SlideShare uma empresa Scribd logo
Ferramentas de gestão
Metodologias de execução, supervisão e
acompanhamento de processos culturais
Erick Krulikowski
2013
O que é gestão?
 São as atividades de administração, acompanhamento,
controle e monitoramento que um administrador realiza para
cumprir com as tarefas e funções propostas.
 A gestão compreende deste a obtenção de recursos até a
forma adequada de administrá-los, com critérios de
eficiência, eficácia, economia e equidade.
Atividades relacionadas com a gestão
Planejamento estratégico
Avaliação de projetos
Mobilização de recursos
Comunicação
Gestão financeira
Gestão de pessoas
Controle e monitoramento
1. Não estabelecemos as metas certas
2. Não fazemos bons Planos de Ação, seja porque não conhecemos os
métodos de análise ou porque não temos as informações necessárias
3. Não executamos completamente, e a tempo, o Plano de Ação
4. Podem ocorrer circunstâncias fora de nosso controle
Por que falhamos?
Fonte: FALCONI, Vicente. “O verdadeiro poder”
Planejamento estratégico
A Partitura
AA
Democracia
e Improviso
Problemas, objetivos gerais e impactos
Problemas sociais
e/ou culturais
Por que o projeto é necessário?
O que queremos mudar?
Impactos desejados Que tipo de mudança
queremos?
Objetivos gerais Como contribuo com os meios de
ação e que impactos desejo?
Missão
A missão é a finalidade, a própria razão de ser da instituição. É
uma síntese da linha de atuação e do direcionamento da
organização. Ela:
• Descreve a realidade existente
• Reflete valores e prioridades
• Não está necessariamente sujeita ao tempo
• É clara
Fonte: Ashoka Empreendedores Sociais e McKinsey & Company, Inc. “Empreendimentos sociais sustentáveis: como elaborar
planos de negócio para organizações sociais”
Exemplos de Missão
Themis
“Trabalhar para a ampliação das condições de acesso das
mulheres à justiça, através da criação de novos mecanismos
de defesa e promoção de seus direitos.”
Renascer
“Quebrar o círculo vicioso de miséria-doença-reinternação-
morte de crianças oriundas do Hospital da Lagoa, após a alta
hospitalar.”
Visão
A visão é constituída pelas as aspirações futuras da organização,
em termos de objetivos que ela pretende atingir.
Essas aspirações devem ser envolventes e ambiciosas para
motivas as pessoas, além de ter as seguintes características:
• É parte de uma missão envolvente
• É ousada, porém atingível
Visão
História do Presente
“Constituir-se em um referencial como a American Correction
Association, organização não-governamental que nos EUA
concede a certificação ISO para prisões.”
Fundação Gol de Letra
“Transformar-se em um modelo nacional na proposta de
alternativas de inserção social da comunidade.”
Objetivos
Objetivo geral
• são objetivos mais amplos,contribuições que se desejam oferecer com o
projeto;
• a formulação dos objetivos utilizando verbos no infinitivo: contribuir,
analisar, descrever, investigar, comparar...
Objetivo específico
• para se cumprir os objetivos gerais, é preciso delimitar metas mais
específicas dentro do trabalho;
• Os objetivos específicos, somados, conduzirão ao desfecho do objetivo
geral.
Objetivo x meta
Objetivo = algo que se quer alcançar
Meta = quantificação desse alvo e o prazo para
atingi-lo
Meta SMART
S (Specific), metas específicas, objetivas
M (Mensurable), metas mensuráveis
A (Attainable), metas lúcidas e alcançáveis
R (Relevant), metas relevantes
T (Time-bound), metas com tempo definido
Gestão
Compreendendo os perfis em uma organização
Empreendedor
Fonte: GERBER, Michael E. “O mito do empreendedor”
Administrador
Fonte: GERBER, Michael E. “O mito do empreendedor”
Técnico
Fonte: GERBER, Michael E. “O mito do empreendedor”
Empreendedor TécnicoAdministrador
• Visionário
• Sonhador
• Catalisador da
mudança
• Personalidade criativa
• Pessoas são obstáculos
no caminho da
realização dos sonhos
• Planejador
• Pragmático
