SlideShare uma empresa Scribd logo
F O N O L O G I A
C A P . 1 - L I V R O 2
P R O F ª V A N E S S A C A V A L C A N T E
F O N O L O G I A É A P A R T E D A
G R A M Á T I C A Q U E E S T U D A O
F O N E M A .
É O E S T U D O D O S S O N S D E
U M I D I O M A ;
F O N E M A S
A C E N T U A Ç Ã O D E P A L A V R A S
E N T O N A Ç Ã O
D I V I S Ã O S I L Á B I C A
S Ã O A S M E N O R E S U N I D A D E S
D E S O M C A P A Z E S D E
D I F E R E N C I A R O S
V O C Á B U L O S D E U M A
L Í N G U A .
F O N E M A
P
E
N
T
E
-
G
E
N
TE
-
MENTE - SENTE
-
D
E
N
T
E
-
L
E
N
T
E
P
E
N
T
E
-
G
E
N
TE
-
MENTE - SENTE
-
D
E
N
T
E
-
L
E
N
T
E
P
E
N
T
E
-
G
E
N
TE
-
MENTE - SENTE
-
D
E
N
T
E
-
L
E
N
T
E
A
G
O
R
A
-
AMORA - AFORA
-
A
D
O
R
A
C
A
S
A
- CADA - CALA -
C
A
M
A
O F O N E M A , G E R A L M E N T E R E P R E S E N T A D O E N T R E B A R R A S
( E X E M P L O : / A / / V / / E / ) .
É C O M P O S T O P O R U M A I M A G E M A C Ú S T I C A
( S I G N I F I C A N T E )
Q U E É A M E M Ó R I A Q U E O F A L A N T E D A L Í N G U A G U A R D A
D E U M D E T E R M I N A D O E L E M E N T O S O N O R O .
F O N E M A S E L E T R A S
O S F O N E M A S S Ã O R E P R E S E N T A D O S
P O R L E T R A S , Q U E S Ã O S I N A I S
G R Á F I C O S Q U E C O M P Õ E M U M A
L Í N G U A , M A S N Ã O S E D E V E
C O N F U N D I R F O N E M A S C O M
L E T R A S .
E X I S T E M F O N E M A S
C A R A C T E R I Z A D O S P O R M A I S D E
U M A L E T R A D O A L F A B E T O , C O M O É
O C A S O D O F O N E M A / Z / Q U E
P O D E S E R R E P R E S E N T A D O P E L A S
L E T R A S S ( C A S A M E N T O ) , X
( E X Í L I O ) E Z ( Z E B R A ) .
C L A S S I F I C A Ç Ã O D O S F O N E M A S
O S F O N E M A S C L A S S I F I C A M - S E E M V O G A I S ,
O S F O N E M A S C L A S S I F I C A M - S E E M V O G A I S ,
O S F O N E M A S C L A S S I F I C A M - S E E M V O G A I S ,
C O N S O A N T E S E S E M I V O G A I S .
C O N S O A N T E S E S E M I V O G A I S .
C O N S O A N T E S E S E M I V O G A I S .
V O G A I S
V O G A I S
V O G A I S
São sons emitidos sem
obstáculos, somente pela
boca ORAIS (a, e, i , o, u), ou
pela boca e pelas fossas
nasais NASAIS (ã, ẽ, ĩ, õ, ũ).
Exemplos: pia, ando, cesto, quero, lente, li, lindo, sonho, avó, som, susto, untar.
V O G A I S N A S A I S
A S V O G A I S T A M B É M P O D E M S E R
C L A S S I F I C A D A S , Q U A N T O À
I N T E N S I D A D E , E M Á T O N A S ( M E N O R
I N T E N S I D A D E ) E E M T Ô N I C A S (
M A I O R I N T E N S I D A D E )
A S T Ô N I C A S S E R Ã O
D I F E R E N C I A D A S A I N D A , Q U A N T O
A O T I M B R E E M A B E R T A S O U
F E C H A D A S .
FONOLOGIA.pdf
As semivogais são os fonemas /i/ e /u/
que aparecem juntos com uma vogal
formando uma sílaba. É importante
dizer que, enquanto as vogais são
essenciais na formação de sílabas, as
semivogais não.
C L A S S I F I C A Ç Ã O D O S F O N E M A S
O S F O N E M A S C L A S S I F I C A M - S E E M V O G A I S ,
O S F O N E M A S C L A S S I F I C A M - S E E M V O G A I S ,
O S F O N E M A S C L A S S I F I C A M - S E E M V O G A I S ,
C O N S O A N T E S E S E M I V O G A I S .
C O N S O A N T E S E S E M I V O G A I S .
C O N S O A N T E S E S E M I V O G A I S .
S E M I V O G A I S
S E M I V O G A I S
S E M I V O G A I S
Exemplos: cárie, mau, pais, rei, seita, venceu.
E COM SOM DE I
as semivogais com som de i, seja
caracterizada pela própria letra i ou
pela letra e (com som de i) serão
representadas pela letra /y/. Já as
semivogais com som de u,
caracterizadas por u ou por o (com som
de u) serão representadas pela letra
/w/.
R E P R E S E N T A Ç Ã O F O N É T I C A D A S
S E M I V O G A I S
S E M I V O G A I S
S E M I V O G A I S
C L A S S I F I C A Ç Ã O D O S F O N E M A S
O S F O N E M A S C L A S S I F I C A M - S E E M V O G A I S ,
O S F O N E M A S C L A S S I F I C A M - S E E M V O G A I S ,
O S F O N E M A S C L A S S I F I C A M - S E E M V O G A I S ,
