SlideShare uma empresa Scribd logo
O CASAMENTO
BÍBLICO
 2º Trimestre de
       2013
     Lição 2
 Pr. Moisés Sampaio de Paula




                               1
TEXTO ÁUREO

"Portanto, deixará o varão o seu
 "Portanto, deixará o varão o seu
pai e a sua mãe e apegar-se-á à
 pai e a sua mãe e apegar-se-á à
sua mulher, e serão ambos uma
 sua mulher, e serão ambos uma
carne“ (Gn 2.24).
 carne“ (Gn 2.24).




                         Pr. Moisés Sampaio de Paula   2
VERDADE PRÁTICA

O casamento é uma instituição
O casamento é uma instituição
divina, sendo constituído pela
divina, sendo constituído pela
união indissolúvel de um homem
união indissolúvel de um homem
e de uma mulher: monogâmico e
e de uma mulher: monogâmico e
heterossexual.
heterossexual.




                      Pr. Moisés Sampaio de Paula   3
Pense nisso!
• A união entre um homem
  e uma mulher não é
  somente para a
  perpetuação da raça
  humana, mas para a
  formação da família, a
  instituição mais
  importante de uma
  sociedade.
                Pr. Moisés Sampaio de Paula   4
OBJETIVOS
•   Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:
•   Analisar os princípios da monogamia.
•   Explicar os princípios da heterossexualidade.
•   Conscientizar-se da indissolubilidade do
    casamento




                    Pr. Moisés Sampaio de Paula     5
Verdade
• O que a Palavra de Deus
  ensina a respeito do
  casamento, os princípios e
  propósitos do todo-
  Poderoso para o
  matrimônio não mudaram e
  jamais mudarão.


                 Pr. Moisés Sampaio de Paula   6
O QUE A BÍBLIA DIZ SOBRE O CASAMENTO
Gênesis 2.18-24           O casamento é uma ideia de Deus
Gênesis 24.58-60          O compromisso é essencial para um casamento bem-
                          sucedido.
Gênesis 29.10,11          O romance é importante
Jeremias 7.34             O casamento proporciona momentos de imensa felicidade.
Malaquias 2.14,15         O casamento cria o melhor ambiente para a educação dos
                          filhos
Mateus 5.32               A infidelidade quebra o vínculo da confiança, que é a base de
                          todos os relacionamentos.

Mateus 19.6               O casamento é permanente
Romanos 7.2,3             O correto é que apenas a morte dissolva um casamento
Efésios 5.21-33           O casamento está baseado nos princípios práticos do amor,
                          não em sentimentos.

Efésios 5.23-32           O casamento é um símbolo vivo de Cristo e a Igreja.
Hebreus 13.4              O casamento é bom e honroso.

                               Pr. Moisés Sampaio de Paula                         7
Palavra chave: Casamento

• Grupo de pessoas
  ligadas por
  casamento,
  filiação ou adoção.




                 Pr. Moisés Sampaio de Paula   8
Esboço da Lição
I. O PRINCÍPIO DA MONOGAMIA
 I. O PRINCÍPIO DA MONOGAMIA
      1. Monogamia X Bigamia.
       1. Monogamia X Bigamia.
     2. A poligamia torna-se comum.
      2. A poligamia torna-se comum.
     3. Em o Novo Testamento a poligamia é condenada por
      3. Em o Novo Testamento a poligamia é condenada por
     Jesus e pelo apóstolo Paulo.
      Jesus e pelo apóstolo Paulo.
II. O PRINCÍPIO DA HETEROSSEXUALIDADE
 II. O PRINCÍPIO DA HETEROSSEXUALIDADE
     1. "Macho e fêmea os criou".
      1. "Macho e fêmea os criou".
     2. "E se unirá à sua mulher".
      2. "E se unirá à sua mulher".
III. A INDISSOLUBILIDADE DO CASAMENTO
 III. A INDISSOLUBILIDADE DO CASAMENTO
      1. Uma só carne.
       1. Uma só carne.
      2. A porta de entrada para o divórcio.
      2. A porta de entrada para o divórcio.

                       Pr. Moisés Sampaio de Paula          9
INTRODUÇÃO
• As Escrituras ensinam que homem
  e mulher foram feitos "à imagem
  de Deus" (Gn 1.27).
• Após Deus formar o homem (Gn
  2.7), formou também a mulher
  (v.22). Essa foi a segunda grande
  decisão divina no tocante à
  existência da humanidade.
• Deus uniu o homem à mulher,
  instituindo assim o casamento, não
  apenas para a perpetuação da raça
  humana, mas para a formação do
  casal e, consequentemente , de
  toda a família.
                         Pr. Moisés Sampaio de Paula   10
I. O PRINCÍPIO DA MONOGAMIA

                       A monogamia é o
                       modelo de união
                       arquitetado por Deus
                       para a humanidade.

     1. Monogamia X Bigamia.
     2. A poligamia torna-se comum.
     3. Em o Novo Testamento a poligamia é
       condenada por Jesus e pelo apóstolo Paulo.
              Pr. Moisés Sampaio de Paula      11
Uma Pergunta


“Porque o casamento deve ser
  uma relação monogamica?"



            Pr. Moisés Sampaio de Paula   12
I. O PRINCÍPIO DA MONOGAMIA
             1. Monogamia X Bigamia.
             1. Monogamia X Bigamia.
DEFINIÇÃO DE MONOGAMIA
• A palavra monogamia vem de dois
  vocábulos gregos: monos (único) e
  gamós (casamento), significando um
   único homem para uma única
  mulher.




                       Pr. Moisés Sampaio de Paula   13
Pense Nisso!
• Desde o Gênesis, vemos
  a monogamia como o
  modelo de união
  arquitetado por Deus
  para o casamento e a
  formação da família
  (Gn 2.24).


                 Pr. Moisés Sampaio de Paula   14
I. O PRINCÍPIO DA MONOGAMIA
                 1. Monogamia X Bigamia.
                 1. Monogamia X Bigamia.
RELATOS BÍBLICOS SOBRE A BIGAMIA
• Porém, o primeiro registro da bigamia
   também está no livro dos começos.
   lameque, filho de Metusalém (Gn 4.18;
   5.25), por razões não explicadas, teve mais
   de uma esposa (Gn 4.19). tempos depois,
   Esaú, filho de Isaque, desobedeceu a Deus
   e casou-se com duas mulheres heteias (Gn
   26.34,35).
• No primeiro livro de Samuel, temos o caso
   de Elcana que tinha duas mulheres. O
   resultado não poderia ser outro: invejas,
   intrigas e brigas (1 Sm 1.4-8).
                              Pr. Moisés Sampaio de Paula   15
I. O PRINCÍPIO DA MONOGAMIA
                 2. A poligamia torna-se comum
                 2. A poligamia torna-se comum
• Abraão incorreu nesse grave erro. Por
  sugestão de sua mulher, Sara, que era
  estéril, o pai da fé uniu-se a Agar, serva
  de sua esposa. Era o concubinato
  acontecendo na família de Abraão (Gn
  16), vindo Ismael a nascer como fruto
  daquela relação: transtornos familiares,
  históricos e espirituais foram
  inevitáveis naquele clã.
• O Antigo testamento descreve a
  poligamia e as suas tragédias na vida de
  Jacó (Gn 29.21-23,28-31; 30.1-10) e na
  dos reis de Israel (1 Rs 11.4,7-9). de Paula
                             Pr. Moisés Sampaio   16
I. O PRINCÍPIO DA MONOGAMIA
             2. A poligamia torna-se comum
             2. A poligamia torna-se comum
UM BOM EXEMPLO
• Isaque, considerado filho da
  promessa, casou-se aos 40 anos,
  com uma esposa escolhida por seu
  pai, e preferiu viver um
  casamento monogâmico,
  honrando Rebeca, sua esposa, e
  principalmente, honrando ao
  Senhor.


