SlideShare uma empresa Scribd logo
1
ÍNDICE
MANUAL DO SÍNDICO -
ENCHENTES RS
Medidas e Orientações para gestores de
condomínios em meio às enchentes no
Rio Grande do Sul (3 fases)
Atualizado | Maio/24
2
ÍNDICE
Apresentação
Desde o final de abril deste ano, o estado do Rio Grande do Sul passa por um momento
trágico após fortes chuvas que provocaram enchentes avassaladoras. De 497
municípios, 447 foram afetados. Há cidades inteiras ilhadas, sem luz, nem água, além de
centenas de mortes e desaparecidos e mais de 600 mil pessoas fora de suas casas.
O Brasil inteiro está unindo forças para a população gaúcha enfrentar essa crise e
se reerguer, e num recorte para o mercado condominial, um grupo formado pelas
principais administradoras e empresas do setor, em parceria com o SíndicoNet, criou
este Manual do Síndico - Enchentes RS para auxiliar os gestores.
O material foi dividido em três fases:
1. Atual (emergencial)
2. Retomada (quando a água baixar)
3. Prevenção
Em cada uma dessas etapas apontamos o que a gestão precisa fazer para garantir a
segurança e vida dos moradores e funcionários, bem como preservar o patrimônio.
Na primeira fase, falamos sobre procedimentos para evacuação, riscos à saúde,
cuidados elétricos, apoio a funcionários, roubos, mobilização de moradores e seguro do
condomínio. Já na segunda fase, abordamos questões relacionadas à limpeza, inspeção
predial e saúde financeira do condomínio.
Ainda que estejamos um pouco distantes da terceira fase, também comentamos
brevemente quais as adaptações que os condomínios deverão passar para lidar com uma
eventual repetição de cenário. Conforme a situação vai se desenrolando, este material
será constantemente atualizado.
Esse documento é assinado pelas empresas: SíndicoNet, Lello Condomínios, Hubert,
Gestart, Auxiliadora Predial, Guarida, Crédito Real, VIP - Inspeções Prediais e TK
Elevadores.
É o mercado condominial unido pelo Rio Grande do Sul!
3
ÍNDICE
Índice
Salvar vidas									 04
Evacuação										 06
Riscos à saúde 									 10
Cuidados elétricos								 12
Funcionários									 13
Segurança patrimonial								 14
Mobilização do condomínio 							 15
Seguro no condomínio							 17
Limpeza										 19
Inspeção predial									 20
Comunicação									 24
Saúde financeira									 22
1.1 Por onde se informar?								 04
1.2 Qual a recomendação durante a fase 1 (Maio)?				 05
1.3 Onde é seguro?									 05
2.1 Quando é necessária?								 06
2.2 Por que é perigoso ficar?								 06
2.3 Procedimentos de evacuação							 07
3.1 Doenças 										 10
3.2 Abastecimento de água								 11
3.3 Alternativas										 11
6.1 Água entrando no condomínio							 14
6.2 Roubos											 14
7.1 Comissões de moradores								 15
7.2 Condomínio unido pela causa							 16
8.1 Pontos de atenção!									 18
8.2 Exclusões significativas em coberturas de alagamento ou inundação 18
9.1 Materiais necessários								 19
9.2 Orientações para limpeza								 19
10.1 Manutenções mais complexas 							 21
10.2 Cuidados nas cotações								 21
11.1 Medidas										 22
11.2 Oriente os condôminos 						 23
11.3 Suporte das Administradoras							 23
PRIMEIRA FASE - ATUAL (EMERGENCIAL)					 04
SEGUNDA FASE - QUANDO A ÁGUA BAIXAR					 19
TERCEIRA FASE - PREVENÇÃO							 25
01.
02.
03.
04.
05.
06.
07.
08.
09.
10.
12.
11.
4
ÍNDICE
A prioridade do momento é garantir a segurança dos moradores. Por isso é
importante o gestor acompanhar os canais oficiais e seguir as recomendações
das autoridades locais para orientar a comunidade.
• Portal da Defesa Civil estadual
• SOS Enchentes (site do governo com dados a respeito de doações, boletins
atualizados diariamente sobre rotas, a situação dos municípios, avisos para a
comunidade, etc).
• Rede social da Defesa Civil estadual (informações confiáveis e mais rápidas)
• Sites oficiais da Prefeitura e da Defesa Civil do seu município
• SEMA (Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais que aponta
diariamente o nível dos rios)
Salvar vidas
Primeira fase - Atual (emergencial)
1.1. Por onde se informar?
01.
5
ÍNDICE
1.2. Qual a recomendação durante a fase 1 (Maio)?
A Defesa Civil estadual pede que a população de áreas afetadas pelas enchentes
deixe seus lares e se encaminhe para regiões seguras longe das inundações.
1.3. Onde é seguro?
Moradores podem procurar refúgio na casa de familiares, amigos ou mesmo em
abrigos temporários disponibilizados pelo governo.
• Confira aqui a lista com o endereço dos abrigos temporários (página 3)
A maioria dos municípios que não foi atingida pelas tempestades está localizada
nas regiões norte, nordeste e noroeste do estado, perto da fronteira com o
Uruguai e da divisa com Santa Catarina.
Algumas cidades litorâneas do estado também não foram afetadas, como Arroio
do Sal, Terra de Areia, Osório, Imbé, Tramandaí, Capão da Canoa e Xangri-Lá.
Evite
Locais próximos a rios, córregos, encostas e represas.
Corpo de Bombeiros: 193
Defesa Civil estadual: 199
Caixa Econômica Federal: 0800-726-0101
Brigada Militar: 190
Serviço - Contatos úteis
6
ÍNDICE
Evacuação
02.
2.1. Quando é necessária?
Não espere o condomínio ficar ilhado para orientar os moradores a sair de
casa.
2.2. Por que é perigoso ficar?
O síndico não pode exigir que os moradores saiam de seus lares - muito
menos tirá-los à força. No entanto, cabe ao gestor conscientizá-los sobre a
criticidade da situação.
Muitas regiões estão completamente sem água e luz, sem contar as ruas
alagadas que dificultam a locomoção e impedem qualquer chance de repor
estoques de comida e outros mantimentos. Além disso, esperar demais
pode impossibilitar um resgate futuro.
7
ÍNDICE
Caso nenhuma dessas opções acima tenha tido sucesso, procure no cadastro da
unidade os contatos de emergência.
TODAS AS UNIDADES DEVEM SER COMUNICADAS!
2.3. Procedimentos de evacuação
Em situações de emergência como essa, é importante o síndico seguir um passo
passo para que o processo aconteça de forma organizada e segura:
01. Comunique imediatamente todos os moradores
É necessário garantir que todos os apartamentos sejam informados sobre a
evacuação. Abaixo algumas formas de comunicação que podem ser utilizadas:
• Canais de comunicação oficiais já existentes no condomínio (sejam grupos de
WhatsApp, aplicativos, sites da administradora, etc);
• Ligação via interfone;
• Porta a porta
Então, se a água está se aproximando do condomínio, independente dela ter
invadido as áreas comuns do condomínio ou os apartamentos térreos, oriente os
moradores a evacuar o prédio.
E MAIS: Devido ao tempo de exposição à água e o solo encharcado, a
estrutura do prédio pode ter sido abalada, com risco de desabamento.
MUITO IMPORTANTE
Tenha em mãos a lista com o cadastro de todas as unidades e vá
anotando o status da operação, em formato de tabela da seguinte forma:
8
ÍNDICE
• Apartamentos térreos alagados ou em risco
Oriente os moradores a colocar móveis, eletrodomésticos e equipamentos
eletrônicos em locais mais altos;
Para itens mais caros e pesados, veja a possibilidade de transferi-los para
os halls de andares superiores.
Isso ajuda o síndico a visualizar quem saiu e quem decidiu ficar no condomínio.
Outras recomendações:
• O aviso deve ser objetivo e sem provocar pânico nas pessoas. Transmitir
calma contribui para que as instruções sigam de forma organizada, sem
margem para outros riscos.
• Avise a Brigada Militar (190) ou Bombeiros (193) sobre o procedimento, até
porque eles podem instruir o síndico de outras boas práticas ou mesmo dar um
suporte ali na hora.
• Peça para os moradores levarem consigo somente o essencial, como
documentos importantes e algumas trocas de roupa.
• Animais de estimação
Caso não seja possível transportar o pet, acione os bombeiros para que 		
façam o devido resgate.
Para encontrar um animal perdido, entre em contato com a Defesa Civil 		
ou com as contas criadas no Instagram por voluntários: @acheseupetrs,
@dogs_enchenters e @tosalvoanimais.
Unidade
Contato
realizado
Qtde.
moradores
Quantos
saíram
Quantos
ficaram
Animais de
estimação
4 sim 3 2 1 0
11 sim 5 5 0 1
23 não 2 - - 0
56 sim 1 0 1 1
Total - 11 7 2 2
9
ÍNDICE
04. Estabeleça pontos de encontro
Identifique e comunique os moradores sobre os pontos de encontro seguros
que existem fora do condomínio. Ali todos devem se reunir após evacuar os
apartamentos.
Caso existam pontos alagados por onde os moradores vão transitar, é fundamental
o uso de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual), principalmente botas.
02. Atenção especial aos grupos mais vulneráveis
Importante que algumas pessoas sejam evacuadas com assistência prioritária.
São elas:
• Idosos
• Crianças
• Grávidas
• Portadores de necessidades especiais
• Moradores de andares mais altos
03. Use as escadas
Com a inundação, os elevadores podem estar inoperantes ou até mesmo
representar um risco. Portanto, as rotas de fuga (escadas de emergência) são a
opção mais segura para realizar a evacuação.
E LEMBRE-SE:
Oriente os moradores de que o retorno ao prédio seja feito somente
após autorização das autoridades competentes (Defesa Civil ou
Bombeiros). Tudo isso para garantir que o ambiente esteja seguro.
ALERTE OS MORADORES
Não tentem atravessar áreas alagadas a pé ou de carro, acionem as
autoridades.
10
ÍNDICE
Riscos à saúde
03.
3.1. Doenças
As enchentes trazem muitos riscos à
saúde, especialmente doenças como
leptospirose e dengue. Por isso é
fundamental seguir alguns cuidados:
Leptospirose
• Evite contato com a água da enchente,
principalmente se tiver alguma ferida
aberta
• Use EPI (bota e luvas)
