SlideShare uma empresa Scribd logo
CRIAÇÃO DE UMA REVISTA
CIENTÍFICA EM CIÊNCIA DA
INFORMAÇÃO
Planear a construção de uma revista científica na área
da Ciência da Informação
Licenciatura em Ciências e Tecnologias da Documentação e Informação | 3ºAno | 2º Semestre
Projeto de Biblioteca
André Afonso e Hugo Moreira
Docente: Engª Cândida Silva e Doutora Maria Cardoso Vila do Conde, 13-03-2014
Sumário
• Introdução
• Revistas Científicas
• Movimento do Acesso Aberto
• Próxima etapa
• Referências bibliográficas
13-03-2014 2
Introdução
13-03-2014 3
Tarefas Atividades
Elementos do
grupo
Datas
1ª Apresentação
intercalar
Revisão de
literatura da história
das revistas
científicas
André e Hugo
27/02/2014 –
10/03/2014
Revisão de
literatura do
movimento do
acesso aberto
André e Hugo
28/02/2014 –
10/03/2014
Apresentação dos
resultados obtidos
André e Hugo
11/03/2014 –
13/03/2014
Revistas Científicas
• Surgiram no século XVII, na Europa como uma evolução
da comunicação informal das ciências, que consistia no
uso de cartas, atas ou memórias das reuniões científicas
para a transferência da informação entre pesquisadores.
• Esta evolução da comunicação era constituído por alguns
artigos mais breves e específicos que as cartas e as
atas, uma vez que possuía poucas páginas onde era
resumido todo processo de investigação.
13-03-2014 4
Revistas Científicas (cont.)
• Journal dês Sçavants –
mais tarde Jornal dês
Savants –, em Paris, por
Denis de Sallo.
Este periódico era
especializado em
experiências e observações
de
Física, Química, Anatomia e
Meteorologia.
• Dois meses depois foi
lançado o Philosophical
Transactions, da Royal
Society, em Londres.
Que é considerado o
“protótipo das revistas
científicas”.
13-03-2014 5
As primeiras publicações periódicas científicas foram
lançadas em Janeiro de 1665.
Revistas Científicas (cont.)
• Hoje, as revistas científicas constituem o principal canal formal de
comunicação, de disseminação da ciência e de legitimação da autoria
das descobertas científicas. É por meio delas que os pesquisadores
tornam públicas as suas pesquisas, comunicando os seus resultados aos
públicos específicos.
• No início, grande parte dos periódicos apresentava, apenas a versão
digitalizada do suporte impresso, ou ainda, somente os resumos, ou os
resumos e os textos completos digitalizados, denominados de híbridos.
Essa situação ainda ocorre atualmente.
13-03-2014 6
Revistas Científicas (cont.)
• No entanto, com a crescente diminuição das verbas, muitos
deixaram de publicar suas versões impressas, passando a ser
apenas eletrônicos. Ultimamente, a grande maioria já surge
somente na web.
• Considera-se a falta de equipamentos e de conhecimentos
para aceder a redes apenas um dos vários problemas que as
revistas eletrônicas ainda apresentam, especialmente nos
países em desenvolvimento.
13-03-2014 7
Movimento do Acesso Aberto
• “Em Portugal, tal como na generalidade dos países, as
primeiras iniciativas de Acesso Aberto são relativamente
recentes, datando de 2003, sendo que só a partir de 2006 a
temática ganhou uma atenção mais ampla. Esta lenta entrada
na esfera pública pode ser explicada por fatores análogos à
maioria dos países, mas também pelo contexto nacional no
que diz respeito à investigação e publicação científica.”
13-03-2014 8
Movimento do Acesso Aberto (cont.)
• “Até finais do século passado, o sistema científico
português estava subdesenvolvido e era de pequena
dimensão. O número de recursos humanos envolvidos a
tempo inteiro em atividades de investigação e
desenvolvimento (I&D) era bastante reduzido.”
13-03-2014 9
Movimento do Acesso Aberto (cont.)
• “O conhecimento científico é fáctico: Parte dos