• Vive no passado
• Apega ao status quo
• Treinado para ver os
problemas
• Organizador
• Gente que faz
• Faça você mesmo
• Adora consertar
• Realizações
• Ter o que fazer
• Tarefas podem ser
cumpridas
• Feliz trabalhando
• Modo de fazer
Fonte: GERBER, Michael E. “O mito do empreendedor”
Gestão financeira
Função amigável da Planilha
R/C/D Centro de custo jan-11 fev-11 mar-11 abr-11 mai-11 jun-11 jul-11 ago-11 Total geral
Receita Receita bruta 14.987,00 9.106,58 7.446,67 23.397,48 2.387,00 10.719,93 6.798,00 2.300,00 77.142,66
(-) Deduções da receita 608,87 230,31 1.716,80 2.555,98
Receita líquida 14.987,00 9.106,58 6.837,80 23.167,17 2.387,00 9.003,13 6.798,00 2.300,00 74.586,68
Custos dos serviços Equipe 23.451,00 5.557,95 342,00 6.757,20 231,19 36.339,34
Materiais e insumos 56,22 9.180,72 9.236,94
Viagens e deslocamentos 1.122,50 1.570,10 613,06 980,00 4.285,66
Total Custos dos serviços 23.451,00 5.557,95 1.464,50 56,22 1.570,10 7.370,26 1.211,19 9.180,72 49.861,94
Margem de contribuição (8.464,00) 3.548,63 5.373,30 23.110,95 816,90 1.632,87 5.586,81 (6.880,72) 24.724,74
Custos x despesas
Custos
valores gastos diretamente na aquisição/elaboração do
produto e/ou na execução de serviços.
X
Despesas
valores gastos na comercialização de
produtos/serviços e administração das atividades empresariais.
X
Investimentos
valores aplicados na aquisição de bens
utilizados nas atividades operacionais por vários períodos.
Fonte: SEBRAE
Fluxo de caixa
O Fluxo de Caixa é um instrumento de gestão que auxilia na visualização e na
compreensão das movimentações financeiras.
Em resumo, é ter dinheiro para pagar as contas, sendo muito
útil para planejar antecipadamente a capacidade de pagamentos antes de
assumir compromissos, a reposição de estoque, investimentos, retiradas,
promoções de vendas, necessidade de capital de giro e políticas de prazos de
pagamentos e recebimentos.
É dirigido ao futuro e não ao passado!
Problemas com o fluxo de caixa
Operação não gera lucro;
Custos dos serviços incompatíveis com as vendas;
Despesas administrativas elevadas;
Diferenças acentuadas em decorrências dos prazos médios de pagamento e
recebimento;
Investimento inadequado, aumentando o nível de endividamento;
Distribuição em lucros com valores incompatíveis com a geração do caixa;
Custo financeiro elevado;
Fonte: Projeto DSD
Demonstração do Resultado do Exercício
Receita operacional bruta
Vendas de Produtos e Mercadorias e prestação de Serviços
(-) Deduções da receita bruta
Devoluções de Vendas, abatimentos e Impostos e Contribuições Incidentes sobre Vendas
= Receita operacional líquida
(-) Custos
Custo dos Produtos Vendidos, das Mercadorias e/ou dos Serviços Prestados
= Resultado operacional bruto
(-) Despesas operacionais
Despesas com vendas e Despesas Administrativas
(-) Despesas financeiras
Despesas Financeiras e Receitas Financeiras, Variações Monetárias e Cambiais
= Resultado operacional antes de impostos
(-) Impostos
= Lucro líquido
Gestão financeira x contabilidade
Gestão financeira
organização do fluxo de recursos
presentes e futuros com base nos
registros de dados passados
sistematizados
Contabilidade
registro dos dados passados da empresa ou
organização que, uma vez sistematizados,
servem para a tomada de decisões
Plano de ação
Como chegaremos lá?
 Pense nos caminhos
 Pesquise soluções
 Liste as ações a realizar
Separe em grandes temas
 Tente agrupar as várias ações
em grandes temas
 Coloque prazos para cada ação
 Coloque um “dono” para cada ação
 Explique para todos e esteja aberto para
sugestões
 Envolva as pessoas
Faça acompanhamento das ações
 Acompanhe as ações com reuniões semanais,
quinzenais ou mensais
 Faça melhorias nas ações
 Cobre as entregas / os números / os valores
 Comemore as vitórias
 Divida e compartilhe os problemas
Erick Krulikowski
Tel.: +55 11 2579 6809 - E-mail: erick@isetor.com.br
www.isetor.com.br

