SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 2
Baixar para ler offline
Autóctone do céu

                                                               Texto bíblico na Nova Tradução na Linguagem de Hoje




                                                                        Paulo Francisco dos Santos1

                          “Assim como eu não sou do mundo, eles também
                          não são.”
                                                                                             João 17.16


        O autóctone2 é alguém que faz parte de um povo natural de um
território, ou seja, é uma pessoa de determinado lugar que tem sua
nacionalidade reconhecida. O cristão é uma espécie de ser hibrido3 que possui
duas nacionalidades, pois em seu nascimento natural (humano) ele é
considerado cidadão de determinado país, ou seja, pensando em um exemplo
prático quem nasce em São Paulo – Brasil é cidadão brasileiro, entretanto,
quem conhece a verdade sobre a obra redentora de Cristo realizada no
Calvário e recebe a salvação torna-se independentemente de sua nacionalidade
humana uma pessoa que também tem nacionalidade celestial e por ser adotado
por Deus se torna um autóctone do céu conforme lemos em Efésios: “Mas
agora, unidos com Cristo Jesus, vocês, que estavam longe de Deus, foram
trazidos para perto dele pela morte de Cristo na cruz. Portanto, vocês, não
judeus, não são mais estrangeiros nem visitantes. Agora vocês são cidadãos
que pertencem ao povo de Deus e são membros da família dele.4”. Este
cidadão celeste recebe com sua decisão de aceitar Jesus como Salvador uma
nova natureza como está escrito em 2 Coríntios: “Quem está unido com Cristo
é uma nova pessoa; acabou-se o que era velho, e já chegou o que é novo.5” –
e se torna um representante do Reino do Céu que recebe de Jesus um
imperativo no livro de Marcos: “Vão pelo mundo inteiro e anunciem o
evangelho a todas as pessoas.6” – os estudiosos da ciência bíblica costumam
dizer que este versículo é uma das partes basilares para a grande comissão que
estabelece a tarefa da Igreja (reunião de todos os autóctones do céu) de

1
    Pastor, escritor, poeta e Teólogo.

2
    Que pertence ao povo natural de um território.

3
    Que ou o que tem elementos diferentes na sua composição.

4
    Novo Testamento: Efésios 2.13 e 19.

5
    Novo Testamento: 2 Coríntios 5.17

6
    Novo Testamento: Evangelho de Marcos 16.15


                                                        1
Autóctone do céu

                                                                     Texto bíblico na Nova Tradução na Linguagem de Hoje




compartilhar a mensagem redentora com todos aqueles que possuem apenas a
nacionalidade humana. Ser um autóctone do céu é assumir a natureza divina
que foi criada pelo novo nascimento e anunciar a todas as pessoas a
mensagem redentora segundo o que nós é proposto em 2 Coríntios que diz:
“Portanto, estamos aqui falando em nome de Cristo7, como se o próprio Deus
estivesse pedindo por meio de nós. Em nome de Cristo nós pedimos a vocês
que deixem que Deus os transforme de inimigos em amigos dele.8” – é por
isso que ao falar em nome de Cristo o cristão se torna embaixador do Reino
do céus. Um verdadeiro autóctone celestial não mede esforços para que outras
pessoas possam receber também a cidadania que vem da parte do Criador das
luzes do céu9 e isso, é fruto da nova natureza que ele veste conforme declara
Efésios: “Vistam-se com a nova natureza, criada por Deus, que é parecida
com a sua própria natureza e que se mostra na vida verdadeira, a qual é correta
e dedicada a ele.10” – e proporciona o compartilhar dos desígnios divinos que
estiveram ocultos desde séculos passados como está escrito em Colossenses:
“Essa mensagem é o segredo que ele escondeu de toda a humanidade durante
os séculos passados, porém que agora ele revelou ao seu povo. O plano de
Deus é fazer com que o seu povo conheça esse maravilhoso e glorioso
segredo que ele tem para revelar a todos os povos. E o segredo é este: Cristo
está em vocês, o que lhes dá a firme esperança de que vocês tomarão parte na
glória de Deus. Assim nós anunciamos a Cristo a todas as pessoas. Com toda
a sabedoria possível, aconselhamos e ensinamos cada pessoa, a fim de levar
todos à presença de Deus como pessoas espiritualmente adultas e unida com
Cristo. É para realizar essa tarefa que eu trabalho e luto com a força de
Cristo, que está agindo poderosamente em mim.11”



                                                                                         SP, Julho de 2012.



