SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 2
Baixar para ler offline
Jornal DETETIVEJornal DETETIVEJornal DETETIVE
Histórias e Memórias
de Nossa Querida
Cidade de
Pedreira
Direção Profª. Ana Maria Lenci Bordinhão Volume 1 - edição 8 - 2º semestre / 2013
Nasce, então, uma cidade...Nasce, então, uma cidade...Nasce, então, uma cidade...
Nosanosde1.885,ocoronelJoãoPedrodeGodoyMoreirapossuíaadenominada FazendaGrande ,queintegravaoMunicípiodeAmparo.
Naquelemesmoano,adquiriuele,deJoséPedroArruda,umsítiocafeeiro,quefaziapartedafazendaSantaAna.Olocaleraservidoporum
ramalferroviáriodaentãoCompanhiaMogianadeEstradasdeFerro.
Resolvendoelelotearpartedesuaspropriedades,comoquepropiciouosurgimentodeumpovoado,olocal,emvistasdosPedros,passou
aserconhecidocomoTerradosPedros,bairrodosPedros,depois, porderivativo,bairrodosPedreiras,eporfimPedreira.
Após esse loteamento, o local passou a progredir: Em 20/08/1890 passou a Distrito Policial; em 22/12/1892, Distrito de Paz; a
CapelaCurada de Sant Ana, em 17/06/1892 sendo o primeiro Cura o Padre Alexandrino Felicíssimo do Rego Barros; e em 31/10/1896,
passouaMunicípio.
Por que Pedreira?Por que Pedreira?Por que Pedreira?
Apesar das muitas pedras desta região,
principalmente dentro do Rio Jaguari, para onde a
multimilenar erosão as carreou, o topônio PEDREIRA
tem outra origem, não nas pedras, mas dos muitos
PEDRO existentes na família do fundador da cidade,
o Cel, João Pedro de Godoy Moreira, que teve como
irmãos: Antônio PEDRO, José PEDRO, Joaquim
PEDRO e Bento PEDRO, e seu pai que também se
chamavaJoãoPEDROdeGodoyMoreira.
Daí então o lugar se denominar inicialmente de
‘‘Sertão do Jaguary’’; anos após, ‘‘Bairro do
Cascalho’’, em seguida ‘‘Bairro dos Pedros’’,
‘‘Estação Pedreira’’, quando da construção da
Estação Mogiana de Estradas de Ferro em 1875. Em
1890 é elevada a categoria de ‘‘Freguesia de
Pedreira’’ e finalmente PEDREIRA, sancionada pelo
PresidentedoEstadodeSãoPaulo,Dr.ManoelFerraz
de Campos Salles, que elevou o Distrito de Paz de
Pedreira a Município pertencente à Comarca de
Amparo.
AcontribuiçãodosimigrantesItalianos
Os principais imigrantes italianos chegaram a Pedreira por volta da Segunda metade do século
XIXevieramtrabalharnasfazendasdecultura,principalmentenasdecafé,dacidadeeregião.
A cidade, de início, se desenvolveu a partir do escoamento das safras de café, que eram feitas
através da Estação Mogiana, visto que, em torno da estação, os pioneiros imigrantes Italianos
plantaramassementesdacidadequehojeconhecemos.
Comacrisedocafé,porvoltadadécadade30,algumasfamíliasdeixaramacidadeembuscade
outrasfontesderenda.Noentanto,amaioriadapopulaçãoatualédescendentedeItalianos,como
os irmãos RIZZI, que fundaram a primeira fábrica de louças na cidade, alternativa para superar a
crise em virtude da queda do café. Dessa forma, deram início à produção de porcelanas na cidade,
o que hoje em dia faz a cidade ser conhecida como a ‘‘Capital da Porcelana’’ em virtude de ser o
maiorpolodeproduçãodeporcelanasdaAméricaLatina.
Uma cidade agradável, propícia para o Turismo
É um imenso prazer coordenar este jornal mais uma vez!
Este ano nosso objetivo é contar a história e as memórias de
nossaqueridacidade:Pedreira.
Para conseguirmos isso, todos os alunos do 4º ano de Ensino
Fundamental 1 realizaram pesquisas e investigações que
envolverammuitosfamiliares.
Ao final, acabamos fazendo descobertas interessantes
sobre a origem do nome da nossa cidade, seus fundadores,
pontos turísticos e também sobre algumas personalidades
quemarcaramahistóriadomunicípio.
Aqui, apresentamos um resumo de tudo que foi pesquisado.
Esperamos que todos possam usufruir deste trabalho que
realizamoscommuitocarinho.
Deixo meu agradecimento a todos os envolvidos neste
projeto.
Umgrandeabraço, Profª.AnaMariaLenciBordinhão.
Alison Henrique Tonelotti
Ana Beatriz Soares
Augusto Zarif Moukarkel Rached
Beatriz Milani Previatello
Elisa Fabrin Ferreira
Enzo Figueiredo de Godoi Silva
Fabio Gabriel Bevilacqua Lima
Felipe Yuji Avi Kuroda
Gabriel de Souza Bruno
Gabriel Henrique Cotrim Gasparini
Iris Cobra
João Emilio Bozzi
João Pedro Bueno da Silva
João Pedro Canizella Faria
Laura Bróglio
Liandra Savani de Paula
Lucas Corazza Baldasso
Lucas Eduardo Barbosa
Luis Gustavo Queiroz Pereira
Luiza Bróglio Buzo
Maria Eduarda Splendore Ribeiro
Marília Manias Piccolomini
Matheus de Paula Constantino
Nicole Citrângulo
Pedro Bróglio Buzo
Renan Bianchi Soares
Ronaldo Pires Atividade
Virgínia Ganzarolli de Menezes
Nasce, então, uma cidade...Nasce, então, uma cidade...Nasce, então, uma cidade...
Numa extensão territorial de 114 km², com uma altitude de 584 metros de topografia
montanhosa, com clima seco, sem predominância de ventos, Pedreira está localizada na Zona
CristalinadoNorte,MicroRegiãodasEstânciasHidromineraisdoEstadodeSãoPaulo,noValedo
RioJaguari.
Pedreira tem todo o aspecto de Estância Turística, pois apresenta todos os quesitos
necessários para isso. Local com clima ameno, sem grandes variações, mais para frio e fresco,
comoasregiõesmontanhosas.Suabelezanatural,manifestadaatravésde valese montanhas,
dãoaelaaspectode cidadeserrana.
Sua topografia montanhosa e salpicada com grandes pedras, dão ao visitante uma alegre e
suave visão alpina. O Rio Jaguari, que atravessa a cidade em quase toda sua extensão, no seu
trajeto,mostraumabelezanaturalatravésde grandescorredeirasemagníficasilhas.

