SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 14
A ElAborAção do
 lAudo PEriciAl
  GrAfotécnico

 1º Seminário de Documentoscopia
            Maio/2005
          ACADEPOL/RJ
lAudo PEriciAl
         GrAfotécnico
   Laudo – Conceito:
   Peça técnica, que materializa a
    verdade, é o relato do examinador,
    contendo a descrição de todos os
    exames realizados e quais os
    resultados obtidos.
   O laudo deve ser claro, conciso e
    preciso.
lAudo PEriciAl
         GrAfotécnico
   Embora seja uma peça técnica, deve
    ser redigida em linguagem acessível,
    porém não descuidada. O uso de
    termos técnicos deve ser bem dosado.
    Todos os exames devem ser relatados
    com clareza e precisão. Nunca devem
    ser empregados termos dúbios,
    palavras de duplo sentido ou que
    possam causar discussões.
lAudo PEriciAl
         GrAfotécnico
   Dar preferência a períodos curtos.
   O laudo tem a obrigação de contribuir para
    a elucidação do fato ajuizado, sempre
    fundamentado nos elementos técnicos
    coligidos e analisados.
   O laudo produzido apenas por obrigação
    profissional, nada contribui para o
    esclarecimento do feito, se torna apenas
    mais um papel a avolumar o processo,
    gerando o descrédito para o Julgador.
lAudo PEriciAl
         GrAfotécnico
   Lembrar-se da importância do laudo.
    O resultado obtido pode acarretar
    sérios prejuízos para as partes e
    mesmo para o seu subscritor.
   O laudo não pode conter contradições,
    senão estará fadado ao descrédito de
    seu subscritor.
lAudo PEriciAl
       GrAfotécnico
 Roteiro do laudo:
1º) Cabeçalho identificando o nome da
  autoridade requisitante, o número do
  inquérito policial ou processo criminal
  a que se destina e o nome dos Peritos
  designados.
2º) Objetivo do Exame: descrever, de
  forma sucinta, o que se pretende com
  o exame.
lAudo PEriciAl
        GrAfotécnico
3º) Da Peça Questionada: descrever o
  documento questionado, detalhando suas
  características. Se possível, fotografá-la.
4º) Dos Paradigmas: relatar todos os
  documentos utilizados como padrões. Neste
  capítulo pode-se descrever as diligências
  realizadas para obter estes documentos (ou
  então, criar um capítulo próprio para este
  fim).
lAudo PEriciAl
        GrAfotécnico
5º) Aparelhagem utilizada: descrever, de
  forma sucinta, os equipamentos
  empregados nos exames.
6º) Dos Exames: descrever quais as análises
  realizadas, tecer considerações sobre as
  características do punho padrão e da escrita
  discutida. Relatar quais as constatações
  diante do confronto destas escritas padrões
  e questionada. Se possível, ilustrar os
  resultados obtidos.
lAudo PEriciAl
      GrAfotécnico
7º) Conclusão: relatar, em linguagem
  clara e precisa, qual a conclusão
  obtida.
8º) Respostas aos quesitos: Caso
  tenham sido formulados quesitos,
  estes devem ser respondidos após a
  conclusão do laudo.
lAudo PEriciAl
       GrAfotécnico
9º) O laudo deve ser encerrado
  informando quem o digitou, o número
  de páginas, se contém anexos
  fotográficos e folhas de padrões, a
  data e a assinatura dos Peritos, sendo
  a primeira do Relator e a segunda, do
  Revisor.
lAudo PEriciAl
         GrAfotécnico
    Conselhos para os Peritos:
b)   O Perito deve agir com cautela, não se
     impressionando pela aparência das pessoas e
     pelas estórias relatadas.
c)   A conclusão deve ser precedida de
     interpretação abalizada dos elementos
     técnicos coligidos.
d)   Dúvidas que possam surgir durante os
     exames devem ser compartilhadas com
     outros Peritos mais experientes. As trocas de
     informações entre técnicos deve ser rotineira,
     pois a dúvida de um pode ter sido
     solucionada por outro, em exame anterior.
lAudo PEriciAl
        GrAfotécnico
d) O Perito não deve agir com pressa, pois
   esta é inimiga da perfeição.
e) O Perito deve ter a coragem de concluir e
   defender sua posição, quando embasada na
   técnica, pois esta constitui a materialização
   da verdade.
f) O Perito não deve ser convencido, deve
   conhecer de suas limitações.
lAudo PEriciAl
        GrAfotécnico
g) O Perito deve saber que o aprendizado é
  diário, a cada exame novos conhecimentos
  vão sendo adquiridos. Deve pesquisar
  sempre, estudar sempre, manter-se
  atualizado.
h) O Perito não tem a obrigação de concluir,
  mas deverá sempre informar quais os
  exames procedidos e porque não obteve
  uma conclusão categórica.
lAudo PEriciAl
      GrAfotécnico
i) O Perito deve ter humildade para
   reconhecer que outros possam ter
   mais conhecimento que ele sobre
   determinado assunto. A humildade é
   a base do conhecimento e
   aprimoramento.