7
 Em algumas traduções como a Ferreira de Almeida Revista e Corrida e Revista e Atualizada o termo: “falando” em
nome de Cristo foi traduzido como “embaixadores” em nome de Cristo.

8
    Novo Testamento: 2 Coríntios 5.20.

9
    Termo utilizado em Tiago 1.17 que se refere a Deus e que em outras traduções foi transcrito como: “Pai da luzes”.

10
     Novo Testamento: Efésios 4.24.

11
     Novo Testamento: Colossenses 1.26-29.


                                                           2

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Leituras: 2° Domingo da Quaresma - Ano A
Leituras: 2° Domingo da Quaresma - Ano ALeituras: 2° Domingo da Quaresma - Ano A
Leituras: 2° Domingo da Quaresma - Ano AJosé Lima
 
Leituras: 26º Domingo do Tempo Comum - Ano A
Leituras: 26º Domingo do Tempo Comum - Ano ALeituras: 26º Domingo do Tempo Comum - Ano A
Leituras: 26º Domingo do Tempo Comum - Ano AJosé Lima
 
Leituras: 3º Domingo da Quaresma - Ano B
Leituras: 3º Domingo da Quaresma - Ano BLeituras: 3º Domingo da Quaresma - Ano B
Leituras: 3º Domingo da Quaresma - Ano BJosé Lima
 
LIÇÃO 3 – NÃO TERÁS OUTROS DEUSES
LIÇÃO 3 – NÃO TERÁS OUTROS DEUSESLIÇÃO 3 – NÃO TERÁS OUTROS DEUSES
LIÇÃO 3 – NÃO TERÁS OUTROS DEUSESLourinaldo Serafim
 
Lição 03 Jesus purifica o templo
Lição 03   Jesus purifica o temploLição 03   Jesus purifica o templo
Lição 03 Jesus purifica o temploMárcio Pereira
 
Unidade 1 - Descobrindo a Bíblia- Introdução - versão 2018
Unidade 1 -  Descobrindo a Bíblia-  Introdução - versão 2018Unidade 1 -  Descobrindo a Bíblia-  Introdução - versão 2018
Unidade 1 - Descobrindo a Bíblia- Introdução - versão 2018Ramón Zazatt
 
4 pilares de uma igreja eleita
4 pilares de uma igreja eleita4 pilares de uma igreja eleita
4 pilares de uma igreja eleitaVilmar Nascimento
 
Comentário: 2° Domingo da Quaresma - Ano A
Comentário: 2° Domingo da Quaresma - Ano AComentário: 2° Domingo da Quaresma - Ano A
Comentário: 2° Domingo da Quaresma - Ano AJosé Lima
 
LIÇÃO 07 - AS BODAS DO CORDEIRO
LIÇÃO 07 - AS BODAS DO CORDEIROLIÇÃO 07 - AS BODAS DO CORDEIRO
LIÇÃO 07 - AS BODAS DO CORDEIROLourinaldo Serafim
 
Estudo sobre dizimo e o ferta
Estudo sobre dizimo e o fertaEstudo sobre dizimo e o ferta
Estudo sobre dizimo e o fertaleonardoferrerira
 
Como deus nos orienta...
Como deus nos orienta...Como deus nos orienta...
Como deus nos orienta...Ideraldo Catini
 
Estudo sobre o Arrebatamento - Juniores
Estudo sobre o Arrebatamento - JunioresEstudo sobre o Arrebatamento - Juniores
Estudo sobre o Arrebatamento - JunioresSandra Fuso
 
Unidade 2 - Descobrindo um Método para Estudar a Bíblia - versão 2018
Unidade 2 - Descobrindo um Método para Estudar a Bíblia - versão 2018Unidade 2 - Descobrindo um Método para Estudar a Bíblia - versão 2018
Unidade 2 - Descobrindo um Método para Estudar a Bíblia - versão 2018Ramón Zazatt
 
Os mandamentos da Igreja
Os mandamentos da IgrejaOs mandamentos da Igreja
Os mandamentos da Igrejamarquione ban
 

Mais procurados (19)

Leituras: 2° Domingo da Quaresma - Ano A
Leituras: 2° Domingo da Quaresma - Ano ALeituras: 2° Domingo da Quaresma - Ano A
Leituras: 2° Domingo da Quaresma - Ano A
 
