SlideShare uma empresa Scribd logo
MODELO
TEXTO ÁUREO
Atos 10:43
“...A este dão testemunho todos os profetas, de que todos os
que nele crêem receberão o perdão dos pecados pelo seu
nome...”
LEITURA DIÁRIA
• SEG – (Is 59:20)
O Senhor virá como redentor.
• TER – (Jó 19:25)
O Redentor está vivo.
• QUA – (Jr 14:8)
Redentor na Angústia.
• QUI – (Sl 49:8)
Não há dinheiro que pague a redenção de uma pessoa.
• SEX – (Rm 3:24; Cl 1:24)
Jesus é nosso Redentor.
• SAB – (1 Tm 2:6)
Jesus pagou o preço.
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Gênesis 3:15
• 15 - E porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua
semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu
lhe ferirás o calcanhar.
Mateus 1:18-25
• 18 - Ora, o nascimento de Jesus Cristo foi assim: Que
estando Maria, sua mãe, desposada com José, antes de
se ajuntarem, achou-se ter concebido do Espírito Santo.
• 19 - Então José, seu marido, como era justo, e a não
queria infamar, intentou deixá-la secretamente.
• 20 - E, projetando ele isto, eis que em sonho lhe
apareceu um anjo do Senhor, dizendo: José, filho de
Davi, não temas receber a Maria, tua mulher, porque o
que nela está gerado é do Espírito Santo;
• 21 - E dará à luz um filho e chamarás o seu nome
JESUS; porque ele salvará o seu povo dos seus
pecados.
• 22 - Tudo isto aconteceu para que se cumprisse o que
foi dito da parte do Senhor, pelo profeta, que diz;
• 23 - Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, E
chamá-lo-ão pelo nome de EMANUEL, Que traduzido é:
Deus conosco.
• 24 - E José, despertando do sono, fez como o anjo do
Senhor lhe ordenara, e recebeu a sua mulher;
• 25 - E não a conheceu até que deu à luz seu filho, o
primogênito; e pôs-lhe por nome Jesus.
SINTETIZANDO
• A Promessa de Um Redentor . Ao estudar a Palavra de Deus,
percebe-se claramente que, desde o Gênesis até o Apocalipse,
Cristo é o seu grande tema, pois os textos convergem para o
Salvador.
• Apesar de esta ser uma verdade inquestionável, parece que a
mensagem do sacrifício de Jesus e a sua volta Gloriosa para
Buscar a Igreja está não apenas se tornando a cada dia mais
escassa mas também vem sendo substituída por um
evangelho estranho às Escrituras Sagradas.
• Deus o Criador
Oprimeiro versículo da Bíblia estabelece a base de tudo que vem
depois: "No princípio criou Deus os céus e a terra". O mesmo
capítulo afirma especificamente que Deus criou o homem (Gênesis
1:26-27). A criação é o princípio da revelação de Deus aos homens.
Salmo 19:1 diz: "Os céus proclamam a glória de Deus, e o
firmamento anuncia as obras das suas mãos." Esta evidência é
tão forte que Paulo considerou indesculpáveis os homens que
rejeitam a existência e a soberania de Deus: "Porque os atributos
invisíveis de Deus, assim o seu eterno poder, como também a
sua própria divindade, claramente se reconhecem, desde o
princípio do mundo, sendo percebidos por meio das coisas
que foram criadas. Tais homens são, por isso,
indesculpáveis" (Romanos 1:20). Muitas outras passagens falam
sobre a posição de Deus como Criador. Todas as provas da
natureza e da palavra escrita afirmam que Deus nos criou.
INTRODUÇÃO
• Deus: Nosso Criador e Redentor
• Quando João foi convidado ao céu, ele viu o Pai e o
Filho em seus papéis mais conhecidos.
• O Pai foi louvado como Criador (Apocalipse 4:11).
• O Filho foi louvado como Redentor (Apocalipse 5:9-10).
• Os dois foram louvados juntos, mostrando que as
pessoas divinas e seus trabalhos são perfeitamente
interligados (Apocalipse 5:13-14).
• Mas, é importante parar e refletir sobre um fato
claramente revelado nas Escrituras: somente o Criador
pode ser o Redentor.
• Deus o Criador
• "No princípio criou Deus os céus e a terra". O mesmo
capítulo afirma especificamente que Deus criou o
homem (Gênesis 1:26-27). A criação é o princípio da
revelação de Deus aos homens. Salmo 19:1 diz: "Os
céus proclamam a glória de Deus, e o firmamento
anuncia as obras das suas mãos." Esta evidência é
tão forte que Paulo considerou indesculpáveis os
homens que rejeitam a existência e a soberania de
Deus: "Porque os atributos invisíveis de Deus, assim
o seu eterno poder, como também a sua própria
divindade, claramente se reconhecem, desde o
princípio do mundo, sendo percebidos por meio das
coisas que foram criadas. Tais homens são, por
isso, indesculpáveis"
Deus o Salvador
• A doutrina da salvação é tão importante nas Escrituras
que pode ser considerada o tema principal da Bíblia.
• Tanto no Antigo como no Novo Testamento, Deus é
descrito como Salvador.
• Muitos dos Salmos louvam a Deus pela salvação que
ele oferece aos homens:
• "Deus é o meu escudo; ele salva os retos de
coração" (7:10);
• "Agora, sei que o SENHOR salva o seu
ungido" (20:6a);
• "O nosso Deus é o Deus libertador; com Deus o
SENHOR, está o escaparmos da morte" (68:20); etc.
• O livro de Isaías, especialmente os últimos capítulos que
falam muito sobre o Servo Messiânico, destaca o papel
de Deus como único Salvador:
• "Porque eu sou o SENHOR, teu Deus, o Santo de
Israel, o teu Salvador; dei o Egito por teu resgate e a
Etiópia e Sebá, por ti" (43:3);
• "Eu, eu sou o SENHOR, e fora de mim não há
salvador" (43:11);
• "Verdadeiramente, tu és Deus misterioso, ó Deus de
Israel, ó Salvador" (45:15);
• "Pois não há outro Deus, senão eu, Deus justo e
Salvador não há além de mim" (45:21b);
• Deus o Redentor ou Resgatador.
• A Bíblia também usa a idéia de Redentor ou
• Resgatador para descrever o papel salvador de Deus.
• Nós freqüentemente trocamos essas palavras, usando
Salvador e Redentor como sinônimos.
• Os significados dessas palavras são quase iguais, mas
é interessante observar que redentor é um termo mais
específico que frisa um aspecto especial do trabalho
salvador de Deus.
• A idéia de redimir ou remir é de livrar, libertar ou comprar
de volta (resgatar).
• A lei de Moisés incluiu regras sobre o resgate de casas
e campos (Levítico 27:15,19).
• Criador-Redentor
• Agora, vamos pensar em como o Criador é o único
qualificado para nos redimir. Isaías 44:24 associa essas
duas idéias: "Assim diz o SENHOR, que te redime, o
mesmo que te formou desde o ventre materno...".
• Sendo o Criador, Deus tem o direito absoluto de
mandar. Ele é o único dono da criação. "Ao
SENHOR pertence a terra e tudo o que nela se
contém, o mundo e os que nele habitam" (Salmo
24:1). Redimir quer dizer "comprar de volta". Os homens
pertenciam ao Criador, mas se venderam ao pecado
para serem escravos da injustiça (veja Romanos 6:6,12-
14,16,19,20). Ele, através de Jesus, comprou de volta
suas criaturas (1 Coríntios 6:19-20).
• Resgatador-Parente.
• Isaías 43:6-7 associa a idéia de Criador com o conceito
de Resgatador-Parente.
• Deus diz: "Direi ao Norte: entrega! E ao Sul: não
retenhas! Trazei meus filhos de longe eminhas filhas,
das extremidades da terra, a todos os que
são chamados pelo meu nome, e os que criei para
minha glória, e que formei, e fiz."
• Da mesma forma que Boaz resgatou Rute, Deus resgata
seus filhos.
• Ele tem o direito exclusivo de resgatar sua família, os
homens e as mulheres feitos à imagem dele.
I – UM POUCO DE HISTORIA Gn 2.17
1- A significação especial
2- A história tem uma seqüência clara
3 - Quando Deus colocou o homem no jardim (15)
4 - A Mulher que Deus Formou (2.18-25)
A significação especial do homem como a mais sublime
criação de Deus é o ponto central desta história. Ela descreve
a relação ideal entre Deus e o homem, a qual, por sua vez, é a
base para a relação ideal entre o homem e a mulher no
casamento. Como ponto contrastante, aqui é mostrada a
natureza do pecado que leva estas relações ao caos.
1 - A significação especial
• Há um cenário geral (2.4-14), uma ordem (2.15- 17), a
inserção do ato criativo (2.18-25), um ato de violação
(3.1-8), um questionamento (3.9-13), um julgamento
(3.14-21) e uma expulsão (3.22-24).
2 - A história tem uma seqüência clara. (Gn)
• Pelo fato de o capítulo 3 conter a narrativa da violação e
do julgamento, seu tom de dúvida, medo e raiva é
notavelmente diferente do encontrado no capítulo 2, que
possui uma atmosfera de paz, harmonia e encanto.
• Ele lhe deu duas tarefas: para o lavrar e o guardar. Em
contexto agrícola, lavrar significa cultivar, ação que inclui
o ato de podar videiras.
• Quando ordenou o SENHOR Deus ao homem (16), Ele
deixou claro sua relação soberana com o homem e a
relação subordinada do homem com Ele. Deus tinha
este direito, porque Ele é o Criador e o homem é a
criatura.
3 - Quando Deus colocou o homem no jardim (15),
• Havia um aspecto da criação de Deus que não estava
totalmente satisfatório.
• O fato de o homem ainda estar só (18) não era bom.
• O isolamento é prejudicial. Por dedução, a relação
social, ou seja, o companheirismo, é bom.
• Por conseguinte, Deus determinou fornecer ao homem
uma adjutora que esteja como diante dele, literalmente,
uma ajudante que lhe correspondesse, alguém que
fosse igual e adequada para ele.
4 - A Mulher que Deus Formou (2.18-25)
• Considerando que não há formas de tempos verbais em
hebraico, não se conclui necessariamente que Deus formou os
animais depois de ter formado o homem. Pode igualmente
significar que depois que o homem foi colocado no jardim, os
animais que Deus previamente formara foram trazidos a Adão
(19). A seqüência de tempo não é o item importante aqui.
• Um aspecto da imagem de Deus foi demonstrado pelo
poder de Adão discernir a natureza de cada animal e dar
um nome certo, pois em hebraico, nome e caráter
coincidiam. Quando Adão pôs os nomes (20), ele
mesmo foi capaz de discernir que nenhum dos animais
era uma adjutora que estivesse como diante dele. Ele,
como também Deus, tinha de saber disso para apreciar
o que Deus estava a ponto de fazer.
• O sono pesado (21) é o tipo no qual os sentimentos
ou capacidade emotiva deixam de funcionar
normalmente.
• Ver Gênesis 15.12; Jó 4.13; 33.15, onde a frase está
ligada com visões; e 1 Samuel 26.12 e Jonas 1.5, onde
o termo não está relacionado com visões.
• Ver também Isaías 29.10, onde a expressão sugere falta
de sensibilidade espiritual.
• A costela (22) pode significar o osso e a carne que a
envolve.
• E a parte do corpo mais próxima do coração, que para
os hebreus era o lugar dos afetos.
• A mulher não foi feita de substância inferior.
• Para acentuar a singularidade deste ato, é usado um
verbo hebraico diferente (yiben), que significa
“construir”, detalhe completamente perdido na palavra
traduzida por formou. Deus trouxe-a a Adão para sua
aprovação e avaliação. Assim, parte da história segue a
seqüência dos dias criativos no capítulo 1, isto é, a
decisão (18-20), o ato criativo (21,22) e a aprovação
(23).
a) A Mulher que a Serpente Iludiu (3.1-5)
• A serpente se enfiou sorrateiramente no jardim tranqüilo
como um visitante sinistro.
• Por todo o antigo discurso semítico, os répteis
estavam relacionados com influências demoníacas e
este versículo descreve que a criatura era mais astuta
que todas as alimárias do campo.
• À medida que a história progride, a serpente é
apresentada em todos os lugares como instrumento de
certo poder espiritual oculto.
• No Novo Testamento, Jesus relaciona a serpente ao
diabo (Jo 8.44), como também o faz Paulo (Rm 16.20;
cf. 2 Co 11.3; 1 Tm 2.14) e João (Ap 12.9; 20.2).
• Em todos estes exemplos, a fonte da tentação é
objetivamente distinta de Deus ou do ser humano.
• Em nenhum caso, a serpente é considerada apenas
a “personificação da tentação”15 ou a
“representante do poder da tentação”.
• v.16 A serpente começou a conversa com uma
expressão de surpresa:
• Não comereis de toda árvore ( ‫בכר‬/‫ר‬ַ‫כ‬ָּ‫ב‬ - bakar) do
jardim?.
• (propriamente) explodir o útero.
• (causativamente) ter ou fazer fruto precoce (de mulher
ou uma árvore).
• Dar à luz ao primogênito.
• E passou a citar erroneamente a ordem original de
Deus, tornando-a absurda.
• A proibição original estava relacionada só com uma
árvore, mas a serpente disse de toda árvore, frase que
em 2.16 é encontrada na ordem permissiva e não na
ordem negativa (2.17).
• Esta primeira pergunta era aparentemente inocente,
mas enganou a mulher (2), fazendo com que ela