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Tabelionato de Notas IV - Tocantins
Tabelionato de Notas IV - TocantinsTabelionato de Notas IV - Tocantins
Tabelionato de Notas IV - Tocantins
ricardokollet
 
Certidão de nascimento e segurança jurídica
Certidão de nascimento e segurança jurídicaCertidão de nascimento e segurança jurídica
Certidão de nascimento e segurança jurídica
Denise Rivera
 
Pericia Judicial Ambiental
Pericia Judicial AmbientalPericia Judicial Ambiental
Pericia Judicial Ambiental
nucleosul2svma
 
Palestra técnicas de colheita de padrões gráficos na perícia
Palestra   técnicas de colheita de padrões gráficos na períciaPalestra   técnicas de colheita de padrões gráficos na perícia
Palestra técnicas de colheita de padrões gráficos na perícia
Denise Rivera
 
Perito en Documentoscopia
Perito en DocumentoscopiaPerito en Documentoscopia
Perito en Documentoscopia
CENPROEX
 
Investigación judicial
Investigación judicialInvestigación judicial
Investigación judicial
daniel10gar
 
Historia de La Escritura
Historia de La EscrituraHistoria de La Escritura
Historia de La Escritura
isaacramos
 
ENJ-300 Documentoscopía Forense
ENJ-300 Documentoscopía ForenseENJ-300 Documentoscopía Forense
ENJ-300 Documentoscopía Forense
ENJ
 
Palestra a elaboração do laudo pericial grafotécnico
Palestra   a elaboração do laudo pericial grafotécnicoPalestra   a elaboração do laudo pericial grafotécnico
Palestra a elaboração do laudo pericial grafotécnico
Denise Rivera
 
Carteira de identidade – adulterações
Carteira de identidade – adulteraçõesCarteira de identidade – adulterações
Carteira de identidade – adulterações
Denise Rivera
 

Destaque (20)

Tabelionato de Notas IV - Tocantins
Tabelionato de Notas IV - TocantinsTabelionato de Notas IV - Tocantins
Tabelionato de Notas IV - Tocantins
 
Certidão de nascimento e segurança jurídica
Certidão de nascimento e segurança jurídicaCertidão de nascimento e segurança jurídica
Certidão de nascimento e segurança jurídica
 
Diagnostico da pericia oficial do rio de janeiro 2015
Diagnostico da pericia oficial do rio de janeiro 2015Diagnostico da pericia oficial do rio de janeiro 2015
Diagnostico da pericia oficial do rio de janeiro 2015
 
Pericia Judicial Ambiental
Pericia Judicial AmbientalPericia Judicial Ambiental
Pericia Judicial Ambiental
 
Investigación judicial
Investigación judicialInvestigación judicial
Investigación judicial
 
Palestra técnicas de colheita de padrões gráficos na perícia
Palestra   técnicas de colheita de padrões gráficos na períciaPalestra   técnicas de colheita de padrões gráficos na perícia
Palestra técnicas de colheita de padrões gráficos na perícia
 
Practico.3
Practico.3Practico.3
Practico.3
 
Tintas.impresiones
Tintas.impresionesTintas.impresiones
Tintas.impresiones
 
Lenguaje gráfico
Lenguaje gráficoLenguaje gráfico
Lenguaje gráfico
 
Perito en Documentoscopia
Perito en DocumentoscopiaPerito en Documentoscopia
Perito en Documentoscopia
 
Pdf consulado
Pdf consuladoPdf consulado
Pdf consulado
 
Investigación judicial
Investigación judicialInvestigación judicial
Investigación judicial
 
Documentoscopia parte 2
Documentoscopia parte 2Documentoscopia parte 2
Documentoscopia parte 2
 
Historia de La Escritura
Historia de La EscrituraHistoria de La Escritura
Historia de La Escritura
 
Peritaje
Peritaje Peritaje
Peritaje
 
ENJ-300 Documentoscopía Forense
ENJ-300 Documentoscopía ForenseENJ-300 Documentoscopía Forense
ENJ-300 Documentoscopía Forense
 