Dengue
• Elimine qualquer foco de água parada
• Use repelentes
• Blusas de manga longa e calças
11
ÍNDICE
3.2. Abastecimento de água
Provavelmente, a água do reservatório do condomínio já acabou ou vai acabar,
afinal, o abastecimento em todo o estado do Rio Grande do Sul foi comprometido.
E ainda que em algumas regiões isso não tenha acontecido, é possível que a água
(proveniente da rua após tratamento nas concessionárias) esteja contaminada.
Assim, para não correr o risco de contaminar a caixa d’água do condomínio, o
ideal é fechar a entrada de água que vem da rua.
3.3. Alternativas
Muitos condomínios têm procurado contratar caminhões-pipa para manter o
abastecimento dos moradores. Porém, devido à alta demanda de chamados,
além da priorização a outros setores como hospitais, pode ser que isso não seja
tão simples.
Outra dificuldade é que as bombas de recalque (responsáveis por levar a água
que chega da rua para o reservatório superior) podem ter sido queimadas na
enchente.
MAS….
Desde que exista alguma forma de levar a água até o reservatório superior, o
caminhão-pipa é uma opção sim. Do contrário, os moradores podem usar baldes.
Há condomínios também que estão utilizando a água das piscinas para
higienização em descargas, por exemplo.
12
ÍNDICE
• Desligue o disjuntor geral ou pelo menos dos andares que foram atingidos;
Se estiver visivelmente molhado ou úmido, não tente mexer nele, chame
um eletricista;
Para segurança, use calçados impermeáveis e luvas isolantes.
• Tire da tomada qualquer equipamento elétrico do condomínio e mantenha-o
em lugares altos;
• Elevadores devem permanecer desligados (de preferência, direcioná-lo para
o último andar);
• Desligar bombas de recalque para evitar a queima (se possível, desmonte-a e
procure armazená-la em um lugar alto, distante da água).
Nesse momento em que a água ainda não baixou, é importante ter cuidados
com instalações e equipamentos elétricos, para não queimar tudo de vez ou
provocar curto-circuitos/incêndios. Veja alguns:
Cuidados elétricos
04.
13
ÍNDICE
Funcionários
05.
A tragédia causada pelas enchentes tirou o Rio
Grande do Sul da normalidade. Pessoas estão
sem casa e não conseguem trabalhar - seja pela
dificuldade de se locomover até seus postos
ou por não ter condições emocionais para isso.
Logo, é complicado o condomínio manter o
quadro de funcionários ativo nesse momento.
Então, antes de mais nada, certifique-se de que
os funcionários estão seguros e em condições de
deslocamento.
SE NÃO…
Ofereça todo o apoio necessário aos colaboradores,
com medidas como:
• Campanhas internas para ajudar funcionários
(doações, arrecadações em dinheiro, etc)
• Antecipação de salário;
• Antecipação do 13º salário;
• Antecipação de benefícios;
• Processamento de férias emergencial;
• Ajuda de custo;
• Avise-os sobre a antecipação do FGTS pelo governo;
• Atendimento psicológico (via convênio ou serviço criado por voluntários);
• Suporte da administradora;
• Entre outros.
5.1. Contatos para apoio psicológico gratuito
• Sociedade Brasileira de Psicanálise de Porto Alegre: (51) 99113-5950
• Grupo DOC: https://www.teledoc.med.br/rs/
• SOS Saúde Rio Grande do Sul: formulário
• Psicobreve: email tomba@terra.com.br
• Amigos Anônimos: WhatsApp (51) 99717-2525 ou Telefone: (51) 3211-2888
14
ÍNDICE
Segurança
Patrimonial
06.
Aqui vamos citar medidas de segurança para dois tipos
de situações: água entrando no condomínio e roubos.
6.1. Água entrando no condomínio
Para tentar conter o avanço da água no condomínio ou mesmo
para mitigar prejuízos, é importante tomar essas precauções:
• Retirar veículos de partes do estacionamento que podem ser
afetados pela água, principalmente em subsolos.
• Utilizar sacos de areia em locais de maior vulnerabilidade.
• Objetos soltos nas áreas comuns: Procure prendê-los ou levá-los
para dentro do prédio, preferencialmente em um pavimento superior.
6.2. Roubos
• Muitos condomínios estão sem porteiros e zeladores. Além disso, prédios
esvaziados com a evacuação de moradores e equipamentos de segurança
danificados pela água, de fato, se tornam alvo de criminosos.
Medidas paliativas
• Portões: Adote cadeados, correntes ou fechaduras com chaves;
• Converse com a Polícia Militar do município e verifique a possibilidade de
estabelecer rondas noturnas e pela madrugada.
OPÇÃO EXTRA, porém, mais cara….
• Contratação de segurança privada para escolta náutica
ATENÇÃO AO GOLPE!
Há relatos de que pessoas vestidas com uniforme da Defesa Civil estão
tentando realizar vistorias nos condomínios. No atual momento, o órgão
não tem realizado esse tipo de serviço sem prévia solicitação, portanto,
fique atento contra esse golpe!
15
ÍNDICE
Mobilização do condomínio
07.
O estado do Rio Grande do Sul vem recebendo apoio de
diversos lados. Além de órgãos públicos, ONGs, pessoas
físicas e empresas privadas estão se mobilizando para
criar campanhas com arrecadações via Pix, doações e
muito mais.
O síndico também pode promover campanhas paralelas,
não somente junto à administradora e fornecedores
parceiros, como também com os moradores.
7.1. Comissões de Moradores
Avalie as necessidades mais críticas do condomínio e incentive os
moradores a colaborar.
• Crie uma comissão de moradores para cada tema, por exemplo:
Evacuação;
Limpeza;
Manutenção;
Segurança;
Doações;
Etc.
• Tente formar os grupos de acordo com as afinidades e habilidades
de cada um. Em um condomínio existem profissionais de todo tipo,
engenheiros, advogados, psicólogos, administradores, aproveite os
potenciais dos moradores!
• Priorize as áreas “Limpeza”, “Manutenção” e “Segurança”.
16
ÍNDICE
7.2. Condomínio unido pela causa
O condomínio, encabeçado pelo síndico, pode organizar ações de arrecadação
de donativos e voluntariado para ajudar os mais afetados pela enchente.
O ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL TAMBÉM VAI PRECISAR DOS MORADORES
DE CONDOMÍNIO!
Há inúmeras formas de condomínios e moradores contribuírem com a causa,
tais como:
• Campanha de doações de roupas, alimentos não-perecíveis, produtos de
higiene, água potável, etc.
• Arrecadações em dinheiro;
• Ajuda no resgate de pessoas ilhadas
• Auxílio no transporte de mantimentos;
• Prédio se transformar em ponto de coleta;
• Fechar parcerias de transporte com empresas de logística;
• Doações de frete;
• Ceder veículos pessoais, como pequenos barcos, jet ski, botes, etc, os
quais auxiliam em resgates e transporte de doações.
NOSSO APOIO
Estamos em parceria com
o ICF (Instituto Cultural
Floresta) para receber
doações e ajudar o povo
gaúcho.
17
ÍNDICE
As inundações no Rio Grande do Sul serão o maior sinistro da história do Brasil.
As chuvas seguem e água não baixa, mas mesmo que ainda não seja possível
contabilizar tudo o que de fato foi danificado pela enchente, o sinistro deve ser
comunicado o quanto antes.
Seguro no condomínio
08.
Faça um registro fotográfico e em vídeo de todas as áreas e
equipamentos do condomínio que foram afetados pela inundação.
Se tiver fotos de como tudo estava antes do acontecimento, melhor
ainda.
18
ÍNDICE
8.1. 05 Pontos de atenção!
1. Nem todas as seguradoras oferecem cobertura de Alagamento e Inundação;
2. Leia atentamente as “Condições Gerais da apólice”, pois elas variam de
seguradora para seguradora;
3. A cobertura de Alagamento e Inundação tem por característica um limite
baixo segurável nas apólices de seguro dos condomínios, especialmente
quando contratada a modalidade básica simples - em vez da modalidade
básica ampla. O síndico pode encontrar essa restrição.
4. O condomínio pode solicitar o endosso (atualização dos termos da apólice
a qualquer hora), mas diante da situação do estado, especialistas entendem
que dificilmente as seguradoras vão liberá-lo. Vale lembrar que a substituição
da cobertura básica pela ampla requer cancelamento da apólice atual e
contratação de outra.
5. Para ajudar na documentação do sinistro, faça a limpeza do local somente
após registrar fotos e vídeos que demonstram os danos que o evento causou.
8.2. Exclusões significativas em coberturas de alagamento ou
inundação
• Danos a veículos no interior do condomínio (morador deve acionar o seguro
pessoal)
• Despesas para realocação de moradores.
Diante disso…
Verifique a apólice do seu condomínio e converse o mais rápido
possível com o seu corretor e sua administradora.
19
ÍNDICE
Limpeza
Segunda fase
Quando a água baixar
09.
Condomínios afetados pelas enchentes só devem
ser reocupados com a liberação das autoridades
competentes.
É preciso ter em mente que a reconstrução
acontecerá em etapas, detalhadas neste capítulo para
serem adaptadas à realidade de cada empreendimento
no momento adequado:
9.1. Materiais necessários:
• Desinfetantes (álcool 70% ou água sanitária);
• Máscaras, luvas de proteção, botas, blusas de manga longa e calças;
• Escovas, vassouras, rodos e sacos de lixo.
9.2. Orientações para limpeza
• Utilize EPIs ao lidar com lama e sujeira;
• Mantenha os ambientes arejados e a energia desligada para evitar choques;
• Verifique se há animais peçonhentos ou pragas que precisam ser removidos;
• Inicie a limpeza pelas áreas comuns (sobretudo as entradas e saídas), e
depois vá para os apartamentos;
• Descarte adequadamente resíduos, móveis e objetos irrecuperáveis;
• Não tente ligar equipamentos eletroeletrônicos molhados para checar se
estão funcionando;
• Desinfete todas as áreas, dando prioridade a cozinhas e banheiros.
DICA: Mutirão de limpeza!
Condomínios podem contratar serviços extras de limpeza, dando prioridade
