SlideShare uma empresa Scribd logo
CRIAÇÃO DE UMA REVISTA
CIENTÍFICA EM CIÊNCIA DA
INFORMAÇÃO
Planear a construção de uma revista científica na área
da Ciência da Informação
Licenciatura em Ciências e Tecnologias da Documentação e Informação | 3ºAno | 2º Semestre
Projeto de Biblioteca
André Afonso e Hugo Moreira
Docente: Engª Cândida Silva e Doutora Manuela Cardoso Vila do Conde, 28-03-2014
Sumário
• Introdução
• Conhecimento Científico
• Revistas Científicas
• Movimento de Acesso Aberto
• Indicadores de qualidade
• Análise comparativa de software
• Estudo do OJS
• Próxima etapa
• Referências bibliográficas
28-03-2014 2
Introdução
28-03-2014 3
Tarefas Atividades
Elementos do
grupo
Datas
2ª Apresentação
intercalar
Identificação dos
indicadores de
qualidade em
revistas científicas
André e Hugo
14/03/2014 –
25/03/2014
Análise comparativa
de software para
construção e gestão
de revistas
científicas
André e Hugo
14/03/2014 –
24/03/2014
Apresentação dos
resultados obtidos
André e Hugo 27/03/2014
Conhecimento Científico
• É fático: parte dos factos.
• É do tipo contingente, pois as suas preposições ou
hipóteses têm a sua veracidade ou falsidade conhecida
através da experimentação e não apenas pela razão, tal
como acontece com o conhecimento filosófico.
• Possui uma postura científica que consiste em não
dogmatizar os resultados das pesquisas, mas sim
encará-los como eternas hipóteses que necessitam de
constante investigação e revisão critica.
28-03-2014 4
Revistas Científicas
• É um conjunto de documentos, atas e “memórias de
reuniões” que em vez de serem documentos
independentes, estão todos reunidos num só, sendo ele
uma revista.
• Relativamente às tecnologias utilizadas no seu processo
de produção é possível referir que com o passar do
tempo este foi modificado. Enquanto que antes eram
criadas fisicamente, e posteriormente digitalizadas e
colocadas na WEB (processo dispendioso), atualmente
são colocadas diretamente e exclusivamente online.
28-03-2014 5
Movimento de Acesso Aberto
• Tem como principal benefício ampliar a visibilidade das
pesquisas e o acesso a um maior número possível de
interessados a essa produção.
• É baseado no Movimento de Acesso livre à Informação
Científica fundamentado numa série de manifestos e
conferências
• Acesso livre, gratuito, sem barreiras e de forma
permanente a textos completos de artigos científicos, por
qualquer pessoa conectada à internet.
28-03-2014 6
Movimento de Acesso Aberto
• É possível ler, fazer download, copiar, distribuir, imprimir,
pesquisar, indexar ou fazer links, respeitando os direitos de
autor
• Apresenta-se como uma consequência estruturada da
evolução da ciência e do desenvolvimento tecnológico, que se
foram ajustando de acordo com as necessidades da
comunidade científica.
• “Os benefícios do ALi com certeza ajudarão a disseminar a
mentalidade de o autor repassar, para outros tipos de conteúdos,
gratuitamente também, os seus direitos autorais” (HARNAD, 2007).
28-03-2014 7
Acesso Aberto à literatura científica em
Portugal: o passado, o presente e o futuro
28-03-2014 8
Em Portugal, tal como em
muitos outros países, as
primeiras utilizações do
Acesso Aberto são recentes
(desde 2003), no entanto só
a partir de 2006 é que este
modelo conseguiu obter
uma atenção mais ampla.
Acesso Aberto à literatura científica em
Portugal: o passado, o presente e o futuro
• o uso ainda incipiente dos repositórios;
• a falta de um corpo docente/investigador estável;
• a ainda escassa produção científica na área;
• a possível falta de sensibilização de autores e editores para as
vantagens e importância da disponibilização da sua produção
em acesso aberto, apesar do reconhecimento da existência de
obstáculos como a questão da propriedade intelectual;
• um possível desconhecimento da possibilidade de participação
voluntária em projetos.
28-03-2014 9
Indicadores de qualidade
• Indicadores e fatores que testam a potencialidade, o rigor,
a seriedade e a honestidade de todas as publicações
periódicas, originando numa informação original,
relevante, significativa e acima de tudo com qualidade
metodológica comprovada, o que irá permitir a todos os
leitores e investigadores resultados pertinentes e
reconhecidos cientificamente nas suas pesquisas.
28-03-2014 10
Indicadores de qualidade (cont.)
• Eis os indicadores internacionais mais utilizados que
comprovam a qualidade dos trabalhos dos autores:
• Contagem de citações
• Fator de impacto - Impact Factor (IF)
• Eigenfactor
• SCImago Journal Rank (SJR) indicator
• H-index
• SNIP - Source Normalized Impact per Paper
28-03-2014 11
Análise comparativa de software
28-03-2014 12
• Uma revista é algo mais do que publicar artigos numa
página. Existem software dedicados a esse fim, que
permitem um conjunto de funcionalidades e ferramentas
otimizadas para tirar o maior partido da publicação.
• Foi elaborada uma pesquisa na categoria de “software”
tendo como subcategoria:
“free-software”
“open source”
“developer documentation”
“information software”
“communication”
“open publishing”
Análise comparativa de software (cont.)
• Surgiram vários software:
• Várias opções de software foram encontradas mas é
pretendido um software totalmente direcionado para a
configuração de uma revista digital, pelo que à partida vários
software foram desconsiderados após uma avaliação
superficial.
• Desta pesquisa, os únicos que foram considerados
adequados, numa avaliação superficial, foram: o OJS e o
Campsite devido ao facto de serem software open source.
28-03-2014 13
eZ Publish Content Management System (CMS)
Open Journal System (OJS)
Roller Weblogger
SPIP
The Campware Initiative
Análise comparativa de software (cont.)
• Foi determinada uma série de funcionalidades que o
software a implementar deveria compreender. Dessa
forma, os principais critérios que foram considerados para
a avaliação comparativa dos software foram:
• Workflow de submissão de artigos;
• Permitir o comentário dos artigos;
• Permitir a recomendação de artigos a potenciais utilizadores;
• Permitir a elaboração automática das referências bibliográficas;
• Permitir, a médio ou longo prazo, a possibilidade de criar várias
revistas digitais dentro da mesma plataforma, de forma a abranger
a publicação de conteúdos de outros temas;
• Citação de artigos.
28-03-2014 14
Análise comparativa de software (cont.)
Criterios OJS Campsite
Workflow  
Comentar artigos  
Recomendar artigos  
Elaboração de referências
bibliográficas
 