factos, respeita-os até certo ponto e sempre retorna a
eles. A ciência procura descobrir os factos tais como
são, independentemente do seu valor emocional ou
comercial: a ciência não poetiza os factos. Em todos os
campos, a ciência começa por estabelecer os factos: isto
requer curiosidade impessoal, desconfiança pela opinião
prevalecente e sensibilidade à novidade.”
13-03-2014 10
Movimento do Acesso Aberto (cont.)
• “A expressão “Modelo Acesso Aberto” é uma tradução para o
modelo Open Access (OA). Apesar de não haver um consenso
quanto a essa tradução entre os pesquisadores brasileiros, ela é
a que vem sendo mais utilizada e foi adotada nesta dissertação.
• O Modelo Acesso Aberto de comunicação científica é
apresentado como uma consequência estruturada da evolução
da ciência e do desenvolvimento tecnológico, que se foram
ajustando de acordo com as necessidades da comunidade
científica” (WEITZEL, 2006b).
13-03-2014 11
Próxima etapa
Tarefas Atividades
Elementos do
grupo
Datas
2ª Apresentação
intercalar
Identificação dos
indicadores de
qualidade em
revistas científicas
André e Hugo
14/03/2014 –
25/03/2014
Análise
comparativa de
software para
construção e
gestão de revistas
científicas
André e Hugo
14/03/2014 –
24/03/2014
Apresentação dos
resultados obtidos
André e Hugo
25/03/2014 –
27/03/2014
13-03-2014 12
Nota: sujeito a alterações
Síntese da pesquisa
Revista Científica
• É um conjunto de documentos, atas e “memórias de reuniões”
que em vez de serem documentos independentes, estão todos
reunidos num só, sendo ele uma revista.
• Relativamente às tecnologias utilizadas no seu processo de
produção é possível referir que com o passar do tempo este foi
modificado. Enquanto que antes eram criadas fisicamente, e
posteriormente digitalizadas e colocadas na WEB (processo
dispendioso), atualmente são colocadas diretamente e
exclusivamente online.
13-03-2014 13
Síntese da pesquisa
• Movimento Acesso Aberto
• É modelo que tem como base o acesso
livre, gratuito, sem barreiras e de forma permanente a
textos completos de artigos científicos, por qualquer
pessoa ligada à WEB. Este processo faz com que seja
possível fazer
download, copiar, partilhar, imprimir, pesquisar, indexar ou
criar links dos documentos, respeitando sempre os
direitos de autor.
13-03-2014 14
Referências bibliográficas
• BUNGE, M. – O conhecimento científico: Um outro olhar sobre o
mundo [Em linha]. [Consult. 5 Mar. 2014]. Disponível em WWW:
URL: <http://ocanto.no.sapo.pt/apoio/ciencia1.htm>.
• LEITE, Maria Piedade Fernandes Ribeiro - O que é uma revista
científica de qualidade? [Em linha]. Vol. 36, Nº 12 (2008).
[Consult. 27 Fev. 2014]. Disponível em WWW: URL:
<http://www.febrasgo.org.br/site/wp-
content/uploads/2013/05/Femina_dezembro2008-727.pdf>.
13-03-2014 15
• MEIRELLES, Rodrigo França - Gestão Do Processo Editorial Eletrônico, Baseado No
Modelo Acesso Aberto: Estudo Em Periódicos Científicos Da Universidade Federal Da
Bahia - UFBA. Bahia: Instituto de Ciência da Informação da Universidade Federal da
Bahia, 2009. Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação.
• SARAIVA, Ricardo; RODRIGUES, Eloy [et.al]. – Acesso Aberto à literatura científica
em Portugal: o passado, o presente e o futuro [Em linha]. [Consult. 8 Mar.2014].
Disponível em WWW: URL:
<http://www.bad.pt/publicacoes/index.php/congressosbad/article/view/476>.
• STUMPF, Ida Regina Chitto - Passado e futuro das revistas científicas* [Em linha].
Vol. 25, Nº 3 (1996). [Consult. 27 Fev. 2014]. Disponível em WWW: URL:
<http://revista.ibict.br/ciinf/index.php/ciinf/article/viewFile/463/422>.
13-03-2014 16
Referências bibliográficas (cont.)

