SlideShare uma empresa Scribd logo
Componentes:
Denise Granjeiro Nº 09
Tereza Vitória Nº 39
Nicole Sales Nº 34
INTRODUÇÃO
NR 17 - ERGONOMIA
O que é ERGONOMIA?
• O Transporte individual ou manual de cargas é
todo o transporte no qual o peso da carga é
suportado individualmente por um só
trabalhador, compreendendo desde o
levantamento até a deposição da carga.
Levantamento, Transporte e Descarga
Individual de materiais
• Você sabe qual o peso máximo que um
trabalhador pode carregar manualmente em seu
trabalho?
O peso máximo da carga que – sem o auxilio de
instrumento mecânico- um trabalhador homem
deve suportar individualmente é de 60
quilogramas e a mulher e o jovem (aquele com
idade inferior a 18 e maior que 14 anos) um peso
nitidamente inferior: 20kg para trabalhos
contínuos e 25kg para trabalhos eventuais.
17.2.2. o trabalhador (homem, mulher ou jovem)
não pode ser submetido ao transporte manual de
cargas que comprometa sua saúde.
17.2.3. Vemos que Todo trabalhador designado
para o transporte manual regular de cargas, que
não as leves, deve receber treinamento ou
instruções satisfatórias quanto aos métodos de
trabalho que deverá utilizar, com vistas a
salvaguardar sua saúde e prevenir acidentes.
• Ter altura e características da superfície de
trabalho compatíveis com o tipo de atividade,
com a distância requerida dos olhos ao campo
de trabalho e com a altura do assento;
• Ter área de trabalho de fácil alcance e
visualização pelo trabalhador;
• Ter características dimensionais que possibilitem
posicionamento e movimentação adequados
dos segmentos corporais.
Mobiliário dos postos de trabalho
• Altura ajustável à estatura do trabalhador e à
natureza da função exercida;
• Características de pouca ou nenhuma
conformação na base do assento;
• Borda frontal arredondada;
• Encosto com forma levemente adaptada ao
corpo para proteção da região lombar.
17.4.1. Todos os equipamentos que compõem um
posto de trabalho devem estar adequados às
características psicofisiológicas dos trabalhadores
e à natureza do trabalho a ser executado.
Equipamentos dos postos de trabalho
17.4.2. Nas atividades que envolvam
leitura de documentos para
digitação, datilografia ou
mecanografia deve:
17.4.3. Os equipamentos utilizados no
processamento eletrônico de dados com terminais
de vídeo devem observar o seguinte:
Condições ambientais de trabalho
• Níveis de ruído de acordo com o
estabelecido na NBR 10152, norma brasileira
registrada no INMETRO;
• Índice de temperatura efetiva entre 20oC
(vinte) e 23oC (vinte e três graus
centígrados);
• Velocidade do ar não superior a 0,75m/s;
• Umidade relativa do ar não inferior a 40
(quarenta) por cento.
Significado da palavra organização:
• Organizar, no sentido comum, é colocar uma
certa ordem num conjunto de recursos diversos
para fazer deles um instrumento ou uma
ferramenta a serviço de uma vontade que busca
a realização de um projeto (ou, numa linguagem
ergonômica, os objetivos da tarefa).
Organização do trabalho
Para a Ergonomia, existem algumas decisões
administrativas que auxiliam na melhoria da
organização e do conteúdo do trabalho:
Para o colaborador:
• O colaborador organizado obtém, mais
rapidamente, resultados na vida pessoal e
corporativa;
• Obtêm maior produção.
Para o empregador:
• Aumentar o grau de liberdade para a realização
da tarefa, reduzindo a fragmentação e a
repetição;
• Permitir maior controle do trabalhador sobre o
seu trabalho;
• Levar em conta que a capacidade produtiva de
uma pessoa pode variar, e que essa capacidade
é diferente entre um indivíduo e outro;
• Estabelecer pausas, quando e onde cabíveis,
durante a jornada de trabalho para relaxar,
distensionar e permitir a livre movimentação,
sem aumento do ritmo ou da carga de trabalho;
• Enriquecer o conteúdo do trabalho, nas tarefas e
locais de atividade, para que a criatividade e a
realização profissionais sejam objetivos comuns
das empresas e dos trabalhadores;
• O mobiliário dos locais de trabalho deve
permitir posturas confortáveis, ser adequado às
características físicas do trabalhador e à
natureza das tarefas, e permitir liberdade de
movimentos;
• Ferramentas e instrumentos de trabalho devem
ser adequados à tarefa e ao seu operador.
FALTA DE
ORGANIZAÇÃO PODE
CAUSAR :
• STRESS;
• DOEÇAS;
• MAU AMBIENTE DE
TRABALHO;
• ABSENTISMO;
NR 17