                      Pr. Moisés Sampaio de Paula   17
I. O PRINCÍPIO DA MONOGAMIA
             3. Em o Novo Testamento a poligamia é
             3. Em o Novo Testamento a poligamia é
             condenada por Jesus e pelo apóstolo Paulo.
             condenada por Jesus e pelo apóstolo Paulo.
• Os fariseus aproximaram-se de
  Jesus e interrogaram-no se era
  lícito ao homem repudiar a "sua
  mulher" por qualquer motivo (Mt
  19.3).
• A resposta do Senhor remonta às
  origens do casamento e da própria
  criação (Mt 19.5,6 cf. Gn 2.24).



                       Pr. Moisés Sampaio de Paula   18
I. O PRINCÍPIO DA MONOGAMIA
• a) Uma esposa e um
  marido. Não há nada tão
  claro quanto à monogamia
  nos ensinos do apóstolo
  Paulo. Aos coríntios, por
  exemplo, ele ensinou que
  cada um deve ter a sua
  própria mulher e esta o seu
  próprio marido (1 Co 7.1,2),
  numa prevenção clara
  contra a prostituição.
                     Pr. Moisés Sampaio de Paula   19
I. O PRINCÍPIO DA MONOGAMIA
• b) A harmonia conjugal. Na
  epístola aos Efésios, Paulo ensina
  a submissão da esposa ao marido.
  Ao marido, ele exorta a amar a
  sua esposa, como Cristo amou a
  Igreja, sacrificando-se por ela (Ef
  5.25; Cl 3.19). Aqui, a harmonia
  conjugal é um dos fatores que
  reforçam a monogamia, e ambas
  são valorizadas conforme o plano
  original de Deus para o casamento
  entre um homem e uma mulher.

                         Pr. Moisés Sampaio de Paula   20
I. O PRINCÍPIO DA MONOGAMIA
• c) A monogamia na liderança
  cristã. Para os líderes da igreja,
  Paulo exorta:
• "Convém, pois, que o bispo seja
  irrepreensível, marido de uma
  mulher" (1 tm 3.2 - sem grifos no
  original).
• O diácono também deve ser
  "marido de uma mulher" (1 tm
  3.12). A liderança deve ser o
  exemplo dos fiéis em tudo, e esse
  exemplo inclui o casamento (1 tm
  4.12).                   Pr. Moisés Sampaio de Paula   21
II. O PRINCÍPIO DA
HETEROSSEXUALIDADE
                   Deus uniu o homem e a
                   mulher para demonstrar
                   o padrão divino da
                   heterossexualidade.

                           1. Macho e fêmea os criou.
                           2. E se unirá à sua mulher.


          Pr. Moisés Sampaio de Paula             22
Uma Pergunta


  “O que significa o termo
   heterossexualidade?"



            Pr. Moisés Sampaio de Paula   23
II. O PRINCÍPIO DA
HETEROSSEXUALIDADE
                  1. Macho e fêmea os criou
                  1. Macho e fêmea os criou
•   Deus criou "o homem", um ser masculino
    (Gn 1.26), e também fez a mulher, um ser
    feminino (Gn 1.27). Em outras palavras,
    Deus não uniu dois machos ou duas
    fêmeas. Não! Ele uniu um homem com
    uma mulher, demonstrando a natureza e o
    padrão divino da heterossexualidade.
•   As Santas Escrituras são claras ao
    condenarem - assim como o adultério, a
    prostituição, a perversidade, a idolatria, a
    mentira, o falso testemunho etc. - a
    prática do homossexualismo, quer
    masculino, quer feminino (lv 18.22; Rm
    1.26).
                               Pr. Moisés Sampaio de Paula   24
II. O PRINCÍPIO DA
HETEROSSEXUALIDADE
                 2. E se unirá à sua mulher
                 2. E se unirá à sua mulher
• Após realizar o primeiro casamento, o
  Criador disse: "Portanto, deixará o varão o
  seu pai e a sua mãe e apegar-se-á à sua
  mulher, e serão ambos uma carne" (Gn
  2.24). Veja que o Senhor é taxativo ao
  falar ao homem a respeito da sua vocação
  heterossexual: "apegar-se-á à sua
  mulher". Por isso, olhemos para as
  Escrituras e olhemos para o ciclo da vida
  humana e, inequivocamente,
  concordaremos: se não fosse a união
  heterossexual, promovida por Deus,
  desde o princípio, a raça humana não teria
  subsistido.
                             Pr. Moisés Sampaio de Paula   25
III. A INDISSOLUBILIDADE DO
CASAMENTO
                     Foi o Criador quem
                     planejou o matrimônio,
                     uma união indissolúvel e
                     permanente (Gn 2.24).

                             1. Uma só carne..
                             2. A porta de entrada para
                                o divórcio.

            Pr. Moisés Sampaio de Paula             26
Uma Pergunta


     “O que vem a ser a
     indissolubilidade do
        casamento?"


            Pr. Moisés Sampaio de Paula   27
III. A INDISSOLUBILIDADE DO
CASAMENTO
                 1. Uma só carne.
                 1. Uma só carne.
•   A fim de proporcionar uma vida conjugal
    abundante, o Criador planejou uma união
    histórica, indissolúvel e permanente (Gn
    2.24).
•   O matrimônio entre homem e mulher seria
    para sempre! tristemente, o pecado ruiu o
    princípio divino da continuidade do
    casamento, trazendo o divórcio e
    separando famílias.
•   O plano de Deus, entretanto, ainda pode
    ser encontrado nas palavras de Jesus: "o
    que Deus ajuntou não separe o homem"
    (Mt 19.6).
                             Pr. Moisés Sampaio de Paula   28
III. A INDISSOLUBILIDADE DO
CASAMENTO
                   2. A porta de entrada para o divórcio.
                   2. A porta de entrada para o divórcio.
• Há situações em que a falta de
  união e de amor no casamento,
  talvez motivados pela
  desobediência a Deus, pelo orgulho
  e pela falta de perdão, fazem a
  convivência do casal tornar-se uma
  grande fachada.
• Por conveniência, o casal apresenta-
  se à sociedade ou à igreja local
  numa aparente alegria matrimonial,
  mas na intimidade, a união tornou-
  se insuportável.       Pr. Moisés Sampaio de Paula   29
Da indissolubilidade
•   A natureza indissolúvel do casamento vem desde a
    sua origem:
•   'Portanto, deixará o varão o seu pai e a sua mãe e
    apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma só
    carne' (Gn 2.24). O Senhor Jesus Cristo disse que essa
    passagem bíblica significa a indissolubilidade do
    casamento: 'Assim não são mais dois, mas uma só
    carne. Portanto, o que Deus ajuntou não separe o
    homem' (Mt 19.5,6).
•   É uma união íntima entre duas pessoas de sexos
    opostos que assumem publicamente o compromisso
    de viverem juntas; é uma aliança solene, um pacto
    sagrado, legal e social. Não existe no universo, entre
    os seres vivos inteligentes, uma intimidade maior do
    que entre marido e mulher, exceto apenas entre as
    três pessoas da trindade. Pr. Moisés Sampaio de Paula    30
Até que a morte nos separe
•   O voto solene de fidelidade um ao outro 'até
    que a morte os separe', que se ouve dos
    nubentes numa cerimônia de casamento, não
    é mera formalidade. Isso tem implicações
    profundas diante de Deus: 'Porque o SENHOR
    foi testemunha entre ti e a mulher da tua
    mocidade' (Ml 2.14). O compromisso que os
    noivos assumem é diante de Deus,
    independentemente de o casal ser ou não
    crente em Jesus. Isso diz respeito ao
    casamento per si, vinculado de maneira
    intrínseca à sua natureza, pois assim Deus
    estabeleceu essa aliança 'até que a morte os
    separe’.

                             Pr. Moisés Sampaio de Paula   31
Pense nisso!

