SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 33
Contrastes na Adoração da Antiga e Nova Aliança
1º Trimestre
Ano 2018
4
Março
A Supremacia de Cristo
Fé, esperança e ânimo na
Carta aos Hebreus
Fé, esperança e ânimo na
Carta aos Hebreus
Lição 1 - A Carta aos Hebreus e a Excelência de
Cristo
Lição 2 - Uma Salvação Grandiosa
Lição 3 - A Superioridade de Jesus em relação a
Moisés
Lição 4 - Jesus é Superior a Josué - O meio de
entrar no Repouso de Deus
Lição 5 - Cristo é Superior a Arão e à Ordem
Levítica
Lição 6 - Perseverança e Fé em Tempo de
Apostasia
Lição 7 - Jesus - Sumo Sacerdote de uma Ordem
Superior
Lição 8 - Uma Aliança Superior
Lição 9 - Contrastes na Adoração da Antiga e
Nova Aliança
Lição 10 - Dádiva, Privilégios e Responsabilidades
na Nova Aliança
Lição 11 - Os Gigantes da Fé e o seu Legado para
a Igreja
Lição 12 - Exortações Finais na Grande Maratona
da Fé
Saber que a salvação pela fé
em Cristo é eficaz.
Objetivo Geral
Explicar que a adoração na Nova Aliança está
fundamentada no sangue de Cristo.
Apontar como era o culto e
seus elementos na Antiga
Aliança;
Mostrar a eficácia do culto na
Nova Aliança;
Explicar a singularidade do
culto da Nova Aliança.
❶
❷
❸
Hebreus 9:1-5,14,15,22-28
1 ORA, também a primeira tinha ordenanças de culto divino, e
um santuário terrestre.
2 Porque um tabernáculo estava preparado, o primeiro, em
que havia o candelabro, e a mesa, e os pães da proposição; ao
que se chama o santuário.
3 Mas depois do segundo véu estava o tabernáculo que se
chama o santo dos santos,
4 Que tinha o incensário de ouro, e a arca da aliança, coberta
de ouro toda em redor; em que estava um vaso de ouro, que
continha o maná, e a vara de Arão, que tinha florescido, e as
tábuas da aliança;
5 E sobre a arca os querubins da glória, que faziam sombra no
propiciatório; das quais coisas não falaremos agora
particularmente.
Hebreus 9:1-5,14,15,22-28
14 Quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno
se ofereceu a si mesmo imaculado a Deus, purificará as
vossas consciências das obras mortas, para servirdes ao
Deus vivo?
15 E por isso é Mediador de um novo testamento, para que,
intervindo a morte para remissão das transgressões que
havia debaixo do primeiro testamento, os chamados
recebam a promessa da herança eterna.
22 E quase todas as coisas, segundo a lei, se purificam com
sangue; e sem derramamento de sangue não há remissão.
23 De sorte que era bem necessário que as figuras das
coisas que estão no céu assim se purificassem; mas as
próprias coisas celestiais com sacrifícios melhores do que
estes.
Hebreus 9:1-5,14,15,22-28
24 Porque Cristo não entrou num santuário feito por mãos, figura
do verdadeiro, porém no mesmo céu, para agora comparecer por
nós perante a face de Deus;
25 Nem também para a si mesmo se oferecer muitas vezes, como
o sumo sacerdote cada ano entra no santuário com sangue
alheio;
26 De outra maneira, necessário lhe fora padecer muitas vezes
desde a fundação do mundo. Mas agora na consumação dos
séculos uma vez se manifestou, para aniquilar o pecado pelo
sacrifício de si mesmo.
27 E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo
depois disso o juízo,
28 Assim também Cristo, oferecendo-se uma vez para tirar os
pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que
o esperam para salvação.
"E quase todas as coisas,
segundo a lei, se
purificam com sangue; e
sem derramamento de
sangue não há remissão."
(Hebreus 9:22)
A eficácia da adoração
neste período da Nova
Aliança está no fato de ela
estar fundamentada no
sangue de Cristo.
A adoração na Nova Aliança
está fundamentada na obra de
Cristo no Calvário.
O autor de Hebreus tem a intenção de contrastar a antiga
adoração prestada pelo sistema sacerdotal da
Antiga Aliança e o serviço prestado por Cristo no
tabernáculo eterno da Nova Aliança.
O autor demonstra profundo conhecimento sobre o culto na
Antiga Aliança quando fala do tabernáculo e dos seus utensílios.
1. O culto e seus utensílios
❶o santo lugar (ou lugar santo)