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Ferramentas gestao erick krulikowski cemec 2013

E-_Book_Prosphera_Consultoria_Financeira-Empresarial-_-versus_Educacao_Corpor...
E-_Book_Prosphera_Consultoria_Financeira-Empresarial-_-versus_Educacao_Corpor...E-_Book_Prosphera_Consultoria_Financeira-Empresarial-_-versus_Educacao_Corpor...
E-_Book_Prosphera_Consultoria_Financeira-Empresarial-_-versus_Educacao_Corpor...
Francisco Junior Adm.Franciscojunior
 
Manual de Orientação ao Cliente - CSF
Manual de Orientação ao Cliente - CSFManual de Orientação ao Cliente - CSF
Manual de Orientação ao Cliente - CSF
Contabilidade Sagrada Família
 
Por que um Diagnóstico pode fazer seu escritório crescer?
Por que um Diagnóstico pode fazer seu escritório crescer?Por que um Diagnóstico pode fazer seu escritório crescer?
Por que um Diagnóstico pode fazer seu escritório crescer?
Andre Medeiros
 
Noções Básicas de Administração para Franquias - 1 Convenção da Parada Ibiraçu
Noções Básicas de Administração para Franquias - 1 Convenção da Parada IbiraçuNoções Básicas de Administração para Franquias - 1 Convenção da Parada Ibiraçu
Noções Básicas de Administração para Franquias - 1 Convenção da Parada Ibiraçu
Milton Henrique do Couto Neto
 
WEBINAR 16/07/15 – COMO TRANSFORMAR CUSTO FIXO EM CUSTO VARIÁVEL? - Mercado A...
WEBINAR 16/07/15 – COMO TRANSFORMAR CUSTO FIXO EM CUSTO VARIÁVEL? - Mercado A...WEBINAR 16/07/15 – COMO TRANSFORMAR CUSTO FIXO EM CUSTO VARIÁVEL? - Mercado A...
WEBINAR 16/07/15 – COMO TRANSFORMAR CUSTO FIXO EM CUSTO VARIÁVEL? - Mercado A...
ILGC - Instituto Latino Americano de Gestão Competitiva
 
OKR: Saindo dos processos e focando nos resultados
OKR: Saindo dos processos e focando nos resultadosOKR: Saindo dos processos e focando nos resultados
OKR: Saindo dos processos e focando nos resultados
Eduardo Freire
 
Apresentação sobre feed performance consulting maio 2010
Apresentação sobre feed performance consulting maio 2010Apresentação sobre feed performance consulting maio 2010
Apresentação sobre feed performance consulting maio 2010
Feed Business Performance
 
Ar indicadores desempenho descritivo conceitual v05
Ar indicadores desempenho    descritivo conceitual v05Ar indicadores desempenho    descritivo conceitual v05
Ar indicadores desempenho descritivo conceitual v05
João Carlos Domanski
 
Reunião de RH - Remuneração Estratégica
Reunião de RH - Remuneração EstratégicaReunião de RH - Remuneração Estratégica
Planejamento Orçamentário para Agências
Planejamento Orçamentário para AgênciasPlanejamento Orçamentário para Agências
Planejamento Orçamentário para Agências
Scup
 
Palestra sobre Advocacia Avançada, por Lara Selem
Palestra sobre Advocacia Avançada, por Lara SelemPalestra sobre Advocacia Avançada, por Lara Selem
Palestra sobre Advocacia Avançada, por Lara Selem
Lara Selem
 
Prestação de contas para projetos incentivados 0614
Prestação de contas para projetos incentivados 0614 Prestação de contas para projetos incentivados 0614
Prestação de contas para projetos incentivados 0614
Michel Freller
 
Modelo de gestão 54o fona cv3
Modelo de gestão 54o fona cv3Modelo de gestão 54o fona cv3
Modelo de gestão 54o fona cv3
fonacrj
 
Gestão por Processos - BPM - foco em resultados
Gestão por Processos - BPM - foco em resultadosGestão por Processos - BPM - foco em resultados
Gestão por Processos - BPM - foco em resultados
CompanyWeb
 
