SlideShare uma empresa Scribd logo
A DIMENSÃO DA TEOLOGIA DA PALAVRA NA LITURGIA O MISTÉRIO DA PALAVRA DE DEUS A Palavra de Deus é a primeira e a fundamental realidade à qual se liga todo o desenrolar do mistério cristão.  A Palavra  não representa apenas certo aspecto secundário da ação de Deus, mas, ao contrário, abrange toda a revelação. Com a Palavra, Deus cria o céu e a terra; por meio da Palavra, ele se revela aos homens; pela proclamação da Palavra, nossa Salvação se torna ato, se realiza. Deus, falando, cria e opera toda a obra da Salvação.
A palavra de Deus é acontecimento, onde o Pai entra na história, onde o Filho prolonga o mistério de sua Páscoa e o Espírito atua com sua força. As celebrações da Palavra de Deus, especialmente aos domingos, fundamentam-se no caráter sacerdotal de cada batizado e batizada. “Ele fez para nós um Reino de sacerdotes”, nos recorda o Apocalipse. “Ele te unge sacerdote”, repetimos em cada celebração batismal. Isso é, cada celebração da Palavra é uma forma do povo consagrado “proclamar as maravilhas daquele que nos chamou das trevas à luz”.
ENCARNAÇÃO DA PALAVRA ETERNA (A PALAVRA E O VERBO) Deus, que é pleno de amor e misericórdia, quer salvar e fazer com que todas as pessoas cheguem ao conhecimento da verdade (cf. SC 5).  Desde o Antigo Testamento vemos um Deus bondoso, que planejando e preparando com solicitude a salvação das pessoas, escolhe um povo a quem confia suas promessas (cf. Gn 15,18; Ex 24,8) e se revela, por meio de palavras e obras, a este povo eleito, como Deus único, vivo e verdadeiro (cf. DV 14).
As ações salvíficas eram explicadas pelas palavras dos profetas. Finalmente, quando chegou a plenitude dos tempos, Deus enviou o seu Filho, nascido de uma mulher, nascido sujeito à lei, para resgatar os que estavam sob o jugo da lei (Gl 4,4); assim a palavra fez-se carne e habitou entre nós (Jo 1,14). Até então, a comunicação entre Deus e a pessoa humana era de uma maneira fragmentada e por etapas (cf. Hb 1,1). Em Jesus Cristo, essa comunicação é completa, pois Ele é a palavra única, perfeita e insuperável do Pai. Nele o Pai disse tudo, e não haverá outra palavra senão essa.
Pela Palavra, que se fez carne (Jo 1,14), toda a carne é chamada a se tornar palavra de louvor a Deus (Hb 13,15).  A Palavra de Deus , que fez e faz a história, já está presente na consciência de cada homem, ainda que, por vezes, de modo implícito. Está presente na obra da criação, onde deixou seus vestígios (sementes do Verbo); esta mesma Palavra é levada às pessoas e aos povos pela evangelização, aprofundada pela catequese, celebrada pelos sacramentos e concretizada na vida diária.
CRISTO É A PERFEITA ENCARNAÇÃO DA PALAVRA Cristo, sendo o Deus que revela, é, ao mesmo tempo, o Deus revelado. O Deus verdadeiro que Ele ensina é o Deus por Ele anunciado e nele reconhecido, assim como ao confessarmos o Filho confessamos também o Pai. Cristo é a verdade que nos liberta da mentira, o Amor que nos livra da solidão de nosso egoísmo. “Ele é a Verdade e a Vida” (Jo 14,6), a Verdade que nos ensina (Tt 2,12), “ouvi-O”, diz-nos o Pai (Mt 7,5).
O Cristo  não pode ser comparado, sob este ponto de vista, com Buda, Maomé, Confúcio ou qualquer outro fundador de religião.  Nas outras religiões, a doutrina e seu objeto distinguem-se do fundador. Aqui, pelo contrário, a doutrina do Cristo tem o Cristo como objeto. Nossa fé é a fé no Cristo como Deus. A salvação é uma opção a favor ou contra Cristo. O Cristo é, pois, a plenitude da revelação. A Palavra é viva quando o interlocutor está presente e ela soa atualmente de sua boca.
DIMENSÃO CRISTOCÊNTRICA DA PALAVRA Cristo: centro, mediador e plenitude da revelação Jesus Cristo, encarnado na história humana até ao ponto de dar a vida para a salvação do mundo, é o centro e a plenitude da revelação, por isso é o centro das Escrituras. Toda a evocação da história da salvação gira em torno dele e é a partir dele que é realizada a leitura e interpretação da Sagrada Escritura – Antigo e Novo Testamento. Em Cristo tudo tem sentido, tudo fica esclarecido e tudo se orienta para ele, pois, principalmente pelo mistério pascal de sua sagrada paixão, ressurreição dos mortos e gloriosa ascensão, completou a obra da redenção humana e da perfeita glorificação de Deus (cf. SC 5).
A comunidade reunida em oração, pelo poder do Espírito Santo, anuncia e celebra o mistério pascal de Cristo, cada vez que proclama os dois testamentos. “No Antigo está latente o Novo, e no Novo se faz presente o Antigo. O centro e a plenitude de toda a Escritura e de toda celebração litúrgica é Cristo; por isso, deverão beber de sua fonte todos os que buscam a salvação e a vida ”( Introdução  do Ordo Lectionum Missae , n. 5.   Ver também  Dei  Verbum, n. 2, 3, 7, 15, 16, 24).
A Igreja, praticante da palavra de Deus Podemos dizer que a palavra faz a Igreja e a Igreja faz nascer a palavra, não no sentido de inventá-la, mas ao encarná-la e atualizá-la em sua realidade. Vejamos a afirmação do  Ordo Lectionum Missae : “A Igreja cresce e se constrói ao escutar a palavra de Deus, e os prodígios que de muitas formas Deus realizou na história da salvação fazem-se presentes, de novo, nos sinais da celebração litúrgica, de um modo misterioso, mas real; Deus, por sua vez, vale-se da comunidade dos fiéis que celebra a liturgia, para que a sua palavra se propague e seja conhecida, e seu nome seja louvado por todas as nações. Portanto, sempre que a Igreja, congregada pelo Espírito Santo na celebração litúrgica, anuncia e proclama a palavra de Deus, se reconhece a si mesma como o novo povo, no qual a aliança, antigamente travada, chega agora à sua plenitude e perfeição.
Todos os cristãos, que pelo batismo e a confirmação no Espírito se converteram em mensageiros da palavra de Deus, depois de receberem a graça de escutar a palavra, devem anunciá-la na Igreja e no mundo, ao menos com o testemunho de sua vida. Esta palavra de Deus, que é proclamada na celebração dos divinos mistérios, não só se refere às circunstâncias atuais, mas também olha o passado e penetra o futuro, e nos faz ver quão desejáveis são as coisas que esperamos, para que, no meio das vicissitudes do mundo nossos corações estejam firmemente postos onde está a verdadeira alegria” (OLM 7). A palavra edifica a Igreja, povo de batizados, que reunida em assembléia, movida pelo dom do Espírito Santo, abre o ouvido do coração para escutar, celebrar e mais ainda, para proclamar e anunciar o acontecimento da salvação.
Somente a presença de Cristo impede que a Palavra se transforme em mero documento histórico. A Igreja tem o privilégio dessa presença, porque ela se identifica com o Cristo: ela é a sua continuação. Onde, pois, está a Igreja, aí está sua Palavra viva.
DIMENSÃO SACRAMENTAL DA PALAVRA Nos sacramentos, a palavra opera aquilo que anuncia: é eficaz, operante, para santificar aquele que a acolhe como dom de Deus. Aí se realiza o pacto da Aliança e tudo deve convergir para a realização plena e diária desta Aliança. A Palavra lembrada e realizada no sacramento deve transformar a existência do ouvinte. A liturgia realiza, pois, o contínuo diálogo de Deus com seu povo reunido. O Senhor ora interpela, ora ensina, ora exorta, ora “diz e faz”.  A assembléia , por sua vez, escuta, responde, medita, suplica, dá graças, até identificar-se com a Palavra.
A celebração da Palavra é um verdadeiro ato litúrgico. Tem força sacramental. Cristo se torna presente e nos faz participantes de seu mistério pascal pela reunião da comunidade, pelas leituras proclamadas e comentadas, pelos cantos e orações. O Concílio Vaticano II diz: “É Cristo mesmo que fala quando se lêem as Sagradas Escrituras na igreja. Ele está presente quando a Igreja ora e salmodia” (SC 7). Ele que prometeu: Onde dois ou três estiveram reunidos em meu nome, aí estarei no meio deles (Mateus 18,20). A reunião dos irmãos e o amor que os une, torna visível, palpável e manifesta a união com Jesus Cristo e com o Pai, no Espírito Santo. Não só torna visível, mas faz também crescer nossa união com Ele.
Assim como a  Eucaristia , também a  Palavra  é Pão da Vida. “Eu sou o Pão da Vida: quem vem a mim já não terá fome e quem crê em mim, jamais terá sede... As Palavras que vos tenho dito são espírito e vida...” (Jo 6,35.65). O único Pão da Vida é partilhado de duas maneiras:  à mesa da Palavra e à mesa da Eucaristia , representadas respectivamente pela Estante da Palavra e o Altar. São duas formas diferentes e complementares da presença real de Jesus no meio de seu povo para realizar nele a sua Páscoa.
“ Em Jesus Cristo a palavra de Deus não só se tornou audível, mas visível”.
“ O verbo se fez carne e habitou entre nós”.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Os sacramentos-de-iniciação-cristã-salesianos
Os sacramentos-de-iniciação-cristã-salesianosOs sacramentos-de-iniciação-cristã-salesianos
Os sacramentos-de-iniciação-cristã-salesianos
Presentepravoce SOS
 
