SlideShare uma empresa Scribd logo
Nada te perturbe,
Nada te espante,
Tudo passa,
Deus não muda,
A paciência tudo alcança;
Quem a Deus tem,
Nada lhe falta:
Só Deus basta
Padre Pio era o modelo de padre. Não se podia assistir “à
sua Missa”, sem que tornássemos, quase sem perceber,
“participantes” desse drama que se vivia a cada manhã
sobre o altar. Crucificado com o Crucificado, o padre
revivia a Paixão de Jesus com grande dor.
Ele nos ensinava que só poderíamos obter nossa salvação
se, em primeiro lugar, a cruz fosse plantada na nossa vida.
Padre Pio explicou que, durante a Celebração da Eucaristia,
era preciso colocar em paralelo a cronologia da Missa e
da Paixão. Trata-se, antes de tudo, de compreender e
realizar que o padre, no altar, é Jesus Cristo. Desde então,
Jesus, em Seu padre, revive indefinidamente a mesma
Paixão.
Quem foi o Padre Pio?
ACESSE O SITE
HTTP://BIT.DO/MISSAPIO
PARA IMPRIMIR ESSA INFORMAÇÃO E
DISTIBRUÍ-LA GRATUITAMENTE, EM
REPARAÇÃO AO IMACULADO
CORAÇÃO DE MARIA
O mundo pode existir sem o
Sol, mas nunca sem o
Sacrifício da Missa.
PADRE PIO
Do sinal da cruz inicial até o ofertório é preciso encontrar
Jesus no Getsêmani, é preciso segui-Lo na Sua agonia,
sofrendo diante desse “mar de lama” do pecado. É preciso
unir-se a Jesus em Sua dor de ver que a Palavra do Pai,
que Ele veio nos trazer, não é recebida pelos homens, nem
bem nem mal. A partir dessa visão, é preciso escutar as
leituras da Missa como sendo dirigidas a nós,
pessoalmente.
Começo
É a prisão, chegou a hora…
Ofertório
É o canto de louvor e de agradecimento que Jesus dirige
ao Pai, e que Lhe permitiu, enfim, chegar a esta “hora”.
Prefácio
A consagração nos dá o Corpo entregue agora, o
Sangue derramado agora. Misticamente, é a própria
crucifixão do Senhor. E é por isso que Padre Pio sofria
atrozmente neste momento da Missa. Nós nos
uníamos em seguida a Jesus na cruz, oferecendo ao
Pai, desde esse instante, o Sacrifício Redentor. Esse é o
sentido da oração litúrgica, que segue imediatamente
à consagração.
Consagração
Corresponde ao grito de Jesus: “Pai, nas Tuas Mãos
entrego o Meu Espírito!”. Desde então, o sacrifício é
consumado pelo Cristo e aceito pelo Pai. Daqui por diante,
os homens não mais estão separados de Deus e se
encontram de novo unidos. É a razão pela qual, nesse
instante, recita-se a oração de todos os filhos: “Pai
Nosso…”. A fração da hóstia indica a Morte de Jesus.
“Por Cristo, com Cristo e em Cristo”
A Intinção, instante em que o padre, tendo partido a hóstia
– símbolo da morte –, deixa cair uma parcela do Corpo de
Cristo no cálice do Precioso Sangue. Esse ato marca o
momento da Ressurreição, pois o Corpo e o Sangue estão
de novo reunidos, e é o Cristo Vivo que vamos comungar.
Intinção
A bênção do padre marca os fiéis com a cruz, ao mesmo
tempo como um extraordinário distintivo e como um
escudo protetor contra os assaltos do maligno.
Bênção do Padre
Desde o início da oração Eucarística até a Consagração,
nós nos unimos a Jesus em Seu aprisionamento, em Sua
atroz flagelação, na Sua coroação de espinhos e Seu
caminhar com a cruz nas costas, pelas ruelas de
Jerusalém e, no “Memento”, olhando todos os presentes e
aqueles pelos quais rezamos especialmente.
Início da Oração Eucarística
O Padre Pio deixou uma série de recomendações, dentre
as quais: manter o silêncio e o respeito dentro da Igreja;
pedir a bênção e o perdão ao Santíssimo Sacramento;
viver uma vida modesta em todas as suas ações,
buscando imitar ao Senhor. Para mais informações,
acesse o site no verso.
Como se comportar na missa