também citasse erroneamente a ordem.
• Ela tornou a proibição muito mais forte do que realmente
era.
• Deus não dissera: Nem nele tocareis (3).
• Mas Ele fizera a ameaça de castigo muito mais forte do
que para que não morrais.
• Ela tornou, sem perceber, a ordem irracional e o castigo
mera possibilidade, em vez de ser um resultado
inevitável.
• Tivesse ela citado a ordem corretamente e se aferrado a
ela, o inimigo não teria podido prosseguir com seu
intento.
• A serpente percebeu a vantagem e passou a negar
categoricamente a verdade da declaração punitiva de
Deus, declarando positivamente: Certamente não
morrereis (4).
• Ele concentrou seu ataque incitando ressentimento
contra a restrição e suscitando desejo de poder.
• Deus não estava usando a finalidade da morte como
dispositivo para sonegar ao gênero humano a
descoberta de algo — se abrirão os vossos olhos (5)?
• Ele não estava impedindo o homem de possuir um
bem que o homem tinha o direito de ter?
• A serpente estava acusando Deus de motivo
impróprio, de egoisticamente manter o homem em
nível de existência inferior.
• O verdadeiro destino do homem, a serpente indicou, era
ser como Deus.
• A característica principal do ser divino era o poder de
saber o bem e o mal.
• 17 Este saber não era conhecimento abstrato, mas a
habilidade prática de saber todas as coisas,
inclusive a inteligência de inventar e estabelecer
padrões éticos.
• Engenhosamente, a serpente sugerira que desobedecer
a ordem de Deus ocasionaria, não a morte, mas uma
vida completa e rica para o homem.
• Não foram feitas promessas positivas, só a sugestão de
possibilidades que eram fascinantes e misteriosas.
Em 3.1-6, temos “O Apelo da Serpente”.
• 1) Ao desejo físico, 6ab;
• 2) À curiosidade intelectual, 5;
• 3) À disposição de auto-afirmação, 1,3
• Uma interpretação entre os Doutores e eruditos das
Igrejas evangélicas, não aceitam a colocação de Adão
e Eva eram um homem só, afirmando que Eva
representa os sentimentos e Adão a inteligência.
(teísmo)
• Desde que Deus disse: “...Não é bom que o homem
esteja só...”.
• E segundo tradições que diz que os demônios não
possuem acesso direto a inteligência do homem, a
serpente só poderia tentar o homem pelos sentimentos
e paixões, representado por Eva. Eva então leva a
tentação até a inteligência, após descobrir: “prazer e
sedução no seu próprio corpo.
• Afetando a fonte dos desejos do homem. “a forma que
vê”
• Várias tradições fazem referências ao fruto proibido
de diversas maneiras:
• O modo invertido da ordem que Deus colocou no
universo, de modo de que, ao aceitar a proposta da
serpente, o homem passou a atribuir valores intrínsecos
de bom ou ruim as coisas e passou a atribuir um valor
relativista para a única coisa que ele tinha certeza que
era bom, ou seja, Deus.
• Símbolo de relações sexuais representadas por uma
“maçã”;
• Como significando o reconhecimento do certo e do
errado;
b) Os argumentos
Na verdade, há muito que a mulher fora derrotada e sua
contemplação logo resultou em ação. A ordem de Deus foi
desobedecida e, incrivelmente, seu marido a seguiu na
desobediência.
• Os argumentos da serpente atraíram três facetas da
natureza da mulher, cada uma parte legítima de sua
natureza de criatura.
• A fome física foi estimulada, pois aquela árvore era boa
para se comer (6).
• O apetite estético foi provocado, pois era agradável
aos olhos.
• E a capacidade de sabedoria e poder foi atiçada, pois
era árvore desejável para dar entendimento, o que
incluía a habilidade de dominar os outros (cf. a tentação
de Jesus, Mt 4.1-11; Lc 4.1-13; 1 Jo 2.16).
c) Os pecados cometidos
A frase pó comerás é idiomaticamente equivalente a “tu
serás humilhado” (cf. SI 72.9; Is 49.23; Mq 7.17, onde a
frase “lamberão o pó” tem claramente este significado).
• Os pecados cometidos estão refletidos nas punições,
as quais foram aplicadas em partes.
• A serpente (14) foi amaldiçoada.
• Mais que é tradução incorreta, pois sugere que outros
animais também foram amaldiçoados.
• O sentido correto é “à parte” ou “separado de entre”.
Moffatt traduz: “Uma maldição em ti de todas as
criaturas!” A serpente posou como supremamente sábia,
mas sua maneira de se locomover sempre seria símbolo
de sua humilhação.
• A frase sobre o teu ventre não significa que a
serpente tinha originalmente pernas e as perdeu no
momento em que a maldição foi imposta, mas que
seu modo habitual de locomoção tipificava seu
castigo.
d) O castigo envolveria inimizade
Em 3.14,15, vemos “O Calcanhar Ferido”. 1) O Salvador
prometido era a Semente da mulher — o Deus-Homem; 2)
Esta Semente Santa feriria a cabeça da serpente —
conquistar o pecado; 3) A serpente feriria o calcanhar do
Salvador — na cruz, ele morreu, E NO TERCEIRO DIA
RESSUSCITOU.
• (15), hostilidade entre pessoas.
• A semente da serpente, que Jesus relaciona aos ímpios
(Mt 13.38,39; Jo 8.44), e a semente da mulher, têm
ambos sentido fortemente pessoal.
• 19 Deus disse à serpente: A Semente da mulher te
ferirá a cabeça.
• Compare a referência de Paulo a isto em Romanos
16.20.
• A serpente só poderia ferir o calcanhar da mulher.
• De fato, ferir não é forte o bastante para traduzir o termo
hebraico, que pode significar moer, esmagar, destruir.
• Uma cabeça esmagada que leva à morte é contrastada
com um calcanhar esmagado que pode ser curado.
• O versículo 15 é chamado “proto-evangelho”, pois
contém uma promessa de esperança para o casal
pecador.
• O mal não tem o destino de ser vitorioso para sempre;
Deus tinha em mente um Vencedor para a raça humana.
Há um forte caráter messiânico neste versículo.
II – A NECESSIDADE DE UM
REDENTOR
1- Porque um Redentor.
2- Deus sabia o que fazer.
1.Definição
• Redentor aquele que redime, liberta., entre os hebreus,
aquele que tinha o direito de libertar propriedades ou
pessoas, antecipando-se às comemorações do ano do jubileu.
1- Porque um Redentor
• A Bíblia também emprega a metáfora do resgate ou
da redenção para descrever a obra salvífica de CRISTO.
• O tema aparece muito mais freqüentemente no Antigo
Testamento que no Novo.
• O tema aparece muitas vezes no Antigo Testamento,
referindo-se aos ritos da "redenção" no tocante às
pessoas ou aos bens (cf. Lv 25; Rt 3 e 4, que
empregam a palavra hebraica ga'al).
• O "parente redentor" funciona como um go'el. O
próprio Javé é o Redentor (heb. go'el) do seu povo
(Is 41.14; 43.14), e eles são redimidos (heb. ge'ulim,
Is 35.9; 62.12).
• O Senhor tomou medidas para redimir (heb. padhah) os
primogênitos (Êx 13.13~15).
• Ele redimiu Israel do Egito (Êx 6.6; Dt 7.8;13.5) e
também os remirá do exílio (Jr 31.11).
• As vezes DEUS redime um indivíduo (SI 49.15;
71.23); ou um indivíduo ora, pedindo a redenção
divina (SI 26.11; 69.1 8), Mas a obra divina na
redenção é primariamente moral no seu escopo.
• Em alguns textos bíblicos, a redenção claramente diz
respeito aos assuntos morais. Salmos 130.8 diz: "Ele
remirá Israel de todos as suas iniqüidades".
• Isaías diz que somente os "remidos", os "resgatados",
andarão pelo chamado "O caminho SANTO" (Is
35.8,10).
• Diz ainda que a "filha de Sião" será chamada "povo
santo, os remidos do Senhor" (62.11,12).
• JESUS é tanto o "REDENTOR" quanto o "resgate"; os
pecadores perdidos são os "resgatados".
• Ele declara que veio "para dar a sua vida em resgate
[gr. lutron] de muitos" (Mt 20.28; Mc 10.45).
• Era um "livramento [gr. apolutrõsis] efetivado mediante a
morte de CRISTO, que libertou da ira retributiva de
DEUS e da penalidade merecida do pecado".
2 – Deus sabia o que fazer.
• Paulo liga nossa justificação e o perdão dos pecados à
redenção que há em CRISTO (Rm 3.24; Cl1.14,
apolutrõsis nestes dois textos). Diz que CRISTO "para
nós foi feito por DEUS sabedoria, e justiça, e
santificação, e redenção" (1 Co 1.30).
• Diz também que CRISTO "se deu a si mesmo em
preço de redenção [gr. antilutron] por todos" (1 Tm
2.6). Ato universal, anulando a propriedade singular
do judaísmo. (NOTA: “por todos” não “para todos”).
• O Novo Testamento demonstra claramente que Ele
proporcionou a redenção mediante o seu sangue (Ef
1.7; Hb 9.12; 1 Pe 1.18,19; Ap 5.9), pois era impossível
que o sangue dos touros e dos bodes tirasse os
pecados (Hb 10.4).
• CRISTO nos comprou (1 Co 6.20; 7.23, gr. agorazõ) de
volta para DEUS, e o preço foi o seu sangue (Ap 5.9).
• Sendo que as palavras subentendem o livramento de
um estado de escravidão mediante o pagamento de um
preço, então, de que fomos libertos? A contemplação
dessas coisas é motivo de grande alegria! CRISTO
nos livrou do justo juízo de DEUS que realmente
merecíamos, por causa dos nossos pecados (Rm
3.24,25).
• Ele nos livrou das conseqüências inevitáveis de se
quebrar a lei de DEUS, que nos sujeitava à ira (forense:
julgamento com justiça) divina.
• Embora não façamos tudo quanto a Lei requer, já não
estamos debaixo de uma maldição.
• CRISTO tomou sobre si essa maldição (Gl 3.10,13).
III – A TRAJETÓRIA DA DESCENDÊNCIA
DA MULHER
1 – Uma descendência perseguida.
2 – Uma descendência protegida.
• Quão bondoso foi Deus! A justiça divina requeria castigo
para o pecado, mas a misericórdia divina já tinha
achado uma forma para salvar à raça humana da queda,
pelo sacrifício voluntário da semente da mulher.
• Não sabemos quanto claro foi o entendimento de Adão
sobre do plano da salvação, mas podemos estar
seguros de que lhe foi revelado o suficiente para
assegurar-lhe que o pecado não duraria para sempre,
que da semente da mulher nasceria o Redentor.
• Apartir daí acompanharemos a incansável busca do inimigo de
Deus ao tentar destruir quaisquer que sejam os descendentes
que darão continuidade a linhagem que chegará a Cristo.
IV – APROMESSA DE UM REDENTOR
NA HISTORIA
1 – O “Protoevangelho”.
2 – O que os profetas falaram.
3- O Redentor Prometido.
• Protoevangelho
• Proto = Início, primeiro.
• Evangelho = Do Grego (evangelion), significa "Boa
Notícia", "Boa Nova", "Boa Mensagem", "comunicação
de Deus aos homens".
• A palavra proto-evangelho define a primeira
comunicação de Deus com os homens em Gênesis
3:15. Essa comunicação era uma promessa de um
Redentor que viria.
• Apesar do método de engano que a serpente usou com
Eva, que nos chama atenção a serpente distorcer o
significado da proibição de Deus e então ridicularizá-la
em sua nova forma.
• O tentador fingiu surpresa diante de tal ordem vinda de
Deus.
• Então procurou abalar a fé da mulher semeando em sua
mente dúvidas, suspeitas e falsos quadros do Todo-
poderoso e seus motivos.
• Foi uma tentativa deliberada de desacreditar a Deus.
Quando a fé falha, o firme fundamento da conduta moral
entra em colapso.
• Só falta um pequenino para o caos e o desastre.
• v15. Porei inimizade.
• A palavra 'ebé indica a inimizade feudal profundamente
enraizada no coração do homem (cons. Nm. 35:19, 20;
Ez. 25:15-17; 35:5, 6).
• Tu lhe ferirás (shup).
• Profecia de luta contínua entre os descendentes da
mulher e os da serpente para se destruírem
mutuamente.
• O verbo shup é raro (cons. Jó 9:17; Sl. 139:11).
• É o mesmo em ambas as cláusulas.
• Quando traduzido para esmagar, parece apropriado
para a referência relativa à cabeça da serpente, mas
não tão exato ao descrever o ataque da Serpente ao
calcanhar do homem.
• Também foi traduzido para espreitar, mirar ou (LXX)
vigiar.
• A Vulgata o traduz para conteret, "ferir", no primeiro
exemplo, e insidiaberis, "espreitar" na segunda cláusula.
• Assim, temos nesta famosa passagem, chamada
protevangelium, "primeiro evangelho", o anúncio de uma
luta prolongada, antagonismo perpétuo, feridas de
ambos os lados, e vitória final para a semente da
mulher.
• A promessa de Deus de que a cabeça da serpente seria
esmagada apontava para a vinda do Messias e a vitória
garantida.
• Esta certeza entrou pelos ouvidos das primeiras
criaturas de Deus como uma bendita esperança de
redenção.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Slide Lição 03 - A maravilhosa e inefável graça de Deus
Slide Lição 03 - A maravilhosa e inefável graça de DeusSlide Lição 03 - A maravilhosa e inefável graça de Deus
Slide Lição 03 - A maravilhosa e inefável graça de Deus
Éder Tomé
 
