SlideShare uma empresa Scribd logo
HISTORIA LUIZA 
A força das águas na produção de energia é antigo e começou com a utilização 
das chamadas “noras”, ou rodas d’água, que através da ação direta de uma 
queda d’água produz energia mecânica. A partir do século XVIII, com o 
surgimento de tecnologias como o motor, o dínamo, a lâmpada e a turbina 
hidráulica, foi possível converter a energia mecânica em eletricidade. 
O acionamento do primeiro sistema de conversão de hidroenergia em energia 
elétrica do mundo ocorreu em 1897 quando entrou em funcionamento a 
hidrelétrica de “Niágara Falls” (EUA) idealizada por Nikola Tesla com o apoio 
da Westinghouse. De lá para cá o modelo é praticamente o mesmo, com 
mudanças apenas nas tecnologias que permitem maior eficiência 
e confiabilidade do sistema. 
Funcionamento RODRIGO 
Uma usina hidrelétrica é um complexo de projetos de engenharias, são 
sistemas que transformam a energia contida na correnteza dos rios, em 
energia elétrica 
Basicamente, uma usina hidrelétrica compõe-se das seguintes partes: 
• barragem; 
• sistemas de captação 
• casa de força; 
• sistema de restituição de água ao leito natural do rio. 
Cada parte é constituida em um conjunto de obras e instalações projetadas 
harmoniosamente para operar, com eficiência, em conjunto. 
A água captada no lago formado pela barragem é conduzida até a casa de 
força através de canais, condutos metálicos. Após passar pela turbina 
hidráulica, na casa de força, a água é restituída ao leito natural do rio, através 
do canal de fuga.
Dessa forma, a potência hidráulica é transformada em potência mecânica 
quando a água passa pela turbina, fazendo com que esta gire acionando um 
gerador acoplado mecanicamente à turbina desta forma a potência mecânica 
é transformada em potência elétrica. 
A energia assim gerada é levada através de cabos ou barras condutoras dos 
terminais do gerador até o transformador elevador, onde sua tensão (voltagem) 
será elevada para adequada condução, através de linhas de transmissão, até 
os centros de consumo. 
Daí, através de transformadores abaixadores, a energia tem sua tensão levada 
a níveis adequados para utilização pelos consumidores. 
LOURDES istalações 
A construção das usinas hidrelétricas se dá sempre em locais onde podem ser 
aproveitados os desníveis naturais dos cursos dos rios e deve-se ter um 
escoamento mínimo para garantir a produtividade. 
Cerca de 20% da energia elétrica gerada no mundo todo é proveniente de 
hidrelétricas. Em números aproximados, só no Brasil, a energia hidrelétrica é 
responsável por 75 milhões de KW. São 158 usinas em funcionamento, outras 
9 usinas estão em construção e existem 26 outorgadas (com permissão para 
serem construídas). 
As hidrelétricas pode ser classificada de acordo com a sua potência de geração 
de energia em dois tipos principais: 
 PCH’: Uma Pequena Central Hidrelétrica , segundo definição da ANEEL, 
é uma usina de pequeno porte com capacidade instalada maior do que 1 
MW e no máximo 30 MW. 
Outro limite da PCH é o tamanho de seu reservatório, que para ser classificada 
desta forma, não pode ultrapassar os 3 km²1 . 
As PCHs compõem uma importante parte da geração de energia no Brasil e 
sua regulamentação é feita através da resolução nº 394 - 04-12-1998 
da ANEEL2 .
Comparando com as UHE (Usinas Hidrelétricas de Energia), as PCHs têm 
vantagens e desvantagens. Por serem menores, são mais baratas de construir, 
causam um dano ambiental menor, podem ser construídas em rios com menor 
vazão e contribuem para a descentralização da geração de eletricidade 
 GCH’s, ou grandes centrais hidroelétricas que produzem acima de 30 
MW.elas geram uma energia mais barata, pois sempre haverá fluxo 
d'água suficiente para fazer girar as turbinas, relevando à seca em 
algumas épocas do ano, o que não acontece nas usinas menores, onde 
nem sempre haverá água no reservatório. 
HIDRELÉTRICAS BRASILEIRAS JADE 
As hidrelétricas no Brasil correspondem a 90% da energia elétrica produzida no 
país. A instalação de barragens para a construção de usinas iniciou-se no 
Brasil a partir do final do século XIX, mas foi após a Segunda Grande Guerra 
Mundial (1939-1945) que a adoção de hidrelétricas passou a ser relevante na 
produção de energia brasileira. 
o país apresenta o terceiro maior potencial hidráulico do mundo (atrás apenas 
de Rússia e China), o Brasil importa parte da energia hidrelétrica que consome. 
Isso porque a maior hidrelétrica das Américas e segunda maior do mundo, a 
Usina de Itaipu, não é totalmente brasileira. Por se encontrar na divisa do país 
com o Paraguai, 50% da produção da usina pertence ao país vizinho que, na 
incapacidade de consumir esse montante, vende o excedente para os 
brasileiros. Além do mais, o Brasil também compra energia produzida pelas 
hidrelétricas argentinas de Garabi e Yaceritá. 
Muitos analistas destacam a desnecessidade da importação de energia elétrica 
para completar o abastecimento do país e culpam a falta de investimento, uma 
vez que o país só aproveita 25% do potencial hidráulico existente.
A produção de energia elétrica no Brasil é realizada através de dois grandes 
sistemasestruturais integrados: o sistema Sul-Sudeste-Centro-Oeste e o 
sistema Norte-Nordeste, que correspondem, respectivamente, por 70% e 25% 
da produção de energia hidrelétrica no Brasil. 