Querigma e catequese
Querigma e catequeseQuerigma e catequese
Querigma e catequese
Francisco Rodrigues
 
Curso de liturgia
Curso de liturgiaCurso de liturgia
Curso de liturgia
mbsilva1971
 
Concílio Vaticano II - 50 Anos
Concílio Vaticano II - 50 AnosConcílio Vaticano II - 50 Anos
Concílio Vaticano II - 50 Anos
Rubens Júnior
 
RICA: Escrutínios e Exorcismos
RICA: Escrutínios e Exorcismos RICA: Escrutínios e Exorcismos
RICA: Escrutínios e Exorcismos
Fábio Vasconcelos
 
Retiro com catequistas
Retiro com catequistasRetiro com catequistas
Retiro com catequistas
José Vieira Dos Santos
 
Formação para leitores e salmistas
Formação para leitores e salmistasFormação para leitores e salmistas
Formação para leitores e salmistas
pascomichu
 
III Funções e ministérios
III Funções e ministériosIII Funções e ministérios
III Funções e ministérios
Fernando José Ribeiro dos Santos
 
Mistagogia: caminho para o mistério
Mistagogia: caminho para o mistérioMistagogia: caminho para o mistério
Mistagogia: caminho para o mistério
Fábio Vasconcelos
 
A Santa Missa
A Santa MissaA Santa Missa
A Santa Missa
Francisco Rodrigues
 
Sinodo dos bispos formação cdp
Sinodo dos bispos   formação cdpSinodo dos bispos   formação cdp
Sinodo dos bispos formação cdp
PeClaudio
 
Missa parte por parte
Missa parte por parteMissa parte por parte
Missa parte por parte
Nahor Lopes de Souza Junior
 