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aspectos basicos da ergonomia
Aspectos basicos da ergonomiaAspectos basicos da ergonomia
Aspectos basicos da ergonomia
Leandro Sales
 
Levantamento de-cargas
Levantamento de-cargasLevantamento de-cargas
Levantamento de-cargas
Cleber Lazzari
 
Ergonomia nr-17
Ergonomia  nr-17Ergonomia  nr-17
Ergonomia nr-17
Andreia Cezar Pedreira
 
Treinamento NR 18 .pptx
Treinamento NR 18  .pptxTreinamento NR 18  .pptx
Treinamento NR 18 .pptx
MarceloRodriguesdaLu2
 
ERGONOMIA
ERGONOMIA  ERGONOMIA
ERGONOMIA
Joziane Pimentel
 
Aula ergonomia
Aula ergonomiaAula ergonomia
Aula ergonomia
Gustavo Bomba
 
Relatório de inspeção de segurança
Relatório de inspeção de segurançaRelatório de inspeção de segurança
Relatório de inspeção de segurança
Vanda Sá
 
Ergonomia no Trabalho, em Casa e na Vida!
Ergonomia no Trabalho, em Casa e na Vida!Ergonomia no Trabalho, em Casa e na Vida!
Ergonomia no Trabalho, em Casa e na Vida!
EMS Indústria Farmacêutica
 
GRO & PGR - GERENCIAMENTO DE RISCOS OCUPACIONAIS
GRO & PGR - GERENCIAMENTO DE RISCOS OCUPACIONAISGRO & PGR - GERENCIAMENTO DE RISCOS OCUPACIONAIS
Sesmt
SesmtSesmt
Aulas nr17
Aulas nr17Aulas nr17
Aulas nr17
Priscila Falcao
 
Ergonomia (40h)
Ergonomia (40h)Ergonomia (40h)
Ergonomia (40h)
Paulo Silva
 
Trabalho de ergonomia
Trabalho de ergonomiaTrabalho de ergonomia
Trabalho de ergonomia
Patricia Rodrigues
 
Prevenção de Acidentes de Trabalho
Prevenção de Acidentes de TrabalhoPrevenção de Acidentes de Trabalho
Prevenção de Acidentes de Trabalho
IZAIAS DE SOUZA AGUIAR
 
Ergonomia 2013....
Ergonomia 2013....Ergonomia 2013....
Ergonomia 2013....
Alexandra Ferreira
 
TREINAMENTO DE ERGONOMIA
TREINAMENTO DE ERGONOMIATREINAMENTO DE ERGONOMIA
TREINAMENTO DE ERGONOMIA
Ane Costa
 
NR 15 - Insalubridade e Periculosidade
NR 15 - Insalubridade e PericulosidadeNR 15 - Insalubridade e Periculosidade
NR 15 - Insalubridade e Periculosidade
Zanel EPIs de Raspa e Vaqueta
 
Doença Profissional e Doença do Trabalho
Doença Profissional e Doença do TrabalhoDoença Profissional e Doença do Trabalho
Doença Profissional e Doença do Trabalho
Day Vasconcellos
 