As 4 maiores usinas Brasileiras são as seguines: 
1. -Usina Hidrelétrica de Itaipu - Rio Paraná, 14.000 MW - Paraná; 
2. -Usina Hidrelétrica de Belo Monte - Rio Xingu, 11.233 MW - Pará; 
3. -Usina Hidrelétrica São Luiz do Tapajós - Rio Tapajós, 8.381 MW - 
Pará; 
4. -Usina Hidrelétrica de Tucuruí - Rio Tocantins, 8.370 MW - Pará; 
HIDRÉLETRICAS NO MUNDO BRUNA 
As usinas hidrelétricas fornecem cerca de 20% da eletricidade mundial. Apenas 
petróleo, carvão e gás natural geram mais eletricidade no mundo. 
As usinas hidrelétricas fornecem 650.000 megawatts de energia no mundo 
todo. Contudo, nem todas as partes do mundo são adequadas para a produção 
de energia dessa forma. Para produzir energia dessa maneira, uma região 
precisa de montanhas e de rios e córregos de escoamento rápido, ou de 
precipitações pesadas. 
Os maiores usuários de energia hidrelétrica incluem Estados Unidos, Canadá, 
Rússia e Brasil a Noruega e o Egito também usam energia hidrelétrica para 
suprir boa parte de sua demanda por eletricidade. 
A maior hidrelétrica do mundo era a usina de Itaipu pertencente ao Brasil e 
ao Paraguai. Situada no rio Paraná, Itaipu tinha uma capacidade de 14 000 
MW, respondendo por 20% da demanda nacional e 95% da demanda 
paraguaia de energia elétrica. Mas em 2009, Itaipu perdeu seu título de maior 
do mundo para a Hidrelétrica de Três Gargantas. 
A Usina de Três Gargantas esta Localizada na China e tem capacidade de 
produzir 18.200MW. esta localizada no Rio Yang Tsé, além de ser a maior
hidrelétrica do planeta, exerce outras duas importantes funções: primeiramente, 
ela ajuda no controle de enchentes causadas pela dinâmica fluvial da região e, 
em segundo lugar, colabora para a facilitação do transporte hidroviário ao longo 
do Yang Tsé. 
O imenso projeto de Três Gargantas deslocou 1 milhão de pessoas. Sítios 
históricos e antiguidades foram submersos à medida que os reservatórios se 
enchem. As represas ficam em uma área propensa a terremotos, e falhas nas 
represas seriam desastrosas. 
A segunda maior hidrelétrica do mundo é a usina de Itaipu Localizada no Brasil 
produz até 14.000MW - Até 2012, essa era a maior usina hidrelétrica do 
mundo. A sua mais notória característica é o fato de ser uma hidrelétrica 
binacional, sendo utilizada por Paraguai e Brasil, uma vez que se encontra na 
fronteira entre esses dois países, no Rio Paraná. 
A terceira maior é a usina de Belo Monte também Localizada no Brasil - A 
Usina de Belo Monte é a única da lista que ainda se encontra em fase de 
construção. Com a sua conclusão, ela se tornará a maior usina hidrelétrica 
totalmente brasileira e a segunda maior da América Latina. Foi projetada para 
ter uma potência instalada de 11.233MW, mas deve operar apenas com 
4.500MW, em razão do reservatório reduzido de que irá dispor. A previsão de 
sua conclusão é para o ano de 2015, com um custo estimado em R$26 bilhões 
de reais. 
Essa usina vem chamando atenção também pelas polêmicas em torno de sua 
construção e pelos seguidos protestos de grupos, militantes e organizações 
ambientalistas que lutam pela paralisação de suas obras, entre as principais 
críticas estão argumentações sobre a área da barragem no leito do Rio Xingu, 
que desalojará índios e populações ribeirinhas. Além disso, existe uma 
preocupação com relação aos impactos ambientais que serão causados.
VANTAGENS E DESVANTAGENS JOAO 
Vantagens 
A energia hidrelétrica está há muito tempo estabelecida como um método limpo 
e seguro para a geração de energia. Ela não adiciona dióxido de carbono 
(CO2) ao meio ambiente, e utiliza uma fonte renovável de energia, a água. 
A energia hidrelétrica também tem outros benefícios. Represas e usinas 
hidrelétricas duram muito tempo. Isso significa que, depois que os gastos de 
construção tiverem sido pagos, a usina hidrelétrica se transforma em uma fonte 
relativamente barata de eletricidade. 
Represas hidrelétricas construídas em rios propensos a enchentes ajudam a 
controlá-las. E, também, os reservatórios criados atrás das represas podem ser 
usados para recreação. O Lago Mead, no Arizona e Nevada, atrai barqueiros e 
campistas. Tasik Kenyir, na Malásia, atrai turistas para suas cachoeiras, 
cavernas e ilhas tropicais. 
Desvantagens 
As usinas hidrelétricas geram, como todo empreendimento energético, alguns 
tipos de impactos ambientais Com o passar dos anos, surgiram preocupações 
sérias em relação a esse impacto ambiental. Para os pesquisadores, uma 
usina hidrelétrica muda o fluxo de um rio tanto na frente quanto atrás da 
represa. Isso altera significativamente o ecossistema do rio. A represa bloqueia 
a subida de peixes migratórios. As turbinas ferem ou matam parte dos peixes 
que migram rio abaixo. Em função da mudança de fluxo, os níveis de oxigênio 
na água caem. Isso afeta tanto a vida vegetal quanto animal no rio e em suas 
margens. O nível de água aumenta e diminui com o uso de energia, forçando 
plantas aquáticas e ribeirinhas a lidar com mudanças frequentes no nível 
d'água. 
Todavia, é ainda um tipo de energia mais barata do que outras como a energia 
nuclear e menos agressiva ambientalmente do que a do petróleo ou a 
do carvão.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Usina hidrelétrica
Usina hidrelétricaUsina hidrelétrica
Usina hidrelétrica
Ketlin Stringhini
 