Criação de várias revistas numa só
plataforma
 
Citação de artigos  
28-03-2014 15
Estudo do OJS
• O OJS é um sistema de gestão e publicação de jornais
desenvolvido pelo Public Knowledge Project - University
of British Columbia - tendo como objetivo expandir e
melhorar o acesso à pesquisa.
• O OJS é uma solução open source para a gestão e
publicação de revistas online. É um software flexível que
pode ser descarregado e instalado livremente no servidor
web local.
• Este software auxilia todas as fases do processo de
publicação, desde as submissões até à indexação dos
conteúdos e publicação online.
28-03-2014 16
Estudo do OJS (cont.)
• Mediante um estudo aprofundado do OJS foram-lhe
reconhecidas as seguintes características:
• É instalado e controlado localmente;
• Os editores configuram exigências, secções, processo de revisão,
entre outros;
• Permite a submissão em linha e a gestão de todo o conhecimento
(edições e arquivos);
• Módulo de subscrição open access;
• Workflow de submissão de artigos;
• Processo de peer review;
• Indexação abrangente do conteúdo;
• Contempla ajuda online conforme o local onde o utilizador se situa;
• Pesquisa por: pdf; palavra-chave, autor, título, texto completo,
documentos suplementares, data, termos de indexação e por revista;
• Suporta várias revistas com base na mesma plataforma.
28-03-2014 17
Próxima etapa
Tarefas Atividades
Elementos do
grupo
Datas
3ª Apresentação
intercalar
Instalação do
software
selecionado
André e Hugo
28/03/2014 –
28/04/2014
Parametrização do
software instalado
André e Hugo
28/03/2014 –
28/04/2014
Apresentação dos
resultados obtidos
André e Hugo 29/04/2014
28-03-2014 18
Nota: sujeito a alterações
Referências bibliográficas
• BUNGE, M. – O conhecimento científico: Um outro olhar
sobre o mundo [Em linha]. [Consult. 5 Mar. 2014].
Disponível em WWW: URL:
<http://ocanto.no.sapo.pt/apoio/ciencia1.htm>.
• LEITE, Maria Piedade Fernandes Ribeiro - O que é uma
revista científica de qualidade? [Em linha]. Vol. 36, Nº 12
(2008). [Consult. 27 Fev. 2014]. Disponível em WWW:
URL: <http://www.febrasgo.org.br/site/wp-
content/uploads/2013/05/Femina_dezembro2008-
727.pdf>.
28-03-2014 19
Referências bibliográficas (cont.)
• MEIRELLES, Rodrigo França - Gestão Do Processo Editorial
Eletrônico, Baseado No Modelo Acesso Aberto: Estudo Em
Periódicos Científicos Da Universidade Federal Da Bahia - UFBA.
Bahia: Instituto de Ciência da Informação da Universidade Federal da
Bahia, 2009. Programa de Pós-Graduação em Ciência da
Informação.
• SARAIVA, Ricardo; RODRIGUES, Eloy [et.al]. – Acesso Aberto à
literatura científica em Portugal: o passado, o presente e o futuro [Em
linha]. [Consult. 8 Mar. 2014]. Disponível em WWW: URL:
<http://www.bad.pt/publicacoes/index.php/congressosbad/article/view
/476>.
• STUMPF, Ida Regina Chitto - Passado e futuro das revistas
científicas* [Em linha]. Vol. 25, Nº 3 (1996). [Consult. 27 Fev. 2014].
Disponível em WWW: URL:
<http://revista.ibict.br/ciinf/index.php/ciinf/article/viewFile/463/422>.
28-03-2014 20
Referências bibliográficas (cont.)
• RIBEIRO, Fernanda; PINTO, Maria Manuela Gomes de Azevedo -
Páginas a&b : arquivos e bibliotecas [Em linha]. Nº4 (2009). [Consult.
14 Mar. 2014]. Disponível em WWW: URL:
<http://sigarra.up.pt/flup/pt/PUBLS_PESQUISA.FORMVIEW?P_ID=9
741>.
• Bibliotecas da Universidade de Aveiro - Prestígio de revistas
científicas: indicadores internacionais mais usados [Em linha]. (2012).
[Consult. 18 Mar. 2014]. Disponível em WWW: URL:
<http://www.slideshare.net/bibliotecasUA/prestgio-de-revistas-
cientficas-indicadores#>.
• JOB, Ivone; MATTOS, Ana Maria; FERREIRA, Ana Gabriela Clipes -
Análise do acesso aos artigos de uma revista eletrônica através dos
logs [Em linha). Vol. 35, Nº2 p. 359-371 (2013). [Consult. 18 Mar.
2014]. Disponível em WWW: URL:
<http://www.readcube.com/articles/10.1590/S0101-
32892013000200008?locale=en>.
28-03-2014 21

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a PB - 2º apresentação intercalar

PB - 3º apresentação intercalar
PB - 3º apresentação intercalarPB - 3º apresentação intercalar
PB - 3º apresentação intercalar
André Afonso
 
Palestra 01_Visao PPEC
 Palestra 01_Visao PPEC Palestra 01_Visao PPEC
Palestra 01_Visao PPEC
UNICAMP - PPEC
 
O IBICT e promoção da utilização da ferramenta SEER no Brasil
O IBICT e promoção da utilização da ferramenta SEER no BrasilO IBICT e promoção da utilização da ferramenta SEER no Brasil
O IBICT e promoção da utilização da ferramenta SEER no Brasil
Miguel Angel Mardero Arellano
 
Sérgio Dias Cirino - GT7: Portais Institucionais de periódicos e a transição ...
Sérgio Dias Cirino - GT7: Portais Institucionais de periódicos e a transição ...Sérgio Dias Cirino - GT7: Portais Institucionais de periódicos e a transição ...
Sérgio Dias Cirino - GT7: Portais Institucionais de periódicos e a transição ...
SciELO - Scientific Electronic Library Online
 
Formar e capacitar para a prática da ciência aberta: o contributo do projeto ...
Formar e capacitar para a prática da ciência aberta: o contributo do projeto ...Formar e capacitar para a prática da ciência aberta: o contributo do projeto ...
Formar e capacitar para a prática da ciência aberta: o contributo do projeto ...
Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta
 