Leituras: 26º Domingo do Tempo Comum - Ano A
Leituras: 26º Domingo do Tempo Comum - Ano ALeituras: 26º Domingo do Tempo Comum - Ano A
Leituras: 26º Domingo do Tempo Comum - Ano A
 
Hebreus1
Hebreus1Hebreus1
Hebreus1
 
Leituras: 3º Domingo da Quaresma - Ano B
Leituras: 3º Domingo da Quaresma - Ano BLeituras: 3º Domingo da Quaresma - Ano B
Leituras: 3º Domingo da Quaresma - Ano B
 
17 Russelismo (Parte 2)
17   Russelismo (Parte 2)17   Russelismo (Parte 2)
17 Russelismo (Parte 2)
 
18 Russelismo (Parte 3)
18   Russelismo (Parte 3)18   Russelismo (Parte 3)
18 Russelismo (Parte 3)
 
LIÇÃO 3 – NÃO TERÁS OUTROS DEUSES
LIÇÃO 3 – NÃO TERÁS OUTROS DEUSESLIÇÃO 3 – NÃO TERÁS OUTROS DEUSES
LIÇÃO 3 – NÃO TERÁS OUTROS DEUSES
 
Quem e o pai
  Quem e o pai  Quem e o pai
Quem e o pai
 
Lição 03 Jesus purifica o templo
Lição 03   Jesus purifica o temploLição 03   Jesus purifica o templo
Lição 03 Jesus purifica o templo
 
Unidade 1 - Descobrindo a Bíblia- Introdução - versão 2018
Unidade 1 -  Descobrindo a Bíblia-  Introdução - versão 2018Unidade 1 -  Descobrindo a Bíblia-  Introdução - versão 2018
Unidade 1 - Descobrindo a Bíblia- Introdução - versão 2018
 
4 pilares de uma igreja eleita
4 pilares de uma igreja eleita4 pilares de uma igreja eleita
4 pilares de uma igreja eleita
 
Lição 6 hebreus
Lição 6   hebreusLição 6   hebreus
Lição 6 hebreus
 
Comentário: 2° Domingo da Quaresma - Ano A
Comentário: 2° Domingo da Quaresma - Ano AComentário: 2° Domingo da Quaresma - Ano A
Comentário: 2° Domingo da Quaresma - Ano A
 
LIÇÃO 07 - AS BODAS DO CORDEIRO
LIÇÃO 07 - AS BODAS DO CORDEIROLIÇÃO 07 - AS BODAS DO CORDEIRO
LIÇÃO 07 - AS BODAS DO CORDEIRO
 
Estudo sobre dizimo e o ferta
Estudo sobre dizimo e o fertaEstudo sobre dizimo e o ferta
Estudo sobre dizimo e o ferta
 
Como deus nos orienta...
Como deus nos orienta...Como deus nos orienta...
Como deus nos orienta...
 
Estudo sobre o Arrebatamento - Juniores
Estudo sobre o Arrebatamento - JunioresEstudo sobre o Arrebatamento - Juniores
Estudo sobre o Arrebatamento - Juniores
 
Unidade 2 - Descobrindo um Método para Estudar a Bíblia - versão 2018
Unidade 2 - Descobrindo um Método para Estudar a Bíblia - versão 2018Unidade 2 - Descobrindo um Método para Estudar a Bíblia - versão 2018
Unidade 2 - Descobrindo um Método para Estudar a Bíblia - versão 2018
 
Os mandamentos da Igreja
Os mandamentos da IgrejaOs mandamentos da Igreja
Os mandamentos da Igreja
 

Destaque

Que tipo de pessoa você é: a que se concentra nos fatos ou a que conta histór...
Que tipo de pessoa você é: a que se concentra nos fatos ou a que conta histór...Que tipo de pessoa você é: a que se concentra nos fatos ou a que conta histór...
Que tipo de pessoa você é: a que se concentra nos fatos ou a que conta histór...command-coaching
 
Actividad clase 7 modulo 3-wilbert díaz frías
Actividad clase 7 modulo 3-wilbert díaz fríasActividad clase 7 modulo 3-wilbert díaz frías
Actividad clase 7 modulo 3-wilbert díaz fríaswilbert1984
 
Profª amanda meira simetria de reflexão
Profª amanda meira                 simetria de reflexãoProfª amanda meira                 simetria de reflexão
Profª amanda meira simetria de reflexãoPMP
 
Ativ 1-5mapaconceitual-cida
Ativ 1-5mapaconceitual-cidaAtiv 1-5mapaconceitual-cida
Ativ 1-5mapaconceitual-cidacida_oliveira
 