Palestra a elaboração do laudo pericial grafotécnico
Palestra   a elaboração do laudo pericial grafotécnicoPalestra   a elaboração do laudo pericial grafotécnico
Palestra a elaboração do laudo pericial grafotécnico
 
Falsificaciones
FalsificacionesFalsificaciones
Falsificaciones
 
75052864 modulo-v-grafoscopia-y-estudio-de-documentos-final
75052864 modulo-v-grafoscopia-y-estudio-de-documentos-final75052864 modulo-v-grafoscopia-y-estudio-de-documentos-final
75052864 modulo-v-grafoscopia-y-estudio-de-documentos-final
 
Carteira de identidade – adulterações
Carteira de identidade – adulteraçõesCarteira de identidade – adulterações
Carteira de identidade – adulterações
 

Semelhante a Palestra a elaboração do laudo pericial grafotécnico

Normas para elaboração de um relatório científico
Normas para elaboração de um relatório científicoNormas para elaboração de um relatório científico
Normas para elaboração de um relatório científico
Carlos Moutinho
 
Plano Investigação - PD_MMEd
Plano Investigação - PD_MMEdPlano Investigação - PD_MMEd
Plano Investigação - PD_MMEd
Luis Pedro
 
Seminários interdisciplinares ii
Seminários interdisciplinares iiSeminários interdisciplinares ii
Seminários interdisciplinares ii
Lucilé Ribeiro
 
Apostila laboratorio2011 1
Apostila laboratorio2011 1Apostila laboratorio2011 1
Apostila laboratorio2011 1
babumorais92
 
Mta1 aula-04 Framework DECIDE
Mta1 aula-04 Framework DECIDEMta1 aula-04 Framework DECIDE
Mta1 aula-04 Framework DECIDE
Alan Vasconcelos
 

Semelhante a Palestra a elaboração do laudo pericial grafotécnico (20)

Curso preparatório api para o exame de certificação inspetor api 653
Curso preparatório api para o exame de certificação inspetor api 653Curso preparatório api para o exame de certificação inspetor api 653
Curso preparatório api para o exame de certificação inspetor api 653
 
It 004 exame pratico lp
It 004 exame pratico lpIt 004 exame pratico lp
It 004 exame pratico lp
 
Caracterizacao fisica-e-classificacao-dos-solos
Caracterizacao fisica-e-classificacao-dos-solosCaracterizacao fisica-e-classificacao-dos-solos
Caracterizacao fisica-e-classificacao-dos-solos
 
Apostila sobre elaboração de relatórios
Apostila sobre elaboração de relatóriosApostila sobre elaboração de relatórios
Apostila sobre elaboração de relatórios
 
Normas para elaboração de um relatório científico
Normas para elaboração de um relatório científicoNormas para elaboração de um relatório científico
Normas para elaboração de um relatório científico
 
Teste de usabilidade - Materiais do teste
Teste de usabilidade - Materiais do testeTeste de usabilidade - Materiais do teste
Teste de usabilidade - Materiais do teste
 
Artigo Cientifico Aula_ESTRUTURAS_Setembro 2009
Artigo Cientifico Aula_ESTRUTURAS_Setembro 2009Artigo Cientifico Aula_ESTRUTURAS_Setembro 2009
Artigo Cientifico Aula_ESTRUTURAS_Setembro 2009
 
Elaboração de um projeto
Elaboração de um projetoElaboração de um projeto
Elaboração de um projeto
 
Diario de bordo_expociencias
Diario de bordo_expocienciasDiario de bordo_expociencias
Diario de bordo_expociencias
 
Plano Investigação - PD_MMEd
Plano Investigação - PD_MMEdPlano Investigação - PD_MMEd
Plano Investigação - PD_MMEd
 
Relatório
RelatórioRelatório
Relatório
 
Norma basica de_pericias
Norma basica de_periciasNorma basica de_pericias
Norma basica de_pericias
 
Handbook Usability Testing - Capitulo 12
Handbook Usability Testing - Capitulo 12Handbook Usability Testing - Capitulo 12
Handbook Usability Testing - Capitulo 12
 
Edital inmetro concurso para pesquisador-tecnologista e técnico
Edital inmetro concurso para pesquisador-tecnologista e técnicoEdital inmetro concurso para pesquisador-tecnologista e técnico
Edital inmetro concurso para pesquisador-tecnologista e técnico
 
Edital inmetro concurso para pesquisador-tecnologista e técnico
Edital inmetro concurso para pesquisador-tecnologista e técnicoEdital inmetro concurso para pesquisador-tecnologista e técnico
Edital inmetro concurso para pesquisador-tecnologista e técnico
 