Lição 2 a criação dos céus e da terra
Lição 2   a criação dos céus e da terraLição 2   a criação dos céus e da terra
Lição 2 a criação dos céus e da terra
Andrew Guimarães
 
JESUS O FILHO LITERAL DE DEUS
JESUS O FILHO LITERAL DE DEUSJESUS O FILHO LITERAL DE DEUS
JESUS O FILHO LITERAL DE DEUS
O ÚLTIMO CHAMADO
 
Lição 3 criação do homem e da mulher b
Lição 3 criação do homem e da mulher bLição 3 criação do homem e da mulher b
Lição 3 criação do homem e da mulher b
Elson Juvenal Pinto Loureiro
 
Institutogamaliel.com o propósito eterno de deus (1)
Institutogamaliel.com o propósito eterno de deus (1)Institutogamaliel.com o propósito eterno de deus (1)
Institutogamaliel.com o propósito eterno de deus (1)
Instituto Teológico Gamaliel
 
E Deus os criou homem e mulher - lição 03 - 4ºTrimestre de 2015
E Deus os criou homem e mulher - lição 03 - 4ºTrimestre de 2015E Deus os criou homem e mulher - lição 03 - 4ºTrimestre de 2015
E Deus os criou homem e mulher - lição 03 - 4ºTrimestre de 2015
Pr. Andre Luiz
 
5º módulo 2ª aula
5º módulo   2ª aula5º módulo   2ª aula
5º módulo 2ª aula
Joel Silva
 
Sobre a Família e a sua Natureza.
Sobre a Família e a sua Natureza.Sobre a Família e a sua Natureza.
Sobre a Família e a sua Natureza.
Márcio Martins
 