Foster plus formar e capacitar para a Ciencia Aberta
Foster plus formar e capacitar para a Ciencia AbertaFoster plus formar e capacitar para a Ciencia Aberta
Foster plus formar e capacitar para a Ciencia Aberta
Maria Antónia Correia
 
Em busca de um sistema de comunicação inovador e sustentável para a Ciência A...
Em busca de um sistema de comunicação inovador e sustentável para a Ciência A...Em busca de um sistema de comunicação inovador e sustentável para a Ciência A...
Em busca de um sistema de comunicação inovador e sustentável para a Ciência A...
Projeto RCAAP
 
Apresentação inauguração PP Unisul
Apresentação inauguração PP UnisulApresentação inauguração PP Unisul
Apresentação inauguração PP Unisul
Andréa Figueiredo Leão Grants
 
2a apresentação pb g5
2a apresentação pb g52a apresentação pb g5
2a apresentação pb g5
pekenit5a1991
 
GOOGLE SCHOLAR COMO FERRAMENTA DE ANÁLISE BIBLIOMÉTRICA EM BIBLIOTECAS ACADÊM...
GOOGLE SCHOLAR COMO FERRAMENTA DE ANÁLISE BIBLIOMÉTRICA EM BIBLIOTECAS ACADÊM...GOOGLE SCHOLAR COMO FERRAMENTA DE ANÁLISE BIBLIOMÉTRICA EM BIBLIOTECAS ACADÊM...
GOOGLE SCHOLAR COMO FERRAMENTA DE ANÁLISE BIBLIOMÉTRICA EM BIBLIOTECAS ACADÊM...
Rodrigo Moreira Garcia
 
No caminho da Ciência Aberta: considerações sobre os preprints na comunicação...
No caminho da Ciência Aberta: considerações sobre os preprints na comunicação...No caminho da Ciência Aberta: considerações sobre os preprints na comunicação...
No caminho da Ciência Aberta: considerações sobre os preprints na comunicação...
Projeto RCAAP
 
Palestra 05_Metricas alternativas
Palestra 05_Metricas alternativasPalestra 05_Metricas alternativas
Palestra 05_Metricas alternativas
UNICAMP - PPEC
 
O RI no Contexto da Gestão da Produção Científica: Proposta de um Questionári...
O RI no Contexto da Gestão da Produção Científica: Proposta de um Questionári...O RI no Contexto da Gestão da Produção Científica: Proposta de um Questionári...
O RI no Contexto da Gestão da Produção Científica: Proposta de um Questionári...
Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta
 
Foster plus espalhando as sementes da Ciência Aberta
Foster plus espalhando as sementes da Ciência Aberta Foster plus espalhando as sementes da Ciência Aberta
Foster plus espalhando as sementes da Ciência Aberta
Maria Antónia Correia
 
Workshop CI 2004
Workshop CI 2004Workshop CI 2004
A CULTURA E A DIVERSIDADE NO ACESSO E USO DO PORTAL PERIÓDICOS DA UNIVERSIDAD...
A CULTURA E A DIVERSIDADE NO ACESSO E USO DO PORTAL PERIÓDICOS DA UNIVERSIDAD...A CULTURA E A DIVERSIDADE NO ACESSO E USO DO PORTAL PERIÓDICOS DA UNIVERSIDAD...
A CULTURA E A DIVERSIDADE NO ACESSO E USO DO PORTAL PERIÓDICOS DA UNIVERSIDAD...
UFSC
 
PB - 1º Apresentação intercalar
PB - 1º Apresentação intercalarPB - 1º Apresentação intercalar
PB - 1º Apresentação intercalar
André Afonso
 
Portal de Periódicos como estratégia de valorização da instituição
Portal de Periódicos como estratégia de valorização da instituiçãoPortal de Periódicos como estratégia de valorização da instituição
Portal de Periódicos como estratégia de valorização da instituição
Portal de Periódicos UFSC
 
O digital, a sustentabilidade e a viagem do open source ao open data
O digital, a sustentabilidade e a viagem do open source ao open dataO digital, a sustentabilidade e a viagem do open source ao open data
O digital, a sustentabilidade e a viagem do open source ao open data
Luis Borges Gouveia
 