Fração 1º Parte
Fração 1º ParteFração 1º Parte
Fração 1º Parteprofgoias
 
Esboço 1 - 6 chaves para a paz nos relacionamentos - msg 1
Esboço 1 - 6 chaves para a paz nos relacionamentos - msg 1Esboço 1 - 6 chaves para a paz nos relacionamentos - msg 1
Esboço 1 - 6 chaves para a paz nos relacionamentos - msg 1marcusvivone
 
Currículo_EuderAlvesFh-Engenheiro
Currículo_EuderAlvesFh-EngenheiroCurrículo_EuderAlvesFh-Engenheiro
Currículo_EuderAlvesFh-EngenheiroSelf-employed
 
Ofício 004 2014 solicita ao executivo municipal ampliação do atendimento da b...
Ofício 004 2014 solicita ao executivo municipal ampliação do atendimento da b...Ofício 004 2014 solicita ao executivo municipal ampliação do atendimento da b...
Ofício 004 2014 solicita ao executivo municipal ampliação do atendimento da b...cmpcangradosreis
 
"Conectando comunidades en movimiento", Pepe Zapata
"Conectando comunidades en movimiento", Pepe Zapata"Conectando comunidades en movimiento", Pepe Zapata
"Conectando comunidades en movimiento", Pepe Zapatapepezapatateknecultura
 
Edital de convocação do conselho deliberativo do mixto 23 07-2012
Edital de convocação do conselho deliberativo do mixto 23 07-2012Edital de convocação do conselho deliberativo do mixto 23 07-2012
Edital de convocação do conselho deliberativo do mixto 23 07-2012fábio ramirez
 
Tipos de presentación
Tipos de presentaciónTipos de presentación
Tipos de presentaciónAmiga125
 

Destaque (20)

Que tipo de pessoa você é: a que se concentra nos fatos ou a que conta histór...
Que tipo de pessoa você é: a que se concentra nos fatos ou a que conta histór...Que tipo de pessoa você é: a que se concentra nos fatos ou a que conta histór...
Que tipo de pessoa você é: a que se concentra nos fatos ou a que conta histór...
 
Actividad clase 7 modulo 3-wilbert díaz frías
Actividad clase 7 modulo 3-wilbert díaz fríasActividad clase 7 modulo 3-wilbert díaz frías
Actividad clase 7 modulo 3-wilbert díaz frías
 
Profª amanda meira simetria de reflexão
Profª amanda meira                 simetria de reflexãoProfª amanda meira                 simetria de reflexão
Profª amanda meira simetria de reflexão
 
Ativ 1-5mapaconceitual-cida
Ativ 1-5mapaconceitual-cidaAtiv 1-5mapaconceitual-cida
Ativ 1-5mapaconceitual-cida
 
Fração 1º Parte
Fração 1º ParteFração 1º Parte
Fração 1º Parte
 
Fincor in de 24-07-2012
Fincor in de   24-07-2012Fincor in de   24-07-2012
Fincor in de 24-07-2012
 
áTomo
áTomoáTomo
áTomo
 
Esboço 1 - 6 chaves para a paz nos relacionamentos - msg 1
Esboço 1 - 6 chaves para a paz nos relacionamentos - msg 1Esboço 1 - 6 chaves para a paz nos relacionamentos - msg 1
Esboço 1 - 6 chaves para a paz nos relacionamentos - msg 1
 
Currículo_EuderAlvesFh-Engenheiro
Currículo_EuderAlvesFh-EngenheiroCurrículo_EuderAlvesFh-Engenheiro
Currículo_EuderAlvesFh-Engenheiro
 
Aluguel
AluguelAluguel
Aluguel
 
Ofício 004 2014 solicita ao executivo municipal ampliação do atendimento da b...
Ofício 004 2014 solicita ao executivo municipal ampliação do atendimento da b...Ofício 004 2014 solicita ao executivo municipal ampliação do atendimento da b...
Ofício 004 2014 solicita ao executivo municipal ampliação do atendimento da b...
 
