SlideShare uma empresa Scribd logo
Filipe Leal
[ fleal@cm-oeiras.pt ] www.slideshare.net/FilipeLeal/presentations
Há que planear o futuro para construir o presente…
OEIRAS
Caracterização
Socioeconómica
Sintra: Palácio da Pena Cascais: Baia de Cascais
Lisboa: Centro Histórico
Localização privilegiada
Grande Lisboa
Mistura exemplar entre
tradição & modernidade
Espaço urbano de
grande qualidade
Concentração de empresas
tecnológicas e instituições I&D
Rede de modernos
equipamentos sociais
Rede de modernas
escolas públicas
BIBLIOTECAS
Matriz estratégica
Rede Municipal
Biblioteca Municipal de Oeiras
Rede Municipal
Biblioteca Municipal de Algés
Rede Municipal
Biblioteca Municipal de Carnaxide
Ministro, decisores políticos e profissionais de 36 países Euro-
peus, acordaram as seguintes prioridades na conferência política
PULMAN em Oeiras, Portugal, 13-14 Março de 2003:
: Democracia e cidadania
: Aprendizagem ao longo da vida
: Desenvolvimento económico e social
: Diversidade cultural
Bibliotecas Municipais de Oeiras
Matriz Estratégica
Manifesto de Oeiras
Bibliotecas Municipais de Oeiras
Matriz Estratégica
Visão estratégica
Espaços de cultura e de conhecimento ao servi-
ço de todos os munícipes de Oeiras.
: Vocação de serviço público
: Organização centrada nas pessoas
: Aposta prioritária nas literacias
: Atitude proactiva e inovadora
: Profissionalismo do modelo de gestão
: Investimento recursos estratégicos
Bibliotecas Municipais de Oeiras
Matriz Estratégica
Eixos estruturantes
: Princípio da pertinência
: Princípio da proactividade
: Princípio da qualidade
: Princípio da inovação
: Princípio do envolvimento
Bibliotecas Municipais de Oeiras
Matriz Estratégica
Cultura organizacional
: Objetivos explícitos
: criar e fortalecer o gosto pela leitura nas crianças
: consolidar as práticas de leitura nos jovens
: diversificar as práticas de leitura nos adultos
: constituir um rede social de mediadores de leitura
: Objetivos implícitos
: mudar a imagem tradicional da biblioteca pública
: tornar a promoção leitura uma prioridade estratégica
Bibliotecas Municipais de Oeiras
Matriz Estratégica
Programa Oeiras a Ler
: Papel central da biblioteca
: Âmbito municipal de intervenção
: Intervenção a longo prazo
: Diversidade de públicos abrangidos
: Parcerias estratégica com escolas (BE)
: Afetação de recursos estratégicos
Bibliotecas Municipais de Oeiras
Matriz Estratégica
Programa Oeiras a Ler
: Suporte rede social mediadores leitura
: Aposta estratégica Programa Oeiras a Ler
: Cinco áreas-chave:
: formação especializada
: reflexão e debate
: recursos documentais
: experimentação e avaliação
: disseminação boas práticas
Bibliotecas Municipais de Oeiras
Matriz Estratégica
Centro Oeiras a Ler
OEIRAS A LER
Café com Letras
Café com Letras
Objetivo
Dar a conhecer a dimensão cultural das Bibliotecas Municipais junto a um pú-
blico alargado e diversificado, criando um ambiente informal e coloquial de
encontro entre os autores e os seus leitores.
Café com Letras
Conceito
Encontro mensal com um artista de elevada no-
toriedade (romancista, poeta, músico, letrista,
humorista, pintor, etc…) para falar sobre livros.
Café com Letras
Atividades
Conversa com convidado(s) – Carlos
Vaz Marques (jornalista) é o pivot
do projeto, funcionando com um fio
condutor das dezenas de conversas
já realizadas. Além da entrevista há
um momento de conversa entre o
convidado e o público.
Café com Letras
Atividades
Lançamento de livros – Trazendo os autores às
BMO em data próxima e aproveitando a cober-
tura mediática desse lançamento.
Café com Letras
Atividades
Leituras & performances – Tendo por referência
a obra dos autores ou suas obras favoritas.
Café com Letras
Atividades
Sessões de autógrafos – Regis-
tando o momento especial de
encontro entre o autor e o lei-
tor, o autografo é um troféu
muito cobiçado. Principalmen-
te nos casos das obras recém
lançadas ou dos best-sellers.
Café com Letras
Balanço
O projeto atingiu plenamente o seu objetivo tornando-se imagem de marca das
BMO a nível nacional. A adesão do público foi fantástica.
OEIRAS A LER
Pijama às Letras
Pijama às Letras
Objetivo
Criar um novo imaginário de biblioteca e in-
centivar uma apropriação informal dos espaços,
das coleções, dos serviços e das atividades por
parte das famílias.
