SlideShare uma empresa Scribd logo
Estrutura Etária da População
Informação:
Para a interpretação das pirâmides, deves recordar previamente os
conceitos demográficos, como natalidade, mortalidade, crescimento
natural, esperança média de vida …
As pirâmides etárias permitem facilmente conhecer a composição de
uma população, bem como prever a evolução da estrutura etária. Esta
informação é vital para o desenvolvimento de qualquer país. Assim,
desde logo ficamos a saber que grupos etários têm maior peso na sua
composição. Por isso, a observação da base e do topo são
determinantes. Uma base larga reflete uma elevada taxa de natalidade,
um topo largo reflete um grande número de idosos, consequência de
um aumento da esperança média de vida. Mais ou menos jovens,
adultos ou idosos determinam uma pirâmide que pode ser de quatro
tipos diferente.
Estrutura Etária da População
Pirâmide etária de Portugal – 1960 - 2001
• Aspetos relevantes na análise:
• Comparação dos valores nos dois anos em causa.
• Alteração da forma da pirâmide.
• Comportamento de alguns indicadores
demográficos.
 A pirâmide da figura é uma pirâmide justaposta, tendo dois anos
representados, 1960 e 2001.
 Esta pirâmide, na década de sessenta, apresentava uma pirâmide
jovem ou crescente, pois a sua base é larga evidenciando uma taxa
de natalidade elevada, uma esperança média de vida não muito
elevada e um crescimento natural elevado. Contudo, esta pirâmide
viu a sua forma alterada em 2001, transformou-se numa pirâmide
adulta ou de transição tendo a população adulta um grande peso,
tendendo para uma pirâmide idosa ou decrescente. A sua base no
ano de 2001, estreitou consideravelmente, apresentando uma taxa
de natalidade baixa, assim como a taxa de mortalidade, logo a
esperança média de vida é elevada, fazendo com que o crescimento
natural seja muito reduzido.
 Países desenvolvidos:
◦ População envelhecida – consequências económicas
e sociais: diminuição da população ativa;
diminuição do espírito criativo e de iniciativa;
aumento das despesas da Segurança Social;
aumento das despesas com a saúde; acresce a
necessidade de construir lares/centros de dia e
adaptar alguns equipamentos e serviços de lazer às
necessidades dos idosos.
http://www.tvi24.iol.pt/aa---videos---
sociedade/peso-da-idade-reporter-tvi-grande-
reportagem-idosos-victor-bandarra-tvi24/1370582-
5795.html
 Países em desenvolvimento:
◦ População jovem – implicações socioeconómicas:
encargos com a educação e formação da população,
que estes países são incapazes de garantir,
conduzindo a um aumento das taxas de
analfabetismo e de desemprego; necessidades
básicas de alimentação e habitação não são
asseguradas, originando situações de pobreza e
miséria.
http://expresso.sapo.pt/vietname-
criancas-atravessam-rio-a-nado-
para-ir-a-escola-video=f676143

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Migrações
MigraçõesMigrações
Migrações
Geografia .
 
Evolução da população portuguesa
Evolução da população portuguesaEvolução da população portuguesa
Evolução da população portuguesa
Ilda Bicacro
 
Evolução da população portuguesa – 1950/2008
Evolução da população portuguesa – 1950/2008Evolução da população portuguesa – 1950/2008
Evolução da população portuguesa – 1950/2008
Idalina Leite
 
Estrutura EtáRia Da PopulaçãO
Estrutura EtáRia Da PopulaçãOEstrutura EtáRia Da PopulaçãO
Estrutura EtáRia Da PopulaçãO
guest0cc75a5
 
Contrastes de desenvolvimento
Contrastes de desenvolvimentoContrastes de desenvolvimento
Contrastes de desenvolvimento
Mariana Sousa
 
Medir o Desenvolvimento Humano
Medir o Desenvolvimento HumanoMedir o Desenvolvimento Humano
Medir o Desenvolvimento Humano
Geografia .
 