a empresas especializadas nisso. Mas como pode faltar mão de obra e talvez
dinheiro no caixa, uma alternativa mais econômica é o síndico pedir aos
moradores para contribuírem voluntariamente com a mão na massa.
Dica: Dê preferência a fornecedores locais para contribuir com a recuperação
econômica. Se eles estiverem sobrecarregados pela alta demanda, tente
negociar com empresas de municípios próximos.
20
ÍNDICE
Inspeção predial
10.
Devido ao tempo de exposição à água, a fundação do prédio pode ter
sido abalada, os equipamentos oxidados e as tubulações deslocadas.
Tratando-se do maior patrimônio que grande parte dos condôminos possui,
é imprescindível checar as condições das partes estrutural, elétrica e
hidráulica.
Com vistorias visuais, o zelador pode elaborar uma lista dos pontos
vulneráveis que precisam de conserto ou reconstrução, além de identificar
se surgiram trincas perigosas ou se houve erosão junto à fundação. Em
todo o caso, somente um especialista é capaz de realizar essa inspeção
adequadamente.
LEMBRE-SE
Questões estéticas não são prioridade nesta fase! Todo cuidado é pouco,
então não poupe recursos para ter certeza de que não há riscos em
reocupar o empreendimento.
• Para ajudar o funcionário nesse trabalho, baixe este checklist para
o período de chuvas e o modelo de roteiro para inspeção predial do
SíndicoNet.
RADAR LIGADO
Qualquer pessoa, inclusive moradores, deve “levantar a mão” assim
que se deparar com algo anormal no prédio. Dessa forma, o sindico pode
acionar um especialista técnico imediatamente.
Faça um registro fotográfico e em vídeo de todas as áreas e
equipamentos do condomínio que foram afetados pela inundação.
Se tiver fotos de como tudo estava antes do acontecimento, melhor
ainda.
21
ÍNDICE
10.1. Manutenções mais complexas
Para averiguar e fazer a manutenção de sistemas que exigem maior
conhecimento técnico, a melhor opção é contratar empresas ou profissionais
especializados devidamente registrados nos órgãos competentes.
Confira, na tabela abaixo quem o condomínio deve acionar em cada situação:
10.2. Cuidados nas cotações
E lembre-se sempre de tomar os cuidados para uma contratação segura e com
o melhor custo-benefício:
• Use plataformas especializadas para cotações;
• Compare no mínimo 3 orçamentos;
• Peça indicações e confira avaliações no Reclame Aqui;
• Garanta a transparência na prestação de contas.
MUITO IMPORTANTE!
Jamais faça o religamento de equipamentos elétricos antes da avaliação de um
profissional.
Por mais urgente que sejam os serviços, é preciso ter paciência e seguir todos os
ritos condominiais, como as assembleias.
O que checar Possíveis danos Quem acionar
Estrutura do prédio
Rachaduras, trincas, infiltrações, fissuras,
umidade, fundações, pilares, vigas, lajes, queda de
muros de contenção, corrosão de armaduras e
afundamento por descompactação do solo Engenheiro civil
Elevadores
Sensores e freios inoperantes, corrosão de peças e
curto-circuito no painel de controle
Engenheiro elétrico ou mecânico da
empresa contratada
Instalações elétricas
Quadros de distribuição, tomadas, curtos-
circuitos, choques, fiação exposta, aterramento,
etc Engenheiro eletricista
Sistema hidráulico
(tubulações de água
potável, esgoto e
drenagem)
Vazamentos por quebra ou deslocamento,
contaminação de fluidos, falhas na distribuição e
entupimentos Encanador ou técnico em hidráulica
Tubulações de gás Vazamentos por quebra ou deslocamento Técnico da distribuidora
Bombas d’água
Corrosão, oxidação, rotores inoperantes,
contaminação de componentes
Técnico especializado da empresa de
manutenção, eletricista ou engenheiro
mecânico
Gerador
Motores inoperantes, contaminação do
combustível, falhas no sistema de controle
Técnico especializado, eletricista ou
engenheiro mecânico
Caixa d’água Contaminação da água
Empresa especializada, Bioquímico,
engenheiro sanitarista ou técnico da
distribuidora
Sistemas de segurança
Pane em equipamentos (computadores, câmeras,
sensores, cerca elétrica, etc.)
Eletricista, técnico em informática ou
técnico da empresa contratada
Portões
Falhas elétricas, obstrução por detritos, trilhos e
rodas travados, quebra ou entortamento
Serralheiro, eletricista ou técnico da
empresa contratada
Interfone
Falhas em botões, microfones, alto-falantes e
conexões Técnico da empresa contratada
Bueiros e bocas de lobo
Entupimento, deslocamento de grades e tampas,
erosão do solo
Serviço de limpeza urbana ou empresa de
saneamento
22
ÍNDICE
Saúde Financeira
11.
Além dos custos dessas manutenções, que
podem ser bastante “salgados” como a do
elevador, a inadimplência também deve estar no
radar do síndico.
Muitos moradores podem ter perdido o
emprego ou tiveram a receita reduzida por
causa dos alagamentos no estado. Com isso,
o planejamento financeiro da gestão será de
extrema importância.
11.1. MEDIDAS
• Cortar “gorduras” que pesam no orçamento;
• Realizar campanhas de consumo consciente
junto aos moradores;
• Negociar com fornecedores valores e
pagamentos;
• Recorrer ao fundo emergencial do condomínio;
• Acionar o seguro, caso ainda não o tenha feito.
• Empréstimos bancários, linhas de crédito
específicas para condomínios ou garantidoras.
23
ÍNDICE
NÃO ESQUEÇA
Seguro residencial dos moradores também deve ser acionado.
11.3. Suporte das administradoras
Como sempre, a administradora do condomínio será o braço direito do
síndico, que pode solicitar apoio a qualquer momento para definir as melhores
estratégias no cumprimento de suas obrigações, sem deixar a conta no vermelho.
Grande parte das empresas que atuam no ramo já dispõem de uma equipe
completa para assessorar os gestores, elaborando planos de contingência e
analisando a previsão orçamentária, por exemplo.
Cabe a elas também prestar o suporte necessário a condôminos e funcionários,
além de gerir contratos de manutenção e serviços terceirizados, evitando a
sobrecarga do síndico nesse período crítico.
11.2. ORIENTE OS CONDÔMINOS
O governo federal concedeu alguns benefícios que podem auxiliar os moradores
a se restabelecer financeiramente, evitando atrasos no pagamento das cotas
condominiais. São eles:
• Prorrogação de pagamentos de impostos;
• Antecipação do FGTS para pessoas em áreas atingidas;
• Bolsa Família (condôminos inscritos no programa devem verificar a
possibilidade de aumento emergencial);
• Auxílio Reconstrução (famílias com residências afetadas receberão R$ 5,1 mil).
24
ÍNDICE
Mais que informar as ações em andamento para a recuperação do condomínio,
como forma de manter a transparência, a comunicação tem papel fundamental no
fortalecimento do senso de comunidade.
Após um evento climático tão destrutivo experienciado por toda a coletividade,
moradores podem buscar suporte uns nos outros, o que não elimina a necessidade
de amparo profissional (confira a lista de instituições que oferecem atendimento
gratuito no capítulo 5).
Para ajudá-los a enfrentar os traumas decorrentes das perdas sofridas, o síndico
pode aproveitar grupos de mensagens e aplicativos de gestão condominial para
criar campanhas de conscientização sobre sintomas de transtornos psicológicos,
além de promover atividades de bem-estar e convivência.
Comunicação
12.
25
ÍNDICE
Terceira fase - Prevenção
Atualmente, ainda chove na maior parte do estado do Rio Grande do Sul, o
que faz com que o alagamento persista em nível crítico em diversos pontos
das cidades.
Daqui a algumas semanas, a inundação pode ir embora, estabilizar, mas ainda
não há garantia de que daqui a oito meses, por exemplo, uma nova chuva seja
contida sem provocar estragos semelhantes.
A realidade é que o estado vai ser praticamente reconstruído, devendo ser
alterados o Plano Diretor e o Código de Obras das cidades, com o objetivo de
minimizar e evitar novos alagamentos como esse.
Inclusive, o governo federal já iniciou os estudos para a construção de um
canal de cerca de 20 quilômetros entre a Lagoa dos Patos e o Oceano Atlântico
para escoar a água da lagoa. O caminho daqui para frente é longo.
Mas pensando na prevenção dos condomínios, o síndico pode criar algumas
salvaguardas, como:
• Realocar bombas de recalque e quadros elétricos em um ponto mais
alto;
• Rever a apólice do condomínio para contratação da modalidade ampla;
• Dispor de bombas de drenagem;
• Instalar algum tipo de barreira para proteger poços de elevador;
• Refazer planos de contingência considerando o novo risco;
• Considerar a criação de um Fundo de Emergência;
• Adoção de sistema de armazenamento de água pluvial (alternativa para
quando faltar a água da rua);
• Implantar sistema de painéis fotovoltaicos (condomínio produzindo a
própria energia).
ÍNDICE
Quem somos
Conteúdo: Thais Matuzaki, Beatriz Quintas e Julio Paim
Direção de Arte: Carolini Alves
Produção Executiva: Julio Paim, Marjorie Albuquerque e Catarina Anderaos
Idealização: Lello Condomínios
Fontes consultadas: Auxiliadora Predial, Guarida, Crédito Real, TK Elevator,
Lello Condomínios, Hubert, Gestart Condomínios e VIP - Inspeções Prediais;
Eduardo Difini (diretor-executivo de Condomínios da Auxiliadora Predial), Elisa
Lucas (moradora de um condomínio em Porto Alegre), Fernando Zito (advogado
especialista em condomínios), Gustavo Costa (morador de um condomínio em
Canoas),JaquesBushatsky(ambosadvogadosespecialistasemcondomínios),Laura
Mitterer (engenheira civil especialista em gestão da manutenção), Maicon Guedes
(advogado e síndico profissional sócio da Informma), Sérgio Zaveri (especialista em
seguros para condomínios) e Zeferino Velloso (engenheiro civil diretor da empresa
VIP, Vistorias e Inspeções Prediais civil).

