SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 16
Baixar para ler offline
Os
Iluminados
SENAI - SC
Escritores: Felipe Mannrich, Alanis Habeck
e Gustavo Lana
Projeto: Revista de História
CONTRA-ILUMINISMO
É mesmo verdade?
O iluminismo veio como
uma forma de salvamento
da humanidade, sem
dúvida as ideias das luzes
revolucionaram o mundo e
sua forma de funcionar;
Porém, tudo pode ser
acreditado? Não se pode
mais descobrir formas de
pensar, de um jeito que
contrarie os grandes
pensadores da
antiguidade?
Temos como exemplo nosso querido
Darwin, que nos trouxe a teoria da evolução,
que é a mais aceita em todo o mundo; Porém
isto deixa inacessível todos os outros
métodos da criação do homem?
SENAI - SC
Escritor: Felipe Mannrich
Projeto: Revista de História
As escolas não tendem a
ensinar as outras ideias da
criação do homem, e se tendem,
dão muito mais ênfase a Darwin.
Hai diversos métodos de
explicar como o homem se
tornou o que é hoje, e é claro
que nem todos são aceitos pela
sociedades; Mas não deveriam
ser todos ensinados nas escolas,
para que quem queira acreditar
em tal, o acredite?
SENAI - SC
Escritor: Felipe Mannrich
Projeto: Revista de História
Segue suposta evolução do homem em
alguns locais do mundo segundo o Professor
Robertinho.
SENAI - SC
Escritor: Felipe Mannrich
Projeto: Revista de História
SENAI - SC
Escritor: Felipe Mannrich
Projeto: Revista de História
É este o contexto em que podemos encarar
no mundo de hoje, onde a sua razão é maior
do que a dos outros. Pensando assim vemos
como que as pessoas seguidoras da luz
tendem a não crer mais no que
supostamente deveriam “aprender” em
termos didáticos, e sim só o que lhes foi
imposto anteriormente.
Imagem meramente ilustrativa.
Os que se preocupam com a
liberdade de expressão
sempre se interrogaram
sobre os seus limites. Um
deles é o incitamento à
violência. O homem que se
ergue no meio da uma
multidão e grita “fogo”
quando não há incêndio
nenhum é culpado por
aquilo que acontecer. Mas
se houve realmente um
incêndio e apenas ele
testemunhou? E após isto
haver outro ou outros; Os
que o ouviram o culpariam
por ele ter “previsto” o
acontecido.
SENAI - SC
Escritor: Felipe Mannrich
Projeto: Revista de História
Desde a fatwa sobre Salman Rushdie
por causa dos Versículos Satânicos até
ao assassinato de uma freira na Somália
em resposta à aula do Papa Bento XVI
em Ratisbona e ao cancelamento da
representação do Idomeneo de Mozart,
com as suas cabeças decapitadas de
fundadores de religiões, na Ópera de
Berlim, assistimos ao uso da violência e
da intimidação para defender
determinados tabus religiosos. Que até
os dias de hoje são vistos como “certos”,
ou apenas “aceitos” pelo grupo de
pessoas com o qual segue os feitores
deste mesmo.
SENAI - SC
Escritor: Alanis Habeck
Projeto: Revista de História
Ideias Iluministas
Durante o
iluminismo vários
teóricos iluministas
chegaram a
conclusões sobre a
humanidade. Tudo
era visto como uma
arvore gigante de
pensamentos e
ideias que as folhas
nasciam uma atrás
da outra. Todos em
busca da:
Igualdade,
Liberdade e
Fraternidade.
SENAI - SC
Escritor: Alanis Habeck
Projeto: Revista de História
Voltaire
(1694 – 1778)
Famosa frase de Voltaire
Seus pensamentos liberativos, ironicamente
fizeram-no ser preso aos 23 anos.
SENAI - SC
Escritor: Alanis Habeck
Projeto: Revista de História
Rousseau
(1712 – 1778)
Filho de um relojoeiro calvinista e avô huguenote
(calvinista franceses).
Durante suas viagens pelo mundo tem como
amante uma rica senhora e, sob seus cuidados,
desenvolvendo o interesse pela música e
filosofia.
SENAI - SC
Escritor: Alanis Habeck
Projeto: Revista de História
Montesquieu
(1689 – 1755)
Montesquieu, ou como eu o chamo
“Odiado dos Burgueses”
Montesquieu não defendia a liberdade da
burguesia, ele acha que o melhor modo era a
monarquia moderada como era em seu pais
Inglaterra.
SENAI - SC
Escritor: Alanis Habeck
Projeto: Revista de História
Locke
(1632 – 1704)
Conhecido como o “Pai” do iluminismo.
Admirador do Bacon e Descartes durante sua
época de faculdade em Oxford, onde cursou
medicina, ciências naturais e filosofia.
SENAI - SC
Escritor: Gustavo Lana
Projeto: Revista de História
Adam Smith
Pai da Economia Moderna
Adam Smith (provavelmente Kirkcaldy, 5 de junho de 1723
— Edimburgo, 17 de Julho de 1790) foi um filósofo e
economista escocês. Teve como cenário para a sua vida o
atribulado século das Luzes, o século XVIII
É o pai da economia
moderna, e é considerado
o mais importante
teórico do liberalismo
econômico. Autor de
"Uma investigação sobre
a natureza e a causa da
riqueza das nações", a
sua obra mais conhecida,
e que continua sendo
usada como referência
para gerações de
economistas
SENAI - SC
Escritor: Gustavo Lana
Projeto: Revista de História
Sua obra
A Riqueza das Nações
Suposta capa de seu livro.
Uma Investigação sobre a
Natureza e as Causas da
Riqueza das Nações, mais
conhecida simplesmente
como A Riqueza das
Nações, é a obra mais
famosa de Adam Smith.
Composta por 5 livros
(ou partes), foi publicada
pela primeira vez em
Londres em março de
1776, pela casa editorial
de William Strahan e
Thomas Caldell. Uma
segunda edição foi
lançada em fevereiro de
1778, seguida por mais
três edições: em 1784,
1786 e 1789, sendo esta
a última edição feita em
vida pelo autor.
SENAI - SC
Escritor: Gustavo Lana
Projeto: Revista de História
"Assim, o mercador
ou comerciante,
movido apenas pelo
seu próprio interesse
egoísta (self-interest),
é levado por uma mão
invisível a promover
algo que nunca fez
parte do interesse
dele: o bem-estar da
sociedade."
SENAI - SC
Escritor: Gustavo Lana
Projeto: Revista de História
Seus Pensamentos
Ele analisou a divisão do trabalho
como um fator evolucionário
poderoso a propulsionar a
economia. Como resultado o preço
das mercadorias deveria descer e os
salários deveriam subir. Assim
acreditava que a iniciativa privada
deveria agir livremente, com pouca
ou nenhuma intervenção
governamental. A competição livre
entre os diversos fornecedores
levaria não só à queda do preço das
mercadorias, mas também a
constantes inovações tecnológicas,
no afã de baratear o custo de
produção e vencer os competidores.
SENAI - SC
Escritor: Gustavo Lana
Projeto: Revista de História
O Apoio da
Burguesia
As doutrinas de
Adam Smith
exerceram uma
rápida e intensa
influência na
burguesia
(comerciantes,
industriais e
financistas), pois
queriam acabar
com os direitos
feudais e com o
mercantilismo.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Filosofia contemporânea
Filosofia contemporâneaFilosofia contemporânea
Filosofia contemporâneaLucas Sousa
 