Mais conteúdo relacionado

Mais de Ana Maria Lenci Bordinhao (19)

Jornal Detetive pg3
Jornal Detetive pg3Jornal Detetive pg3
Jornal Detetive pg3
 
Jornal Detetive pg4
Jornal Detetive pg4Jornal Detetive pg4
Jornal Detetive pg4
 
Jornal Detetive pg2
Jornal Detetive pg2Jornal Detetive pg2
Jornal Detetive pg2
 
Jornal Detetive pg8
Jornal Detetive pg8Jornal Detetive pg8
Jornal Detetive pg8
 
Dia do livro infantil
Dia do livro infantilDia do livro infantil
Dia do livro infantil
 
Carnaval Colégio Objetivo/Pedreira/2013
Carnaval Colégio Objetivo/Pedreira/2013Carnaval Colégio Objetivo/Pedreira/2013
Carnaval Colégio Objetivo/Pedreira/2013
 
Texto do curso pp
Texto do curso ppTexto do curso pp
Texto do curso pp
 
Tarde de autógrafos 2012
Tarde de autógrafos 2012Tarde de autógrafos 2012
Tarde de autógrafos 2012
 
Projeto contador de histórias
Projeto contador de históriasProjeto contador de histórias
Projeto contador de histórias
 
Análise do Projeto em ação PITEC
Análise do Projeto em ação PITECAnálise do Projeto em ação PITEC
Análise do Projeto em ação PITEC
 