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Manual do Síndico - Enchentes RS | Baixe

POCV 2014/2015 - Programa Operação Chuvas de Verão de Santo André
POCV 2014/2015 - Programa Operação Chuvas de Verão de Santo AndréPOCV 2014/2015 - Programa Operação Chuvas de Verão de Santo André
POCV 2014/2015 - Programa Operação Chuvas de Verão de Santo André
Paloma Alvarez
 
Habitação
HabitaçãoHabitação
Habitação
Mayjö .
 
Percepção de Risco - Defesa Civíl SC
Percepção de Risco - Defesa Civíl SCPercepção de Risco - Defesa Civíl SC
Percepção de Risco - Defesa Civíl SC
Portal Voluntários Online
 
Dia protecção civil
Dia protecção civilDia protecção civil
Dia protecção civil
André Costa
 
Como agir-em-inundacoes
Como agir-em-inundacoesComo agir-em-inundacoes
Como agir-em-inundacoes
Hudson777
 
Tratamento de esgoto (tratamentos de aguas reiduos)
Tratamento de esgoto (tratamentos de aguas reiduos)Tratamento de esgoto (tratamentos de aguas reiduos)
Tratamento de esgoto (tratamentos de aguas reiduos)
Nasa Soares Santana
 
Modelo de mensuração de riscos e vulnerabilidade social de populações sujeita...
Modelo de mensuração de riscos e vulnerabilidade social de populações sujeita...Modelo de mensuração de riscos e vulnerabilidade social de populações sujeita...
Modelo de mensuração de riscos e vulnerabilidade social de populações sujeita...
Universidade Federal Fluminense
 
Modelo de mensuração de riscos e vulnerabilidade social a desastres de popula...
Modelo de mensuração de riscos e vulnerabilidade social a desastres de popula...Modelo de mensuração de riscos e vulnerabilidade social a desastres de popula...
Modelo de mensuração de riscos e vulnerabilidade social a desastres de popula...
Universidade Federal Fluminense
 
Modelo de mensuração de riscos e vulnerabilidade social a desastres de popula...
Modelo de mensuração de riscos e vulnerabilidade social a desastres de popula...Modelo de mensuração de riscos e vulnerabilidade social a desastres de popula...
Modelo de mensuração de riscos e vulnerabilidade social a desastres de popula...
Universidade Federal Fluminense
 
Lançamento do Programa Operação Chuvas de Verão 2015/2016 - Santo André
Lançamento do Programa Operação Chuvas de Verão 2015/2016 - Santo AndréLançamento do Programa Operação Chuvas de Verão 2015/2016 - Santo André
Lançamento do Programa Operação Chuvas de Verão 2015/2016 - Santo André
Semasa - Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André
 
O urbanismo e a gestão de desastres naturais
O urbanismo e a gestão de desastres naturaisO urbanismo e a gestão de desastres naturais
O urbanismo e a gestão de desastres naturais
Universidade Federal Fluminense
 
TEMA DESASTRES NATURAIS, INUNDAÇÕES NO BRASIL.pdf
TEMA DESASTRES NATURAIS, INUNDAÇÕES NO BRASIL.pdfTEMA DESASTRES NATURAIS, INUNDAÇÕES NO BRASIL.pdf
TEMA DESASTRES NATURAIS, INUNDAÇÕES NO BRASIL.pdf
KarenSousa41
 
Pesquisa sobre Prevenção, Tecnologias e Efeitos - Enchente
Pesquisa sobre Prevenção, Tecnologias e Efeitos - Enchente Pesquisa sobre Prevenção, Tecnologias e Efeitos - Enchente
Pesquisa sobre Prevenção, Tecnologias e Efeitos - Enchente
moritzfritzke
 
inf
infinf
Modelo de mensuração de riscos e vulnerabilidade social a desastres de popula...
Modelo de mensuração de riscos e vulnerabilidade social a desastres de popula...Modelo de mensuração de riscos e vulnerabilidade social a desastres de popula...
Modelo de mensuração de riscos e vulnerabilidade social a desastres de popula...
Universidade Federal Fluminense
 
Revista Opiniao.Seg agosto de 2011
Revista Opiniao.Seg   agosto de 2011Revista Opiniao.Seg   agosto de 2011
Revista Opiniao.Seg agosto de 2011
Universidade Federal Fluminense
 
Mutirão de limpeza - Enchentes Rio Grande do Sul
Mutirão de limpeza - Enchentes Rio Grande do SulMutirão de limpeza - Enchentes Rio Grande do Sul
Mutirão de limpeza - Enchentes Rio Grande do Sul
sindiconet
 
Monica Porto
Monica PortoMonica Porto
Monica Porto
Francis Zeman
 
Prevenção contra cheias e inundações
Prevenção contra cheias e inundaçõesPrevenção contra cheias e inundações
Prevenção contra cheias e inundações
António Fernandes
 
A eficiência dos avisos sonoros para alerta a moradores em áreas de riscos
A eficiência dos avisos sonoros para alerta a moradores em áreas de riscosA eficiência dos avisos sonoros para alerta a moradores em áreas de riscos
A eficiência dos avisos sonoros para alerta a moradores em áreas de riscos
Universidade Federal Fluminense
 

Semelhante a Manual do Síndico - Enchentes RS | Baixe (20)

POCV 2014/2015 - Programa Operação Chuvas de Verão de Santo André
POCV 2014/2015 - Programa Operação Chuvas de Verão de Santo AndréPOCV 2014/2015 - Programa Operação Chuvas de Verão de Santo André
POCV 2014/2015 - Programa Operação Chuvas de Verão de Santo André
 
Habitação
HabitaçãoHabitação
Habitação
 
Percepção de Risco - Defesa Civíl SC
Percepção de Risco - Defesa Civíl SCPercepção de Risco - Defesa Civíl SC
Percepção de Risco - Defesa Civíl SC
 
Dia protecção civil
Dia protecção civilDia protecção civil
Dia protecção civil
 
Como agir-em-inundacoes
Como agir-em-inundacoesComo agir-em-inundacoes
Como agir-em-inundacoes
 
Tratamento de esgoto (tratamentos de aguas reiduos)
Tratamento de esgoto (tratamentos de aguas reiduos)Tratamento de esgoto (tratamentos de aguas reiduos)
Tratamento de esgoto (tratamentos de aguas reiduos)
 
Modelo de mensuração de riscos e vulnerabilidade social de populações sujeita...
Modelo de mensuração de riscos e vulnerabilidade social de populações sujeita...Modelo de mensuração de riscos e vulnerabilidade social de populações sujeita...
Modelo de mensuração de riscos e vulnerabilidade social de populações sujeita...
 
Modelo de mensuração de riscos e vulnerabilidade social a desastres de popula...
Modelo de mensuração de riscos e vulnerabilidade social a desastres de popula...Modelo de mensuração de riscos e vulnerabilidade social a desastres de popula...
Modelo de mensuração de riscos e vulnerabilidade social a desastres de popula...
 
Modelo de mensuração de riscos e vulnerabilidade social a desastres de popula...
Modelo de mensuração de riscos e vulnerabilidade social a desastres de popula...Modelo de mensuração de riscos e vulnerabilidade social a desastres de popula...
Modelo de mensuração de riscos e vulnerabilidade social a desastres de popula...
 
Lançamento do Programa Operação Chuvas de Verão 2015/2016 - Santo André
Lançamento do Programa Operação Chuvas de Verão 2015/2016 - Santo AndréLançamento do Programa Operação Chuvas de Verão 2015/2016 - Santo André
Lançamento do Programa Operação Chuvas de Verão 2015/2016 - Santo André
 
O urbanismo e a gestão de desastres naturais
O urbanismo e a gestão de desastres naturaisO urbanismo e a gestão de desastres naturais
O urbanismo e a gestão de desastres naturais
 
TEMA DESASTRES NATURAIS, INUNDAÇÕES NO BRASIL.pdf
TEMA DESASTRES NATURAIS, INUNDAÇÕES NO BRASIL.pdfTEMA DESASTRES NATURAIS, INUNDAÇÕES NO BRASIL.pdf
TEMA DESASTRES NATURAIS, INUNDAÇÕES NO BRASIL.pdf
 
Pesquisa sobre Prevenção, Tecnologias e Efeitos - Enchente
Pesquisa sobre Prevenção, Tecnologias e Efeitos - Enchente Pesquisa sobre Prevenção, Tecnologias e Efeitos - Enchente
Pesquisa sobre Prevenção, Tecnologias e Efeitos - Enchente
 
inf
infinf
inf
 
Modelo de mensuração de riscos e vulnerabilidade social a desastres de popula...
Modelo de mensuração de riscos e vulnerabilidade social a desastres de popula...Modelo de mensuração de riscos e vulnerabilidade social a desastres de popula...
Modelo de mensuração de riscos e vulnerabilidade social a desastres de popula...
 