Comissão exec gremio
Comissão exec gremioComissão exec gremio
Comissão exec gremio
 
"Conectando comunidades en movimiento", Pepe Zapata
"Conectando comunidades en movimiento", Pepe Zapata"Conectando comunidades en movimiento", Pepe Zapata
"Conectando comunidades en movimiento", Pepe Zapata
 
Edital de convocação do conselho deliberativo do mixto 23 07-2012
Edital de convocação do conselho deliberativo do mixto 23 07-2012Edital de convocação do conselho deliberativo do mixto 23 07-2012
Edital de convocação do conselho deliberativo do mixto 23 07-2012
 
As rosas
As rosasAs rosas
As rosas
 
áGape2
áGape2áGape2
áGape2
 
Ata cmma 02 09
Ata cmma 02 09Ata cmma 02 09
Ata cmma 02 09
 
Persona médico
Persona médicoPersona médico
Persona médico
 
Ata cmma 01 09
Ata cmma 01 09Ata cmma 01 09
Ata cmma 01 09
 
Tipos de presentación
Tipos de presentaciónTipos de presentación
Tipos de presentación
 

Semelhante a Autóctone do céu

6637674 os-ultimos-dias-da-humanidade-bispo-alfredo-paulo
6637674 os-ultimos-dias-da-humanidade-bispo-alfredo-paulo6637674 os-ultimos-dias-da-humanidade-bispo-alfredo-paulo
6637674 os-ultimos-dias-da-humanidade-bispo-alfredo-pauloPrCacio Silva
 
03 aplicação de cristo da bíblia hebraica
03   aplicação de cristo da bíblia hebraica03   aplicação de cristo da bíblia hebraica
03 aplicação de cristo da bíblia hebraicaDiego Fortunatto
 
O FUTURO DA HUMANIDADE
O FUTURO DA HUMANIDADEO FUTURO DA HUMANIDADE
O FUTURO DA HUMANIDADENelson Pereira
 
Guia de estudos apocalipse o fim revelado
Guia de estudos apocalipse o fim reveladoGuia de estudos apocalipse o fim revelado
Guia de estudos apocalipse o fim reveladoREFORMADOR PROTESTANTE
 
Guia de estudos apocalipse o fim revelado
Guia de estudos apocalipse o fim reveladoGuia de estudos apocalipse o fim revelado
Guia de estudos apocalipse o fim reveladoREFORMADOR PROTESTANTE
 
05 interpretação dos apóstolos do cumprimento da profecia
05   interpretação dos apóstolos do cumprimento da profecia05   interpretação dos apóstolos do cumprimento da profecia
05 interpretação dos apóstolos do cumprimento da profeciaDiego Fortunatto
 
Introdução à Sagrada Escritura - A Revelação Divina.
Introdução à Sagrada Escritura - A Revelação Divina.  Introdução à Sagrada Escritura - A Revelação Divina.
Introdução à Sagrada Escritura - A Revelação Divina. Rayman Assunção
 
Biblia 01-a-revelacao
Biblia 01-a-revelacaoBiblia 01-a-revelacao
Biblia 01-a-revelacaoRicardo Neves
 
parte_1_estudo_apocalipse_port.pptx
parte_1_estudo_apocalipse_port.pptxparte_1_estudo_apocalipse_port.pptx
parte_1_estudo_apocalipse_port.pptxYuri Sobreira
 
[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 10 - O ministério profético no Novo ...
[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 10 - O ministério profético no Novo ...[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 10 - O ministério profético no Novo ...
[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 10 - O ministério profético no Novo ...José Carlos Polozi
 
O tabernáculo e sua interpretação
O tabernáculo e sua interpretaçãoO tabernáculo e sua interpretação
O tabernáculo e sua interpretaçãoOaidson Silva
 
Lições do santuário_Resumo_442013
Lições do santuário_Resumo_442013Lições do santuário_Resumo_442013
Lições do santuário_Resumo_442013Gerson G. Ramos
 
04 como cristo empregou os símbolos apocalípticos
04   como cristo empregou os símbolos apocalípticos04   como cristo empregou os símbolos apocalípticos
04 como cristo empregou os símbolos apocalípticosDiego Fortunatto
 
04 como cristo empregou os símbolos apocalípticos
04   como cristo empregou os símbolos apocalípticos04   como cristo empregou os símbolos apocalípticos
04 como cristo empregou os símbolos apocalípticosDiego Fortunatto
 

Semelhante a Autóctone do céu (20)

6637674 os-ultimos-dias-da-humanidade-bispo-alfredo-paulo
6637674 os-ultimos-dias-da-humanidade-bispo-alfredo-paulo6637674 os-ultimos-dias-da-humanidade-bispo-alfredo-paulo
6637674 os-ultimos-dias-da-humanidade-bispo-alfredo-paulo
 