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Ai ad-tp3-g4-a
Ai ad-tp3-g4-aAi ad-tp3-g4-a
Ai ad-tp3-g4-a
André Afonso
 
Ai ad-tp1-g4-a
Ai ad-tp1-g4-aAi ad-tp1-g4-a
Ai ad-tp1-g4-a
André Afonso
 
PB - 3º apresentação intercalar
PB - 3º apresentação intercalarPB - 3º apresentação intercalar
PB - 3º apresentação intercalar
André Afonso
 
Ai ad-tp2-g4-a
Ai ad-tp2-g4-aAi ad-tp2-g4-a
Ai ad-tp2-g4-a
André Afonso
 
PB - Apresentação plano de tarefas
PB - Apresentação plano de tarefasPB - Apresentação plano de tarefas
PB - Apresentação plano de tarefas
André Afonso
 
Sachin Shukla_Consultant 1 (7)
Sachin Shukla_Consultant 1 (7)Sachin Shukla_Consultant 1 (7)
Sachin Shukla_Consultant 1 (7)
Sachin shukla
 

Destaque (6)

Ai ad-tp3-g4-a
Ai ad-tp3-g4-aAi ad-tp3-g4-a
Ai ad-tp3-g4-a
 
Ai ad-tp1-g4-a
Ai ad-tp1-g4-aAi ad-tp1-g4-a
Ai ad-tp1-g4-a
 
PB - 3º apresentação intercalar
PB - 3º apresentação intercalarPB - 3º apresentação intercalar
PB - 3º apresentação intercalar
 
Ai ad-tp2-g4-a
Ai ad-tp2-g4-aAi ad-tp2-g4-a
Ai ad-tp2-g4-a
 
PB - Apresentação plano de tarefas
PB - Apresentação plano de tarefasPB - Apresentação plano de tarefas
PB - Apresentação plano de tarefas
 
Sachin Shukla_Consultant 1 (7)
Sachin Shukla_Consultant 1 (7)Sachin Shukla_Consultant 1 (7)
Sachin Shukla_Consultant 1 (7)
 

Semelhante a PB - 1º Apresentação intercalar

Psri g5 1º
Psri g5 1ºPsri g5 1º
Psri g5 1º
Duarte Gomes
 
Novas tecnologias na pesquisa histórica, busca de
Novas tecnologias na pesquisa histórica, busca deNovas tecnologias na pesquisa histórica, busca de
Novas tecnologias na pesquisa histórica, busca de
Julio de Sa
 
SciELO: Acesso Aberto em alinhamento com a Ciência Aberta
SciELO: Acesso Aberto em alinhamento com a Ciência AbertaSciELO: Acesso Aberto em alinhamento com a Ciência Aberta
SciELO: Acesso Aberto em alinhamento com a Ciência Aberta
Portal de Publicações Eletrônicas da UERJ
 
A1a Comunicacao Cient+¡Fica
A1a Comunicacao Cient+¡FicaA1a Comunicacao Cient+¡Fica
A1a Comunicacao Cient+¡Fica
fontesbibliograficas2
 
Metodologia da pesquisa
Metodologia da pesquisaMetodologia da pesquisa
Metodologia da pesquisa
LURDINHA BEZERRA
 
A CULTURA E A DIVERSIDADE NO ACESSO E USO DO PORTAL PERIÓDICOS DA UNIVERSIDAD...
A CULTURA E A DIVERSIDADE NO ACESSO E USO DO PORTAL PERIÓDICOS DA UNIVERSIDAD...A CULTURA E A DIVERSIDADE NO ACESSO E USO DO PORTAL PERIÓDICOS DA UNIVERSIDAD...
A CULTURA E A DIVERSIDADE NO ACESSO E USO DO PORTAL PERIÓDICOS DA UNIVERSIDAD...
UFSC
 
Ciencia_aberta_editores_cientificos_Ebook.pdf
Ciencia_aberta_editores_cientificos_Ebook.pdfCiencia_aberta_editores_cientificos_Ebook.pdf
Ciencia_aberta_editores_cientificos_Ebook.pdf
RaphaelAndrade55
 
Visibilidade, credibilidade e padronização: o modelo de gestão do Portal de P...
Visibilidade, credibilidade e padronização: o modelo de gestão do Portal de P...Visibilidade, credibilidade e padronização: o modelo de gestão do Portal de P...
Visibilidade, credibilidade e padronização: o modelo de gestão do Portal de P...
Portal de Periódicos UFSC
 
bases especializadas.pdf
bases especializadas.pdfbases especializadas.pdf
bases especializadas.pdf
juliana fachin
 
