SlideShare uma empresa Scribd logo
O poder da Prece
O que é a Prece?
Súplica dirigida a Deus
Oração
2
O que é Orar?
Rezar
Pedir
Rogar
3
Prece/Oração
Oração Dominical
• Oração que começa com as palavras
Pai nosso ou Padre nosso = PAI-NOSSO
Oração Mental
• Meditação
4
Stº Agostinho
O Homem tem duas armas:
–A Meditação
–A Oração
5
Orar ou Arar?
Um sacerdote, vendo um lavrador que guiava um arado,
aproximou-se e perguntou:
- Se soubesses que ias morrer esta noite, em que
empregarias o resto do dia?
- Em arar – respondeu-lhe o camponês.
O sacerdote esperava que o bravo lavrador lhe dissesse
que passaria o tempo confessando-se, rezando ou na
igreja. Admirando-se da resposta que havia recebido,
pensou um momento e disse:
- Meu amigo, tu deste a mais sábia resposta que se
pode dar, porque arar é orar. E orar é arar.
Léon Tolstoi
In “Pérolas Literárias”6
Orar é Arar!
Prece é construção, é semear o futuro
e abrir novas portas para a própria
história.
Prece é possivelmente um dos
maiores recursos para nossa reforma
íntima, para nosso equilíbrio e para
nossa paz de espírito.
7
8
“…Enquanto lançava a semente, parte dela caiu à beira
do caminho, e as aves vieram e a comeram.
Parte dela caiu em terreno pedregoso, onde não havia
muita terra, e logo brotou, porque a terra não era
profunda.
Mas, quando saiu o sol, as plantas se queimaram e
secaram, porque não tinham raiz.
Outra parte caiu no meio dos espinhos, que cresceram e
sufocaram as plantas.
Outra ainda caiu em boa terra, deu boa colheita, a cem,
sessenta e trinta por um.
Aquele que tem ouvidos para ouvir, ouça!“
Mateus, 13
O Semeador saiu a semear…
9
O Semeador saiu a semear…
O Semeador
Jesus
A Semente
A palavra de Deus
A Terra
Nosso coração
10
Pedi e Obtereis...
“Não andeis ansiosos de coisa alguma; em
tudo, porém, sejam conhecidas, diante de
Deus, as vossas petições, pela oração e
pela súplica, com ações de graça. E a paz
de Deus, que excede todo entendimento,
ganhará o vosso coração e a vossa mente
em Cristo Jesus.”
Jesus Cristo - Filipenses 4: 6-7
11
Pedi e Obtereis...
Qualidade da Prece
Eficácia da Prece
Ação da Prece
Transmissão do Pensamento
Preces Inteligíveis
ESE, Cap. XXVII
12
Qualidade da Prece
Não vos coloqueis em evidência, mas orai
secretamente
Não afeteis de muito orar, não é pela
multiplicidade das palavras que sereis atendidos,
mas pela sinceridade
Se tendes alguma coisa contra alguém, perdoai-lhe
Orai com humildade
Examinai os vossos defeitos, não as qualidades
Jesus
13
14
Orar é…
Pensar em Deus
Aproximar-se de Deus
Pôr-se em comunicação com Deus
15
O Poder da Prece
Deve-se “sintonizar” com quem
oramos, “endereçar” corretamente a
nossa prece
Mentalizar a quem oramos
Se oramos a Deus, o mentalizaremos
através de seus atributos, e não através
de uma imagem ou figura
Não basta “orar por orar” 16
O Poder da Prece
“Orar, não como quem repete
incessantes palavras, como se
Deus fosse surdo. Mas, como
quem ouve o silêncio, apalpa o
mistério, abre-se à compaixão
divina, que nunca nos é negada”
(Frei Betto)
17
18
19
20
Eficácia da Prece
“O que quer que seja que pedirdes
na prece, crede que o obtereis, e
vos será concedido.”
Marcos, Cap. XI, v.24
21
22
Jesus ora…
Pai, afasta de mim este cálice…
mas seja feita a tua vontade e
não a minha!
Jesus
23
Eficácia da Prece
O que Deus concederá se se dirigir
a Ele com confiança é
• A coragem
• A paciência
• A resignação
24
Eficácia da Prece
25
26
27
28
Preces Inteligíveis
“Se eu pois não entender o que significam as
palavras, serei um bárbaro para aquele a quem
falo; e o que fala, sê-lo-á para mim do mesmo
modo. Porque se eu orar numa língua estrangeira,
verdade é que o meu espírito ora, mas o meu
entendimento fica sem fruto. Mas se louvares com
o espírito, o que ocupa o lugar do simples povo
como dirá Amém sobre a tua benção, visto não
entender ele o que tu dizes? Verdade é que tu dás
bem as graças, mas o outro não é edificado.”
(Paulo, I Coríntios, XIV: 11 – 14, 16-17).29
Preces Inteligíveis
A prece só tem valor pelo pensamento que a informa.
É impossível ligar um pensamento àquilo que não se
compreende, pois o que não se compreende não pode
tocar o coração.
Para que a prece toque o coração, é necessário que cada
palavra revele uma idéia, e se não a compreendermos,
ela não pode revelar nenhuma.
Deus lê no íntimo dos corações; perscruta o nosso
pensamento e a nossa sinceridade; e considerá-lo mais
sensível à forma do que ao fundo seria rebaixá-lo.
30
31
32