Pijama às Letras
Conceito
Crianças e seus familiares passam uma noite mágica na biblioteca. Jogos,
teatro, ceia, estórias e dormida fazem parte do programa.
Pijama às Letras
Atividades
Transformação dos espaços –
As tradicionais salas de leitu-
ra da biblioteca são transfor-
madas numa zona de jogos e
ateliers, numa sala de teatro,
numa zona de refeições, num
grande quarto de dormir…
Pijama às Letras
Atividades
Acolhimento das famílias – As boas vindas à biblio-
teca são dadas com jogos e ateliers onde crianças e
adultos participam conjuntamente.
Pijama às Letras
Atividades
Espetáculo de teatro – Partindo do imaginá-
rio literário, são realizados espetáculos que
introduzem as famílias no mundo mágico
da biblioteca, da leitura e dos livros.
Pijama às Letras
Atividades
Ceia – Parabéns para Andersen…
Pijama às Letras
Atividades
Estórias de embalar – Este é o gran-
de momento da noite: ouvir, da boca
de contadores ou de escritores, estó-
rias antes de adormecer. O João Pes-
tana chega e bate à porta…
Pijama às Letras
Atividades
Dormir na biblioteca – Experiência única e ines-
quecível que cria laços afetivos entre as crianças e
a biblioteca. Reforça também os laços familiares
entre pais e filhos, avós e netos, irmãos, primos…
Pijama às Letras
Balanço
Sonho
Amizade
Estórias
Afetos
Memórias
Andersen
Família
Almofadas
João Pestana
Surpresa
Magia
Cartão Leitor
Uso da Biblioteca
Oeiras a Ler
Histórias de Ida e Volta
Histórias de Ida e Volta
Objetivo
Apresentar a biblioteca como uma
instituição cultural integradora, di-
nâmica e multifacetada, cativando o
público leitor e não-leitor para a uti-
lização regular dos seus espaços, co-
leções, serviços e atividades.
Programa Oeiras a Ler
Histórias de Ida e Volta
Conceito
Utilizar a narração de contos como
forma privilegiada para chegar a uma
grande diversidade de públicos e de
lugares da comunidade. Levar o ou-
vinte a tornar-se contador, desmulti-
plicando o impacto do projeto.
Histórias de Ida e Volta
Atividades
Formação de contadores – Realiza-
ção regular de ateliers para aprendi-
zes da arte de contar (mediadores de
leitura e agentes de disseminação).
Histórias de Ida e Volta
Atividades
Sessões de contos – Os contadores
(formados no âmbito do projeto) de-
volvem para a comunidade a sua ar-
te de contar, desmultiplicando resul-
tados e criando redes de cumplicida-
des e de afetos.
Histórias de Ida e Volta
Atividades
A-Braços com Contos – Ses-
são de apresentação pública
dos contadores formados
no âmbito do projeto. Os
parceiros europeus do pro-
jeto deslocaram-se a Oeiras
para assistir a esta ação das
BMO.
Histórias de Ida e Volta
Atividades
Maratón de los Cuentos
– Participação dos con-
tadores de Oeiras no
festival internacional de
contos de Guadalajara
(Madrid, Espanha).
Histórias de Ida e Volta
Atividades
Noites de contos – Men-
salmente são realizadas
sessões com contadores
profissionais nas BMO.
Histórias de Ida e Volta
Atividades
Recolha e edição de contos –
De modo a manter viva a tra-
dição oral das comunidades
residentes em Oeiras foi efe-
tuada a recolha, edição e dis-
seminação de contos, provér-
bios, adivinhas, etc…
Histórias de Ida e Volta
Atividades
Festival
Ondas de Contos
Histórias de Ida e Volta
Atividades
Festival
Histórias de Ida e Volta
Histórias de Ida e Volta
Balanço
O impacto do projeto foi muito mais
forte e duradouro do que podíamos
supor. As principais consequências
foram: divulgação da arte de contar
junto das famílias e das escolas e a
criação de uma rede informal de
mediadores de leitura.
: Vontade politica
: Competência técnica
: Rede de mediadores
: Recursos estratégicos
: Capacidade de transformação
Bibliotecas Municipais de Oeiras
Matriz estratégica
Fatores de sucesso
O presente é dos pragmáticos, o futuro é dos utópicos…
: Filipe Leal
: Câmara Municipal de Oeiras
: fleal@cm-oeiras-pt
: www.cm-oeiras.pt
: www.slideshare.net/FilipeLeal/presentations
: oeiras-a-ler.blogspot.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A literacia digital como um serviço da função social da biblioteca pública
A literacia digital como um serviço da função social da biblioteca públicaA literacia digital como um serviço da função social da biblioteca pública
A literacia digital como um serviço da função social da biblioteca pública
Luísa Alvim
 