Acesso livre e Comunicação Científica: Intersecções
Acesso livre e Comunicação Científica: IntersecçõesAcesso livre e Comunicação Científica: Intersecções
Acesso livre e Comunicação Científica: Intersecções
Miguel Angel Mardero Arellano
 

Semelhante a PB - 2º apresentação intercalar (20)

PB - 3º apresentação intercalar
PB - 3º apresentação intercalarPB - 3º apresentação intercalar
PB - 3º apresentação intercalar
 
Palestra 01_Visao PPEC
 Palestra 01_Visao PPEC Palestra 01_Visao PPEC
Palestra 01_Visao PPEC
 
O IBICT e promoção da utilização da ferramenta SEER no Brasil
O IBICT e promoção da utilização da ferramenta SEER no BrasilO IBICT e promoção da utilização da ferramenta SEER no Brasil
O IBICT e promoção da utilização da ferramenta SEER no Brasil
 
Sérgio Dias Cirino - GT7: Portais Institucionais de periódicos e a transição ...
Sérgio Dias Cirino - GT7: Portais Institucionais de periódicos e a transição ...Sérgio Dias Cirino - GT7: Portais Institucionais de periódicos e a transição ...
Sérgio Dias Cirino - GT7: Portais Institucionais de periódicos e a transição ...
 
Formar e capacitar para a prática da ciência aberta: o contributo do projeto ...
Formar e capacitar para a prática da ciência aberta: o contributo do projeto ...Formar e capacitar para a prática da ciência aberta: o contributo do projeto ...
Formar e capacitar para a prática da ciência aberta: o contributo do projeto ...
 
Foster plus formar e capacitar para a Ciencia Aberta
Foster plus formar e capacitar para a Ciencia AbertaFoster plus formar e capacitar para a Ciencia Aberta
Foster plus formar e capacitar para a Ciencia Aberta
 
Em busca de um sistema de comunicação inovador e sustentável para a Ciência A...
Em busca de um sistema de comunicação inovador e sustentável para a Ciência A...Em busca de um sistema de comunicação inovador e sustentável para a Ciência A...
Em busca de um sistema de comunicação inovador e sustentável para a Ciência A...
 
Apresentação inauguração PP Unisul
Apresentação inauguração PP UnisulApresentação inauguração PP Unisul
Apresentação inauguração PP Unisul
 
2a apresentação pb g5
2a apresentação pb g52a apresentação pb g5
2a apresentação pb g5
 
GOOGLE SCHOLAR COMO FERRAMENTA DE ANÁLISE BIBLIOMÉTRICA EM BIBLIOTECAS ACADÊM...
GOOGLE SCHOLAR COMO FERRAMENTA DE ANÁLISE BIBLIOMÉTRICA EM BIBLIOTECAS ACADÊM...GOOGLE SCHOLAR COMO FERRAMENTA DE ANÁLISE BIBLIOMÉTRICA EM BIBLIOTECAS ACADÊM...
GOOGLE SCHOLAR COMO FERRAMENTA DE ANÁLISE BIBLIOMÉTRICA EM BIBLIOTECAS ACADÊM...
 
No caminho da Ciência Aberta: considerações sobre os preprints na comunicação...
No caminho da Ciência Aberta: considerações sobre os preprints na comunicação...No caminho da Ciência Aberta: considerações sobre os preprints na comunicação...
No caminho da Ciência Aberta: considerações sobre os preprints na comunicação...
 
Palestra 05_Metricas alternativas
Palestra 05_Metricas alternativasPalestra 05_Metricas alternativas
Palestra 05_Metricas alternativas
 
O RI no Contexto da Gestão da Produção Científica: Proposta de um Questionári...
O RI no Contexto da Gestão da Produção Científica: Proposta de um Questionári...O RI no Contexto da Gestão da Produção Científica: Proposta de um Questionári...
O RI no Contexto da Gestão da Produção Científica: Proposta de um Questionári...
 