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Caridade
Caridade  Caridade
Caridade
umecamaqua
 
Estudo sobre prece!
Estudo sobre prece!Estudo sobre prece!
Estudo sobre prece!
Leonardo Pereira
 
Capítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meu
Capítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meuCapítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meu
Capítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meu
Eduardo Ottonelli Pithan
 
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMOMEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
Jorge Luiz dos Santos
 
Palestra beneficência
Palestra beneficênciaPalestra beneficência
Palestra beneficência
Denise Tamaê
 
Cap. 28 - Coletänea de Preces
Cap. 28 - Coletänea de Preces Cap. 28 - Coletänea de Preces
Cap. 28 - Coletänea de Preces
Patricia Farias
 
Nao julgueis-nao-julgados
Nao julgueis-nao-julgadosNao julgueis-nao-julgados
Nao julgueis-nao-julgados
Maisa Gabriela Souto Lima
 
Cap. 11 itens 8 a 10 - a lei de amor
Cap. 11   itens 8 a 10 - a lei de amor Cap. 11   itens 8 a 10 - a lei de amor
Cap. 11 itens 8 a 10 - a lei de amor
JulianoCarvalho29
 
Quem é minha mãe e quem são meus irmãos?
Quem é minha mãe e quem são meus irmãos?Quem é minha mãe e quem são meus irmãos?
Quem é minha mãe e quem são meus irmãos?
Isnande Mota Barros
 
Há muitas moradas na casa do Pai
Há muitas moradas na casa do PaiHá muitas moradas na casa do Pai
Há muitas moradas na casa do Pai
Henrique Vieira
 
Palestra ESE cap 8 bem aventurados puros
Palestra ESE cap 8 bem aventurados purosPalestra ESE cap 8 bem aventurados puros
Palestra ESE cap 8 bem aventurados puros
Tiburcio Santos
 
Cap 15 Fora da caridade não há salvação
Cap 15 Fora da caridade não há salvaçãoCap 15 Fora da caridade não há salvação
Cap 15 Fora da caridade não há salvação
gmo1973
 
Honrai a vosso pai e a vossa
Honrai a vosso pai e a vossaHonrai a vosso pai e a vossa
Honrai a vosso pai e a vossa
Crisley Carolina Souza e Silva
 
Simpatias e antipatias terrenas
Simpatias e antipatias terrenasSimpatias e antipatias terrenas
Simpatias e antipatias terrenas
Ana Cláudia Leal Felgueiras
 
Ajuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudaráAjuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudará
Lisete B.
 
Desencarne na visão espírita
Desencarne na visão espíritaDesencarne na visão espírita
Desencarne na visão espírita
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Palestra Espírita - Bem aventurados os misericordiosos
Palestra Espírita - Bem aventurados os misericordiososPalestra Espírita - Bem aventurados os misericordiosos
Palestra Espírita - Bem aventurados os misericordiosos
Divulgador do Espiritismo
 
Objetivo da encarnação
Objetivo da encarnaçãoObjetivo da encarnação
Objetivo da encarnação
Izabel Cristina Fonseca
 
Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011
Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011
Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011
Izabel Cristina Fonseca
 
providência divina
providência divinaprovidência divina
providência divina
Denise Aguiar
 

Mais procurados (20)

Caridade
Caridade  Caridade
Caridade
 
Estudo sobre prece!
Estudo sobre prece!Estudo sobre prece!
Estudo sobre prece!
 
Capítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meu
Capítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meuCapítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meu
Capítulo 3 ESE - Há muitas moradas na casa de meu
 
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMOMEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
 
Palestra beneficência
Palestra beneficênciaPalestra beneficência
Palestra beneficência
 
Cap. 28 - Coletänea de Preces
Cap. 28 - Coletänea de Preces Cap. 28 - Coletänea de Preces
Cap. 28 - Coletänea de Preces
 
Nao julgueis-nao-julgados
Nao julgueis-nao-julgadosNao julgueis-nao-julgados
Nao julgueis-nao-julgados
 
Cap. 11 itens 8 a 10 - a lei de amor
Cap. 11   itens 8 a 10 - a lei de amor Cap. 11   itens 8 a 10 - a lei de amor
Cap. 11 itens 8 a 10 - a lei de amor
 
Quem é minha mãe e quem são meus irmãos?
Quem é minha mãe e quem são meus irmãos?Quem é minha mãe e quem são meus irmãos?
Quem é minha mãe e quem são meus irmãos?
 
Há muitas moradas na casa do Pai
Há muitas moradas na casa do PaiHá muitas moradas na casa do Pai
Há muitas moradas na casa do Pai
 
Palestra ESE cap 8 bem aventurados puros
Palestra ESE cap 8 bem aventurados purosPalestra ESE cap 8 bem aventurados puros
Palestra ESE cap 8 bem aventurados puros
 
Cap 15 Fora da caridade não há salvação
Cap 15 Fora da caridade não há salvaçãoCap 15 Fora da caridade não há salvação
Cap 15 Fora da caridade não há salvação
 
Honrai a vosso pai e a vossa
Honrai a vosso pai e a vossaHonrai a vosso pai e a vossa
Honrai a vosso pai e a vossa
 
Simpatias e antipatias terrenas
Simpatias e antipatias terrenasSimpatias e antipatias terrenas
Simpatias e antipatias terrenas
 
Ajuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudaráAjuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudará
 
Desencarne na visão espírita
Desencarne na visão espíritaDesencarne na visão espírita
Desencarne na visão espírita
 
Palestra Espírita - Bem aventurados os misericordiosos
Palestra Espírita - Bem aventurados os misericordiososPalestra Espírita - Bem aventurados os misericordiosos
Palestra Espírita - Bem aventurados os misericordiosos
 
Objetivo da encarnação
Objetivo da encarnaçãoObjetivo da encarnação
Objetivo da encarnação
 
Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011
Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011
Conhece se a árvore pelos frutos gec 03-09-2011
 
providência divina
providência divinaprovidência divina
providência divina
 

Destaque

A ação da prece e transmissão do pensamento
A ação da prece e transmissão do pensamentoA ação da prece e transmissão do pensamento
A ação da prece e transmissão do pensamento
ceakitajai
 
A eficácia da Prece
A eficácia da PreceA eficácia da Prece
A eficácia da Prece
Izabel Cristina Fonseca
 
Pedi e obtereis - O poder transformador da prece
Pedi e obtereis  - O poder transformador da prece Pedi e obtereis  - O poder transformador da prece
Pedi e obtereis - O poder transformador da prece
grupodepaisceb
 
A prece
A preceA prece
Eficácia da prece
Eficácia da prece Eficácia da prece
Eficácia da prece
grupodepaisceb
 
A prece estudo mediunico
A prece  estudo mediunicoA prece  estudo mediunico
A prece estudo mediunico
Alice Lirio
 
A prece e o pensamento construtivo
A prece e o pensamento construtivoA prece e o pensamento construtivo
A prece e o pensamento construtivo
Izabel Cristina Fonseca
 
Roteiro 2 a prece = importância, eficácia e ação
Roteiro 2   a prece = importância, eficácia e açãoRoteiro 2   a prece = importância, eficácia e ação
Roteiro 2 a prece = importância, eficácia e ação
Bruno Cechinel Filho
 
Ajuda-te a ti mesmo que o céu te ajudará
Ajuda-te a ti mesmo que o céu te ajudaráAjuda-te a ti mesmo que o céu te ajudará
Ajuda-te a ti mesmo que o céu te ajudará
Graça Maciel
 