Repositórios Institucionais: nova estratégia para publicação científica na Rede
Repositórios Institucionais: nova estratégia para publicação científica na RedeRepositórios Institucionais: nova estratégia para publicação científica na Rede
Repositórios Institucionais: nova estratégia para publicação científica na Rede
Miguel Angel Mardero Arellano
 
Acesso abertoluso
Acesso abertolusoAcesso abertoluso
Política de Acesso Aberto: a Contribuição da Editora da Universidade Federal ...
Política de Acesso Aberto: a Contribuição da Editora da Universidade Federal ...Política de Acesso Aberto: a Contribuição da Editora da Universidade Federal ...
Política de Acesso Aberto: a Contribuição da Editora da Universidade Federal ...
Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta
 
Repositórios institucionais como ambientes de acesso aberto nas universidades...
Repositórios institucionais como ambientes de acesso aberto nas universidades...Repositórios institucionais como ambientes de acesso aberto nas universidades...
Repositórios institucionais como ambientes de acesso aberto nas universidades...
Fabrício Silva Assumpção
 
Relatório Final: IV Ciclo de Debates Periódicos UFSC
Relatório Final: IV Ciclo de Debates Periódicos UFSCRelatório Final: IV Ciclo de Debates Periódicos UFSC
Relatório Final: IV Ciclo de Debates Periódicos UFSC
Portal de Periódicos UFSC
 
Os historiadores e publicação em acesso livre: visões da comunidade portuguesa.
Os historiadores e publicação em acesso livre: visões da comunidade portuguesa.Os historiadores e publicação em acesso livre: visões da comunidade portuguesa.
Os historiadores e publicação em acesso livre: visões da comunidade portuguesa.
Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta
 
Arquitetura da informação em periódicos científicos
Arquitetura da informação em periódicos científicosArquitetura da informação em periódicos científicos
Arquitetura da informação em periódicos científicos
UFSC
 
2a edicao polyteck_online
2a edicao polyteck_online2a edicao polyteck_online
2a edicao polyteck_online
Claudio IPQM da Silva
 
INFLUÊNCIAS E CONTRIBUIÇÕES DA CIÊNCIA CIDADÃ NA CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO (LAURA...
INFLUÊNCIAS E CONTRIBUIÇÕES DA CIÊNCIA CIDADÃ NA CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO (LAURA...INFLUÊNCIAS E CONTRIBUIÇÕES DA CIÊNCIA CIDADÃ NA CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO (LAURA...
INFLUÊNCIAS E CONTRIBUIÇÕES DA CIÊNCIA CIDADÃ NA CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO (LAURA...
Jerbialdo
 
INFLUÊNCIAS E CONTRIBUIÇÕES DA CIÊNCIA CIDADÃ NA CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO
  INFLUÊNCIAS E CONTRIBUIÇÕES DA CIÊNCIA CIDADÃ NA CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO  INFLUÊNCIAS E CONTRIBUIÇÕES DA CIÊNCIA CIDADÃ NA CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO
INFLUÊNCIAS E CONTRIBUIÇÕES DA CIÊNCIA CIDADÃ NA CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO
Jerbialdo
 
Confoa, viagem no tempo. Análise bibliométrica dos artigos apresentados na co...
Confoa, viagem no tempo. Análise bibliométrica dos artigos apresentados na co...Confoa, viagem no tempo. Análise bibliométrica dos artigos apresentados na co...
Confoa, viagem no tempo. Análise bibliométrica dos artigos apresentados na co...
Projeto RCAAP
 

Semelhante a PB - 1º Apresentação intercalar (20)

Psri g5 1º
Psri g5 1ºPsri g5 1º
Psri g5 1º
 
Novas tecnologias na pesquisa histórica, busca de
Novas tecnologias na pesquisa histórica, busca deNovas tecnologias na pesquisa histórica, busca de
Novas tecnologias na pesquisa histórica, busca de
 
SciELO: Acesso Aberto em alinhamento com a Ciência Aberta
SciELO: Acesso Aberto em alinhamento com a Ciência AbertaSciELO: Acesso Aberto em alinhamento com a Ciência Aberta
SciELO: Acesso Aberto em alinhamento com a Ciência Aberta
 
A1a Comunicacao Cient+¡Fica
A1a Comunicacao Cient+¡FicaA1a Comunicacao Cient+¡Fica
A1a Comunicacao Cient+¡Fica
 
Metodologia da pesquisa
Metodologia da pesquisaMetodologia da pesquisa
Metodologia da pesquisa
 
A CULTURA E A DIVERSIDADE NO ACESSO E USO DO PORTAL PERIÓDICOS DA UNIVERSIDAD...
A CULTURA E A DIVERSIDADE NO ACESSO E USO DO PORTAL PERIÓDICOS DA UNIVERSIDAD...A CULTURA E A DIVERSIDADE NO ACESSO E USO DO PORTAL PERIÓDICOS DA UNIVERSIDAD...
A CULTURA E A DIVERSIDADE NO ACESSO E USO DO PORTAL PERIÓDICOS DA UNIVERSIDAD...
 