03 aplicação de cristo da bíblia hebraica
03   aplicação de cristo da bíblia hebraica03   aplicação de cristo da bíblia hebraica
03 aplicação de cristo da bíblia hebraica
 
2 coríntios autobiografia de uma pessoa no espírito
2 coríntios   autobiografia de uma pessoa no espírito2 coríntios   autobiografia de uma pessoa no espírito
2 coríntios autobiografia de uma pessoa no espírito
 
O FUTURO DA HUMANIDADE
O FUTURO DA HUMANIDADEO FUTURO DA HUMANIDADE
O FUTURO DA HUMANIDADE
 
Guia de estudos apocalipse o fim revelado
Guia de estudos apocalipse o fim reveladoGuia de estudos apocalipse o fim revelado
Guia de estudos apocalipse o fim revelado
 
Guia de estudos apocalipse o fim revelado
Guia de estudos apocalipse o fim reveladoGuia de estudos apocalipse o fim revelado
Guia de estudos apocalipse o fim revelado
 
Apostila do novo testamento
Apostila do novo testamentoApostila do novo testamento
Apostila do novo testamento
 
05 interpretação dos apóstolos do cumprimento da profecia
05   interpretação dos apóstolos do cumprimento da profecia05   interpretação dos apóstolos do cumprimento da profecia
05 interpretação dos apóstolos do cumprimento da profecia
 
Introdução à Sagrada Escritura - A Revelação Divina.
Introdução à Sagrada Escritura - A Revelação Divina.  Introdução à Sagrada Escritura - A Revelação Divina.
Introdução à Sagrada Escritura - A Revelação Divina.
 
Biblia 01-a-revelacao
Biblia 01-a-revelacaoBiblia 01-a-revelacao
Biblia 01-a-revelacao
 
parte_1_estudo_apocalipse_port.pptx
parte_1_estudo_apocalipse_port.pptxparte_1_estudo_apocalipse_port.pptx
parte_1_estudo_apocalipse_port.pptx
 
Escatologia do antigo testamento
Escatologia do antigo testamentoEscatologia do antigo testamento
Escatologia do antigo testamento
 
11 Hebreus.pptx
11 Hebreus.pptx11 Hebreus.pptx
11 Hebreus.pptx
 
[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 10 - O ministério profético no Novo ...
[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 10 - O ministério profético no Novo ...[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 10 - O ministério profético no Novo ...
[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 10 - O ministério profético no Novo ...
 
O tabernáculo e sua interpretação
O tabernáculo e sua interpretaçãoO tabernáculo e sua interpretação
O tabernáculo e sua interpretação
 
09 o evangelho do reino
09   o evangelho do reino09   o evangelho do reino
09 o evangelho do reino
 
Lições do santuário_Resumo_442013
Lições do santuário_Resumo_442013Lições do santuário_Resumo_442013
Lições do santuário_Resumo_442013
 
A Revelação Divina
A Revelação DivinaA Revelação Divina
A Revelação Divina
 
04 como cristo empregou os símbolos apocalípticos
04   como cristo empregou os símbolos apocalípticos04   como cristo empregou os símbolos apocalípticos
04 como cristo empregou os símbolos apocalípticos
 
04 como cristo empregou os símbolos apocalípticos
04   como cristo empregou os símbolos apocalípticos04   como cristo empregou os símbolos apocalípticos
04 como cristo empregou os símbolos apocalípticos
 

Mais de Pastor Paulo Francisco

Resultado do discipulado. altura espiritual de cristo
Resultado do discipulado. altura espiritual de cristoResultado do discipulado. altura espiritual de cristo
Resultado do discipulado. altura espiritual de cristoPastor Paulo Francisco
 
A atualidade da alegria eterna. parte 02
A atualidade da alegria eterna. parte 02A atualidade da alegria eterna. parte 02
A atualidade da alegria eterna. parte 02Pastor Paulo Francisco
 
A atualidade da alegria eterna. parte 01
A atualidade da alegria eterna. parte 01A atualidade da alegria eterna. parte 01
A atualidade da alegria eterna. parte 01Pastor Paulo Francisco
 
Mergulhando na benção da oração. parte 03
Mergulhando na benção da oração. parte 03Mergulhando na benção da oração. parte 03
Mergulhando na benção da oração. parte 03Pastor Paulo Francisco
 