Palestra Ufpb
Palestra UfpbPalestra Ufpb
Palestra Ufpb
 
Prática de leitura ivanilde
Prática de leitura ivanildePrática de leitura ivanilde
Prática de leitura ivanilde
 
Seminários interdisciplinares ii
Seminários interdisciplinares iiSeminários interdisciplinares ii
Seminários interdisciplinares ii
 
Apostila laboratorio2011 1
Apostila laboratorio2011 1Apostila laboratorio2011 1
Apostila laboratorio2011 1
 
Mta1 aula-04 Framework DECIDE
Mta1 aula-04 Framework DECIDEMta1 aula-04 Framework DECIDE
Mta1 aula-04 Framework DECIDE
 

Mais de Denise Rivera

La france au_patrimoine_mondial_pv_l
La france au_patrimoine_mondial_pv_lLa france au_patrimoine_mondial_pv_l
La france au_patrimoine_mondial_pv_l
Denise Rivera
 
Orquideas -simplesmente_lindo
Orquideas  -simplesmente_lindoOrquideas  -simplesmente_lindo
Orquideas -simplesmente_lindo
Denise Rivera
 

Mais de Denise Rivera (20)

Campanha vereadora 2016 DENISE RIVERA
Campanha vereadora 2016   DENISE RIVERACampanha vereadora 2016   DENISE RIVERA
Campanha vereadora 2016 DENISE RIVERA
 
XXIII Congresso Nacional de Criminalística - divulgação
XXIII Congresso Nacional de Criminalística - divulgaçãoXXIII Congresso Nacional de Criminalística - divulgação
XXIII Congresso Nacional de Criminalística - divulgação
 
Aperj - Associação de Peritos Oficiais do Rio de Janeiro
Aperj  - Associação de Peritos Oficiais do Rio de JaneiroAperj  - Associação de Peritos Oficiais do Rio de Janeiro
Aperj - Associação de Peritos Oficiais do Rio de Janeiro
 
A situaçao pericia rj
A situaçao pericia rjA situaçao pericia rj
A situaçao pericia rj
 
A vida como um jogo de damas
A vida como um jogo de damasA vida como um jogo de damas
A vida como um jogo de damas
 
Winter Day
Winter DayWinter Day
Winter Day
 
Tour eiffel
Tour eiffelTour eiffel
Tour eiffel
 
Superbe et joyeux noel
Superbe et joyeux noelSuperbe et joyeux noel
Superbe et joyeux noel
 
Encante se e se emocione
Encante se e se emocioneEncante se e se emocione
Encante se e se emocione
 
Amazing worldphotos
Amazing worldphotosAmazing worldphotos
Amazing worldphotos
 
Apresentação aperj - estrutura da perícia
Apresentação   aperj - estrutura da períciaApresentação   aperj - estrutura da perícia
Apresentação aperj - estrutura da perícia
 
Apresentação aperj - estrutura da perícia
Apresentação   aperj - estrutura da períciaApresentação   aperj - estrutura da perícia
Apresentação aperj - estrutura da perícia
 
Manifestacao durante audiencia publica na alerj
Manifestacao durante audiencia publica na alerjManifestacao durante audiencia publica na alerj
Manifestacao durante audiencia publica na alerj
 
Paris
ParisParis
Paris
 
Primeiras Fotos Coloridas
Primeiras Fotos ColoridasPrimeiras Fotos Coloridas
Primeiras Fotos Coloridas
 
1 3- premièresphotoscoul-dd
1 3- premièresphotoscoul-dd1 3- premièresphotoscoul-dd
1 3- premièresphotoscoul-dd
 
LES CHATEAUX DE LA LOIRE
LES CHATEAUX DE LA LOIRELES CHATEAUX DE LA LOIRE
LES CHATEAUX DE LA LOIRE
 
La france au_patrimoine_mondial_pv_l
La france au_patrimoine_mondial_pv_lLa france au_patrimoine_mondial_pv_l
La france au_patrimoine_mondial_pv_l
 
Espiritismo
EspiritismoEspiritismo
Espiritismo
 
Orquideas -simplesmente_lindo
Orquideas  -simplesmente_lindoOrquideas  -simplesmente_lindo
Orquideas -simplesmente_lindo
 