❷santo dos santos (ou lugar santíssimo)
Ele tem em mente as
duas principais
divisões do antigo
santuário:
O santo lugar ou “lugar santo”
No santo lugar, os sacerdotes entravam diariamente para
prestar culto, enquanto somente uma vez no ano o sumo
sacerdote adentrava no santo dos santos para oficiar.
Mesa dos
Pães
candelabro
Santo dos santos ou “lugar santíssimo”
arca da
aliança
incensário de
ouro
Separado por uma
cortina
Por intermédio do sacrifício de si mesmo,
Cristo entrou no santo dos santos celestial para resolver
de uma vez por todas o problema do pecado.
Há toda uma simbologia nesses utensílios do antigo culto como
demonstra a tipologia bíblica.
2. O culto: seus oficiantes e liturgia
Todavia, o autor não se detém nos detalhes dessa tipologia.
O autor de Hebreus quer contrastar o culto do
Tabernáculo terrestre com o tabernáculo celeste.
Representa
Comunhão com Deus
Representa
testemunho do povo de Deus
Representa
a oração
Arca do Concerto
Representa
Presença de Deus
O culto na Antiga Aliança
tinha os seus utensílios,
seus oficiantes e sua liturgia
ordenados por Deus.
Sobre a eficácia da redenção operada por Cristo, o autor diz
ir muito além da do antigo culto (Hb 9.12).
1. Uma redenção eterna
Enquanto o culto levítico, com
seus muitos rituais, produzia
apenas pureza cerimonial
o sacrifício de Cristo
operou a
redenção eterna.
Na verdade, esses muitos sacrifícios da Antiga Aliança
apenas "cobriam" os pecados em vez de removê-los.
2. Uma consciência limpa
Por outro lado, o sacrifício de
Cristo trata com o problema
do pecado em sua raiz. Ele
não apenas "cobre" a
transgressão, mas a remove
(Hb 9.14).
Nenhum sacrifício no antigo culto era capaz de tratar
com o problema da consciência.
2. Uma consciência limpa
Todavia, o
sangue de
Cristo purifica e
limpa a
consciência
tornando-a
apta para a
adoração a
Deus.
3. Uma herança eterna
O efeito imediato da purificação interior efetuada pelo sangue de
Cristo é visto nas palavras do autor em Hebreus 9.15, quando ele
afirma que "os chamados recebam a promessa da herança eterna".
Nossa herança é
celestial
A eficácia do culto na
Nova Aliança se dá
mediante a redenção
operada por Cristo.
O tabernáculo terrestre era um tipo do santuário celeste,
onde Cristo oficia como sumo sacerdote (Hb 9.24).
1. O santuário celeste
O culto na Antiga Aliança, com seu santuário terrestre, era apenas
uma sombra da qual o santuário celeste é a realidade.
Na nova aliança, temos um sacrifício superior, porque Cristo, ao
contrário dos sacerdotes, não necessitou repetir o seu sacrifício nem
tampouco fazê-lo por meio de sangue alheio (Hb 9.25).
2. Um sacrifício superior
O verdadeiro
culto, em tudo
superior, só foi
possível porque o
Cordeiro de Deus
se deu em nosso
lugar.
O culto na Antiga Aliança era imperfeito porque seus
sacerdotes eram imperfeitos da mesma forma que
o eram os seus sacrifícios.
2. Um sacrifício superior
Os "três tempos da salvação" tem como base a sua obra
consumada na Cruz do Calvário.
3. Uma promessa gloriosa
A Antiga Aliança foi simplesmente um presságio
(prenúncio) e uma preparação para a nova, e que a
nova cumpre, ultrapassa e substitui a antiga.
Consequentemente, os leitores da carta aos Hebreus não
podem retornar à Antiga Aliança sem que
sofram resultados desastrosos (Hb 10.19-31).
Conexão entre o Antigo Concerto e o Novo Concerto
Messiânico e a singularidade do culto da Nova Aliança.
O culto na Nova Aliança
é singular, pois
apresenta um sacrifício
superior.
Por outro lado, a
adoração no Novo Pacto
se firma em princípios
celestiais, eternos e
perfeitos.
Nossa adoração é
superior porque o nosso
Senhor encontra-se
entronizado acima dos
anjos.
O autor conseguiu seu objetivo ao contrastar a adoração na
Antiga e na Nova Aliança. A adoração antiga era terrena,
imperfeita, transitória, incompleta
Lição 10 - Dádiva, Privilégios e Responsabilidades
na Nova Aliança
Lição 9 - Contraste na adoração da Antiga e Nova Aliança
Lição 9 - Contraste na adoração da Antiga e Nova Aliança