BSC - Balance Score Card
BSC - Balance Score CardBSC - Balance Score Card
BSC - Balance Score Card
Wagner Gonsalez
 
Estrategia bsc
Estrategia bscEstrategia bsc
Estrategia bsc
Marta Figueiredo
 
As 18 etapas da avaliação de Competências
As 18 etapas da avaliação de CompetênciasAs 18 etapas da avaliação de Competências
As 18 etapas da avaliação de Competências
Alvaro Mello
 
Gestão compartilhada
Gestão compartilhadaGestão compartilhada
Gestão compartilhada
Edmilson Palermo Soares
 
Ebook Planejamento
Ebook PlanejamentoEbook Planejamento
Ebook Planejamento
Ideia Consultoria
 
Pensamento estratégico e geração de vantagem competitiva
Pensamento estratégico e geração de vantagem competitivaPensamento estratégico e geração de vantagem competitiva
Pensamento estratégico e geração de vantagem competitiva
Bruno Oliveira
 

Semelhante a Ferramentas gestao erick krulikowski cemec 2013 (20)

E-_Book_Prosphera_Consultoria_Financeira-Empresarial-_-versus_Educacao_Corpor...
E-_Book_Prosphera_Consultoria_Financeira-Empresarial-_-versus_Educacao_Corpor...E-_Book_Prosphera_Consultoria_Financeira-Empresarial-_-versus_Educacao_Corpor...
E-_Book_Prosphera_Consultoria_Financeira-Empresarial-_-versus_Educacao_Corpor...
 
Manual de Orientação ao Cliente - CSF
Manual de Orientação ao Cliente - CSFManual de Orientação ao Cliente - CSF
Manual de Orientação ao Cliente - CSF
 
Por que um Diagnóstico pode fazer seu escritório crescer?
Por que um Diagnóstico pode fazer seu escritório crescer?Por que um Diagnóstico pode fazer seu escritório crescer?
Por que um Diagnóstico pode fazer seu escritório crescer?
 
Noções Básicas de Administração para Franquias - 1 Convenção da Parada Ibiraçu
Noções Básicas de Administração para Franquias - 1 Convenção da Parada IbiraçuNoções Básicas de Administração para Franquias - 1 Convenção da Parada Ibiraçu
Noções Básicas de Administração para Franquias - 1 Convenção da Parada Ibiraçu
 
WEBINAR 16/07/15 – COMO TRANSFORMAR CUSTO FIXO EM CUSTO VARIÁVEL? - Mercado A...
WEBINAR 16/07/15 – COMO TRANSFORMAR CUSTO FIXO EM CUSTO VARIÁVEL? - Mercado A...WEBINAR 16/07/15 – COMO TRANSFORMAR CUSTO FIXO EM CUSTO VARIÁVEL? - Mercado A...
WEBINAR 16/07/15 – COMO TRANSFORMAR CUSTO FIXO EM CUSTO VARIÁVEL? - Mercado A...
 
OKR: Saindo dos processos e focando nos resultados
OKR: Saindo dos processos e focando nos resultadosOKR: Saindo dos processos e focando nos resultados
OKR: Saindo dos processos e focando nos resultados
 
Apresentação sobre feed performance consulting maio 2010
Apresentação sobre feed performance consulting maio 2010Apresentação sobre feed performance consulting maio 2010
Apresentação sobre feed performance consulting maio 2010
 
Ar indicadores desempenho descritivo conceitual v05
Ar indicadores desempenho    descritivo conceitual v05Ar indicadores desempenho    descritivo conceitual v05
Ar indicadores desempenho descritivo conceitual v05
 
Reunião de RH - Remuneração Estratégica
Reunião de RH - Remuneração EstratégicaReunião de RH - Remuneração Estratégica
Reunião de RH - Remuneração Estratégica
 
Planejamento Orçamentário para Agências
Planejamento Orçamentário para AgênciasPlanejamento Orçamentário para Agências
Planejamento Orçamentário para Agências
 
Palestra sobre Advocacia Avançada, por Lara Selem
Palestra sobre Advocacia Avançada, por Lara SelemPalestra sobre Advocacia Avançada, por Lara Selem
Palestra sobre Advocacia Avançada, por Lara Selem
 