Liturgia
LiturgiaLiturgia
Liturgia
Samuel Elanio
 
Liturgia e Catequese 16x9.ppt
Liturgia e Catequese 16x9.pptLiturgia e Catequese 16x9.ppt
Liturgia e Catequese 16x9.ppt
Nuno Melo
 
Formação em Liturgia
Formação em LiturgiaFormação em Liturgia
Formação em Liturgia
iaymesobrino
 
Eucaristia
EucaristiaEucaristia
Eucaristia
Samuel Elanio
 
Missa
MissaMissa
Missa
nyllolucas
 
1º Encontro de Pais e Catequistas 24/05/2012
1º Encontro de Pais e Catequistas 24/05/20121º Encontro de Pais e Catequistas 24/05/2012
1º Encontro de Pais e Catequistas 24/05/2012
Adriano de Paula
 
A espiritualidade do catequista
A espiritualidade do catequistaA espiritualidade do catequista
A espiritualidade do catequista
fagundes_daniel
 
A eucaristia
A eucaristiaA eucaristia
A eucaristia
João Pereira
 

Mais procurados (20)

Os sacramentos-de-iniciação-cristã-salesianos
Os sacramentos-de-iniciação-cristã-salesianosOs sacramentos-de-iniciação-cristã-salesianos
Os sacramentos-de-iniciação-cristã-salesianos
 
Querigma e catequese
Querigma e catequeseQuerigma e catequese
Querigma e catequese
 
Curso de liturgia
Curso de liturgiaCurso de liturgia
Curso de liturgia
 
Concílio Vaticano II - 50 Anos
Concílio Vaticano II - 50 AnosConcílio Vaticano II - 50 Anos
Concílio Vaticano II - 50 Anos
 
RICA: Escrutínios e Exorcismos
RICA: Escrutínios e Exorcismos RICA: Escrutínios e Exorcismos
RICA: Escrutínios e Exorcismos
 
Retiro com catequistas
Retiro com catequistasRetiro com catequistas
Retiro com catequistas
 
Formação para leitores e salmistas
Formação para leitores e salmistasFormação para leitores e salmistas
Formação para leitores e salmistas
 
III Funções e ministérios
III Funções e ministériosIII Funções e ministérios
III Funções e ministérios
 
Mistagogia: caminho para o mistério
Mistagogia: caminho para o mistérioMistagogia: caminho para o mistério
Mistagogia: caminho para o mistério
 
A Santa Missa
A Santa MissaA Santa Missa
A Santa Missa
 
Sinodo dos bispos formação cdp
Sinodo dos bispos   formação cdpSinodo dos bispos   formação cdp
Sinodo dos bispos formação cdp
 
Missa parte por parte
Missa parte por parteMissa parte por parte
Missa parte por parte
 
Liturgia
LiturgiaLiturgia
Liturgia
 
Liturgia e Catequese 16x9.ppt
Liturgia e Catequese 16x9.pptLiturgia e Catequese 16x9.ppt
Liturgia e Catequese 16x9.ppt
 
Formação em Liturgia
Formação em LiturgiaFormação em Liturgia
Formação em Liturgia
 
Eucaristia
EucaristiaEucaristia
Eucaristia
 
Missa
MissaMissa
Missa
 
1º Encontro de Pais e Catequistas 24/05/2012
1º Encontro de Pais e Catequistas 24/05/20121º Encontro de Pais e Catequistas 24/05/2012
1º Encontro de Pais e Catequistas 24/05/2012
 
A espiritualidade do catequista
A espiritualidade do catequistaA espiritualidade do catequista
A espiritualidade do catequista
 
A eucaristia
A eucaristiaA eucaristia
A eucaristia
 

Destaque

Formação para Ministros Extraordinário da Palavra 17° encontro pps
Formação para Ministros Extraordinário da Palavra 17° encontro ppsFormação para Ministros Extraordinário da Palavra 17° encontro pps
Formação para Ministros Extraordinário da Palavra 17° encontro pps
José Luiz Silva Pinto
 
Formação sobre a Celebração da Palavra
Formação sobre a Celebração da PalavraFormação sobre a Celebração da Palavra
Formação sobre a Celebração da Palavra
ParoquiaStaCruz
 
FORMAÇÃO PAROQUIAL PARA MINISTROS EXTRAORDINÁRIO DA PALAVRA
FORMAÇÃO PAROQUIAL PARA MINISTROS EXTRAORDINÁRIO DA PALAVRAFORMAÇÃO PAROQUIAL PARA MINISTROS EXTRAORDINÁRIO DA PALAVRA
FORMAÇÃO PAROQUIAL PARA MINISTROS EXTRAORDINÁRIO DA PALAVRA
José Luiz Silva Pinto
 
Formação paroquial para Ministros Extraordinários da Palavra - O que é homil...
 Formação paroquial para Ministros Extraordinários da Palavra - O que é homil... Formação paroquial para Ministros Extraordinários da Palavra - O que é homil...
Formação paroquial para Ministros Extraordinários da Palavra - O que é homil...
José Luiz Silva Pinto
 
Celebração da palavra
Celebração da palavraCelebração da palavra
Celebração da palavra
luciano
 
Liturgia Celebração da Palavra de Deus
Liturgia   Celebração da Palavra de DeusLiturgia   Celebração da Palavra de Deus
Liturgia Celebração da Palavra de Deus
iaymesobrino
 
FORMAÇÃO E ATUALIZAÇÃO PARA MINISTROS EXTRAORDINÁRIO DA SAGRADA COMUNHÃO EUCA...
FORMAÇÃO E ATUALIZAÇÃO PARA MINISTROS EXTRAORDINÁRIO DA SAGRADA COMUNHÃO EUCA...FORMAÇÃO E ATUALIZAÇÃO PARA MINISTROS EXTRAORDINÁRIO DA SAGRADA COMUNHÃO EUCA...
FORMAÇÃO E ATUALIZAÇÃO PARA MINISTROS EXTRAORDINÁRIO DA SAGRADA COMUNHÃO EUCA...
José Luiz Silva Pinto
 