Mergulhando na benção da oração. parte 02
Mergulhando na benção da oração. parte 02Mergulhando na benção da oração. parte 02
Mergulhando na benção da oração. parte 02Pastor Paulo Francisco
 
Mergulhando na benção da oração. parte 01
Mergulhando na benção da oração. parte 01Mergulhando na benção da oração. parte 01
Mergulhando na benção da oração. parte 01Pastor Paulo Francisco
 

Mais de Pastor Paulo Francisco (20)

Inumanos e o caso neymar
Inumanos e o caso neymarInumanos e o caso neymar
Inumanos e o caso neymar
 
A diminuição de deus
A diminuição de deusA diminuição de deus
A diminuição de deus
 
Senso de direção
Senso de direçãoSenso de direção
Senso de direção
 
Construtora celeste
Construtora celesteConstrutora celeste
Construtora celeste
 
Multiplicação da luz
Multiplicação da luzMultiplicação da luz
Multiplicação da luz
 
O futuro chegou
O futuro chegouO futuro chegou
O futuro chegou
 
Espelho, espelho seu...
Espelho, espelho seu...Espelho, espelho seu...
Espelho, espelho seu...
 
Família. modelo humano ou divino.
Família. modelo humano ou divino.Família. modelo humano ou divino.
Família. modelo humano ou divino.
 
Resultado do discipulado. altura espiritual de cristo
Resultado do discipulado. altura espiritual de cristoResultado do discipulado. altura espiritual de cristo
Resultado do discipulado. altura espiritual de cristo
 
A atualidade da alegria eterna. parte 02
A atualidade da alegria eterna. parte 02A atualidade da alegria eterna. parte 02
A atualidade da alegria eterna. parte 02
 
A atualidade da alegria eterna. parte 01
A atualidade da alegria eterna. parte 01A atualidade da alegria eterna. parte 01
A atualidade da alegria eterna. parte 01
 
Mergulhando na benção da oração. parte 03
Mergulhando na benção da oração. parte 03Mergulhando na benção da oração. parte 03
Mergulhando na benção da oração. parte 03
 
Mergulhando na benção da oração. parte 02
Mergulhando na benção da oração. parte 02Mergulhando na benção da oração. parte 02
Mergulhando na benção da oração. parte 02
 
Mergulhando na benção da oração. parte 01
Mergulhando na benção da oração. parte 01Mergulhando na benção da oração. parte 01
Mergulhando na benção da oração. parte 01
 
Superando a mim mesmo. parte 02
Superando a mim mesmo. parte 02Superando a mim mesmo. parte 02
Superando a mim mesmo. parte 02
 
Superando a mim mesmo. parte 01
Superando a mim mesmo. parte 01Superando a mim mesmo. parte 01
Superando a mim mesmo. parte 01
 
Livrai nos do mal. parte 02
Livrai nos do mal. parte 02Livrai nos do mal. parte 02
Livrai nos do mal. parte 02
 
Livrai nos do mal. parte 01
Livrai nos do mal. parte 01Livrai nos do mal. parte 01
Livrai nos do mal. parte 01
 
A fé que quero ter. parte 03
A fé que quero ter. parte 03A fé que quero ter. parte 03
A fé que quero ter. parte 03
 
Vamos orar!?
Vamos orar!?Vamos orar!?
Vamos orar!?
 

Último

pregacao romanos 12 9-21 honrar uns aos outros.pptx
pregacao romanos    12 9-21  honrar   uns aos outros.pptxpregacao romanos    12 9-21  honrar   uns aos outros.pptx
pregacao romanos 12 9-21 honrar uns aos outros.pptxFabianoHaider1
 
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2Nilson Almeida
 
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da ProvidênciaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da ProvidênciaRicardo Azevedo
 
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docxCulto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docxManoel Candido Pires Junior
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoNilson Almeida
 

Último (7)

pregacao romanos 12 9-21 honrar uns aos outros.pptx
pregacao romanos    12 9-21  honrar   uns aos outros.pptxpregacao romanos    12 9-21  honrar   uns aos outros.pptx
pregacao romanos 12 9-21 honrar uns aos outros.pptx
 
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
 
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
 
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da ProvidênciaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
 
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docxCulto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
 