Usinas hidroelétricas
Usinas hidroelétricasUsinas hidroelétricas
Usinas hidroelétricas
Ricardo Bartosievicz
 
Usinas Hidreletricas
Usinas HidreletricasUsinas Hidreletricas
Usinas Hidreletricas
Igor Gabriel
 
Hidrelétricas e desenvolvimento sustentável.
Hidrelétricas e desenvolvimento sustentável.Hidrelétricas e desenvolvimento sustentável.
Hidrelétricas e desenvolvimento sustentável.
UNIVAG
 
Usina hidrelétrica Allana Nicacio e Daniel Gazelle
Usina hidrelétrica Allana Nicacio e Daniel GazelleUsina hidrelétrica Allana Nicacio e Daniel Gazelle
Usina hidrelétrica Allana Nicacio e Daniel Gazelle
allananicacio
 
G3 usinas hidrelétricas
G3   usinas hidrelétricasG3   usinas hidrelétricas
G3 usinas hidrelétricas
cristbarb
 
Hidrelétricas2
Hidrelétricas2Hidrelétricas2
Hidrelétricas2
danielcpacheco2
 
Origem da energia hidraulica
Origem da energia hidraulicaOrigem da energia hidraulica
Origem da energia hidraulica
Bruno Alvarenga
 
2002 g1 usinas hidrelétricas
2002 g1 usinas hidrelétricas2002 g1 usinas hidrelétricas
2002 g1 usinas hidrelétricas
cristbarb
 
Energia hídrica ou hidroelétrica
Energia hídrica ou hidroelétricaEnergia hídrica ou hidroelétrica
Energia hídrica ou hidroelétrica
Ana Beatriz Gonçalves
 
Usinas hidrelétricas
Usinas hidrelétricasUsinas hidrelétricas
Usinas hidrelétricas
Pedr457
 
Energia Hidraulica
Energia HidraulicaEnergia Hidraulica
Energia Hidraulica
educacao f
 
Hidrelétricas - Conceitos básicos
Hidrelétricas - Conceitos básicosHidrelétricas - Conceitos básicos
Hidrelétricas - Conceitos básicos
Luis Lacerda
 