Clastres arqueologia violencia
Clastres arqueologia violenciaClastres arqueologia violencia
Clastres arqueologia violenciatextosantropologia
 
Liberdade ou segurança
Liberdade ou segurançaLiberdade ou segurança
Liberdade ou segurançaAldenei Barros
 
Surgimento da sociologia
Surgimento da sociologiaSurgimento da sociologia
Surgimento da sociologiaLu Carneiro
 
Um toque de classicos durkheim marx weber
Um toque de classicos   durkheim marx weberUm toque de classicos   durkheim marx weber
Um toque de classicos durkheim marx weberEverton Pimenta
 
9.século das luzes
9.século das luzes9.século das luzes
9.século das luzesvaldeck1
 
Karl Marx e suas ideias
Karl Marx e suas ideiasKarl Marx e suas ideias
Karl Marx e suas ideiasKelly Gonzatto
 
A chegada dos "tempos modernos"
A chegada dos "tempos modernos"A chegada dos "tempos modernos"
A chegada dos "tempos modernos"isameucci
 
Pierre kropotkine o princípio anarquista
Pierre kropotkine  o princípio anarquistaPierre kropotkine  o princípio anarquista
Pierre kropotkine o princípio anarquistaHome
 
Como Aprender Filosofia?
Como Aprender Filosofia?Como Aprender Filosofia?
Como Aprender Filosofia?Osmar R. Braga
 