Foster plus espalhando as sementes da Ciência Aberta
Foster plus espalhando as sementes da Ciência Aberta Foster plus espalhando as sementes da Ciência Aberta
Foster plus espalhando as sementes da Ciência Aberta
 
Workshop CI 2004
Workshop CI 2004Workshop CI 2004
Workshop CI 2004
 
A CULTURA E A DIVERSIDADE NO ACESSO E USO DO PORTAL PERIÓDICOS DA UNIVERSIDAD...
A CULTURA E A DIVERSIDADE NO ACESSO E USO DO PORTAL PERIÓDICOS DA UNIVERSIDAD...A CULTURA E A DIVERSIDADE NO ACESSO E USO DO PORTAL PERIÓDICOS DA UNIVERSIDAD...
A CULTURA E A DIVERSIDADE NO ACESSO E USO DO PORTAL PERIÓDICOS DA UNIVERSIDAD...
 
PB - 1º Apresentação intercalar
PB - 1º Apresentação intercalarPB - 1º Apresentação intercalar
PB - 1º Apresentação intercalar
 
Portal de Periódicos como estratégia de valorização da instituição
Portal de Periódicos como estratégia de valorização da instituiçãoPortal de Periódicos como estratégia de valorização da instituição
Portal de Periódicos como estratégia de valorização da instituição
 
O digital, a sustentabilidade e a viagem do open source ao open data
O digital, a sustentabilidade e a viagem do open source ao open dataO digital, a sustentabilidade e a viagem do open source ao open data
O digital, a sustentabilidade e a viagem do open source ao open data
 
Acesso livre e Comunicação Científica: Intersecções
Acesso livre e Comunicação Científica: IntersecçõesAcesso livre e Comunicação Científica: Intersecções
Acesso livre e Comunicação Científica: Intersecções
 

Último

Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Anesio2
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdfGuia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
FLAVIOROBERTOGOUVEA
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
Faga1939
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantililSEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
menesabi
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 

Último (20)

Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdfGuia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantililSEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 