Tipos de usinas
Tipos de usinasTipos de usinas
Tipos de usinas
Robson Oliveira
 
Energia hídrica
Energia hídricaEnergia hídrica
Energia hídrica
biamagalhaes
 
A energia Hidrelétrica-
A energia Hidrelétrica-A energia Hidrelétrica-
A energia Hidrelétrica-
nicollegouveia
 
G4 energia hídrica
G4   energia hídricaG4   energia hídrica
G4 energia hídrica
cristbarb
 
Energia Hidrelétrica no Brasil
Energia Hidrelétrica no BrasilEnergia Hidrelétrica no Brasil
Energia Hidrelétrica no Brasil
Cléber Figueiredo Beda de Ávila
 
Energia hidrica
Energia hidricaEnergia hidrica
Energia hidrica
Adriana Cardoso
 
energia hídrica
 energia hídrica  energia hídrica
energia hídrica
Espa Cn 8
 

Mais procurados (20)

Usina hidrelétrica
Usina hidrelétricaUsina hidrelétrica
Usina hidrelétrica
 
Usinas hidroelétricas
Usinas hidroelétricasUsinas hidroelétricas
Usinas hidroelétricas
 
Usinas Hidreletricas
Usinas HidreletricasUsinas Hidreletricas
Usinas Hidreletricas
 
Hidrelétricas e desenvolvimento sustentável.
Hidrelétricas e desenvolvimento sustentável.Hidrelétricas e desenvolvimento sustentável.
Hidrelétricas e desenvolvimento sustentável.
 
Usina hidrelétrica Allana Nicacio e Daniel Gazelle
Usina hidrelétrica Allana Nicacio e Daniel GazelleUsina hidrelétrica Allana Nicacio e Daniel Gazelle
Usina hidrelétrica Allana Nicacio e Daniel Gazelle
 
G3 usinas hidrelétricas
G3   usinas hidrelétricasG3   usinas hidrelétricas
G3 usinas hidrelétricas
 
Hidrelétricas2
Hidrelétricas2Hidrelétricas2
Hidrelétricas2
 
Origem da energia hidraulica
Origem da energia hidraulicaOrigem da energia hidraulica
Origem da energia hidraulica
 
2002 g1 usinas hidrelétricas
2002 g1 usinas hidrelétricas2002 g1 usinas hidrelétricas
2002 g1 usinas hidrelétricas
 
Energia hídrica ou hidroelétrica
Energia hídrica ou hidroelétricaEnergia hídrica ou hidroelétrica
Energia hídrica ou hidroelétrica
 
Usinas hidrelétricas
Usinas hidrelétricasUsinas hidrelétricas
Usinas hidrelétricas
 
Energia Hidraulica
Energia HidraulicaEnergia Hidraulica
Energia Hidraulica
 
Hidrelétricas - Conceitos básicos
Hidrelétricas - Conceitos básicosHidrelétricas - Conceitos básicos
Hidrelétricas - Conceitos básicos
 
Tipos de usinas
Tipos de usinasTipos de usinas
Tipos de usinas
 
Energia hídrica
Energia hídricaEnergia hídrica
Energia hídrica
 
A energia Hidrelétrica-
A energia Hidrelétrica-A energia Hidrelétrica-
A energia Hidrelétrica-
 
G4 energia hídrica
G4   energia hídricaG4   energia hídrica
G4 energia hídrica
 
Energia Hidrelétrica no Brasil
Energia Hidrelétrica no BrasilEnergia Hidrelétrica no Brasil
Energia Hidrelétrica no Brasil
 
Energia hidrica
Energia hidricaEnergia hidrica
Energia hidrica
 
energia hídrica
 energia hídrica  energia hídrica
energia hídrica
 

Semelhante a Eletrica usinas

"Somos Físicos" Usinas Hidrelétricas
"Somos Físicos" Usinas Hidrelétricas"Somos Físicos" Usinas Hidrelétricas
"Somos Físicos" Usinas Hidrelétricas
Vania Lima "Somos Físicos"
 
Fontes renováveis parte ii
Fontes renováveis parte iiFontes renováveis parte ii
Fontes renováveis parte ii
Alessandra Chacon
 
Atlas energia renovável
Atlas energia renovávelAtlas energia renovável
Atlas energia renovável
Eduardo Lopes
 
Usinas hidrelétricas
Usinas hidrelétricasUsinas hidrelétricas
Usinas hidrelétricas
Natália Gonçalves
 
A produção mundial de energia e as fontes de energia no brasil parte ii
A produção mundial de energia e as fontes de energia no brasil   parte iiA produção mundial de energia e as fontes de energia no brasil   parte ii
A produção mundial de energia e as fontes de energia no brasil parte ii
Renata Rodrigues
 