A estrutura etária da populaçãoesrp
A estrutura etária da populaçãoesrpA estrutura etária da populaçãoesrp
A estrutura etária da populaçãoesrp
Geografias Geo
 
124596543 geografia-9º-contrastes-desenvolvimento-indicadores-rp
124596543 geografia-9º-contrastes-desenvolvimento-indicadores-rp124596543 geografia-9º-contrastes-desenvolvimento-indicadores-rp
124596543 geografia-9º-contrastes-desenvolvimento-indicadores-rp
Marlene Ricardo
 
Países desenvolvidos vs países em desenvolvimento
Países desenvolvidos vs países em desenvolvimentoPaíses desenvolvidos vs países em desenvolvimento
Países desenvolvidos vs países em desenvolvimento
lidia76
 
Evolução da população
Evolução da populaçãoEvolução da população
Evolução da população
elisabarbosa
 
9º-ano paises desenvolvidos e paises em desenvolvimento
9º-ano paises desenvolvidos e paises em desenvolvimento9º-ano paises desenvolvidos e paises em desenvolvimento
9º-ano paises desenvolvidos e paises em desenvolvimento
kyzinha
 
Um mundo superpovoado
Um mundo superpovoadoUm mundo superpovoado
Um mundo superpovoado
Joana Melo
 
Envelhecimento em Portugal
Envelhecimento em PortugalEnvelhecimento em Portugal
Envelhecimento em Portugal
Idalina Leite
 
Pirâmides etárias
Pirâmides etáriasPirâmides etárias
Pirâmides etárias
colegiomb
 
As estruturas e os comportamentos demográficos (1).ppt
As estruturas e os comportamentos demográficos (1).pptAs estruturas e os comportamentos demográficos (1).ppt
As estruturas e os comportamentos demográficos (1).ppt
Ilda Bicacro
 
Contrastes de desenvolvimento
Contrastes de desenvolvimentoContrastes de desenvolvimento
Contrastes de desenvolvimento
Gabriela Vasconcelos
 
ConstruçãO De PirâMides EtáRias
ConstruçãO De PirâMides EtáRiasConstruçãO De PirâMides EtáRias
ConstruçãO De PirâMides EtáRias
lidia76
 
Os contrastes demográficos entre paises desenvolvidos em desenvolvimento
Os contrastes demográficos entre paises desenvolvidos em desenvolvimentoOs contrastes demográficos entre paises desenvolvidos em desenvolvimento
Os contrastes demográficos entre paises desenvolvidos em desenvolvimento
Gabriel Cristiano
 
A população portuguesa
A população portuguesaA população portuguesa
A população portuguesa
Sílvia Alves
 
migrações geografia
migrações geografiamigrações geografia
migrações geografia
lidia76
 

Mais procurados (20)

Migrações
MigraçõesMigrações
Migrações
 
Evolução da população portuguesa
Evolução da população portuguesaEvolução da população portuguesa
Evolução da população portuguesa
 
Evolução da população portuguesa – 1950/2008
Evolução da população portuguesa – 1950/2008Evolução da população portuguesa – 1950/2008
Evolução da população portuguesa – 1950/2008
 
Estrutura EtáRia Da PopulaçãO
Estrutura EtáRia Da PopulaçãOEstrutura EtáRia Da PopulaçãO
Estrutura EtáRia Da PopulaçãO
 
Contrastes de desenvolvimento
Contrastes de desenvolvimentoContrastes de desenvolvimento
Contrastes de desenvolvimento
 
Medir o Desenvolvimento Humano
Medir o Desenvolvimento HumanoMedir o Desenvolvimento Humano
Medir o Desenvolvimento Humano
 
A estrutura etária da populaçãoesrp
A estrutura etária da populaçãoesrpA estrutura etária da populaçãoesrp
A estrutura etária da populaçãoesrp
 
124596543 geografia-9º-contrastes-desenvolvimento-indicadores-rp
124596543 geografia-9º-contrastes-desenvolvimento-indicadores-rp124596543 geografia-9º-contrastes-desenvolvimento-indicadores-rp
124596543 geografia-9º-contrastes-desenvolvimento-indicadores-rp
 
Países desenvolvidos vs países em desenvolvimento
Países desenvolvidos vs países em desenvolvimentoPaíses desenvolvidos vs países em desenvolvimento
Países desenvolvidos vs países em desenvolvimento
 
