SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 4
Baixar para ler offline
Sirva Seu Novo Mestre
~ I Vamos Explorar:
Deus é Dono de luJ$•.
A. Suas coisas - Salmo 24:1
B. Seu ~:f'~ -I Coríntios 6:19-20
C. Sua alma -I Co. 6:19-20; Romanos 14:7-8
11. Deus se ...Lf'I1.f<fPRfií. com Aquilo que é Dele
A. Suas <:::::r?# -Marcos 12:41; Atos 5:1-11
B. Seu corpo -I Coríntios 6:13,15-18
C. Sua alma - 11 Pedro 3:9
11I. Todo Crente É Um M q!,&.oK10 de Deus -I/Ç9ríntios 4:2 ~
A. Definido: Significa. o administrador dos bens de -ItrrYt f'G.$f;~ 1 ~" )"
B. Detalhado: Todo crente é um mordomo de:
1) Seu T~~~fo - Ef. 5:16; Romanos 12:1-2
2) SeusTJfítfo~ -Ro.12:4-7;Êxod031:1-6
3) Seus T tyJ..l ~oô - 11 Coríntios 9:6-7
IV. Como que eu devo dar do meu tempo, talentos, e tesouros?
A. Com 'i-ff)~" -I Co. 13:3
~..g~~~Z;:I~:~:~e~~16:2~ ~Mateus 5:2~-2~ o ~ __
D_ Conforme sua realidade -I Co. 16:2
E. com~R07<f® - 11 Co. 8:2
V Quanto Que eu Devo Dar dos meus Tesouros?
A. O dízimo é o ;rl/~g para o crente.
1 Foi praticado+éS da lei: Abraão deu o dízimo para Melquisedeque, que
era tipo de Cristo - Gênesis 14:18-20/He. 7':1-4,9
2 Foi ordenado através a lei -Levíticos 27:30; Malaquias 3:8-10
3 Foi aprovado pelo que cumpriu e susbstituiu a lei-Mateus 23:23
B. As primícias devem ser a do dízimo - Provérbios 3:9..J
VI Aonde Que Meus Tesouros Devem Ser Entregues?
A. No -látoe- Testamento - Malaquias 3:10 "minha casa"
1 Através os tempos, Deus tem instituído tR~> instituições para ser o fôco
de ministério, adoração, e para ser o lugar de receber sacrifícios ou ofertas.
•
2 O tabernáculo (Éxodo 25:1-8) foi sustituído pelot:fin~ (11 Crônicas 2).
Com a vinda e sacrifício de Cristo, o templo foi su~ pela I GR~ (At.2).
B. No Novo Testamento -I Timóteo 3:14-15 "como convém andar na casa de Deus"
VII Por Que Eu Devo Devolver Parte dos Meus Tesouros?
A. Razões H;bu;Z116
r 1 Para garantir minha salvação
Sirva Seu Novo Mestre Página 1
2 Para ganhar algo em -!ft..t:B de Deus
3 Para mostrar meu . oi19 ao pastor
4 Para aparecer espiritJai
B. Razões B fpt(ceS I
1 Praticar Sua t7/ em Deus -11 Coríntios 9:8
2 Manter a casa de Deus - Malaquias 3:10
3 Sustentar os aÇz({6í/?# - I TImóteo 5:17-18; I.Coríntios 9:14
4 Auxiliar os nece~itados - TIago 1:27
5 Evitar ser ~8AO • - Malaquias 3:8-9
Vamos Refletir:/: .
1 Quando você empresta algo para um amigo ou colega, você quer que isto seja tratado e
devolvido de volta para você como?
2 Você poderia dizer que Deus tem "emprestado" quais coisas para você?
3 Como você deve admInistrar estas coisas?
4 Ê importante para Deus o tipo de mordomo que você é com tudo que Ele tem te dado?
5 Todo cristão é um mordomo de quais três coisas?
6 Anote três das cinco maneiras mencionadas durante a aula de como você deve dar
do seu tempo e dos seus talentos e tesouros:
7 Quais áreas da sua vida você pretende mudar para poder ser um bom e fiel mordomo de
Deus?
I Versículo para memorizar: I-----~~~~~--Ora, além disso, requer-se'dos despenseiros
que cada um se ache fiel.
I Coríntios 4:2
.)
Dia rareIa Perlluntas
Domingo
L Leia o trecho da 1. O que aprendeu da mensagem hoje?
C
mensagem do culto
Oração
2. Como pode aplicar isto na sua vida?
Secunda I Crônicas 29:10-19
L 1. Quais coisas foram mencionadas neste trecho que pertencem ao
Vamos Descobrir: ..
sirva Seu Novo Mestre Página 2
Senhor (v.1 -2)?
4 L1 ~Oração
2. David também falou que udo v
o que veio das tuas mãos. (v.14)
3. Segundo versículo 17, Deus importa com o tipo de atitude que você
devolve I dá as coisas para Ele? ' • .
4. É importante que você dá do se-u~te~mu..:.po-T.-.e-d""'o-s-s-e-u-s""ta-:'-e""'nt:-o-s-o-u-;b-a-s""'ta-d":"a-r---f
dos seus tesouros (v.19)? .
----~------------~
Te a
Mateus 6:25-33
Oração
Lucas 16:10-13
" Coríntios 8:1-11
Oração
Sexta
L " Coríntios 9:6-15 1. Explique o que" Coríntios 9:6 significa para você:
C Oração 2. "Deus ama ao que dá com (v.7).
3. Ser um mordomo fiel z.nos~~poj:entos, e tesouros mostra o que
para os outros (v13)? R lia 1~I Ç. •
-4. Como que os princípios nestes versículos estão sendo manifestados em
sua vida?
Sábado
L I Coríntios 4:2 1. Copia I Coríntios 4:2:
C Oração
2. Ore que Deus te mostra áreas da sua vida em quais você deve ser mais
fiel a Ele, e planeja como você pode tomar os passos necessários para se
tornar um "dispenseiro fiel."
Sirva Seu Novo Mestre Página 3
I v
I