Autóctone do céu

  • 1. Autóctone do céu Texto bíblico na Nova Tradução na Linguagem de Hoje Paulo Francisco dos Santos1 “Assim como eu não sou do mundo, eles também não são.” João 17.16 O autóctone2 é alguém que faz parte de um povo natural de um território, ou seja, é uma pessoa de determinado lugar que tem sua nacionalidade reconhecida. O cristão é uma espécie de ser hibrido3 que possui duas nacionalidades, pois em seu nascimento natural (humano) ele é considerado cidadão de determinado país, ou seja, pensando em um exemplo prático quem nasce em São Paulo – Brasil é cidadão brasileiro, entretanto, quem conhece a verdade sobre a obra redentora de Cristo realizada no Calvário e recebe a salvação torna-se independentemente de sua nacionalidade humana uma pessoa que também tem nacionalidade celestial e por ser adotado por Deus se torna um autóctone do céu conforme lemos em Efésios: “Mas agora, unidos com Cristo Jesus, vocês, que estavam longe de Deus, foram trazidos para perto dele pela morte de Cristo na cruz. Portanto, vocês, não judeus, não são mais estrangeiros nem visitantes. Agora vocês são cidadãos que pertencem ao povo de Deus e são membros da família dele.4”. Este cidadão celeste recebe com sua decisão de aceitar Jesus como Salvador uma nova natureza como está escrito em 2 Coríntios: “Quem está unido com Cristo é uma nova pessoa; acabou-se o que era velho, e já chegou o que é novo.5” – e se torna um representante do Reino do Céu que recebe de Jesus um imperativo no livro de Marcos: “Vão pelo mundo inteiro e anunciem o evangelho a todas as pessoas.6” – os estudiosos da ciência bíblica costumam dizer que este versículo é uma das partes basilares para a grande comissão que estabelece a tarefa da Igreja (reunião de todos os autóctones do céu) de 1 Pastor, escritor, poeta e Teólogo. 2 Que pertence ao povo natural de um território. 3 Que ou o que tem elementos diferentes na sua composição. 4 Novo Testamento: Efésios 2.13 e 19. 5 Novo Testamento: 2 Coríntios 5.17 6 Novo Testamento: Evangelho de Marcos 16.15 1
  • 2. Autóctone do céu Texto bíblico na Nova Tradução na Linguagem de Hoje compartilhar a mensagem redentora com todos aqueles que possuem apenas a nacionalidade humana. Ser um autóctone do céu é assumir a natureza divina que foi criada pelo novo nascimento e anunciar a todas as pessoas a mensagem redentora segundo o que nós é proposto em 2 Coríntios que diz: “Portanto, estamos aqui falando em nome de Cristo7, como se o próprio Deus estivesse pedindo por meio de nós. Em nome de Cristo nós pedimos a vocês que deixem que Deus os transforme de inimigos em amigos dele.8” – é por isso que ao falar em nome de Cristo o cristão se torna embaixador do Reino do céus. Um verdadeiro autóctone celestial não mede esforços para que outras pessoas possam receber também a cidadania que vem da parte do Criador das luzes do céu9 e isso, é fruto da nova natureza que ele veste conforme declara Efésios: “Vistam-se com a nova natureza, criada por Deus, que é parecida com a sua própria natureza e que se mostra na vida verdadeira, a qual é correta e dedicada a ele.10” – e proporciona o compartilhar dos desígnios divinos que estiveram ocultos desde séculos passados como está escrito em Colossenses: “Essa mensagem é o segredo que ele escondeu de toda a humanidade durante os séculos passados, porém que agora ele revelou ao seu povo. O plano de Deus é fazer com que o seu povo conheça esse maravilhoso e glorioso segredo que ele tem para revelar a todos os povos. E o segredo é este: Cristo está em vocês, o que lhes dá a firme esperança de que vocês tomarão parte na glória de Deus. Assim nós anunciamos a Cristo a todas as pessoas. Com toda a sabedoria possível, aconselhamos e ensinamos cada pessoa, a fim de levar todos à presença de Deus como pessoas espiritualmente adultas e unida com Cristo. É para realizar essa tarefa que eu trabalho e luto com a força de Cristo, que está agindo poderosamente em mim.11” SP, Julho de 2012. 7 Em algumas traduções como a Ferreira de Almeida Revista e Corrida e Revista e Atualizada o termo: “falando” em nome de Cristo foi traduzido como “embaixadores” em nome de Cristo. 8 Novo Testamento: 2 Coríntios 5.20. 9 Termo utilizado em Tiago 1.17 que se refere a Deus e que em outras traduções foi transcrito como: “Pai da luzes”. 10 Novo Testamento: Efésios 4.24. 11 Novo Testamento: Colossenses 1.26-29. 2