Primeiro Módulo - Aula 5 - Principio vital
Primeiro Módulo - Aula 5 - Principio vitalPrimeiro Módulo - Aula 5 - Principio vital
Primeiro Módulo - Aula 5 - Principio vital
CeiClarencio
 
A prece
A prece A prece
A prece
Graça Maciel
 
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
Divulgador do Espiritismo
 
Palestra O poder da oração
Palestra O poder da oraçãoPalestra O poder da oração
Palestra O poder da oração
Angela Moraes
 

Destaque (13)

A ação da prece e transmissão do pensamento
A ação da prece e transmissão do pensamentoA ação da prece e transmissão do pensamento
A ação da prece e transmissão do pensamento
 
A eficácia da Prece
A eficácia da PreceA eficácia da Prece
A eficácia da Prece
 
Pedi e obtereis - O poder transformador da prece
Pedi e obtereis  - O poder transformador da prece Pedi e obtereis  - O poder transformador da prece
Pedi e obtereis - O poder transformador da prece
 
A prece
A preceA prece
A prece
 
Eficácia da prece
Eficácia da prece Eficácia da prece
Eficácia da prece
 
A prece estudo mediunico
A prece  estudo mediunicoA prece  estudo mediunico
A prece estudo mediunico
 
A prece e o pensamento construtivo
A prece e o pensamento construtivoA prece e o pensamento construtivo
A prece e o pensamento construtivo
 
Roteiro 2 a prece = importância, eficácia e ação
Roteiro 2   a prece = importância, eficácia e açãoRoteiro 2   a prece = importância, eficácia e ação
Roteiro 2 a prece = importância, eficácia e ação
 
Ajuda-te a ti mesmo que o céu te ajudará
Ajuda-te a ti mesmo que o céu te ajudaráAjuda-te a ti mesmo que o céu te ajudará
Ajuda-te a ti mesmo que o céu te ajudará
 
Primeiro Módulo - Aula 5 - Principio vital
Primeiro Módulo - Aula 5 - Principio vitalPrimeiro Módulo - Aula 5 - Principio vital
Primeiro Módulo - Aula 5 - Principio vital
 
A prece
A prece A prece
A prece
 
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
 
Palestra O poder da oração
Palestra O poder da oraçãoPalestra O poder da oração
Palestra O poder da oração
 

Semelhante a O poder da Prece

A energia da prece
A energia da preceA energia da prece
A energia da prece
Ricardo Azevedo
 
(BOA NOVA) 19 - Comunhao com Deus
(BOA NOVA) 19 - Comunhao com Deus(BOA NOVA) 19 - Comunhao com Deus
(BOA NOVA) 19 - Comunhao com Deus
Antonio Braga
 
(Livro Boa nova) Cap.19 Comunhão com Deus
(Livro Boa nova) Cap.19   Comunhão com Deus(Livro Boa nova) Cap.19   Comunhão com Deus
(Livro Boa nova) Cap.19 Comunhão com Deus
Patricia Farias
 
Os pontos concretos de esforço meditação - instrumental
Os pontos concretos de esforço   meditação - instrumentalOs pontos concretos de esforço   meditação - instrumental
Os pontos concretos de esforço meditação - instrumental
Rubens José Terra Campos
 
Os Pontos Concretos de Esforço - Meditação
Os Pontos Concretos de Esforço - MeditaçãoOs Pontos Concretos de Esforço - Meditação
Os Pontos Concretos de Esforço - Meditação
Rubens José Terra Campos
 
D 13 Preçe e Culto
D 13  Preçe e CultoD 13  Preçe e Culto
D 13 Preçe e Culto
JPS Junior
 
A prece
A preceA prece
A prece
Marta Gomes
 
Pedi e obtereis-Marcelo do N. Rodrigues-CEM
Pedi e obtereis-Marcelo do N. Rodrigues-CEMPedi e obtereis-Marcelo do N. Rodrigues-CEM
Pedi e obtereis-Marcelo do N. Rodrigues-CEM
Marcelo do Nascimento Rodrigues
 
Evangelho no lar
Evangelho no larEvangelho no lar
Evangelho no lar
Eduardo Ottonelli Pithan
 
aula 7 - evangelho no lar.pdf - esde - G6
aula 7 - evangelho no lar.pdf - esde - G6aula 7 - evangelho no lar.pdf - esde - G6
aula 7 - evangelho no lar.pdf - esde - G6
FilipeDuartedeBem
 
