SlideShare uma empresa Scribd logo
Tati Hist
 Movimento intelectual que defendia o uso da
razão para promover mudanças na
sociedade.
 Contestava o Antigo Regime (absolutismo +
mercantilismo + sociedade de privilégios)
 Apogeu no Século XVIII – Século das Luzes
 O Antigo Regime era composto por
instituições que iam contra os interesses da
burguesia. Por isso, as várias contestações
 John Locke
Pensador Inglês pai do liberalismo (propriedade privada e livre mercado)
 Montesquieu
Pensador Francês – Separação entre Executivo, Legislativo e Judiciário
 Voltaire
Pensador Francês – Liberdade de expressão, a não mistura da religião com a
política
 Rousseau
Pensador Suíço - Defendia que a sociedade era capaz de corromper o ser
humano, eliminando a sua bondade natural.
 Denis Diderot
Pensador Francês – Criou com o D’Alamber a Enciclopédia que ajudou a
difundir várias idéias iluministas
 Os primeiros críticos do mercantilismo
 Para eles, a riqueza deveria vir da agricultura,
da mineração e da pecuária.
 O comércio era considerado uma atividade
estéril, já que não passava de uma troca de
riquezas.
 Defendiam o fim da intervenção do estado na
economia. Segundo eles, a economia deveria
agir livremente e sem restrições.
 Alguns reis absolutistas, com medo de perder
o governo, passaram a aceitar algumas ideias
iluministas.
 Eram denominados Déspotas Esclarecidos,
pois tentavam unir o jeito de governar
absolutista com as ideias de progresso
iluministas
 Alguns representantes do despotismo
esclarecido foram: Frederico II, da Prússia;
Catarina II, da Rússia;
 13 colônias colonizadas por ingleses puritanos
 Colônias do Norte – Menor Controle
Povoamento
 Colônias do Sul – Maior Controle Exploração
 Causas:
 Iluminismo
 Guerra dos 7 anos – FRA X INGL
 Aumento de Impostos devido a guerra
 Lei do Açúcar – 1764 – aumenta o imposto da
importação do açúcar e proíbe a importação
do rum
 Lei do Selo 1765 – Proíbe publicações sem o
selo inglês
 Lei do Alojamento 1765 – obriga os colonos a
abrigarem e alimentarem os soldados
ingleses
 Lei do Chá 1766 – aumenta os impostos do
chá e proíbe de comprar de outro país
 Lei dos intoleráveis 1774 – fecha o porto de
Boston e proíbe manifestações
 Festa do Chá de Boston – Sabota o
carregamento de chá inglês
 Primeiro Congresso da Filadélfia – exigências
a metrópole
 Luta Armada – 1775
 Segundo Congresso da Filadélfia - 1776
 Declaração de Independência – 4 de julho –
Thomas Jefferson
 FRA + ESPA – Mandam reforços que são
decisivos para a vitória americana
 Guerra dura até 1781 e a ING reconhece a
independência em 1783
 Republicanos (autonomia aos Estados) X
Federalistas (poder mais centralizado)
 GeorgeWashington e os Federalistas vencem
 Constituição de 1787 – ideais iluministas
 Em 4 de julho de 1776, as treze colônias que vieram inicialmente a constituir os Estados Unidos da
América (EUA) declaravam sua independência e justificavam a ruptura do Pacto Colonial. Em
palavras profundamente subversivas para a época, afirmavam a igualdade dos homens e
apregoavam como seus direitos inalienáveis: o direito à vida, à liberdade e à busca da felicidade.
Afirmavam que o poder dos governantes, aos quais cabia a defesa daqueles direitos, derivava dos
governados. Esses conceitos revolucionários que ecoavam o Iluminismo foram retomados com
maior vigor e amplitude treze anos mais tarde, em 1789, na França.
(EmíliaViotti da Costa. Apresentação da coleção. In:Wladimir Pomar. Revolução Chinesa. São
Paulo: UNESP, 2003 (com adaptações)).
Considerando o texto acima, acerca da independência dos EUA e da Revolução Francesa, assinale a
opção correta.
 a) A independência dos EUA e a Revolução Francesa integravam o mesmo contexto histórico,
mas se baseavam em princípios e ideais opostos.
b) O processo revolucionário francês identificou-se com o movimento de independência norte-
americana no apoio ao absolutismo esclarecido.
c)Tanto nos EUA quanto na França, as teses iluministas sustentavam a luta pelo reconhecimento
dos direitos considerados essenciais à dignidade humana.
d) Por ter sido pioneira, a Revolução Francesa exerceu forte influência no desencadeamento da
independência norte-americana.
e) Ao romper o Pacto Colonial, a Revolução Francesa abriu o caminho para as independências das
colônias ibéricas situadas na América.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 19183ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
Daniel Alves Bronstrup
 