Ergonomia para escritorios
Ergonomia para escritoriosErgonomia para escritorios
Ergonomia para escritorios
mjmcreatore
 
Check list nr 17 - ergonomia
Check list    nr 17 - ergonomiaCheck list    nr 17 - ergonomia
Check list nr 17 - ergonomia
Zanel EPIs de Raspa e Vaqueta
 

Mais procurados (20)

Aspectos basicos da ergonomia
Aspectos basicos da ergonomiaAspectos basicos da ergonomia
Aspectos basicos da ergonomia
 
Levantamento de-cargas
Levantamento de-cargasLevantamento de-cargas
Levantamento de-cargas
 
Ergonomia nr-17
Ergonomia  nr-17Ergonomia  nr-17
Ergonomia nr-17
 
Treinamento NR 18 .pptx
Treinamento NR 18  .pptxTreinamento NR 18  .pptx
Treinamento NR 18 .pptx
 
ERGONOMIA
ERGONOMIA  ERGONOMIA
ERGONOMIA
 
Aula ergonomia
Aula ergonomiaAula ergonomia
Aula ergonomia
 
Relatório de inspeção de segurança
Relatório de inspeção de segurançaRelatório de inspeção de segurança
Relatório de inspeção de segurança
 
Ergonomia no Trabalho, em Casa e na Vida!
Ergonomia no Trabalho, em Casa e na Vida!Ergonomia no Trabalho, em Casa e na Vida!
Ergonomia no Trabalho, em Casa e na Vida!
 
GRO & PGR - GERENCIAMENTO DE RISCOS OCUPACIONAIS
GRO & PGR - GERENCIAMENTO DE RISCOS OCUPACIONAISGRO & PGR - GERENCIAMENTO DE RISCOS OCUPACIONAIS
GRO & PGR - GERENCIAMENTO DE RISCOS OCUPACIONAIS
 
Sesmt
SesmtSesmt
Sesmt
 
Aulas nr17
Aulas nr17Aulas nr17
Aulas nr17
 
Ergonomia (40h)
Ergonomia (40h)Ergonomia (40h)
Ergonomia (40h)
 
Trabalho de ergonomia
Trabalho de ergonomiaTrabalho de ergonomia
Trabalho de ergonomia
 
Prevenção de Acidentes de Trabalho
Prevenção de Acidentes de TrabalhoPrevenção de Acidentes de Trabalho
Prevenção de Acidentes de Trabalho
 
Ergonomia 2013....
Ergonomia 2013....Ergonomia 2013....
Ergonomia 2013....
 
TREINAMENTO DE ERGONOMIA
TREINAMENTO DE ERGONOMIATREINAMENTO DE ERGONOMIA
TREINAMENTO DE ERGONOMIA
 
NR 15 - Insalubridade e Periculosidade
NR 15 - Insalubridade e PericulosidadeNR 15 - Insalubridade e Periculosidade
NR 15 - Insalubridade e Periculosidade
 
Doença Profissional e Doença do Trabalho
Doença Profissional e Doença do TrabalhoDoença Profissional e Doença do Trabalho
Doença Profissional e Doença do Trabalho
 
Ergonomia para escritorios
Ergonomia para escritoriosErgonomia para escritorios
Ergonomia para escritorios
 
Check list nr 17 - ergonomia
Check list    nr 17 - ergonomiaCheck list    nr 17 - ergonomia
Check list nr 17 - ergonomia
 

Semelhante a NR 17

supermercados.pptx
supermercados.pptxsupermercados.pptx
supermercados.pptx
Welton35
 
Aula ergonomia
Aula ergonomiaAula ergonomia
Aula ergonomia
thiago_design
 
treinamento nr 17.pptx
treinamento nr 17.pptxtreinamento nr 17.pptx
treinamento nr 17.pptx
Roberto Junior
 