Prestação de contas para projetos incentivados 0614
Prestação de contas para projetos incentivados 0614 Prestação de contas para projetos incentivados 0614
Prestação de contas para projetos incentivados 0614
 
Modelo de gestão 54o fona cv3
Modelo de gestão 54o fona cv3Modelo de gestão 54o fona cv3
Modelo de gestão 54o fona cv3
 
Gestão por Processos - BPM - foco em resultados
Gestão por Processos - BPM - foco em resultadosGestão por Processos - BPM - foco em resultados
Gestão por Processos - BPM - foco em resultados
 
BSC - Balance Score Card
BSC - Balance Score CardBSC - Balance Score Card
BSC - Balance Score Card
 
Estrategia bsc
Estrategia bscEstrategia bsc
Estrategia bsc
 
As 18 etapas da avaliação de Competências
As 18 etapas da avaliação de CompetênciasAs 18 etapas da avaliação de Competências
As 18 etapas da avaliação de Competências
 
Gestão compartilhada
Gestão compartilhadaGestão compartilhada
Gestão compartilhada
 
Ebook Planejamento
Ebook PlanejamentoEbook Planejamento
Ebook Planejamento
 
Pensamento estratégico e geração de vantagem competitiva
Pensamento estratégico e geração de vantagem competitivaPensamento estratégico e geração de vantagem competitiva
Pensamento estratégico e geração de vantagem competitiva
 

Mais de Erick Krulikowski

Mapeamento e impacto economico do audiovisual erick krulikowski 2016
Mapeamento e impacto economico do audiovisual erick krulikowski 2016Mapeamento e impacto economico do audiovisual erick krulikowski 2016
Mapeamento e impacto economico do audiovisual erick krulikowski 2016
Erick Krulikowski
 
Relatorio missao internacional
Relatorio missao internacionalRelatorio missao internacional
Relatorio missao internacional
Erick Krulikowski
 
Relatorio rede audiovisual bh abr2015
Relatorio rede audiovisual bh abr2015Relatorio rede audiovisual bh abr2015
Relatorio rede audiovisual bh abr2015
Erick Krulikowski
 
Empreendedorismo criativo e gestão de negócios no mercado audiovisual
Empreendedorismo criativo e gestão de negócios no mercado audiovisualEmpreendedorismo criativo e gestão de negócios no mercado audiovisual
Empreendedorismo criativo e gestão de negócios no mercado audiovisual
Erick Krulikowski
 
Desenvolvimento e modelagem de negócios criativos erick krulikowski
Desenvolvimento e modelagem de negócios criativos erick krulikowskiDesenvolvimento e modelagem de negócios criativos erick krulikowski
Desenvolvimento e modelagem de negócios criativos erick krulikowski
Erick Krulikowski
 
Plano de negócios criativos
Plano de negócios criativosPlano de negócios criativos
Plano de negócios criativos
Erick Krulikowski
 

Mais de Erick Krulikowski (6)

Mapeamento e impacto economico do audiovisual erick krulikowski 2016
Mapeamento e impacto economico do audiovisual erick krulikowski 2016Mapeamento e impacto economico do audiovisual erick krulikowski 2016
Mapeamento e impacto economico do audiovisual erick krulikowski 2016
 
Relatorio missao internacional
Relatorio missao internacionalRelatorio missao internacional
Relatorio missao internacional
 
Relatorio rede audiovisual bh abr2015
Relatorio rede audiovisual bh abr2015Relatorio rede audiovisual bh abr2015
Relatorio rede audiovisual bh abr2015
 
Empreendedorismo criativo e gestão de negócios no mercado audiovisual
Empreendedorismo criativo e gestão de negócios no mercado audiovisualEmpreendedorismo criativo e gestão de negócios no mercado audiovisual
Empreendedorismo criativo e gestão de negócios no mercado audiovisual
 
Desenvolvimento e modelagem de negócios criativos erick krulikowski
Desenvolvimento e modelagem de negócios criativos erick krulikowskiDesenvolvimento e modelagem de negócios criativos erick krulikowski
Desenvolvimento e modelagem de negócios criativos erick krulikowski
 
Plano de negócios criativos
Plano de negócios criativosPlano de negócios criativos
Plano de negócios criativos
 