C O N S O A N T E S E S E M I V O G A I S .
C O N S O A N T E S E S E M I V O G A I S .
C O N S O A N T E S E S E M I V O G A I S .
C O N S O A N T E S
C O N S O A N T E S
C O N S O A N T E S
As consoantes encontram
obstáculos na sua passagem
pela boca, por isso, precisam
sempre do acompanhamento
das vogais.
Exemplos: base, deduzir, falar, pedaço, redigir, sintetizar.
C O N S O A N T E S
C O N S O A N T E S
C O N S O A N T E S
consoante = que consoa, soa junto,
conforme definição do dicionário
(Michaelis online).
VER QUADRO DE FONEMAS DAS
CONSOANTES NA PÁGINA 10.
C O N S O A N T E S
C O N S O A N T E S
C O N S O A N T E S
A letra H não representa nenhum fonema
quando no início de palavras ou sílabas,
nessa circunstância o seu som de fato não
aparece na fala, na língua portuguesa. No
modelo escrito, essa letra é utilizada em
interjeições (ah!, oh!), em razão de
etimologia, ou seja, por terem essa letra
na constituição (hemisfério) e em alguns
dígrafos (chuva, velho, ninho).
E X E M P L O S
E X E M P L O S
E X E M P L O S
as letras M e N, quando estiverem iniciando sílabas
ou palavras, como em mapa e nada, serão
representadas pelos fonemas /m/ e /n/,
respectivamente.
No entanto, conforme vimos em vogais nasais,
quando tais letras vierem após uma vogal e na
mesma sílaba que esta, não representarão
fonemas, mas sim a nasalização da vogal que as
antecede, como em jante, em que o fonema da
letra a é /ã/. Nesse caso, não há fonema para m
ou n.
C O N S O A N T E S
C O N S O A N T E S
C O N S O A N T E S
Há também o caso visto em semivogais, em que m
e n no final de palavras e precedidos de a ou e
serão semivogais, como em falam ou sem,
representados pelos fonemas /w/ e /y/,
respectivamente.
C O N S O A N T E S
C O N S O A N T E S
C O N S O A N T E S
E X E M P L O S :
E X E M P L O S :
E X E M P L O S :
quando a letra g estiver acompanhada da
vogal u (gu), sendo essa não pronunciada,
ambas serão representadas por um único
fonema /g/. Já quando a vogal u for
pronunciada, o fonema da vogal terá de ser
considerado.
C O N S O A N T E S
C O N S O A N T E S
C O N S O A N T E S
E X E M P L O
E X E M P L O
E X E M P L O
a letra q vem sempre acompanhada
da vogal u (qu), sendo representada
pelo fonema /k/ quando a vogal u
não for pronunciada, porém quando
essa letra tiver som, o fonema
correspondente será considerado.
E X E M P L O
E X E M P L O
E X E M P L O
foram reinseridas, na língua
portuguesa, no acordo ortográfico
(1990). Ocorrem em palavras de
língua estrangeira usadas no
cotidiano ou já absorvidas pela
língua portuguesa, em siglas,
símbolos e em nomes próprios.
Veja as considerações sobre cada
uma delas:
SOBRE A LETRA K
SOBRE A LETRA K
SOBRE A LETRA K
o fonema será /k/, igualmente
ao já usado para as letras c e
qu.
Exemplo: Franklin, Kant, etc.
SOBRE A LETRA W
SOBRE A LETRA W
SOBRE A LETRA W
Terá fonema /w/, quando
equivaler à semivogal, U e
fonema /v/, quando, equivaler
à consoante V.
Exemplos: cowboy tem fonema
/u/ e Wanessa tem fonema
/v/.
SOBRE A LETRA Y
SOBRE A LETRA Y
SOBRE A LETRA Y
Equivale à semivogal I e,
portanto, terá fonema /y/.
Exemplo: Yakult, Mickey, Nova
York etc.
Variações regionais para os
Variações regionais para os
Variações regionais para os
fonemas das letras S, X e Z
fonemas das letras S, X e Z
fonemas das letras S, X e Z
Os vocábulos que têm a letra s em final
de sílaba ou palavra.
(ex.: pastel, ônibus, mês) poderão ter fonema
diferenciado nas diversas regiões do país.
Mineiros e brasilienses, por exemplo,
pronunciam esse s com o fonema /s/,
enquanto os cariocas utilizam o fonema
/x/.
Variações regionais para os
Variações regionais para os
Variações regionais para os
fonemas das letras S, X e Z
fonemas das letras S, X e Z
fonemas das letras S, X e Z
EXEMPLO NA PRÁTICA:
EXEMPLO NA PRÁTICA:
EXEMPLO NA PRÁTICA:
FONOLOGIA.pdf
CLASSE: PÁG.
CLASSE: PÁG.
CLASSE: PÁG. 7 E 8
7 E 8
7 E 8
CASA: PÁG.
CASA: PÁG.
CASA: PÁG. 12 E 13
12 E 13
12 E 13
HORA DE EXERCITAR
HORA DE EXERCITAR
HORA DE EXERCITAR