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Bibliologia - Estudo da Bíblia
Bibliologia - Estudo da BíbliaBibliologia - Estudo da Bíblia
Bibliologia - Estudo da Bíblia
Marcos Aurélio
 

Mais procurados (20)

Aula 1 - História da Bíblia
Aula 1 - História da BíbliaAula 1 - História da Bíblia
Aula 1 - História da Bíblia
 
7. O Livro de Levítico
7. O Livro de Levítico7. O Livro de Levítico
7. O Livro de Levítico
 
7. arrebatamento
7. arrebatamento7. arrebatamento
7. arrebatamento
 
As cartas paulinas
As cartas paulinasAs cartas paulinas
As cartas paulinas
 
As 7 igrejas da asia 2
As 7 igrejas da asia 2As 7 igrejas da asia 2
As 7 igrejas da asia 2
 
Curso de Bibliologia
Curso de BibliologiaCurso de Bibliologia
Curso de Bibliologia
 
39 Estudo Panorâmico da Bíblia (Êxodo)
39   Estudo Panorâmico da Bíblia (Êxodo)39   Estudo Panorâmico da Bíblia (Êxodo)
39 Estudo Panorâmico da Bíblia (Êxodo)
 
PENTATEUCO - Aula 01
PENTATEUCO - Aula 01PENTATEUCO - Aula 01
PENTATEUCO - Aula 01
 
A Doutrina da Salvação
A Doutrina da SalvaçãoA Doutrina da Salvação
A Doutrina da Salvação
 
Lição 01 - O Evangelho de Matheus
Lição 01 - O Evangelho de MatheusLição 01 - O Evangelho de Matheus
Lição 01 - O Evangelho de Matheus
 
Batismo em aguas
Batismo em aguasBatismo em aguas
Batismo em aguas
 
Bibliologia - Estudo da Bíblia
Bibliologia - Estudo da BíbliaBibliologia - Estudo da Bíblia
Bibliologia - Estudo da Bíblia
 
Pentatêuco, o livro de êxodo
Pentatêuco, o livro de êxodoPentatêuco, o livro de êxodo
Pentatêuco, o livro de êxodo
 
Disciplina de Teologia do Novo Testamento
Disciplina de Teologia do Novo TestamentoDisciplina de Teologia do Novo Testamento
Disciplina de Teologia do Novo Testamento
 
Lição 11 - As festas de Israel e o Ano do Jubileu
Lição 11 - As festas de Israel e o Ano do JubileuLição 11 - As festas de Israel e o Ano do Jubileu
Lição 11 - As festas de Israel e o Ano do Jubileu
 