PB - 2º apresentação intercalar

  • 1. CRIAÇÃO DE UMA REVISTA CIENTÍFICA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO Planear a construção de uma revista científica na área da Ciência da Informação Licenciatura em Ciências e Tecnologias da Documentação e Informação | 3ºAno | 2º Semestre Projeto de Biblioteca André Afonso e Hugo Moreira Docente: Engª Cândida Silva e Doutora Manuela Cardoso Vila do Conde, 28-03-2014
  • 2. Sumário • Introdução • Conhecimento Científico • Revistas Científicas • Movimento de Acesso Aberto • Indicadores de qualidade • Análise comparativa de software • Estudo do OJS • Próxima etapa • Referências bibliográficas 28-03-2014 2
  • 3. Introdução 28-03-2014 3 Tarefas Atividades Elementos do grupo Datas 2ª Apresentação intercalar Identificação dos indicadores de qualidade em revistas científicas André e Hugo 14/03/2014 – 25/03/2014 Análise comparativa de software para construção e gestão de revistas científicas André e Hugo 14/03/2014 – 24/03/2014 Apresentação dos resultados obtidos André e Hugo 27/03/2014
  • 4. Conhecimento Científico • É fático: parte dos factos. • É do tipo contingente, pois as suas preposições ou hipóteses têm a sua veracidade ou falsidade conhecida através da experimentação e não apenas pela razão, tal como acontece com o conhecimento filosófico. • Possui uma postura científica que consiste em não dogmatizar os resultados das pesquisas, mas sim encará-los como eternas hipóteses que necessitam de constante investigação e revisão critica. 28-03-2014 4
  • 5. Revistas Científicas • É um conjunto de documentos, atas e “memórias de reuniões” que em vez de serem documentos independentes, estão todos reunidos num só, sendo ele uma revista. • Relativamente às tecnologias utilizadas no seu processo de produção é possível referir que com o passar do tempo este foi modificado. Enquanto que antes eram criadas fisicamente, e posteriormente digitalizadas e colocadas na WEB (processo dispendioso), atualmente são colocadas diretamente e exclusivamente online. 28-03-2014 5
  • 6. Movimento de Acesso Aberto • Tem como principal benefício ampliar a visibilidade das pesquisas e o acesso a um maior número possível de interessados a essa produção. • É baseado no Movimento de Acesso livre à Informação Científica fundamentado numa série de manifestos e conferências • Acesso livre, gratuito, sem barreiras e de forma permanente a textos completos de artigos científicos, por qualquer pessoa conectada à internet. 28-03-2014 6
  • 7. Movimento de Acesso Aberto • É possível ler, fazer download, copiar, distribuir, imprimir, pesquisar, indexar ou fazer links, respeitando os direitos de autor • Apresenta-se como uma consequência estruturada da evolução da ciência e do desenvolvimento tecnológico, que se foram ajustando de acordo com as necessidades da comunidade científica. • “Os benefícios do ALi com certeza ajudarão a disseminar a mentalidade de o autor repassar, para outros tipos de conteúdos, gratuitamente também, os seus direitos autorais” (HARNAD, 2007). 28-03-2014 7
  • 8. Acesso Aberto à literatura científica em Portugal: o passado, o presente e o futuro 28-03-2014 8 Em Portugal, tal como em muitos outros países, as primeiras utilizações do Acesso Aberto são recentes (desde 2003), no entanto só a partir de 2006 é que este modelo conseguiu obter uma atenção mais ampla.