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Romanos 8
Romanos 8Romanos 8
Romanos 8
leliowj
 

Mais procurados (20)

A Coroa da Glória
A Coroa da GlóriaA Coroa da Glória
A Coroa da Glória
 
Cartaz Ide Missões
Cartaz Ide MissõesCartaz Ide Missões
Cartaz Ide Missões
 
Gincana Bíblica Eucaristia II
Gincana Bíblica Eucaristia IIGincana Bíblica Eucaristia II
Gincana Bíblica Eucaristia II
 
Lição 06 a nova terra
Lição 06   a nova terraLição 06   a nova terra
Lição 06 a nova terra
 
A mulher que teme ao Senhor
A mulher que teme ao SenhorA mulher que teme ao Senhor
A mulher que teme ao Senhor
 
Leituras: 31º Domingo do Tempo Comum - Ano A
Leituras: 31º Domingo do Tempo Comum - Ano ALeituras: 31º Domingo do Tempo Comum - Ano A
Leituras: 31º Domingo do Tempo Comum - Ano A
 
Palavras são Sementes!
Palavras são Sementes!Palavras são Sementes!
Palavras são Sementes!
 
Hebreus 5
Hebreus 5Hebreus 5
Hebreus 5
 
Lição 4 - Abençoando as Famílias da Terra
Lição 4 - Abençoando as Famílias da TerraLição 4 - Abençoando as Famílias da Terra
Lição 4 - Abençoando as Famílias da Terra
 
Leituras: 5° Domingo da Páscoa - Ano B
Leituras: 5° Domingo da Páscoa - Ano BLeituras: 5° Domingo da Páscoa - Ano B
Leituras: 5° Domingo da Páscoa - Ano B
 
O deus único e verdadeiro
O deus único e verdadeiroO deus único e verdadeiro
O deus único e verdadeiro
 
Leituras: 30º Domingo do Tempo Comum - Ano A
Leituras: 30º Domingo do Tempo Comum - Ano ALeituras: 30º Domingo do Tempo Comum - Ano A
Leituras: 30º Domingo do Tempo Comum - Ano A
 