Teste de gravidez
Teste de gravidezTeste de gravidez
Teste de gravidez
José Luiz Silva Pinto
 
P1204 bom pastor
P1204 bom pastorP1204 bom pastor
P1204 bom pastor
José Luiz Silva Pinto
 
IV Ministério de leitores
IV Ministério de leitoresIV Ministério de leitores
IV Ministério de leitores
Fernando José Ribeiro dos Santos
 
Xxxiv domingo do tempo comum ano b rei do universo
Xxxiv domingo do tempo comum   ano b  rei do universoXxxiv domingo do tempo comum   ano b  rei do universo
Xxxiv domingo do tempo comum ano b rei do universo
José Luiz Silva Pinto
 
3.º domingo do advento ano c - alegrai-vos
3.º domingo do advento   ano c - alegrai-vos3.º domingo do advento   ano c - alegrai-vos
3.º domingo do advento ano c - alegrai-vos
José Luiz Silva Pinto
 
Roteiro homilético do 12.º domingo do tempo comum ano c
Roteiro homilético do 12.º domingo do tempo comum   ano cRoteiro homilético do 12.º domingo do tempo comum   ano c
Roteiro homilético do 12.º domingo do tempo comum ano c
José Luiz Silva Pinto
 
C1212 joao e_seu_nome
C1212 joao e_seu_nomeC1212 joao e_seu_nome
C1212 joao e_seu_nome
José Luiz Silva Pinto
 
2.º domingo do advento ano c
2.º domingo do advento ano c2.º domingo do advento ano c
2.º domingo do advento ano c
José Luiz Silva Pinto
 
C1220 assuncao
C1220 assuncaoC1220 assuncao
C1220 assuncao
José Luiz Silva Pinto
 
Progamação de dezembro de 2012 paróquia santo antônio
Progamação de dezembro de 2012 paróquia santo antônioProgamação de dezembro de 2012 paróquia santo antônio
Progamação de dezembro de 2012 paróquia santo antônio
José Luiz Silva Pinto
 
P1208 pentecostes
P1208 pentecostesP1208 pentecostes
P1208 pentecostes
José Luiz Silva Pinto
 
C1229 partilha tua_fe
C1229 partilha tua_feC1229 partilha tua_fe
C1229 partilha tua_fe
José Luiz Silva Pinto
 
C1226 palavra sem_dono
C1226 palavra sem_donoC1226 palavra sem_dono
C1226 palavra sem_dono
José Luiz Silva Pinto
 

Destaque (20)

Formação para Ministros Extraordinário da Palavra 17° encontro pps
Formação para Ministros Extraordinário da Palavra 17° encontro ppsFormação para Ministros Extraordinário da Palavra 17° encontro pps
Formação para Ministros Extraordinário da Palavra 17° encontro pps
 
Formação sobre a Celebração da Palavra
Formação sobre a Celebração da PalavraFormação sobre a Celebração da Palavra
Formação sobre a Celebração da Palavra
 
FORMAÇÃO PAROQUIAL PARA MINISTROS EXTRAORDINÁRIO DA PALAVRA
FORMAÇÃO PAROQUIAL PARA MINISTROS EXTRAORDINÁRIO DA PALAVRAFORMAÇÃO PAROQUIAL PARA MINISTROS EXTRAORDINÁRIO DA PALAVRA
FORMAÇÃO PAROQUIAL PARA MINISTROS EXTRAORDINÁRIO DA PALAVRA
 
Formação paroquial para Ministros Extraordinários da Palavra - O que é homil...
 Formação paroquial para Ministros Extraordinários da Palavra - O que é homil... Formação paroquial para Ministros Extraordinários da Palavra - O que é homil...
Formação paroquial para Ministros Extraordinários da Palavra - O que é homil...
 
Celebração da palavra
Celebração da palavraCelebração da palavra
Celebração da palavra
 
Liturgia Celebração da Palavra de Deus
Liturgia   Celebração da Palavra de DeusLiturgia   Celebração da Palavra de Deus
Liturgia Celebração da Palavra de Deus
 
FORMAÇÃO E ATUALIZAÇÃO PARA MINISTROS EXTRAORDINÁRIO DA SAGRADA COMUNHÃO EUCA...
FORMAÇÃO E ATUALIZAÇÃO PARA MINISTROS EXTRAORDINÁRIO DA SAGRADA COMUNHÃO EUCA...FORMAÇÃO E ATUALIZAÇÃO PARA MINISTROS EXTRAORDINÁRIO DA SAGRADA COMUNHÃO EUCA...
FORMAÇÃO E ATUALIZAÇÃO PARA MINISTROS EXTRAORDINÁRIO DA SAGRADA COMUNHÃO EUCA...
 