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A Ceia do Senhor
A Ceia do SenhorA Ceia do Senhor
A Ceia do Senhor
Robson Rocha
 
A importância da Ceia do Senhor para a formação espiritual da comunidade de m...
A importância da Ceia do Senhor para a formação espiritual da comunidade de m...A importância da Ceia do Senhor para a formação espiritual da comunidade de m...
A importância da Ceia do Senhor para a formação espiritual da comunidade de m...
Márcio Batista
 
Eu Creio na Eucaristia
Eu Creio na EucaristiaEu Creio na Eucaristia
Eu Creio na Eucaristia
Presentepravoce SOS
 
Roteiro homilético da quinta feira santa ceia do senhor 24.03.2016
Roteiro homilético da quinta feira santa ceia do senhor 24.03.2016Roteiro homilético da quinta feira santa ceia do senhor 24.03.2016
Roteiro homilético da quinta feira santa ceia do senhor 24.03.2016
José Luiz Silva Pinto
 
Eucaristia.
Eucaristia.Eucaristia.
Eucaristia.
soniarepolho
 
Ebook ceia senhor_ryle
Ebook ceia senhor_ryleEbook ceia senhor_ryle
Ebook ceia senhor_ryle
Paulo Costa
 
Ceia do Senhor
Ceia do SenhorCeia do Senhor
Ceia do Senhor
Paulo Roberto
 
Atitudes eucaristia
Atitudes eucaristiaAtitudes eucaristia
Atitudes eucaristia
pedromartins2011
 
A Eucaristia 2
A Eucaristia 2A Eucaristia 2
A Eucaristia 2
João Pereira
 
Eucaristia
EucaristiaEucaristia
Eucaristia
Fábio Soares
 
Eucaristia
EucaristiaEucaristia
Eucaristia
Ramon Gimenez
 
A Eucaristia 1
A Eucaristia 1A Eucaristia 1
A Eucaristia 1
João Pereira
 
Eucaristia
EucaristiaEucaristia
Eucaristia
jcsa.media
 
A ceia do Senhor - Thomas Watson
A ceia do Senhor - Thomas WatsonA ceia do Senhor - Thomas Watson
A ceia do Senhor - Thomas Watson
Hilton da Silva
 
Santa Ceia do Senhor
Santa Ceia do SenhorSanta Ceia do Senhor
Santa Ceia do Senhor
Almy Alves
 
Fica conosco
Fica conoscoFica conosco
Fica conosco
pr_afsalbergaria
 
Fica conosco
Fica conoscoFica conosco
Fica conosco
pr_afsalbergaria
 
A ultima ceia apresentação
A ultima ceia apresentaçãoA ultima ceia apresentação
A ultima ceia apresentação
Elson Juvenal Pinto Loureiro
 
MILAGRES EUCARÍSTICOS NO MUNDO - CARLO ACUTIS
MILAGRES EUCARÍSTICOS NO MUNDO - CARLO ACUTISMILAGRES EUCARÍSTICOS NO MUNDO - CARLO ACUTIS
MILAGRES EUCARÍSTICOS NO MUNDO - CARLO ACUTIS
GRUPO DE ORAÇÃO ANJO RAFAEL
 
Lição 12ª Santa Ceia
Lição 12ª  Santa CeiaLição 12ª  Santa Ceia
Lição 12ª Santa Ceia
Igreja Presbiteriana Zona Sul
 

Mais procurados (20)

A Ceia do Senhor
A Ceia do SenhorA Ceia do Senhor
A Ceia do Senhor
 
A importância da Ceia do Senhor para a formação espiritual da comunidade de m...
A importância da Ceia do Senhor para a formação espiritual da comunidade de m...A importância da Ceia do Senhor para a formação espiritual da comunidade de m...
A importância da Ceia do Senhor para a formação espiritual da comunidade de m...
 