70 razões para se guardar o sabado
70 razões para se guardar o sabado70 razões para se guardar o sabado
70 razões para se guardar o sabado
 
Lição 6 - O Valor da Obediência
Lição 6 - O Valor da ObediênciaLição 6 - O Valor da Obediência
Lição 6 - O Valor da Obediência
 
215 verdades que precisam ser negadas ou contraditas
215 verdades que precisam ser negadas ou contraditas215 verdades que precisam ser negadas ou contraditas
215 verdades que precisam ser negadas ou contraditas
 
Tema; como ser abençoado.
Tema; como ser abençoado.Tema; como ser abençoado.
Tema; como ser abençoado.
 
LIÇÃO 07 - AS BODAS DO CORDEIRO
LIÇÃO 07 - AS BODAS DO CORDEIROLIÇÃO 07 - AS BODAS DO CORDEIRO
LIÇÃO 07 - AS BODAS DO CORDEIRO
 
Autóctone do céu
Autóctone do céuAutóctone do céu
Autóctone do céu
 
Romanos 8
Romanos 8Romanos 8
Romanos 8
 
Deus é o senhor
Deus é o senhorDeus é o senhor
Deus é o senhor
 

Destaque

Apresentação1 em formatação fund e metod de ciencias 7 semestre
Apresentação1 em formatação fund e metod de ciencias 7 semestreApresentação1 em formatação fund e metod de ciencias 7 semestre
Apresentação1 em formatação fund e metod de ciencias 7 semestre
Sandra Guerra
 
Análise do site uol
Análise do site uolAnálise do site uol
Análise do site uol
vikihnszel
 
Alguns pontos turísticos de porto alegre
Alguns pontos turísticos de porto alegreAlguns pontos turísticos de porto alegre
Alguns pontos turísticos de porto alegre
Bruna-23
 
ficha de avaiação2.docx
ficha de avaiação2.docxficha de avaiação2.docx
ficha de avaiação2.docx
gustavo antunes
 

Destaque (20)

Curso Águas e Urbanismo - Palestra do Engenheiro Roberto Massaru Watanabe re...
Curso Águas e Urbanismo - Palestra do Engenheiro Roberto Massaru Watanabe  re...Curso Águas e Urbanismo - Palestra do Engenheiro Roberto Massaru Watanabe  re...
Curso Águas e Urbanismo - Palestra do Engenheiro Roberto Massaru Watanabe re...
 
Impeachment
ImpeachmentImpeachment
Impeachment
 
Presentación1 w
Presentación1 wPresentación1 w
Presentación1 w
 
A Beleza dos Números
A Beleza dos NúmerosA Beleza dos Números
A Beleza dos Números
 
História do comércio
História do comércioHistória do comércio
História do comércio
 
Provas do primeiro dia do Vestibular UPE
Provas do primeiro dia do Vestibular UPEProvas do primeiro dia do Vestibular UPE
Provas do primeiro dia do Vestibular UPE
 
LISTA DE PAGAMENTO BOLSA FAMILIA - OUTUBRO
LISTA DE PAGAMENTO BOLSA FAMILIA - OUTUBROLISTA DE PAGAMENTO BOLSA FAMILIA - OUTUBRO
LISTA DE PAGAMENTO BOLSA FAMILIA - OUTUBRO
 
Alessandro Alves da Silva
Alessandro Alves da SilvaAlessandro Alves da Silva
Alessandro Alves da Silva
 
Apresentação1 em formatação fund e metod de ciencias 7 semestre
Apresentação1 em formatação fund e metod de ciencias 7 semestreApresentação1 em formatação fund e metod de ciencias 7 semestre
Apresentação1 em formatação fund e metod de ciencias 7 semestre
 