Usina hidrelétrica na amazônia
Usina hidrelétrica na amazôniaUsina hidrelétrica na amazônia
Usina hidrelétrica na amazônia
geografia do G.J.P
 
2003 g1
2003 g12003 g1
2003 g1
cristbarb
 
G3 trabalho de física sobre a usina hidrelétrica.
G3   trabalho de física sobre a usina hidrelétrica.G3   trabalho de física sobre a usina hidrelétrica.
G3 trabalho de física sobre a usina hidrelétrica.
cristbarb
 
G4 trabalho de física
G4   trabalho de físicaG4   trabalho de física
G4 trabalho de física
cristbarb
 
2001 g1 usinas hidrelétricas
2001 g1 usinas hidrelétricas2001 g1 usinas hidrelétricas
2001 g1 usinas hidrelétricas
cristbarb
 
Energias Renováveis
Energias RenováveisEnergias Renováveis
Energias Renováveis
Daniel Lucas
 
Água - 10º B
Água - 10º BÁgua - 10º B
Água - 10º B
Física Química A
 
Energia e meio ambiente- 3ª aula
Energia e meio ambiente- 3ª aulaEnergia e meio ambiente- 3ª aula
Energia e meio ambiente- 3ª aula
humanascurso
 
Plano de atividadae.docx
Plano de atividadae.docxPlano de atividadae.docx
Plano de atividadae.docx
Agnaldovideos
 
Aula-9°-ano-semana-26-Usina-hidrelétrica-1.pdf
Aula-9°-ano-semana-26-Usina-hidrelétrica-1.pdfAula-9°-ano-semana-26-Usina-hidrelétrica-1.pdf
Aula-9°-ano-semana-26-Usina-hidrelétrica-1.pdf
ElizaneGoncalvesSant
 
Hidrelétricas
HidrelétricasHidrelétricas
Hidrelétricas
danielcpacheco2
 
A.Apres.HidroeléTrica.Ppoint
A.Apres.HidroeléTrica.PpointA.Apres.HidroeléTrica.Ppoint
A.Apres.HidroeléTrica.Ppoint
guesta2f5284
 
A.Apres.HidroeléTrica.Ppoint
A.Apres.HidroeléTrica.PpointA.Apres.HidroeléTrica.Ppoint
A.Apres.HidroeléTrica.Ppoint
Albano Novaes
 
Usina hidroelétrica 2 c
Usina hidroelétrica 2 cUsina hidroelétrica 2 c
Usina hidroelétrica 2 c
Maria Teresa Iannaco Grego
 
Geracao, Transmissao e Distribuicao de Energia Eletrica
Geracao, Transmissao e Distribuicao de Energia EletricaGeracao, Transmissao e Distribuicao de Energia Eletrica
Geracao, Transmissao e Distribuicao de Energia Eletrica
thiago oda
 

Semelhante a Eletrica usinas (20)

"Somos Físicos" Usinas Hidrelétricas
"Somos Físicos" Usinas Hidrelétricas"Somos Físicos" Usinas Hidrelétricas
"Somos Físicos" Usinas Hidrelétricas
 
Fontes renováveis parte ii
Fontes renováveis parte iiFontes renováveis parte ii
Fontes renováveis parte ii
 
Atlas energia renovável
Atlas energia renovávelAtlas energia renovável
Atlas energia renovável
 
Usinas hidrelétricas
Usinas hidrelétricasUsinas hidrelétricas
Usinas hidrelétricas
 
A produção mundial de energia e as fontes de energia no brasil parte ii
A produção mundial de energia e as fontes de energia no brasil   parte iiA produção mundial de energia e as fontes de energia no brasil   parte ii
A produção mundial de energia e as fontes de energia no brasil parte ii
 
Usina hidrelétrica na amazônia
Usina hidrelétrica na amazôniaUsina hidrelétrica na amazônia
Usina hidrelétrica na amazônia
 
2003 g1
2003 g12003 g1
2003 g1
 
G3 trabalho de física sobre a usina hidrelétrica.
G3   trabalho de física sobre a usina hidrelétrica.G3   trabalho de física sobre a usina hidrelétrica.
G3 trabalho de física sobre a usina hidrelétrica.
 