Programa Oeiras a Ler - Programa Municipal de Promoção da Leitura
Programa Oeiras a Ler - Programa Municipal de Promoção da LeituraPrograma Oeiras a Ler - Programa Municipal de Promoção da Leitura
Programa Oeiras a Ler - Programa Municipal de Promoção da Leitura
bmoeiras
 
O Trabalho colaborativo SABE/BE
O Trabalho colaborativo SABE/BEO Trabalho colaborativo SABE/BE
O Trabalho colaborativo SABE/BE
António Pires
 
Apresentação projeto ler+jovem
Apresentação projeto ler+jovemApresentação projeto ler+jovem
Apresentação projeto ler+jovem
anaritamor
 
Debate sobre Bibliotecas Universitárias na Conferência "Advocacy for Libraries"
Debate sobre Bibliotecas Universitárias na Conferência "Advocacy for Libraries"Debate sobre Bibliotecas Universitárias na Conferência "Advocacy for Libraries"
Debate sobre Bibliotecas Universitárias na Conferência "Advocacy for Libraries"
Pedro Príncipe
 
Redes sociais e a leitura: livros, autores, editoras, histórias e amigos
Redes sociais e a leitura: livros, autores, editoras, histórias e amigosRedes sociais e a leitura: livros, autores, editoras, histórias e amigos
Redes sociais e a leitura: livros, autores, editoras, histórias e amigos
Luísa Alvim
 
Construir comunidades inteligentes
Construir comunidades inteligentesConstruir comunidades inteligentes
Construir comunidades inteligentes
Maria Jose Vitorino
 
Literacia Emergente e Aprendizagem: os Caminhos Cruzados da Escola e das Bibl...
Literacia Emergente e Aprendizagem: os Caminhos Cruzados da Escola e das Bibl...Literacia Emergente e Aprendizagem: os Caminhos Cruzados da Escola e das Bibl...
Literacia Emergente e Aprendizagem: os Caminhos Cruzados da Escola e das Bibl...
Sofia Pinto
 
Espiral 01 - Discursos sobre a leitura | Filipe Leal
Espiral 01 - Discursos sobre a leitura  |  Filipe LealEspiral 01 - Discursos sobre a leitura  |  Filipe Leal
Espiral 01 - Discursos sobre a leitura | Filipe Leal
BibliotecAtiva
 
Bibliotecas escolares em Portugal: uma perspetiva histórica
Bibliotecas escolares em Portugal: uma perspetiva históricaBibliotecas escolares em Portugal: uma perspetiva histórica
Bibliotecas escolares em Portugal: uma perspetiva histórica
António Pires
 
Referencial aprender com a_biblioteca_escolar
Referencial aprender com a_biblioteca_escolarReferencial aprender com a_biblioteca_escolar
Referencial aprender com a_biblioteca_escolar
Escola Secundária Tomaz Pelayo, Santo Tirso
 
Ler + jovem aeob
Ler + jovem   aeobLer + jovem   aeob
Ler + jovem aeob
Biblioteca Escolar Aeob
 
Apresentação da Coordenadoria do Sistema Municipal de Bibliotecas - CSMB
Apresentação da Coordenadoria do Sistema Municipal de Bibliotecas - CSMBApresentação da Coordenadoria do Sistema Municipal de Bibliotecas - CSMB
Apresentação da Coordenadoria do Sistema Municipal de Bibliotecas - CSMB
Sistema Municipal de Bibliotecas
 
Burgos. apresentação.docx
Burgos. apresentação.docxBurgos. apresentação.docx
Burgos. apresentação.docx
Nuno Marçal
 
Programas Promocao Leitura
Programas Promocao LeituraProgramas Promocao Leitura
Programas Promocao Leitura
salamagica
 
O Cubo mágico Web Social nas Bibliotecas Escolares
O Cubo mágico Web Social nas Bibliotecas EscolaresO Cubo mágico Web Social nas Bibliotecas Escolares
O Cubo mágico Web Social nas Bibliotecas Escolares
Luísa Alvim
 
BE_Evidências_1ºP_2012.13
BE_Evidências_1ºP_2012.13BE_Evidências_1ºP_2012.13
BE_Evidências_1ºP_2012.13
INAbiblioteca
 
A Missão social da biblioteca pública na rede social Facebook: Análise dos re...
A Missão social da biblioteca pública na rede social Facebook: Análise dos re...A Missão social da biblioteca pública na rede social Facebook: Análise dos re...
A Missão social da biblioteca pública na rede social Facebook: Análise dos re...
Luísa Alvim
 
Apresentação sobre a RBBC para as Jornadas Virtuales...
Apresentação sobre a RBBC para as Jornadas Virtuales...Apresentação sobre a RBBC para as Jornadas Virtuales...
Apresentação sobre a RBBC para as Jornadas Virtuales...
Abraão Antunes da Silva
 
Evidência_1º período_2011.12
Evidência_1º período_2011.12Evidência_1º período_2011.12
Evidência_1º período_2011.12
INAbiblioteca
 

Mais procurados (20)

A literacia digital como um serviço da função social da biblioteca pública
A literacia digital como um serviço da função social da biblioteca públicaA literacia digital como um serviço da função social da biblioteca pública
A literacia digital como um serviço da função social da biblioteca pública
 
Programa Oeiras a Ler - Programa Municipal de Promoção da Leitura
Programa Oeiras a Ler - Programa Municipal de Promoção da LeituraPrograma Oeiras a Ler - Programa Municipal de Promoção da Leitura
Programa Oeiras a Ler - Programa Municipal de Promoção da Leitura
 
O Trabalho colaborativo SABE/BE
O Trabalho colaborativo SABE/BEO Trabalho colaborativo SABE/BE
O Trabalho colaborativo SABE/BE
 
Apresentação projeto ler+jovem
Apresentação projeto ler+jovemApresentação projeto ler+jovem
Apresentação projeto ler+jovem
 
Debate sobre Bibliotecas Universitárias na Conferência "Advocacy for Libraries"
Debate sobre Bibliotecas Universitárias na Conferência "Advocacy for Libraries"Debate sobre Bibliotecas Universitárias na Conferência "Advocacy for Libraries"
Debate sobre Bibliotecas Universitárias na Conferência "Advocacy for Libraries"
 
Redes sociais e a leitura: livros, autores, editoras, histórias e amigos
Redes sociais e a leitura: livros, autores, editoras, histórias e amigosRedes sociais e a leitura: livros, autores, editoras, histórias e amigos
Redes sociais e a leitura: livros, autores, editoras, histórias e amigos
 
Construir comunidades inteligentes
Construir comunidades inteligentesConstruir comunidades inteligentes
Construir comunidades inteligentes
 
Literacia Emergente e Aprendizagem: os Caminhos Cruzados da Escola e das Bibl...
Literacia Emergente e Aprendizagem: os Caminhos Cruzados da Escola e das Bibl...Literacia Emergente e Aprendizagem: os Caminhos Cruzados da Escola e das Bibl...
Literacia Emergente e Aprendizagem: os Caminhos Cruzados da Escola e das Bibl...
 