Eu Creio na Eucaristia
Eu Creio na EucaristiaEu Creio na Eucaristia
Eu Creio na Eucaristia
 
Roteiro homilético da quinta feira santa ceia do senhor 24.03.2016
Roteiro homilético da quinta feira santa ceia do senhor 24.03.2016Roteiro homilético da quinta feira santa ceia do senhor 24.03.2016
Roteiro homilético da quinta feira santa ceia do senhor 24.03.2016
 
Eucaristia.
Eucaristia.Eucaristia.
Eucaristia.
 
Ebook ceia senhor_ryle
Ebook ceia senhor_ryleEbook ceia senhor_ryle
Ebook ceia senhor_ryle
 
Ceia do Senhor
Ceia do SenhorCeia do Senhor
Ceia do Senhor
 
Atitudes eucaristia
Atitudes eucaristiaAtitudes eucaristia
Atitudes eucaristia
 
A Eucaristia 2
A Eucaristia 2A Eucaristia 2
A Eucaristia 2
 
Eucaristia
EucaristiaEucaristia
Eucaristia
 
Eucaristia
EucaristiaEucaristia
Eucaristia
 
A Eucaristia 1
A Eucaristia 1A Eucaristia 1
A Eucaristia 1
 
Eucaristia
EucaristiaEucaristia
Eucaristia
 
A ceia do Senhor - Thomas Watson
A ceia do Senhor - Thomas WatsonA ceia do Senhor - Thomas Watson
A ceia do Senhor - Thomas Watson
 
Santa Ceia do Senhor
Santa Ceia do SenhorSanta Ceia do Senhor
Santa Ceia do Senhor
 
Fica conosco
Fica conoscoFica conosco
Fica conosco
 
Fica conosco
Fica conoscoFica conosco
Fica conosco
 
A ultima ceia apresentação
A ultima ceia apresentaçãoA ultima ceia apresentação
A ultima ceia apresentação
 
MILAGRES EUCARÍSTICOS NO MUNDO - CARLO ACUTIS
MILAGRES EUCARÍSTICOS NO MUNDO - CARLO ACUTISMILAGRES EUCARÍSTICOS NO MUNDO - CARLO ACUTIS
MILAGRES EUCARÍSTICOS NO MUNDO - CARLO ACUTIS
 
Lição 12ª Santa Ceia
Lição 12ª  Santa CeiaLição 12ª  Santa Ceia
Lição 12ª Santa Ceia
 

Semelhante a Folder A Santa Missa Segundo O Padre Pio

A Missa Explicada Por Padre Pio
A Missa Explicada Por Padre PioA Missa Explicada Por Padre Pio
A Missa Explicada Por Padre Pio
carlosedvargas
 
santa-missa-explicada-ok.pdf
santa-missa-explicada-ok.pdfsanta-missa-explicada-ok.pdf
santa-missa-explicada-ok.pdf
FatimaSanta1
 
A Santa Missa Liturgia Eucaristica
A Santa Missa Liturgia EucaristicaA Santa Missa Liturgia Eucaristica
A Santa Missa Liturgia Eucaristica
Leone Orlando
 
Folha informativa 30-04-2017
Folha informativa 30-04-2017Folha informativa 30-04-2017
Folha informativa 30-04-2017
Paróquia Pardilhó
 
Cat05
Cat05Cat05
A santa missa
A santa missaA santa missa
A santa missa
Lucas Barros
 
Livro santa missa
Livro santa missaLivro santa missa
Livro santa missa
Morpheus Wachowski
 
4 Fase e 2 ANO - 2023.docx
4 Fase e 2 ANO - 2023.docx4 Fase e 2 ANO - 2023.docx
4 Fase e 2 ANO - 2023.docx
DuroFernandezChitofo
 