15. O Livro de I Reis
15. O Livro de I Reis15. O Livro de I Reis
15. O Livro de I Reis
 
Lição 7 - Jesus - Sumo Sacerdote de uma Ordem Superior
Lição 7 - Jesus - Sumo Sacerdote de uma Ordem SuperiorLição 7 - Jesus - Sumo Sacerdote de uma Ordem Superior
Lição 7 - Jesus - Sumo Sacerdote de uma Ordem Superior
 
Apocalipse
ApocalipseApocalipse
Apocalipse
 
A origem da Bíblia e a sua História
A origem da Bíblia e a sua HistóriaA origem da Bíblia e a sua História
A origem da Bíblia e a sua História
 
O NOVO TESTAMENTO
O NOVO TESTAMENTO O NOVO TESTAMENTO
O NOVO TESTAMENTO
 

Semelhante a Lição 9 - Contraste na adoração da Antiga e Nova Aliança

As últimas coisas: Jesus e os salvos_Lição da Escola Sabatina_original_com_te...
As últimas coisas: Jesus e os salvos_Lição da Escola Sabatina_original_com_te...As últimas coisas: Jesus e os salvos_Lição da Escola Sabatina_original_com_te...
As últimas coisas: Jesus e os salvos_Lição da Escola Sabatina_original_com_te...
Gerson G. Ramos
 
Lição 13 O SACERDÓCIO CELESTIAL
Lição 13 O SACERDÓCIO CELESTIALLição 13 O SACERDÓCIO CELESTIAL
Lição 13 O SACERDÓCIO CELESTIAL
Hamilton Souza
 
Artigo a oração aos santos
Artigo   a oração aos santosArtigo   a oração aos santos
Artigo a oração aos santos
Walter Oliveira
 
licao5-2t-2019-cpad-190429100311 (3).pdf
licao5-2t-2019-cpad-190429100311 (3).pdflicao5-2t-2019-cpad-190429100311 (3).pdf
licao5-2t-2019-cpad-190429100311 (3).pdf
Tiago Silva
 

Semelhante a Lição 9 - Contraste na adoração da Antiga e Nova Aliança (20)

Lição 9 - Contraste na adoração da Antiga e Nova Aliança
Lição 9 - Contraste na adoração da Antiga e Nova AliançaLição 9 - Contraste na adoração da Antiga e Nova Aliança
Lição 9 - Contraste na adoração da Antiga e Nova Aliança
 
As últimas coisas: Jesus e os salvos_Lição da Escola Sabatina_original_com_te...
As últimas coisas: Jesus e os salvos_Lição da Escola Sabatina_original_com_te...As últimas coisas: Jesus e os salvos_Lição da Escola Sabatina_original_com_te...
As últimas coisas: Jesus e os salvos_Lição da Escola Sabatina_original_com_te...
 
Lição 13 - O Sacerdócio Celestial
Lição 13 - O Sacerdócio CelestialLição 13 - O Sacerdócio Celestial
Lição 13 - O Sacerdócio Celestial
 
Lição 9 hebreus
Lição 9   hebreusLição 9   hebreus
Lição 9 hebreus
 
Lição 8 - Uma Aliança Superior
Lição 8 - Uma Aliança SuperiorLição 8 - Uma Aliança Superior
Lição 8 - Uma Aliança Superior
 
Hebreus 9
Hebreus 9Hebreus 9
Hebreus 9
 
Hebreus 9
Hebreus 9Hebreus 9
Hebreus 9
 
Aula 5 - Levítico
Aula 5 - LevíticoAula 5 - Levítico
Aula 5 - Levítico
 
O sangue de cristo
O sangue de cristoO sangue de cristo
O sangue de cristo
 
A pia da purifica c ao
A pia da purifica c aoA pia da purifica c ao
A pia da purifica c ao
 
Lição 13 O SACERDÓCIO CELESTIAL
Lição 13 O SACERDÓCIO CELESTIALLição 13 O SACERDÓCIO CELESTIAL
Lição 13 O SACERDÓCIO CELESTIAL
 
Artigo a oração aos santos
Artigo   a oração aos santosArtigo   a oração aos santos
Artigo a oração aos santos
 
