SlideShare uma empresa Scribd logo
PARÁBOLA DO MAU RICO E DO POBRE PACIENTE E RESIGNADOLUCAS, CAP. XVI, V. 19-31
HAVIA UM HOMEM RICO QUE SE VESTIA DE PÚRPURA E FINÍSSIMO LINHO…
HAVIA TAMBÉM UM POBRE MENDIGO CHAMADO LÁZARO, QUE JAZIA COBERTO DE ÚLCERAS À PORTA DO RICO…
E QUE BEM QUISERA SACIAR-SE COM AS MIGALHAS QUE CAÍAM DA MESA DESTE, MAS NINGUÉM LHES DAVA: E OS CÃES VINHAM LAMBER AS CHAGAS.
ORA , ACONTECEU QUE…O MENDIGO MORREU E FOI TRANSPORTADO PELOS ANJOS AO SEIO DE ABRAÃO.O RICO TAMBÉM MORREU E TEVE O INFERNO POR SEPULTURA.
QUANDO, ESTE DENTRE OS SEUS TORMENTOS, LEVANTOU OS OLHOS E VIU LÁZARO  NO SEIO DE ABRAÃO,  DISSE EM GRITOS…Pai, tem piedade de mim e manda-me Lázaroparaque, molhandonágua a ponta dos dedos, me refresque a língua, poissofrotormentosnestaschamas.
MasAbraão o respondeu:Meufilho, lembra-te de querecebeste bens emtuavida e de queLázarosóteve males; porissoele agora é consolado  e tuésatormentado.
Demais, grandeabismoexiste entre vós e nós; De modoqueosquequerempassardaquiparalánão o podem , comotambémnão se podepassar de láparacá.
Disse o rico: entãoeutesuplico…PaiAbraão, que o mandes a casa de meupai , ondetenhocincoirmãos,paralhedartestemunhodestascoisas, a fim de queelesnãovenham a cairnestelugar de tormentos.
Parábola do mau rico e do pobre paciente
Abraãolheretrucou:Eles tem Moisés e osProfetas: queosescutem.
Não, PaiAbraão, disse o ricoSe algum dos mortoslhes for falar, elesfarãopenitência.
Abraão o respondeu:Se  nãoescutamnem a Moisés, nemosProfetas,Nãoacreditariam, do mesmomodo, aindaque, algum dos mortosressuscitasse.
Do quenessecitamestesespíritosendurecidos e egoístasExpiaçãoReencarnação
Este abismo é realmenteintransponível?

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Últimas palavras de Jesus
Últimas palavras de Jesus Últimas palavras de Jesus
Últimas palavras de Jesus
Ponte de Luz ASEC
 
Um olhar so para voce
Um olhar so para voceUm olhar so para voce
Um olhar so para voce
tiadenise
 
Lembra te!
Lembra te!Lembra te!
Lembra te!
Paulo Bergmann
 
Lembrai-vos ...
Lembrai-vos ...Lembrai-vos ...
Lembrai-vos ...
Almy Alves
 
A vinha de Nabote e a viúva de Sarepta JIN
A vinha de Nabote e a viúva de Sarepta JINA vinha de Nabote e a viúva de Sarepta JIN
A vinha de Nabote e a viúva de Sarepta JIN
Jeronimo Nunes
 
Lembra te
Lembra teLembra te
Lembra te
Renan Algarves
 
Ouse a crer
Ouse a crerOuse a crer
Ouse a crer
Silvia Figueiredo
 
As sete palavras de cristo na cruz
As sete palavras de cristo na cruzAs sete palavras de cristo na cruz
As sete palavras de cristo na cruz
Douglas Sandy Bonafé
 
Como nos dias de Noé - lição 2
Como nos dias de Noé - lição 2Como nos dias de Noé - lição 2
Como nos dias de Noé - lição 2
OMAR NASCIMENTO
 
Lição 7 a vinha de nabote
Lição 7   a vinha de naboteLição 7   a vinha de nabote
Lição 7 a vinha de nabote
Gerson Silva
 