Jornal aliança abril 2014 Edição Nº 174
Jornal aliança abril 2014 Edição Nº 174Jornal aliança abril 2014 Edição Nº 174
Jornal aliança abril 2014 Edição Nº 174
mcj2013
 
Ao Nome de Jesus todo joelho se dobre !!
Ao Nome de Jesus todo joelho se dobre !!Ao Nome de Jesus todo joelho se dobre !!
Ao Nome de Jesus todo joelho se dobre !!
GRUPO DE ORAÇÃO ANJO RAFAEL
 
A Santa Missa Liturgia Da Palavra
A Santa Missa Liturgia Da PalavraA Santa Missa Liturgia Da Palavra
A Santa Missa Liturgia Da Palavra
Leone Orlando
 
Jornal abril 2014
Jornal abril 2014Jornal abril 2014
Jornal abril 2014
saojosepascom
 
Novos horizontes ed. junho 2015
Novos horizontes ed. junho 2015 Novos horizontes ed. junho 2015
Novos horizontes ed. junho 2015
Pascom Paroquia Nssc
 
Quaresma e Semana Santa 2016
Quaresma e Semana Santa 2016Quaresma e Semana Santa 2016
Quaresma e Semana Santa 2016
Catequese Anjos dos Céus
 
A missa parte por parte
A missa parte por parteA missa parte por parte
A missa parte por parte
nyllolucas
 
A missa parte por parte
A missa parte por parteA missa parte por parte
A missa parte por parte
nyllolucas
 
A Conversão
A ConversãoA Conversão
A Conversão
mcredentorista
 
- A PARTICIPAÇÃO NA SANTA MISSA (1).ppt
- A PARTICIPAÇÃO NA SANTA MISSA (1).ppt- A PARTICIPAÇÃO NA SANTA MISSA (1).ppt
- A PARTICIPAÇÃO NA SANTA MISSA (1).ppt
Fabio Cavalcante
 
LBJ Lição 5 - Ordenanças da igreja
LBJ Lição 5 - Ordenanças da igrejaLBJ Lição 5 - Ordenanças da igreja
LBJ Lição 5 - Ordenanças da igreja
Natalino das Neves Neves
 
Voz da Paróquia - Março 2011
Voz da Paróquia - Março 2011Voz da Paróquia - Março 2011
Voz da Paróquia - Março 2011
jesmioma
 

Semelhante a Folder A Santa Missa Segundo O Padre Pio (20)

A Missa Explicada Por Padre Pio
A Missa Explicada Por Padre PioA Missa Explicada Por Padre Pio
A Missa Explicada Por Padre Pio
 
santa-missa-explicada-ok.pdf
santa-missa-explicada-ok.pdfsanta-missa-explicada-ok.pdf
santa-missa-explicada-ok.pdf
 
A Santa Missa Liturgia Eucaristica
A Santa Missa Liturgia EucaristicaA Santa Missa Liturgia Eucaristica
A Santa Missa Liturgia Eucaristica
 
Folha informativa 30-04-2017
Folha informativa 30-04-2017Folha informativa 30-04-2017
Folha informativa 30-04-2017
 
Cat05
Cat05Cat05
Cat05
 
A santa missa
A santa missaA santa missa
A santa missa
 
Livro santa missa
Livro santa missaLivro santa missa
Livro santa missa
 
4 Fase e 2 ANO - 2023.docx
4 Fase e 2 ANO - 2023.docx4 Fase e 2 ANO - 2023.docx
4 Fase e 2 ANO - 2023.docx
 
Jornal aliança abril 2014 Edição Nº 174
Jornal aliança abril 2014 Edição Nº 174Jornal aliança abril 2014 Edição Nº 174
Jornal aliança abril 2014 Edição Nº 174
 
Ao Nome de Jesus todo joelho se dobre !!
Ao Nome de Jesus todo joelho se dobre !!Ao Nome de Jesus todo joelho se dobre !!
Ao Nome de Jesus todo joelho se dobre !!
 