Independencia do mexico
Independencia do mexicoIndependencia do mexico
Independencia do mexico
Marlon Barros Cardozo
 
América portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasilAmérica portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasil
Douglas Barraqui
 
Independência da américa espanhola
Independência da américa espanholaIndependência da américa espanhola
Independência da américa espanhola
Murilo Benevides
 
O Renascimento - 7º Ano (2017)
O Renascimento - 7º Ano (2017)O Renascimento - 7º Ano (2017)
O Renascimento - 7º Ano (2017)
Nefer19
 
Primeiro Reinado (1822-1831)
Primeiro Reinado (1822-1831)Primeiro Reinado (1822-1831)
Primeiro Reinado (1822-1831)
Edenilson Morais
 
Séc xix o mundo em transformação - socialismo - liberalismo
Séc xix   o mundo em transformação - socialismo - liberalismoSéc xix   o mundo em transformação - socialismo - liberalismo
Séc xix o mundo em transformação - socialismo - liberalismo
Douglas Barraqui
 
Descolonização da África
Descolonização da ÁfricaDescolonização da África
Descolonização da África
carlosbidu
 
Baixa idade média
Baixa idade médiaBaixa idade média
Baixa idade média
Eduard Henry
 
O Tempo e a História - 6 ANO
O Tempo e a História - 6 ANOO Tempo e a História - 6 ANO
O Tempo e a História - 6 ANO
Diego Bian Filo Moreira
 
Independência da América Espanhola
Independência da América EspanholaIndependência da América Espanhola
Independência da América Espanhola
Luciano Emanuel Silva
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
Melissa Porto
 
Aula 6 revolução industrial
Aula 6   revolução industrialAula 6   revolução industrial
Aula 6 revolução industrial
Profdaltonjunior
 
A revolução francesa de 1789
A revolução francesa de 1789A revolução francesa de 1789
A revolução francesa de 1789
JulianaGimenes
 
Movimento abolicionista
Movimento abolicionistaMovimento abolicionista
Movimento abolicionista
Filllipe
 
As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)
Nefer19
 
O populismo no brasil
O populismo no brasilO populismo no brasil
O populismo no brasil
homago
 
Revolução Inglesa
Revolução InglesaRevolução Inglesa
Revolução Inglesa
Guilherme Drumond
 
Era Napoleônica
Era NapoleônicaEra Napoleônica
Era Napoleônica
Douglas Barraqui
 
Descolonizaçao da África e da Ásia
Descolonizaçao da  África e da ÁsiaDescolonizaçao da  África e da Ásia
Descolonizaçao da África e da Ásia
Rodrigo Luiz
 

Mais procurados (20)

3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 19183ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
 
Independencia do mexico
Independencia do mexicoIndependencia do mexico
Independencia do mexico
 
América portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasilAmérica portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasil
 
Independência da américa espanhola
Independência da américa espanholaIndependência da américa espanhola
Independência da américa espanhola
 
O Renascimento - 7º Ano (2017)
O Renascimento - 7º Ano (2017)O Renascimento - 7º Ano (2017)
O Renascimento - 7º Ano (2017)
 
Primeiro Reinado (1822-1831)
Primeiro Reinado (1822-1831)Primeiro Reinado (1822-1831)
Primeiro Reinado (1822-1831)
 
Séc xix o mundo em transformação - socialismo - liberalismo
Séc xix   o mundo em transformação - socialismo - liberalismoSéc xix   o mundo em transformação - socialismo - liberalismo
Séc xix o mundo em transformação - socialismo - liberalismo
 
Descolonização da África
Descolonização da ÁfricaDescolonização da África
Descolonização da África
 
