A Missa Explicada Por Padre Pio

3.767 visualizações

Publicada em

A Missa Explicada Por Padre Pio

Publicada em: Espiritual, Turismo
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.767
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
16
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
98
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A Missa Explicada Por Padre Pio

  1. 1. A MISSA EXPLICADA POR PADRE PIO Pe. Jean Derobert
  2. 2. Do sinal da cruz inicial até o ofertório, é preciso encontrar Jesus. <ul><li>Padre Pio era o modelo de cada Padre ... Não se podia assistir &quot;à sua Missa&quot;, sem que nos tornássemos, quase sem perceber, &quot;participantes&quot; desse drama que se vivia a cada manhã sobre o altar. </li></ul>
  3. 3. Crucificado com o Crucificado , o Padre revivia a Paixão de Jesus com grande dor , Da qual fui testemunha privilegiada, pois lhe ajudava, na Missa. Ele nos ensinava que nossa Salvação só se poderia obter se , em primeiro lugar, a cruz fosse plantada na nossa vida .
  4. 4. : “ Creio que a Santíssima Eucaristia é o grande meio para aspirar à Santa Perfeição, mas é preciso recebê-La com o desejo e o engajamento de arrancar, do próprio coração, tudo o que desagrada Àquele que queremos ter em nós &quot; . (27 de julho 1917).
  5. 5. Pouco depois da minha ordenação sacerdotal, explicou-me ele que, durante a celebração da Eucaristia, era preciso colocar em paralelo a cronologia da Missa e a da Paixão .
  6. 6. Trata-se, antes de tudo, de compreender e de realizar que o Padre no altar É Jesus Cristo .
  7. 7. Desde então, Jesus , em seu Padre , revive indefinidamente a mesma Paixão .
  8. 8. Do sinal da cruz inicial até o Ofertório , é preciso ir encontrar Jesus no Getsemani ,
  9. 9. <ul><li>É preciso seguir Jesus na Sua agonia , </li></ul><ul><li>sofrendo diante deste &quot;mar de lama&quot; do pecado. </li></ul>
  10. 10. <ul><li>É preciso unir-se a Jesus em sua dor </li></ul><ul><li>de ver que a Palavra do Pai, que Ele veio nos trazer, não é recebida pelos homens, nem bem nem mal . </li></ul><ul><li>E, a partir desta visão, </li></ul>
  11. 11. <ul><li>é preciso escutar as leituras da Missa </li></ul>
  12. 12. <ul><li>como sendo dirigidas a nós, pessoalmente. </li></ul>
  13. 13. O Ofertório :
  14. 14. É a prisão, chegou a hora...
  15. 15. O Prefácio:
  16. 16. É o canto de louvor e de agradecimento que Jesus dirige ao Pai , e que Lhe permitiu, enfim, chegar a esta &quot;Hora&quot;.
  17. 17. Desde o início da Oração Eucarística até a Consagração :
  18. 18. Nós nos unimos (rapidamente..) a Jesus em Seu aprisionamento , em Sua atroz flagelação , na Sua coroação de espinhos e Seu caminhar com a cruz nas costas, pelas ruelas de Jerusalém
  19. 19. e, no &quot;Memento&quot;, olhando todos os presentes e aqueles pelos quais rezamos especialmente .
  20. 20. A CONSAGRAÇÃO
  21. 21. NOS DÁ O CORPO ENTREGUE AGORA ,
  22. 22. O SANGUE DERRAMADO AGORA .
  23. 24. MISTICAMENTE, É A PRÓPRIA CRUCIFIXÃO DO SENHOR . E é por isso que Padre Pio sofria atrozmente neste momento da Missa.
  24. 25. Nós nos uníamos em seguida a Jesus na cruz , oferecendo ao Pai, desde esse instante, o Sacrifício Redentor . Este é o sentido da oração litúrgica que segue imediatamente à consagração .
  25. 26. &quot;POR CRISTO COM CRISTO E EM CRISTO&quot; corresponde ao grito de Jesus : &quot;PAI, NAS TUAS MÃOS ENTREGO O MEU ESPÍRITO!&quot; Desde então, o sacrifício é consumado pelo Cristo e aceito pelo Pai .
  26. 27. Daqui por diante, os homens não mais estão separados de Deus e se encontram de novo unid os . É a razão pela qual, nesse instante , recita-se a oração de todos os filhos : &quot;Pai Nosso...&quot;.
  27. 28. A FRAÇÃO DA HÓSTIA
  28. 29. INDICA A MORTE DE JESUS...
  29. 30. A INTINÇÃO, instante em que o Padre, tendo partido a hóstia (símbolo da morte...) , deixa cair uma parcela do Corpo de Cristo no cálice do Precioso Sangue ,
  30. 31. MARCA O MOMENTO DA RESSURREIÇÃO , pois o Corpo e o Sangue estão de novo reunidos e é Ao Cristo Vivo que vamos comungar .
  31. 32. A Bênção do Padre marca os fiéis com a cruz , ao mesmo tempo como um extraordinário distintivo e como um escudo protetor contra os assaltos do Maligno ...
  32. 33. “ Pasme o homem todo, estremeça a terra inteira, rejubile o céu em altas vozes quando, sobre o altar, estiver nas mãos do sacerdote o Cristo, Filho de Deus vivo ! Ó grandeza maravilhosa, ó admirável condescendência! Ó humildade sublime, ó humilde sublimidade! O Senhor do universo, Deus e Filho de Deus, se humilha a ponto de se esconder, para nosso bem, na modesta aparência do pão&quot; (São Francisco de Assis)
  33. 34. http://www.filhosdepadrepio.com/galeria/padrepio/index.html TEXTO RECEBIDO PELA INTERNET [Rosa Mística] 08/05/08 A MISSA EXPLICADA POR PADRE PIO FORMATAÇÃO Pe. Jean Derobert IMAGENS TIRADAS DA INTERNET MÚSICA : in_rorate_caeli_desuper Monges Beneditinos IMAGENS DE PE. PIO

×