G4 trabalho de física
G4   trabalho de físicaG4   trabalho de física
G4 trabalho de física
 
2001 g1 usinas hidrelétricas
2001 g1 usinas hidrelétricas2001 g1 usinas hidrelétricas
2001 g1 usinas hidrelétricas
 
Energias Renováveis
Energias RenováveisEnergias Renováveis
Energias Renováveis
 
Água - 10º B
Água - 10º BÁgua - 10º B
Água - 10º B
 
Energia e meio ambiente- 3ª aula
Energia e meio ambiente- 3ª aulaEnergia e meio ambiente- 3ª aula
Energia e meio ambiente- 3ª aula
 
Plano de atividadae.docx
Plano de atividadae.docxPlano de atividadae.docx
Plano de atividadae.docx
 
Aula-9°-ano-semana-26-Usina-hidrelétrica-1.pdf
Aula-9°-ano-semana-26-Usina-hidrelétrica-1.pdfAula-9°-ano-semana-26-Usina-hidrelétrica-1.pdf
Aula-9°-ano-semana-26-Usina-hidrelétrica-1.pdf
 
Hidrelétricas
HidrelétricasHidrelétricas
Hidrelétricas
 
A.Apres.HidroeléTrica.Ppoint
A.Apres.HidroeléTrica.PpointA.Apres.HidroeléTrica.Ppoint
A.Apres.HidroeléTrica.Ppoint
 
A.Apres.HidroeléTrica.Ppoint
A.Apres.HidroeléTrica.PpointA.Apres.HidroeléTrica.Ppoint
A.Apres.HidroeléTrica.Ppoint
 
Usina hidroelétrica 2 c
Usina hidroelétrica 2 cUsina hidroelétrica 2 c
Usina hidroelétrica 2 c
 
Geracao, Transmissao e Distribuicao de Energia Eletrica
Geracao, Transmissao e Distribuicao de Energia EletricaGeracao, Transmissao e Distribuicao de Energia Eletrica
Geracao, Transmissao e Distribuicao de Energia Eletrica
 

Último

Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptxFato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
MariaFatima425285
 
Biologia - Jogos da memória genetico.pdf
Biologia - Jogos da memória genetico.pdfBiologia - Jogos da memória genetico.pdf
Biologia - Jogos da memória genetico.pdf
Ana Da Silva Ponce
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
ssuser701e2b
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
CarinaSoto12
 
Acróstico - Reciclar é preciso
Acróstico   -  Reciclar é preciso Acróstico   -  Reciclar é preciso
Acróstico - Reciclar é preciso
Mary Alvarenga
 
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdflivro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
Escola Municipal Jesus Cristo
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e MateusAtividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdfEJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
Escola Municipal Jesus Cristo
 
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdfos-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
GiselaAlves15
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
andressacastro36
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
enpfilosofiaufu
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Mary Alvarenga
 
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Luana Neres
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
Química orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptxQuímica orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptx
KeilianeOliveira3
 

Último (20)

Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptxFato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
 
Biologia - Jogos da memória genetico.pdf
Biologia - Jogos da memória genetico.pdfBiologia - Jogos da memória genetico.pdf
Biologia - Jogos da memória genetico.pdf
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
 
Acróstico - Reciclar é preciso
Acróstico   -  Reciclar é preciso Acróstico   -  Reciclar é preciso
Acróstico - Reciclar é preciso
 
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdflivro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
livro da EJA - 2a ETAPA - 4o e 5o ano. para análise do professorpdf
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e MateusAtividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdfEJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
EJA -livro para professor -dos anos iniciais letramento e alfabetização.pdf
 
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdfos-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
 
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
Química orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptxQuímica orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptx
 