O decálogo
O decálogo O decálogo
O decálogo
RibamarCantanhede3
 
Lição 12 - José o pai terreno de jesus — um homem de caráter
Lição 12 - José o pai terreno de jesus — um homem de caráterLição 12 - José o pai terreno de jesus — um homem de caráter
Lição 12 - José o pai terreno de jesus — um homem de caráter
Erberson Pinheiro
 
A criação dos céus, e da terr
A criação dos céus, e da terrA criação dos céus, e da terr
A criação dos céus, e da terr
Elson Juvenal Pinto Loureiro
 
Lição 1 - A formação do caráter do cristão
Lição 1 - A formação do caráter do cristãoLição 1 - A formação do caráter do cristão
Lição 1 - A formação do caráter do cristão
Erberson Pinheiro
 
Unidade 4 - Descobrindo em parte "O Mistério da Trindade" - versão 2018.
 Unidade 4 - Descobrindo em parte "O Mistério da Trindade" - versão 2018. Unidade 4 - Descobrindo em parte "O Mistério da Trindade" - versão 2018.
Unidade 4 - Descobrindo em parte "O Mistério da Trindade" - versão 2018.
Ramón Zazatt
 
A Formação do Caráter Cristão
A Formação do Caráter CristãoA Formação do Caráter Cristão
A Formação do Caráter Cristão
Márcio Martins
 
Creio em deus pai, todo poderoso
Creio em deus pai, todo poderosoCreio em deus pai, todo poderoso
Creio em deus pai, todo poderoso
JMVSobreiro
 
Lições biblicas do 4 trimestre 2017
Lições biblicas do 4 trimestre 2017 Lições biblicas do 4 trimestre 2017
Lições biblicas do 4 trimestre 2017
JOSE ROBERTO ALVES DA SILVA
 
Lição 4 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutífero
Lição 4 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutíferoLição 4 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutífero
Lição 4 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutífero
Erberson Pinheiro
 
Lição 01 - Uma promessa de Salvação
Lição 01 - Uma promessa de SalvaçãoLição 01 - Uma promessa de Salvação
Lição 01 - Uma promessa de Salvação
Éder Tomé
 
Lição 13 - Sobre a família e a sua natureza
Lição 13 - Sobre a família e a sua naturezaLição 13 - Sobre a família e a sua natureza
Lição 13 - Sobre a família e a sua natureza
Erberson Pinheiro
 

Mais procurados (19)

Slide Lição 03 - A maravilhosa e inefável graça de Deus
Slide Lição 03 - A maravilhosa e inefável graça de DeusSlide Lição 03 - A maravilhosa e inefável graça de Deus
Slide Lição 03 - A maravilhosa e inefável graça de Deus
 
Lição 2 a criação dos céus e da terra
Lição 2   a criação dos céus e da terraLição 2   a criação dos céus e da terra
Lição 2 a criação dos céus e da terra
 
JESUS O FILHO LITERAL DE DEUS
JESUS O FILHO LITERAL DE DEUSJESUS O FILHO LITERAL DE DEUS
JESUS O FILHO LITERAL DE DEUS
 
Lição 3 criação do homem e da mulher b
Lição 3 criação do homem e da mulher bLição 3 criação do homem e da mulher b
Lição 3 criação do homem e da mulher b
 
Institutogamaliel.com o propósito eterno de deus (1)
Institutogamaliel.com o propósito eterno de deus (1)Institutogamaliel.com o propósito eterno de deus (1)
Institutogamaliel.com o propósito eterno de deus (1)
 
E Deus os criou homem e mulher - lição 03 - 4ºTrimestre de 2015
E Deus os criou homem e mulher - lição 03 - 4ºTrimestre de 2015E Deus os criou homem e mulher - lição 03 - 4ºTrimestre de 2015
E Deus os criou homem e mulher - lição 03 - 4ºTrimestre de 2015
 
5º módulo 2ª aula
5º módulo   2ª aula5º módulo   2ª aula
5º módulo 2ª aula
 
Sobre a Família e a sua Natureza.
Sobre a Família e a sua Natureza.Sobre a Família e a sua Natureza.
Sobre a Família e a sua Natureza.
 
O decálogo
O decálogo O decálogo
O decálogo
 
Lição 12 - José o pai terreno de jesus — um homem de caráter
Lição 12 - José o pai terreno de jesus — um homem de caráterLição 12 - José o pai terreno de jesus — um homem de caráter
Lição 12 - José o pai terreno de jesus — um homem de caráter
 
A criação dos céus, e da terr
A criação dos céus, e da terrA criação dos céus, e da terr
A criação dos céus, e da terr
 
Lição 1 - A formação do caráter do cristão
Lição 1 - A formação do caráter do cristãoLição 1 - A formação do caráter do cristão
Lição 1 - A formação do caráter do cristão
 
Unidade 4 - Descobrindo em parte "O Mistério da Trindade" - versão 2018.
 Unidade 4 - Descobrindo em parte "O Mistério da Trindade" - versão 2018. Unidade 4 - Descobrindo em parte "O Mistério da Trindade" - versão 2018.
Unidade 4 - Descobrindo em parte "O Mistério da Trindade" - versão 2018.
 
A Formação do Caráter Cristão
A Formação do Caráter CristãoA Formação do Caráter Cristão
A Formação do Caráter Cristão
 
Creio em deus pai, todo poderoso
Creio em deus pai, todo poderosoCreio em deus pai, todo poderoso
Creio em deus pai, todo poderoso
 
Lições biblicas do 4 trimestre 2017
Lições biblicas do 4 trimestre 2017 Lições biblicas do 4 trimestre 2017
Lições biblicas do 4 trimestre 2017
 
Lição 4 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutífero
Lição 4 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutíferoLição 4 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutífero
Lição 4 - Conhecendo o arrependimento bíblico e frutífero
 
Lição 01 - Uma promessa de Salvação
Lição 01 - Uma promessa de SalvaçãoLição 01 - Uma promessa de Salvação
Lição 01 - Uma promessa de Salvação
 
Lição 13 - Sobre a família e a sua natureza
Lição 13 - Sobre a família e a sua naturezaLição 13 - Sobre a família e a sua natureza
Lição 13 - Sobre a família e a sua natureza
 

Semelhante a Juvenis lição 06 - 3° trimestre 2015

Juvenis lição 07 - 3º trimestre 2015
Juvenis   lição 07 - 3º trimestre 2015Juvenis   lição 07 - 3º trimestre 2015
Juvenis lição 07 - 3º trimestre 2015
Joel Oliveira
 
3º trimestre 2015 juvenis lição 07
3º trimestre 2015 juvenis lição 073º trimestre 2015 juvenis lição 07
3º trimestre 2015 juvenis lição 07
Joel Silva
 
HISTÓRIAS BÍBLICAS PARA CRIANÇAS - O LIVRO DE GÊNESISDisponível em: www.porta...
HISTÓRIAS BÍBLICAS PARA CRIANÇAS - O LIVRO DE GÊNESISDisponível em: www.porta...HISTÓRIAS BÍBLICAS PARA CRIANÇAS - O LIVRO DE GÊNESISDisponível em: www.porta...
HISTÓRIAS BÍBLICAS PARA CRIANÇAS - O LIVRO DE GÊNESISDisponível em: www.porta...
leitemel
 
Lição 3 - A salvação e o advento do Salvador
Lição 3 - A salvação e o advento do SalvadorLição 3 - A salvação e o advento do Salvador
Lição 3 - A salvação e o advento do Salvador
Erberson Pinheiro
 
Genesis ate levitico atualizado ate 15042010
Genesis ate levitico   atualizado ate 15042010Genesis ate levitico   atualizado ate 15042010
Genesis ate levitico atualizado ate 15042010
teologiadaaplicabilidade
 
Genesis ate levitico atualizado ate 15042010
Genesis ate levitico   atualizado ate 15042010Genesis ate levitico   atualizado ate 15042010
Genesis ate levitico atualizado ate 15042010
dalto
 
Genesis ate levitico atualizado ate 15042010
Genesis ate levitico   atualizado ate 15042010Genesis ate levitico   atualizado ate 15042010
Genesis ate levitico atualizado ate 15042010
teologiadaaplicabilidade
 
Jesus é Deus cr brasil
Jesus é Deus   cr brasilJesus é Deus   cr brasil
Jesus é Deus cr brasil
Celso do Rozário Brasil Gonçalves
 
Lição 3 - A Salvação e o Advento do Salvador
Lição 3 - A Salvação e o Advento do SalvadorLição 3 - A Salvação e o Advento do Salvador
Lição 3 - A Salvação e o Advento do Salvador
I.A.D.F.J - SAMAMABAIA SUL
 
O Pentateuco - CETAD - ESBOÇO do Genesis.pptx
O Pentateuco - CETAD -  ESBOÇO do Genesis.pptxO Pentateuco - CETAD -  ESBOÇO do Genesis.pptx
O Pentateuco - CETAD - ESBOÇO do Genesis.pptx
eduardo726060
 
Basicão em pdf
Basicão em pdfBasicão em pdf
Seminário de apresentação para o estudo do livro Nisto Cremos
Seminário de apresentação para o estudo do livro Nisto CremosSeminário de apresentação para o estudo do livro Nisto Cremos
Seminário de apresentação para o estudo do livro Nisto Cremos
TullyEhlers1
 
genesis: A Compreensão sobre a criação (Afonso David Manjate).ppt
genesis: A Compreensão sobre a criação (Afonso David Manjate).pptgenesis: A Compreensão sobre a criação (Afonso David Manjate).ppt
genesis: A Compreensão sobre a criação (Afonso David Manjate).ppt
Afonsodvd2
 
Catequeses de Preparação para o Crisma
Catequeses de Preparação para o CrismaCatequeses de Preparação para o Crisma
Catequeses de Preparação para o Crisma
João Pereira
 