Tema 1
Tema 1Tema 1
Tema 1
 
Park Square
Park SquarePark Square
Park Square
 
Voc 3 a bruna
Voc 3 a brunaVoc 3 a bruna
Voc 3 a bruna
 
Análise do site uol
Análise do site uolAnálise do site uol
Análise do site uol
 
DCTF - Tira Dúvidas
DCTF - Tira DúvidasDCTF - Tira Dúvidas
DCTF - Tira Dúvidas
 
Alguns pontos turísticos de porto alegre
Alguns pontos turísticos de porto alegreAlguns pontos turísticos de porto alegre
Alguns pontos turísticos de porto alegre
 
Ejercicios 1 2-3
Ejercicios 1 2-3Ejercicios 1 2-3
Ejercicios 1 2-3
 
ficha de avaiação2.docx
ficha de avaiação2.docxficha de avaiação2.docx
ficha de avaiação2.docx
 
Atps processos administrativos
Atps processos administrativosAtps processos administrativos
Atps processos administrativos
 
Operador de pregão
Operador de pregãoOperador de pregão
Operador de pregão
 
Historia do comércio em portugal
Historia do comércio em portugalHistoria do comércio em portugal
Historia do comércio em portugal
 

Semelhante a Estudo bíblico

23218279 mordomia-e-contribuicao
23218279 mordomia-e-contribuicao23218279 mordomia-e-contribuicao
23218279 mordomia-e-contribuicao
Antonio Ferreira
 
23218279 mordomia-e-contribuicao
23218279 mordomia-e-contribuicao23218279 mordomia-e-contribuicao
23218279 mordomia-e-contribuicao
Antonio Ferreira
 
Discipulado ciclo básico ieadp aula 03 - caruaru- 2014
Discipulado ciclo básico ieadp   aula 03 - caruaru- 2014Discipulado ciclo básico ieadp   aula 03 - caruaru- 2014
Discipulado ciclo básico ieadp aula 03 - caruaru- 2014
Arthur Luna
 
Apostila preparacao obreiros
Apostila preparacao obreirosApostila preparacao obreiros
Apostila preparacao obreiros
mgno42
 

Semelhante a Estudo bíblico (20)

4º módulo 1ª aula
4º módulo   1ª aula4º módulo   1ª aula
4º módulo 1ª aula
 
4º módulo 1ª aula
4º módulo   1ª aula4º módulo   1ª aula
4º módulo 1ª aula
 
Manutenção da obra do senhor 4
Manutenção da obra do senhor 4Manutenção da obra do senhor 4
Manutenção da obra do senhor 4
 
Dízimo e ofertas mordomia cristã (culto de doutrina)
Dízimo e ofertas   mordomia cristã (culto de doutrina)Dízimo e ofertas   mordomia cristã (culto de doutrina)
Dízimo e ofertas mordomia cristã (culto de doutrina)
 
Lição 7 - A Mordomia dos Dízimos e Ofertas
Lição 7 - A Mordomia dos Dízimos e OfertasLição 7 - A Mordomia dos Dízimos e Ofertas
Lição 7 - A Mordomia dos Dízimos e Ofertas
 
Lição 11 - O discipulado de Jesus e o serviço cristão
Lição 11 - O discipulado de Jesus e o serviço cristãoLição 11 - O discipulado de Jesus e o serviço cristão
Lição 11 - O discipulado de Jesus e o serviço cristão
 
Oração com estilo de vida
Oração com estilo de vidaOração com estilo de vida
Oração com estilo de vida
 
23218279 mordomia-e-contribuicao
23218279 mordomia-e-contribuicao23218279 mordomia-e-contribuicao
23218279 mordomia-e-contribuicao
 
23218279 mordomia-e-contribuicao
23218279 mordomia-e-contribuicao23218279 mordomia-e-contribuicao
23218279 mordomia-e-contribuicao
 
Licao 7 3 t - 2019 - a mordomia dos dizimos e das ofertas
Licao 7   3 t - 2019 - a mordomia dos dizimos e das ofertasLicao 7   3 t - 2019 - a mordomia dos dizimos e das ofertas
Licao 7 3 t - 2019 - a mordomia dos dizimos e das ofertas
 
Apostila maf obreiros
Apostila maf obreirosApostila maf obreiros
Apostila maf obreiros
 