Espiral 01 - Discursos sobre a leitura | Filipe Leal
Espiral 01 - Discursos sobre a leitura  |  Filipe LealEspiral 01 - Discursos sobre a leitura  |  Filipe Leal
Espiral 01 - Discursos sobre a leitura | Filipe Leal
 
Bibliotecas escolares em Portugal: uma perspetiva histórica
Bibliotecas escolares em Portugal: uma perspetiva históricaBibliotecas escolares em Portugal: uma perspetiva histórica
Bibliotecas escolares em Portugal: uma perspetiva histórica
 
Referencial aprender com a_biblioteca_escolar
Referencial aprender com a_biblioteca_escolarReferencial aprender com a_biblioteca_escolar
Referencial aprender com a_biblioteca_escolar
 
Ler + jovem aeob
Ler + jovem   aeobLer + jovem   aeob
Ler + jovem aeob
 
Apresentação da Coordenadoria do Sistema Municipal de Bibliotecas - CSMB
Apresentação da Coordenadoria do Sistema Municipal de Bibliotecas - CSMBApresentação da Coordenadoria do Sistema Municipal de Bibliotecas - CSMB
Apresentação da Coordenadoria do Sistema Municipal de Bibliotecas - CSMB
 
Burgos. apresentação.docx
Burgos. apresentação.docxBurgos. apresentação.docx
Burgos. apresentação.docx
 
Programas Promocao Leitura
Programas Promocao LeituraProgramas Promocao Leitura
Programas Promocao Leitura
 
O Cubo mágico Web Social nas Bibliotecas Escolares
O Cubo mágico Web Social nas Bibliotecas EscolaresO Cubo mágico Web Social nas Bibliotecas Escolares
O Cubo mágico Web Social nas Bibliotecas Escolares
 
BE_Evidências_1ºP_2012.13
BE_Evidências_1ºP_2012.13BE_Evidências_1ºP_2012.13
BE_Evidências_1ºP_2012.13
 
A Missão social da biblioteca pública na rede social Facebook: Análise dos re...
A Missão social da biblioteca pública na rede social Facebook: Análise dos re...A Missão social da biblioteca pública na rede social Facebook: Análise dos re...
A Missão social da biblioteca pública na rede social Facebook: Análise dos re...
 
Apresentação sobre a RBBC para as Jornadas Virtuales...
Apresentação sobre a RBBC para as Jornadas Virtuales...Apresentação sobre a RBBC para as Jornadas Virtuales...
Apresentação sobre a RBBC para as Jornadas Virtuales...
 
Evidência_1º período_2011.12
Evidência_1º período_2011.12Evidência_1º período_2011.12
Evidência_1º período_2011.12
 

Semelhante a Programa Oeiras a Ler - Balanço & Desafios

Agenda maio 2012
Agenda maio  2012Agenda maio  2012
Agenda maio 2012
Maria Da Graça Oliveira
 
Projeto de incentivo a leitura
Projeto de incentivo a leituraProjeto de incentivo a leitura
Projeto de incentivo a leitura
projetosculturais2013
 
Agenda fevereiro 2013
Agenda fevereiro 2013Agenda fevereiro 2013
Agenda fevereiro 2013
Graça Neves Oliveira
 
Programação cultural e mediação de leitura em bibliotecas públicas
Programação cultural e mediação de leitura em bibliotecas públicasProgramação cultural e mediação de leitura em bibliotecas públicas
Programação cultural e mediação de leitura em bibliotecas públicas
Sistema Municipal de Bibliotecas
 
Agenda março 2012
Agenda março 2012Agenda março 2012
Agenda março 2012
Maria Da Graça Oliveira
 
Aula 3 biblioteca publica
Aula 3 biblioteca publicaAula 3 biblioteca publica
Aula 3 biblioteca publica
Biblio 2010
 
Apresentação cruz alta lê 2009 ações escolas_cre
Apresentação cruz alta lê 2009 ações escolas_creApresentação cruz alta lê 2009 ações escolas_cre
Apresentação cruz alta lê 2009 ações escolas_cre
educacaoeleitura
 
Agenda biblioteca maio 2013 1
Agenda biblioteca maio 2013 1Agenda biblioteca maio 2013 1
Agenda biblioteca maio 2013 1
Graça Neves Oliveira
 
Histórias de Ida e Volta - Promover a cultura oral, formar contadores para quê?
Histórias de Ida e Volta - Promover a cultura oral, formar contadores para quê?Histórias de Ida e Volta - Promover a cultura oral, formar contadores para quê?
Histórias de Ida e Volta - Promover a cultura oral, formar contadores para quê?
AnaArnoldGuerreiro
 
SABEbcl – Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares
  SABEbcl – Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares  SABEbcl – Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares
SABEbcl – Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares
António Pires
 