A primeira família
A primeira famíliaA primeira família
A primeira família
Eduardo Sousa Gomes
 
Lição 4 - O Senhor e Salvador Jesus Cristo
Lição 4 - O Senhor e Salvador Jesus CristoLição 4 - O Senhor e Salvador Jesus Cristo
Lição 4 - O Senhor e Salvador Jesus Cristo
Éder Tomé
 
Idm a vida e o ministério de jesus
Idm   a vida e o ministério de jesusIdm   a vida e o ministério de jesus
Idm a vida e o ministério de jesus
Iuri Abreu Saraiva
 
Lição 03 - A Salvação e o Advento do Salvador
Lição 03 - A Salvação e o Advento do SalvadorLição 03 - A Salvação e o Advento do Salvador
Lição 03 - A Salvação e o Advento do Salvador
Éder Tomé
 
Quatro substantivos femininos
Quatro substantivos femininosQuatro substantivos femininos
Quatro substantivos femininos
Pastor Robson Colaço
 
Apocalipse versículo por versículo severino pedro da silva
Apocalipse versículo por versículo   severino pedro da silvaApocalipse versículo por versículo   severino pedro da silva
Apocalipse versículo por versículo severino pedro da silva
Alexandre Magno sousa
 

Semelhante a Juvenis lição 06 - 3° trimestre 2015 (20)

Juvenis lição 07 - 3º trimestre 2015
Juvenis   lição 07 - 3º trimestre 2015Juvenis   lição 07 - 3º trimestre 2015
Juvenis lição 07 - 3º trimestre 2015
 
3º trimestre 2015 juvenis lição 07
3º trimestre 2015 juvenis lição 073º trimestre 2015 juvenis lição 07
3º trimestre 2015 juvenis lição 07
 
HISTÓRIAS BÍBLICAS PARA CRIANÇAS - O LIVRO DE GÊNESISDisponível em: www.porta...
HISTÓRIAS BÍBLICAS PARA CRIANÇAS - O LIVRO DE GÊNESISDisponível em: www.porta...HISTÓRIAS BÍBLICAS PARA CRIANÇAS - O LIVRO DE GÊNESISDisponível em: www.porta...
HISTÓRIAS BÍBLICAS PARA CRIANÇAS - O LIVRO DE GÊNESISDisponível em: www.porta...
 
Lição 3 - A salvação e o advento do Salvador
Lição 3 - A salvação e o advento do SalvadorLição 3 - A salvação e o advento do Salvador
Lição 3 - A salvação e o advento do Salvador
 
Genesis ate levitico atualizado ate 15042010
Genesis ate levitico   atualizado ate 15042010Genesis ate levitico   atualizado ate 15042010
Genesis ate levitico atualizado ate 15042010
 
Genesis ate levitico atualizado ate 15042010
Genesis ate levitico   atualizado ate 15042010Genesis ate levitico   atualizado ate 15042010
Genesis ate levitico atualizado ate 15042010
 
Genesis ate levitico atualizado ate 15042010
Genesis ate levitico   atualizado ate 15042010Genesis ate levitico   atualizado ate 15042010
Genesis ate levitico atualizado ate 15042010
 
Jesus é Deus cr brasil
Jesus é Deus   cr brasilJesus é Deus   cr brasil
Jesus é Deus cr brasil
 
Lição 3 - A Salvação e o Advento do Salvador
Lição 3 - A Salvação e o Advento do SalvadorLição 3 - A Salvação e o Advento do Salvador
Lição 3 - A Salvação e o Advento do Salvador
 
O Pentateuco - CETAD - ESBOÇO do Genesis.pptx
O Pentateuco - CETAD -  ESBOÇO do Genesis.pptxO Pentateuco - CETAD -  ESBOÇO do Genesis.pptx
O Pentateuco - CETAD - ESBOÇO do Genesis.pptx
 
Basicão em pdf
Basicão em pdfBasicão em pdf
Basicão em pdf
 
Seminário de apresentação para o estudo do livro Nisto Cremos
Seminário de apresentação para o estudo do livro Nisto CremosSeminário de apresentação para o estudo do livro Nisto Cremos
Seminário de apresentação para o estudo do livro Nisto Cremos
 
genesis: A Compreensão sobre a criação (Afonso David Manjate).ppt
genesis: A Compreensão sobre a criação (Afonso David Manjate).pptgenesis: A Compreensão sobre a criação (Afonso David Manjate).ppt
genesis: A Compreensão sobre a criação (Afonso David Manjate).ppt
 
Catequeses de Preparação para o Crisma
Catequeses de Preparação para o CrismaCatequeses de Preparação para o Crisma
Catequeses de Preparação para o Crisma
 
A primeira família
A primeira famíliaA primeira família
A primeira família
 
Lição 4 - O Senhor e Salvador Jesus Cristo
Lição 4 - O Senhor e Salvador Jesus CristoLição 4 - O Senhor e Salvador Jesus Cristo
Lição 4 - O Senhor e Salvador Jesus Cristo
 
Idm a vida e o ministério de jesus
Idm   a vida e o ministério de jesusIdm   a vida e o ministério de jesus
Idm a vida e o ministério de jesus
 
Lição 03 - A Salvação e o Advento do Salvador
Lição 03 - A Salvação e o Advento do SalvadorLição 03 - A Salvação e o Advento do Salvador
Lição 03 - A Salvação e o Advento do Salvador
 
Quatro substantivos femininos
Quatro substantivos femininosQuatro substantivos femininos
Quatro substantivos femininos
 
Apocalipse versículo por versículo severino pedro da silva
Apocalipse versículo por versículo   severino pedro da silvaApocalipse versículo por versículo   severino pedro da silva
Apocalipse versículo por versículo severino pedro da silva
 

Mais de Joel Oliveira

Aviso
AvisoAviso
4º trimestre 2015 juvenis lição 02
4º trimestre 2015 juvenis lição 024º trimestre 2015 juvenis lição 02
4º trimestre 2015 juvenis lição 02
Joel Oliveira
 
3º trimestre 2015 juvenis lição 13
3º trimestre 2015 juvenis lição 133º trimestre 2015 juvenis lição 13
3º trimestre 2015 juvenis lição 13
Joel Oliveira
 
3º trimestre 2015 juvenis lição 12
3º trimestre 2015 juvenis lição 123º trimestre 2015 juvenis lição 12
3º trimestre 2015 juvenis lição 12
Joel Oliveira
 
3º trimestre 2015 juvenis lição 11
3º trimestre 2015 juvenis lição 113º trimestre 2015 juvenis lição 11
3º trimestre 2015 juvenis lição 11
Joel Oliveira
 
3º trimestre 2015 juvenis lição 10
3º trimestre 2015 juvenis lição 103º trimestre 2015 juvenis lição 10
3º trimestre 2015 juvenis lição 10
Joel Oliveira
 
3º trimestre 2015 juvenis lição 09
3º trimestre 2015 juvenis   lição 093º trimestre 2015 juvenis   lição 09
3º trimestre 2015 juvenis lição 09
Joel Oliveira
 
Juvenis lição 08 - 3º trimestre 2015
Juvenis   lição 08 - 3º trimestre 2015Juvenis   lição 08 - 3º trimestre 2015
Juvenis lição 08 - 3º trimestre 2015
Joel Oliveira
 
Juvenis lição 05 - 3° trimestre 2015
Juvenis   lição 05 - 3° trimestre 2015Juvenis   lição 05 - 3° trimestre 2015
Juvenis lição 05 - 3° trimestre 2015
Joel Oliveira
 
Juvenis lição 04 - 3° trimestre 2015
Juvenis   lição 04 - 3° trimestre 2015Juvenis   lição 04 - 3° trimestre 2015
Juvenis lição 04 - 3° trimestre 2015
Joel Oliveira
 
Juvenis lição 03 - 3° trimestre 2015
Juvenis   lição 03 - 3° trimestre 2015Juvenis   lição 03 - 3° trimestre 2015
Juvenis lição 03 - 3° trimestre 2015
Joel Oliveira
 
Juvenis lição 13 - 2° trimestre 2015
Juvenis   lição 13 - 2° trimestre 2015Juvenis   lição 13 - 2° trimestre 2015
Juvenis lição 13 - 2° trimestre 2015
Joel Oliveira
 
Juvenis lição 12 - 2° trimestre 2015
Juvenis   lição 12 - 2° trimestre 2015Juvenis   lição 12 - 2° trimestre 2015
Juvenis lição 12 - 2° trimestre 2015
Joel Oliveira
 
Juvenis lição 09 - 2° trimestre 2015
Juvenis   lição 09 - 2° trimestre 2015Juvenis   lição 09 - 2° trimestre 2015
Juvenis lição 09 - 2° trimestre 2015
Joel Oliveira
 
Juvenis lição 01 - 3° trimestre 2015
Juvenis   lição 01 - 3° trimestre 2015Juvenis   lição 01 - 3° trimestre 2015
Juvenis lição 01 - 3° trimestre 2015
Joel Oliveira
 

Mais de Joel Oliveira (15)

Aviso
AvisoAviso
Aviso
 
4º trimestre 2015 juvenis lição 02
4º trimestre 2015 juvenis lição 024º trimestre 2015 juvenis lição 02
4º trimestre 2015 juvenis lição 02
 
3º trimestre 2015 juvenis lição 13
3º trimestre 2015 juvenis lição 133º trimestre 2015 juvenis lição 13
3º trimestre 2015 juvenis lição 13
 
3º trimestre 2015 juvenis lição 12
3º trimestre 2015 juvenis lição 123º trimestre 2015 juvenis lição 12
3º trimestre 2015 juvenis lição 12
 
3º trimestre 2015 juvenis lição 11
3º trimestre 2015 juvenis lição 113º trimestre 2015 juvenis lição 11
3º trimestre 2015 juvenis lição 11
 