A Prece é agradável a Deus?
A Prece é agradável a Deus?A Prece é agradável a Deus?
A Prece é agradável a Deus?
Graça Maciel
 
A prece é agradável a Deus?
A prece é agradável a Deus?A prece é agradável a Deus?
A prece é agradável a Deus?
Patrícia Ribeiro
 
Palestra Prece
Palestra PrecePalestra Prece
Palestra Prece
Grupo Espírita Cristão
 
Oração na ótica espírita - Baseada nos obras básicas do espiritismo
Oração na ótica espírita - Baseada nos obras básicas do espiritismoOração na ótica espírita - Baseada nos obras básicas do espiritismo
Oração na ótica espírita - Baseada nos obras básicas do espiritismo
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Elementos para uma oraçao vitoriosa
Elementos para uma oraçao vitoriosaElementos para uma oraçao vitoriosa
Elementos para uma oraçao vitoriosa
Carlos Allvarenga
 
Orando com-entendimento
Orando com-entendimentoOrando com-entendimento
Orando com-entendimento
Toni Bacci
 
Palestra modo de orar 2015 nosso lar
Palestra modo de orar 2015   nosso larPalestra modo de orar 2015   nosso lar
Palestra modo de orar 2015 nosso lar
Rodrigo Spinosa
 
Propósito com a oração.
Propósito com a oração.Propósito com a oração.
Propósito com a oração.
Quenia Damata
 
Reuniões jef 2011 2012
Reuniões jef 2011 2012 Reuniões jef 2011 2012
Reuniões jef 2011 2012
conceicaoborges
 
Círculos Bíblicos (julho2010)
Círculos Bíblicos (julho2010)Círculos Bíblicos (julho2010)
Círculos Bíblicos (julho2010)
Carlos Santos
 

Semelhante a O poder da Prece (20)

A energia da prece
A energia da preceA energia da prece
A energia da prece
 
(BOA NOVA) 19 - Comunhao com Deus
(BOA NOVA) 19 - Comunhao com Deus(BOA NOVA) 19 - Comunhao com Deus
(BOA NOVA) 19 - Comunhao com Deus
 
(Livro Boa nova) Cap.19 Comunhão com Deus
(Livro Boa nova) Cap.19   Comunhão com Deus(Livro Boa nova) Cap.19   Comunhão com Deus
(Livro Boa nova) Cap.19 Comunhão com Deus
 
Os pontos concretos de esforço meditação - instrumental
Os pontos concretos de esforço   meditação - instrumentalOs pontos concretos de esforço   meditação - instrumental
Os pontos concretos de esforço meditação - instrumental
 
Os Pontos Concretos de Esforço - Meditação
Os Pontos Concretos de Esforço - MeditaçãoOs Pontos Concretos de Esforço - Meditação
Os Pontos Concretos de Esforço - Meditação
 
D 13 Preçe e Culto
D 13  Preçe e CultoD 13  Preçe e Culto
D 13 Preçe e Culto
 
A prece
A preceA prece
A prece
 
Pedi e obtereis-Marcelo do N. Rodrigues-CEM
Pedi e obtereis-Marcelo do N. Rodrigues-CEMPedi e obtereis-Marcelo do N. Rodrigues-CEM
Pedi e obtereis-Marcelo do N. Rodrigues-CEM
 
Evangelho no lar
Evangelho no larEvangelho no lar
Evangelho no lar
 
aula 7 - evangelho no lar.pdf - esde - G6
aula 7 - evangelho no lar.pdf - esde - G6aula 7 - evangelho no lar.pdf - esde - G6
aula 7 - evangelho no lar.pdf - esde - G6
 
A Prece é agradável a Deus?
A Prece é agradável a Deus?A Prece é agradável a Deus?
A Prece é agradável a Deus?
 
A prece é agradável a Deus?
A prece é agradável a Deus?A prece é agradável a Deus?
A prece é agradável a Deus?
 