Revista Opiniao.Seg agosto de 2011
Revista Opiniao.Seg   agosto de 2011Revista Opiniao.Seg   agosto de 2011
Revista Opiniao.Seg agosto de 2011
 
Mutirão de limpeza - Enchentes Rio Grande do Sul
Mutirão de limpeza - Enchentes Rio Grande do SulMutirão de limpeza - Enchentes Rio Grande do Sul
Mutirão de limpeza - Enchentes Rio Grande do Sul
 
Monica Porto
Monica PortoMonica Porto
Monica Porto
 
Prevenção contra cheias e inundações
Prevenção contra cheias e inundaçõesPrevenção contra cheias e inundações
Prevenção contra cheias e inundações
 
A eficiência dos avisos sonoros para alerta a moradores em áreas de riscos
A eficiência dos avisos sonoros para alerta a moradores em áreas de riscosA eficiência dos avisos sonoros para alerta a moradores em áreas de riscos
A eficiência dos avisos sonoros para alerta a moradores em áreas de riscos
 

Mais de sindiconet

Prevenção de doenças do pós-enchentes no RS
Prevenção de doenças do pós-enchentes no RSPrevenção de doenças do pós-enchentes no RS
Prevenção de doenças do pós-enchentes no RS
sindiconet
 
Reocupação do condomínio - Enchentes no RS.docx
Reocupação do condomínio - Enchentes no RS.docxReocupação do condomínio - Enchentes no RS.docx
Reocupação do condomínio - Enchentes no RS.docx
sindiconet
 
Checklist de Inspeção Predial - Enchentes no RS
Checklist de Inspeção Predial - Enchentes no RSChecklist de Inspeção Predial - Enchentes no RS
Checklist de Inspeção Predial - Enchentes no RS
sindiconet
 
Banner - Download WhatsApp | Enchentes RS
Banner - Download WhatsApp | Enchentes RSBanner - Download WhatsApp | Enchentes RS
Banner - Download WhatsApp | Enchentes RS
sindiconet
 
Planner Mensal | Junho 2024 - SíndicoNet e Eletromidia
Planner Mensal | Junho 2024 - SíndicoNet e EletromidiaPlanner Mensal | Junho 2024 - SíndicoNet e Eletromidia
Planner Mensal | Junho 2024 - SíndicoNet e Eletromidia
sindiconet
 
Manual do Síndico - Enchentes RS | Baixe
Manual do Síndico - Enchentes RS | BaixeManual do Síndico - Enchentes RS | Baixe
Manual do Síndico - Enchentes RS | Baixe
sindiconet
 
Cartaz de conscientização para donos de animais e moradores
Cartaz de conscientização para donos de animais e moradoresCartaz de conscientização para donos de animais e moradores
Cartaz de conscientização para donos de animais e moradores
sindiconet
 
Informativo-maio | Maio 2024: Medidas contra o bullying em condomínios
Informativo-maio | Maio 2024: Medidas contra o bullying em condomíniosInformativo-maio | Maio 2024: Medidas contra o bullying em condomínios
Informativo-maio | Maio 2024: Medidas contra o bullying em condomínios
sindiconet
 
Abril 2024: Combate ao capacitismo em condomínios
Abril 2024: Combate ao capacitismo em condomíniosAbril 2024: Combate ao capacitismo em condomínios
Abril 2024: Combate ao capacitismo em condomínios
sindiconet
 
Planner Mensal do mês de Abril | Planner Comunicação
Planner Mensal do mês de Abril | Planner ComunicaçãoPlanner Mensal do mês de Abril | Planner Comunicação
Planner Mensal do mês de Abril | Planner Comunicação
sindiconet
 
Planner Anual Do Síndico - 100% Editável
Planner Anual Do Síndico - 100% EditávelPlanner Anual Do Síndico - 100% Editável
Planner Anual Do Síndico - 100% Editável
sindiconet
 
Janeiro 2024: Confira a programação de comunicação do mês
Janeiro 2024: Confira a programação de comunicação do mêsJaneiro 2024: Confira a programação de comunicação do mês
Janeiro 2024: Confira a programação de comunicação do mês
sindiconet
 
Modelo para avaliação de funcionários
Modelo para avaliação de funcionáriosModelo para avaliação de funcionários
Modelo para avaliação de funcionários
sindiconet
 
Planner de comunicação para condomínio - Março 2024
Planner de comunicação para condomínio - Março 2024Planner de comunicação para condomínio - Março 2024
Planner de comunicação para condomínio - Março 2024
sindiconet
 
Informativo Março 2024 | Você acompanha a prestação de contas?
Informativo Março 2024 | Você acompanha a prestação de contas?Informativo Março 2024 | Você acompanha a prestação de contas?
Informativo Março 2024 | Você acompanha a prestação de contas?
sindiconet
 
Planner de Comunicação Eletromidia | Março 2024
Planner de Comunicação Eletromidia | Março 2024Planner de Comunicação Eletromidia | Março 2024
Planner de Comunicação Eletromidia | Março 2024
sindiconet
 
Banner WhatsApp - Influenciadores no condomínio
Banner WhatsApp - Influenciadores no condomínioBanner WhatsApp - Influenciadores no condomínio
Banner WhatsApp - Influenciadores no condomínio
sindiconet
 
Cartaz | Checklist do Síndico Organizado
Cartaz | Checklist do Síndico OrganizadoCartaz | Checklist do Síndico Organizado
Cartaz | Checklist do Síndico Organizado
sindiconet
 
Cartaz | Dia do Zelador
Cartaz | Dia do ZeladorCartaz | Dia do Zelador
Cartaz | Dia do Zelador
sindiconet
 
Cuidados contra a dengue no seu apartamento.pdf
Cuidados contra a dengue no seu apartamento.pdfCuidados contra a dengue no seu apartamento.pdf
Cuidados contra a dengue no seu apartamento.pdf
sindiconet
 

Mais de sindiconet (20)

Prevenção de doenças do pós-enchentes no RS
Prevenção de doenças do pós-enchentes no RSPrevenção de doenças do pós-enchentes no RS
Prevenção de doenças do pós-enchentes no RS
 
Reocupação do condomínio - Enchentes no RS.docx
Reocupação do condomínio - Enchentes no RS.docxReocupação do condomínio - Enchentes no RS.docx
Reocupação do condomínio - Enchentes no RS.docx
 
Checklist de Inspeção Predial - Enchentes no RS
Checklist de Inspeção Predial - Enchentes no RSChecklist de Inspeção Predial - Enchentes no RS
Checklist de Inspeção Predial - Enchentes no RS
 
Banner - Download WhatsApp | Enchentes RS
Banner - Download WhatsApp | Enchentes RSBanner - Download WhatsApp | Enchentes RS
Banner - Download WhatsApp | Enchentes RS
 
Planner Mensal | Junho 2024 - SíndicoNet e Eletromidia
Planner Mensal | Junho 2024 - SíndicoNet e EletromidiaPlanner Mensal | Junho 2024 - SíndicoNet e Eletromidia
Planner Mensal | Junho 2024 - SíndicoNet e Eletromidia
 
Manual do Síndico - Enchentes RS | Baixe
Manual do Síndico - Enchentes RS | BaixeManual do Síndico - Enchentes RS | Baixe
Manual do Síndico - Enchentes RS | Baixe
 
Cartaz de conscientização para donos de animais e moradores
Cartaz de conscientização para donos de animais e moradoresCartaz de conscientização para donos de animais e moradores
Cartaz de conscientização para donos de animais e moradores
 
Informativo-maio | Maio 2024: Medidas contra o bullying em condomínios
Informativo-maio | Maio 2024: Medidas contra o bullying em condomíniosInformativo-maio | Maio 2024: Medidas contra o bullying em condomínios
Informativo-maio | Maio 2024: Medidas contra o bullying em condomínios
 
Abril 2024: Combate ao capacitismo em condomínios
Abril 2024: Combate ao capacitismo em condomíniosAbril 2024: Combate ao capacitismo em condomínios
Abril 2024: Combate ao capacitismo em condomínios
 
Planner Mensal do mês de Abril | Planner Comunicação
Planner Mensal do mês de Abril | Planner ComunicaçãoPlanner Mensal do mês de Abril | Planner Comunicação
Planner Mensal do mês de Abril | Planner Comunicação
 
Planner Anual Do Síndico - 100% Editável
Planner Anual Do Síndico - 100% EditávelPlanner Anual Do Síndico - 100% Editável
Planner Anual Do Síndico - 100% Editável
 
Janeiro 2024: Confira a programação de comunicação do mês
Janeiro 2024: Confira a programação de comunicação do mêsJaneiro 2024: Confira a programação de comunicação do mês
Janeiro 2024: Confira a programação de comunicação do mês
 
Modelo para avaliação de funcionários
Modelo para avaliação de funcionáriosModelo para avaliação de funcionários
Modelo para avaliação de funcionários
 
Planner de comunicação para condomínio - Março 2024
Planner de comunicação para condomínio - Março 2024Planner de comunicação para condomínio - Março 2024
Planner de comunicação para condomínio - Março 2024
 
Informativo Março 2024 | Você acompanha a prestação de contas?
Informativo Março 2024 | Você acompanha a prestação de contas?Informativo Março 2024 | Você acompanha a prestação de contas?
Informativo Março 2024 | Você acompanha a prestação de contas?
 