CURSO NR 17 ERGONOMIA 3.ppt
CURSO  NR 17 ERGONOMIA 3.pptCURSO  NR 17 ERGONOMIA 3.ppt
CURSO NR 17 ERGONOMIA 3.ppt
ssuser22319e
 
Ao treinamento de hj.pptx
Ao  treinamento de hj.pptxAo  treinamento de hj.pptx
Ao treinamento de hj.pptx
carlossilva333486
 
Resumo
Resumo Resumo
Análise ergonômica do trabalho
Análise ergonômica do trabalhoAnálise ergonômica do trabalho
Análise ergonômica do trabalho
Sergio Roberto Silva
 
Aula Ergonomia Aula Ergonomia Aula Ergonomia
Aula Ergonomia Aula Ergonomia Aula ErgonomiaAula Ergonomia Aula Ergonomia Aula Ergonomia
Aula Ergonomia Aula Ergonomia Aula Ergonomia
figueiredomendescons
 
Aula ergonomia.pptx
Aula ergonomia.pptxAula ergonomia.pptx
Aula ergonomia.pptx
BelarminoFelix
 
Aula 3 - Projeto de Fábrica e Layout
Aula 3 - Projeto de Fábrica e Layout Aula 3 - Projeto de Fábrica e Layout
Aula 3 - Projeto de Fábrica e Layout
Unidade Acedêmica de Engenharia de Produção
 
Unidade 3 planejamento de espaços
Unidade 3   planejamento de espaçosUnidade 3   planejamento de espaços
Unidade 3 planejamento de espaços
Daniel Moura
 
Identificando os Riscos Ergonômicos - Águas de Paraty
Identificando os Riscos Ergonômicos - Águas de ParatyIdentificando os Riscos Ergonômicos - Águas de Paraty
Identificando os Riscos Ergonômicos - Águas de Paraty
Leandro Sales
 
Nr 17
Nr 17Nr 17
Pensando comunicação homem máquina (em termos de ergonomia)
Pensando comunicação homem máquina (em termos de ergonomia)Pensando comunicação homem máquina (em termos de ergonomia)
Pensando comunicação homem máquina (em termos de ergonomia)
Bruno Oliveira
 
Aulaergonomia 111016143552-phpapp01
Aulaergonomia 111016143552-phpapp01Aulaergonomia 111016143552-phpapp01
Aulaergonomia 111016143552-phpapp01
Lucaxs Almada Benites
 
Analise erg empresa
Analise erg empresaAnalise erg empresa
Analise erg empresa
Marco Faria
 
Trabalho checkout
Trabalho checkoutTrabalho checkout
Trabalho checkout
Camila Marques
 
AET.pptx
AET.pptxAET.pptx
Apostila Ergonomia (1).pdf
Apostila Ergonomia (1).pdfApostila Ergonomia (1).pdf
Apostila Ergonomia (1).pdf
MarciaDelaneSilva
 
Ergonomia conceitos
Ergonomia conceitosErgonomia conceitos
Ergonomia conceitos
Talita Moreira
 

Semelhante a NR 17 (20)

supermercados.pptx
supermercados.pptxsupermercados.pptx
supermercados.pptx
 
Aula ergonomia
Aula ergonomiaAula ergonomia
Aula ergonomia
 
treinamento nr 17.pptx
treinamento nr 17.pptxtreinamento nr 17.pptx
treinamento nr 17.pptx
 
CURSO NR 17 ERGONOMIA 3.ppt
CURSO  NR 17 ERGONOMIA 3.pptCURSO  NR 17 ERGONOMIA 3.ppt
CURSO NR 17 ERGONOMIA 3.ppt
 
Ao treinamento de hj.pptx
Ao  treinamento de hj.pptxAo  treinamento de hj.pptx
Ao treinamento de hj.pptx
 