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a FONOLOGIA.pdf

Els nostres projectes - Novembre 2022.pdf
Els nostres projectes - Novembre 2022.pdfEls nostres projectes - Novembre 2022.pdf
Els nostres projectes - Novembre 2022.pdf
SuperAdmin9
 
Els nostres projectes.pdf
Els nostres projectes.pdfEls nostres projectes.pdf
Els nostres projectes.pdf
SuperAdmin9
 
Trabajooo
TrabajoooTrabajooo
Trabajooo
Dikori
 
Culto ou show
Culto ou showCulto ou show
Culto ou show
Marcelo Santos
 
JARDIM TERAPÊUTICO - ARQUITETURA HOSPITALAR
JARDIM TERAPÊUTICO - ARQUITETURA HOSPITALARJARDIM TERAPÊUTICO - ARQUITETURA HOSPITALAR
JARDIM TERAPÊUTICO - ARQUITETURA HOSPITALAR
analuisamesquita18
 
Trabajooo
TrabajoooTrabajooo
Trabajooo
jiuhjuijuio
 
REUNIÓN INICIAL.
REUNIÓN INICIAL.REUNIÓN INICIAL.
REUNIÓN INICIAL.
JuliaSotoMarn
 
Buying real estate is notonly the best way, thequickest way, the safestway to...
Buying real estate is notonly the best way, thequickest way, the safestway to...Buying real estate is notonly the best way, thequickest way, the safestway to...
Buying real estate is notonly the best way, thequickest way, the safestway to...
Bharath Suryadevara
 
Convideo amorparainvadirsuacasa
Convideo amorparainvadirsuacasaConvideo amorparainvadirsuacasa
Convideo amorparainvadirsuacasa
Cycyro Soares
 
Carta aberta
Carta abertaCarta aberta
Carta aberta
noelia queiroz
 
Avantia MW
Avantia MWAvantia MW
Avantia MW
Avantia MW
 
Avantia Media Works
Avantia Media WorksAvantia Media Works
Avantia Media Works
Amanda V.R. Loureiro
 