Baixa idade média
Baixa idade médiaBaixa idade média
Baixa idade média
 
O Tempo e a História - 6 ANO
O Tempo e a História - 6 ANOO Tempo e a História - 6 ANO
O Tempo e a História - 6 ANO
 
Independência da América Espanhola
Independência da América EspanholaIndependência da América Espanhola
Independência da América Espanhola
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
Aula 6 revolução industrial
Aula 6   revolução industrialAula 6   revolução industrial
Aula 6 revolução industrial
 
A revolução francesa de 1789
A revolução francesa de 1789A revolução francesa de 1789
A revolução francesa de 1789
 
Movimento abolicionista
Movimento abolicionistaMovimento abolicionista
Movimento abolicionista
 
As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)
 
O populismo no brasil
O populismo no brasilO populismo no brasil
O populismo no brasil
 
Revolução Inglesa
Revolução InglesaRevolução Inglesa
Revolução Inglesa
 
Era Napoleônica
Era NapoleônicaEra Napoleônica
Era Napoleônica
 
Descolonizaçao da África e da Ásia
Descolonizaçao da  África e da ÁsiaDescolonizaçao da  África e da Ásia
Descolonizaçao da África e da Ásia
 

Semelhante a Iluminismo e Independência dos EUA

A Era das Revoluções
A Era das RevoluçõesA Era das Revoluções
A Era das Revoluções
Paulo Alexandre
 
2˚ano independência eua cap28
2˚ano  independência eua cap282˚ano  independência eua cap28
2˚ano independência eua cap28
Kerol Brombal
 
revolucoes-atecomunismo-110713164905-phpapp02 (1).ppt
revolucoes-atecomunismo-110713164905-phpapp02 (1).pptrevolucoes-atecomunismo-110713164905-phpapp02 (1).ppt
revolucoes-atecomunismo-110713164905-phpapp02 (1).ppt
ADILSONRODRIGUESDASI5
 
Unidade 6 revoluções e estados_liberais_e_conservadores
Unidade 6 revoluções e estados_liberais_e_conservadoresUnidade 6 revoluções e estados_liberais_e_conservadores
Unidade 6 revoluções e estados_liberais_e_conservadores
Vítor Santos
 
11 ha m5 u1
11 ha m5 u111 ha m5 u1
11 ha m5 u1
Carla Freitas
 
60248.pptx
60248.pptx60248.pptx
60248.pptx
MarcosRamos392778
 
Independência das 13 colônias
Independência das 13 colôniasIndependência das 13 colônias
Independência das 13 colônias
José Gomes
 
Ind Eua
Ind EuaInd Eua
Ind Eua
LianaSuzuki
 
5 05 a o legado do liberalismo na primeira metade do seculo xix alunos
5 05  a o legado do liberalismo na primeira metade do seculo xix alunos5 05  a o legado do liberalismo na primeira metade do seculo xix alunos
5 05 a o legado do liberalismo na primeira metade do seculo xix alunos
Vítor Santos
 
A revolução americana
A revolução americanaA revolução americana
A revolução americana
cattonia
 
5 05 a o legado do liberalismo na primeira metade do seculo xix
5 05 a o legado do liberalismo na primeira metade do seculo xix5 05 a o legado do liberalismo na primeira metade do seculo xix
5 05 a o legado do liberalismo na primeira metade do seculo xix
Vítor Santos
 
Independencia eua.filé
Independencia eua.filéIndependencia eua.filé
Independencia eua.filé
mundica broda
 
INDEPENDÊNCIA DO EUA
INDEPENDÊNCIA DO EUAINDEPENDÊNCIA DO EUA
INDEPENDÊNCIA DO EUA
Marcos Mororó
 
14. independência dos eua
14. independência dos eua14. independência dos eua
14. independência dos eua
José Augusto Fiorin
 
O triunfo das revoluções liberais
O triunfo das revoluções liberaisO triunfo das revoluções liberais
O triunfo das revoluções liberais
angelamoliveira
 
6dssssssssdsfggsgssggsdsggdsgf17184.pptx
6dssssssssdsfggsgssggsdsggdsgf17184.pptx6dssssssssdsfggsgssggsdsggdsgf17184.pptx
6dssssssssdsfggsgssggsdsggdsgf17184.pptx
LEANDROSPANHOL1
 