Literacia da Informação: uma competência chave no mundo contemporâneo
Literacia da Informação: uma competência chave no mundo contemporâneoLiteracia da Informação: uma competência chave no mundo contemporâneo
Literacia da Informação: uma competência chave no mundo contemporâneo
Sofia Pinto
 
Reunião rotária aberta, na Biblioteca Municipal
Reunião rotária aberta, na Biblioteca MunicipalReunião rotária aberta, na Biblioteca Municipal
Reunião rotária aberta, na Biblioteca Municipal
Miguel Loureiro
 
Redes de saber fazer
Redes de saber fazerRedes de saber fazer
Redes de saber fazer
António Pires
 
Microsoft power point agenda outubro 2011
Microsoft power point   agenda outubro 2011Microsoft power point   agenda outubro 2011
Microsoft power point agenda outubro 2011
Maria Da Graça Oliveira
 
Biblioteca novembro
Biblioteca novembroBiblioteca novembro
Biblioteca novembro
Graça Neves Oliveira
 
Boletim de abril
Boletim de abrilBoletim de abril
Boletim de abril
Biblioteca Mãe Soberana
 
Agenda abril 2011
Agenda abril 2011Agenda abril 2011
Agenda abril 2011
Maria Da Graça Oliveira
 
Rede concelhia de bibliotecas de São Brás de Alportel
Rede concelhia de bibliotecas de São Brás de AlportelRede concelhia de bibliotecas de São Brás de Alportel
Rede concelhia de bibliotecas de São Brás de Alportel
RBE Algarve
 
Agenda biblioteca julho 2010
Agenda biblioteca julho 2010Agenda biblioteca julho 2010
Agenda biblioteca julho 2010
Maria Da Graça Oliveira
 
Microsoft power point agenda setembro- 2012
Microsoft power point   agenda setembro- 2012Microsoft power point   agenda setembro- 2012
Microsoft power point agenda setembro- 2012
Graça Neves Oliveira
 

Semelhante a Programa Oeiras a Ler - Balanço & Desafios (20)

Agenda maio 2012
Agenda maio  2012Agenda maio  2012
Agenda maio 2012
 
Projeto de incentivo a leitura
Projeto de incentivo a leituraProjeto de incentivo a leitura
Projeto de incentivo a leitura
 
Agenda fevereiro 2013
Agenda fevereiro 2013Agenda fevereiro 2013
Agenda fevereiro 2013
 
Programação cultural e mediação de leitura em bibliotecas públicas
Programação cultural e mediação de leitura em bibliotecas públicasProgramação cultural e mediação de leitura em bibliotecas públicas
Programação cultural e mediação de leitura em bibliotecas públicas
 
Agenda março 2012
Agenda março 2012Agenda março 2012
Agenda março 2012
 
Aula 3 biblioteca publica
Aula 3 biblioteca publicaAula 3 biblioteca publica
Aula 3 biblioteca publica
 
Apresentação cruz alta lê 2009 ações escolas_cre
Apresentação cruz alta lê 2009 ações escolas_creApresentação cruz alta lê 2009 ações escolas_cre
Apresentação cruz alta lê 2009 ações escolas_cre
 
Agenda biblioteca maio 2013 1
Agenda biblioteca maio 2013 1Agenda biblioteca maio 2013 1
Agenda biblioteca maio 2013 1
 
Histórias de Ida e Volta - Promover a cultura oral, formar contadores para quê?
Histórias de Ida e Volta - Promover a cultura oral, formar contadores para quê?Histórias de Ida e Volta - Promover a cultura oral, formar contadores para quê?
Histórias de Ida e Volta - Promover a cultura oral, formar contadores para quê?
 
SABEbcl – Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares
  SABEbcl – Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares  SABEbcl – Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares
SABEbcl – Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares
 
Literacia da Informação: uma competência chave no mundo contemporâneo
Literacia da Informação: uma competência chave no mundo contemporâneoLiteracia da Informação: uma competência chave no mundo contemporâneo
Literacia da Informação: uma competência chave no mundo contemporâneo
 
Reunião rotária aberta, na Biblioteca Municipal
Reunião rotária aberta, na Biblioteca MunicipalReunião rotária aberta, na Biblioteca Municipal
Reunião rotária aberta, na Biblioteca Municipal
 
Redes de saber fazer
Redes de saber fazerRedes de saber fazer
Redes de saber fazer
 
Microsoft power point agenda outubro 2011
Microsoft power point   agenda outubro 2011Microsoft power point   agenda outubro 2011
Microsoft power point agenda outubro 2011
 
Biblioteca novembro
Biblioteca novembroBiblioteca novembro
Biblioteca novembro
 
Boletim de abril
Boletim de abrilBoletim de abril
Boletim de abril
 
Agenda abril 2011
Agenda abril 2011Agenda abril 2011
Agenda abril 2011
 
Rede concelhia de bibliotecas de São Brás de Alportel
Rede concelhia de bibliotecas de São Brás de AlportelRede concelhia de bibliotecas de São Brás de Alportel
Rede concelhia de bibliotecas de São Brás de Alportel
 
Agenda biblioteca julho 2010
Agenda biblioteca julho 2010Agenda biblioteca julho 2010
Agenda biblioteca julho 2010
 
Microsoft power point agenda setembro- 2012
Microsoft power point   agenda setembro- 2012Microsoft power point   agenda setembro- 2012
Microsoft power point agenda setembro- 2012
 