• O matrimônio é uma
  aliança divina, um
  sacramento
  indissolúvel.




                 Pr. Moisés Sampaio de Paula   32
Casamento sob ataque

• Em nossa sociedade, leis e normas que
  atentam contra a lei de Deus e ao
  casamento heterossexual são elaboradas
  sob o argumento de que o Estado é laico. E
  deve ser mesmo! Mas entre ser laico e
  desrespeitar princípios ordenados por Deus
  desde a criação há uma grande distância.



                     Pr. Moisés Sampaio de Paula   33
Pense nisso!
• O casamento tem
  sido atacado
  violentamente pelo
  Diabo. O número de
  divórcios, até
  mesmo entre os
  crentes, vem
  aumentando.

                 Pr. Moisés Sampaio de Paula   34
O trabalho da Igreja
• É necessário que a Igreja
  esteja pronta para auxiliar
  os casais que passam por
  crises conjugais, e motivá-
  los sempre a
  permanecerem unidos em
  um amor não fingido, mas
  solidificado e resistente às
  contrariedades que
  possam existir no dia a
  dia
                      Pr. Moisés Sampaio de Paula   35
Conclusão
• Assim, defendemos que o
  casamento monogâmico,
  heterossexual e
  indissolúvel deva ser
  incentivado, apoiado e
  honrado nas esferas
  públicas de
  relacionamento.



                    Pr. Moisés Sampaio de Paula   36
Pense nisso!

                     • A Igreja do Senhor Jesus,
                       como "coluna e firmeza
                       da verdade" deve
                       trabalhar em favor da
                       família, defendendo o
                       casamento monogâmico,
                       heterossexual e
                       indissolúvel.

  Pr. Moisés Sampaio de Paula               37
O que é Estado Laico
• Estado laico significa um país ou nação com uma posição
  neutra no campo religioso. Também conhecido como Estado
  secular, o Estado laico tem como princípio a imparcialidade
  em assuntos religiosos, não apoiando ou discriminando
  nenhuma religião. O Brasil é oficialmente um Estado laico,
  pois a Constituição Brasileira e outras legislações preveem a
  liberdade de crença religiosa aos cidadãos, além de proteção
  e respeito às manifestações religiosas.
  No artigo 5º da Constituição Brasileira (1988) está escrito:
         “VI - é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo
      assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na
      forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias;”


                             Pr. Moisés Sampaio de Paula                    38
Situação do Mundo




 Estados laicos
  Estados não-laicos
  Ambíguo ou sem dados


             Pr. Moisés Sampaio de Paula   39
Laico - Definição
• Laico - significa o que ou quem não pertence
  ou não está sujeito a uma religião. O termo
  “laico” tem sua origem etimológica no Grego
  “laikós” que significa “do povo”.
• Está relacionado com a vida secular
  (mundana) e com atitudes profanas que não
  se conjugam com a vida religiosa.
• Um comportamento secular é o oposto de um
  comportamento eclesiástico,direcionado para
  atividades da Igreja.
                  Pr. Moisés Sampaio de Paula   40
Relacionamento Sexual Fora da
            Vontade de Deus
•   O que é apresentado abaixo não é da vontade de Deus:

•   Homem      +     homem              =    HOMOSSEXUALISMO
•   Homem      +     animal             =    BESTIALISMO
•   Solteiro   +     solteiro           =    FORNICAÇÃO
•   Solteiro   +     casado             =    ADULTÉRIO
•   Homem com ele mesmo       =        MASTURBAÇÃO
    (FORNICAÇÃO/ADULTÉRIO)




                             Pr. Moisés Sampaio de Paula       41
Algumas definições
•   PROSTITUIÇÃO - Ato ou prática de relações sexuais promíscuas,
    especialmente por dinheiro. Várias palavras são usadas para a mulher que
    se engaja em atividade sexual ilícita por dinheiro, incluindo meretriz, vadia
    e prostituta. Um tipo de meretriz era a prostituta do templo, que realizava
    atos sexuais no templo pagão (Os. 4.12-14). Os cultos à prostituição tanto
    masculina quanto feminina eram dirigidos nesses templos. Todas as vezes
    que Judá foi governada por um rei justo, tal rei buscou retirar as
    prostitutas do templo de sua terra (2R 23.4-14).
•   ADULTÉRIO - Ato intencional de manter relações sexuais com outra
    pessoa que não o marido ou a esposa. Jesus expandiu o significado do
    adultério, incluindo-lhe a lascívia: "Qualquer que olhar para uma mulher
    com intenção impura, no coração, já adulterou com ela" (Mt. 5.28).




                               Pr. Moisés Sampaio de Paula                     42
Algumas definições
• ABRASAMENTO - Na lingua portuguesa, significa queimar,
  destruir, esquentar muito; inflamar, excitar. No sentido
  bíblico como pecado sexual, significa incapacidade de
  controlar o desejo sexual, pensamento vicioso e obsessivo por
  sexo.
• LASCÍVIA - Comportamento indisciplinado e desregrado; em
  particular, um flagrante desprezo pelas restrições sexuais.
  (Mc. 7.22 ; 2Co 12.21). A palavra grega traduzida por lascívia
  significa "Conduta Ultrajante", demostrando que o
  comportamento lascivo ou licencioso vai além do pecado e
  envolve o desprezo pelo que é certo. Ou seja, lascívia são os
  pensamentos ou atos totalmente imorais.
                        Pr. Moisés Sampaio de Paula           43
Algumas definições
• FORNICAÇÃO - Relacionamento sexual fora dos laços
  matrimoniais. A distinção técnica entre fornicação e
  adultério é que este envolve pessoas casadas enquanto a
  fornicação envolve pelo menos uma pessoa não casada. No
  entanto, o Novo Testamento usa, frequentemente, o termo
  de forma genérica para se referir a qualquer tipo de ausência
  de castidade. Das sete listas de pecados nos escritos de
  Paulo, a palavra "fornicação" é encontrada em cinco delas
  (Rm 13.13 ; 1Co 5.11 ; Gl 5.19 ; Ef 5.3 ; Cl 3.5). No livro de
  Apocalípse, a fornicação é símbolo de como a idolatria e a
  religião pagã corrompem a verdadeira adoração a Deus (Ap.
  14.8 ; 17.4)

                         Pr. Moisés Sampaio de Paula           44

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Conflitos no Lar
Conflitos no LarConflitos no Lar
Conflitos no Lar
Luan Almeida
 
Curso de noivos
Curso de noivosCurso de noivos
Curso de noivos
Cristiano Roncy
 
As bases do casamento cristão
As bases do casamento cristãoAs bases do casamento cristão
As bases do casamento cristão
Moisés Sampaio
 
Palestra seminario de casais 2015
Palestra seminario de casais 2015Palestra seminario de casais 2015
Palestra seminario de casais 2015
Junior Cesar Santiago
 
Projeto Casados Para Sempre
Projeto Casados Para SempreProjeto Casados Para Sempre
Projeto Casados Para Sempre
Solinftec
 
O Namoro Cristão
O Namoro CristãoO Namoro Cristão
O Namoro Cristão
ALTAIR GERMANO
 
A doutrina do pecado
A doutrina do pecadoA doutrina do pecado
A doutrina do pecado
Marcianno Teofilo
 
Primeira apostila dos jovens - PDF
Primeira apostila dos jovens - PDFPrimeira apostila dos jovens - PDF
Primeira apostila dos jovens - PDF
Lucas Martins
 
Os Desafios de uma Família Segundo o Coração de Deus
Os Desafios de uma Família Segundo o Coração de DeusOs Desafios de uma Família Segundo o Coração de Deus
Os Desafios de uma Família Segundo o Coração de Deus
IBMemorialJC
 
Aula EBD - Influência do Cristão
Aula EBD - Influência do CristãoAula EBD - Influência do Cristão
Aula EBD - Influência do Cristão
Dilsilei Monteiro
 