3º trimestre 2015 juvenis lição 10
3º trimestre 2015 juvenis lição 103º trimestre 2015 juvenis lição 10
3º trimestre 2015 juvenis lição 10
 
3º trimestre 2015 juvenis lição 09
3º trimestre 2015 juvenis   lição 093º trimestre 2015 juvenis   lição 09
3º trimestre 2015 juvenis lição 09
 
Juvenis lição 08 - 3º trimestre 2015
Juvenis   lição 08 - 3º trimestre 2015Juvenis   lição 08 - 3º trimestre 2015
Juvenis lição 08 - 3º trimestre 2015
 
Juvenis lição 05 - 3° trimestre 2015
Juvenis   lição 05 - 3° trimestre 2015Juvenis   lição 05 - 3° trimestre 2015
Juvenis lição 05 - 3° trimestre 2015
 
Juvenis lição 04 - 3° trimestre 2015
Juvenis   lição 04 - 3° trimestre 2015Juvenis   lição 04 - 3° trimestre 2015
Juvenis lição 04 - 3° trimestre 2015
 
Juvenis lição 03 - 3° trimestre 2015
Juvenis   lição 03 - 3° trimestre 2015Juvenis   lição 03 - 3° trimestre 2015
Juvenis lição 03 - 3° trimestre 2015
 
Juvenis lição 13 - 2° trimestre 2015
Juvenis   lição 13 - 2° trimestre 2015Juvenis   lição 13 - 2° trimestre 2015
Juvenis lição 13 - 2° trimestre 2015
 
Juvenis lição 12 - 2° trimestre 2015
Juvenis   lição 12 - 2° trimestre 2015Juvenis   lição 12 - 2° trimestre 2015
Juvenis lição 12 - 2° trimestre 2015
 
Juvenis lição 09 - 2° trimestre 2015
Juvenis   lição 09 - 2° trimestre 2015Juvenis   lição 09 - 2° trimestre 2015
Juvenis lição 09 - 2° trimestre 2015
 
Juvenis lição 01 - 3° trimestre 2015
Juvenis   lição 01 - 3° trimestre 2015Juvenis   lição 01 - 3° trimestre 2015
Juvenis lição 01 - 3° trimestre 2015
 

Último

Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
CleideTeles3
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
PIB Penha
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
PIB Penha
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
PIB Penha
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
Nilson Almeida
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
PIB Penha
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
marcusviniciussabino1
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Ricardo Azevedo
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
AlailzaSoares1
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
PIB Penha
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
PIB Penha
 

Último (14)

Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
 

Juvenis lição 06 - 3° trimestre 2015

  • 2. TEXTO ÁUREO Atos 10:43 “...A este dão testemunho todos os profetas, de que todos os que nele crêem receberão o perdão dos pecados pelo seu nome...”
  • 3. LEITURA DIÁRIA • SEG – (Is 59:20) O Senhor virá como redentor. • TER – (Jó 19:25) O Redentor está vivo. • QUA – (Jr 14:8) Redentor na Angústia. • QUI – (Sl 49:8) Não há dinheiro que pague a redenção de uma pessoa. • SEX – (Rm 3:24; Cl 1:24) Jesus é nosso Redentor. • SAB – (1 Tm 2:6) Jesus pagou o preço.
  • 4. LEITURA BÍBLICA EM CLASSE Gênesis 3:15 • 15 - E porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar. Mateus 1:18-25 • 18 - Ora, o nascimento de Jesus Cristo foi assim: Que estando Maria, sua mãe, desposada com José, antes de se ajuntarem, achou-se ter concebido do Espírito Santo. • 19 - Então José, seu marido, como era justo, e a não queria infamar, intentou deixá-la secretamente.
  • 5. • 20 - E, projetando ele isto, eis que em sonho lhe apareceu um anjo do Senhor, dizendo: José, filho de Davi, não temas receber a Maria, tua mulher, porque o que nela está gerado é do Espírito Santo; • 21 - E dará à luz um filho e chamarás o seu nome JESUS; porque ele salvará o seu povo dos seus pecados. • 22 - Tudo isto aconteceu para que se cumprisse o que foi dito da parte do Senhor, pelo profeta, que diz; • 23 - Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, E chamá-lo-ão pelo nome de EMANUEL, Que traduzido é: Deus conosco. • 24 - E José, despertando do sono, fez como o anjo do Senhor lhe ordenara, e recebeu a sua mulher; • 25 - E não a conheceu até que deu à luz seu filho, o primogênito; e pôs-lhe por nome Jesus.
  • 6. SINTETIZANDO • A Promessa de Um Redentor . Ao estudar a Palavra de Deus, percebe-se claramente que, desde o Gênesis até o Apocalipse, Cristo é o seu grande tema, pois os textos convergem para o Salvador. • Apesar de esta ser uma verdade inquestionável, parece que a mensagem do sacrifício de Jesus e a sua volta Gloriosa para Buscar a Igreja está não apenas se tornando a cada dia mais escassa mas também vem sendo substituída por um evangelho estranho às Escrituras Sagradas.
  • 7. • Deus o Criador Oprimeiro versículo da Bíblia estabelece a base de tudo que vem depois: "No princípio criou Deus os céus e a terra". O mesmo capítulo afirma especificamente que Deus criou o homem (Gênesis 1:26-27). A criação é o princípio da revelação de Deus aos homens. Salmo 19:1 diz: "Os céus proclamam a glória de Deus, e o firmamento anuncia as obras das suas mãos." Esta evidência é tão forte que Paulo considerou indesculpáveis os homens que rejeitam a existência e a soberania de Deus: "Porque os atributos invisíveis de Deus, assim o seu eterno poder, como também a sua própria divindade, claramente se reconhecem, desde o princípio do mundo, sendo percebidos por meio das coisas que foram criadas. Tais homens são, por isso, indesculpáveis" (Romanos 1:20). Muitas outras passagens falam sobre a posição de Deus como Criador. Todas as provas da natureza e da palavra escrita afirmam que Deus nos criou.
  • 8. INTRODUÇÃO • Deus: Nosso Criador e Redentor • Quando João foi convidado ao céu, ele viu o Pai e o Filho em seus papéis mais conhecidos. • O Pai foi louvado como Criador (Apocalipse 4:11). • O Filho foi louvado como Redentor (Apocalipse 5:9-10). • Os dois foram louvados juntos, mostrando que as pessoas divinas e seus trabalhos são perfeitamente interligados (Apocalipse 5:13-14). • Mas, é importante parar e refletir sobre um fato claramente revelado nas Escrituras: somente o Criador pode ser o Redentor.
  • 9. • Deus o Criador • "No princípio criou Deus os céus e a terra". O mesmo capítulo afirma especificamente que Deus criou o homem (Gênesis 1:26-27). A criação é o princípio da revelação de Deus aos homens. Salmo 19:1 diz: "Os céus proclamam a glória de Deus, e o firmamento anuncia as obras das suas mãos." Esta evidência é tão forte que Paulo considerou indesculpáveis os homens que rejeitam a existência e a soberania de Deus: "Porque os atributos invisíveis de Deus, assim o seu eterno poder, como também a sua própria divindade, claramente se reconhecem, desde o princípio do mundo, sendo percebidos por meio das coisas que foram criadas. Tais homens são, por isso, indesculpáveis"
  • 10. Deus o Salvador • A doutrina da salvação é tão importante nas Escrituras que pode ser considerada o tema principal da Bíblia. • Tanto no Antigo como no Novo Testamento, Deus é descrito como Salvador. • Muitos dos Salmos louvam a Deus pela salvação que ele oferece aos homens: • "Deus é o meu escudo; ele salva os retos de coração" (7:10); • "Agora, sei que o SENHOR salva o seu ungido" (20:6a); • "O nosso Deus é o Deus libertador; com Deus o SENHOR, está o escaparmos da morte" (68:20); etc.
  • 11. • O livro de Isaías, especialmente os últimos capítulos que falam muito sobre o Servo Messiânico, destaca o papel de Deus como único Salvador: • "Porque eu sou o SENHOR, teu Deus, o Santo de Israel, o teu Salvador; dei o Egito por teu resgate e a Etiópia e Sebá, por ti" (43:3); • "Eu, eu sou o SENHOR, e fora de mim não há salvador" (43:11); • "Verdadeiramente, tu és Deus misterioso, ó Deus de Israel, ó Salvador" (45:15); • "Pois não há outro Deus, senão eu, Deus justo e Salvador não há além de mim" (45:21b);
  • 12. • Deus o Redentor ou Resgatador. • A Bíblia também usa a idéia de Redentor ou • Resgatador para descrever o papel salvador de Deus. • Nós freqüentemente trocamos essas palavras, usando Salvador e Redentor como sinônimos. • Os significados dessas palavras são quase iguais, mas é interessante observar que redentor é um termo mais específico que frisa um aspecto especial do trabalho salvador de Deus. • A idéia de redimir ou remir é de livrar, libertar ou comprar de volta (resgatar). • A lei de Moisés incluiu regras sobre o resgate de casas e campos (Levítico 27:15,19).
  • 13. • Criador-Redentor • Agora, vamos pensar em como o Criador é o único qualificado para nos redimir. Isaías 44:24 associa essas duas idéias: "Assim diz o SENHOR, que te redime, o mesmo que te formou desde o ventre materno...". • Sendo o Criador, Deus tem o direito absoluto de mandar. Ele é o único dono da criação. "Ao SENHOR pertence a terra e tudo o que nela se contém, o mundo e os que nele habitam" (Salmo 24:1). Redimir quer dizer "comprar de volta". Os homens pertenciam ao Criador, mas se venderam ao pecado para serem escravos da injustiça (veja Romanos 6:6,12- 14,16,19,20). Ele, através de Jesus, comprou de volta suas criaturas (1 Coríntios 6:19-20).
  • 14. • Resgatador-Parente. • Isaías 43:6-7 associa a idéia de Criador com o conceito de Resgatador-Parente. • Deus diz: "Direi ao Norte: entrega! E ao Sul: não retenhas! Trazei meus filhos de longe eminhas filhas, das extremidades da terra, a todos os que são chamados pelo meu nome, e os que criei para minha glória, e que formei, e fiz." • Da mesma forma que Boaz resgatou Rute, Deus resgata seus filhos. • Ele tem o direito exclusivo de resgatar sua família, os homens e as mulheres feitos à imagem dele.
  • 15. I – UM POUCO DE HISTORIA Gn 2.17 1- A significação especial 2- A história tem uma seqüência clara 3 - Quando Deus colocou o homem no jardim (15) 4 - A Mulher que Deus Formou (2.18-25)
  • 16. A significação especial do homem como a mais sublime criação de Deus é o ponto central desta história. Ela descreve a relação ideal entre Deus e o homem, a qual, por sua vez, é a base para a relação ideal entre o homem e a mulher no casamento. Como ponto contrastante, aqui é mostrada a natureza do pecado que leva estas relações ao caos. 1 - A significação especial
  • 17. • Há um cenário geral (2.4-14), uma ordem (2.15- 17), a inserção do ato criativo (2.18-25), um ato de violação (3.1-8), um questionamento (3.9-13), um julgamento (3.14-21) e uma expulsão (3.22-24). 2 - A história tem uma seqüência clara. (Gn)
  • 18. • Pelo fato de o capítulo 3 conter a narrativa da violação e do julgamento, seu tom de dúvida, medo e raiva é notavelmente diferente do encontrado no capítulo 2, que possui uma atmosfera de paz, harmonia e encanto.
  • 19. • Ele lhe deu duas tarefas: para o lavrar e o guardar. Em contexto agrícola, lavrar significa cultivar, ação que inclui o ato de podar videiras. • Quando ordenou o SENHOR Deus ao homem (16), Ele deixou claro sua relação soberana com o homem e a relação subordinada do homem com Ele. Deus tinha este direito, porque Ele é o Criador e o homem é a criatura. 3 - Quando Deus colocou o homem no jardim (15),
  • 20. • Havia um aspecto da criação de Deus que não estava totalmente satisfatório. • O fato de o homem ainda estar só (18) não era bom. • O isolamento é prejudicial. Por dedução, a relação social, ou seja, o companheirismo, é bom. • Por conseguinte, Deus determinou fornecer ao homem uma adjutora que esteja como diante dele, literalmente, uma ajudante que lhe correspondesse, alguém que fosse igual e adequada para ele. 4 - A Mulher que Deus Formou (2.18-25)
  • 21. • Considerando que não há formas de tempos verbais em hebraico, não se conclui necessariamente que Deus formou os animais depois de ter formado o homem. Pode igualmente significar que depois que o homem foi colocado no jardim, os animais que Deus previamente formara foram trazidos a Adão (19). A seqüência de tempo não é o item importante aqui.
  • 22. • Um aspecto da imagem de Deus foi demonstrado pelo poder de Adão discernir a natureza de cada animal e dar um nome certo, pois em hebraico, nome e caráter coincidiam. Quando Adão pôs os nomes (20), ele mesmo foi capaz de discernir que nenhum dos animais era uma adjutora que estivesse como diante dele. Ele, como também Deus, tinha de saber disso para apreciar o que Deus estava a ponto de fazer.
  • 23. • O sono pesado (21) é o tipo no qual os sentimentos ou capacidade emotiva deixam de funcionar normalmente. • Ver Gênesis 15.12; Jó 4.13; 33.15, onde a frase está ligada com visões; e 1 Samuel 26.12 e Jonas 1.5, onde o termo não está relacionado com visões. • Ver também Isaías 29.10, onde a expressão sugere falta de sensibilidade espiritual. • A costela (22) pode significar o osso e a carne que a envolve. • E a parte do corpo mais próxima do coração, que para os hebreus era o lugar dos afetos. • A mulher não foi feita de substância inferior.
  • 24. • Para acentuar a singularidade deste ato, é usado um verbo hebraico diferente (yiben), que significa “construir”, detalhe completamente perdido na palavra traduzida por formou. Deus trouxe-a a Adão para sua aprovação e avaliação. Assim, parte da história segue a seqüência dos dias criativos no capítulo 1, isto é, a decisão (18-20), o ato criativo (21,22) e a aprovação (23).
  • 25. a) A Mulher que a Serpente Iludiu (3.1-5) • A serpente se enfiou sorrateiramente no jardim tranqüilo como um visitante sinistro. • Por todo o antigo discurso semítico, os répteis estavam relacionados com influências demoníacas e este versículo descreve que a criatura era mais astuta que todas as alimárias do campo.
  • 26. • À medida que a história progride, a serpente é apresentada em todos os lugares como instrumento de certo poder espiritual oculto. • No Novo Testamento, Jesus relaciona a serpente ao diabo (Jo 8.44), como também o faz Paulo (Rm 16.20; cf. 2 Co 11.3; 1 Tm 2.14) e João (Ap 12.9; 20.2). • Em todos estes exemplos, a fonte da tentação é objetivamente distinta de Deus ou do ser humano. • Em nenhum caso, a serpente é considerada apenas a “personificação da tentação”15 ou a “representante do poder da tentação”.
  • 27. • v.16 A serpente começou a conversa com uma expressão de surpresa: • Não comereis de toda árvore ( ‫בכר‬/‫ר‬ַ‫כ‬ָּ‫ב‬ - bakar) do jardim?. • (propriamente) explodir o útero. • (causativamente) ter ou fazer fruto precoce (de mulher ou uma árvore). • Dar à luz ao primogênito. • E passou a citar erroneamente a ordem original de Deus, tornando-a absurda. • A proibição original estava relacionada só com uma árvore, mas a serpente disse de toda árvore, frase que em 2.16 é encontrada na ordem permissiva e não na ordem negativa (2.17).