Avantia mw
Avantia mwAvantia mw
Avantia mw
Avantia mwAvantia mw
VIA CRUCIS presentacion final que numero
VIA CRUCIS presentacion final que numeroVIA CRUCIS presentacion final que numero
VIA CRUCIS presentacion final que numero
painardi1
 
Anatomia Ocular.pptx
Anatomia Ocular.pptxAnatomia Ocular.pptx
Anatomia Ocular.pptx
Julio López
 
Digital x Real: você é uma só?
Digital x Real: você é uma só?Digital x Real: você é uma só?
Digital x Real: você é uma só?
BVALLE
 
Servicios del internet
Servicios del internetServicios del internet
Servicios del internet
JULISSA RODRIGUEZ
 
Sea Poem
Sea PoemSea Poem
ELS RELLOTGES INVENTEM!!
ELS RELLOTGES INVENTEM!!ELS RELLOTGES INVENTEM!!
ELS RELLOTGES INVENTEM!!
ciclemitja34
 

Semelhante a FONOLOGIA.pdf (20)

Els nostres projectes - Novembre 2022.pdf
Els nostres projectes - Novembre 2022.pdfEls nostres projectes - Novembre 2022.pdf
Els nostres projectes - Novembre 2022.pdf
 
Els nostres projectes.pdf
Els nostres projectes.pdfEls nostres projectes.pdf
Els nostres projectes.pdf
 
Trabajooo
TrabajoooTrabajooo
Trabajooo
 
Culto ou show
Culto ou showCulto ou show
Culto ou show
 
JARDIM TERAPÊUTICO - ARQUITETURA HOSPITALAR
JARDIM TERAPÊUTICO - ARQUITETURA HOSPITALARJARDIM TERAPÊUTICO - ARQUITETURA HOSPITALAR
JARDIM TERAPÊUTICO - ARQUITETURA HOSPITALAR
 
Trabajooo
TrabajoooTrabajooo
Trabajooo
 
REUNIÓN INICIAL.
REUNIÓN INICIAL.REUNIÓN INICIAL.
REUNIÓN INICIAL.
 
Buying real estate is notonly the best way, thequickest way, the safestway to...
Buying real estate is notonly the best way, thequickest way, the safestway to...Buying real estate is notonly the best way, thequickest way, the safestway to...
Buying real estate is notonly the best way, thequickest way, the safestway to...
 
Convideo amorparainvadirsuacasa
Convideo amorparainvadirsuacasaConvideo amorparainvadirsuacasa
Convideo amorparainvadirsuacasa
 
Carta aberta
Carta abertaCarta aberta
Carta aberta
 
Avantia MW
Avantia MWAvantia MW
Avantia MW
 
Avantia Media Works
Avantia Media WorksAvantia Media Works
Avantia Media Works
 
Avantia mw
Avantia mwAvantia mw
Avantia mw
 
Avantia mw
Avantia mwAvantia mw
Avantia mw
 
VIA CRUCIS presentacion final que numero
VIA CRUCIS presentacion final que numeroVIA CRUCIS presentacion final que numero
VIA CRUCIS presentacion final que numero
 
Anatomia Ocular.pptx
Anatomia Ocular.pptxAnatomia Ocular.pptx
Anatomia Ocular.pptx
 
Digital x Real: você é uma só?
Digital x Real: você é uma só?Digital x Real: você é uma só?
Digital x Real: você é uma só?
 
Servicios del internet
Servicios del internetServicios del internet
Servicios del internet
 
Sea Poem
Sea PoemSea Poem
Sea Poem
 
ELS RELLOTGES INVENTEM!!
ELS RELLOTGES INVENTEM!!ELS RELLOTGES INVENTEM!!
ELS RELLOTGES INVENTEM!!
 

Mais de VanessaCavalcante37

COMPETÊNCIA 2 da redação do enem prodção textual professora vanessa cavalcante
COMPETÊNCIA 2 da redação do enem prodção textual professora vanessa cavalcanteCOMPETÊNCIA 2 da redação do enem prodção textual professora vanessa cavalcante
COMPETÊNCIA 2 da redação do enem prodção textual professora vanessa cavalcante
VanessaCavalcante37
 