Evolução da população
Evolução da populaçãoEvolução da população
Evolução da população
 
9º-ano paises desenvolvidos e paises em desenvolvimento
9º-ano paises desenvolvidos e paises em desenvolvimento9º-ano paises desenvolvidos e paises em desenvolvimento
9º-ano paises desenvolvidos e paises em desenvolvimento
 
Um mundo superpovoado
Um mundo superpovoadoUm mundo superpovoado
Um mundo superpovoado
 
Envelhecimento em Portugal
Envelhecimento em PortugalEnvelhecimento em Portugal
Envelhecimento em Portugal
 
Pirâmides etárias
Pirâmides etáriasPirâmides etárias
Pirâmides etárias
 
As estruturas e os comportamentos demográficos (1).ppt
As estruturas e os comportamentos demográficos (1).pptAs estruturas e os comportamentos demográficos (1).ppt
As estruturas e os comportamentos demográficos (1).ppt
 
Contrastes de desenvolvimento
Contrastes de desenvolvimentoContrastes de desenvolvimento
Contrastes de desenvolvimento
 
ConstruçãO De PirâMides EtáRias
ConstruçãO De PirâMides EtáRiasConstruçãO De PirâMides EtáRias
ConstruçãO De PirâMides EtáRias
 
Os contrastes demográficos entre paises desenvolvidos em desenvolvimento
Os contrastes demográficos entre paises desenvolvidos em desenvolvimentoOs contrastes demográficos entre paises desenvolvidos em desenvolvimento
Os contrastes demográficos entre paises desenvolvidos em desenvolvimento
 
A população portuguesa
A população portuguesaA população portuguesa
A população portuguesa
 
migrações geografia
migrações geografiamigrações geografia
migrações geografia
 

Destaque

Transportes
TransportesTransportes
Transportes
Geografia .
 
Idh e piramides etárias
Idh e piramides etáriasIdh e piramides etárias
Idh e piramides etárias
Tânia Regina
 
Pirâmide etária
Pirâmide etáriaPirâmide etária
Pirâmide etária
Vitor Pereira Rodrigues
 
As PirâMides EtáRias
As PirâMides EtáRiasAs PirâMides EtáRias
As PirâMides EtáRias
analuisacvieira
 
Atividades arte e cultura brasileira
Atividades arte e cultura brasileiraAtividades arte e cultura brasileira
Atividades arte e cultura brasileira
Atividades Diversas Cláudia
 

Destaque (7)

Transportes
TransportesTransportes
Transportes
 
Idh e piramides etárias
Idh e piramides etáriasIdh e piramides etárias
Idh e piramides etárias
 
Pirâmide etária
Pirâmide etáriaPirâmide etária
Pirâmide etária
 
As PirâMides EtáRias
As PirâMides EtáRiasAs PirâMides EtáRias
As PirâMides EtáRias
 
Atividades sobre cultura negra
Atividades sobre cultura negraAtividades sobre cultura negra
Atividades sobre cultura negra
 
Atividades cultura indigena
Atividades cultura indigenaAtividades cultura indigena
Atividades cultura indigena
 
Atividades arte e cultura brasileira
Atividades arte e cultura brasileiraAtividades arte e cultura brasileira
Atividades arte e cultura brasileira
 

Semelhante a Estrutura Etária da População

Um mundo superpovoado
Um mundo superpovoadoUm mundo superpovoado
Um mundo superpovoado
Joana Melo
 
Analise de-piramides-etarias
Analise de-piramides-etariasAnalise de-piramides-etarias
Analise de-piramides-etarias
Carla Silva
 
Aspectos da população mundial e do brasil 1º mb
Aspectos da população mundial e do brasil 1º mbAspectos da população mundial e do brasil 1º mb
Aspectos da população mundial e do brasil 1º mb
ProfMario De Mori
 
geografia 11.pdf
geografia 11.pdfgeografia 11.pdf
geografia 11.pdf
LeonorVale6
 
Evolução das populações: indicadores demográficos; estrutura etária das popul...
Evolução das populações: indicadores demográficos; estrutura etária das popul...Evolução das populações: indicadores demográficos; estrutura etária das popul...
Evolução das populações: indicadores demográficos; estrutura etária das popul...
inessalgado
 