Lição 10 - Dádiva, Privilégios e Responsabilidades na Nova Aliança
Lição 10 - Dádiva, Privilégios e Responsabilidades na Nova AliançaLição 10 - Dádiva, Privilégios e Responsabilidades na Nova Aliança
Lição 10 - Dádiva, Privilégios e Responsabilidades na Nova Aliança
 
2a. Coríntios Capítulo 3 - Ministério da Graça.
2a. Coríntios Capítulo 3 - Ministério da Graça.2a. Coríntios Capítulo 3 - Ministério da Graça.
2a. Coríntios Capítulo 3 - Ministério da Graça.
 
Lição 9 - A necessidade de Termos uma Vida Santa
Lição 9 - A necessidade de Termos uma Vida SantaLição 9 - A necessidade de Termos uma Vida Santa
Lição 9 - A necessidade de Termos uma Vida Santa
 
O sangue de cristo no santuário
O sangue de cristo no santuárioO sangue de cristo no santuário
O sangue de cristo no santuário
 
Lição 8 - A ordenança da Ceia do Senhor
Lição 8 - A ordenança da Ceia do SenhorLição 8 - A ordenança da Ceia do Senhor
Lição 8 - A ordenança da Ceia do Senhor
 
Lição 5 – A Pia de Bronze: Lugar de Purificação
Lição 5 – A Pia de Bronze: Lugar de PurificaçãoLição 5 – A Pia de Bronze: Lugar de Purificação
Lição 5 – A Pia de Bronze: Lugar de Purificação
 
licao5-2t-2019-cpad-190429100311 (3).pdf
licao5-2t-2019-cpad-190429100311 (3).pdflicao5-2t-2019-cpad-190429100311 (3).pdf
licao5-2t-2019-cpad-190429100311 (3).pdf
 
O altar do holocausto
O altar do holocaustoO altar do holocausto
O altar do holocausto
 

Mais de Éder Tomé

Lição 2 - Conhecendo os Atributos de Deus (Windscreen)
Lição 2 - Conhecendo os Atributos de Deus (Windscreen)Lição 2 - Conhecendo os Atributos de Deus (Windscreen)
Lição 2 - Conhecendo os Atributos de Deus (Windscreen)
Éder Tomé
 

Mais de Éder Tomé (20)

Lição 4 - Dons de Poder (Windscreen)
Lição 4 - Dons de Poder (Windscreen)Lição 4 - Dons de Poder (Windscreen)
Lição 4 - Dons de Poder (Windscreen)
 
Lição 4 - Dons de Poder
Lição 4 - Dons de Poder Lição 4 - Dons de Poder
Lição 4 - Dons de Poder
 
Lição 3 - O Deus Criador (Windscreen)
Lição 3 - O Deus Criador (Windscreen)Lição 3 - O Deus Criador (Windscreen)
Lição 3 - O Deus Criador (Windscreen)
 
Lição 3 - O Deus Criador
Lição 3 - O Deus CriadorLição 3 - O Deus Criador
Lição 3 - O Deus Criador
 
Lição 3 - Dons de Revelação (windscreen)
Lição 3 - Dons de Revelação (windscreen)Lição 3 - Dons de Revelação (windscreen)
Lição 3 - Dons de Revelação (windscreen)
 
Lição 3 - Dons de Revelação
Lição 3 - Dons de RevelaçãoLição 3 - Dons de Revelação
Lição 3 - Dons de Revelação
 
Lição 2 - Conhecendo os Atributos de Deus (Windscreen)
Lição 2 - Conhecendo os Atributos de Deus (Windscreen)Lição 2 - Conhecendo os Atributos de Deus (Windscreen)
Lição 2 - Conhecendo os Atributos de Deus (Windscreen)
 
Lição 2 - Conhecendo os Atributos de Deus
Lição 2 - Conhecendo os Atributos de DeusLição 2 - Conhecendo os Atributos de Deus
Lição 2 - Conhecendo os Atributos de Deus
 