COMPETÊNCIA 1 DA REDAÇÃO DO ENEM - REDAÇÃO ENEM
COMPETÊNCIA 1 DA REDAÇÃO DO ENEM - REDAÇÃO ENEMCOMPETÊNCIA 1 DA REDAÇÃO DO ENEM - REDAÇÃO ENEM
COMPETÊNCIA 1 DA REDAÇÃO DO ENEM - REDAÇÃO ENEM
VanessaCavalcante37
 
AULA XXX REDAÇÃO (2).pptx
AULA XXX REDAÇÃO (2).pptxAULA XXX REDAÇÃO (2).pptx
AULA XXX REDAÇÃO (2).pptx
VanessaCavalcante37
 
Histórias maravilhosas para o dia 01- 08 - 2022 8 ANO.pptx
Histórias maravilhosas  para o dia 01- 08 - 2022 8 ANO.pptxHistórias maravilhosas  para o dia 01- 08 - 2022 8 ANO.pptx
Histórias maravilhosas para o dia 01- 08 - 2022 8 ANO.pptx
VanessaCavalcante37
 
hifen
hifenhifen
AULA 8 ANO - RESENHA CRÍTICA.pptx
AULA 8 ANO - RESENHA CRÍTICA.pptxAULA 8 ANO - RESENHA CRÍTICA.pptx
AULA 8 ANO - RESENHA CRÍTICA.pptx
VanessaCavalcante37
 
MODOS VERBAIS - AULA 7º ANO - 2609.pdf
MODOS VERBAIS - AULA 7º ANO - 2609.pdfMODOS VERBAIS - AULA 7º ANO - 2609.pdf
MODOS VERBAIS - AULA 7º ANO - 2609.pdf
VanessaCavalcante37
 
NOTÍCIA, REPORTAGEM E NOTÍCIA - 8 ANO.pdf
NOTÍCIA, REPORTAGEM E NOTÍCIA - 8 ANO.pdfNOTÍCIA, REPORTAGEM E NOTÍCIA - 8 ANO.pdf
NOTÍCIA, REPORTAGEM E NOTÍCIA - 8 ANO.pdf
VanessaCavalcante37
 
DIA 08-08 - 6 ANO AULA DE REDAÇÃO - AGOSTO 2021 (1) [Salvo automaticamente]....
DIA 08-08 - 6 ANO AULA  DE REDAÇÃO - AGOSTO 2021 (1) [Salvo automaticamente]....DIA 08-08 - 6 ANO AULA  DE REDAÇÃO - AGOSTO 2021 (1) [Salvo automaticamente]....
DIA 08-08 - 6 ANO AULA DE REDAÇÃO - AGOSTO 2021 (1) [Salvo automaticamente]....
VanessaCavalcante37
 
CRÔNICA - AULA 2 - 6º ANO.pdf
CRÔNICA - AULA 2 - 6º ANO.pdfCRÔNICA - AULA 2 - 6º ANO.pdf
CRÔNICA - AULA 2 - 6º ANO.pdf
VanessaCavalcante37
 
figuras de som.pdf
figuras de som.pdffiguras de som.pdf
figuras de som.pdf
VanessaCavalcante37
 
FIGURAS DE SINTAXE.pdf
FIGURAS DE SINTAXE.pdfFIGURAS DE SINTAXE.pdf
FIGURAS DE SINTAXE.pdf
VanessaCavalcante37
 

Mais de VanessaCavalcante37 (12)

COMPETÊNCIA 2 da redação do enem prodção textual professora vanessa cavalcante
COMPETÊNCIA 2 da redação do enem prodção textual professora vanessa cavalcanteCOMPETÊNCIA 2 da redação do enem prodção textual professora vanessa cavalcante
COMPETÊNCIA 2 da redação do enem prodção textual professora vanessa cavalcante
 
COMPETÊNCIA 1 DA REDAÇÃO DO ENEM - REDAÇÃO ENEM
COMPETÊNCIA 1 DA REDAÇÃO DO ENEM - REDAÇÃO ENEMCOMPETÊNCIA 1 DA REDAÇÃO DO ENEM - REDAÇÃO ENEM
COMPETÊNCIA 1 DA REDAÇÃO DO ENEM - REDAÇÃO ENEM
 
AULA XXX REDAÇÃO (2).pptx
AULA XXX REDAÇÃO (2).pptxAULA XXX REDAÇÃO (2).pptx
AULA XXX REDAÇÃO (2).pptx
 