Juventude levada em conta saepr
Juventude levada em conta   saeprJuventude levada em conta   saepr
Santa Marinha
Santa MarinhaSanta Marinha
Santa Marinha
ana pinho
 
Estrutura etária
Estrutura etáriaEstrutura etária
Estrutura etária
Gisela Alves
 
Terceira Idade
Terceira IdadeTerceira Idade
Terceira Idade
Carol Alves
 
Aaaaasssshjuccnkknvnuigbnmkkknnnnnnnbnnnnnn
AaaaasssshjuccnkknvnuigbnmkkknnnnnnnbnnnnnnAaaaasssshjuccnkknvnuigbnmkkknnnnnnnbnnnnnn
Aaaaasssshjuccnkknvnuigbnmkkknnnnnnnbnnnnnn
vanessa270433
 
Trabalho Projeto Individual sobre o tema 4 - Um Mundo de Contrastes; 4.1 - Um...
Trabalho Projeto Individual sobre o tema 4 - Um Mundo de Contrastes; 4.1 - Um...Trabalho Projeto Individual sobre o tema 4 - Um Mundo de Contrastes; 4.1 - Um...
Trabalho Projeto Individual sobre o tema 4 - Um Mundo de Contrastes; 4.1 - Um...
GeografiaC
 
Aspectos da população mundial e do brasil 1º mc
Aspectos da população mundial e do brasil 1º mcAspectos da população mundial e do brasil 1º mc
Aspectos da população mundial e do brasil 1º mc
ProfMario De Mori
 
Aula geografia humana ii estrut etaria e setorial_migracoes
Aula geografia humana ii estrut etaria e setorial_migracoesAula geografia humana ii estrut etaria e setorial_migracoes
Aula geografia humana ii estrut etaria e setorial_migracoes
Alcoa ALUMAR
 
Biologia crescimento demográfico rita e andreia
Biologia crescimento demográfico rita e andreiaBiologia crescimento demográfico rita e andreia
Biologia crescimento demográfico rita e andreia
becresforte
 
Aula envelhecimento da popu brasileira
Aula envelhecimento da popu brasileiraAula envelhecimento da popu brasileira
Aula envelhecimento da popu brasileira
Salageo Cristina
 
Qualidade de vida em numeros
Qualidade de vida em numerosQualidade de vida em numeros
Qualidade de vida em numeros
Prof.Paulo/geografia
 
04
0404
Pirâmides etárias
Pirâmides etáriasPirâmides etárias
Pirâmides etárias
Cristina Penha
 
Economia 11.12 trabalho
Economia 11.12 trabalhoEconomia 11.12 trabalho
Economia 11.12 trabalho
André Barroso
 
Resumos
ResumosResumos

Semelhante a Estrutura Etária da População (20)

Um mundo superpovoado
Um mundo superpovoadoUm mundo superpovoado
Um mundo superpovoado
 
Analise de-piramides-etarias
Analise de-piramides-etariasAnalise de-piramides-etarias
Analise de-piramides-etarias
 
Aspectos da população mundial e do brasil 1º mb
Aspectos da população mundial e do brasil 1º mbAspectos da população mundial e do brasil 1º mb
Aspectos da população mundial e do brasil 1º mb
 
geografia 11.pdf
geografia 11.pdfgeografia 11.pdf
geografia 11.pdf
 
Evolução das populações: indicadores demográficos; estrutura etária das popul...
Evolução das populações: indicadores demográficos; estrutura etária das popul...Evolução das populações: indicadores demográficos; estrutura etária das popul...
Evolução das populações: indicadores demográficos; estrutura etária das popul...
 