Ferramentas gestao erick krulikowski cemec 2013

  • 1. Ferramentas de gestão Metodologias de execução, supervisão e acompanhamento de processos culturais Erick Krulikowski 2013
  • 2. O que é gestão?  São as atividades de administração, acompanhamento, controle e monitoramento que um administrador realiza para cumprir com as tarefas e funções propostas.  A gestão compreende deste a obtenção de recursos até a forma adequada de administrá-los, com critérios de eficiência, eficácia, economia e equidade.
  • 3. Atividades relacionadas com a gestão Planejamento estratégico Avaliação de projetos Mobilização de recursos Comunicação Gestão financeira Gestão de pessoas Controle e monitoramento
  • 4. 1. Não estabelecemos as metas certas 2. Não fazemos bons Planos de Ação, seja porque não conhecemos os métodos de análise ou porque não temos as informações necessárias 3. Não executamos completamente, e a tempo, o Plano de Ação 4. Podem ocorrer circunstâncias fora de nosso controle Por que falhamos? Fonte: FALCONI, Vicente. “O verdadeiro poder”
  • 7. AA
  • 9.
  • 10. Problemas, objetivos gerais e impactos Problemas sociais e/ou culturais Por que o projeto é necessário? O que queremos mudar? Impactos desejados Que tipo de mudança queremos? Objetivos gerais Como contribuo com os meios de ação e que impactos desejo?
  • 11. Missão A missão é a finalidade, a própria razão de ser da instituição. É uma síntese da linha de atuação e do direcionamento da organização. Ela: • Descreve a realidade existente • Reflete valores e prioridades • Não está necessariamente sujeita ao tempo • É clara Fonte: Ashoka Empreendedores Sociais e McKinsey & Company, Inc. “Empreendimentos sociais sustentáveis: como elaborar planos de negócio para organizações sociais”
  • 12. Exemplos de Missão Themis “Trabalhar para a ampliação das condições de acesso das mulheres à justiça, através da criação de novos mecanismos de defesa e promoção de seus direitos.” Renascer “Quebrar o círculo vicioso de miséria-doença-reinternação- morte de crianças oriundas do Hospital da Lagoa, após a alta hospitalar.”
  • 13. Visão A visão é constituída pelas as aspirações futuras da organização, em termos de objetivos que ela pretende atingir. Essas aspirações devem ser envolventes e ambiciosas para motivas as pessoas, além de ter as seguintes características: • É parte de uma missão envolvente • É ousada, porém atingível
  • 14. Visão História do Presente “Constituir-se em um referencial como a American Correction Association, organização não-governamental que nos EUA concede a certificação ISO para prisões.” Fundação Gol de Letra “Transformar-se em um modelo nacional na proposta de alternativas de inserção social da comunidade.”
  • 15. Objetivos Objetivo geral • são objetivos mais amplos,contribuições que se desejam oferecer com o projeto; • a formulação dos objetivos utilizando verbos no infinitivo: contribuir, analisar, descrever, investigar, comparar... Objetivo específico • para se cumprir os objetivos gerais, é preciso delimitar metas mais específicas dentro do trabalho; • Os objetivos específicos, somados, conduzirão ao desfecho do objetivo geral.
  • 16. Objetivo x meta Objetivo = algo que se quer alcançar Meta = quantificação desse alvo e o prazo para atingi-lo
  • 17. Meta SMART S (Specific), metas específicas, objetivas M (Mensurable), metas mensuráveis A (Attainable), metas lúcidas e alcançáveis R (Relevant), metas relevantes T (Time-bound), metas com tempo definido
  • 18. Gestão Compreendendo os perfis em uma organização
  • 19. Empreendedor Fonte: GERBER, Michael E. “O mito do empreendedor”
  • 20. Administrador Fonte: GERBER, Michael E. “O mito do empreendedor”
  • 21. Técnico Fonte: GERBER, Michael E. “O mito do empreendedor”