Resumo
Resumo Resumo
Resumo
 
Análise ergonômica do trabalho
Análise ergonômica do trabalhoAnálise ergonômica do trabalho
Análise ergonômica do trabalho
 
Aula Ergonomia Aula Ergonomia Aula Ergonomia
Aula Ergonomia Aula Ergonomia Aula ErgonomiaAula Ergonomia Aula Ergonomia Aula Ergonomia
Aula Ergonomia Aula Ergonomia Aula Ergonomia
 
Aula ergonomia.pptx
Aula ergonomia.pptxAula ergonomia.pptx
Aula ergonomia.pptx
 
Aula 3 - Projeto de Fábrica e Layout
Aula 3 - Projeto de Fábrica e Layout Aula 3 - Projeto de Fábrica e Layout
Aula 3 - Projeto de Fábrica e Layout
 
Unidade 3 planejamento de espaços
Unidade 3   planejamento de espaçosUnidade 3   planejamento de espaços
Unidade 3 planejamento de espaços
 
Identificando os Riscos Ergonômicos - Águas de Paraty
Identificando os Riscos Ergonômicos - Águas de ParatyIdentificando os Riscos Ergonômicos - Águas de Paraty
Identificando os Riscos Ergonômicos - Águas de Paraty
 
Nr 17
Nr 17Nr 17
Nr 17
 
Pensando comunicação homem máquina (em termos de ergonomia)
Pensando comunicação homem máquina (em termos de ergonomia)Pensando comunicação homem máquina (em termos de ergonomia)
Pensando comunicação homem máquina (em termos de ergonomia)
 
Aulaergonomia 111016143552-phpapp01
Aulaergonomia 111016143552-phpapp01Aulaergonomia 111016143552-phpapp01
Aulaergonomia 111016143552-phpapp01
 
Analise erg empresa
Analise erg empresaAnalise erg empresa
Analise erg empresa
 
Trabalho checkout
Trabalho checkoutTrabalho checkout
Trabalho checkout
 
AET.pptx
AET.pptxAET.pptx
AET.pptx
 
Apostila Ergonomia (1).pdf
Apostila Ergonomia (1).pdfApostila Ergonomia (1).pdf
Apostila Ergonomia (1).pdf
 
Ergonomia conceitos
Ergonomia conceitosErgonomia conceitos
Ergonomia conceitos
 

Último

O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
DeuzinhaAzevedo
 
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdfUFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
Manuais Formação
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Mary Alvarenga
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
RenanSilva991968
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
socialização faculdade uniasselvi 2024 matea
socialização faculdade uniasselvi 2024 mateasocialização faculdade uniasselvi 2024 matea
socialização faculdade uniasselvi 2024 matea
ILDISONRAFAELBARBOSA
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
IslanderAndrade
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
carlaslr1
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
djincognito
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
jbellas2
 

Último (20)

O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
 
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdfUFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
socialização faculdade uniasselvi 2024 matea
socialização faculdade uniasselvi 2024 mateasocialização faculdade uniasselvi 2024 matea
socialização faculdade uniasselvi 2024 matea
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
 