Lição 1 - E deu Dons aos Homens
Lição 1 - E deu Dons aos HomensLição 1 - E deu Dons aos Homens
Lição 1 - E deu Dons aos Homens
 
Revisão do discipulado
Revisão do discipuladoRevisão do discipulado
Revisão do discipulado
 
Lição 10 - Precisamos de Vigilância Espiritual
Lição 10 - Precisamos de Vigilância EspiritualLição 10 - Precisamos de Vigilância Espiritual
Lição 10 - Precisamos de Vigilância Espiritual
 
Lição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais
Lição 2 - O Propósito dos Dons EspirituaisLição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais
Lição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais
 
A NATUREZA DA IGREJA DE JESUS
A NATUREZA DA IGREJA DE JESUSA NATUREZA DA IGREJA DE JESUS
A NATUREZA DA IGREJA DE JESUS
 
Discipulado ciclo básico ieadp aula 03 - caruaru- 2014
Discipulado ciclo básico ieadp   aula 03 - caruaru- 2014Discipulado ciclo básico ieadp   aula 03 - caruaru- 2014
Discipulado ciclo básico ieadp aula 03 - caruaru- 2014
 
Fp 2.16 avante retendo a palavra fiel
Fp 2.16 avante retendo a palavra fielFp 2.16 avante retendo a palavra fiel
Fp 2.16 avante retendo a palavra fiel
 
TEOLOGIA PASTORAL - EBO TIRADENTE.pptx
TEOLOGIA PASTORAL - EBO TIRADENTE.pptxTEOLOGIA PASTORAL - EBO TIRADENTE.pptx
TEOLOGIA PASTORAL - EBO TIRADENTE.pptx
 
Apostila preparacao obreiros
Apostila preparacao obreirosApostila preparacao obreiros
Apostila preparacao obreiros
 

Último

Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Kelly Mendes
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
azulassessoria9
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Eró Cunha
 

Último (20)

Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfMESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
nocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.ppt
nocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.pptnocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.ppt
nocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.ppt
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Teatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundarioTeatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundario
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da CapivaraPré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
 