Teste de gravidez
Teste de gravidezTeste de gravidez
Teste de gravidez
 
P1204 bom pastor
P1204 bom pastorP1204 bom pastor
P1204 bom pastor
 
IV Ministério de leitores
IV Ministério de leitoresIV Ministério de leitores
IV Ministério de leitores
 
Xxxiv domingo do tempo comum ano b rei do universo
Xxxiv domingo do tempo comum   ano b  rei do universoXxxiv domingo do tempo comum   ano b  rei do universo
Xxxiv domingo do tempo comum ano b rei do universo
 
3.º domingo do advento ano c - alegrai-vos
3.º domingo do advento   ano c - alegrai-vos3.º domingo do advento   ano c - alegrai-vos
3.º domingo do advento ano c - alegrai-vos
 
Roteiro homilético do 12.º domingo do tempo comum ano c
Roteiro homilético do 12.º domingo do tempo comum   ano cRoteiro homilético do 12.º domingo do tempo comum   ano c
Roteiro homilético do 12.º domingo do tempo comum ano c
 
C1212 joao e_seu_nome
C1212 joao e_seu_nomeC1212 joao e_seu_nome
C1212 joao e_seu_nome
 
2.º domingo do advento ano c
2.º domingo do advento ano c2.º domingo do advento ano c
2.º domingo do advento ano c
 
C1220 assuncao
C1220 assuncaoC1220 assuncao
C1220 assuncao
 
Progamação de dezembro de 2012 paróquia santo antônio
Progamação de dezembro de 2012 paróquia santo antônioProgamação de dezembro de 2012 paróquia santo antônio
Progamação de dezembro de 2012 paróquia santo antônio
 
P1208 pentecostes
P1208 pentecostesP1208 pentecostes
P1208 pentecostes
 
C1229 partilha tua_fe
C1229 partilha tua_feC1229 partilha tua_fe
C1229 partilha tua_fe
 
C1226 palavra sem_dono
C1226 palavra sem_donoC1226 palavra sem_dono
C1226 palavra sem_dono
 

Semelhante a Palestra ministros palavra

01 Dei Verbum
01  Dei Verbum01  Dei Verbum
01 Dei Verbum
Léo Mendonça
 
Exortação Apostólica Verbum Domini - Papa Bento XVI
Exortação Apostólica Verbum Domini - Papa Bento XVIExortação Apostólica Verbum Domini - Papa Bento XVI
Exortação Apostólica Verbum Domini - Papa Bento XVI
José Eduardo
 
Verbum Domini
Verbum DominiVerbum Domini
Verbum domini carta_sobre_a_palavra_do_senhor
Verbum domini carta_sobre_a_palavra_do_senhorVerbum domini carta_sobre_a_palavra_do_senhor
Verbum domini carta_sobre_a_palavra_do_senhor
Bernadetecebs .
 
O contexto pós moderno da liturgia
O contexto pós moderno da liturgiaO contexto pós moderno da liturgia
O contexto pós moderno da liturgia
JAVE DE OLIVEIRA SILVA
 
A Revelação Divina
A Revelação DivinaA Revelação Divina
A Revelação Divina
DimensaoCatolica
 
Constituição dogmática dei verbum
Constituição dogmática dei verbumConstituição dogmática dei verbum
Constituição dogmática dei verbum
Diêgo De Lima Dantas
 
Dei verbum
Dei verbum Dei verbum
Dei verbum
Elaine Ribeiro
 
Resumo dei verbum
Resumo dei verbumResumo dei verbum
Resumo dei verbum
Genival Alves
 
- A PARTICIPAÇÃO NA SANTA MISSA (1).ppt
- A PARTICIPAÇÃO NA SANTA MISSA (1).ppt- A PARTICIPAÇÃO NA SANTA MISSA (1).ppt
- A PARTICIPAÇÃO NA SANTA MISSA (1).ppt
Fabio Cavalcante
 
Sexta feira semana de formação
Sexta feira   semana de formaçãoSexta feira   semana de formação
Sexta feira semana de formação
Luciano852456
 
Dei Verbum
Dei VerbumDei Verbum
Constituição dogmática dei verbum
Constituição dogmática dei verbumConstituição dogmática dei verbum
Constituição dogmática dei verbum
Cassio Felipe
 
Constituição dogmática dei verbum
Constituição dogmática dei verbumConstituição dogmática dei verbum
Constituição dogmática dei verbum
Cassio Felipe
 
Formação de Formadores III - Documentos Concílio.pptx
Formação de Formadores III - Documentos Concílio.pptxFormação de Formadores III - Documentos Concílio.pptx
Formação de Formadores III - Documentos Concílio.pptx
VivianeGomes635254
 
Constituição Dogmática Católica DEI VERBUM.pptx
Constituição Dogmática Católica DEI VERBUM.pptxConstituição Dogmática Católica DEI VERBUM.pptx
Constituição Dogmática Católica DEI VERBUM.pptx
comunicacao20
 
Cat02
Cat02Cat02
Biblia 01-a-revelacao
Biblia 01-a-revelacaoBiblia 01-a-revelacao
Biblia 01-a-revelacao
Ricardo Neves
 
Introdução à Sagrada Escritura - A Revelação Divina.
Introdução à Sagrada Escritura - A Revelação Divina.  Introdução à Sagrada Escritura - A Revelação Divina.
Introdução à Sagrada Escritura - A Revelação Divina.
Rayman Assunção
 
DEI VERBUM.pdf
DEI VERBUM.pdfDEI VERBUM.pdf
DEI VERBUM.pdf
ssusera4be091
 

Semelhante a Palestra ministros palavra (20)

01 Dei Verbum
01  Dei Verbum01  Dei Verbum
01 Dei Verbum
 
Exortação Apostólica Verbum Domini - Papa Bento XVI
Exortação Apostólica Verbum Domini - Papa Bento XVIExortação Apostólica Verbum Domini - Papa Bento XVI
Exortação Apostólica Verbum Domini - Papa Bento XVI
 
Verbum Domini
Verbum DominiVerbum Domini
Verbum Domini
 
Verbum domini carta_sobre_a_palavra_do_senhor
Verbum domini carta_sobre_a_palavra_do_senhorVerbum domini carta_sobre_a_palavra_do_senhor
Verbum domini carta_sobre_a_palavra_do_senhor
 
O contexto pós moderno da liturgia
O contexto pós moderno da liturgiaO contexto pós moderno da liturgia
O contexto pós moderno da liturgia
 
A Revelação Divina
A Revelação DivinaA Revelação Divina
A Revelação Divina
 
Constituição dogmática dei verbum
Constituição dogmática dei verbumConstituição dogmática dei verbum
Constituição dogmática dei verbum
 