Lição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais (Windscreen)
Lição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais (Windscreen)Lição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais (Windscreen)
Lição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais (Windscreen)
 
Lição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais
Lição 2 - O Propósito dos Dons EspirituaisLição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais
Lição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais
 
Lição 1 - Deus se revelou à humanidade (windscreen)
Lição 1 - Deus se revelou à humanidade (windscreen)Lição 1 - Deus se revelou à humanidade (windscreen)
Lição 1 - Deus se revelou à humanidade (windscreen)
 
Lição 1 - Deus se revelou à humanidade
Lição 1 - Deus se revelou à humanidadeLição 1 - Deus se revelou à humanidade
Lição 1 - Deus se revelou à humanidade
 
Lição 1 - E deu Dons aos Homens (windscreen)
Lição 1 - E deu Dons aos Homens (windscreen)Lição 1 - E deu Dons aos Homens (windscreen)
Lição 1 - E deu Dons aos Homens (windscreen)
 
Lição 1 - E deu Dons aos Homens
Lição 1 - E deu Dons aos HomensLição 1 - E deu Dons aos Homens
Lição 1 - E deu Dons aos Homens
 
Lição 13 - Voltados os Olhos para a Bendita Esperança (windscreen)
Lição 13 - Voltados os Olhos para a Bendita Esperança (windscreen)Lição 13 - Voltados os Olhos para a Bendita Esperança (windscreen)
Lição 13 - Voltados os Olhos para a Bendita Esperança (windscreen)
 
Lição 13 - Voltados os Olhos para a Bendita Esperança
Lição 13 - Voltados os Olhos para a Bendita EsperançaLição 13 - Voltados os Olhos para a Bendita Esperança
Lição 13 - Voltados os Olhos para a Bendita Esperança
 
Lição 13 - Uma serva de coragem (windscreen)
Lição 13 - Uma serva de coragem (windscreen)Lição 13 - Uma serva de coragem (windscreen)
Lição 13 - Uma serva de coragem (windscreen)
 
Lição 13 - Uma serva de coragem
Lição 13 - Uma serva de coragemLição 13 - Uma serva de coragem
Lição 13 - Uma serva de coragem
 
Lição 12 - Testemunhando a grandeza de Deus (windscreen)
Lição 12 - Testemunhando a grandeza de Deus (windscreen)Lição 12 - Testemunhando a grandeza de Deus (windscreen)
Lição 12 - Testemunhando a grandeza de Deus (windscreen)
 
Lição 12 - Testemunhando a grandeza de Deus
Lição 12 - Testemunhando a grandeza de DeusLição 12 - Testemunhando a grandeza de Deus
Lição 12 - Testemunhando a grandeza de Deus
 

Último

Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
StelaWilbert
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
MilyFonceca
 
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
thandreola
 

Último (15)

Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
 
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
 
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De Cássia
 
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - ApresentaçãoCurso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
 
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
 
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxEspecialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
 