Planner de Comunicação Eletromidia | Março 2024
Planner de Comunicação Eletromidia | Março 2024Planner de Comunicação Eletromidia | Março 2024
Planner de Comunicação Eletromidia | Março 2024
 
Banner WhatsApp - Influenciadores no condomínio
Banner WhatsApp - Influenciadores no condomínioBanner WhatsApp - Influenciadores no condomínio
Banner WhatsApp - Influenciadores no condomínio
 
Cartaz | Checklist do Síndico Organizado
Cartaz | Checklist do Síndico OrganizadoCartaz | Checklist do Síndico Organizado
Cartaz | Checklist do Síndico Organizado
 
Cartaz | Dia do Zelador
Cartaz | Dia do ZeladorCartaz | Dia do Zelador
Cartaz | Dia do Zelador
 
Cuidados contra a dengue no seu apartamento.pdf
Cuidados contra a dengue no seu apartamento.pdfCuidados contra a dengue no seu apartamento.pdf
Cuidados contra a dengue no seu apartamento.pdf
 

Manual do Síndico - Enchentes RS | Baixe

  • 1. 1 ÍNDICE MANUAL DO SÍNDICO - ENCHENTES RS Medidas e Orientações para gestores de condomínios em meio às enchentes no Rio Grande do Sul (3 fases) Atualizado | Maio/24
  • 2. 2 ÍNDICE Apresentação Desde o final de abril deste ano, o estado do Rio Grande do Sul passa por um momento trágico após fortes chuvas que provocaram enchentes avassaladoras. De 497 municípios, 447 foram afetados. Há cidades inteiras ilhadas, sem luz, nem água, além de centenas de mortes e desaparecidos e mais de 600 mil pessoas fora de suas casas. O Brasil inteiro está unindo forças para a população gaúcha enfrentar essa crise e se reerguer, e num recorte para o mercado condominial, um grupo formado pelas principais administradoras e empresas do setor, em parceria com o SíndicoNet, criou este Manual do Síndico - Enchentes RS para auxiliar os gestores. O material foi dividido em três fases: 1. Atual (emergencial) 2. Retomada (quando a água baixar) 3. Prevenção Em cada uma dessas etapas apontamos o que a gestão precisa fazer para garantir a segurança e vida dos moradores e funcionários, bem como preservar o patrimônio. Na primeira fase, falamos sobre procedimentos para evacuação, riscos à saúde, cuidados elétricos, apoio a funcionários, roubos, mobilização de moradores e seguro do condomínio. Já na segunda fase, abordamos questões relacionadas à limpeza, inspeção predial e saúde financeira do condomínio. Ainda que estejamos um pouco distantes da terceira fase, também comentamos brevemente quais as adaptações que os condomínios deverão passar para lidar com uma eventual repetição de cenário. Conforme a situação vai se desenrolando, este material será constantemente atualizado. Esse documento é assinado pelas empresas: SíndicoNet, Lello Condomínios, Hubert, Gestart, Auxiliadora Predial, Guarida, Crédito Real, VIP - Inspeções Prediais e TK Elevadores. É o mercado condominial unido pelo Rio Grande do Sul!
  • 3. 3 ÍNDICE Índice Salvar vidas 04 Evacuação 06 Riscos à saúde 10 Cuidados elétricos 12 Funcionários 13 Segurança patrimonial 14 Mobilização do condomínio 15 Seguro no condomínio 17 Limpeza 19 Inspeção predial 20 Comunicação 24 Saúde financeira 22 1.1 Por onde se informar? 04 1.2 Qual a recomendação durante a fase 1 (Maio)? 05 1.3 Onde é seguro? 05 2.1 Quando é necessária? 06 2.2 Por que é perigoso ficar? 06 2.3 Procedimentos de evacuação 07 3.1 Doenças 10 3.2 Abastecimento de água 11 3.3 Alternativas 11 6.1 Água entrando no condomínio 14 6.2 Roubos 14 7.1 Comissões de moradores 15 7.2 Condomínio unido pela causa 16 8.1 Pontos de atenção! 18 8.2 Exclusões significativas em coberturas de alagamento ou inundação 18 9.1 Materiais necessários 19 9.2 Orientações para limpeza 19 10.1 Manutenções mais complexas 21 10.2 Cuidados nas cotações 21 11.1 Medidas 22 11.2 Oriente os condôminos 23 11.3 Suporte das Administradoras 23 PRIMEIRA FASE - ATUAL (EMERGENCIAL) 04 SEGUNDA FASE - QUANDO A ÁGUA BAIXAR 19 TERCEIRA FASE - PREVENÇÃO 25 01. 02. 03. 04. 05. 06. 07. 08. 09. 10. 12. 11.
  • 4. 4 ÍNDICE A prioridade do momento é garantir a segurança dos moradores. Por isso é importante o gestor acompanhar os canais oficiais e seguir as recomendações das autoridades locais para orientar a comunidade. • Portal da Defesa Civil estadual • SOS Enchentes (site do governo com dados a respeito de doações, boletins atualizados diariamente sobre rotas, a situação dos municípios, avisos para a comunidade, etc). • Rede social da Defesa Civil estadual (informações confiáveis e mais rápidas) • Sites oficiais da Prefeitura e da Defesa Civil do seu município • SEMA (Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais que aponta diariamente o nível dos rios) Salvar vidas Primeira fase - Atual (emergencial) 1.1. Por onde se informar? 01.
  • 5. 5 ÍNDICE 1.2. Qual a recomendação durante a fase 1 (Maio)? A Defesa Civil estadual pede que a população de áreas afetadas pelas enchentes deixe seus lares e se encaminhe para regiões seguras longe das inundações. 1.3. Onde é seguro? Moradores podem procurar refúgio na casa de familiares, amigos ou mesmo em abrigos temporários disponibilizados pelo governo. • Confira aqui a lista com o endereço dos abrigos temporários (página 3) A maioria dos municípios que não foi atingida pelas tempestades está localizada nas regiões norte, nordeste e noroeste do estado, perto da fronteira com o Uruguai e da divisa com Santa Catarina. Algumas cidades litorâneas do estado também não foram afetadas, como Arroio do Sal, Terra de Areia, Osório, Imbé, Tramandaí, Capão da Canoa e Xangri-Lá. Evite Locais próximos a rios, córregos, encostas e represas. Corpo de Bombeiros: 193 Defesa Civil estadual: 199 Caixa Econômica Federal: 0800-726-0101 Brigada Militar: 190 Serviço - Contatos úteis
  • 6. 6 ÍNDICE Evacuação 02. 2.1. Quando é necessária? Não espere o condomínio ficar ilhado para orientar os moradores a sair de casa. 2.2. Por que é perigoso ficar? O síndico não pode exigir que os moradores saiam de seus lares - muito menos tirá-los à força. No entanto, cabe ao gestor conscientizá-los sobre a criticidade da situação. Muitas regiões estão completamente sem água e luz, sem contar as ruas alagadas que dificultam a locomoção e impedem qualquer chance de repor estoques de comida e outros mantimentos. Além disso, esperar demais pode impossibilitar um resgate futuro.
  • 7. 7 ÍNDICE Caso nenhuma dessas opções acima tenha tido sucesso, procure no cadastro da unidade os contatos de emergência. TODAS AS UNIDADES DEVEM SER COMUNICADAS! 2.3. Procedimentos de evacuação Em situações de emergência como essa, é importante o síndico seguir um passo passo para que o processo aconteça de forma organizada e segura: 01. Comunique imediatamente todos os moradores É necessário garantir que todos os apartamentos sejam informados sobre a evacuação. Abaixo algumas formas de comunicação que podem ser utilizadas: • Canais de comunicação oficiais já existentes no condomínio (sejam grupos de WhatsApp, aplicativos, sites da administradora, etc); • Ligação via interfone; • Porta a porta Então, se a água está se aproximando do condomínio, independente dela ter invadido as áreas comuns do condomínio ou os apartamentos térreos, oriente os moradores a evacuar o prédio. E MAIS: Devido ao tempo de exposição à água e o solo encharcado, a estrutura do prédio pode ter sido abalada, com risco de desabamento. MUITO IMPORTANTE Tenha em mãos a lista com o cadastro de todas as unidades e vá anotando o status da operação, em formato de tabela da seguinte forma:
  • 8. 8 ÍNDICE • Apartamentos térreos alagados ou em risco Oriente os moradores a colocar móveis, eletrodomésticos e equipamentos eletrônicos em locais mais altos; Para itens mais caros e pesados, veja a possibilidade de transferi-los para os halls de andares superiores. Isso ajuda o síndico a visualizar quem saiu e quem decidiu ficar no condomínio. Outras recomendações: • O aviso deve ser objetivo e sem provocar pânico nas pessoas. Transmitir calma contribui para que as instruções sigam de forma organizada, sem margem para outros riscos. • Avise a Brigada Militar (190) ou Bombeiros (193) sobre o procedimento, até porque eles podem instruir o síndico de outras boas práticas ou mesmo dar um suporte ali na hora. • Peça para os moradores levarem consigo somente o essencial, como documentos importantes e algumas trocas de roupa. • Animais de estimação Caso não seja possível transportar o pet, acione os bombeiros para que façam o devido resgate. Para encontrar um animal perdido, entre em contato com a Defesa Civil ou com as contas criadas no Instagram por voluntários: @acheseupetrs, @dogs_enchenters e @tosalvoanimais. Unidade Contato realizado Qtde. moradores Quantos saíram Quantos ficaram Animais de estimação 4 sim 3 2 1 0 11 sim 5 5 0 1 23 não 2 - - 0 56 sim 1 0 1 1 Total - 11 7 2 2
  • 9. 9 ÍNDICE 04. Estabeleça pontos de encontro Identifique e comunique os moradores sobre os pontos de encontro seguros que existem fora do condomínio. Ali todos devem se reunir após evacuar os apartamentos. Caso existam pontos alagados por onde os moradores vão transitar, é fundamental o uso de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual), principalmente botas. 02. Atenção especial aos grupos mais vulneráveis Importante que algumas pessoas sejam evacuadas com assistência prioritária. São elas: • Idosos • Crianças • Grávidas • Portadores de necessidades especiais • Moradores de andares mais altos 03. Use as escadas Com a inundação, os elevadores podem estar inoperantes ou até mesmo representar um risco. Portanto, as rotas de fuga (escadas de emergência) são a opção mais segura para realizar a evacuação. E LEMBRE-SE: Oriente os moradores de que o retorno ao prédio seja feito somente após autorização das autoridades competentes (Defesa Civil ou Bombeiros). Tudo isso para garantir que o ambiente esteja seguro. ALERTE OS MORADORES Não tentem atravessar áreas alagadas a pé ou de carro, acionem as autoridades.