Caindo em si
Caindo em siCaindo em si
Caindo em si
iecsantoamaro
 
Lição 12 A morte de Jesus
Lição 12   A morte de JesusLição 12   A morte de Jesus
Lição 12 A morte de Jesus
Wander Sousa
 
Arrebatamento
ArrebatamentoArrebatamento
Arrebatamento
dudafilha10
 
NÃO VENDO, NÃO TROCO, NÃO EMPRESTO, SOU FIEL
NÃO VENDO, NÃO TROCO, NÃO EMPRESTO, SOU FIELNÃO VENDO, NÃO TROCO, NÃO EMPRESTO, SOU FIEL
NÃO VENDO, NÃO TROCO, NÃO EMPRESTO, SOU FIEL
Israel Evangelista Dias
 
Eade i-ii-10-calvário-crucificação-ressurreição
Eade i-ii-10-calvário-crucificação-ressurreiçãoEade i-ii-10-calvário-crucificação-ressurreição
Eade i-ii-10-calvário-crucificação-ressurreição
JoyAlbanez
 
A cruz de Cristo
A cruz  de CristoA cruz  de Cristo
A cruz de Cristo
Detetive Biblico
 
A cruz de Jesus Cristo
A cruz de Jesus CristoA cruz de Jesus Cristo
A cruz de Jesus Cristo
iecsantoamaro
 
Parábola do Mau Rico
Parábola do Mau RicoParábola do Mau Rico
Parábola do Mau Rico
igmateus
 
Vomitar te-Ei!!! Um alerta para a igreja do século 21
Vomitar te-Ei!!!  Um alerta para a igreja do século 21Vomitar te-Ei!!!  Um alerta para a igreja do século 21
Vomitar te-Ei!!! Um alerta para a igreja do século 21
Robson Rocha
 
Carregando sua cruz
Carregando sua cruzCarregando sua cruz
Carregando sua cruz
Gil12jesus
 

Destaque (20)

Últimas palavras de Jesus
Últimas palavras de Jesus Últimas palavras de Jesus
Últimas palavras de Jesus
 
Um olhar so para voce
Um olhar so para voceUm olhar so para voce
Um olhar so para voce
 
Lembra te!
Lembra te!Lembra te!
Lembra te!
 
Lembrai-vos ...
Lembrai-vos ...Lembrai-vos ...
Lembrai-vos ...
 
A vinha de Nabote e a viúva de Sarepta JIN
A vinha de Nabote e a viúva de Sarepta JINA vinha de Nabote e a viúva de Sarepta JIN
A vinha de Nabote e a viúva de Sarepta JIN
 
Lembra te
Lembra teLembra te
Lembra te
 
Ouse a crer
Ouse a crerOuse a crer
Ouse a crer
 
As sete palavras de cristo na cruz
As sete palavras de cristo na cruzAs sete palavras de cristo na cruz
As sete palavras de cristo na cruz
 
Como nos dias de Noé - lição 2
Como nos dias de Noé - lição 2Como nos dias de Noé - lição 2
Como nos dias de Noé - lição 2
 
Lição 7 a vinha de nabote
Lição 7   a vinha de naboteLição 7   a vinha de nabote
Lição 7 a vinha de nabote
 
Caindo em si
Caindo em siCaindo em si
Caindo em si
 
Lição 12 A morte de Jesus
Lição 12   A morte de JesusLição 12   A morte de Jesus
Lição 12 A morte de Jesus
 
Arrebatamento
ArrebatamentoArrebatamento
Arrebatamento
 
NÃO VENDO, NÃO TROCO, NÃO EMPRESTO, SOU FIEL
NÃO VENDO, NÃO TROCO, NÃO EMPRESTO, SOU FIELNÃO VENDO, NÃO TROCO, NÃO EMPRESTO, SOU FIEL
NÃO VENDO, NÃO TROCO, NÃO EMPRESTO, SOU FIEL
 
Eade i-ii-10-calvário-crucificação-ressurreição
Eade i-ii-10-calvário-crucificação-ressurreiçãoEade i-ii-10-calvário-crucificação-ressurreição
Eade i-ii-10-calvário-crucificação-ressurreição
 