Eletrica usinas

  • 1. HISTORIA LUIZA A força das águas na produção de energia é antigo e começou com a utilização das chamadas “noras”, ou rodas d’água, que através da ação direta de uma queda d’água produz energia mecânica. A partir do século XVIII, com o surgimento de tecnologias como o motor, o dínamo, a lâmpada e a turbina hidráulica, foi possível converter a energia mecânica em eletricidade. O acionamento do primeiro sistema de conversão de hidroenergia em energia elétrica do mundo ocorreu em 1897 quando entrou em funcionamento a hidrelétrica de “Niágara Falls” (EUA) idealizada por Nikola Tesla com o apoio da Westinghouse. De lá para cá o modelo é praticamente o mesmo, com mudanças apenas nas tecnologias que permitem maior eficiência e confiabilidade do sistema. Funcionamento RODRIGO Uma usina hidrelétrica é um complexo de projetos de engenharias, são sistemas que transformam a energia contida na correnteza dos rios, em energia elétrica Basicamente, uma usina hidrelétrica compõe-se das seguintes partes: • barragem; • sistemas de captação • casa de força; • sistema de restituição de água ao leito natural do rio. Cada parte é constituida em um conjunto de obras e instalações projetadas harmoniosamente para operar, com eficiência, em conjunto. A água captada no lago formado pela barragem é conduzida até a casa de força através de canais, condutos metálicos. Após passar pela turbina hidráulica, na casa de força, a água é restituída ao leito natural do rio, através do canal de fuga.
  • 2. Dessa forma, a potência hidráulica é transformada em potência mecânica quando a água passa pela turbina, fazendo com que esta gire acionando um gerador acoplado mecanicamente à turbina desta forma a potência mecânica é transformada em potência elétrica. A energia assim gerada é levada através de cabos ou barras condutoras dos terminais do gerador até o transformador elevador, onde sua tensão (voltagem) será elevada para adequada condução, através de linhas de transmissão, até os centros de consumo. Daí, através de transformadores abaixadores, a energia tem sua tensão levada a níveis adequados para utilização pelos consumidores. LOURDES istalações A construção das usinas hidrelétricas se dá sempre em locais onde podem ser aproveitados os desníveis naturais dos cursos dos rios e deve-se ter um escoamento mínimo para garantir a produtividade. Cerca de 20% da energia elétrica gerada no mundo todo é proveniente de hidrelétricas. Em números aproximados, só no Brasil, a energia hidrelétrica é responsável por 75 milhões de KW. São 158 usinas em funcionamento, outras 9 usinas estão em construção e existem 26 outorgadas (com permissão para serem construídas). As hidrelétricas pode ser classificada de acordo com a sua potência de geração de energia em dois tipos principais:  PCH’: Uma Pequena Central Hidrelétrica , segundo definição da ANEEL, é uma usina de pequeno porte com capacidade instalada maior do que 1 MW e no máximo 30 MW. Outro limite da PCH é o tamanho de seu reservatório, que para ser classificada desta forma, não pode ultrapassar os 3 km²1 . As PCHs compõem uma importante parte da geração de energia no Brasil e sua regulamentação é feita através da resolução nº 394 - 04-12-1998 da ANEEL2 .
  • 3. Comparando com as UHE (Usinas Hidrelétricas de Energia), as PCHs têm vantagens e desvantagens. Por serem menores, são mais baratas de construir, causam um dano ambiental menor, podem ser construídas em rios com menor vazão e contribuem para a descentralização da geração de eletricidade  GCH’s, ou grandes centrais hidroelétricas que produzem acima de 30 MW.elas geram uma energia mais barata, pois sempre haverá fluxo d'água suficiente para fazer girar as turbinas, relevando à seca em algumas épocas do ano, o que não acontece nas usinas menores, onde nem sempre haverá água no reservatório. HIDRELÉTRICAS BRASILEIRAS JADE As hidrelétricas no Brasil correspondem a 90% da energia elétrica produzida no país. A instalação de barragens para a construção de usinas iniciou-se no Brasil a partir do final do século XIX, mas foi após a Segunda Grande Guerra Mundial (1939-1945) que a adoção de hidrelétricas passou a ser relevante na produção de energia brasileira. o país apresenta o terceiro maior potencial hidráulico do mundo (atrás apenas de Rússia e China), o Brasil importa parte da energia hidrelétrica que consome. Isso porque a maior hidrelétrica das Américas e segunda maior do mundo, a Usina de Itaipu, não é totalmente brasileira. Por se encontrar na divisa do país com o Paraguai, 50% da produção da usina pertence ao país vizinho que, na incapacidade de consumir esse montante, vende o excedente para os brasileiros. Além do mais, o Brasil também compra energia produzida pelas hidrelétricas argentinas de Garabi e Yaceritá. Muitos analistas destacam a desnecessidade da importação de energia elétrica para completar o abastecimento do país e culpam a falta de investimento, uma vez que o país só aproveita 25% do potencial hidráulico existente.