NR 17

  • 1. Componentes: Denise Granjeiro Nº 09 Tereza Vitória Nº 39 Nicole Sales Nº 34
  • 3. NR 17 - ERGONOMIA O que é ERGONOMIA?
  • 4.
  • 5. • O Transporte individual ou manual de cargas é todo o transporte no qual o peso da carga é suportado individualmente por um só trabalhador, compreendendo desde o levantamento até a deposição da carga. Levantamento, Transporte e Descarga Individual de materiais
  • 6. • Você sabe qual o peso máximo que um trabalhador pode carregar manualmente em seu trabalho?
  • 7. O peso máximo da carga que – sem o auxilio de instrumento mecânico- um trabalhador homem deve suportar individualmente é de 60 quilogramas e a mulher e o jovem (aquele com idade inferior a 18 e maior que 14 anos) um peso nitidamente inferior: 20kg para trabalhos contínuos e 25kg para trabalhos eventuais.
  • 8. 17.2.2. o trabalhador (homem, mulher ou jovem) não pode ser submetido ao transporte manual de cargas que comprometa sua saúde. 17.2.3. Vemos que Todo trabalhador designado para o transporte manual regular de cargas, que não as leves, deve receber treinamento ou instruções satisfatórias quanto aos métodos de trabalho que deverá utilizar, com vistas a salvaguardar sua saúde e prevenir acidentes.
  • 9. • Ter altura e características da superfície de trabalho compatíveis com o tipo de atividade, com a distância requerida dos olhos ao campo de trabalho e com a altura do assento; • Ter área de trabalho de fácil alcance e visualização pelo trabalhador; • Ter características dimensionais que possibilitem posicionamento e movimentação adequados dos segmentos corporais. Mobiliário dos postos de trabalho
  • 10.
  • 11. • Altura ajustável à estatura do trabalhador e à natureza da função exercida; • Características de pouca ou nenhuma conformação na base do assento; • Borda frontal arredondada; • Encosto com forma levemente adaptada ao corpo para proteção da região lombar.
  • 12.
  • 13. 17.4.1. Todos os equipamentos que compõem um posto de trabalho devem estar adequados às características psicofisiológicas dos trabalhadores e à natureza do trabalho a ser executado. Equipamentos dos postos de trabalho
  • 14. 17.4.2. Nas atividades que envolvam leitura de documentos para digitação, datilografia ou mecanografia deve:
  • 15. 17.4.3. Os equipamentos utilizados no processamento eletrônico de dados com terminais de vídeo devem observar o seguinte:
  • 16. Condições ambientais de trabalho • Níveis de ruído de acordo com o estabelecido na NBR 10152, norma brasileira registrada no INMETRO; • Índice de temperatura efetiva entre 20oC (vinte) e 23oC (vinte e três graus centígrados); • Velocidade do ar não superior a 0,75m/s; • Umidade relativa do ar não inferior a 40 (quarenta) por cento.
  • 17.
  • 18.
  • 19. Significado da palavra organização: • Organizar, no sentido comum, é colocar uma certa ordem num conjunto de recursos diversos para fazer deles um instrumento ou uma ferramenta a serviço de uma vontade que busca a realização de um projeto (ou, numa linguagem ergonômica, os objetivos da tarefa). Organização do trabalho
  • 20.
  • 21. Para a Ergonomia, existem algumas decisões administrativas que auxiliam na melhoria da organização e do conteúdo do trabalho: Para o colaborador: • O colaborador organizado obtém, mais rapidamente, resultados na vida pessoal e corporativa; • Obtêm maior produção.
  • 22. Para o empregador: • Aumentar o grau de liberdade para a realização da tarefa, reduzindo a fragmentação e a repetição; • Permitir maior controle do trabalhador sobre o seu trabalho; • Levar em conta que a capacidade produtiva de uma pessoa pode variar, e que essa capacidade é diferente entre um indivíduo e outro;
  • 23. • Estabelecer pausas, quando e onde cabíveis, durante a jornada de trabalho para relaxar, distensionar e permitir a livre movimentação, sem aumento do ritmo ou da carga de trabalho; • Enriquecer o conteúdo do trabalho, nas tarefas e locais de atividade, para que a criatividade e a realização profissionais sejam objetivos comuns das empresas e dos trabalhadores;
  • 24. • O mobiliário dos locais de trabalho deve permitir posturas confortáveis, ser adequado às características físicas do trabalhador e à natureza das tarefas, e permitir liberdade de movimentos; • Ferramentas e instrumentos de trabalho devem ser adequados à tarefa e ao seu operador.
  • 25. FALTA DE ORGANIZAÇÃO PODE CAUSAR : • STRESS; • DOEÇAS; • MAU AMBIENTE DE TRABALHO; • ABSENTISMO;