Família, criação de Deus
Família, criação de DeusFamília, criação de Deus
Família, criação de Deus
Moisés Sampaio
 
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nósLição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Éder Tomé
 
As obras da carne e do Espírito
As obras da carne e do EspíritoAs obras da carne e do Espírito
As obras da carne e do Espírito
Joselito Machado
 
8 restauracao para casamentos em crise
8  restauracao para casamentos em crise8  restauracao para casamentos em crise
8 restauracao para casamentos em crise
PIB Penha
 
Estudo bíblico para jovens - namoro noivado e casamento
Estudo bíblico para jovens -  namoro noivado e casamentoEstudo bíblico para jovens -  namoro noivado e casamento
Estudo bíblico para jovens - namoro noivado e casamento
R Gómez
 
Casais Inteligentes envelhecem Juntos
Casais Inteligentes envelhecem Juntos Casais Inteligentes envelhecem Juntos
Casais Inteligentes envelhecem Juntos
Ev,Israel Leandro
 
Culto e Liturgia
Culto e LiturgiaCulto e Liturgia
A família cristã e os desafios da sociedade Pós-moderna
A família cristã e os desafios da sociedade Pós-moderna A família cristã e os desafios da sociedade Pós-moderna
A família cristã e os desafios da sociedade Pós-moderna
Cacilda Barbosa Santiago
 
Deus, nós e a nossa família
Deus, nós  e  a  nossa  famíliaDeus, nós  e  a  nossa  família
Deus, nós e a nossa família
Edilson Jose Barbosa Barbosa
 
55647979 casadosparasempre-100603144245-phpapp01
55647979 casadosparasempre-100603144245-phpapp0155647979 casadosparasempre-100603144245-phpapp01
55647979 casadosparasempre-100603144245-phpapp01
Autonoma
 

Mais procurados (20)

Conflitos no Lar
Conflitos no LarConflitos no Lar
Conflitos no Lar
 
Curso de noivos
Curso de noivosCurso de noivos
Curso de noivos
 
As bases do casamento cristão
As bases do casamento cristãoAs bases do casamento cristão
As bases do casamento cristão
 
Palestra seminario de casais 2015
Palestra seminario de casais 2015Palestra seminario de casais 2015
Palestra seminario de casais 2015
 
Projeto Casados Para Sempre
Projeto Casados Para SempreProjeto Casados Para Sempre
Projeto Casados Para Sempre
 
O Namoro Cristão
O Namoro CristãoO Namoro Cristão
O Namoro Cristão
 
A doutrina do pecado
A doutrina do pecadoA doutrina do pecado
A doutrina do pecado
 
Primeira apostila dos jovens - PDF
Primeira apostila dos jovens - PDFPrimeira apostila dos jovens - PDF
Primeira apostila dos jovens - PDF
 
Os Desafios de uma Família Segundo o Coração de Deus
Os Desafios de uma Família Segundo o Coração de DeusOs Desafios de uma Família Segundo o Coração de Deus
Os Desafios de uma Família Segundo o Coração de Deus
 
Aula EBD - Influência do Cristão
Aula EBD - Influência do CristãoAula EBD - Influência do Cristão
Aula EBD - Influência do Cristão
 
Família, criação de Deus
Família, criação de DeusFamília, criação de Deus
Família, criação de Deus
 
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nósLição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
 
As obras da carne e do Espírito
As obras da carne e do EspíritoAs obras da carne e do Espírito
As obras da carne e do Espírito
 
8 restauracao para casamentos em crise
8  restauracao para casamentos em crise8  restauracao para casamentos em crise
8 restauracao para casamentos em crise
 
Estudo bíblico para jovens - namoro noivado e casamento
Estudo bíblico para jovens -  namoro noivado e casamentoEstudo bíblico para jovens -  namoro noivado e casamento
Estudo bíblico para jovens - namoro noivado e casamento
 
Casais Inteligentes envelhecem Juntos
Casais Inteligentes envelhecem Juntos Casais Inteligentes envelhecem Juntos
Casais Inteligentes envelhecem Juntos
 
Culto e Liturgia
Culto e LiturgiaCulto e Liturgia
Culto e Liturgia
 
A família cristã e os desafios da sociedade Pós-moderna
A família cristã e os desafios da sociedade Pós-moderna A família cristã e os desafios da sociedade Pós-moderna
A família cristã e os desafios da sociedade Pós-moderna
 
Deus, nós e a nossa família
Deus, nós  e  a  nossa  famíliaDeus, nós  e  a  nossa  família
Deus, nós e a nossa família
 
55647979 casadosparasempre-100603144245-phpapp01
55647979 casadosparasempre-100603144245-phpapp0155647979 casadosparasempre-100603144245-phpapp01
55647979 casadosparasempre-100603144245-phpapp01
 

Semelhante a O casamento bíblico

Casamento biblico 2013
Casamento biblico 2013Casamento biblico 2013
Casamento biblico 2013
Neide Santos
 
ocasamentobblico-130407155914-phpapp01.ppt
ocasamentobblico-130407155914-phpapp01.pptocasamentobblico-130407155914-phpapp01.ppt
ocasamentobblico-130407155914-phpapp01.ppt
MARCIO MARTINS SILVA
 
2013_2 tri - lição 2 - o casamento bíblico
2013_2 tri - lição 2 - o casamento bíblico2013_2 tri - lição 2 - o casamento bíblico
2013_2 tri - lição 2 - o casamento bíblico
Natalino das Neves Neves
 
LBA 2017 3 TRI LIÇÃO 13 - Sobre a família e sua natureza
LBA 2017 3 TRI LIÇÃO 13 - Sobre a família e sua naturezaLBA 2017 3 TRI LIÇÃO 13 - Sobre a família e sua natureza
LBA 2017 3 TRI LIÇÃO 13 - Sobre a família e sua natureza
Natalino das Neves Neves
 
Lição 13- Sobre a Família e a sua Natureza
Lição 13- Sobre a Família e a sua NaturezaLição 13- Sobre a Família e a sua Natureza
Lição 13- Sobre a Família e a sua Natureza
Éder Tomé
 
Lição 03- As Diferentes Mudanças Sociais da Família
Lição 03- As Diferentes Mudanças Sociais da FamíliaLição 03- As Diferentes Mudanças Sociais da Família
Lição 03- As Diferentes Mudanças Sociais da Família
Maxsuel Aquino
 
A família e a sexualidade
A família e a sexualidadeA família e a sexualidade
A família e a sexualidade
Moisés Sampaio
 
2013 - 2 tri - lição 9 - a família e a sexualidade
2013 - 2 tri - lição 9 - a família e a sexualidade2013 - 2 tri - lição 9 - a família e a sexualidade
2013 - 2 tri - lição 9 - a família e a sexualidade
Natalino das Neves Neves
 
A Família Cristã e a Sexualidade
A Família Cristã e a Sexualidade A Família Cristã e a Sexualidade
A Família Cristã e a Sexualidade
yosseph2013
 
Não adulterarás
Não adulterarásNão adulterarás
Não adulterarás
Moisés Sampaio
 
A família e a sexualidade – lição 09 – para escola dominical
A família e a sexualidade – lição 09 – para escola dominicalA família e a sexualidade – lição 09 – para escola dominical
A família e a sexualidade – lição 09 – para escola dominical
yosseph2013
 
Lição 3 (adultos) - E Deus os criou, homem e mulher
Lição 3 (adultos) - E Deus os criou, homem e mulherLição 3 (adultos) - E Deus os criou, homem e mulher
Lição 3 (adultos) - E Deus os criou, homem e mulher
Natalino das Neves Neves
 
Lbj lição 3 - As diferentes mudanças sociais da família
Lbj lição 3  - As diferentes mudanças sociais da famíliaLbj lição 3  - As diferentes mudanças sociais da família
Lbj lição 3 - As diferentes mudanças sociais da família
boasnovassena
 