A cruz de Cristo
A cruz  de CristoA cruz  de Cristo
A cruz de Cristo
 
A cruz de Jesus Cristo
A cruz de Jesus CristoA cruz de Jesus Cristo
A cruz de Jesus Cristo
 
Parábola do Mau Rico
Parábola do Mau RicoParábola do Mau Rico
Parábola do Mau Rico
 
Vomitar te-Ei!!! Um alerta para a igreja do século 21
Vomitar te-Ei!!!  Um alerta para a igreja do século 21Vomitar te-Ei!!!  Um alerta para a igreja do século 21
Vomitar te-Ei!!! Um alerta para a igreja do século 21
 
Carregando sua cruz
Carregando sua cruzCarregando sua cruz
Carregando sua cruz
 

Semelhante a Parábola do mau rico e do pobre paciente

RELENDO MACAHÉ - TRATADO DESCRITIVO DO BRASIL
RELENDO MACAHÉ - TRATADO DESCRITIVO DO BRASILRELENDO MACAHÉ - TRATADO DESCRITIVO DO BRASIL
RELENDO MACAHÉ - TRATADO DESCRITIVO DO BRASIL
Marcelo Abreu Gomes
 
quincas borba
quincas borbaquincas borba
quincas borba
Icaro Souza
 
Quincas borba
Quincas borbaQuincas borba
Quincas borba
Seduc/AM
 
Relendo Macahé em Tratado Descritivo do Brasil 2
Relendo Macahé em  Tratado Descritivo do Brasil 2Relendo Macahé em  Tratado Descritivo do Brasil 2
Relendo Macahé em Tratado Descritivo do Brasil 2
Marcelo Abreu Gomes
 
Caderno diário Sociedade de Ordens
Caderno diário Sociedade de OrdensCaderno diário Sociedade de Ordens
Caderno diário Sociedade de Ordens
Laboratório de História
 
A nobre familia de Santa Clara de Assis
A nobre familia de Santa Clara de AssisA nobre familia de Santa Clara de Assis
A nobre familia de Santa Clara de Assis
Eugenio Hansen, OFS
 
O Arcadismo no Brasi
O Arcadismo no BrasiO Arcadismo no Brasi
O Arcadismo no Brasi
Joao Vitor Ckp
 
Literatura de informação
Literatura de informaçãoLiteratura de informação
Literatura de informação
Elizabeth Vicente da Silva
 
10 livros essências pra ler
10 livros essências pra ler10 livros essências pra ler
10 livros essências pra ler
Vinicius Augusto
 
Arcadismo
ArcadismoArcadismo
José saramago
José saramagoJosé saramago
José saramago
flaviodinis94
 

Semelhante a Parábola do mau rico e do pobre paciente (11)

RELENDO MACAHÉ - TRATADO DESCRITIVO DO BRASIL
RELENDO MACAHÉ - TRATADO DESCRITIVO DO BRASILRELENDO MACAHÉ - TRATADO DESCRITIVO DO BRASIL
RELENDO MACAHÉ - TRATADO DESCRITIVO DO BRASIL
 
quincas borba
quincas borbaquincas borba
quincas borba
 
Quincas borba
Quincas borbaQuincas borba
Quincas borba
 
Relendo Macahé em Tratado Descritivo do Brasil 2
Relendo Macahé em  Tratado Descritivo do Brasil 2Relendo Macahé em  Tratado Descritivo do Brasil 2
Relendo Macahé em Tratado Descritivo do Brasil 2
 
Caderno diário Sociedade de Ordens
Caderno diário Sociedade de OrdensCaderno diário Sociedade de Ordens
Caderno diário Sociedade de Ordens
 
A nobre familia de Santa Clara de Assis
A nobre familia de Santa Clara de AssisA nobre familia de Santa Clara de Assis
A nobre familia de Santa Clara de Assis
 
O Arcadismo no Brasi
O Arcadismo no BrasiO Arcadismo no Brasi
O Arcadismo no Brasi
 
Literatura de informação
Literatura de informaçãoLiteratura de informação
Literatura de informação
 
10 livros essências pra ler
10 livros essências pra ler10 livros essências pra ler
10 livros essências pra ler
 