*A lei dos três estados
*A lei dos três estados*A lei dos três estados
*A lei dos três estadosAsriel Silva
 
Historia da filosofia contemporânea
Historia da filosofia contemporâneaHistoria da filosofia contemporânea
Historia da filosofia contemporâneaLuiz
 
As origens do pensamento moderno
As origens do pensamento modernoAs origens do pensamento moderno
As origens do pensamento modernomarcinhaguapos
 

Mais procurados (20)

O Iluminismo
O IluminismoO Iluminismo
O Iluminismo
 
Filosofia contemporânea
Filosofia contemporâneaFilosofia contemporânea
Filosofia contemporânea
 
Clastres arqueologia violencia
Clastres arqueologia violenciaClastres arqueologia violencia
Clastres arqueologia violencia
 
Liberdade ou segurança
Liberdade ou segurançaLiberdade ou segurança
Liberdade ou segurança
 
Romantismo e positivismo 35 tp
Romantismo e positivismo 35 tpRomantismo e positivismo 35 tp
Romantismo e positivismo 35 tp
 
Surgimento da sociologia
Surgimento da sociologiaSurgimento da sociologia
Surgimento da sociologia
 
Um toque de classicos durkheim marx weber
Um toque de classicos   durkheim marx weberUm toque de classicos   durkheim marx weber
Um toque de classicos durkheim marx weber
 
9.século das luzes
9.século das luzes9.século das luzes
9.século das luzes
 
Karl Marx e suas ideias
Karl Marx e suas ideiasKarl Marx e suas ideias
Karl Marx e suas ideias
 
Filosofia positivismo 33 mp
Filosofia  positivismo 33 mpFilosofia  positivismo 33 mp
Filosofia positivismo 33 mp
 
O Iluminismo
O IluminismoO Iluminismo
O Iluminismo
 
A chegada dos "tempos modernos"
A chegada dos "tempos modernos"A chegada dos "tempos modernos"
A chegada dos "tempos modernos"
 
Pierre kropotkine o princípio anarquista
Pierre kropotkine  o princípio anarquistaPierre kropotkine  o princípio anarquista
Pierre kropotkine o princípio anarquista
 
Como Aprender Filosofia?
Como Aprender Filosofia?Como Aprender Filosofia?
Como Aprender Filosofia?
 
*A lei dos três estados
*A lei dos três estados*A lei dos três estados
*A lei dos três estados
 
Idade moderna 4 25
Idade moderna 4 25Idade moderna 4 25
Idade moderna 4 25
 
Historia da filosofia contemporânea
Historia da filosofia contemporâneaHistoria da filosofia contemporânea
Historia da filosofia contemporânea
 
As origens do pensamento moderno
As origens do pensamento modernoAs origens do pensamento moderno
As origens do pensamento moderno
 
Idade moderna modernismo
Idade moderna   modernismoIdade moderna   modernismo
Idade moderna modernismo
 
Pensadores anarquistas
Pensadores anarquistasPensadores anarquistas
Pensadores anarquistas
 

Semelhante a Os iluminados

Iluminismo e Déspotas Esclarecidos
Iluminismo e Déspotas EsclarecidosIluminismo e Déspotas Esclarecidos
Iluminismo e Déspotas EsclarecidosValéria Shoujofan
 
20102021133556565665656204O Iluminismo.ppt
20102021133556565665656204O Iluminismo.ppt20102021133556565665656204O Iluminismo.ppt
20102021133556565665656204O Iluminismo.pptjosefilho821
 
O Iluminismo com suas características básicas.
O Iluminismo com suas características básicas.O Iluminismo com suas características básicas.
O Iluminismo com suas características básicas.denyswilton2
 
20102021133204O Iluminismo.pptgtgtgtgtgsdfgsg
20102021133204O Iluminismo.pptgtgtgtgtgsdfgsg20102021133204O Iluminismo.pptgtgtgtgtgsdfgsg
20102021133204O Iluminismo.pptgtgtgtgtgsdfgsgJosFilho411011
 
Palestra para os padres
Palestra para os padresPalestra para os padres
Palestra para os padresJosé Faria
 
Errico Malatesta, Revolta e Ética anarquista - Nildo Avelino
Errico Malatesta, Revolta e Ética anarquista - Nildo AvelinoErrico Malatesta, Revolta e Ética anarquista - Nildo Avelino
Errico Malatesta, Revolta e Ética anarquista - Nildo AvelinoBlackBlocRJ
 
