará expressar na representação do objeto, ou seja, suas emoções, suas impressões e sua motivação para a escolha do recorte, buscando aprimorar a educação estética do olhar para o cenário que permeia seu dia-a-dia. A ampliação do recorte permitirá que, ao final de cada demonstração, seja montada coletivamente, um desenho posterior, com a escolha de cada objeto que os representem dentro da imagem ampliada escolhida. A ideia é que através da captação da imagem, as representações possam convergir em uma única representação, trabalhando também a noção do individual x coletivo.
  • 6. • 1° passo: fotografar uma das imagens que faça parte do seu dia a dia e que de alguma forma, você acredite que te representem. É importante atentar para que se busque captar na fotografia uma paisagem, seja natural ou construída. Algo que represente o sujeito além da auto-fotografia. • 2° passo: após fazer o primeiro “recorte”, dentro da imagem escolhida, será selecionado um dos itens que a compõe para que este seja o seu “auto-retrato”, ou seja, um item da fotografia que para você se destaque mais e com o qual você mais se identifique para que o represente no terceiro passo. • 3° passo: desenhar em um papel a parte o objeto/imagem selecionado no passo 2. • 4° passo: Desenho coletivo onde cada um incluiria seu desenho no papel, de forma a construir uma grande imagem. • 5° passo: publicação dos trabalhos no blog do projeto.
  • 7. Justificativa/ referencial teórico Atualmente, as fotos estão completamente espalhadas por todos os meios de comunicação. Com a criação dos álbuns do Orkut e do Facebook, juntamente com a facilidade de acesso a essas tecnologias da imagem, a fotografia tornou-se banalizada. A fotografia é arte visual e um produto cultural e histórico, por isso supõe um espectador. Com ela é possível congelar momentos e rever quantas vezes quiser. Ao ver as outras produções, o participante analisa a fotografia do outro e exercita seu olhar sobre perspectivas e pontos de vista diferentes do seu. Solange Jobim diz que “este exercício de ver o diferente, de desvelar significados e critérios exige um trabalho continuado de educação do olhar que articule percepção, imaginação, conhecimento, produção artística e, ao mesmo tempo, valorize e respeite a multiplicidade e a diversidade de pontos de vista, dos modos de ver e de estar no mundo (JOBIM, 2002, p. 64)”.
  • 8. Concentramos a justificativa na ausência de um olhar mais apurado e analítico sobre as paisagens e objetos do cotidiano da nossa cidade, por conta de uma rotina que torna essas impressões e esses olhares cada vez mais efêmeros, devido à correria e as especificidades do nosso tempo moderno. Assim como uma obra de arte em exposição, nossa cidade tem representações que vão além das fotografias de revistas e publicações internacionais, onde suas paisagens, naturais ou não, e suas manifestações culturais, podem ser vistas sob outras perspectivas e também analisadas, na totalidade de sua arte particular e suas emoções expressas nas imagens, através de um recorte pessoal. Também permitirá que ampliemos a um determinado objeto representativo, que numa atividade lúdica, será utilizado como objeto que irá compor outra imagem coletiva que reúna todas as representações em uma figura.
  • 9.  Segue o link do blog com as fotos tiradas pelos alunos; E também foto do desenho coletivo  http://imagemeducacao20132.blogspot.com.br/
  • 10. Referências: SOUZA, S. J.; LOPES, A. E. "Fotografar e narrar: a produção do conhecimento no contexto da escola". Cadernos de Pesquisa, n. 116, p.6180, julho/ 2002.