A Santa Missa Liturgia Da Palavra
A Santa Missa Liturgia Da PalavraA Santa Missa Liturgia Da Palavra
A Santa Missa Liturgia Da Palavra
 
Jornal abril 2014
Jornal abril 2014Jornal abril 2014
Jornal abril 2014
 
Novos horizontes ed. junho 2015
Novos horizontes ed. junho 2015 Novos horizontes ed. junho 2015
Novos horizontes ed. junho 2015
 
Quaresma e Semana Santa 2016
Quaresma e Semana Santa 2016Quaresma e Semana Santa 2016
Quaresma e Semana Santa 2016
 
A missa parte por parte
A missa parte por parteA missa parte por parte
A missa parte por parte
 
A missa parte por parte
A missa parte por parteA missa parte por parte
A missa parte por parte
 
A Conversão
A ConversãoA Conversão
A Conversão
 
- A PARTICIPAÇÃO NA SANTA MISSA (1).ppt
- A PARTICIPAÇÃO NA SANTA MISSA (1).ppt- A PARTICIPAÇÃO NA SANTA MISSA (1).ppt
- A PARTICIPAÇÃO NA SANTA MISSA (1).ppt
 
LBJ Lição 5 - Ordenanças da igreja
LBJ Lição 5 - Ordenanças da igrejaLBJ Lição 5 - Ordenanças da igreja
LBJ Lição 5 - Ordenanças da igreja
 
Voz da Paróquia - Março 2011
Voz da Paróquia - Março 2011Voz da Paróquia - Março 2011
Voz da Paróquia - Março 2011
 

Mais de Escrava de Jesus

Folder Imaculado Coração da Virgem Santíssima (Fundo Branco)
Folder Imaculado Coração da Virgem Santíssima (Fundo Branco)Folder Imaculado Coração da Virgem Santíssima (Fundo Branco)
Folder Imaculado Coração da Virgem Santíssima (Fundo Branco)
Escrava de Jesus
 
Folder Imaculado Coração da Virgem Santíssima
Folder Imaculado Coração da Virgem SantíssimaFolder Imaculado Coração da Virgem Santíssima
Folder Imaculado Coração da Virgem Santíssima
Escrava de Jesus
 
Folder Contrição Perfeita: Sacramento da Penitência e Confissão
Folder Contrição Perfeita: Sacramento da Penitência e ConfissãoFolder Contrição Perfeita: Sacramento da Penitência e Confissão
Folder Contrição Perfeita: Sacramento da Penitência e Confissão
Escrava de Jesus
 
Folder Sagrado Coração de Jesus Cristo
 Folder Sagrado Coração de Jesus Cristo Folder Sagrado Coração de Jesus Cristo
Folder Sagrado Coração de Jesus Cristo
Escrava de Jesus
 
Folder Santa Face de Jesus (Fundo Preto)
Folder Santa Face de Jesus (Fundo Preto)Folder Santa Face de Jesus (Fundo Preto)
Folder Santa Face de Jesus (Fundo Preto)
Escrava de Jesus
 
Folder Santa Face de Jesus Cristo (Fundo Branco)
Folder Santa Face de Jesus Cristo (Fundo Branco)Folder Santa Face de Jesus Cristo (Fundo Branco)
Folder Santa Face de Jesus Cristo (Fundo Branco)
Escrava de Jesus
 
Folder Terço da Divina Misericórdia para distribuição gratuita (Fundo Branco)
Folder Terço da Divina Misericórdia para distribuição gratuita (Fundo Branco)Folder Terço da Divina Misericórdia para distribuição gratuita (Fundo Branco)
Folder Terço da Divina Misericórdia para distribuição gratuita (Fundo Branco)
Escrava de Jesus
 
Folder Terço da Divina Misericórdia para distribuição gratuita (Fundo Preto)
Folder Terço da Divina Misericórdia para distribuição gratuita (Fundo Preto)Folder Terço da Divina Misericórdia para distribuição gratuita (Fundo Preto)
Folder Terço da Divina Misericórdia para distribuição gratuita (Fundo Preto)
Escrava de Jesus
 