Iluminismo e despotismo esclarecido
Iluminismo e despotismo esclarecidoIluminismo e despotismo esclarecido
Iluminismo e despotismo esclarecidoMozão Fraga
 
Iluminismo 2010
Iluminismo 2010Iluminismo 2010
Iluminismo 2010BriefCase
 
Iluminismo e revoluções inglesas
Iluminismo e revoluções inglesasIluminismo e revoluções inglesas
Iluminismo e revoluções inglesasÓcio do Ofício
 

Semelhante a Os iluminados (20)

Iluminismo.melissa
Iluminismo.melissaIluminismo.melissa
Iluminismo.melissa
 
ILUMINISMO
ILUMINISMOILUMINISMO
ILUMINISMO
 
Iluminismo e Déspotas Esclarecidos
Iluminismo e Déspotas EsclarecidosIluminismo e Déspotas Esclarecidos
Iluminismo e Déspotas Esclarecidos
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Iluminismo.ppt
Iluminismo.pptIluminismo.ppt
Iluminismo.ppt
 
20102021133556565665656204O Iluminismo.ppt
20102021133556565665656204O Iluminismo.ppt20102021133556565665656204O Iluminismo.ppt
20102021133556565665656204O Iluminismo.ppt
 
O Iluminismo com suas características básicas.
O Iluminismo com suas características básicas.O Iluminismo com suas características básicas.
O Iluminismo com suas características básicas.
 
20102021133204O Iluminismo.pptgtgtgtgtgsdfgsg
20102021133204O Iluminismo.pptgtgtgtgtgsdfgsg20102021133204O Iluminismo.pptgtgtgtgtgsdfgsg
20102021133204O Iluminismo.pptgtgtgtgtgsdfgsg
 
Resumo oiluminismo
Resumo oiluminismoResumo oiluminismo
Resumo oiluminismo
 
Resumo O Iluminismo
Resumo O IluminismoResumo O Iluminismo
Resumo O Iluminismo
 
Palestra para os padres
Palestra para os padresPalestra para os padres
Palestra para os padres
 
Errico Malatesta, Revolta e Ética anarquista - Nildo Avelino
Errico Malatesta, Revolta e Ética anarquista - Nildo AvelinoErrico Malatesta, Revolta e Ética anarquista - Nildo Avelino
Errico Malatesta, Revolta e Ética anarquista - Nildo Avelino
 
Iluminismo2
Iluminismo2Iluminismo2
Iluminismo2
 
Iluminismo e despotismo esclarecido
Iluminismo e despotismo esclarecidoIluminismo e despotismo esclarecido
Iluminismo e despotismo esclarecido
 
Sociologia – do nascimento ao positivismo
Sociologia – do nascimento ao positivismoSociologia – do nascimento ao positivismo
Sociologia – do nascimento ao positivismo
 
Iluminismo 2010
Iluminismo 2010Iluminismo 2010
Iluminismo 2010
 
O contexto do Realismo
O contexto do Realismo O contexto do Realismo
O contexto do Realismo
 
Iluminismo e revoluções inglesas
Iluminismo e revoluções inglesasIluminismo e revoluções inglesas
Iluminismo e revoluções inglesas
 
O Iluminismo.ppt
O Iluminismo.pptO Iluminismo.ppt
O Iluminismo.ppt
 
Iluminismo
Iluminismo Iluminismo
Iluminismo
 

Mais de blogsala2a

Revista de historia
Revista de historiaRevista de historia
Revista de historiablogsala2a
 
Inovações científicas no iluminismo
Inovações científicas no iluminismoInovações científicas no iluminismo
Inovações científicas no iluminismoblogsala2a
 
Revista história sherek
Revista história sherekRevista história sherek
Revista história sherekblogsala2a
 
Victor r , bruno e kevin
Victor r , bruno e kevin Victor r , bruno e kevin
Victor r , bruno e kevin blogsala2a
 
Curiosidades dos séculos xvi, xvii, xviii
Curiosidades dos séculos xvi, xvii, xviiiCuriosidades dos séculos xvi, xvii, xviii
Curiosidades dos séculos xvi, xvii, xviiiblogsala2a
 
Revista de história
Revista de históriaRevista de história
Revista de históriablogsala2a
 
Revistinha do amor
Revistinha do amorRevistinha do amor
Revistinha do amorblogsala2a
 
Revista de historia(1)
Revista de historia(1)Revista de historia(1)
Revista de historia(1)blogsala2a
 
Colonização do brasil
Colonização do brasilColonização do brasil
Colonização do brasilblogsala2a
 