  • 28. • Esta primeira pergunta era aparentemente inocente, mas enganou a mulher (2), fazendo com que ela também citasse erroneamente a ordem. • Ela tornou a proibição muito mais forte do que realmente era. • Deus não dissera: Nem nele tocareis (3). • Mas Ele fizera a ameaça de castigo muito mais forte do que para que não morrais. • Ela tornou, sem perceber, a ordem irracional e o castigo mera possibilidade, em vez de ser um resultado inevitável. • Tivesse ela citado a ordem corretamente e se aferrado a ela, o inimigo não teria podido prosseguir com seu intento.
  • 29. • A serpente percebeu a vantagem e passou a negar categoricamente a verdade da declaração punitiva de Deus, declarando positivamente: Certamente não morrereis (4). • Ele concentrou seu ataque incitando ressentimento contra a restrição e suscitando desejo de poder. • Deus não estava usando a finalidade da morte como dispositivo para sonegar ao gênero humano a descoberta de algo — se abrirão os vossos olhos (5)? • Ele não estava impedindo o homem de possuir um bem que o homem tinha o direito de ter?
  • 30. • A serpente estava acusando Deus de motivo impróprio, de egoisticamente manter o homem em nível de existência inferior. • O verdadeiro destino do homem, a serpente indicou, era ser como Deus. • A característica principal do ser divino era o poder de saber o bem e o mal. • 17 Este saber não era conhecimento abstrato, mas a habilidade prática de saber todas as coisas, inclusive a inteligência de inventar e estabelecer padrões éticos.
  • 31. • Engenhosamente, a serpente sugerira que desobedecer a ordem de Deus ocasionaria, não a morte, mas uma vida completa e rica para o homem. • Não foram feitas promessas positivas, só a sugestão de possibilidades que eram fascinantes e misteriosas.
  • 32. Em 3.1-6, temos “O Apelo da Serpente”. • 1) Ao desejo físico, 6ab; • 2) À curiosidade intelectual, 5; • 3) À disposição de auto-afirmação, 1,3
  • 33. • Uma interpretação entre os Doutores e eruditos das Igrejas evangélicas, não aceitam a colocação de Adão e Eva eram um homem só, afirmando que Eva representa os sentimentos e Adão a inteligência. (teísmo) • Desde que Deus disse: “...Não é bom que o homem esteja só...”. • E segundo tradições que diz que os demônios não possuem acesso direto a inteligência do homem, a serpente só poderia tentar o homem pelos sentimentos e paixões, representado por Eva. Eva então leva a tentação até a inteligência, após descobrir: “prazer e sedução no seu próprio corpo. • Afetando a fonte dos desejos do homem. “a forma que vê”
  • 34. • Várias tradições fazem referências ao fruto proibido de diversas maneiras: • O modo invertido da ordem que Deus colocou no universo, de modo de que, ao aceitar a proposta da serpente, o homem passou a atribuir valores intrínsecos de bom ou ruim as coisas e passou a atribuir um valor relativista para a única coisa que ele tinha certeza que era bom, ou seja, Deus. • Símbolo de relações sexuais representadas por uma “maçã”; • Como significando o reconhecimento do certo e do errado;
  • 35. b) Os argumentos Na verdade, há muito que a mulher fora derrotada e sua contemplação logo resultou em ação. A ordem de Deus foi desobedecida e, incrivelmente, seu marido a seguiu na desobediência.
  • 36. • Os argumentos da serpente atraíram três facetas da natureza da mulher, cada uma parte legítima de sua natureza de criatura. • A fome física foi estimulada, pois aquela árvore era boa para se comer (6). • O apetite estético foi provocado, pois era agradável aos olhos. • E a capacidade de sabedoria e poder foi atiçada, pois era árvore desejável para dar entendimento, o que incluía a habilidade de dominar os outros (cf. a tentação de Jesus, Mt 4.1-11; Lc 4.1-13; 1 Jo 2.16).
  • 37. c) Os pecados cometidos A frase pó comerás é idiomaticamente equivalente a “tu serás humilhado” (cf. SI 72.9; Is 49.23; Mq 7.17, onde a frase “lamberão o pó” tem claramente este significado).
  • 38. • Os pecados cometidos estão refletidos nas punições, as quais foram aplicadas em partes. • A serpente (14) foi amaldiçoada. • Mais que é tradução incorreta, pois sugere que outros animais também foram amaldiçoados. • O sentido correto é “à parte” ou “separado de entre”. Moffatt traduz: “Uma maldição em ti de todas as criaturas!” A serpente posou como supremamente sábia, mas sua maneira de se locomover sempre seria símbolo de sua humilhação. • A frase sobre o teu ventre não significa que a serpente tinha originalmente pernas e as perdeu no momento em que a maldição foi imposta, mas que seu modo habitual de locomoção tipificava seu castigo.
  • 39. d) O castigo envolveria inimizade Em 3.14,15, vemos “O Calcanhar Ferido”. 1) O Salvador prometido era a Semente da mulher — o Deus-Homem; 2) Esta Semente Santa feriria a cabeça da serpente — conquistar o pecado; 3) A serpente feriria o calcanhar do Salvador — na cruz, ele morreu, E NO TERCEIRO DIA RESSUSCITOU.
  • 40. • (15), hostilidade entre pessoas. • A semente da serpente, que Jesus relaciona aos ímpios (Mt 13.38,39; Jo 8.44), e a semente da mulher, têm ambos sentido fortemente pessoal. • 19 Deus disse à serpente: A Semente da mulher te ferirá a cabeça. • Compare a referência de Paulo a isto em Romanos 16.20. • A serpente só poderia ferir o calcanhar da mulher. • De fato, ferir não é forte o bastante para traduzir o termo hebraico, que pode significar moer, esmagar, destruir.
  • 41. • Uma cabeça esmagada que leva à morte é contrastada com um calcanhar esmagado que pode ser curado. • O versículo 15 é chamado “proto-evangelho”, pois contém uma promessa de esperança para o casal pecador. • O mal não tem o destino de ser vitorioso para sempre; Deus tinha em mente um Vencedor para a raça humana. Há um forte caráter messiânico neste versículo.
  • 42. II – A NECESSIDADE DE UM REDENTOR 1- Porque um Redentor. 2- Deus sabia o que fazer.
  • 43. 1.Definição • Redentor aquele que redime, liberta., entre os hebreus, aquele que tinha o direito de libertar propriedades ou pessoas, antecipando-se às comemorações do ano do jubileu. 1- Porque um Redentor
  • 44. • A Bíblia também emprega a metáfora do resgate ou da redenção para descrever a obra salvífica de CRISTO. • O tema aparece muito mais freqüentemente no Antigo Testamento que no Novo. • O tema aparece muitas vezes no Antigo Testamento, referindo-se aos ritos da "redenção" no tocante às pessoas ou aos bens (cf. Lv 25; Rt 3 e 4, que empregam a palavra hebraica ga'al). • O "parente redentor" funciona como um go'el. O próprio Javé é o Redentor (heb. go'el) do seu povo (Is 41.14; 43.14), e eles são redimidos (heb. ge'ulim, Is 35.9; 62.12). • O Senhor tomou medidas para redimir (heb. padhah) os primogênitos (Êx 13.13~15).
  • 45. • Ele redimiu Israel do Egito (Êx 6.6; Dt 7.8;13.5) e também os remirá do exílio (Jr 31.11). • As vezes DEUS redime um indivíduo (SI 49.15; 71.23); ou um indivíduo ora, pedindo a redenção divina (SI 26.11; 69.1 8), Mas a obra divina na redenção é primariamente moral no seu escopo. • Em alguns textos bíblicos, a redenção claramente diz respeito aos assuntos morais. Salmos 130.8 diz: "Ele remirá Israel de todos as suas iniqüidades". • Isaías diz que somente os "remidos", os "resgatados", andarão pelo chamado "O caminho SANTO" (Is 35.8,10). • Diz ainda que a "filha de Sião" será chamada "povo santo, os remidos do Senhor" (62.11,12).
  • 46. • JESUS é tanto o "REDENTOR" quanto o "resgate"; os pecadores perdidos são os "resgatados". • Ele declara que veio "para dar a sua vida em resgate [gr. lutron] de muitos" (Mt 20.28; Mc 10.45). • Era um "livramento [gr. apolutrõsis] efetivado mediante a morte de CRISTO, que libertou da ira retributiva de DEUS e da penalidade merecida do pecado". 2 – Deus sabia o que fazer.
  • 47. • Paulo liga nossa justificação e o perdão dos pecados à redenção que há em CRISTO (Rm 3.24; Cl1.14, apolutrõsis nestes dois textos). Diz que CRISTO "para nós foi feito por DEUS sabedoria, e justiça, e santificação, e redenção" (1 Co 1.30). • Diz também que CRISTO "se deu a si mesmo em preço de redenção [gr. antilutron] por todos" (1 Tm 2.6). Ato universal, anulando a propriedade singular do judaísmo. (NOTA: “por todos” não “para todos”). • O Novo Testamento demonstra claramente que Ele proporcionou a redenção mediante o seu sangue (Ef 1.7; Hb 9.12; 1 Pe 1.18,19; Ap 5.9), pois era impossível que o sangue dos touros e dos bodes tirasse os pecados (Hb 10.4). • CRISTO nos comprou (1 Co 6.20; 7.23, gr. agorazõ) de volta para DEUS, e o preço foi o seu sangue (Ap 5.9).
  • 48. • Sendo que as palavras subentendem o livramento de um estado de escravidão mediante o pagamento de um preço, então, de que fomos libertos? A contemplação dessas coisas é motivo de grande alegria! CRISTO nos livrou do justo juízo de DEUS que realmente merecíamos, por causa dos nossos pecados (Rm 3.24,25). • Ele nos livrou das conseqüências inevitáveis de se quebrar a lei de DEUS, que nos sujeitava à ira (forense: julgamento com justiça) divina. • Embora não façamos tudo quanto a Lei requer, já não estamos debaixo de uma maldição. • CRISTO tomou sobre si essa maldição (Gl 3.10,13).
  • 49. III – A TRAJETÓRIA DA DESCENDÊNCIA DA MULHER 1 – Uma descendência perseguida. 2 – Uma descendência protegida.
  • 50. • Quão bondoso foi Deus! A justiça divina requeria castigo para o pecado, mas a misericórdia divina já tinha achado uma forma para salvar à raça humana da queda, pelo sacrifício voluntário da semente da mulher. • Não sabemos quanto claro foi o entendimento de Adão sobre do plano da salvação, mas podemos estar seguros de que lhe foi revelado o suficiente para assegurar-lhe que o pecado não duraria para sempre, que da semente da mulher nasceria o Redentor. • Apartir daí acompanharemos a incansável busca do inimigo de Deus ao tentar destruir quaisquer que sejam os descendentes que darão continuidade a linhagem que chegará a Cristo.
  • 51. IV – APROMESSA DE UM REDENTOR NA HISTORIA 1 – O “Protoevangelho”. 2 – O que os profetas falaram. 3- O Redentor Prometido.
  • 52. • Protoevangelho • Proto = Início, primeiro. • Evangelho = Do Grego (evangelion), significa "Boa Notícia", "Boa Nova", "Boa Mensagem", "comunicação de Deus aos homens". • A palavra proto-evangelho define a primeira comunicação de Deus com os homens em Gênesis 3:15. Essa comunicação era uma promessa de um Redentor que viria.
  • 53. • Apesar do método de engano que a serpente usou com Eva, que nos chama atenção a serpente distorcer o significado da proibição de Deus e então ridicularizá-la em sua nova forma. • O tentador fingiu surpresa diante de tal ordem vinda de Deus. • Então procurou abalar a fé da mulher semeando em sua mente dúvidas, suspeitas e falsos quadros do Todo- poderoso e seus motivos. • Foi uma tentativa deliberada de desacreditar a Deus. Quando a fé falha, o firme fundamento da conduta moral entra em colapso. • Só falta um pequenino para o caos e o desastre.
  • 54. • v15. Porei inimizade. • A palavra 'ebé indica a inimizade feudal profundamente enraizada no coração do homem (cons. Nm. 35:19, 20; Ez. 25:15-17; 35:5, 6). • Tu lhe ferirás (shup). • Profecia de luta contínua entre os descendentes da mulher e os da serpente para se destruírem mutuamente. • O verbo shup é raro (cons. Jó 9:17; Sl. 139:11). • É o mesmo em ambas as cláusulas. • Quando traduzido para esmagar, parece apropriado para a referência relativa à cabeça da serpente, mas não tão exato ao descrever o ataque da Serpente ao calcanhar do homem.
  • 55. • Também foi traduzido para espreitar, mirar ou (LXX) vigiar. • A Vulgata o traduz para conteret, "ferir", no primeiro exemplo, e insidiaberis, "espreitar" na segunda cláusula. • Assim, temos nesta famosa passagem, chamada protevangelium, "primeiro evangelho", o anúncio de uma luta prolongada, antagonismo perpétuo, feridas de ambos os lados, e vitória final para a semente da mulher. • A promessa de Deus de que a cabeça da serpente seria esmagada apontava para a vinda do Messias e a vitória garantida. • Esta certeza entrou pelos ouvidos das primeiras criaturas de Deus como uma bendita esperança de redenção.