  • 22. Empreendedor TécnicoAdministrador • Visionário • Sonhador • Catalisador da mudança • Personalidade criativa • Pessoas são obstáculos no caminho da realização dos sonhos • Planejador • Pragmático • Vive no passado • Apega ao status quo • Treinado para ver os problemas • Organizador • Gente que faz • Faça você mesmo • Adora consertar • Realizações • Ter o que fazer • Tarefas podem ser cumpridas • Feliz trabalhando • Modo de fazer Fonte: GERBER, Michael E. “O mito do empreendedor”
  • 24. Função amigável da Planilha R/C/D Centro de custo jan-11 fev-11 mar-11 abr-11 mai-11 jun-11 jul-11 ago-11 Total geral Receita Receita bruta 14.987,00 9.106,58 7.446,67 23.397,48 2.387,00 10.719,93 6.798,00 2.300,00 77.142,66 (-) Deduções da receita 608,87 230,31 1.716,80 2.555,98 Receita líquida 14.987,00 9.106,58 6.837,80 23.167,17 2.387,00 9.003,13 6.798,00 2.300,00 74.586,68 Custos dos serviços Equipe 23.451,00 5.557,95 342,00 6.757,20 231,19 36.339,34 Materiais e insumos 56,22 9.180,72 9.236,94 Viagens e deslocamentos 1.122,50 1.570,10 613,06 980,00 4.285,66 Total Custos dos serviços 23.451,00 5.557,95 1.464,50 56,22 1.570,10 7.370,26 1.211,19 9.180,72 49.861,94 Margem de contribuição (8.464,00) 3.548,63 5.373,30 23.110,95 816,90 1.632,87 5.586,81 (6.880,72) 24.724,74
  • 25. Custos x despesas Custos valores gastos diretamente na aquisição/elaboração do produto e/ou na execução de serviços. X Despesas valores gastos na comercialização de produtos/serviços e administração das atividades empresariais. X Investimentos valores aplicados na aquisição de bens utilizados nas atividades operacionais por vários períodos. Fonte: SEBRAE
  • 26. Fluxo de caixa O Fluxo de Caixa é um instrumento de gestão que auxilia na visualização e na compreensão das movimentações financeiras. Em resumo, é ter dinheiro para pagar as contas, sendo muito útil para planejar antecipadamente a capacidade de pagamentos antes de assumir compromissos, a reposição de estoque, investimentos, retiradas, promoções de vendas, necessidade de capital de giro e políticas de prazos de pagamentos e recebimentos. É dirigido ao futuro e não ao passado!
  • 27. Problemas com o fluxo de caixa Operação não gera lucro; Custos dos serviços incompatíveis com as vendas; Despesas administrativas elevadas; Diferenças acentuadas em decorrências dos prazos médios de pagamento e recebimento; Investimento inadequado, aumentando o nível de endividamento; Distribuição em lucros com valores incompatíveis com a geração do caixa; Custo financeiro elevado; Fonte: Projeto DSD
  • 28. Demonstração do Resultado do Exercício Receita operacional bruta Vendas de Produtos e Mercadorias e prestação de Serviços (-) Deduções da receita bruta Devoluções de Vendas, abatimentos e Impostos e Contribuições Incidentes sobre Vendas = Receita operacional líquida (-) Custos Custo dos Produtos Vendidos, das Mercadorias e/ou dos Serviços Prestados = Resultado operacional bruto (-) Despesas operacionais Despesas com vendas e Despesas Administrativas (-) Despesas financeiras Despesas Financeiras e Receitas Financeiras, Variações Monetárias e Cambiais = Resultado operacional antes de impostos (-) Impostos = Lucro líquido
  • 29. Gestão financeira x contabilidade Gestão financeira organização do fluxo de recursos presentes e futuros com base nos registros de dados passados sistematizados Contabilidade registro dos dados passados da empresa ou organização que, uma vez sistematizados, servem para a tomada de decisões
  • 31. Como chegaremos lá?  Pense nos caminhos  Pesquise soluções  Liste as ações a realizar
  • 32. Separe em grandes temas  Tente agrupar as várias ações em grandes temas  Coloque prazos para cada ação  Coloque um “dono” para cada ação  Explique para todos e esteja aberto para sugestões  Envolva as pessoas
  • 33. Faça acompanhamento das ações  Acompanhe as ações com reuniões semanais, quinzenais ou mensais  Faça melhorias nas ações  Cobre as entregas / os números / os valores
  • 34.  Comemore as vitórias  Divida e compartilhe os problemas
  • 35. Erick Krulikowski Tel.: +55 11 2579 6809 - E-mail: erick@isetor.com.br www.isetor.com.br