Estudo bíblico

  • 1. Sirva Seu Novo Mestre ~ I Vamos Explorar: Deus é Dono de luJ$•. A. Suas coisas - Salmo 24:1 B. Seu ~:f'~ -I Coríntios 6:19-20 C. Sua alma -I Co. 6:19-20; Romanos 14:7-8 11. Deus se ...Lf'I1.f<fPRfií. com Aquilo que é Dele A. Suas <:::::r?# -Marcos 12:41; Atos 5:1-11 B. Seu corpo -I Coríntios 6:13,15-18 C. Sua alma - 11 Pedro 3:9 11I. Todo Crente É Um M q!,&.oK10 de Deus -I/Ç9ríntios 4:2 ~ A. Definido: Significa. o administrador dos bens de -ItrrYt f'G.$f;~ 1 ~" )" B. Detalhado: Todo crente é um mordomo de: 1) Seu T~~~fo - Ef. 5:16; Romanos 12:1-2 2) SeusTJfítfo~ -Ro.12:4-7;Êxod031:1-6 3) Seus T tyJ..l ~oô - 11 Coríntios 9:6-7 IV. Como que eu devo dar do meu tempo, talentos, e tesouros? A. Com 'i-ff)~" -I Co. 13:3 ~..g~~~Z;:I~:~:~e~~16:2~ ~Mateus 5:2~-2~ o ~ __ D_ Conforme sua realidade -I Co. 16:2 E. com~R07<f® - 11 Co. 8:2 V Quanto Que eu Devo Dar dos meus Tesouros? A. O dízimo é o ;rl/~g para o crente. 1 Foi praticado+éS da lei: Abraão deu o dízimo para Melquisedeque, que era tipo de Cristo - Gênesis 14:18-20/He. 7':1-4,9 2 Foi ordenado através a lei -Levíticos 27:30; Malaquias 3:8-10 3 Foi aprovado pelo que cumpriu e susbstituiu a lei-Mateus 23:23 B. As primícias devem ser a do dízimo - Provérbios 3:9..J VI Aonde Que Meus Tesouros Devem Ser Entregues? A. No -látoe- Testamento - Malaquias 3:10 "minha casa" 1 Através os tempos, Deus tem instituído tR~> instituições para ser o fôco de ministério, adoração, e para ser o lugar de receber sacrifícios ou ofertas. • 2 O tabernáculo (Éxodo 25:1-8) foi sustituído pelot:fin~ (11 Crônicas 2). Com a vinda e sacrifício de Cristo, o templo foi su~ pela I GR~ (At.2). B. No Novo Testamento -I Timóteo 3:14-15 "como convém andar na casa de Deus" VII Por Que Eu Devo Devolver Parte dos Meus Tesouros? A. Razões H;bu;Z116 r 1 Para garantir minha salvação Sirva Seu Novo Mestre Página 1
  • 2. 2 Para ganhar algo em -!ft..t:B de Deus 3 Para mostrar meu . oi19 ao pastor 4 Para aparecer espiritJai B. Razões B fpt(ceS I 1 Praticar Sua t7/ em Deus -11 Coríntios 9:8 2 Manter a casa de Deus - Malaquias 3:10 3 Sustentar os aÇz({6í/?# - I TImóteo 5:17-18; I.Coríntios 9:14 4 Auxiliar os nece~itados - TIago 1:27 5 Evitar ser ~8AO • - Malaquias 3:8-9 Vamos Refletir:/: . 1 Quando você empresta algo para um amigo ou colega, você quer que isto seja tratado e devolvido de volta para você como? 2 Você poderia dizer que Deus tem "emprestado" quais coisas para você? 3 Como você deve admInistrar estas coisas? 4 Ê importante para Deus o tipo de mordomo que você é com tudo que Ele tem te dado? 5 Todo cristão é um mordomo de quais três coisas? 6 Anote três das cinco maneiras mencionadas durante a aula de como você deve dar do seu tempo e dos seus talentos e tesouros: 7 Quais áreas da sua vida você pretende mudar para poder ser um bom e fiel mordomo de Deus? I Versículo para memorizar: I-----~~~~~--Ora, além disso, requer-se'dos despenseiros que cada um se ache fiel. I Coríntios 4:2 .) Dia rareIa Perlluntas Domingo L Leia o trecho da 1. O que aprendeu da mensagem hoje? C mensagem do culto Oração 2. Como pode aplicar isto na sua vida? Secunda I Crônicas 29:10-19 L 1. Quais coisas foram mencionadas neste trecho que pertencem ao Vamos Descobrir: .. sirva Seu Novo Mestre Página 2
  • 3. Senhor (v.1 -2)? 4 L1 ~Oração 2. David também falou que udo v o que veio das tuas mãos. (v.14) 3. Segundo versículo 17, Deus importa com o tipo de atitude que você devolve I dá as coisas para Ele? ' • . 4. É importante que você dá do se-u~te~mu..:.po-T.-.e-d""'o-s-s-e-u-s""ta-:'-e""'nt:-o-s-o-u-;b-a-s""'ta-d":"a-r---f dos seus tesouros (v.19)? . ----~------------~ Te a Mateus 6:25-33 Oração Lucas 16:10-13 " Coríntios 8:1-11 Oração Sexta L " Coríntios 9:6-15 1. Explique o que" Coríntios 9:6 significa para você: C Oração 2. "Deus ama ao que dá com (v.7). 3. Ser um mordomo fiel z.nos~~poj:entos, e tesouros mostra o que para os outros (v13)? R lia 1~I Ç. • -4. Como que os princípios nestes versículos estão sendo manifestados em sua vida? Sábado L I Coríntios 4:2 1. Copia I Coríntios 4:2: C Oração 2. Ore que Deus te mostra áreas da sua vida em quais você deve ser mais fiel a Ele, e planeja como você pode tomar os passos necessários para se tornar um "dispenseiro fiel." Sirva Seu Novo Mestre Página 3