Mais de BibliotecAtiva

Equinócio da Primavera
Equinócio da PrimaveraEquinócio da Primavera
Equinócio da Primavera
BibliotecAtiva
 
Bibliotecas Públicas Portuguesas - 10 Condições de Sucesso
Bibliotecas Públicas Portuguesas - 10 Condições de SucessoBibliotecas Públicas Portuguesas - 10 Condições de Sucesso
Bibliotecas Públicas Portuguesas - 10 Condições de Sucesso
BibliotecAtiva
 
Pelo sonho é que vamos
Pelo sonho é que vamosPelo sonho é que vamos
Pelo sonho é que vamos
BibliotecAtiva
 
Transformar as bibliotecas municipais portuguesas
Transformar as bibliotecas municipais portuguesasTransformar as bibliotecas municipais portuguesas
Transformar as bibliotecas municipais portuguesas
BibliotecAtiva
 
Repensar a RNBP
Repensar a RNBPRepensar a RNBP
Repensar a RNBP
BibliotecAtiva
 
Transformar as Bibliotecas Municipais
Transformar as Bibliotecas MunicipaisTransformar as Bibliotecas Municipais
Transformar as Bibliotecas Municipais
BibliotecAtiva
 
Saramago tinha razão?
Saramago tinha razão?Saramago tinha razão?
Saramago tinha razão?
BibliotecAtiva
 
Carta Aberta Bibliotecários
Carta Aberta BibliotecáriosCarta Aberta Bibliotecários
Carta Aberta Bibliotecários
BibliotecAtiva
 
Carta Aberta aos Bibliotecários
Carta Aberta aos BibliotecáriosCarta Aberta aos Bibliotecários
Carta Aberta aos Bibliotecários
BibliotecAtiva
 
Programa Fórum BibliotecAtiva
Programa Fórum BibliotecAtivaPrograma Fórum BibliotecAtiva
Programa Fórum BibliotecAtiva
BibliotecAtiva
 
Fórum BibliotecAtiva - Programa
Fórum BibliotecAtiva - ProgramaFórum BibliotecAtiva - Programa
Fórum BibliotecAtiva - Programa
BibliotecAtiva
 
Bibliotecas Inovadoras 01 - Almere
Bibliotecas Inovadoras 01 - AlmereBibliotecas Inovadoras 01 - Almere
Bibliotecas Inovadoras 01 - Almere
BibliotecAtiva
 
Inspirações BibliotecAtiva 01 - Almere
Inspirações BibliotecAtiva 01 - AlmereInspirações BibliotecAtiva 01 - Almere
Inspirações BibliotecAtiva 01 - Almere
BibliotecAtiva
 
Transformar as Bibliotecas Públicas Portuguesas
Transformar as Bibliotecas Públicas PortuguesasTransformar as Bibliotecas Públicas Portuguesas
Transformar as Bibliotecas Públicas Portuguesas
BibliotecAtiva
 
Plano Nacional de Leitura: discursos & práticas
Plano Nacional de Leitura: discursos & práticasPlano Nacional de Leitura: discursos & práticas
Plano Nacional de Leitura: discursos & práticas
BibliotecAtiva
 
O Futuro da Rede Nacional de Bibliotecas Públicas
O Futuro da Rede Nacional de Bibliotecas PúblicasO Futuro da Rede Nacional de Bibliotecas Públicas
O Futuro da Rede Nacional de Bibliotecas Públicas
BibliotecAtiva
 
RNBP - A insustentável leveza do ser
RNBP - A insustentável leveza do serRNBP - A insustentável leveza do ser
RNBP - A insustentável leveza do ser
BibliotecAtiva
 
BibViva 2011 - Filipe Leal
BibViva 2011 - Filipe LealBibViva 2011 - Filipe Leal
BibViva 2011 - Filipe Leal
BibliotecAtiva
 

Mais de BibliotecAtiva (18)

Equinócio da Primavera
Equinócio da PrimaveraEquinócio da Primavera
Equinócio da Primavera
 
Bibliotecas Públicas Portuguesas - 10 Condições de Sucesso
Bibliotecas Públicas Portuguesas - 10 Condições de SucessoBibliotecas Públicas Portuguesas - 10 Condições de Sucesso
Bibliotecas Públicas Portuguesas - 10 Condições de Sucesso
 
Pelo sonho é que vamos
Pelo sonho é que vamosPelo sonho é que vamos
Pelo sonho é que vamos
 
Transformar as bibliotecas municipais portuguesas
Transformar as bibliotecas municipais portuguesasTransformar as bibliotecas municipais portuguesas
Transformar as bibliotecas municipais portuguesas
 
Repensar a RNBP
Repensar a RNBPRepensar a RNBP
Repensar a RNBP
 
Transformar as Bibliotecas Municipais
Transformar as Bibliotecas MunicipaisTransformar as Bibliotecas Municipais
Transformar as Bibliotecas Municipais
 
Saramago tinha razão?
Saramago tinha razão?Saramago tinha razão?
Saramago tinha razão?
 