  • 4. A produção de energia elétrica no Brasil é realizada através de dois grandes sistemasestruturais integrados: o sistema Sul-Sudeste-Centro-Oeste e o sistema Norte-Nordeste, que correspondem, respectivamente, por 70% e 25% da produção de energia hidrelétrica no Brasil. As 4 maiores usinas Brasileiras são as seguines: 1. -Usina Hidrelétrica de Itaipu - Rio Paraná, 14.000 MW - Paraná; 2. -Usina Hidrelétrica de Belo Monte - Rio Xingu, 11.233 MW - Pará; 3. -Usina Hidrelétrica São Luiz do Tapajós - Rio Tapajós, 8.381 MW - Pará; 4. -Usina Hidrelétrica de Tucuruí - Rio Tocantins, 8.370 MW - Pará; HIDRÉLETRICAS NO MUNDO BRUNA As usinas hidrelétricas fornecem cerca de 20% da eletricidade mundial. Apenas petróleo, carvão e gás natural geram mais eletricidade no mundo. As usinas hidrelétricas fornecem 650.000 megawatts de energia no mundo todo. Contudo, nem todas as partes do mundo são adequadas para a produção de energia dessa forma. Para produzir energia dessa maneira, uma região precisa de montanhas e de rios e córregos de escoamento rápido, ou de precipitações pesadas. Os maiores usuários de energia hidrelétrica incluem Estados Unidos, Canadá, Rússia e Brasil a Noruega e o Egito também usam energia hidrelétrica para suprir boa parte de sua demanda por eletricidade. A maior hidrelétrica do mundo era a usina de Itaipu pertencente ao Brasil e ao Paraguai. Situada no rio Paraná, Itaipu tinha uma capacidade de 14 000 MW, respondendo por 20% da demanda nacional e 95% da demanda paraguaia de energia elétrica. Mas em 2009, Itaipu perdeu seu título de maior do mundo para a Hidrelétrica de Três Gargantas. A Usina de Três Gargantas esta Localizada na China e tem capacidade de produzir 18.200MW. esta localizada no Rio Yang Tsé, além de ser a maior
  • 5. hidrelétrica do planeta, exerce outras duas importantes funções: primeiramente, ela ajuda no controle de enchentes causadas pela dinâmica fluvial da região e, em segundo lugar, colabora para a facilitação do transporte hidroviário ao longo do Yang Tsé. O imenso projeto de Três Gargantas deslocou 1 milhão de pessoas. Sítios históricos e antiguidades foram submersos à medida que os reservatórios se enchem. As represas ficam em uma área propensa a terremotos, e falhas nas represas seriam desastrosas. A segunda maior hidrelétrica do mundo é a usina de Itaipu Localizada no Brasil produz até 14.000MW - Até 2012, essa era a maior usina hidrelétrica do mundo. A sua mais notória característica é o fato de ser uma hidrelétrica binacional, sendo utilizada por Paraguai e Brasil, uma vez que se encontra na fronteira entre esses dois países, no Rio Paraná. A terceira maior é a usina de Belo Monte também Localizada no Brasil - A Usina de Belo Monte é a única da lista que ainda se encontra em fase de construção. Com a sua conclusão, ela se tornará a maior usina hidrelétrica totalmente brasileira e a segunda maior da América Latina. Foi projetada para ter uma potência instalada de 11.233MW, mas deve operar apenas com 4.500MW, em razão do reservatório reduzido de que irá dispor. A previsão de sua conclusão é para o ano de 2015, com um custo estimado em R$26 bilhões de reais. Essa usina vem chamando atenção também pelas polêmicas em torno de sua construção e pelos seguidos protestos de grupos, militantes e organizações ambientalistas que lutam pela paralisação de suas obras, entre as principais críticas estão argumentações sobre a área da barragem no leito do Rio Xingu, que desalojará índios e populações ribeirinhas. Além disso, existe uma preocupação com relação aos impactos ambientais que serão causados.
  • 6. VANTAGENS E DESVANTAGENS JOAO Vantagens A energia hidrelétrica está há muito tempo estabelecida como um método limpo e seguro para a geração de energia. Ela não adiciona dióxido de carbono (CO2) ao meio ambiente, e utiliza uma fonte renovável de energia, a água. A energia hidrelétrica também tem outros benefícios. Represas e usinas hidrelétricas duram muito tempo. Isso significa que, depois que os gastos de construção tiverem sido pagos, a usina hidrelétrica se transforma em uma fonte relativamente barata de eletricidade. Represas hidrelétricas construídas em rios propensos a enchentes ajudam a controlá-las. E, também, os reservatórios criados atrás das represas podem ser usados para recreação. O Lago Mead, no Arizona e Nevada, atrai barqueiros e campistas. Tasik Kenyir, na Malásia, atrai turistas para suas cachoeiras, cavernas e ilhas tropicais. Desvantagens As usinas hidrelétricas geram, como todo empreendimento energético, alguns tipos de impactos ambientais Com o passar dos anos, surgiram preocupações sérias em relação a esse impacto ambiental. Para os pesquisadores, uma usina hidrelétrica muda o fluxo de um rio tanto na frente quanto atrás da represa. Isso altera significativamente o ecossistema do rio. A represa bloqueia a subida de peixes migratórios. As turbinas ferem ou matam parte dos peixes que migram rio abaixo. Em função da mudança de fluxo, os níveis de oxigênio na água caem. Isso afeta tanto a vida vegetal quanto animal no rio e em suas margens. O nível de água aumenta e diminui com o uso de energia, forçando plantas aquáticas e ribeirinhas a lidar com mudanças frequentes no nível d'água. Todavia, é ainda um tipo de energia mais barata do que outras como a energia nuclear e menos agressiva ambientalmente do que a do petróleo ou a do carvão.