Palestra Prece
Palestra PrecePalestra Prece
Palestra Prece
 
Oração na ótica espírita - Baseada nos obras básicas do espiritismo
Oração na ótica espírita - Baseada nos obras básicas do espiritismoOração na ótica espírita - Baseada nos obras básicas do espiritismo
Oração na ótica espírita - Baseada nos obras básicas do espiritismo
 
Elementos para uma oraçao vitoriosa
Elementos para uma oraçao vitoriosaElementos para uma oraçao vitoriosa
Elementos para uma oraçao vitoriosa
 
Orando com-entendimento
Orando com-entendimentoOrando com-entendimento
Orando com-entendimento
 
Palestra modo de orar 2015 nosso lar
Palestra modo de orar 2015   nosso larPalestra modo de orar 2015   nosso lar
Palestra modo de orar 2015 nosso lar
 
Propósito com a oração.
Propósito com a oração.Propósito com a oração.
Propósito com a oração.
 
Reuniões jef 2011 2012
Reuniões jef 2011 2012 Reuniões jef 2011 2012
Reuniões jef 2011 2012
 
Círculos Bíblicos (julho2010)
Círculos Bíblicos (julho2010)Círculos Bíblicos (julho2010)
Círculos Bíblicos (julho2010)
 

Último

PREGUE A MISSÃO - 15 Esboços de Sermões sobre Missões e Evangelização - Sammi...
PREGUE A MISSÃO - 15 Esboços de Sermões sobre Missões e Evangelização - Sammi...PREGUE A MISSÃO - 15 Esboços de Sermões sobre Missões e Evangelização - Sammi...
PREGUE A MISSÃO - 15 Esboços de Sermões sobre Missões e Evangelização - Sammi...
Sammis Reachers
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Ricardo Azevedo
 
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptxPalestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
NEDIONOSSOMUNDO
 
13 - Estudo dos Relacionamentos do Cristão
13 - Estudo dos Relacionamentos do Cristão13 - Estudo dos Relacionamentos do Cristão
13 - Estudo dos Relacionamentos do Cristão
PIB Penha
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
Nilson Almeida
 
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdfDiscipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
LEILANEGOUVEIA1
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
PIB Penha
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
PIB Penha
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
PIB Penha
 
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdfmetafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
GuilhermeCerqueira17
 
14 - Um Convite à Oração. Incentivar a orar
14 - Um Convite à Oração. Incentivar a orar14 - Um Convite à Oração. Incentivar a orar
14 - Um Convite à Oração. Incentivar a orar
PIB Penha
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
PIB Penha
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
PIB Penha
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
PIB Penha
 

Último (14)

PREGUE A MISSÃO - 15 Esboços de Sermões sobre Missões e Evangelização - Sammi...
PREGUE A MISSÃO - 15 Esboços de Sermões sobre Missões e Evangelização - Sammi...PREGUE A MISSÃO - 15 Esboços de Sermões sobre Missões e Evangelização - Sammi...
PREGUE A MISSÃO - 15 Esboços de Sermões sobre Missões e Evangelização - Sammi...
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
 
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptxPalestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
Palestra ECC - A Fé nos Reverses da Vida.pptx
 
13 - Estudo dos Relacionamentos do Cristão
13 - Estudo dos Relacionamentos do Cristão13 - Estudo dos Relacionamentos do Cristão
13 - Estudo dos Relacionamentos do Cristão
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
 
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdfDiscipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
Discipulado Kids 01 Cristão Lição 01.pdf
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
 
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdfmetafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
metafc3adsica-da-sac3bade-vol-4-luiz-gasparetto.pdf
 
14 - Um Convite à Oração. Incentivar a orar
14 - Um Convite à Oração. Incentivar a orar14 - Um Convite à Oração. Incentivar a orar
14 - Um Convite à Oração. Incentivar a orar
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
 