  • 9. Acesso Aberto à literatura científica em Portugal: o passado, o presente e o futuro • o uso ainda incipiente dos repositórios; • a falta de um corpo docente/investigador estável; • a ainda escassa produção científica na área; • a possível falta de sensibilização de autores e editores para as vantagens e importância da disponibilização da sua produção em acesso aberto, apesar do reconhecimento da existência de obstáculos como a questão da propriedade intelectual; • um possível desconhecimento da possibilidade de participação voluntária em projetos. 28-03-2014 9
  • 10. Indicadores de qualidade • Indicadores e fatores que testam a potencialidade, o rigor, a seriedade e a honestidade de todas as publicações periódicas, originando numa informação original, relevante, significativa e acima de tudo com qualidade metodológica comprovada, o que irá permitir a todos os leitores e investigadores resultados pertinentes e reconhecidos cientificamente nas suas pesquisas. 28-03-2014 10
  • 11. Indicadores de qualidade (cont.) • Eis os indicadores internacionais mais utilizados que comprovam a qualidade dos trabalhos dos autores: • Contagem de citações • Fator de impacto - Impact Factor (IF) • Eigenfactor • SCImago Journal Rank (SJR) indicator • H-index • SNIP - Source Normalized Impact per Paper 28-03-2014 11
  • 12. Análise comparativa de software 28-03-2014 12 • Uma revista é algo mais do que publicar artigos numa página. Existem software dedicados a esse fim, que permitem um conjunto de funcionalidades e ferramentas otimizadas para tirar o maior partido da publicação. • Foi elaborada uma pesquisa na categoria de “software” tendo como subcategoria: “free-software” “open source” “developer documentation” “information software” “communication” “open publishing”
  • 13. Análise comparativa de software (cont.) • Surgiram vários software: • Várias opções de software foram encontradas mas é pretendido um software totalmente direcionado para a configuração de uma revista digital, pelo que à partida vários software foram desconsiderados após uma avaliação superficial. • Desta pesquisa, os únicos que foram considerados adequados, numa avaliação superficial, foram: o OJS e o Campsite devido ao facto de serem software open source. 28-03-2014 13 eZ Publish Content Management System (CMS) Open Journal System (OJS) Roller Weblogger SPIP The Campware Initiative
  • 14. Análise comparativa de software (cont.) • Foi determinada uma série de funcionalidades que o software a implementar deveria compreender. Dessa forma, os principais critérios que foram considerados para a avaliação comparativa dos software foram: • Workflow de submissão de artigos; • Permitir o comentário dos artigos; • Permitir a recomendação de artigos a potenciais utilizadores; • Permitir a elaboração automática das referências bibliográficas; • Permitir, a médio ou longo prazo, a possibilidade de criar várias revistas digitais dentro da mesma plataforma, de forma a abranger a publicação de conteúdos de outros temas; • Citação de artigos. 28-03-2014 14
  • 15. Análise comparativa de software (cont.) Criterios OJS Campsite Workflow   Comentar artigos   Recomendar artigos   Elaboração de referências bibliográficas   Criação de várias revistas numa só plataforma   Citação de artigos   28-03-2014 15
  • 16. Estudo do OJS • O OJS é um sistema de gestão e publicação de jornais desenvolvido pelo Public Knowledge Project - University of British Columbia - tendo como objetivo expandir e melhorar o acesso à pesquisa. • O OJS é uma solução open source para a gestão e publicação de revistas online. É um software flexível que pode ser descarregado e instalado livremente no servidor web local. • Este software auxilia todas as fases do processo de publicação, desde as submissões até à indexação dos conteúdos e publicação online. 28-03-2014 16