Apresentação do Projeto - Ativ. 2.1
Apresentação do Projeto - Ativ. 2.1Apresentação do Projeto - Ativ. 2.1
Apresentação do Projeto - Ativ. 2.1
 
Semana da criança Objetivo
Semana  da  criança  ObjetivoSemana  da  criança  Objetivo
Semana da criança Objetivo
 
Anarililelu ativ3 3
Anarililelu ativ3 3Anarililelu ativ3 3
Anarililelu ativ3 3
 
Atletas paraolímpicos
Atletas paraolímpicosAtletas paraolímpicos
Atletas paraolímpicos
 
Paraolimpiadas
ParaolimpiadasParaolimpiadas
Paraolimpiadas
 
Pagina 02 (1)
Pagina 02 (1)Pagina 02 (1)
Pagina 02 (1)
 
Pagina 05
Pagina 05Pagina 05
Pagina 05
 
Pagina 01 (2)
Pagina 01 (2)Pagina 01 (2)
Pagina 01 (2)
 
Jornal Detetive
Jornal DetetiveJornal Detetive
Jornal Detetive
 

Último

AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfssuserbb4ac2
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalcarlamgalves5
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdfdanielagracia9
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxRaquelMartins389880
 
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdfDiálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdfEversonFerreira20
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoVALMIRARIBEIRO1
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Mary Alvarenga
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfRILTONNOGUEIRADOSSAN
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfPastor Robson Colaço
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - FalamansaMary Alvarenga
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaIlda Bicacro
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importânciaclubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importânciaLuanaAlves940822
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalcarlaOliveira438
 

Último (20)

AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdfDiálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importânciaclubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 