O poder da Prece

  • 2. O que é a Prece? Súplica dirigida a Deus Oração 2
  • 3. O que é Orar? Rezar Pedir Rogar 3
  • 4. Prece/Oração Oração Dominical • Oração que começa com as palavras Pai nosso ou Padre nosso = PAI-NOSSO Oração Mental • Meditação 4
  • 5. Stº Agostinho O Homem tem duas armas: –A Meditação –A Oração 5
  • 6. Orar ou Arar? Um sacerdote, vendo um lavrador que guiava um arado, aproximou-se e perguntou: - Se soubesses que ias morrer esta noite, em que empregarias o resto do dia? - Em arar – respondeu-lhe o camponês. O sacerdote esperava que o bravo lavrador lhe dissesse que passaria o tempo confessando-se, rezando ou na igreja. Admirando-se da resposta que havia recebido, pensou um momento e disse: - Meu amigo, tu deste a mais sábia resposta que se pode dar, porque arar é orar. E orar é arar. Léon Tolstoi In “Pérolas Literárias”6
  • 7. Orar é Arar! Prece é construção, é semear o futuro e abrir novas portas para a própria história. Prece é possivelmente um dos maiores recursos para nossa reforma íntima, para nosso equilíbrio e para nossa paz de espírito. 7
  • 8. 8
  • 9. “…Enquanto lançava a semente, parte dela caiu à beira do caminho, e as aves vieram e a comeram. Parte dela caiu em terreno pedregoso, onde não havia muita terra, e logo brotou, porque a terra não era profunda. Mas, quando saiu o sol, as plantas se queimaram e secaram, porque não tinham raiz. Outra parte caiu no meio dos espinhos, que cresceram e sufocaram as plantas. Outra ainda caiu em boa terra, deu boa colheita, a cem, sessenta e trinta por um. Aquele que tem ouvidos para ouvir, ouça!“ Mateus, 13 O Semeador saiu a semear… 9
  • 10. O Semeador saiu a semear… O Semeador Jesus A Semente A palavra de Deus A Terra Nosso coração 10
  • 11. Pedi e Obtereis... “Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graça. E a paz de Deus, que excede todo entendimento, ganhará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus.” Jesus Cristo - Filipenses 4: 6-7 11
  • 12. Pedi e Obtereis... Qualidade da Prece Eficácia da Prece Ação da Prece Transmissão do Pensamento Preces Inteligíveis ESE, Cap. XXVII 12
  • 13. Qualidade da Prece Não vos coloqueis em evidência, mas orai secretamente Não afeteis de muito orar, não é pela multiplicidade das palavras que sereis atendidos, mas pela sinceridade Se tendes alguma coisa contra alguém, perdoai-lhe Orai com humildade Examinai os vossos defeitos, não as qualidades Jesus 13
  • 14. 14
  • 15. Orar é… Pensar em Deus Aproximar-se de Deus Pôr-se em comunicação com Deus 15
  • 16. O Poder da Prece Deve-se “sintonizar” com quem oramos, “endereçar” corretamente a nossa prece Mentalizar a quem oramos Se oramos a Deus, o mentalizaremos através de seus atributos, e não através de uma imagem ou figura Não basta “orar por orar” 16
  • 17. O Poder da Prece “Orar, não como quem repete incessantes palavras, como se Deus fosse surdo. Mas, como quem ouve o silêncio, apalpa o mistério, abre-se à compaixão divina, que nunca nos é negada” (Frei Betto) 17
  • 18. 18
  • 19. 19
  • 20. 20
  • 21. Eficácia da Prece “O que quer que seja que pedirdes na prece, crede que o obtereis, e vos será concedido.” Marcos, Cap. XI, v.24 21
  • 22. 22
  • 23. Jesus ora… Pai, afasta de mim este cálice… mas seja feita a tua vontade e não a minha! Jesus 23
  • 24. Eficácia da Prece O que Deus concederá se se dirigir a Ele com confiança é • A coragem • A paciência • A resignação 24
  • 26. 26
  • 27. 27
  • 28. 28
  • 29. Preces Inteligíveis “Se eu pois não entender o que significam as palavras, serei um bárbaro para aquele a quem falo; e o que fala, sê-lo-á para mim do mesmo modo. Porque se eu orar numa língua estrangeira, verdade é que o meu espírito ora, mas o meu entendimento fica sem fruto. Mas se louvares com o espírito, o que ocupa o lugar do simples povo como dirá Amém sobre a tua benção, visto não entender ele o que tu dizes? Verdade é que tu dás bem as graças, mas o outro não é edificado.” (Paulo, I Coríntios, XIV: 11 – 14, 16-17).29
  • 30. Preces Inteligíveis A prece só tem valor pelo pensamento que a informa. É impossível ligar um pensamento àquilo que não se compreende, pois o que não se compreende não pode tocar o coração. Para que a prece toque o coração, é necessário que cada palavra revele uma idéia, e se não a compreendermos, ela não pode revelar nenhuma. Deus lê no íntimo dos corações; perscruta o nosso pensamento e a nossa sinceridade; e considerá-lo mais sensível à forma do que ao fundo seria rebaixá-lo. 30
  • 31. 31
  • 32. 32

Notas do Editor

  1. Ações de Graça: gratidão a Deus.