Arcadismo
ArcadismoArcadismo
Arcadismo
 
José saramago
José saramagoJosé saramago
José saramago
 

Mais de Izabel Cristina Fonseca

O advento do cristo
O advento do cristoO advento do cristo
O advento do cristo
Izabel Cristina Fonseca
 
Misterios ocultos aos doutos e prudentes
Misterios ocultos aos doutos e prudentesMisterios ocultos aos doutos e prudentes
Misterios ocultos aos doutos e prudentes
Izabel Cristina Fonseca
 
Melodia natalina
Melodia natalinaMelodia natalina
Melodia natalina
Izabel Cristina Fonseca
 
Bem aventurados os que temos olhos fechados
Bem aventurados os que temos olhos fechadosBem aventurados os que temos olhos fechados
Bem aventurados os que temos olhos fechados
Izabel Cristina Fonseca
 
Se a vossa mao e motivo de escandalo, cortai-a
Se a vossa mao e motivo de escandalo, cortai-aSe a vossa mao e motivo de escandalo, cortai-a
Se a vossa mao e motivo de escandalo, cortai-a
Izabel Cristina Fonseca
 
Misterios ocultos aos prudentes
Misterios ocultos aos prudentesMisterios ocultos aos prudentes
Misterios ocultos aos prudentes
Izabel Cristina Fonseca
 
Poemas
PoemasPoemas
Aquele que se eleva será rebaixado
Aquele que se eleva será rebaixado Aquele que se eleva será rebaixado
Aquele que se eleva será rebaixado
Izabel Cristina Fonseca
 
Solidão fonte viva
Solidão   fonte vivaSolidão   fonte viva
Solidão fonte viva
Izabel Cristina Fonseca
 
Simpatia
SimpatiaSimpatia
Progressão e escala espírita
Progressão e escala espíritaProgressão e escala espírita
Progressão e escala espírita
Izabel Cristina Fonseca
 
Palestra lei destruição
Palestra lei destruiçãoPalestra lei destruição
Palestra lei destruição
Izabel Cristina Fonseca
 
Pal janfevmar 2017
Pal janfevmar 2017Pal janfevmar 2017
Pal janfevmar 2017
Izabel Cristina Fonseca
 
Oração nossa
Oração nossaOração nossa
Oração nossa
Izabel Cristina Fonseca
 
O mancebo rico
O mancebo ricoO mancebo rico
O mancebo rico
Izabel Cristina Fonseca
 
O bem e o mal esde - leis divinas
O bem e o mal  esde - leis divinasO bem e o mal  esde - leis divinas
O bem e o mal esde - leis divinas
Izabel Cristina Fonseca
 
Natal palestra
Natal palestraNatal palestra
Natal palestra
Izabel Cristina Fonseca
 
Não desanimar bezerra
Não desanimar   bezerraNão desanimar   bezerra
Não desanimar bezerra
Izabel Cristina Fonseca
 
Inteligência e instinto
Inteligência e instintoInteligência e instinto
Inteligência e instinto
Izabel Cristina Fonseca
 
Incompreensão palestra 2016
Incompreensão   palestra 2016Incompreensão   palestra 2016
Incompreensão palestra 2016
Izabel Cristina Fonseca
 

Mais de Izabel Cristina Fonseca (20)

O advento do cristo
O advento do cristoO advento do cristo
O advento do cristo
 
Misterios ocultos aos doutos e prudentes
Misterios ocultos aos doutos e prudentesMisterios ocultos aos doutos e prudentes
Misterios ocultos aos doutos e prudentes
 
Melodia natalina
Melodia natalinaMelodia natalina
Melodia natalina
 
Bem aventurados os que temos olhos fechados
Bem aventurados os que temos olhos fechadosBem aventurados os que temos olhos fechados
Bem aventurados os que temos olhos fechados
 
Se a vossa mao e motivo de escandalo, cortai-a
Se a vossa mao e motivo de escandalo, cortai-aSe a vossa mao e motivo de escandalo, cortai-a
Se a vossa mao e motivo de escandalo, cortai-a
 
Misterios ocultos aos prudentes
Misterios ocultos aos prudentesMisterios ocultos aos prudentes
Misterios ocultos aos prudentes
 