2013 2 tri -lição 3 - as bases do casamento cristão
2013   2 tri -lição 3 - as bases do casamento cristão2013   2 tri -lição 3 - as bases do casamento cristão
2013 2 tri -lição 3 - as bases do casamento cristão
Natalino das Neves Neves
 
Advertências contra o adultério
Advertências contra o adultérioAdvertências contra o adultério
Advertências contra o adultério
Moisés Sampaio
 
LIÇÃO 4 - A SUTILEZA DA NORMALIZAÇÃO DO DIVÓRCIO.pptx
LIÇÃO 4 - A SUTILEZA DA NORMALIZAÇÃO DO DIVÓRCIO.pptxLIÇÃO 4 - A SUTILEZA DA NORMALIZAÇÃO DO DIVÓRCIO.pptx
LIÇÃO 4 - A SUTILEZA DA NORMALIZAÇÃO DO DIVÓRCIO.pptx
NathanaelLacerda1
 
A família protestante vivendo na dinâmica do espírito
A família protestante vivendo na dinâmica do espíritoA família protestante vivendo na dinâmica do espírito
A família protestante vivendo na dinâmica do espírito
Vilmar Nascimento
 
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
Natalino das Neves Neves
 
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
Pastor Natalino Das Neves
 
A mentira chamada mormons resultados da pesquisa poligamia
A mentira chamada mormons  resultados da pesquisa poligamiaA mentira chamada mormons  resultados da pesquisa poligamia
A mentira chamada mormons resultados da pesquisa poligamia
Reilly Mendel
 

Semelhante a O casamento bíblico (20)

Casamento biblico 2013
Casamento biblico 2013Casamento biblico 2013
Casamento biblico 2013
 
ocasamentobblico-130407155914-phpapp01.ppt
ocasamentobblico-130407155914-phpapp01.pptocasamentobblico-130407155914-phpapp01.ppt
ocasamentobblico-130407155914-phpapp01.ppt
 
2013_2 tri - lição 2 - o casamento bíblico
2013_2 tri - lição 2 - o casamento bíblico2013_2 tri - lição 2 - o casamento bíblico
2013_2 tri - lição 2 - o casamento bíblico
 
LBA 2017 3 TRI LIÇÃO 13 - Sobre a família e sua natureza
LBA 2017 3 TRI LIÇÃO 13 - Sobre a família e sua naturezaLBA 2017 3 TRI LIÇÃO 13 - Sobre a família e sua natureza
LBA 2017 3 TRI LIÇÃO 13 - Sobre a família e sua natureza
 
Lição 13- Sobre a Família e a sua Natureza
Lição 13- Sobre a Família e a sua NaturezaLição 13- Sobre a Família e a sua Natureza
Lição 13- Sobre a Família e a sua Natureza
 
Lição 03- As Diferentes Mudanças Sociais da Família
Lição 03- As Diferentes Mudanças Sociais da FamíliaLição 03- As Diferentes Mudanças Sociais da Família
Lição 03- As Diferentes Mudanças Sociais da Família
 
A família e a sexualidade
A família e a sexualidadeA família e a sexualidade
A família e a sexualidade
 
2013 - 2 tri - lição 9 - a família e a sexualidade
2013 - 2 tri - lição 9 - a família e a sexualidade2013 - 2 tri - lição 9 - a família e a sexualidade
2013 - 2 tri - lição 9 - a família e a sexualidade
 
A Família Cristã e a Sexualidade
A Família Cristã e a Sexualidade A Família Cristã e a Sexualidade
A Família Cristã e a Sexualidade
 
Não adulterarás
Não adulterarásNão adulterarás
Não adulterarás
 
A família e a sexualidade – lição 09 – para escola dominical
A família e a sexualidade – lição 09 – para escola dominicalA família e a sexualidade – lição 09 – para escola dominical
A família e a sexualidade – lição 09 – para escola dominical
 
Lição 3 (adultos) - E Deus os criou, homem e mulher
Lição 3 (adultos) - E Deus os criou, homem e mulherLição 3 (adultos) - E Deus os criou, homem e mulher
Lição 3 (adultos) - E Deus os criou, homem e mulher
 
Lbj lição 3 - As diferentes mudanças sociais da família
Lbj lição 3  - As diferentes mudanças sociais da famíliaLbj lição 3  - As diferentes mudanças sociais da família
Lbj lição 3 - As diferentes mudanças sociais da família
 
2013 2 tri -lição 3 - as bases do casamento cristão
2013   2 tri -lição 3 - as bases do casamento cristão2013   2 tri -lição 3 - as bases do casamento cristão
2013 2 tri -lição 3 - as bases do casamento cristão
 
Advertências contra o adultério
Advertências contra o adultérioAdvertências contra o adultério
Advertências contra o adultério
 
LIÇÃO 4 - A SUTILEZA DA NORMALIZAÇÃO DO DIVÓRCIO.pptx
LIÇÃO 4 - A SUTILEZA DA NORMALIZAÇÃO DO DIVÓRCIO.pptxLIÇÃO 4 - A SUTILEZA DA NORMALIZAÇÃO DO DIVÓRCIO.pptx
LIÇÃO 4 - A SUTILEZA DA NORMALIZAÇÃO DO DIVÓRCIO.pptx
 
A família protestante vivendo na dinâmica do espírito
A família protestante vivendo na dinâmica do espíritoA família protestante vivendo na dinâmica do espírito
A família protestante vivendo na dinâmica do espírito
 
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
 
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
LIÇÃO 11 - Paulo responde questões a respeito do casamento (1 Co 7)
 
A mentira chamada mormons resultados da pesquisa poligamia
A mentira chamada mormons  resultados da pesquisa poligamiaA mentira chamada mormons  resultados da pesquisa poligamia
A mentira chamada mormons resultados da pesquisa poligamia
 

Mais de Moisés Sampaio

AS SETENTA semanas de Daniel o calendário profético
AS SETENTA semanas de Daniel o calendário proféticoAS SETENTA semanas de Daniel o calendário profético
AS SETENTA semanas de Daniel o calendário profético
Moisés Sampaio
 
Jesus e o dinheiro
Jesus e o dinheiroJesus e o dinheiro
Jesus e o dinheiro
Moisés Sampaio
 
As limitações dos discípulos
As limitações dos discípulosAs limitações dos discípulos
As limitações dos discípulos
Moisés Sampaio
 
O poder de Jesus sobre a natureza e os demônios
O poder de Jesus sobre a natureza e os demôniosO poder de Jesus sobre a natureza e os demônios
O poder de Jesus sobre a natureza e os demônios
Moisés Sampaio
 
Poder sobre as doenças e morte
Poder sobre as doenças e mortePoder sobre as doenças e morte
Poder sobre as doenças e morte
Moisés Sampaio
 
Mulheres que ajudaram Jesus
Mulheres que ajudaram JesusMulheres que ajudaram Jesus
Mulheres que ajudaram Jesus
Moisés Sampaio
 
Jesus escolhe seus discípulos
Jesus escolhe seus discípulosJesus escolhe seus discípulos
Jesus escolhe seus discípulos
Moisés Sampaio
 
A tentação de Jesus
A tentação de JesusA tentação de Jesus
A tentação de Jesus
Moisés Sampaio
 
A infância de Jesus
A infância de JesusA infância de Jesus
A infância de Jesus
Moisés Sampaio
 
O nascimento de Jesus
O nascimento de JesusO nascimento de Jesus
O nascimento de Jesus
Moisés Sampaio
 
O evangelho segundo Lucas
O evangelho segundo LucasO evangelho segundo Lucas
O evangelho segundo Lucas
Moisés Sampaio
 
A igreja e a lei de Deus
A igreja e a lei de DeusA igreja e a lei de Deus
A igreja e a lei de Deus
Moisés Sampaio
 