Feed back =8ºanos (ilumismo, indp. eua, revolução francesa)
Feed back =8ºanos (ilumismo, indp. eua, revolução francesa)Feed back =8ºanos (ilumismo, indp. eua, revolução francesa)
Feed back =8ºanos (ilumismo, indp. eua, revolução francesa)
Íris Ferreira
 
14
1414
Fracasso Escolar
Fracasso EscolarFracasso Escolar
Fracasso Escolar
ALTAIR GERMANO
 
Revolução americana
Revolução americanaRevolução americana
Revolução americana
Susana Simões
 

Semelhante a Iluminismo e Independência dos EUA (20)

A Era das Revoluções
A Era das RevoluçõesA Era das Revoluções
A Era das Revoluções
 
2˚ano independência eua cap28
2˚ano  independência eua cap282˚ano  independência eua cap28
2˚ano independência eua cap28
 
revolucoes-atecomunismo-110713164905-phpapp02 (1).ppt
revolucoes-atecomunismo-110713164905-phpapp02 (1).pptrevolucoes-atecomunismo-110713164905-phpapp02 (1).ppt
revolucoes-atecomunismo-110713164905-phpapp02 (1).ppt
 
Unidade 6 revoluções e estados_liberais_e_conservadores
Unidade 6 revoluções e estados_liberais_e_conservadoresUnidade 6 revoluções e estados_liberais_e_conservadores
Unidade 6 revoluções e estados_liberais_e_conservadores
 
11 ha m5 u1
11 ha m5 u111 ha m5 u1
11 ha m5 u1
 
60248.pptx
60248.pptx60248.pptx
60248.pptx
 
Independência das 13 colônias
Independência das 13 colôniasIndependência das 13 colônias
Independência das 13 colônias
 
Ind Eua
Ind EuaInd Eua
Ind Eua
 
5 05 a o legado do liberalismo na primeira metade do seculo xix alunos
5 05  a o legado do liberalismo na primeira metade do seculo xix alunos5 05  a o legado do liberalismo na primeira metade do seculo xix alunos
5 05 a o legado do liberalismo na primeira metade do seculo xix alunos
 
A revolução americana
A revolução americanaA revolução americana
A revolução americana
 
5 05 a o legado do liberalismo na primeira metade do seculo xix
5 05 a o legado do liberalismo na primeira metade do seculo xix5 05 a o legado do liberalismo na primeira metade do seculo xix
5 05 a o legado do liberalismo na primeira metade do seculo xix
 
Independencia eua.filé
Independencia eua.filéIndependencia eua.filé
Independencia eua.filé
 
INDEPENDÊNCIA DO EUA
INDEPENDÊNCIA DO EUAINDEPENDÊNCIA DO EUA
INDEPENDÊNCIA DO EUA
 
14. independência dos eua
14. independência dos eua14. independência dos eua
14. independência dos eua
 
O triunfo das revoluções liberais
O triunfo das revoluções liberaisO triunfo das revoluções liberais
O triunfo das revoluções liberais
 
6dssssssssdsfggsgssggsdsggdsgf17184.pptx
6dssssssssdsfggsgssggsdsggdsgf17184.pptx6dssssssssdsfggsgssggsdsggdsgf17184.pptx
6dssssssssdsfggsgssggsdsggdsgf17184.pptx
 
Feed back =8ºanos (ilumismo, indp. eua, revolução francesa)
Feed back =8ºanos (ilumismo, indp. eua, revolução francesa)Feed back =8ºanos (ilumismo, indp. eua, revolução francesa)
Feed back =8ºanos (ilumismo, indp. eua, revolução francesa)
 
14
1414
14
 
Fracasso Escolar
Fracasso EscolarFracasso Escolar
Fracasso Escolar
 
Revolução americana
Revolução americanaRevolução americana
Revolução americana
 

Último

O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
karinenobre2033
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
ClaudiaMainoth
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 

Último (20)