Poemas
PoemasPoemas
Poemas
 
Aquele que se eleva será rebaixado
Aquele que se eleva será rebaixado Aquele que se eleva será rebaixado
Aquele que se eleva será rebaixado
 
Solidão fonte viva
Solidão   fonte vivaSolidão   fonte viva
Solidão fonte viva
 
Simpatia
SimpatiaSimpatia
Simpatia
 
Progressão e escala espírita
Progressão e escala espíritaProgressão e escala espírita
Progressão e escala espírita
 
Palestra lei destruição
Palestra lei destruiçãoPalestra lei destruição
Palestra lei destruição
 
Pal janfevmar 2017
Pal janfevmar 2017Pal janfevmar 2017
Pal janfevmar 2017
 
Oração nossa
Oração nossaOração nossa
Oração nossa
 
O mancebo rico
O mancebo ricoO mancebo rico
O mancebo rico
 
O bem e o mal esde - leis divinas
O bem e o mal  esde - leis divinasO bem e o mal  esde - leis divinas
O bem e o mal esde - leis divinas
 
Natal palestra
Natal palestraNatal palestra
Natal palestra
 
Não desanimar bezerra
Não desanimar   bezerraNão desanimar   bezerra
Não desanimar bezerra
 
Inteligência e instinto
Inteligência e instintoInteligência e instinto
Inteligência e instinto
 
Incompreensão palestra 2016
Incompreensão   palestra 2016Incompreensão   palestra 2016
Incompreensão palestra 2016
 

Parábola do mau rico e do pobre paciente

  • 1. PARÁBOLA DO MAU RICO E DO POBRE PACIENTE E RESIGNADOLUCAS, CAP. XVI, V. 19-31
  • 2. HAVIA UM HOMEM RICO QUE SE VESTIA DE PÚRPURA E FINÍSSIMO LINHO…
  • 3. HAVIA TAMBÉM UM POBRE MENDIGO CHAMADO LÁZARO, QUE JAZIA COBERTO DE ÚLCERAS À PORTA DO RICO…
  • 4. E QUE BEM QUISERA SACIAR-SE COM AS MIGALHAS QUE CAÍAM DA MESA DESTE, MAS NINGUÉM LHES DAVA: E OS CÃES VINHAM LAMBER AS CHAGAS.
  • 5. ORA , ACONTECEU QUE…O MENDIGO MORREU E FOI TRANSPORTADO PELOS ANJOS AO SEIO DE ABRAÃO.O RICO TAMBÉM MORREU E TEVE O INFERNO POR SEPULTURA.
  • 6. QUANDO, ESTE DENTRE OS SEUS TORMENTOS, LEVANTOU OS OLHOS E VIU LÁZARO NO SEIO DE ABRAÃO, DISSE EM GRITOS…Pai, tem piedade de mim e manda-me Lázaroparaque, molhandonágua a ponta dos dedos, me refresque a língua, poissofrotormentosnestaschamas.
  • 7. MasAbraão o respondeu:Meufilho, lembra-te de querecebeste bens emtuavida e de queLázarosóteve males; porissoele agora é consolado e tuésatormentado.
  • 8. Demais, grandeabismoexiste entre vós e nós; De modoqueosquequerempassardaquiparalánão o podem , comotambémnão se podepassar de láparacá.
  • 9. Disse o rico: entãoeutesuplico…PaiAbraão, que o mandes a casa de meupai , ondetenhocincoirmãos,paralhedartestemunhodestascoisas, a fim de queelesnãovenham a cairnestelugar de tormentos.
  • 11. Abraãolheretrucou:Eles tem Moisés e osProfetas: queosescutem.
  • 12. Não, PaiAbraão, disse o ricoSe algum dos mortoslhes for falar, elesfarãopenitência.
  • 13. Abraão o respondeu:Se nãoescutamnem a Moisés, nemosProfetas,Nãoacreditariam, do mesmomodo, aindaque, algum dos mortosressuscitasse.
  • 14. Do quenessecitamestesespíritosendurecidos e egoístasExpiaçãoReencarnação
  • 15. Este abismo é realmenteintransponível?