9 - Cafarnaum
9 - Cafarnaum9 - Cafarnaum
9 - Cafarnaum
Moisés Sampaio
 
8 - Mar da Galiléia
8 - Mar da Galiléia8 - Mar da Galiléia
8 - Mar da Galiléia
Moisés Sampaio
 
Não cobiçarás
Não cobiçarásNão cobiçarás
Não cobiçarás
Moisés Sampaio
 
7- Tiberíades
7- Tiberíades7- Tiberíades
7- Tiberíades
Moisés Sampaio
 
6 meggido
6   meggido6   meggido
6 meggido
Moisés Sampaio
 
Não darás falso testemunho
Não darás falso testemunhoNão darás falso testemunho
Não darás falso testemunho
Moisés Sampaio
 
5 - Monte Carmelo
5 - Monte Carmelo5 - Monte Carmelo
5 - Monte Carmelo
Moisés Sampaio
 
4 - Haifa
4 - Haifa4 - Haifa
4 - Haifa
Moisés Sampaio
 

Mais de Moisés Sampaio (20)

AS SETENTA semanas de Daniel o calendário profético
AS SETENTA semanas de Daniel o calendário proféticoAS SETENTA semanas de Daniel o calendário profético
AS SETENTA semanas de Daniel o calendário profético
 
Jesus e o dinheiro
Jesus e o dinheiroJesus e o dinheiro
Jesus e o dinheiro
 
As limitações dos discípulos
As limitações dos discípulosAs limitações dos discípulos
As limitações dos discípulos
 
O poder de Jesus sobre a natureza e os demônios
O poder de Jesus sobre a natureza e os demôniosO poder de Jesus sobre a natureza e os demônios
O poder de Jesus sobre a natureza e os demônios
 
Poder sobre as doenças e morte
Poder sobre as doenças e mortePoder sobre as doenças e morte
Poder sobre as doenças e morte
 
Mulheres que ajudaram Jesus
Mulheres que ajudaram JesusMulheres que ajudaram Jesus
Mulheres que ajudaram Jesus
 
Jesus escolhe seus discípulos
Jesus escolhe seus discípulosJesus escolhe seus discípulos
Jesus escolhe seus discípulos
 
A tentação de Jesus
A tentação de JesusA tentação de Jesus
A tentação de Jesus
 
A infância de Jesus
A infância de JesusA infância de Jesus
A infância de Jesus
 
O nascimento de Jesus
O nascimento de JesusO nascimento de Jesus
O nascimento de Jesus
 
O evangelho segundo Lucas
O evangelho segundo LucasO evangelho segundo Lucas
O evangelho segundo Lucas
 
A igreja e a lei de Deus
A igreja e a lei de DeusA igreja e a lei de Deus
A igreja e a lei de Deus
 
9 - Cafarnaum
9 - Cafarnaum9 - Cafarnaum
9 - Cafarnaum
 
8 - Mar da Galiléia
8 - Mar da Galiléia8 - Mar da Galiléia
8 - Mar da Galiléia
 
Não cobiçarás
Não cobiçarásNão cobiçarás
Não cobiçarás
 
7- Tiberíades
7- Tiberíades7- Tiberíades
7- Tiberíades
 
6 meggido
6   meggido6   meggido
6 meggido
 
Não darás falso testemunho
Não darás falso testemunhoNão darás falso testemunho
Não darás falso testemunho
 