Folder de terço para os Finados com Oração de Santa Gertrudes Liberta 50.000 ...
Folder de terço para os Finados com Oração de Santa Gertrudes Liberta 50.000 ...Folder de terço para os Finados com Oração de Santa Gertrudes Liberta 50.000 ...
Folder de terço para os Finados com Oração de Santa Gertrudes Liberta 50.000 ...
Escrava de Jesus
 

Mais de Escrava de Jesus (9)

Folder Imaculado Coração da Virgem Santíssima (Fundo Branco)
Folder Imaculado Coração da Virgem Santíssima (Fundo Branco)Folder Imaculado Coração da Virgem Santíssima (Fundo Branco)
Folder Imaculado Coração da Virgem Santíssima (Fundo Branco)
 
Folder Imaculado Coração da Virgem Santíssima
Folder Imaculado Coração da Virgem SantíssimaFolder Imaculado Coração da Virgem Santíssima
Folder Imaculado Coração da Virgem Santíssima
 
Folder Contrição Perfeita: Sacramento da Penitência e Confissão
Folder Contrição Perfeita: Sacramento da Penitência e ConfissãoFolder Contrição Perfeita: Sacramento da Penitência e Confissão
Folder Contrição Perfeita: Sacramento da Penitência e Confissão
 
Folder Sagrado Coração de Jesus Cristo
 Folder Sagrado Coração de Jesus Cristo Folder Sagrado Coração de Jesus Cristo
Folder Sagrado Coração de Jesus Cristo
 
Folder Santa Face de Jesus (Fundo Preto)
Folder Santa Face de Jesus (Fundo Preto)Folder Santa Face de Jesus (Fundo Preto)
Folder Santa Face de Jesus (Fundo Preto)
 
Folder Santa Face de Jesus Cristo (Fundo Branco)
Folder Santa Face de Jesus Cristo (Fundo Branco)Folder Santa Face de Jesus Cristo (Fundo Branco)
Folder Santa Face de Jesus Cristo (Fundo Branco)
 
Folder Terço da Divina Misericórdia para distribuição gratuita (Fundo Branco)
Folder Terço da Divina Misericórdia para distribuição gratuita (Fundo Branco)Folder Terço da Divina Misericórdia para distribuição gratuita (Fundo Branco)
Folder Terço da Divina Misericórdia para distribuição gratuita (Fundo Branco)
 
Folder Terço da Divina Misericórdia para distribuição gratuita (Fundo Preto)
Folder Terço da Divina Misericórdia para distribuição gratuita (Fundo Preto)Folder Terço da Divina Misericórdia para distribuição gratuita (Fundo Preto)
Folder Terço da Divina Misericórdia para distribuição gratuita (Fundo Preto)
 
Folder de terço para os Finados com Oração de Santa Gertrudes Liberta 50.000 ...
Folder de terço para os Finados com Oração de Santa Gertrudes Liberta 50.000 ...Folder de terço para os Finados com Oração de Santa Gertrudes Liberta 50.000 ...
Folder de terço para os Finados com Oração de Santa Gertrudes Liberta 50.000 ...
 

Último

controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
AntonioMugiba
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
Rogério Augusto Ayres de Araujo
 
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
PIB Penha
 
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.128 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
PIB Penha
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Ricardo Azevedo
 
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf radedgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
carla983678
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
Marta Gomes
 
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
PIB Penha
 
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.pptEncontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
SanturioTacararu
 
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
nadeclarice
 
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita RafaelA Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
DavidBertelli3
 
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptxO MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
valneirocha
 
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
PIB Penha
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
EdimarEdigesso
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
PIB Penha
 
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptxApresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
AlexandreCarvalho858758
 
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
PIB Penha
 
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
PIB Penha
 

Último (20)

controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
 
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
 
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.128 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
 
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf radedgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
 
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
 
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.pptEncontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
 
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
 
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita RafaelA Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
 
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptxO MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
 
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
 
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptxApresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
 