Ciencia_aberta_editores_cientificos_Ebook.pdf
Ciencia_aberta_editores_cientificos_Ebook.pdfCiencia_aberta_editores_cientificos_Ebook.pdf
Ciencia_aberta_editores_cientificos_Ebook.pdf
 
Visibilidade, credibilidade e padronização: o modelo de gestão do Portal de P...
Visibilidade, credibilidade e padronização: o modelo de gestão do Portal de P...Visibilidade, credibilidade e padronização: o modelo de gestão do Portal de P...
Visibilidade, credibilidade e padronização: o modelo de gestão do Portal de P...
 
bases especializadas.pdf
bases especializadas.pdfbases especializadas.pdf
bases especializadas.pdf
 
Repositórios Institucionais: nova estratégia para publicação científica na Rede
Repositórios Institucionais: nova estratégia para publicação científica na RedeRepositórios Institucionais: nova estratégia para publicação científica na Rede
Repositórios Institucionais: nova estratégia para publicação científica na Rede
 
Acesso abertoluso
Acesso abertolusoAcesso abertoluso
Acesso abertoluso
 
Política de Acesso Aberto: a Contribuição da Editora da Universidade Federal ...
Política de Acesso Aberto: a Contribuição da Editora da Universidade Federal ...Política de Acesso Aberto: a Contribuição da Editora da Universidade Federal ...
Política de Acesso Aberto: a Contribuição da Editora da Universidade Federal ...
 
Repositórios institucionais como ambientes de acesso aberto nas universidades...
Repositórios institucionais como ambientes de acesso aberto nas universidades...Repositórios institucionais como ambientes de acesso aberto nas universidades...
Repositórios institucionais como ambientes de acesso aberto nas universidades...
 
Relatório Final: IV Ciclo de Debates Periódicos UFSC
Relatório Final: IV Ciclo de Debates Periódicos UFSCRelatório Final: IV Ciclo de Debates Periódicos UFSC
Relatório Final: IV Ciclo de Debates Periódicos UFSC
 
Os historiadores e publicação em acesso livre: visões da comunidade portuguesa.
Os historiadores e publicação em acesso livre: visões da comunidade portuguesa.Os historiadores e publicação em acesso livre: visões da comunidade portuguesa.
Os historiadores e publicação em acesso livre: visões da comunidade portuguesa.
 
Arquitetura da informação em periódicos científicos
Arquitetura da informação em periódicos científicosArquitetura da informação em periódicos científicos
Arquitetura da informação em periódicos científicos
 
2a edicao polyteck_online
2a edicao polyteck_online2a edicao polyteck_online
2a edicao polyteck_online
 
INFLUÊNCIAS E CONTRIBUIÇÕES DA CIÊNCIA CIDADÃ NA CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO (LAURA...
INFLUÊNCIAS E CONTRIBUIÇÕES DA CIÊNCIA CIDADÃ NA CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO (LAURA...INFLUÊNCIAS E CONTRIBUIÇÕES DA CIÊNCIA CIDADÃ NA CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO (LAURA...
INFLUÊNCIAS E CONTRIBUIÇÕES DA CIÊNCIA CIDADÃ NA CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO (LAURA...
 
INFLUÊNCIAS E CONTRIBUIÇÕES DA CIÊNCIA CIDADÃ NA CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO
  INFLUÊNCIAS E CONTRIBUIÇÕES DA CIÊNCIA CIDADÃ NA CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO  INFLUÊNCIAS E CONTRIBUIÇÕES DA CIÊNCIA CIDADÃ NA CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO
INFLUÊNCIAS E CONTRIBUIÇÕES DA CIÊNCIA CIDADÃ NA CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO
 
Confoa, viagem no tempo. Análise bibliométrica dos artigos apresentados na co...
Confoa, viagem no tempo. Análise bibliométrica dos artigos apresentados na co...Confoa, viagem no tempo. Análise bibliométrica dos artigos apresentados na co...
Confoa, viagem no tempo. Análise bibliométrica dos artigos apresentados na co...
 