5 - Monte Carmelo
5 - Monte Carmelo5 - Monte Carmelo
5 - Monte Carmelo
 
4 - Haifa
4 - Haifa4 - Haifa
4 - Haifa
 

O casamento bíblico

  • 1. O CASAMENTO BÍBLICO 2º Trimestre de 2013 Lição 2 Pr. Moisés Sampaio de Paula 1
  • 2. TEXTO ÁUREO "Portanto, deixará o varão o seu "Portanto, deixará o varão o seu pai e a sua mãe e apegar-se-á à pai e a sua mãe e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma sua mulher, e serão ambos uma carne“ (Gn 2.24). carne“ (Gn 2.24). Pr. Moisés Sampaio de Paula 2
  • 3. VERDADE PRÁTICA O casamento é uma instituição O casamento é uma instituição divina, sendo constituído pela divina, sendo constituído pela união indissolúvel de um homem união indissolúvel de um homem e de uma mulher: monogâmico e e de uma mulher: monogâmico e heterossexual. heterossexual. Pr. Moisés Sampaio de Paula 3
  • 4. Pense nisso! • A união entre um homem e uma mulher não é somente para a perpetuação da raça humana, mas para a formação da família, a instituição mais importante de uma sociedade. Pr. Moisés Sampaio de Paula 4
  • 5. OBJETIVOS • Após esta aula, o aluno deverá estar apto a: • Analisar os princípios da monogamia. • Explicar os princípios da heterossexualidade. • Conscientizar-se da indissolubilidade do casamento Pr. Moisés Sampaio de Paula 5
  • 6. Verdade • O que a Palavra de Deus ensina a respeito do casamento, os princípios e propósitos do todo- Poderoso para o matrimônio não mudaram e jamais mudarão. Pr. Moisés Sampaio de Paula 6
  • 7. O QUE A BÍBLIA DIZ SOBRE O CASAMENTO Gênesis 2.18-24 O casamento é uma ideia de Deus Gênesis 24.58-60 O compromisso é essencial para um casamento bem- sucedido. Gênesis 29.10,11 O romance é importante Jeremias 7.34 O casamento proporciona momentos de imensa felicidade. Malaquias 2.14,15 O casamento cria o melhor ambiente para a educação dos filhos Mateus 5.32 A infidelidade quebra o vínculo da confiança, que é a base de todos os relacionamentos. Mateus 19.6 O casamento é permanente Romanos 7.2,3 O correto é que apenas a morte dissolva um casamento Efésios 5.21-33 O casamento está baseado nos princípios práticos do amor, não em sentimentos. Efésios 5.23-32 O casamento é um símbolo vivo de Cristo e a Igreja. Hebreus 13.4 O casamento é bom e honroso. Pr. Moisés Sampaio de Paula 7
  • 8. Palavra chave: Casamento • Grupo de pessoas ligadas por casamento, filiação ou adoção. Pr. Moisés Sampaio de Paula 8
  • 9. Esboço da Lição I. O PRINCÍPIO DA MONOGAMIA I. O PRINCÍPIO DA MONOGAMIA 1. Monogamia X Bigamia. 1. Monogamia X Bigamia. 2. A poligamia torna-se comum. 2. A poligamia torna-se comum. 3. Em o Novo Testamento a poligamia é condenada por 3. Em o Novo Testamento a poligamia é condenada por Jesus e pelo apóstolo Paulo. Jesus e pelo apóstolo Paulo. II. O PRINCÍPIO DA HETEROSSEXUALIDADE II. O PRINCÍPIO DA HETEROSSEXUALIDADE 1. "Macho e fêmea os criou". 1. "Macho e fêmea os criou". 2. "E se unirá à sua mulher". 2. "E se unirá à sua mulher". III. A INDISSOLUBILIDADE DO CASAMENTO III. A INDISSOLUBILIDADE DO CASAMENTO 1. Uma só carne. 1. Uma só carne. 2. A porta de entrada para o divórcio. 2. A porta de entrada para o divórcio. Pr. Moisés Sampaio de Paula 9
  • 10. INTRODUÇÃO • As Escrituras ensinam que homem e mulher foram feitos "à imagem de Deus" (Gn 1.27). • Após Deus formar o homem (Gn 2.7), formou também a mulher (v.22). Essa foi a segunda grande decisão divina no tocante à existência da humanidade. • Deus uniu o homem à mulher, instituindo assim o casamento, não apenas para a perpetuação da raça humana, mas para a formação do casal e, consequentemente , de toda a família. Pr. Moisés Sampaio de Paula 10
  • 11. I. O PRINCÍPIO DA MONOGAMIA A monogamia é o modelo de união arquitetado por Deus para a humanidade. 1. Monogamia X Bigamia. 2. A poligamia torna-se comum. 3. Em o Novo Testamento a poligamia é condenada por Jesus e pelo apóstolo Paulo. Pr. Moisés Sampaio de Paula 11
  • 12. Uma Pergunta “Porque o casamento deve ser uma relação monogamica?" Pr. Moisés Sampaio de Paula 12
  • 13. I. O PRINCÍPIO DA MONOGAMIA 1. Monogamia X Bigamia. 1. Monogamia X Bigamia. DEFINIÇÃO DE MONOGAMIA • A palavra monogamia vem de dois vocábulos gregos: monos (único) e gamós (casamento), significando um único homem para uma única mulher. Pr. Moisés Sampaio de Paula 13
  • 14. Pense Nisso! • Desde o Gênesis, vemos a monogamia como o modelo de união arquitetado por Deus para o casamento e a formação da família (Gn 2.24). Pr. Moisés Sampaio de Paula 14
  • 15. I. O PRINCÍPIO DA MONOGAMIA 1. Monogamia X Bigamia. 1. Monogamia X Bigamia. RELATOS BÍBLICOS SOBRE A BIGAMIA • Porém, o primeiro registro da bigamia também está no livro dos começos. lameque, filho de Metusalém (Gn 4.18; 5.25), por razões não explicadas, teve mais de uma esposa (Gn 4.19). tempos depois, Esaú, filho de Isaque, desobedeceu a Deus e casou-se com duas mulheres heteias (Gn 26.34,35). • No primeiro livro de Samuel, temos o caso de Elcana que tinha duas mulheres. O resultado não poderia ser outro: invejas, intrigas e brigas (1 Sm 1.4-8). Pr. Moisés Sampaio de Paula 15
  • 16. I. O PRINCÍPIO DA MONOGAMIA 2. A poligamia torna-se comum 2. A poligamia torna-se comum • Abraão incorreu nesse grave erro. Por sugestão de sua mulher, Sara, que era estéril, o pai da fé uniu-se a Agar, serva de sua esposa. Era o concubinato acontecendo na família de Abraão (Gn 16), vindo Ismael a nascer como fruto daquela relação: transtornos familiares, históricos e espirituais foram inevitáveis naquele clã. • O Antigo testamento descreve a poligamia e as suas tragédias na vida de Jacó (Gn 29.21-23,28-31; 30.1-10) e na dos reis de Israel (1 Rs 11.4,7-9). de Paula Pr. Moisés Sampaio 16
  • 17. I. O PRINCÍPIO DA MONOGAMIA 2. A poligamia torna-se comum 2. A poligamia torna-se comum UM BOM EXEMPLO • Isaque, considerado filho da promessa, casou-se aos 40 anos, com uma esposa escolhida por seu pai, e preferiu viver um casamento monogâmico, honrando Rebeca, sua esposa, e principalmente, honrando ao Senhor. Pr. Moisés Sampaio de Paula 17
  • 18. I. O PRINCÍPIO DA MONOGAMIA 3. Em o Novo Testamento a poligamia é 3. Em o Novo Testamento a poligamia é condenada por Jesus e pelo apóstolo Paulo. condenada por Jesus e pelo apóstolo Paulo. • Os fariseus aproximaram-se de Jesus e interrogaram-no se era lícito ao homem repudiar a "sua mulher" por qualquer motivo (Mt 19.3). • A resposta do Senhor remonta às origens do casamento e da própria criação (Mt 19.5,6 cf. Gn 2.24). Pr. Moisés Sampaio de Paula 18
  • 19. I. O PRINCÍPIO DA MONOGAMIA • a) Uma esposa e um marido. Não há nada tão claro quanto à monogamia nos ensinos do apóstolo Paulo. Aos coríntios, por exemplo, ele ensinou que cada um deve ter a sua própria mulher e esta o seu próprio marido (1 Co 7.1,2), numa prevenção clara contra a prostituição. Pr. Moisés Sampaio de Paula 19
  • 20. I. O PRINCÍPIO DA MONOGAMIA • b) A harmonia conjugal. Na epístola aos Efésios, Paulo ensina a submissão da esposa ao marido. Ao marido, ele exorta a amar a sua esposa, como Cristo amou a Igreja, sacrificando-se por ela (Ef 5.25; Cl 3.19). Aqui, a harmonia conjugal é um dos fatores que reforçam a monogamia, e ambas são valorizadas conforme o plano original de Deus para o casamento entre um homem e uma mulher. Pr. Moisés Sampaio de Paula 20
  • 21. I. O PRINCÍPIO DA MONOGAMIA • c) A monogamia na liderança cristã. Para os líderes da igreja, Paulo exorta: • "Convém, pois, que o bispo seja irrepreensível, marido de uma mulher" (1 tm 3.2 - sem grifos no original). • O diácono também deve ser "marido de uma mulher" (1 tm 3.12). A liderança deve ser o exemplo dos fiéis em tudo, e esse exemplo inclui o casamento (1 tm 4.12). Pr. Moisés Sampaio de Paula 21
  • 22. II. O PRINCÍPIO DA HETEROSSEXUALIDADE Deus uniu o homem e a mulher para demonstrar o padrão divino da heterossexualidade. 1. Macho e fêmea os criou. 2. E se unirá à sua mulher. Pr. Moisés Sampaio de Paula 22
  • 23. Uma Pergunta “O que significa o termo heterossexualidade?" Pr. Moisés Sampaio de Paula 23
  • 24. II. O PRINCÍPIO DA HETEROSSEXUALIDADE 1. Macho e fêmea os criou 1. Macho e fêmea os criou • Deus criou "o homem", um ser masculino (Gn 1.26), e também fez a mulher, um ser feminino (Gn 1.27). Em outras palavras, Deus não uniu dois machos ou duas fêmeas. Não! Ele uniu um homem com uma mulher, demonstrando a natureza e o padrão divino da heterossexualidade. • As Santas Escrituras são claras ao condenarem - assim como o adultério, a prostituição, a perversidade, a idolatria, a mentira, o falso testemunho etc. - a prática do homossexualismo, quer masculino, quer feminino (lv 18.22; Rm 1.26). Pr. Moisés Sampaio de Paula 24