Palestra a elaboração do laudo pericial grafotécnico

  • 1. A ElAborAção do lAudo PEriciAl GrAfotécnico 1º Seminário de Documentoscopia Maio/2005 ACADEPOL/RJ
  • 2. lAudo PEriciAl GrAfotécnico  Laudo – Conceito:  Peça técnica, que materializa a verdade, é o relato do examinador, contendo a descrição de todos os exames realizados e quais os resultados obtidos.  O laudo deve ser claro, conciso e preciso.
  • 3. lAudo PEriciAl GrAfotécnico  Embora seja uma peça técnica, deve ser redigida em linguagem acessível, porém não descuidada. O uso de termos técnicos deve ser bem dosado. Todos os exames devem ser relatados com clareza e precisão. Nunca devem ser empregados termos dúbios, palavras de duplo sentido ou que possam causar discussões.
  • 4. lAudo PEriciAl GrAfotécnico  Dar preferência a períodos curtos.  O laudo tem a obrigação de contribuir para a elucidação do fato ajuizado, sempre fundamentado nos elementos técnicos coligidos e analisados.  O laudo produzido apenas por obrigação profissional, nada contribui para o esclarecimento do feito, se torna apenas mais um papel a avolumar o processo, gerando o descrédito para o Julgador.
  • 5. lAudo PEriciAl GrAfotécnico  Lembrar-se da importância do laudo. O resultado obtido pode acarretar sérios prejuízos para as partes e mesmo para o seu subscritor.  O laudo não pode conter contradições, senão estará fadado ao descrédito de seu subscritor.
  • 6. lAudo PEriciAl GrAfotécnico  Roteiro do laudo: 1º) Cabeçalho identificando o nome da autoridade requisitante, o número do inquérito policial ou processo criminal a que se destina e o nome dos Peritos designados. 2º) Objetivo do Exame: descrever, de forma sucinta, o que se pretende com o exame.
  • 7. lAudo PEriciAl GrAfotécnico 3º) Da Peça Questionada: descrever o documento questionado, detalhando suas características. Se possível, fotografá-la. 4º) Dos Paradigmas: relatar todos os documentos utilizados como padrões. Neste capítulo pode-se descrever as diligências realizadas para obter estes documentos (ou então, criar um capítulo próprio para este fim).
  • 8. lAudo PEriciAl GrAfotécnico 5º) Aparelhagem utilizada: descrever, de forma sucinta, os equipamentos empregados nos exames. 6º) Dos Exames: descrever quais as análises realizadas, tecer considerações sobre as características do punho padrão e da escrita discutida. Relatar quais as constatações diante do confronto destas escritas padrões e questionada. Se possível, ilustrar os resultados obtidos.
  • 9. lAudo PEriciAl GrAfotécnico 7º) Conclusão: relatar, em linguagem clara e precisa, qual a conclusão obtida. 8º) Respostas aos quesitos: Caso tenham sido formulados quesitos, estes devem ser respondidos após a conclusão do laudo.
  • 10. lAudo PEriciAl GrAfotécnico 9º) O laudo deve ser encerrado informando quem o digitou, o número de páginas, se contém anexos fotográficos e folhas de padrões, a data e a assinatura dos Peritos, sendo a primeira do Relator e a segunda, do Revisor.
  • 11. lAudo PEriciAl GrAfotécnico  Conselhos para os Peritos: b) O Perito deve agir com cautela, não se impressionando pela aparência das pessoas e pelas estórias relatadas. c) A conclusão deve ser precedida de interpretação abalizada dos elementos técnicos coligidos. d) Dúvidas que possam surgir durante os exames devem ser compartilhadas com outros Peritos mais experientes. As trocas de informações entre técnicos deve ser rotineira, pois a dúvida de um pode ter sido solucionada por outro, em exame anterior.
  • 12. lAudo PEriciAl GrAfotécnico d) O Perito não deve agir com pressa, pois esta é inimiga da perfeição. e) O Perito deve ter a coragem de concluir e defender sua posição, quando embasada na técnica, pois esta constitui a materialização da verdade. f) O Perito não deve ser convencido, deve conhecer de suas limitações.
  • 13. lAudo PEriciAl GrAfotécnico g) O Perito deve saber que o aprendizado é diário, a cada exame novos conhecimentos vão sendo adquiridos. Deve pesquisar sempre, estudar sempre, manter-se atualizado. h) O Perito não tem a obrigação de concluir, mas deverá sempre informar quais os exames procedidos e porque não obteve uma conclusão categórica.
  • 14. lAudo PEriciAl GrAfotécnico i) O Perito deve ter humildade para reconhecer que outros possam ter mais conhecimento que ele sobre determinado assunto. A humildade é a base do conhecimento e aprimoramento.