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
 
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
 
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
 

Lição 9 - Contraste na adoração da Antiga e Nova Aliança

  • 1. Contrastes na Adoração da Antiga e Nova Aliança
  • 2. 1º Trimestre Ano 2018 4 Março A Supremacia de Cristo Fé, esperança e ânimo na Carta aos Hebreus
  • 3. Fé, esperança e ânimo na Carta aos Hebreus Lição 1 - A Carta aos Hebreus e a Excelência de Cristo Lição 2 - Uma Salvação Grandiosa Lição 3 - A Superioridade de Jesus em relação a Moisés Lição 4 - Jesus é Superior a Josué - O meio de entrar no Repouso de Deus Lição 5 - Cristo é Superior a Arão e à Ordem Levítica Lição 6 - Perseverança e Fé em Tempo de Apostasia Lição 7 - Jesus - Sumo Sacerdote de uma Ordem Superior Lição 8 - Uma Aliança Superior Lição 9 - Contrastes na Adoração da Antiga e Nova Aliança Lição 10 - Dádiva, Privilégios e Responsabilidades na Nova Aliança Lição 11 - Os Gigantes da Fé e o seu Legado para a Igreja Lição 12 - Exortações Finais na Grande Maratona da Fé
  • 4. Saber que a salvação pela fé em Cristo é eficaz. Objetivo Geral Explicar que a adoração na Nova Aliança está fundamentada no sangue de Cristo. Apontar como era o culto e seus elementos na Antiga Aliança; Mostrar a eficácia do culto na Nova Aliança; Explicar a singularidade do culto da Nova Aliança. ❶ ❷ ❸
  • 5. Hebreus 9:1-5,14,15,22-28 1 ORA, também a primeira tinha ordenanças de culto divino, e um santuário terrestre. 2 Porque um tabernáculo estava preparado, o primeiro, em que havia o candelabro, e a mesa, e os pães da proposição; ao que se chama o santuário. 3 Mas depois do segundo véu estava o tabernáculo que se chama o santo dos santos, 4 Que tinha o incensário de ouro, e a arca da aliança, coberta de ouro toda em redor; em que estava um vaso de ouro, que continha o maná, e a vara de Arão, que tinha florescido, e as tábuas da aliança; 5 E sobre a arca os querubins da glória, que faziam sombra no propiciatório; das quais coisas não falaremos agora particularmente.
  • 6. Hebreus 9:1-5,14,15,22-28 14 Quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu a si mesmo imaculado a Deus, purificará as vossas consciências das obras mortas, para servirdes ao Deus vivo? 15 E por isso é Mediador de um novo testamento, para que, intervindo a morte para remissão das transgressões que havia debaixo do primeiro testamento, os chamados recebam a promessa da herança eterna. 22 E quase todas as coisas, segundo a lei, se purificam com sangue; e sem derramamento de sangue não há remissão. 23 De sorte que era bem necessário que as figuras das coisas que estão no céu assim se purificassem; mas as próprias coisas celestiais com sacrifícios melhores do que estes.
  • 7. Hebreus 9:1-5,14,15,22-28 24 Porque Cristo não entrou num santuário feito por mãos, figura do verdadeiro, porém no mesmo céu, para agora comparecer por nós perante a face de Deus; 25 Nem também para a si mesmo se oferecer muitas vezes, como o sumo sacerdote cada ano entra no santuário com sangue alheio; 26 De outra maneira, necessário lhe fora padecer muitas vezes desde a fundação do mundo. Mas agora na consumação dos séculos uma vez se manifestou, para aniquilar o pecado pelo sacrifício de si mesmo. 27 E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo, 28 Assim também Cristo, oferecendo-se uma vez para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para salvação.
  • 8. "E quase todas as coisas, segundo a lei, se purificam com sangue; e sem derramamento de sangue não há remissão." (Hebreus 9:22)
  • 9. A eficácia da adoração neste período da Nova Aliança está no fato de ela estar fundamentada no sangue de Cristo.
  • 10. A adoração na Nova Aliança está fundamentada na obra de Cristo no Calvário.
  • 11. O autor de Hebreus tem a intenção de contrastar a antiga adoração prestada pelo sistema sacerdotal da Antiga Aliança e o serviço prestado por Cristo no tabernáculo eterno da Nova Aliança.