Histórias maravilhosas para o dia 01- 08 - 2022 8 ANO.pptx
Histórias maravilhosas  para o dia 01- 08 - 2022 8 ANO.pptxHistórias maravilhosas  para o dia 01- 08 - 2022 8 ANO.pptx
Histórias maravilhosas para o dia 01- 08 - 2022 8 ANO.pptx
 
hifen
hifenhifen
hifen
 
AULA 8 ANO - RESENHA CRÍTICA.pptx
AULA 8 ANO - RESENHA CRÍTICA.pptxAULA 8 ANO - RESENHA CRÍTICA.pptx
AULA 8 ANO - RESENHA CRÍTICA.pptx
 
MODOS VERBAIS - AULA 7º ANO - 2609.pdf
MODOS VERBAIS - AULA 7º ANO - 2609.pdfMODOS VERBAIS - AULA 7º ANO - 2609.pdf
MODOS VERBAIS - AULA 7º ANO - 2609.pdf
 
NOTÍCIA, REPORTAGEM E NOTÍCIA - 8 ANO.pdf
NOTÍCIA, REPORTAGEM E NOTÍCIA - 8 ANO.pdfNOTÍCIA, REPORTAGEM E NOTÍCIA - 8 ANO.pdf
NOTÍCIA, REPORTAGEM E NOTÍCIA - 8 ANO.pdf
 
DIA 08-08 - 6 ANO AULA DE REDAÇÃO - AGOSTO 2021 (1) [Salvo automaticamente]....
DIA 08-08 - 6 ANO AULA  DE REDAÇÃO - AGOSTO 2021 (1) [Salvo automaticamente]....DIA 08-08 - 6 ANO AULA  DE REDAÇÃO - AGOSTO 2021 (1) [Salvo automaticamente]....
DIA 08-08 - 6 ANO AULA DE REDAÇÃO - AGOSTO 2021 (1) [Salvo automaticamente]....
 
CRÔNICA - AULA 2 - 6º ANO.pdf
CRÔNICA - AULA 2 - 6º ANO.pdfCRÔNICA - AULA 2 - 6º ANO.pdf
CRÔNICA - AULA 2 - 6º ANO.pdf
 
figuras de som.pdf
figuras de som.pdffiguras de som.pdf
figuras de som.pdf
 
FIGURAS DE SINTAXE.pdf
FIGURAS DE SINTAXE.pdfFIGURAS DE SINTAXE.pdf
FIGURAS DE SINTAXE.pdf
 

Último

Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Falcão Brasil
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
deboracorrea21
 
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdfPERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
EsterGabriiela1
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdfAtividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
sesiomzezao
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 

Último (20)

Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
 
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdfPERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdfAtividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 