Jornal Detetive pg1

  • 1. Jornal DETETIVEJornal DETETIVEJornal DETETIVE Histórias e Memórias de Nossa Querida Cidade de Pedreira Direção Profª. Ana Maria Lenci Bordinhão Volume 1 - edição 8 - 2º semestre / 2013
  • 2. Nasce, então, uma cidade...Nasce, então, uma cidade...Nasce, então, uma cidade... Nosanosde1.885,ocoronelJoãoPedrodeGodoyMoreirapossuíaadenominada FazendaGrande ,queintegravaoMunicípiodeAmparo. Naquelemesmoano,adquiriuele,deJoséPedroArruda,umsítiocafeeiro,quefaziapartedafazendaSantaAna.Olocaleraservidoporum ramalferroviáriodaentãoCompanhiaMogianadeEstradasdeFerro. Resolvendoelelotearpartedesuaspropriedades,comoquepropiciouosurgimentodeumpovoado,olocal,emvistasdosPedros,passou aserconhecidocomoTerradosPedros,bairrodosPedros,depois, porderivativo,bairrodosPedreiras,eporfimPedreira. Após esse loteamento, o local passou a progredir: Em 20/08/1890 passou a Distrito Policial; em 22/12/1892, Distrito de Paz; a CapelaCurada de Sant Ana, em 17/06/1892 sendo o primeiro Cura o Padre Alexandrino Felicíssimo do Rego Barros; e em 31/10/1896, passouaMunicípio. Por que Pedreira?Por que Pedreira?Por que Pedreira? Apesar das muitas pedras desta região, principalmente dentro do Rio Jaguari, para onde a multimilenar erosão as carreou, o topônio PEDREIRA tem outra origem, não nas pedras, mas dos muitos PEDRO existentes na família do fundador da cidade, o Cel, João Pedro de Godoy Moreira, que teve como irmãos: Antônio PEDRO, José PEDRO, Joaquim PEDRO e Bento PEDRO, e seu pai que também se chamavaJoãoPEDROdeGodoyMoreira. Daí então o lugar se denominar inicialmente de ‘‘Sertão do Jaguary’’; anos após, ‘‘Bairro do Cascalho’’, em seguida ‘‘Bairro dos Pedros’’, ‘‘Estação Pedreira’’, quando da construção da Estação Mogiana de Estradas de Ferro em 1875. Em 1890 é elevada a categoria de ‘‘Freguesia de Pedreira’’ e finalmente PEDREIRA, sancionada pelo PresidentedoEstadodeSãoPaulo,Dr.ManoelFerraz de Campos Salles, que elevou o Distrito de Paz de Pedreira a Município pertencente à Comarca de Amparo. AcontribuiçãodosimigrantesItalianos Os principais imigrantes italianos chegaram a Pedreira por volta da Segunda metade do século XIXevieramtrabalharnasfazendasdecultura,principalmentenasdecafé,dacidadeeregião. A cidade, de início, se desenvolveu a partir do escoamento das safras de café, que eram feitas através da Estação Mogiana, visto que, em torno da estação, os pioneiros imigrantes Italianos plantaramassementesdacidadequehojeconhecemos. Comacrisedocafé,porvoltadadécadade30,algumasfamíliasdeixaramacidadeembuscade outrasfontesderenda.Noentanto,amaioriadapopulaçãoatualédescendentedeItalianos,como os irmãos RIZZI, que fundaram a primeira fábrica de louças na cidade, alternativa para superar a crise em virtude da queda do café. Dessa forma, deram início à produção de porcelanas na cidade, o que hoje em dia faz a cidade ser conhecida como a ‘‘Capital da Porcelana’’ em virtude de ser o maiorpolodeproduçãodeporcelanasdaAméricaLatina. Uma cidade agradável, propícia para o Turismo É um imenso prazer coordenar este jornal mais uma vez! Este ano nosso objetivo é contar a história e as memórias de nossaqueridacidade:Pedreira. Para conseguirmos isso, todos os alunos do 4º ano de Ensino Fundamental 1 realizaram pesquisas e investigações que envolverammuitosfamiliares. Ao final, acabamos fazendo descobertas interessantes sobre a origem do nome da nossa cidade, seus fundadores, pontos turísticos e também sobre algumas personalidades quemarcaramahistóriadomunicípio. Aqui, apresentamos um resumo de tudo que foi pesquisado. Esperamos que todos possam usufruir deste trabalho que realizamoscommuitocarinho. Deixo meu agradecimento a todos os envolvidos neste projeto. Umgrandeabraço, Profª.AnaMariaLenciBordinhão. Alison Henrique Tonelotti Ana Beatriz Soares Augusto Zarif Moukarkel Rached Beatriz Milani Previatello Elisa Fabrin Ferreira Enzo Figueiredo de Godoi Silva Fabio Gabriel Bevilacqua Lima Felipe Yuji Avi Kuroda Gabriel de Souza Bruno Gabriel Henrique Cotrim Gasparini Iris Cobra João Emilio Bozzi João Pedro Bueno da Silva João Pedro Canizella Faria Laura Bróglio Liandra Savani de Paula Lucas Corazza Baldasso Lucas Eduardo Barbosa Luis Gustavo Queiroz Pereira Luiza Bróglio Buzo Maria Eduarda Splendore Ribeiro Marília Manias Piccolomini Matheus de Paula Constantino Nicole Citrângulo Pedro Bróglio Buzo Renan Bianchi Soares Ronaldo Pires Atividade Virgínia Ganzarolli de Menezes Nasce, então, uma cidade...Nasce, então, uma cidade...Nasce, então, uma cidade... Numa extensão territorial de 114 km², com uma altitude de 584 metros de topografia montanhosa, com clima seco, sem predominância de ventos, Pedreira está localizada na Zona CristalinadoNorte,MicroRegiãodasEstânciasHidromineraisdoEstadodeSãoPaulo,noValedo RioJaguari. Pedreira tem todo o aspecto de Estância Turística, pois apresenta todos os quesitos necessários para isso. Local com clima ameno, sem grandes variações, mais para frio e fresco, comoasregiõesmontanhosas.Suabelezanatural,manifestadaatravésde valese montanhas, dãoaelaaspectode cidadeserrana. Sua topografia montanhosa e salpicada com grandes pedras, dão ao visitante uma alegre e suave visão alpina. O Rio Jaguari, que atravessa a cidade em quase toda sua extensão, no seu trajeto,mostraumabelezanaturalatravésde grandescorredeirasemagníficasilhas.