Carta Aberta Bibliotecários
Carta Aberta BibliotecáriosCarta Aberta Bibliotecários
Carta Aberta Bibliotecários
 
Carta Aberta aos Bibliotecários
Carta Aberta aos BibliotecáriosCarta Aberta aos Bibliotecários
Carta Aberta aos Bibliotecários
 
Programa Fórum BibliotecAtiva
Programa Fórum BibliotecAtivaPrograma Fórum BibliotecAtiva
Programa Fórum BibliotecAtiva
 
Fórum BibliotecAtiva - Programa
Fórum BibliotecAtiva - ProgramaFórum BibliotecAtiva - Programa
Fórum BibliotecAtiva - Programa
 
Bibliotecas Inovadoras 01 - Almere
Bibliotecas Inovadoras 01 - AlmereBibliotecas Inovadoras 01 - Almere
Bibliotecas Inovadoras 01 - Almere
 
Inspirações BibliotecAtiva 01 - Almere
Inspirações BibliotecAtiva 01 - AlmereInspirações BibliotecAtiva 01 - Almere
Inspirações BibliotecAtiva 01 - Almere
 
Transformar as Bibliotecas Públicas Portuguesas
Transformar as Bibliotecas Públicas PortuguesasTransformar as Bibliotecas Públicas Portuguesas
Transformar as Bibliotecas Públicas Portuguesas
 
Plano Nacional de Leitura: discursos & práticas
Plano Nacional de Leitura: discursos & práticasPlano Nacional de Leitura: discursos & práticas
Plano Nacional de Leitura: discursos & práticas
 
O Futuro da Rede Nacional de Bibliotecas Públicas
O Futuro da Rede Nacional de Bibliotecas PúblicasO Futuro da Rede Nacional de Bibliotecas Públicas
O Futuro da Rede Nacional de Bibliotecas Públicas
 
RNBP - A insustentável leveza do ser
RNBP - A insustentável leveza do serRNBP - A insustentável leveza do ser
RNBP - A insustentável leveza do ser
 
BibViva 2011 - Filipe Leal
BibViva 2011 - Filipe LealBibViva 2011 - Filipe Leal
BibViva 2011 - Filipe Leal
 

Último

Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdfSistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Falcão Brasil
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Miguel Delamontagne
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
Falcão Brasil
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
Falcão Brasil
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Falcão Brasil
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Falcão Brasil
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Falcão Brasil
 

Último (20)

Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdfSistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 