Revista de historia
Revista de historiaRevista de historia
Revista de historiablogsala2a
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1blogsala2a
 
Apresentação de história
Apresentação de históriaApresentação de história
Apresentação de históriablogsala2a
 
Revista de história
Revista de históriaRevista de história
Revista de históriablogsala2a
 

Mais de blogsala2a (20)

Orates
OratesOrates
Orates
 
Orates
OratesOrates
Orates
 
Revista de historia
Revista de historiaRevista de historia
Revista de historia
 
Parte gustavo
Parte gustavoParte gustavo
Parte gustavo
 
Inovações científicas no iluminismo
Inovações científicas no iluminismoInovações científicas no iluminismo
Inovações científicas no iluminismo
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Revista história sherek
Revista história sherekRevista história sherek
Revista história sherek
 
Leticia
LeticiaLeticia
Leticia
 
Victor r , bruno e kevin
Victor r , bruno e kevin Victor r , bruno e kevin
Victor r , bruno e kevin
 
Filósofos
FilósofosFilósofos
Filósofos
 
Curiosidades dos séculos xvi, xvii, xviii
Curiosidades dos séculos xvi, xvii, xviiiCuriosidades dos séculos xvi, xvii, xviii
Curiosidades dos séculos xvi, xvii, xviii
 
Revista de história
Revista de históriaRevista de história
Revista de história
 
Revista
RevistaRevista
Revista
 
Revistinha do amor
Revistinha do amorRevistinha do amor
Revistinha do amor
 
Revista de historia(1)
Revista de historia(1)Revista de historia(1)
Revista de historia(1)
 
Colonização do brasil
Colonização do brasilColonização do brasil
Colonização do brasil
 
Revista de historia
Revista de historiaRevista de historia
Revista de historia
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Apresentação de história
Apresentação de históriaApresentação de história
Apresentação de história
 