Juventude levada em conta saepr
Juventude levada em conta   saeprJuventude levada em conta   saepr
Juventude levada em conta saepr
 
Santa Marinha
Santa MarinhaSanta Marinha
Santa Marinha
 
Estrutura etária
Estrutura etáriaEstrutura etária
Estrutura etária
 
Terceira Idade
Terceira IdadeTerceira Idade
Terceira Idade
 
Aaaaasssshjuccnkknvnuigbnmkkknnnnnnnbnnnnnn
AaaaasssshjuccnkknvnuigbnmkkknnnnnnnbnnnnnnAaaaasssshjuccnkknvnuigbnmkkknnnnnnnbnnnnnn
Aaaaasssshjuccnkknvnuigbnmkkknnnnnnnbnnnnnn
 
Trabalho Projeto Individual sobre o tema 4 - Um Mundo de Contrastes; 4.1 - Um...
Trabalho Projeto Individual sobre o tema 4 - Um Mundo de Contrastes; 4.1 - Um...Trabalho Projeto Individual sobre o tema 4 - Um Mundo de Contrastes; 4.1 - Um...
Trabalho Projeto Individual sobre o tema 4 - Um Mundo de Contrastes; 4.1 - Um...
 
Aspectos da população mundial e do brasil 1º mc
Aspectos da população mundial e do brasil 1º mcAspectos da população mundial e do brasil 1º mc
Aspectos da população mundial e do brasil 1º mc
 
Aula geografia humana ii estrut etaria e setorial_migracoes
Aula geografia humana ii estrut etaria e setorial_migracoesAula geografia humana ii estrut etaria e setorial_migracoes
Aula geografia humana ii estrut etaria e setorial_migracoes
 
Biologia crescimento demográfico rita e andreia
Biologia crescimento demográfico rita e andreiaBiologia crescimento demográfico rita e andreia
Biologia crescimento demográfico rita e andreia
 
Aula envelhecimento da popu brasileira
Aula envelhecimento da popu brasileiraAula envelhecimento da popu brasileira
Aula envelhecimento da popu brasileira
 
Qualidade de vida em numeros
Qualidade de vida em numerosQualidade de vida em numeros
Qualidade de vida em numeros
 
04
0404
04
 
Pirâmides etárias
Pirâmides etáriasPirâmides etárias
Pirâmides etárias
 
Economia 11.12 trabalho
Economia 11.12 trabalhoEconomia 11.12 trabalho
Economia 11.12 trabalho
 
Resumos
ResumosResumos
Resumos
 

Mais de Geografia .

Contrastes de Desenvolvimento e Soluções
Contrastes de Desenvolvimento e SoluçõesContrastes de Desenvolvimento e Soluções
Contrastes de Desenvolvimento e Soluções
Geografia .
 
Tipos de Turismo
Tipos de TurismoTipos de Turismo
Tipos de Turismo
Geografia .
 
Indicadores de Desenvolvimento
Indicadores de DesenvolvimentoIndicadores de Desenvolvimento
Indicadores de Desenvolvimento
Geografia .
 
Impactes do Turismo
Impactes do TurismoImpactes do Turismo
Impactes do Turismo
Geografia .
 
Fatores de Localização Industrial
Fatores de Localização IndustrialFatores de Localização Industrial
Fatores de Localização Industrial
Geografia .
 
Indústria
IndústriaIndústria
Indústria
Geografia .
 
Transportes e Telecomunicações
Transportes e TelecomunicaçõesTransportes e Telecomunicações
Transportes e Telecomunicações
Geografia .
 
Serviços e Turismo
Serviços e TurismoServiços e Turismo
Serviços e Turismo
Geografia .
 
Indústria
IndústriaIndústria
Indústria
Geografia .
 
Fatores de Localização Industrial
Fatores de Localização IndustrialFatores de Localização Industrial
Fatores de Localização Industrial
Geografia .
 
Tipos de Pesca
Tipos de PescaTipos de Pesca
Tipos de Pesca
Geografia .
 
Pesca
PescaPesca
Distribuição Mundial da População
Distribuição Mundial da PopulaçãoDistribuição Mundial da População
Distribuição Mundial da População
Geografia .
 