FONOLOGIA.pdf

  • 1. F O N O L O G I A C A P . 1 - L I V R O 2 P R O F ª V A N E S S A C A V A L C A N T E
  • 2. F O N O L O G I A É A P A R T E D A G R A M Á T I C A Q U E E S T U D A O F O N E M A . É O E S T U D O D O S S O N S D E U M I D I O M A ; F O N E M A S A C E N T U A Ç Ã O D E P A L A V R A S E N T O N A Ç Ã O D I V I S Ã O S I L Á B I C A
  • 3. S Ã O A S M E N O R E S U N I D A D E S D E S O M C A P A Z E S D E D I F E R E N C I A R O S V O C Á B U L O S D E U M A L Í N G U A . F O N E M A P E N T E - G E N TE - MENTE - SENTE - D E N T E - L E N T E P E N T E - G E N TE - MENTE - SENTE - D E N T E - L E N T E P E N T E - G E N TE - MENTE - SENTE - D E N T E - L E N T E A G O R A - AMORA - AFORA - A D O R A C A S A - CADA - CALA - C A M A
  • 4. O F O N E M A , G E R A L M E N T E R E P R E S E N T A D O E N T R E B A R R A S ( E X E M P L O : / A / / V / / E / ) . É C O M P O S T O P O R U M A I M A G E M A C Ú S T I C A ( S I G N I F I C A N T E ) Q U E É A M E M Ó R I A Q U E O F A L A N T E D A L Í N G U A G U A R D A D E U M D E T E R M I N A D O E L E M E N T O S O N O R O .
  • 5. F O N E M A S E L E T R A S O S F O N E M A S S Ã O R E P R E S E N T A D O S P O R L E T R A S , Q U E S Ã O S I N A I S G R Á F I C O S Q U E C O M P Õ E M U M A L Í N G U A , M A S N Ã O S E D E V E C O N F U N D I R F O N E M A S C O M L E T R A S . E X I S T E M F O N E M A S C A R A C T E R I Z A D O S P O R M A I S D E U M A L E T R A D O A L F A B E T O , C O M O É O C A S O D O F O N E M A / Z / Q U E P O D E S E R R E P R E S E N T A D O P E L A S L E T R A S S ( C A S A M E N T O ) , X ( E X Í L I O ) E Z ( Z E B R A ) .
  • 6. C L A S S I F I C A Ç Ã O D O S F O N E M A S O S F O N E M A S C L A S S I F I C A M - S E E M V O G A I S , O S F O N E M A S C L A S S I F I C A M - S E E M V O G A I S , O S F O N E M A S C L A S S I F I C A M - S E E M V O G A I S , C O N S O A N T E S E S E M I V O G A I S . C O N S O A N T E S E S E M I V O G A I S . C O N S O A N T E S E S E M I V O G A I S . V O G A I S V O G A I S V O G A I S São sons emitidos sem obstáculos, somente pela boca ORAIS (a, e, i , o, u), ou pela boca e pelas fossas nasais NASAIS (ã, ẽ, ĩ, õ, ũ). Exemplos: pia, ando, cesto, quero, lente, li, lindo, sonho, avó, som, susto, untar.
  • 7. V O G A I S N A S A I S
  • 8. A S V O G A I S T A M B É M P O D E M S E R C L A S S I F I C A D A S , Q U A N T O À I N T E N S I D A D E , E M Á T O N A S ( M E N O R I N T E N S I D A D E ) E E M T Ô N I C A S ( M A I O R I N T E N S I D A D E ) A S T Ô N I C A S S E R Ã O D I F E R E N C I A D A S A I N D A , Q U A N T O A O T I M B R E E M A B E R T A S O U F E C H A D A S .
  • 10. As semivogais são os fonemas /i/ e /u/ que aparecem juntos com uma vogal formando uma sílaba. É importante dizer que, enquanto as vogais são essenciais na formação de sílabas, as semivogais não. C L A S S I F I C A Ç Ã O D O S F O N E M A S O S F O N E M A S C L A S S I F I C A M - S E E M V O G A I S , O S F O N E M A S C L A S S I F I C A M - S E E M V O G A I S , O S F O N E M A S C L A S S I F I C A M - S E E M V O G A I S , C O N S O A N T E S E S E M I V O G A I S . C O N S O A N T E S E S E M I V O G A I S . C O N S O A N T E S E S E M I V O G A I S . S E M I V O G A I S S E M I V O G A I S S E M I V O G A I S Exemplos: cárie, mau, pais, rei, seita, venceu. E COM SOM DE I
  • 11. as semivogais com som de i, seja caracterizada pela própria letra i ou pela letra e (com som de i) serão representadas pela letra /y/. Já as semivogais com som de u, caracterizadas por u ou por o (com som de u) serão representadas pela letra /w/. R E P R E S E N T A Ç Ã O F O N É T I C A D A S S E M I V O G A I S S E M I V O G A I S S E M I V O G A I S