Último

O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
analuisasesso
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
enpfilosofiaufu
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
djincognito
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
QUIZ - HISTÓRIA 9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA  9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptxQUIZ - HISTÓRIA  9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA 9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
AntonioVieira539017
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 

Último (20)

O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
QUIZ - HISTÓRIA 9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA  9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptxQUIZ - HISTÓRIA  9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA 9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 

PB - 1º Apresentação intercalar

  • 1. CRIAÇÃO DE UMA REVISTA CIENTÍFICA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO Planear a construção de uma revista científica na área da Ciência da Informação Licenciatura em Ciências e Tecnologias da Documentação e Informação | 3ºAno | 2º Semestre Projeto de Biblioteca André Afonso e Hugo Moreira Docente: Engª Cândida Silva e Doutora Maria Cardoso Vila do Conde, 13-03-2014
  • 2. Sumário • Introdução • Revistas Científicas • Movimento do Acesso Aberto • Próxima etapa • Referências bibliográficas 13-03-2014 2
  • 3. Introdução 13-03-2014 3 Tarefas Atividades Elementos do grupo Datas 1ª Apresentação intercalar Revisão de literatura da história das revistas científicas André e Hugo 27/02/2014 – 10/03/2014 Revisão de literatura do movimento do acesso aberto André e Hugo 28/02/2014 – 10/03/2014 Apresentação dos resultados obtidos André e Hugo 11/03/2014 – 13/03/2014
  • 4. Revistas Científicas • Surgiram no século XVII, na Europa como uma evolução da comunicação informal das ciências, que consistia no uso de cartas, atas ou memórias das reuniões científicas para a transferência da informação entre pesquisadores. • Esta evolução da comunicação era constituído por alguns artigos mais breves e específicos que as cartas e as atas, uma vez que possuía poucas páginas onde era resumido todo processo de investigação. 13-03-2014 4
  • 5. Revistas Científicas (cont.) • Journal dês Sçavants – mais tarde Jornal dês Savants –, em Paris, por Denis de Sallo. Este periódico era especializado em experiências e observações de Física, Química, Anatomia e Meteorologia. • Dois meses depois foi lançado o Philosophical Transactions, da Royal Society, em Londres. Que é considerado o “protótipo das revistas científicas”. 13-03-2014 5 As primeiras publicações periódicas científicas foram lançadas em Janeiro de 1665.
  • 6. Revistas Científicas (cont.) • Hoje, as revistas científicas constituem o principal canal formal de comunicação, de disseminação da ciência e de legitimação da autoria das descobertas científicas. É por meio delas que os pesquisadores tornam públicas as suas pesquisas, comunicando os seus resultados aos públicos específicos. • No início, grande parte dos periódicos apresentava, apenas a versão digitalizada do suporte impresso, ou ainda, somente os resumos, ou os resumos e os textos completos digitalizados, denominados de híbridos. Essa situação ainda ocorre atualmente. 13-03-2014 6
  • 7. Revistas Científicas (cont.) • No entanto, com a crescente diminuição das verbas, muitos deixaram de publicar suas versões impressas, passando a ser apenas eletrônicos. Ultimamente, a grande maioria já surge somente na web. • Considera-se a falta de equipamentos e de conhecimentos para aceder a redes apenas um dos vários problemas que as revistas eletrônicas ainda apresentam, especialmente nos países em desenvolvimento. 13-03-2014 7
  • 8. Movimento do Acesso Aberto • “Em Portugal, tal como na generalidade dos países, as primeiras iniciativas de Acesso Aberto são relativamente recentes, datando de 2003, sendo que só a partir de 2006 a temática ganhou uma atenção mais ampla. Esta lenta entrada na esfera pública pode ser explicada por fatores análogos à maioria dos países, mas também pelo contexto nacional no que diz respeito à investigação e publicação científica.” 13-03-2014 8