O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 

Iluminismo e Independência dos EUA

  • 2.  Movimento intelectual que defendia o uso da razão para promover mudanças na sociedade.  Contestava o Antigo Regime (absolutismo + mercantilismo + sociedade de privilégios)  Apogeu no Século XVIII – Século das Luzes  O Antigo Regime era composto por instituições que iam contra os interesses da burguesia. Por isso, as várias contestações
  • 3.  John Locke Pensador Inglês pai do liberalismo (propriedade privada e livre mercado)  Montesquieu Pensador Francês – Separação entre Executivo, Legislativo e Judiciário  Voltaire Pensador Francês – Liberdade de expressão, a não mistura da religião com a política  Rousseau Pensador Suíço - Defendia que a sociedade era capaz de corromper o ser humano, eliminando a sua bondade natural.  Denis Diderot Pensador Francês – Criou com o D’Alamber a Enciclopédia que ajudou a difundir várias idéias iluministas
  • 4.  Os primeiros críticos do mercantilismo  Para eles, a riqueza deveria vir da agricultura, da mineração e da pecuária.  O comércio era considerado uma atividade estéril, já que não passava de uma troca de riquezas.  Defendiam o fim da intervenção do estado na economia. Segundo eles, a economia deveria agir livremente e sem restrições.
  • 5.  Alguns reis absolutistas, com medo de perder o governo, passaram a aceitar algumas ideias iluministas.  Eram denominados Déspotas Esclarecidos, pois tentavam unir o jeito de governar absolutista com as ideias de progresso iluministas  Alguns representantes do despotismo esclarecido foram: Frederico II, da Prússia; Catarina II, da Rússia;
  • 6.  13 colônias colonizadas por ingleses puritanos  Colônias do Norte – Menor Controle Povoamento  Colônias do Sul – Maior Controle Exploração  Causas:  Iluminismo  Guerra dos 7 anos – FRA X INGL  Aumento de Impostos devido a guerra
  • 7.  Lei do Açúcar – 1764 – aumenta o imposto da importação do açúcar e proíbe a importação do rum  Lei do Selo 1765 – Proíbe publicações sem o selo inglês  Lei do Alojamento 1765 – obriga os colonos a abrigarem e alimentarem os soldados ingleses  Lei do Chá 1766 – aumenta os impostos do chá e proíbe de comprar de outro país
  • 8.  Lei dos intoleráveis 1774 – fecha o porto de Boston e proíbe manifestações  Festa do Chá de Boston – Sabota o carregamento de chá inglês  Primeiro Congresso da Filadélfia – exigências a metrópole  Luta Armada – 1775  Segundo Congresso da Filadélfia - 1776
  • 9.  Declaração de Independência – 4 de julho – Thomas Jefferson  FRA + ESPA – Mandam reforços que são decisivos para a vitória americana  Guerra dura até 1781 e a ING reconhece a independência em 1783
  • 10.  Republicanos (autonomia aos Estados) X Federalistas (poder mais centralizado)  GeorgeWashington e os Federalistas vencem  Constituição de 1787 – ideais iluministas
  • 11.  Em 4 de julho de 1776, as treze colônias que vieram inicialmente a constituir os Estados Unidos da América (EUA) declaravam sua independência e justificavam a ruptura do Pacto Colonial. Em palavras profundamente subversivas para a época, afirmavam a igualdade dos homens e apregoavam como seus direitos inalienáveis: o direito à vida, à liberdade e à busca da felicidade. Afirmavam que o poder dos governantes, aos quais cabia a defesa daqueles direitos, derivava dos governados. Esses conceitos revolucionários que ecoavam o Iluminismo foram retomados com maior vigor e amplitude treze anos mais tarde, em 1789, na França. (EmíliaViotti da Costa. Apresentação da coleção. In:Wladimir Pomar. Revolução Chinesa. São Paulo: UNESP, 2003 (com adaptações)). Considerando o texto acima, acerca da independência dos EUA e da Revolução Francesa, assinale a opção correta.  a) A independência dos EUA e a Revolução Francesa integravam o mesmo contexto histórico, mas se baseavam em princípios e ideais opostos. b) O processo revolucionário francês identificou-se com o movimento de independência norte- americana no apoio ao absolutismo esclarecido. c)Tanto nos EUA quanto na França, as teses iluministas sustentavam a luta pelo reconhecimento dos direitos considerados essenciais à dignidade humana. d) Por ter sido pioneira, a Revolução Francesa exerceu forte influência no desencadeamento da independência norte-americana. e) Ao romper o Pacto Colonial, a Revolução Francesa abriu o caminho para as independências das colônias ibéricas situadas na América.