  • 12. O autor demonstra profundo conhecimento sobre o culto na Antiga Aliança quando fala do tabernáculo e dos seus utensílios. 1. O culto e seus utensílios ❶o santo lugar (ou lugar santo) ❷santo dos santos (ou lugar santíssimo) Ele tem em mente as duas principais divisões do antigo santuário:
  • 13. O santo lugar ou “lugar santo” No santo lugar, os sacerdotes entravam diariamente para prestar culto, enquanto somente uma vez no ano o sumo sacerdote adentrava no santo dos santos para oficiar. Mesa dos Pães candelabro
  • 14. Santo dos santos ou “lugar santíssimo” arca da aliança incensário de ouro Separado por uma cortina Por intermédio do sacrifício de si mesmo, Cristo entrou no santo dos santos celestial para resolver de uma vez por todas o problema do pecado.
  • 15. Há toda uma simbologia nesses utensílios do antigo culto como demonstra a tipologia bíblica. 2. O culto: seus oficiantes e liturgia Todavia, o autor não se detém nos detalhes dessa tipologia. O autor de Hebreus quer contrastar o culto do Tabernáculo terrestre com o tabernáculo celeste. Representa Comunhão com Deus Representa testemunho do povo de Deus Representa a oração Arca do Concerto Representa Presença de Deus
  • 16. O culto na Antiga Aliança tinha os seus utensílios, seus oficiantes e sua liturgia ordenados por Deus.
  • 17. Sobre a eficácia da redenção operada por Cristo, o autor diz ir muito além da do antigo culto (Hb 9.12). 1. Uma redenção eterna Enquanto o culto levítico, com seus muitos rituais, produzia apenas pureza cerimonial o sacrifício de Cristo operou a redenção eterna.
  • 18. Na verdade, esses muitos sacrifícios da Antiga Aliança apenas "cobriam" os pecados em vez de removê-los. 2. Uma consciência limpa Por outro lado, o sacrifício de Cristo trata com o problema do pecado em sua raiz. Ele não apenas "cobre" a transgressão, mas a remove (Hb 9.14).
  • 19. Nenhum sacrifício no antigo culto era capaz de tratar com o problema da consciência. 2. Uma consciência limpa Todavia, o sangue de Cristo purifica e limpa a consciência tornando-a apta para a adoração a Deus.
  • 20. 3. Uma herança eterna O efeito imediato da purificação interior efetuada pelo sangue de Cristo é visto nas palavras do autor em Hebreus 9.15, quando ele afirma que "os chamados recebam a promessa da herança eterna". Nossa herança é celestial
  • 21. A eficácia do culto na Nova Aliança se dá mediante a redenção operada por Cristo.
  • 22. O tabernáculo terrestre era um tipo do santuário celeste, onde Cristo oficia como sumo sacerdote (Hb 9.24). 1. O santuário celeste O culto na Antiga Aliança, com seu santuário terrestre, era apenas uma sombra da qual o santuário celeste é a realidade.
  • 23. Na nova aliança, temos um sacrifício superior, porque Cristo, ao contrário dos sacerdotes, não necessitou repetir o seu sacrifício nem tampouco fazê-lo por meio de sangue alheio (Hb 9.25). 2. Um sacrifício superior O verdadeiro culto, em tudo superior, só foi possível porque o Cordeiro de Deus se deu em nosso lugar.
  • 24. O culto na Antiga Aliança era imperfeito porque seus sacerdotes eram imperfeitos da mesma forma que o eram os seus sacrifícios. 2. Um sacrifício superior
  • 25. Os "três tempos da salvação" tem como base a sua obra consumada na Cruz do Calvário. 3. Uma promessa gloriosa
  • 26. A Antiga Aliança foi simplesmente um presságio (prenúncio) e uma preparação para a nova, e que a nova cumpre, ultrapassa e substitui a antiga. Consequentemente, os leitores da carta aos Hebreus não podem retornar à Antiga Aliança sem que sofram resultados desastrosos (Hb 10.19-31).
  • 27. Conexão entre o Antigo Concerto e o Novo Concerto Messiânico e a singularidade do culto da Nova Aliança.
  • 28.
  • 29. O culto na Nova Aliança é singular, pois apresenta um sacrifício superior.
  • 30. Por outro lado, a adoração no Novo Pacto se firma em princípios celestiais, eternos e perfeitos. Nossa adoração é superior porque o nosso Senhor encontra-se entronizado acima dos anjos. O autor conseguiu seu objetivo ao contrastar a adoração na Antiga e na Nova Aliança. A adoração antiga era terrena, imperfeita, transitória, incompleta
  • 31. Lição 10 - Dádiva, Privilégios e Responsabilidades na Nova Aliança