Mais de Geografia . (13)

Contrastes de Desenvolvimento e Soluções
Contrastes de Desenvolvimento e SoluçõesContrastes de Desenvolvimento e Soluções
Contrastes de Desenvolvimento e Soluções
 
Tipos de Turismo
Tipos de TurismoTipos de Turismo
Tipos de Turismo
 
Indicadores de Desenvolvimento
Indicadores de DesenvolvimentoIndicadores de Desenvolvimento
Indicadores de Desenvolvimento
 
Impactes do Turismo
Impactes do TurismoImpactes do Turismo
Impactes do Turismo
 
Fatores de Localização Industrial
Fatores de Localização IndustrialFatores de Localização Industrial
Fatores de Localização Industrial
 
Indústria
IndústriaIndústria
Indústria
 
Transportes e Telecomunicações
Transportes e TelecomunicaçõesTransportes e Telecomunicações
Transportes e Telecomunicações
 
Serviços e Turismo
Serviços e TurismoServiços e Turismo
Serviços e Turismo
 
Indústria
IndústriaIndústria
Indústria
 
Fatores de Localização Industrial
Fatores de Localização IndustrialFatores de Localização Industrial
Fatores de Localização Industrial
 
Tipos de Pesca
Tipos de PescaTipos de Pesca
Tipos de Pesca
 
Pesca
PescaPesca
Pesca
 
Distribuição Mundial da População
Distribuição Mundial da PopulaçãoDistribuição Mundial da População
Distribuição Mundial da População
 

Último

reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CristviaFerreira
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
AngelicaCostaMeirele2
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docxPlanejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
marcos oliveira
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 

Último (20)

reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docxPlanejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 

Estrutura Etária da População

  • 2. Informação: Para a interpretação das pirâmides, deves recordar previamente os conceitos demográficos, como natalidade, mortalidade, crescimento natural, esperança média de vida … As pirâmides etárias permitem facilmente conhecer a composição de uma população, bem como prever a evolução da estrutura etária. Esta informação é vital para o desenvolvimento de qualquer país. Assim, desde logo ficamos a saber que grupos etários têm maior peso na sua composição. Por isso, a observação da base e do topo são determinantes. Uma base larga reflete uma elevada taxa de natalidade, um topo largo reflete um grande número de idosos, consequência de um aumento da esperança média de vida. Mais ou menos jovens, adultos ou idosos determinam uma pirâmide que pode ser de quatro tipos diferente.
  • 4. Pirâmide etária de Portugal – 1960 - 2001 • Aspetos relevantes na análise: • Comparação dos valores nos dois anos em causa. • Alteração da forma da pirâmide. • Comportamento de alguns indicadores demográficos.
  • 5.  A pirâmide da figura é uma pirâmide justaposta, tendo dois anos representados, 1960 e 2001.  Esta pirâmide, na década de sessenta, apresentava uma pirâmide jovem ou crescente, pois a sua base é larga evidenciando uma taxa de natalidade elevada, uma esperança média de vida não muito elevada e um crescimento natural elevado. Contudo, esta pirâmide viu a sua forma alterada em 2001, transformou-se numa pirâmide adulta ou de transição tendo a população adulta um grande peso, tendendo para uma pirâmide idosa ou decrescente. A sua base no ano de 2001, estreitou consideravelmente, apresentando uma taxa de natalidade baixa, assim como a taxa de mortalidade, logo a esperança média de vida é elevada, fazendo com que o crescimento natural seja muito reduzido.
  • 6.  Países desenvolvidos: ◦ População envelhecida – consequências económicas e sociais: diminuição da população ativa; diminuição do espírito criativo e de iniciativa; aumento das despesas da Segurança Social; aumento das despesas com a saúde; acresce a necessidade de construir lares/centros de dia e adaptar alguns equipamentos e serviços de lazer às necessidades dos idosos. http://www.tvi24.iol.pt/aa---videos--- sociedade/peso-da-idade-reporter-tvi-grande- reportagem-idosos-victor-bandarra-tvi24/1370582- 5795.html
  • 7.  Países em desenvolvimento: ◦ População jovem – implicações socioeconómicas: encargos com a educação e formação da população, que estes países são incapazes de garantir, conduzindo a um aumento das taxas de analfabetismo e de desemprego; necessidades básicas de alimentação e habitação não são asseguradas, originando situações de pobreza e miséria. http://expresso.sapo.pt/vietname- criancas-atravessam-rio-a-nado- para-ir-a-escola-video=f676143