Dei verbum
Dei verbum Dei verbum
Dei verbum
 
Resumo dei verbum
Resumo dei verbumResumo dei verbum
Resumo dei verbum
 
- A PARTICIPAÇÃO NA SANTA MISSA (1).ppt
- A PARTICIPAÇÃO NA SANTA MISSA (1).ppt- A PARTICIPAÇÃO NA SANTA MISSA (1).ppt
- A PARTICIPAÇÃO NA SANTA MISSA (1).ppt
 
Sexta feira semana de formação
Sexta feira   semana de formaçãoSexta feira   semana de formação
Sexta feira semana de formação
 
Dei Verbum
Dei VerbumDei Verbum
Dei Verbum
 
Constituição dogmática dei verbum
Constituição dogmática dei verbumConstituição dogmática dei verbum
Constituição dogmática dei verbum
 
Constituição dogmática dei verbum
Constituição dogmática dei verbumConstituição dogmática dei verbum
Constituição dogmática dei verbum
 
Formação de Formadores III - Documentos Concílio.pptx
Formação de Formadores III - Documentos Concílio.pptxFormação de Formadores III - Documentos Concílio.pptx
Formação de Formadores III - Documentos Concílio.pptx
 
Constituição Dogmática Católica DEI VERBUM.pptx
Constituição Dogmática Católica DEI VERBUM.pptxConstituição Dogmática Católica DEI VERBUM.pptx
Constituição Dogmática Católica DEI VERBUM.pptx
 
Cat02
Cat02Cat02
Cat02
 
Biblia 01-a-revelacao
Biblia 01-a-revelacaoBiblia 01-a-revelacao
Biblia 01-a-revelacao
 
Introdução à Sagrada Escritura - A Revelação Divina.
Introdução à Sagrada Escritura - A Revelação Divina.  Introdução à Sagrada Escritura - A Revelação Divina.
Introdução à Sagrada Escritura - A Revelação Divina.
 
DEI VERBUM.pdf
DEI VERBUM.pdfDEI VERBUM.pdf
DEI VERBUM.pdf
 

Mais de luciano

Tcc o mito e sua relevância no ensino religioso
Tcc o mito e sua relevância no ensino religiosoTcc o mito e sua relevância no ensino religioso
Tcc o mito e sua relevância no ensino religioso
luciano
 
Os deuses da humanidade e o deus que se revela
Os deuses da humanidade e o deus que se revelaOs deuses da humanidade e o deus que se revela
Os deuses da humanidade e o deus que se revela
luciano
 
Participação diáconos
Participação diáconosParticipação diáconos
Participação diáconos
luciano
 
Resultados encuesta diáconos en américa latina 2007 2010
Resultados encuesta diáconos en américa latina 2007 2010Resultados encuesta diáconos en américa latina 2007 2010
Resultados encuesta diáconos en américa latina 2007 2010
luciano
 
Situación actual del diaconado permanente en américa latina
Situación actual del diaconado permanente en américa latinaSituación actual del diaconado permanente en américa latina
Situación actual del diaconado permanente en américa latina
luciano
 
Espinos jose3
Espinos jose3Espinos jose3
Espinos jose3
luciano
 
Espinos jose1
Espinos jose1Espinos jose1
Espinos jose1
luciano
 
Espinos jose2
Espinos jose2Espinos jose2
Espinos jose2
luciano
 
2 c ongresso
2 c ongresso2 c ongresso
2 c ongresso
luciano
 
Diaconado permanente
Diaconado permanenteDiaconado permanente
Diaconado permanente
luciano
 
Diaconado permanente ceb en rou
Diaconado permanente ceb  en rouDiaconado permanente ceb  en rou
Diaconado permanente ceb en rou
luciano
 
Expo p. roman cantú - historia del dp en méxico
Expo   p. roman cantú - historia del dp en méxicoExpo   p. roman cantú - historia del dp en méxico
Expo p. roman cantú - historia del dp en méxico
luciano
 
Expo mons - enrique diaz - diaconado en san cristobal de las casas méxico
Expo   mons - enrique diaz - diaconado en san cristobal de las casas méxicoExpo   mons - enrique diaz - diaconado en san cristobal de las casas méxico
Expo mons - enrique diaz - diaconado en san cristobal de las casas méxico
luciano
 
México
MéxicoMéxico
México
luciano
 
Cdp itaici exp colombia
Cdp itaici exp colombiaCdp itaici exp colombia
Cdp itaici exp colombia
luciano
 
Espiritualidade crista
 Espiritualidade crista  Espiritualidade crista
Espiritualidade crista
luciano
 
Palestina
PalestinaPalestina
Palestina
luciano
 
Diálogo inter religioso
Diálogo inter religiosoDiálogo inter religioso
Diálogo inter religioso
luciano
 
ECUMENISMO
ECUMENISMOECUMENISMO
ECUMENISMO
luciano
 

Mais de luciano (19)

Tcc o mito e sua relevância no ensino religioso
Tcc o mito e sua relevância no ensino religiosoTcc o mito e sua relevância no ensino religioso
Tcc o mito e sua relevância no ensino religioso
 
Os deuses da humanidade e o deus que se revela
Os deuses da humanidade e o deus que se revelaOs deuses da humanidade e o deus que se revela
Os deuses da humanidade e o deus que se revela
 
Participação diáconos
Participação diáconosParticipação diáconos
Participação diáconos
 
Resultados encuesta diáconos en américa latina 2007 2010
Resultados encuesta diáconos en américa latina 2007 2010Resultados encuesta diáconos en américa latina 2007 2010
Resultados encuesta diáconos en américa latina 2007 2010
 
Situación actual del diaconado permanente en américa latina
Situación actual del diaconado permanente en américa latinaSituación actual del diaconado permanente en américa latina
Situación actual del diaconado permanente en américa latina
 