  • 25. II. O PRINCÍPIO DA HETEROSSEXUALIDADE 2. E se unirá à sua mulher 2. E se unirá à sua mulher • Após realizar o primeiro casamento, o Criador disse: "Portanto, deixará o varão o seu pai e a sua mãe e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne" (Gn 2.24). Veja que o Senhor é taxativo ao falar ao homem a respeito da sua vocação heterossexual: "apegar-se-á à sua mulher". Por isso, olhemos para as Escrituras e olhemos para o ciclo da vida humana e, inequivocamente, concordaremos: se não fosse a união heterossexual, promovida por Deus, desde o princípio, a raça humana não teria subsistido. Pr. Moisés Sampaio de Paula 25
  • 26. III. A INDISSOLUBILIDADE DO CASAMENTO Foi o Criador quem planejou o matrimônio, uma união indissolúvel e permanente (Gn 2.24). 1. Uma só carne.. 2. A porta de entrada para o divórcio. Pr. Moisés Sampaio de Paula 26
  • 27. Uma Pergunta “O que vem a ser a indissolubilidade do casamento?" Pr. Moisés Sampaio de Paula 27
  • 28. III. A INDISSOLUBILIDADE DO CASAMENTO 1. Uma só carne. 1. Uma só carne. • A fim de proporcionar uma vida conjugal abundante, o Criador planejou uma união histórica, indissolúvel e permanente (Gn 2.24). • O matrimônio entre homem e mulher seria para sempre! tristemente, o pecado ruiu o princípio divino da continuidade do casamento, trazendo o divórcio e separando famílias. • O plano de Deus, entretanto, ainda pode ser encontrado nas palavras de Jesus: "o que Deus ajuntou não separe o homem" (Mt 19.6). Pr. Moisés Sampaio de Paula 28
  • 29. III. A INDISSOLUBILIDADE DO CASAMENTO 2. A porta de entrada para o divórcio. 2. A porta de entrada para o divórcio. • Há situações em que a falta de união e de amor no casamento, talvez motivados pela desobediência a Deus, pelo orgulho e pela falta de perdão, fazem a convivência do casal tornar-se uma grande fachada. • Por conveniência, o casal apresenta- se à sociedade ou à igreja local numa aparente alegria matrimonial, mas na intimidade, a união tornou- se insuportável. Pr. Moisés Sampaio de Paula 29
  • 30. Da indissolubilidade • A natureza indissolúvel do casamento vem desde a sua origem: • 'Portanto, deixará o varão o seu pai e a sua mãe e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma só carne' (Gn 2.24). O Senhor Jesus Cristo disse que essa passagem bíblica significa a indissolubilidade do casamento: 'Assim não são mais dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não separe o homem' (Mt 19.5,6). • É uma união íntima entre duas pessoas de sexos opostos que assumem publicamente o compromisso de viverem juntas; é uma aliança solene, um pacto sagrado, legal e social. Não existe no universo, entre os seres vivos inteligentes, uma intimidade maior do que entre marido e mulher, exceto apenas entre as três pessoas da trindade. Pr. Moisés Sampaio de Paula 30
  • 31. Até que a morte nos separe • O voto solene de fidelidade um ao outro 'até que a morte os separe', que se ouve dos nubentes numa cerimônia de casamento, não é mera formalidade. Isso tem implicações profundas diante de Deus: 'Porque o SENHOR foi testemunha entre ti e a mulher da tua mocidade' (Ml 2.14). O compromisso que os noivos assumem é diante de Deus, independentemente de o casal ser ou não crente em Jesus. Isso diz respeito ao casamento per si, vinculado de maneira intrínseca à sua natureza, pois assim Deus estabeleceu essa aliança 'até que a morte os separe’. Pr. Moisés Sampaio de Paula 31
  • 32. Pense nisso! • O matrimônio é uma aliança divina, um sacramento indissolúvel. Pr. Moisés Sampaio de Paula 32
  • 33. Casamento sob ataque • Em nossa sociedade, leis e normas que atentam contra a lei de Deus e ao casamento heterossexual são elaboradas sob o argumento de que o Estado é laico. E deve ser mesmo! Mas entre ser laico e desrespeitar princípios ordenados por Deus desde a criação há uma grande distância. Pr. Moisés Sampaio de Paula 33
  • 34. Pense nisso! • O casamento tem sido atacado violentamente pelo Diabo. O número de divórcios, até mesmo entre os crentes, vem aumentando. Pr. Moisés Sampaio de Paula 34
  • 35. O trabalho da Igreja • É necessário que a Igreja esteja pronta para auxiliar os casais que passam por crises conjugais, e motivá- los sempre a permanecerem unidos em um amor não fingido, mas solidificado e resistente às contrariedades que possam existir no dia a dia Pr. Moisés Sampaio de Paula 35
  • 36. Conclusão • Assim, defendemos que o casamento monogâmico, heterossexual e indissolúvel deva ser incentivado, apoiado e honrado nas esferas públicas de relacionamento. Pr. Moisés Sampaio de Paula 36
  • 37. Pense nisso! • A Igreja do Senhor Jesus, como "coluna e firmeza da verdade" deve trabalhar em favor da família, defendendo o casamento monogâmico, heterossexual e indissolúvel. Pr. Moisés Sampaio de Paula 37
  • 38. O que é Estado Laico • Estado laico significa um país ou nação com uma posição neutra no campo religioso. Também conhecido como Estado secular, o Estado laico tem como princípio a imparcialidade em assuntos religiosos, não apoiando ou discriminando nenhuma religião. O Brasil é oficialmente um Estado laico, pois a Constituição Brasileira e outras legislações preveem a liberdade de crença religiosa aos cidadãos, além de proteção e respeito às manifestações religiosas. No artigo 5º da Constituição Brasileira (1988) está escrito: “VI - é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias;” Pr. Moisés Sampaio de Paula 38
  • 40. Laico - Definição • Laico - significa o que ou quem não pertence ou não está sujeito a uma religião. O termo “laico” tem sua origem etimológica no Grego “laikós” que significa “do povo”. • Está relacionado com a vida secular (mundana) e com atitudes profanas que não se conjugam com a vida religiosa. • Um comportamento secular é o oposto de um comportamento eclesiástico,direcionado para atividades da Igreja. Pr. Moisés Sampaio de Paula 40
  • 41. Relacionamento Sexual Fora da Vontade de Deus • O que é apresentado abaixo não é da vontade de Deus: • Homem + homem = HOMOSSEXUALISMO • Homem + animal = BESTIALISMO • Solteiro + solteiro = FORNICAÇÃO • Solteiro + casado = ADULTÉRIO • Homem com ele mesmo = MASTURBAÇÃO (FORNICAÇÃO/ADULTÉRIO) Pr. Moisés Sampaio de Paula 41
  • 42. Algumas definições • PROSTITUIÇÃO - Ato ou prática de relações sexuais promíscuas, especialmente por dinheiro. Várias palavras são usadas para a mulher que se engaja em atividade sexual ilícita por dinheiro, incluindo meretriz, vadia e prostituta. Um tipo de meretriz era a prostituta do templo, que realizava atos sexuais no templo pagão (Os. 4.12-14). Os cultos à prostituição tanto masculina quanto feminina eram dirigidos nesses templos. Todas as vezes que Judá foi governada por um rei justo, tal rei buscou retirar as prostitutas do templo de sua terra (2R 23.4-14). • ADULTÉRIO - Ato intencional de manter relações sexuais com outra pessoa que não o marido ou a esposa. Jesus expandiu o significado do adultério, incluindo-lhe a lascívia: "Qualquer que olhar para uma mulher com intenção impura, no coração, já adulterou com ela" (Mt. 5.28). Pr. Moisés Sampaio de Paula 42
  • 43. Algumas definições • ABRASAMENTO - Na lingua portuguesa, significa queimar, destruir, esquentar muito; inflamar, excitar. No sentido bíblico como pecado sexual, significa incapacidade de controlar o desejo sexual, pensamento vicioso e obsessivo por sexo. • LASCÍVIA - Comportamento indisciplinado e desregrado; em particular, um flagrante desprezo pelas restrições sexuais. (Mc. 7.22 ; 2Co 12.21). A palavra grega traduzida por lascívia significa "Conduta Ultrajante", demostrando que o comportamento lascivo ou licencioso vai além do pecado e envolve o desprezo pelo que é certo. Ou seja, lascívia são os pensamentos ou atos totalmente imorais. Pr. Moisés Sampaio de Paula 43
  • 44. Algumas definições • FORNICAÇÃO - Relacionamento sexual fora dos laços matrimoniais. A distinção técnica entre fornicação e adultério é que este envolve pessoas casadas enquanto a fornicação envolve pelo menos uma pessoa não casada. No entanto, o Novo Testamento usa, frequentemente, o termo de forma genérica para se referir a qualquer tipo de ausência de castidade. Das sete listas de pecados nos escritos de Paulo, a palavra "fornicação" é encontrada em cinco delas (Rm 13.13 ; 1Co 5.11 ; Gl 5.19 ; Ef 5.3 ; Cl 3.5). No livro de Apocalípse, a fornicação é símbolo de como a idolatria e a religião pagã corrompem a verdadeira adoração a Deus (Ap. 14.8 ; 17.4) Pr. Moisés Sampaio de Paula 44