Programa Oeiras a Ler - Balanço & Desafios

  • 1. Filipe Leal [ fleal@cm-oeiras.pt ] www.slideshare.net/FilipeLeal/presentations
  • 2. Há que planear o futuro para construir o presente…
  • 4. Sintra: Palácio da Pena Cascais: Baia de Cascais Lisboa: Centro Histórico Localização privilegiada Grande Lisboa
  • 14. Ministro, decisores políticos e profissionais de 36 países Euro- peus, acordaram as seguintes prioridades na conferência política PULMAN em Oeiras, Portugal, 13-14 Março de 2003: : Democracia e cidadania : Aprendizagem ao longo da vida : Desenvolvimento económico e social : Diversidade cultural Bibliotecas Municipais de Oeiras Matriz Estratégica Manifesto de Oeiras
  • 15. Bibliotecas Municipais de Oeiras Matriz Estratégica Visão estratégica Espaços de cultura e de conhecimento ao servi- ço de todos os munícipes de Oeiras.
  • 16. : Vocação de serviço público : Organização centrada nas pessoas : Aposta prioritária nas literacias : Atitude proactiva e inovadora : Profissionalismo do modelo de gestão : Investimento recursos estratégicos Bibliotecas Municipais de Oeiras Matriz Estratégica Eixos estruturantes
  • 17. : Princípio da pertinência : Princípio da proactividade : Princípio da qualidade : Princípio da inovação : Princípio do envolvimento Bibliotecas Municipais de Oeiras Matriz Estratégica Cultura organizacional
  • 18. : Objetivos explícitos : criar e fortalecer o gosto pela leitura nas crianças : consolidar as práticas de leitura nos jovens : diversificar as práticas de leitura nos adultos : constituir um rede social de mediadores de leitura : Objetivos implícitos : mudar a imagem tradicional da biblioteca pública : tornar a promoção leitura uma prioridade estratégica Bibliotecas Municipais de Oeiras Matriz Estratégica Programa Oeiras a Ler
  • 19. : Papel central da biblioteca : Âmbito municipal de intervenção : Intervenção a longo prazo : Diversidade de públicos abrangidos : Parcerias estratégica com escolas (BE) : Afetação de recursos estratégicos Bibliotecas Municipais de Oeiras Matriz Estratégica Programa Oeiras a Ler
  • 20. : Suporte rede social mediadores leitura : Aposta estratégica Programa Oeiras a Ler : Cinco áreas-chave: : formação especializada : reflexão e debate : recursos documentais : experimentação e avaliação : disseminação boas práticas Bibliotecas Municipais de Oeiras Matriz Estratégica Centro Oeiras a Ler
  • 21. OEIRAS A LER Café com Letras
  • 22. Café com Letras Objetivo Dar a conhecer a dimensão cultural das Bibliotecas Municipais junto a um pú- blico alargado e diversificado, criando um ambiente informal e coloquial de encontro entre os autores e os seus leitores.
  • 23. Café com Letras Conceito Encontro mensal com um artista de elevada no- toriedade (romancista, poeta, músico, letrista, humorista, pintor, etc…) para falar sobre livros.
  • 24. Café com Letras Atividades Conversa com convidado(s) – Carlos Vaz Marques (jornalista) é o pivot do projeto, funcionando com um fio condutor das dezenas de conversas já realizadas. Além da entrevista há um momento de conversa entre o convidado e o público.
  • 25. Café com Letras Atividades Lançamento de livros – Trazendo os autores às BMO em data próxima e aproveitando a cober- tura mediática desse lançamento.
  • 26. Café com Letras Atividades Leituras & performances – Tendo por referência a obra dos autores ou suas obras favoritas.
  • 27. Café com Letras Atividades Sessões de autógrafos – Regis- tando o momento especial de encontro entre o autor e o lei- tor, o autografo é um troféu muito cobiçado. Principalmen- te nos casos das obras recém lançadas ou dos best-sellers.
  • 28. Café com Letras Balanço O projeto atingiu plenamente o seu objetivo tornando-se imagem de marca das BMO a nível nacional. A adesão do público foi fantástica.
  • 29. OEIRAS A LER Pijama às Letras
  • 30. Pijama às Letras Objetivo Criar um novo imaginário de biblioteca e in- centivar uma apropriação informal dos espaços, das coleções, dos serviços e das atividades por parte das famílias.
  • 31. Pijama às Letras Conceito Crianças e seus familiares passam uma noite mágica na biblioteca. Jogos, teatro, ceia, estórias e dormida fazem parte do programa.
  • 32. Pijama às Letras Atividades Transformação dos espaços – As tradicionais salas de leitu- ra da biblioteca são transfor- madas numa zona de jogos e ateliers, numa sala de teatro, numa zona de refeições, num grande quarto de dormir…
  • 33. Pijama às Letras Atividades Acolhimento das famílias – As boas vindas à biblio- teca são dadas com jogos e ateliers onde crianças e adultos participam conjuntamente.
  • 34. Pijama às Letras Atividades Espetáculo de teatro – Partindo do imaginá- rio literário, são realizados espetáculos que introduzem as famílias no mundo mágico da biblioteca, da leitura e dos livros.
  • 35. Pijama às Letras Atividades Ceia – Parabéns para Andersen…
  • 36. Pijama às Letras Atividades Estórias de embalar – Este é o gran- de momento da noite: ouvir, da boca de contadores ou de escritores, estó- rias antes de adormecer. O João Pes- tana chega e bate à porta…
  • 37. Pijama às Letras Atividades Dormir na biblioteca – Experiência única e ines- quecível que cria laços afetivos entre as crianças e a biblioteca. Reforça também os laços familiares entre pais e filhos, avós e netos, irmãos, primos…
  • 39. Oeiras a Ler Histórias de Ida e Volta
  • 40. Histórias de Ida e Volta Objetivo Apresentar a biblioteca como uma instituição cultural integradora, di- nâmica e multifacetada, cativando o público leitor e não-leitor para a uti- lização regular dos seus espaços, co- leções, serviços e atividades.
  • 41. Programa Oeiras a Ler Histórias de Ida e Volta Conceito Utilizar a narração de contos como forma privilegiada para chegar a uma grande diversidade de públicos e de lugares da comunidade. Levar o ou- vinte a tornar-se contador, desmulti- plicando o impacto do projeto.
  • 42. Histórias de Ida e Volta Atividades Formação de contadores – Realiza- ção regular de ateliers para aprendi- zes da arte de contar (mediadores de leitura e agentes de disseminação).
  • 43. Histórias de Ida e Volta Atividades Sessões de contos – Os contadores (formados no âmbito do projeto) de- volvem para a comunidade a sua ar- te de contar, desmultiplicando resul- tados e criando redes de cumplicida- des e de afetos.
  • 44. Histórias de Ida e Volta Atividades A-Braços com Contos – Ses- são de apresentação pública dos contadores formados no âmbito do projeto. Os parceiros europeus do pro- jeto deslocaram-se a Oeiras para assistir a esta ação das BMO.
  • 45. Histórias de Ida e Volta Atividades Maratón de los Cuentos – Participação dos con- tadores de Oeiras no festival internacional de contos de Guadalajara (Madrid, Espanha).
  • 46. Histórias de Ida e Volta Atividades Noites de contos – Men- salmente são realizadas sessões com contadores profissionais nas BMO.
  • 47. Histórias de Ida e Volta Atividades Recolha e edição de contos – De modo a manter viva a tra- dição oral das comunidades residentes em Oeiras foi efe- tuada a recolha, edição e dis- seminação de contos, provér- bios, adivinhas, etc…
  • 48. Histórias de Ida e Volta Atividades Festival Ondas de Contos
  • 49. Histórias de Ida e Volta Atividades Festival Histórias de Ida e Volta
  • 50. Histórias de Ida e Volta Balanço O impacto do projeto foi muito mais forte e duradouro do que podíamos supor. As principais consequências foram: divulgação da arte de contar junto das famílias e das escolas e a criação de uma rede informal de mediadores de leitura.
  • 51. : Vontade politica : Competência técnica : Rede de mediadores : Recursos estratégicos : Capacidade de transformação Bibliotecas Municipais de Oeiras Matriz estratégica Fatores de sucesso
  • 52. O presente é dos pragmáticos, o futuro é dos utópicos…
  • 53. : Filipe Leal : Câmara Municipal de Oeiras : fleal@cm-oeiras-pt : www.cm-oeiras.pt : www.slideshare.net/FilipeLeal/presentations : oeiras-a-ler.blogspot.com