  • 10. 10 ÍNDICE Riscos à saúde 03. 3.1. Doenças As enchentes trazem muitos riscos à saúde, especialmente doenças como leptospirose e dengue. Por isso é fundamental seguir alguns cuidados: Leptospirose • Evite contato com a água da enchente, principalmente se tiver alguma ferida aberta • Use EPI (bota e luvas) Dengue • Elimine qualquer foco de água parada • Use repelentes • Blusas de manga longa e calças
  • 11. 11 ÍNDICE 3.2. Abastecimento de água Provavelmente, a água do reservatório do condomínio já acabou ou vai acabar, afinal, o abastecimento em todo o estado do Rio Grande do Sul foi comprometido. E ainda que em algumas regiões isso não tenha acontecido, é possível que a água (proveniente da rua após tratamento nas concessionárias) esteja contaminada. Assim, para não correr o risco de contaminar a caixa d’água do condomínio, o ideal é fechar a entrada de água que vem da rua. 3.3. Alternativas Muitos condomínios têm procurado contratar caminhões-pipa para manter o abastecimento dos moradores. Porém, devido à alta demanda de chamados, além da priorização a outros setores como hospitais, pode ser que isso não seja tão simples. Outra dificuldade é que as bombas de recalque (responsáveis por levar a água que chega da rua para o reservatório superior) podem ter sido queimadas na enchente. MAS…. Desde que exista alguma forma de levar a água até o reservatório superior, o caminhão-pipa é uma opção sim. Do contrário, os moradores podem usar baldes. Há condomínios também que estão utilizando a água das piscinas para higienização em descargas, por exemplo.
  • 12. 12 ÍNDICE • Desligue o disjuntor geral ou pelo menos dos andares que foram atingidos; Se estiver visivelmente molhado ou úmido, não tente mexer nele, chame um eletricista; Para segurança, use calçados impermeáveis e luvas isolantes. • Tire da tomada qualquer equipamento elétrico do condomínio e mantenha-o em lugares altos; • Elevadores devem permanecer desligados (de preferência, direcioná-lo para o último andar); • Desligar bombas de recalque para evitar a queima (se possível, desmonte-a e procure armazená-la em um lugar alto, distante da água). Nesse momento em que a água ainda não baixou, é importante ter cuidados com instalações e equipamentos elétricos, para não queimar tudo de vez ou provocar curto-circuitos/incêndios. Veja alguns: Cuidados elétricos 04.
  • 13. 13 ÍNDICE Funcionários 05. A tragédia causada pelas enchentes tirou o Rio Grande do Sul da normalidade. Pessoas estão sem casa e não conseguem trabalhar - seja pela dificuldade de se locomover até seus postos ou por não ter condições emocionais para isso. Logo, é complicado o condomínio manter o quadro de funcionários ativo nesse momento. Então, antes de mais nada, certifique-se de que os funcionários estão seguros e em condições de deslocamento. SE NÃO… Ofereça todo o apoio necessário aos colaboradores, com medidas como: • Campanhas internas para ajudar funcionários (doações, arrecadações em dinheiro, etc) • Antecipação de salário; • Antecipação do 13º salário; • Antecipação de benefícios; • Processamento de férias emergencial; • Ajuda de custo; • Avise-os sobre a antecipação do FGTS pelo governo; • Atendimento psicológico (via convênio ou serviço criado por voluntários); • Suporte da administradora; • Entre outros. 5.1. Contatos para apoio psicológico gratuito • Sociedade Brasileira de Psicanálise de Porto Alegre: (51) 99113-5950 • Grupo DOC: https://www.teledoc.med.br/rs/ • SOS Saúde Rio Grande do Sul: formulário • Psicobreve: email tomba@terra.com.br • Amigos Anônimos: WhatsApp (51) 99717-2525 ou Telefone: (51) 3211-2888
  • 14. 14 ÍNDICE Segurança Patrimonial 06. Aqui vamos citar medidas de segurança para dois tipos de situações: água entrando no condomínio e roubos. 6.1. Água entrando no condomínio Para tentar conter o avanço da água no condomínio ou mesmo para mitigar prejuízos, é importante tomar essas precauções: • Retirar veículos de partes do estacionamento que podem ser afetados pela água, principalmente em subsolos. • Utilizar sacos de areia em locais de maior vulnerabilidade. • Objetos soltos nas áreas comuns: Procure prendê-los ou levá-los para dentro do prédio, preferencialmente em um pavimento superior. 6.2. Roubos • Muitos condomínios estão sem porteiros e zeladores. Além disso, prédios esvaziados com a evacuação de moradores e equipamentos de segurança danificados pela água, de fato, se tornam alvo de criminosos. Medidas paliativas • Portões: Adote cadeados, correntes ou fechaduras com chaves; • Converse com a Polícia Militar do município e verifique a possibilidade de estabelecer rondas noturnas e pela madrugada. OPÇÃO EXTRA, porém, mais cara…. • Contratação de segurança privada para escolta náutica ATENÇÃO AO GOLPE! Há relatos de que pessoas vestidas com uniforme da Defesa Civil estão tentando realizar vistorias nos condomínios. No atual momento, o órgão não tem realizado esse tipo de serviço sem prévia solicitação, portanto, fique atento contra esse golpe!
  • 15. 15 ÍNDICE Mobilização do condomínio 07. O estado do Rio Grande do Sul vem recebendo apoio de diversos lados. Além de órgãos públicos, ONGs, pessoas físicas e empresas privadas estão se mobilizando para criar campanhas com arrecadações via Pix, doações e muito mais. O síndico também pode promover campanhas paralelas, não somente junto à administradora e fornecedores parceiros, como também com os moradores. 7.1. Comissões de Moradores Avalie as necessidades mais críticas do condomínio e incentive os moradores a colaborar. • Crie uma comissão de moradores para cada tema, por exemplo: Evacuação; Limpeza; Manutenção; Segurança; Doações; Etc. • Tente formar os grupos de acordo com as afinidades e habilidades de cada um. Em um condomínio existem profissionais de todo tipo, engenheiros, advogados, psicólogos, administradores, aproveite os potenciais dos moradores! • Priorize as áreas “Limpeza”, “Manutenção” e “Segurança”.
  • 16. 16 ÍNDICE 7.2. Condomínio unido pela causa O condomínio, encabeçado pelo síndico, pode organizar ações de arrecadação de donativos e voluntariado para ajudar os mais afetados pela enchente. O ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL TAMBÉM VAI PRECISAR DOS MORADORES DE CONDOMÍNIO! Há inúmeras formas de condomínios e moradores contribuírem com a causa, tais como: • Campanha de doações de roupas, alimentos não-perecíveis, produtos de higiene, água potável, etc. • Arrecadações em dinheiro; • Ajuda no resgate de pessoas ilhadas • Auxílio no transporte de mantimentos; • Prédio se transformar em ponto de coleta; • Fechar parcerias de transporte com empresas de logística; • Doações de frete; • Ceder veículos pessoais, como pequenos barcos, jet ski, botes, etc, os quais auxiliam em resgates e transporte de doações. NOSSO APOIO Estamos em parceria com o ICF (Instituto Cultural Floresta) para receber doações e ajudar o povo gaúcho.
  • 17. 17 ÍNDICE As inundações no Rio Grande do Sul serão o maior sinistro da história do Brasil. As chuvas seguem e água não baixa, mas mesmo que ainda não seja possível contabilizar tudo o que de fato foi danificado pela enchente, o sinistro deve ser comunicado o quanto antes. Seguro no condomínio 08. Faça um registro fotográfico e em vídeo de todas as áreas e equipamentos do condomínio que foram afetados pela inundação. Se tiver fotos de como tudo estava antes do acontecimento, melhor ainda.
  • 18. 18 ÍNDICE 8.1. 05 Pontos de atenção! 1. Nem todas as seguradoras oferecem cobertura de Alagamento e Inundação; 2. Leia atentamente as “Condições Gerais da apólice”, pois elas variam de seguradora para seguradora; 3. A cobertura de Alagamento e Inundação tem por característica um limite baixo segurável nas apólices de seguro dos condomínios, especialmente quando contratada a modalidade básica simples - em vez da modalidade básica ampla. O síndico pode encontrar essa restrição. 4. O condomínio pode solicitar o endosso (atualização dos termos da apólice a qualquer hora), mas diante da situação do estado, especialistas entendem que dificilmente as seguradoras vão liberá-lo. Vale lembrar que a substituição da cobertura básica pela ampla requer cancelamento da apólice atual e contratação de outra. 5. Para ajudar na documentação do sinistro, faça a limpeza do local somente após registrar fotos e vídeos que demonstram os danos que o evento causou. 8.2. Exclusões significativas em coberturas de alagamento ou inundação • Danos a veículos no interior do condomínio (morador deve acionar o seguro pessoal) • Despesas para realocação de moradores. Diante disso… Verifique a apólice do seu condomínio e converse o mais rápido possível com o seu corretor e sua administradora.
  • 19. 19 ÍNDICE Limpeza Segunda fase Quando a água baixar 09. Condomínios afetados pelas enchentes só devem ser reocupados com a liberação das autoridades competentes. É preciso ter em mente que a reconstrução acontecerá em etapas, detalhadas neste capítulo para serem adaptadas à realidade de cada empreendimento no momento adequado: 9.1. Materiais necessários: • Desinfetantes (álcool 70% ou água sanitária); • Máscaras, luvas de proteção, botas, blusas de manga longa e calças; • Escovas, vassouras, rodos e sacos de lixo. 9.2. Orientações para limpeza • Utilize EPIs ao lidar com lama e sujeira; • Mantenha os ambientes arejados e a energia desligada para evitar choques; • Verifique se há animais peçonhentos ou pragas que precisam ser removidos; • Inicie a limpeza pelas áreas comuns (sobretudo as entradas e saídas), e depois vá para os apartamentos; • Descarte adequadamente resíduos, móveis e objetos irrecuperáveis; • Não tente ligar equipamentos eletroeletrônicos molhados para checar se estão funcionando; • Desinfete todas as áreas, dando prioridade a cozinhas e banheiros. DICA: Mutirão de limpeza! Condomínios podem contratar serviços extras de limpeza, dando prioridade a empresas especializadas nisso. Mas como pode faltar mão de obra e talvez dinheiro no caixa, uma alternativa mais econômica é o síndico pedir aos moradores para contribuírem voluntariamente com a mão na massa. Dica: Dê preferência a fornecedores locais para contribuir com a recuperação econômica. Se eles estiverem sobrecarregados pela alta demanda, tente negociar com empresas de municípios próximos.