Espinos jose3
Espinos jose3Espinos jose3
Espinos jose3
 
Espinos jose1
Espinos jose1Espinos jose1
Espinos jose1
 
Espinos jose2
Espinos jose2Espinos jose2
Espinos jose2
 
2 c ongresso
2 c ongresso2 c ongresso
2 c ongresso
 
Diaconado permanente
Diaconado permanenteDiaconado permanente
Diaconado permanente
 
Diaconado permanente ceb en rou
Diaconado permanente ceb  en rouDiaconado permanente ceb  en rou
Diaconado permanente ceb en rou
 
Expo p. roman cantú - historia del dp en méxico
Expo   p. roman cantú - historia del dp en méxicoExpo   p. roman cantú - historia del dp en méxico
Expo p. roman cantú - historia del dp en méxico
 
Expo mons - enrique diaz - diaconado en san cristobal de las casas méxico
Expo   mons - enrique diaz - diaconado en san cristobal de las casas méxicoExpo   mons - enrique diaz - diaconado en san cristobal de las casas méxico
Expo mons - enrique diaz - diaconado en san cristobal de las casas méxico
 
México
MéxicoMéxico
México
 
Cdp itaici exp colombia
Cdp itaici exp colombiaCdp itaici exp colombia
Cdp itaici exp colombia
 
Espiritualidade crista
 Espiritualidade crista  Espiritualidade crista
Espiritualidade crista
 
Palestina
PalestinaPalestina
Palestina
 
Diálogo inter religioso
Diálogo inter religiosoDiálogo inter religioso
Diálogo inter religioso
 
ECUMENISMO
ECUMENISMOECUMENISMO
ECUMENISMO
 

Último

Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
AngelicaCostaMeirele2
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 

Último (20)

Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 

Palestra ministros palavra

  • 1. A DIMENSÃO DA TEOLOGIA DA PALAVRA NA LITURGIA O MISTÉRIO DA PALAVRA DE DEUS A Palavra de Deus é a primeira e a fundamental realidade à qual se liga todo o desenrolar do mistério cristão. A Palavra não representa apenas certo aspecto secundário da ação de Deus, mas, ao contrário, abrange toda a revelação. Com a Palavra, Deus cria o céu e a terra; por meio da Palavra, ele se revela aos homens; pela proclamação da Palavra, nossa Salvação se torna ato, se realiza. Deus, falando, cria e opera toda a obra da Salvação.
  • 2. A palavra de Deus é acontecimento, onde o Pai entra na história, onde o Filho prolonga o mistério de sua Páscoa e o Espírito atua com sua força. As celebrações da Palavra de Deus, especialmente aos domingos, fundamentam-se no caráter sacerdotal de cada batizado e batizada. “Ele fez para nós um Reino de sacerdotes”, nos recorda o Apocalipse. “Ele te unge sacerdote”, repetimos em cada celebração batismal. Isso é, cada celebração da Palavra é uma forma do povo consagrado “proclamar as maravilhas daquele que nos chamou das trevas à luz”.
  • 3. ENCARNAÇÃO DA PALAVRA ETERNA (A PALAVRA E O VERBO) Deus, que é pleno de amor e misericórdia, quer salvar e fazer com que todas as pessoas cheguem ao conhecimento da verdade (cf. SC 5). Desde o Antigo Testamento vemos um Deus bondoso, que planejando e preparando com solicitude a salvação das pessoas, escolhe um povo a quem confia suas promessas (cf. Gn 15,18; Ex 24,8) e se revela, por meio de palavras e obras, a este povo eleito, como Deus único, vivo e verdadeiro (cf. DV 14).
  • 4. As ações salvíficas eram explicadas pelas palavras dos profetas. Finalmente, quando chegou a plenitude dos tempos, Deus enviou o seu Filho, nascido de uma mulher, nascido sujeito à lei, para resgatar os que estavam sob o jugo da lei (Gl 4,4); assim a palavra fez-se carne e habitou entre nós (Jo 1,14). Até então, a comunicação entre Deus e a pessoa humana era de uma maneira fragmentada e por etapas (cf. Hb 1,1). Em Jesus Cristo, essa comunicação é completa, pois Ele é a palavra única, perfeita e insuperável do Pai. Nele o Pai disse tudo, e não haverá outra palavra senão essa.
  • 5. Pela Palavra, que se fez carne (Jo 1,14), toda a carne é chamada a se tornar palavra de louvor a Deus (Hb 13,15). A Palavra de Deus , que fez e faz a história, já está presente na consciência de cada homem, ainda que, por vezes, de modo implícito. Está presente na obra da criação, onde deixou seus vestígios (sementes do Verbo); esta mesma Palavra é levada às pessoas e aos povos pela evangelização, aprofundada pela catequese, celebrada pelos sacramentos e concretizada na vida diária.
  • 6. CRISTO É A PERFEITA ENCARNAÇÃO DA PALAVRA Cristo, sendo o Deus que revela, é, ao mesmo tempo, o Deus revelado. O Deus verdadeiro que Ele ensina é o Deus por Ele anunciado e nele reconhecido, assim como ao confessarmos o Filho confessamos também o Pai. Cristo é a verdade que nos liberta da mentira, o Amor que nos livra da solidão de nosso egoísmo. “Ele é a Verdade e a Vida” (Jo 14,6), a Verdade que nos ensina (Tt 2,12), “ouvi-O”, diz-nos o Pai (Mt 7,5).
  • 7. O Cristo não pode ser comparado, sob este ponto de vista, com Buda, Maomé, Confúcio ou qualquer outro fundador de religião. Nas outras religiões, a doutrina e seu objeto distinguem-se do fundador. Aqui, pelo contrário, a doutrina do Cristo tem o Cristo como objeto. Nossa fé é a fé no Cristo como Deus. A salvação é uma opção a favor ou contra Cristo. O Cristo é, pois, a plenitude da revelação. A Palavra é viva quando o interlocutor está presente e ela soa atualmente de sua boca.
  • 8. DIMENSÃO CRISTOCÊNTRICA DA PALAVRA Cristo: centro, mediador e plenitude da revelação Jesus Cristo, encarnado na história humana até ao ponto de dar a vida para a salvação do mundo, é o centro e a plenitude da revelação, por isso é o centro das Escrituras. Toda a evocação da história da salvação gira em torno dele e é a partir dele que é realizada a leitura e interpretação da Sagrada Escritura – Antigo e Novo Testamento. Em Cristo tudo tem sentido, tudo fica esclarecido e tudo se orienta para ele, pois, principalmente pelo mistério pascal de sua sagrada paixão, ressurreição dos mortos e gloriosa ascensão, completou a obra da redenção humana e da perfeita glorificação de Deus (cf. SC 5).
  • 9. A comunidade reunida em oração, pelo poder do Espírito Santo, anuncia e celebra o mistério pascal de Cristo, cada vez que proclama os dois testamentos. “No Antigo está latente o Novo, e no Novo se faz presente o Antigo. O centro e a plenitude de toda a Escritura e de toda celebração litúrgica é Cristo; por isso, deverão beber de sua fonte todos os que buscam a salvação e a vida ”( Introdução do Ordo Lectionum Missae , n. 5. Ver também Dei Verbum, n. 2, 3, 7, 15, 16, 24).
  • 10. A Igreja, praticante da palavra de Deus Podemos dizer que a palavra faz a Igreja e a Igreja faz nascer a palavra, não no sentido de inventá-la, mas ao encarná-la e atualizá-la em sua realidade. Vejamos a afirmação do Ordo Lectionum Missae : “A Igreja cresce e se constrói ao escutar a palavra de Deus, e os prodígios que de muitas formas Deus realizou na história da salvação fazem-se presentes, de novo, nos sinais da celebração litúrgica, de um modo misterioso, mas real; Deus, por sua vez, vale-se da comunidade dos fiéis que celebra a liturgia, para que a sua palavra se propague e seja conhecida, e seu nome seja louvado por todas as nações. Portanto, sempre que a Igreja, congregada pelo Espírito Santo na celebração litúrgica, anuncia e proclama a palavra de Deus, se reconhece a si mesma como o novo povo, no qual a aliança, antigamente travada, chega agora à sua plenitude e perfeição.
  • 11. Todos os cristãos, que pelo batismo e a confirmação no Espírito se converteram em mensageiros da palavra de Deus, depois de receberem a graça de escutar a palavra, devem anunciá-la na Igreja e no mundo, ao menos com o testemunho de sua vida. Esta palavra de Deus, que é proclamada na celebração dos divinos mistérios, não só se refere às circunstâncias atuais, mas também olha o passado e penetra o futuro, e nos faz ver quão desejáveis são as coisas que esperamos, para que, no meio das vicissitudes do mundo nossos corações estejam firmemente postos onde está a verdadeira alegria” (OLM 7). A palavra edifica a Igreja, povo de batizados, que reunida em assembléia, movida pelo dom do Espírito Santo, abre o ouvido do coração para escutar, celebrar e mais ainda, para proclamar e anunciar o acontecimento da salvação.
  • 12. Somente a presença de Cristo impede que a Palavra se transforme em mero documento histórico. A Igreja tem o privilégio dessa presença, porque ela se identifica com o Cristo: ela é a sua continuação. Onde, pois, está a Igreja, aí está sua Palavra viva.
  • 13. DIMENSÃO SACRAMENTAL DA PALAVRA Nos sacramentos, a palavra opera aquilo que anuncia: é eficaz, operante, para santificar aquele que a acolhe como dom de Deus. Aí se realiza o pacto da Aliança e tudo deve convergir para a realização plena e diária desta Aliança. A Palavra lembrada e realizada no sacramento deve transformar a existência do ouvinte. A liturgia realiza, pois, o contínuo diálogo de Deus com seu povo reunido. O Senhor ora interpela, ora ensina, ora exorta, ora “diz e faz”. A assembléia , por sua vez, escuta, responde, medita, suplica, dá graças, até identificar-se com a Palavra.
  • 14. A celebração da Palavra é um verdadeiro ato litúrgico. Tem força sacramental. Cristo se torna presente e nos faz participantes de seu mistério pascal pela reunião da comunidade, pelas leituras proclamadas e comentadas, pelos cantos e orações. O Concílio Vaticano II diz: “É Cristo mesmo que fala quando se lêem as Sagradas Escrituras na igreja. Ele está presente quando a Igreja ora e salmodia” (SC 7). Ele que prometeu: Onde dois ou três estiveram reunidos em meu nome, aí estarei no meio deles (Mateus 18,20). A reunião dos irmãos e o amor que os une, torna visível, palpável e manifesta a união com Jesus Cristo e com o Pai, no Espírito Santo. Não só torna visível, mas faz também crescer nossa união com Ele.
  • 15. Assim como a Eucaristia , também a Palavra é Pão da Vida. “Eu sou o Pão da Vida: quem vem a mim já não terá fome e quem crê em mim, jamais terá sede... As Palavras que vos tenho dito são espírito e vida...” (Jo 6,35.65). O único Pão da Vida é partilhado de duas maneiras: à mesa da Palavra e à mesa da Eucaristia , representadas respectivamente pela Estante da Palavra e o Altar. São duas formas diferentes e complementares da presença real de Jesus no meio de seu povo para realizar nele a sua Páscoa.
  • 16. “ Em Jesus Cristo a palavra de Deus não só se tornou audível, mas visível”.
  • 17. “ O verbo se fez carne e habitou entre nós”.