  • 12. C L A S S I F I C A Ç Ã O D O S F O N E M A S O S F O N E M A S C L A S S I F I C A M - S E E M V O G A I S , O S F O N E M A S C L A S S I F I C A M - S E E M V O G A I S , O S F O N E M A S C L A S S I F I C A M - S E E M V O G A I S , C O N S O A N T E S E S E M I V O G A I S . C O N S O A N T E S E S E M I V O G A I S . C O N S O A N T E S E S E M I V O G A I S . C O N S O A N T E S C O N S O A N T E S C O N S O A N T E S As consoantes encontram obstáculos na sua passagem pela boca, por isso, precisam sempre do acompanhamento das vogais. Exemplos: base, deduzir, falar, pedaço, redigir, sintetizar.
  • 13. C O N S O A N T E S C O N S O A N T E S C O N S O A N T E S consoante = que consoa, soa junto, conforme definição do dicionário (Michaelis online). VER QUADRO DE FONEMAS DAS CONSOANTES NA PÁGINA 10.
  • 14. C O N S O A N T E S C O N S O A N T E S C O N S O A N T E S A letra H não representa nenhum fonema quando no início de palavras ou sílabas, nessa circunstância o seu som de fato não aparece na fala, na língua portuguesa. No modelo escrito, essa letra é utilizada em interjeições (ah!, oh!), em razão de etimologia, ou seja, por terem essa letra na constituição (hemisfério) e em alguns dígrafos (chuva, velho, ninho).
  • 15. E X E M P L O S E X E M P L O S E X E M P L O S
  • 16. as letras M e N, quando estiverem iniciando sílabas ou palavras, como em mapa e nada, serão representadas pelos fonemas /m/ e /n/, respectivamente. No entanto, conforme vimos em vogais nasais, quando tais letras vierem após uma vogal e na mesma sílaba que esta, não representarão fonemas, mas sim a nasalização da vogal que as antecede, como em jante, em que o fonema da letra a é /ã/. Nesse caso, não há fonema para m ou n. C O N S O A N T E S C O N S O A N T E S C O N S O A N T E S
  • 17. Há também o caso visto em semivogais, em que m e n no final de palavras e precedidos de a ou e serão semivogais, como em falam ou sem, representados pelos fonemas /w/ e /y/, respectivamente. C O N S O A N T E S C O N S O A N T E S C O N S O A N T E S
  • 18. E X E M P L O S : E X E M P L O S : E X E M P L O S :
  • 19. quando a letra g estiver acompanhada da vogal u (gu), sendo essa não pronunciada, ambas serão representadas por um único fonema /g/. Já quando a vogal u for pronunciada, o fonema da vogal terá de ser considerado. C O N S O A N T E S C O N S O A N T E S C O N S O A N T E S
  • 20. E X E M P L O E X E M P L O E X E M P L O
  • 21. a letra q vem sempre acompanhada da vogal u (qu), sendo representada pelo fonema /k/ quando a vogal u não for pronunciada, porém quando essa letra tiver som, o fonema correspondente será considerado.
  • 22. E X E M P L O E X E M P L O E X E M P L O
  • 23. foram reinseridas, na língua portuguesa, no acordo ortográfico (1990). Ocorrem em palavras de língua estrangeira usadas no cotidiano ou já absorvidas pela língua portuguesa, em siglas, símbolos e em nomes próprios. Veja as considerações sobre cada uma delas:
  • 24. SOBRE A LETRA K SOBRE A LETRA K SOBRE A LETRA K o fonema será /k/, igualmente ao já usado para as letras c e qu. Exemplo: Franklin, Kant, etc.
  • 25. SOBRE A LETRA W SOBRE A LETRA W SOBRE A LETRA W Terá fonema /w/, quando equivaler à semivogal, U e fonema /v/, quando, equivaler à consoante V. Exemplos: cowboy tem fonema /u/ e Wanessa tem fonema /v/.
  • 26. SOBRE A LETRA Y SOBRE A LETRA Y SOBRE A LETRA Y Equivale à semivogal I e, portanto, terá fonema /y/. Exemplo: Yakult, Mickey, Nova York etc.
  • 27. Variações regionais para os Variações regionais para os Variações regionais para os fonemas das letras S, X e Z fonemas das letras S, X e Z fonemas das letras S, X e Z Os vocábulos que têm a letra s em final de sílaba ou palavra. (ex.: pastel, ônibus, mês) poderão ter fonema diferenciado nas diversas regiões do país. Mineiros e brasilienses, por exemplo, pronunciam esse s com o fonema /s/, enquanto os cariocas utilizam o fonema /x/.
  • 28. Variações regionais para os Variações regionais para os Variações regionais para os fonemas das letras S, X e Z fonemas das letras S, X e Z fonemas das letras S, X e Z
  • 29. EXEMPLO NA PRÁTICA: EXEMPLO NA PRÁTICA: EXEMPLO NA PRÁTICA:
  • 31. CLASSE: PÁG. CLASSE: PÁG. CLASSE: PÁG. 7 E 8 7 E 8 7 E 8 CASA: PÁG. CASA: PÁG. CASA: PÁG. 12 E 13 12 E 13 12 E 13 HORA DE EXERCITAR HORA DE EXERCITAR HORA DE EXERCITAR