  • 20. 20 ÍNDICE Inspeção predial 10. Devido ao tempo de exposição à água, a fundação do prédio pode ter sido abalada, os equipamentos oxidados e as tubulações deslocadas. Tratando-se do maior patrimônio que grande parte dos condôminos possui, é imprescindível checar as condições das partes estrutural, elétrica e hidráulica. Com vistorias visuais, o zelador pode elaborar uma lista dos pontos vulneráveis que precisam de conserto ou reconstrução, além de identificar se surgiram trincas perigosas ou se houve erosão junto à fundação. Em todo o caso, somente um especialista é capaz de realizar essa inspeção adequadamente. LEMBRE-SE Questões estéticas não são prioridade nesta fase! Todo cuidado é pouco, então não poupe recursos para ter certeza de que não há riscos em reocupar o empreendimento. • Para ajudar o funcionário nesse trabalho, baixe este checklist para o período de chuvas e o modelo de roteiro para inspeção predial do SíndicoNet. RADAR LIGADO Qualquer pessoa, inclusive moradores, deve “levantar a mão” assim que se deparar com algo anormal no prédio. Dessa forma, o sindico pode acionar um especialista técnico imediatamente. Faça um registro fotográfico e em vídeo de todas as áreas e equipamentos do condomínio que foram afetados pela inundação. Se tiver fotos de como tudo estava antes do acontecimento, melhor ainda.
  • 21. 21 ÍNDICE 10.1. Manutenções mais complexas Para averiguar e fazer a manutenção de sistemas que exigem maior conhecimento técnico, a melhor opção é contratar empresas ou profissionais especializados devidamente registrados nos órgãos competentes. Confira, na tabela abaixo quem o condomínio deve acionar em cada situação: 10.2. Cuidados nas cotações E lembre-se sempre de tomar os cuidados para uma contratação segura e com o melhor custo-benefício: • Use plataformas especializadas para cotações; • Compare no mínimo 3 orçamentos; • Peça indicações e confira avaliações no Reclame Aqui; • Garanta a transparência na prestação de contas. MUITO IMPORTANTE! Jamais faça o religamento de equipamentos elétricos antes da avaliação de um profissional. Por mais urgente que sejam os serviços, é preciso ter paciência e seguir todos os ritos condominiais, como as assembleias. O que checar Possíveis danos Quem acionar Estrutura do prédio Rachaduras, trincas, infiltrações, fissuras, umidade, fundações, pilares, vigas, lajes, queda de muros de contenção, corrosão de armaduras e afundamento por descompactação do solo Engenheiro civil Elevadores Sensores e freios inoperantes, corrosão de peças e curto-circuito no painel de controle Engenheiro elétrico ou mecânico da empresa contratada Instalações elétricas Quadros de distribuição, tomadas, curtos- circuitos, choques, fiação exposta, aterramento, etc Engenheiro eletricista Sistema hidráulico (tubulações de água potável, esgoto e drenagem) Vazamentos por quebra ou deslocamento, contaminação de fluidos, falhas na distribuição e entupimentos Encanador ou técnico em hidráulica Tubulações de gás Vazamentos por quebra ou deslocamento Técnico da distribuidora Bombas d’água Corrosão, oxidação, rotores inoperantes, contaminação de componentes Técnico especializado da empresa de manutenção, eletricista ou engenheiro mecânico Gerador Motores inoperantes, contaminação do combustível, falhas no sistema de controle Técnico especializado, eletricista ou engenheiro mecânico Caixa d’água Contaminação da água Empresa especializada, Bioquímico, engenheiro sanitarista ou técnico da distribuidora Sistemas de segurança Pane em equipamentos (computadores, câmeras, sensores, cerca elétrica, etc.) Eletricista, técnico em informática ou técnico da empresa contratada Portões Falhas elétricas, obstrução por detritos, trilhos e rodas travados, quebra ou entortamento Serralheiro, eletricista ou técnico da empresa contratada Interfone Falhas em botões, microfones, alto-falantes e conexões Técnico da empresa contratada Bueiros e bocas de lobo Entupimento, deslocamento de grades e tampas, erosão do solo Serviço de limpeza urbana ou empresa de saneamento
  • 22. 22 ÍNDICE Saúde Financeira 11. Além dos custos dessas manutenções, que podem ser bastante “salgados” como a do elevador, a inadimplência também deve estar no radar do síndico. Muitos moradores podem ter perdido o emprego ou tiveram a receita reduzida por causa dos alagamentos no estado. Com isso, o planejamento financeiro da gestão será de extrema importância. 11.1. MEDIDAS • Cortar “gorduras” que pesam no orçamento; • Realizar campanhas de consumo consciente junto aos moradores; • Negociar com fornecedores valores e pagamentos; • Recorrer ao fundo emergencial do condomínio; • Acionar o seguro, caso ainda não o tenha feito. • Empréstimos bancários, linhas de crédito específicas para condomínios ou garantidoras.
  • 23. 23 ÍNDICE NÃO ESQUEÇA Seguro residencial dos moradores também deve ser acionado. 11.3. Suporte das administradoras Como sempre, a administradora do condomínio será o braço direito do síndico, que pode solicitar apoio a qualquer momento para definir as melhores estratégias no cumprimento de suas obrigações, sem deixar a conta no vermelho. Grande parte das empresas que atuam no ramo já dispõem de uma equipe completa para assessorar os gestores, elaborando planos de contingência e analisando a previsão orçamentária, por exemplo. Cabe a elas também prestar o suporte necessário a condôminos e funcionários, além de gerir contratos de manutenção e serviços terceirizados, evitando a sobrecarga do síndico nesse período crítico. 11.2. ORIENTE OS CONDÔMINOS O governo federal concedeu alguns benefícios que podem auxiliar os moradores a se restabelecer financeiramente, evitando atrasos no pagamento das cotas condominiais. São eles: • Prorrogação de pagamentos de impostos; • Antecipação do FGTS para pessoas em áreas atingidas; • Bolsa Família (condôminos inscritos no programa devem verificar a possibilidade de aumento emergencial); • Auxílio Reconstrução (famílias com residências afetadas receberão R$ 5,1 mil).
  • 24. 24 ÍNDICE Mais que informar as ações em andamento para a recuperação do condomínio, como forma de manter a transparência, a comunicação tem papel fundamental no fortalecimento do senso de comunidade. Após um evento climático tão destrutivo experienciado por toda a coletividade, moradores podem buscar suporte uns nos outros, o que não elimina a necessidade de amparo profissional (confira a lista de instituições que oferecem atendimento gratuito no capítulo 5). Para ajudá-los a enfrentar os traumas decorrentes das perdas sofridas, o síndico pode aproveitar grupos de mensagens e aplicativos de gestão condominial para criar campanhas de conscientização sobre sintomas de transtornos psicológicos, além de promover atividades de bem-estar e convivência. Comunicação 12.
  • 25. 25 ÍNDICE Terceira fase - Prevenção Atualmente, ainda chove na maior parte do estado do Rio Grande do Sul, o que faz com que o alagamento persista em nível crítico em diversos pontos das cidades. Daqui a algumas semanas, a inundação pode ir embora, estabilizar, mas ainda não há garantia de que daqui a oito meses, por exemplo, uma nova chuva seja contida sem provocar estragos semelhantes. A realidade é que o estado vai ser praticamente reconstruído, devendo ser alterados o Plano Diretor e o Código de Obras das cidades, com o objetivo de minimizar e evitar novos alagamentos como esse. Inclusive, o governo federal já iniciou os estudos para a construção de um canal de cerca de 20 quilômetros entre a Lagoa dos Patos e o Oceano Atlântico para escoar a água da lagoa. O caminho daqui para frente é longo. Mas pensando na prevenção dos condomínios, o síndico pode criar algumas salvaguardas, como: • Realocar bombas de recalque e quadros elétricos em um ponto mais alto; • Rever a apólice do condomínio para contratação da modalidade ampla; • Dispor de bombas de drenagem; • Instalar algum tipo de barreira para proteger poços de elevador; • Refazer planos de contingência considerando o novo risco; • Considerar a criação de um Fundo de Emergência; • Adoção de sistema de armazenamento de água pluvial (alternativa para quando faltar a água da rua); • Implantar sistema de painéis fotovoltaicos (condomínio produzindo a própria energia).
  • 26. ÍNDICE Quem somos Conteúdo: Thais Matuzaki, Beatriz Quintas e Julio Paim Direção de Arte: Carolini Alves Produção Executiva: Julio Paim, Marjorie Albuquerque e Catarina Anderaos Idealização: Lello Condomínios Fontes consultadas: Auxiliadora Predial, Guarida, Crédito Real, TK Elevator, Lello Condomínios, Hubert, Gestart Condomínios e VIP - Inspeções Prediais; Eduardo Difini (diretor-executivo de Condomínios da Auxiliadora Predial), Elisa Lucas (moradora de um condomínio em Porto Alegre), Fernando Zito (advogado especialista em condomínios), Gustavo Costa (morador de um condomínio em Canoas),JaquesBushatsky(ambosadvogadosespecialistasemcondomínios),Laura Mitterer (engenheira civil especialista em gestão da manutenção), Maicon Guedes (advogado e síndico profissional sócio da Informma), Sérgio Zaveri (especialista em seguros para condomínios) e Zeferino Velloso (engenheiro civil diretor da empresa VIP, Vistorias e Inspeções Prediais civil).