  • 9. Movimento do Acesso Aberto (cont.) • “Até finais do século passado, o sistema científico português estava subdesenvolvido e era de pequena dimensão. O número de recursos humanos envolvidos a tempo inteiro em atividades de investigação e desenvolvimento (I&D) era bastante reduzido.” 13-03-2014 9
  • 10. Movimento do Acesso Aberto (cont.) • “O conhecimento científico é fáctico: Parte dos factos, respeita-os até certo ponto e sempre retorna a eles. A ciência procura descobrir os factos tais como são, independentemente do seu valor emocional ou comercial: a ciência não poetiza os factos. Em todos os campos, a ciência começa por estabelecer os factos: isto requer curiosidade impessoal, desconfiança pela opinião prevalecente e sensibilidade à novidade.” 13-03-2014 10
  • 11. Movimento do Acesso Aberto (cont.) • “A expressão “Modelo Acesso Aberto” é uma tradução para o modelo Open Access (OA). Apesar de não haver um consenso quanto a essa tradução entre os pesquisadores brasileiros, ela é a que vem sendo mais utilizada e foi adotada nesta dissertação. • O Modelo Acesso Aberto de comunicação científica é apresentado como uma consequência estruturada da evolução da ciência e do desenvolvimento tecnológico, que se foram ajustando de acordo com as necessidades da comunidade científica” (WEITZEL, 2006b). 13-03-2014 11
  • 12. Próxima etapa Tarefas Atividades Elementos do grupo Datas 2ª Apresentação intercalar Identificação dos indicadores de qualidade em revistas científicas André e Hugo 14/03/2014 – 25/03/2014 Análise comparativa de software para construção e gestão de revistas científicas André e Hugo 14/03/2014 – 24/03/2014 Apresentação dos resultados obtidos André e Hugo 25/03/2014 – 27/03/2014 13-03-2014 12 Nota: sujeito a alterações
  • 13. Síntese da pesquisa Revista Científica • É um conjunto de documentos, atas e “memórias de reuniões” que em vez de serem documentos independentes, estão todos reunidos num só, sendo ele uma revista. • Relativamente às tecnologias utilizadas no seu processo de produção é possível referir que com o passar do tempo este foi modificado. Enquanto que antes eram criadas fisicamente, e posteriormente digitalizadas e colocadas na WEB (processo dispendioso), atualmente são colocadas diretamente e exclusivamente online. 13-03-2014 13
  • 14. Síntese da pesquisa • Movimento Acesso Aberto • É modelo que tem como base o acesso livre, gratuito, sem barreiras e de forma permanente a textos completos de artigos científicos, por qualquer pessoa ligada à WEB. Este processo faz com que seja possível fazer download, copiar, partilhar, imprimir, pesquisar, indexar ou criar links dos documentos, respeitando sempre os direitos de autor. 13-03-2014 14
  • 15. Referências bibliográficas • BUNGE, M. – O conhecimento científico: Um outro olhar sobre o mundo [Em linha]. [Consult. 5 Mar. 2014]. Disponível em WWW: URL: <http://ocanto.no.sapo.pt/apoio/ciencia1.htm>. • LEITE, Maria Piedade Fernandes Ribeiro - O que é uma revista científica de qualidade? [Em linha]. Vol. 36, Nº 12 (2008). [Consult. 27 Fev. 2014]. Disponível em WWW: URL: <http://www.febrasgo.org.br/site/wp- content/uploads/2013/05/Femina_dezembro2008-727.pdf>. 13-03-2014 15
  • 16. • MEIRELLES, Rodrigo França - Gestão Do Processo Editorial Eletrônico, Baseado No Modelo Acesso Aberto: Estudo Em Periódicos Científicos Da Universidade Federal Da Bahia - UFBA. Bahia: Instituto de Ciência da Informação da Universidade Federal da Bahia, 2009. Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação. • SARAIVA, Ricardo; RODRIGUES, Eloy [et.al]. – Acesso Aberto à literatura científica em Portugal: o passado, o presente e o futuro [Em linha]. [Consult. 8 Mar.2014]. Disponível em WWW: URL: <http://www.bad.pt/publicacoes/index.php/congressosbad/article/view/476>. • STUMPF, Ida Regina Chitto - Passado e futuro das revistas científicas* [Em linha]. Vol. 25, Nº 3 (1996). [Consult. 27 Fev. 2014]. Disponível em WWW: URL: <http://revista.ibict.br/ciinf/index.php/ciinf/article/viewFile/463/422>. 13-03-2014 16 Referências bibliográficas (cont.)