  • 17. Estudo do OJS (cont.) • Mediante um estudo aprofundado do OJS foram-lhe reconhecidas as seguintes características: • É instalado e controlado localmente; • Os editores configuram exigências, secções, processo de revisão, entre outros; • Permite a submissão em linha e a gestão de todo o conhecimento (edições e arquivos); • Módulo de subscrição open access; • Workflow de submissão de artigos; • Processo de peer review; • Indexação abrangente do conteúdo; • Contempla ajuda online conforme o local onde o utilizador se situa; • Pesquisa por: pdf; palavra-chave, autor, título, texto completo, documentos suplementares, data, termos de indexação e por revista; • Suporta várias revistas com base na mesma plataforma. 28-03-2014 17
  • 18. Próxima etapa Tarefas Atividades Elementos do grupo Datas 3ª Apresentação intercalar Instalação do software selecionado André e Hugo 28/03/2014 – 28/04/2014 Parametrização do software instalado André e Hugo 28/03/2014 – 28/04/2014 Apresentação dos resultados obtidos André e Hugo 29/04/2014 28-03-2014 18 Nota: sujeito a alterações
  • 19. Referências bibliográficas • BUNGE, M. – O conhecimento científico: Um outro olhar sobre o mundo [Em linha]. [Consult. 5 Mar. 2014]. Disponível em WWW: URL: <http://ocanto.no.sapo.pt/apoio/ciencia1.htm>. • LEITE, Maria Piedade Fernandes Ribeiro - O que é uma revista científica de qualidade? [Em linha]. Vol. 36, Nº 12 (2008). [Consult. 27 Fev. 2014]. Disponível em WWW: URL: <http://www.febrasgo.org.br/site/wp- content/uploads/2013/05/Femina_dezembro2008- 727.pdf>. 28-03-2014 19
  • 20. Referências bibliográficas (cont.) • MEIRELLES, Rodrigo França - Gestão Do Processo Editorial Eletrônico, Baseado No Modelo Acesso Aberto: Estudo Em Periódicos Científicos Da Universidade Federal Da Bahia - UFBA. Bahia: Instituto de Ciência da Informação da Universidade Federal da Bahia, 2009. Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação. • SARAIVA, Ricardo; RODRIGUES, Eloy [et.al]. – Acesso Aberto à literatura científica em Portugal: o passado, o presente e o futuro [Em linha]. [Consult. 8 Mar. 2014]. Disponível em WWW: URL: <http://www.bad.pt/publicacoes/index.php/congressosbad/article/view /476>. • STUMPF, Ida Regina Chitto - Passado e futuro das revistas científicas* [Em linha]. Vol. 25, Nº 3 (1996). [Consult. 27 Fev. 2014]. Disponível em WWW: URL: <http://revista.ibict.br/ciinf/index.php/ciinf/article/viewFile/463/422>. 28-03-2014 20
  • 21. Referências bibliográficas (cont.) • RIBEIRO, Fernanda; PINTO, Maria Manuela Gomes de Azevedo - Páginas a&b : arquivos e bibliotecas [Em linha]. Nº4 (2009). [Consult. 14 Mar. 2014]. Disponível em WWW: URL: <http://sigarra.up.pt/flup/pt/PUBLS_PESQUISA.FORMVIEW?P_ID=9 741>. • Bibliotecas da Universidade de Aveiro - Prestígio de revistas científicas: indicadores internacionais mais usados [Em linha]. (2012). [Consult. 18 Mar. 2014]. Disponível em WWW: URL: <http://www.slideshare.net/bibliotecasUA/prestgio-de-revistas- cientficas-indicadores#>. • JOB, Ivone; MATTOS, Ana Maria; FERREIRA, Ana Gabriela Clipes - Análise do acesso aos artigos de uma revista eletrônica através dos logs [Em linha). Vol. 35, Nº2 p. 359-371 (2013). [Consult. 18 Mar. 2014]. Disponível em WWW: URL: <http://www.readcube.com/articles/10.1590/S0101- 32892013000200008?locale=en>. 28-03-2014 21