Revista de história
Revista de históriaRevista de história
Revista de história
 

Os iluminados

  • 1. Os Iluminados SENAI - SC Escritores: Felipe Mannrich, Alanis Habeck e Gustavo Lana Projeto: Revista de História
  • 2. CONTRA-ILUMINISMO É mesmo verdade? O iluminismo veio como uma forma de salvamento da humanidade, sem dúvida as ideias das luzes revolucionaram o mundo e sua forma de funcionar; Porém, tudo pode ser acreditado? Não se pode mais descobrir formas de pensar, de um jeito que contrarie os grandes pensadores da antiguidade? Temos como exemplo nosso querido Darwin, que nos trouxe a teoria da evolução, que é a mais aceita em todo o mundo; Porém isto deixa inacessível todos os outros métodos da criação do homem? SENAI - SC Escritor: Felipe Mannrich Projeto: Revista de História
  • 3. As escolas não tendem a ensinar as outras ideias da criação do homem, e se tendem, dão muito mais ênfase a Darwin. Hai diversos métodos de explicar como o homem se tornou o que é hoje, e é claro que nem todos são aceitos pela sociedades; Mas não deveriam ser todos ensinados nas escolas, para que quem queira acreditar em tal, o acredite? SENAI - SC Escritor: Felipe Mannrich Projeto: Revista de História
  • 4. Segue suposta evolução do homem em alguns locais do mundo segundo o Professor Robertinho. SENAI - SC Escritor: Felipe Mannrich Projeto: Revista de História
  • 5. SENAI - SC Escritor: Felipe Mannrich Projeto: Revista de História É este o contexto em que podemos encarar no mundo de hoje, onde a sua razão é maior do que a dos outros. Pensando assim vemos como que as pessoas seguidoras da luz tendem a não crer mais no que supostamente deveriam “aprender” em termos didáticos, e sim só o que lhes foi imposto anteriormente. Imagem meramente ilustrativa. Os que se preocupam com a liberdade de expressão sempre se interrogaram sobre os seus limites. Um deles é o incitamento à violência. O homem que se ergue no meio da uma multidão e grita “fogo” quando não há incêndio nenhum é culpado por aquilo que acontecer. Mas se houve realmente um incêndio e apenas ele testemunhou? E após isto haver outro ou outros; Os que o ouviram o culpariam por ele ter “previsto” o acontecido.
  • 6. SENAI - SC Escritor: Felipe Mannrich Projeto: Revista de História Desde a fatwa sobre Salman Rushdie por causa dos Versículos Satânicos até ao assassinato de uma freira na Somália em resposta à aula do Papa Bento XVI em Ratisbona e ao cancelamento da representação do Idomeneo de Mozart, com as suas cabeças decapitadas de fundadores de religiões, na Ópera de Berlim, assistimos ao uso da violência e da intimidação para defender determinados tabus religiosos. Que até os dias de hoje são vistos como “certos”, ou apenas “aceitos” pelo grupo de pessoas com o qual segue os feitores deste mesmo.
  • 7. SENAI - SC Escritor: Alanis Habeck Projeto: Revista de História Ideias Iluministas Durante o iluminismo vários teóricos iluministas chegaram a conclusões sobre a humanidade. Tudo era visto como uma arvore gigante de pensamentos e ideias que as folhas nasciam uma atrás da outra. Todos em busca da: Igualdade, Liberdade e Fraternidade.
  • 8. SENAI - SC Escritor: Alanis Habeck Projeto: Revista de História Voltaire (1694 – 1778) Famosa frase de Voltaire Seus pensamentos liberativos, ironicamente fizeram-no ser preso aos 23 anos.
  • 9. SENAI - SC Escritor: Alanis Habeck Projeto: Revista de História Rousseau (1712 – 1778) Filho de um relojoeiro calvinista e avô huguenote (calvinista franceses). Durante suas viagens pelo mundo tem como amante uma rica senhora e, sob seus cuidados, desenvolvendo o interesse pela música e filosofia.
  • 10. SENAI - SC Escritor: Alanis Habeck Projeto: Revista de História Montesquieu (1689 – 1755) Montesquieu, ou como eu o chamo “Odiado dos Burgueses” Montesquieu não defendia a liberdade da burguesia, ele acha que o melhor modo era a monarquia moderada como era em seu pais Inglaterra.
  • 11. SENAI - SC Escritor: Alanis Habeck Projeto: Revista de História Locke (1632 – 1704) Conhecido como o “Pai” do iluminismo. Admirador do Bacon e Descartes durante sua época de faculdade em Oxford, onde cursou medicina, ciências naturais e filosofia.
  • 12. SENAI - SC Escritor: Gustavo Lana Projeto: Revista de História Adam Smith Pai da Economia Moderna Adam Smith (provavelmente Kirkcaldy, 5 de junho de 1723 — Edimburgo, 17 de Julho de 1790) foi um filósofo e economista escocês. Teve como cenário para a sua vida o atribulado século das Luzes, o século XVIII É o pai da economia moderna, e é considerado o mais importante teórico do liberalismo econômico. Autor de "Uma investigação sobre a natureza e a causa da riqueza das nações", a sua obra mais conhecida, e que continua sendo usada como referência para gerações de economistas
  • 13. SENAI - SC Escritor: Gustavo Lana Projeto: Revista de História Sua obra A Riqueza das Nações Suposta capa de seu livro. Uma Investigação sobre a Natureza e as Causas da Riqueza das Nações, mais conhecida simplesmente como A Riqueza das Nações, é a obra mais famosa de Adam Smith. Composta por 5 livros (ou partes), foi publicada pela primeira vez em Londres em março de 1776, pela casa editorial de William Strahan e Thomas Caldell. Uma segunda edição foi lançada em fevereiro de 1778, seguida por mais três edições: em 1784, 1786 e 1789, sendo esta a última edição feita em vida pelo autor.
  • 14. SENAI - SC Escritor: Gustavo Lana Projeto: Revista de História "Assim, o mercador ou comerciante, movido apenas pelo seu próprio interesse egoísta (self-interest), é levado por uma mão invisível a promover algo que nunca fez parte do interesse dele: o bem-estar da sociedade."
  • 15. SENAI - SC Escritor: Gustavo Lana Projeto: Revista de História Seus Pensamentos Ele analisou a divisão do trabalho como um fator evolucionário poderoso a propulsionar a economia. Como resultado o preço das mercadorias deveria descer e os salários deveriam subir. Assim acreditava que a iniciativa privada deveria agir livremente, com pouca ou nenhuma intervenção governamental. A competição livre entre os diversos fornecedores levaria não só à queda do preço das mercadorias, mas também a constantes inovações tecnológicas, no afã de baratear o custo de produção e vencer os competidores.
  • 16. SENAI - SC Escritor: Gustavo Lana Projeto: Revista de História O Apoio da Burguesia As doutrinas de Adam Smith exerceram uma rápida e intensa influência na burguesia (comerciantes, industriais e financistas), pois queriam acabar com os direitos feudais e com o mercantilismo.