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
 
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
 

Folder A Santa Missa Segundo O Padre Pio

  • 1. Nada te perturbe, Nada te espante, Tudo passa, Deus não muda, A paciência tudo alcança; Quem a Deus tem, Nada lhe falta: Só Deus basta Padre Pio era o modelo de padre. Não se podia assistir “à sua Missa”, sem que tornássemos, quase sem perceber, “participantes” desse drama que se vivia a cada manhã sobre o altar. Crucificado com o Crucificado, o padre revivia a Paixão de Jesus com grande dor. Ele nos ensinava que só poderíamos obter nossa salvação se, em primeiro lugar, a cruz fosse plantada na nossa vida. Padre Pio explicou que, durante a Celebração da Eucaristia, era preciso colocar em paralelo a cronologia da Missa e da Paixão. Trata-se, antes de tudo, de compreender e realizar que o padre, no altar, é Jesus Cristo. Desde então, Jesus, em Seu padre, revive indefinidamente a mesma Paixão. Quem foi o Padre Pio? ACESSE O SITE HTTP://BIT.DO/MISSAPIO PARA IMPRIMIR ESSA INFORMAÇÃO E DISTIBRUÍ-LA GRATUITAMENTE, EM REPARAÇÃO AO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA O mundo pode existir sem o Sol, mas nunca sem o Sacrifício da Missa. PADRE PIO
  • 2. Do sinal da cruz inicial até o ofertório é preciso encontrar Jesus no Getsêmani, é preciso segui-Lo na Sua agonia, sofrendo diante desse “mar de lama” do pecado. É preciso unir-se a Jesus em Sua dor de ver que a Palavra do Pai, que Ele veio nos trazer, não é recebida pelos homens, nem bem nem mal. A partir dessa visão, é preciso escutar as leituras da Missa como sendo dirigidas a nós, pessoalmente. Começo É a prisão, chegou a hora… Ofertório É o canto de louvor e de agradecimento que Jesus dirige ao Pai, e que Lhe permitiu, enfim, chegar a esta “hora”. Prefácio A consagração nos dá o Corpo entregue agora, o Sangue derramado agora. Misticamente, é a própria crucifixão do Senhor. E é por isso que Padre Pio sofria atrozmente neste momento da Missa. Nós nos uníamos em seguida a Jesus na cruz, oferecendo ao Pai, desde esse instante, o Sacrifício Redentor. Esse é o sentido da oração litúrgica, que segue imediatamente à consagração. Consagração Corresponde ao grito de Jesus: “Pai, nas Tuas Mãos entrego o Meu Espírito!”. Desde então, o sacrifício é consumado pelo Cristo e aceito pelo Pai. Daqui por diante, os homens não mais estão separados de Deus e se encontram de novo unidos. É a razão pela qual, nesse instante, recita-se a oração de todos os filhos: “Pai Nosso…”. A fração da hóstia indica a Morte de Jesus. “Por Cristo, com Cristo e em Cristo” A Intinção, instante em que o padre, tendo partido a hóstia – símbolo da morte –, deixa cair uma parcela do Corpo de Cristo no cálice do Precioso Sangue. Esse ato marca o momento da Ressurreição, pois o Corpo e o Sangue estão de novo reunidos, e é o Cristo Vivo que vamos comungar. Intinção A bênção do padre marca os fiéis com a cruz, ao mesmo tempo como um extraordinário distintivo e como um escudo protetor contra os assaltos do maligno. Bênção do Padre Desde o início da oração Eucarística até a Consagração, nós nos unimos a Jesus em Seu aprisionamento, em Sua atroz flagelação, na Sua coroação de espinhos e Seu caminhar com a cruz nas costas, pelas ruelas de Jerusalém e, no “Memento”, olhando todos os presentes e aqueles pelos quais rezamos especialmente. Início da Oração Eucarística O Padre Pio deixou uma série de recomendações, dentre as quais: manter o silêncio e o respeito dentro da Igreja; pedir a bênção e o perdão ao Santíssimo Sacramento; viver uma vida modesta em todas as suas ações, buscando imitar ao Senhor. Para mais informações, acesse o site no verso. Como se comportar na missa