O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×

Qualidade de vida em numeros

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Próximos SlideShares
População Brasileira
População Brasileira
Carregando em…3
×

Confira estes a seguir

1 de 27 Anúncio
Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Diapositivos para si (20)

Quem viu também gostou (19)

Anúncio

Semelhante a Qualidade de vida em numeros (20)

Mais de Prof.Paulo/geografia (18)

Anúncio

Qualidade de vida em numeros

  1. 1. QUALIDADE DE VIDA EM NÚMEROS http://prof-paulo-geografia.blogspot.com.br/ Prof. Paulo
  2. 2. O IDH- Índice de Desenvolvimento Humano Criado pela ONU na década de 90 para avaliar e comparar o padrão de vida das nações do mundo é considerado o indicador sócio- econômico mais amplo e completo, o resultado final varia de 0 até 1. Analisa três aspectos importantes: A expectativa de vida ou esperança ao nascer que fornece informações sobre as condições de saúde que permitem vida mais longa e mais saudável. O grau de escolaridade através de taxas de alfabetização e taxas de matrículas em todos os níveis educacionais. A renda per capita (RNB), analisando a distribuição de renda e qualidade de vida dos habitantes.
  3. 3. 187º Congo (República Democrática do) IDH 0,286 o ultimo colocado juntamente com 18 países africanos na lista dos 20 últimos colocados. A única exceção e o Afeganistão 172º colocado.
  4. 4. IDH Mundial ██ acima de 0,950 ██ 0,700–0,749 ██ 0,450–0,499 ██ 0,900–0,949 ██ 0,650–0,699 ██ 0,400–0,449 ██ 0,850–0,899 ██ 0,600–0,649 ██ 0,350–0,399 ██ 0,800–0,849 ██ 0,550–0,599 ██ abaixo de 0,350 ██ 0,750–0,799 ██ 0,500–0,549 ██ não disponível
  5. 5. IDH Brasil Brasil: 84º Brasil 0,718 Ranking do IDH Global 2011/PNUD DIFERENÇAS GRITANTES ENTRE OS ESTADOS E REGIOES BRASILEIRAS ALTO MÉDIO
  6. 6. IDH e Metas do Milênio  Até 2015, todos os 193 Estados- Membros das Nações Unidas assumiram o compromisso de:
  7. 7. Apesar do relatório da ONU de 2007 apresentar o Brasil com um patamar elevado de IDH, ainda predomina no país uma enorme desigualdade socioeconômi ca e de desenvolvime nto.
  8. 8. Estrutura Etária Corresponde à distribuição da população por sexos e grupos de idades. Para caracterizar a estrutura etária é habitual considerar três grandes grupos etários:  Jovens – dos 0 aos 19 anos;  Adultos – dos 20 aos 59 anos;  Idosos – dos 60 anos e mais. Para administrar um país é fundamental analisar a alterações populacionais.
  9. 9. Pirâmide Etária O que são pirâmides etárias? É a representação gráfica que relaciona a população por sexo e idade. É constituída por:  Base – representa a população jovem;  Parte intermédia - representa a população adulta;  Topo – representa a população idosa. O formato das pirâmides traduz a evolução demográfica de um determinado lugar, região ou país.
  10. 10. Idade/Pirâmides Etárias: Topo: expectativa de vida Corpo: mortalidade/ PEA Base: natalidade/ fecundidade/ população jovem País Subdesenvolvido: Brasil até 1990 População jovem (natalidade e fecundidade alta, baixa expectativa de vida) País Desenvolvido: Brasil está em transição (a caminho). Aumento da pop. Idosa (inativa), da expectativa de vida, da migração, diminuição da mortalidade (infantil), da natalidade e da fecundidade.
  11. 11. O que são classes ocas?  Classe etária cujo número de indivíduos é inferior ao da classe anterior e ao da classe seguinte
  12. 12. População Jovem Consequências socioeconómicas:  Elevados encargos com a educação e formação de crianças e adolescentes  Elevados encargos com a criação de creches, escolas e hospitais  Desemprego, principalmente de jovens  Carências habitacionais
  13. 13. População Envelhecida Consequências socioeconómicas:  Despesas elevadas com pensões e reformas  Diminuição da população activa  Aumento das despesas de saúde  Perda de dinamismo
  14. 14. Países Subdesenvolvidos Presença marcante da população jovem superando os adultos e os idosos. Consequência do alto crescimento vegetativo e baixa expectativa de vida
  15. 15. Países em Desenvolvimento Presença marcante da população Jovem, esta diminuindo a cada ano e população de idosos aumentando. Diminuição do crescimento vegetativo e aumento da expectativa de vida Essa é uma das razões das mudanças recentes no sistema de previdência social, com estabelecimento de idade mínima para a aposentadoria e teto máximo para pagamento ao aposentado.
  16. 16. Países Desenvolvidos Presença marcante da população adulta e de uma porcentagem expressiva de idosos. Consequência do baixo crescimento vegetativo e da elevada expectativa de vida Essa situação tem levado a reformas sociais, particularmente, no sistema previdenciário em diversos países do mundo, já que o envelhecimento da população obriga o Estado a destinar boa parte de seus recursos econômicos para a aposentadoria.
  17. 17. Pirâmide Etária do Brasil
  18. 18. Pirâmide Etária do Brasil Fatores para a queda na taxa de natalidade: Inserção da mulher no mercado de trabalho. Maiores despesas com os filhos no mundo globalizado. Métodos Anticoncepcionais Urbanização Fatores para a queda na taxa de mortalidade: Aumento da expectativa de vida Melhores padrões sanitários Desenvolvimento das ciências médicas e da assistência hospitalar Elevação no nível educacional da população Urbanização
  19. 19. 2050
  20. 20. Estrutura Econômica da População PIA – população em idade ativa, corresponde à parcela da população situada entre 15 e 65 anos. Em países subdesenvolvidos, devido ao trabalho infantil, incluem as pessoas com mais de 10 anos. PEA – população economicamente ativa, corresponde à parcela da população que trabalha ou está procurando emprego. Obs: Os trabalhadores informais, estão inseridos na PEA informal. PEI – população economicamente inativa, corresponde à pessoas que não exercem atividades econômicas remuneradas (idosos que não trabalham, crianças, donas de casas, etc.)
  21. 21. Trabalho infantil  É toda forma de trabalho exercido por crianças e adolescentes, abaixo da idade mínima legal permitida para o trabalho, conforme a legislação de cada país. O trabalho infantil, em geral, é proibido por lei. Especificamente, as formas mais nocivas ou cruéis de trabalho infantil não apenas são proibidas, mas também constituem crime A exploração do trabalho infantil é comum em países subdesenvolvidos,e países emergentes como no Brasil, onde nas regiões mais pobres este trabalho é bastante comum. Na maioria das vezes isto ocorre devido à necessidade de ajudar financeiramente a família. Muitas destas famílias são geralmente de pessoas pobres que possuem muitos filhos. Apesar de os pais serem oficialmente responsáveis pelos filhos, não é hábito dos juízes puni-los. A ação da justiça aplica-se mais a quem contrata menores, mesmo assim as penas não chegam a ser aplicadas.
  22. 22. As Mulheres e o Mercado de Trabalho Nas últimas décadas do século XX, presenciamos um dos fatos mais marcantes na sociedade brasileira, que foi a inserção, cada vez mais crescente, da mulher no campo do trabalho, fato este explicado pela combinação de fatores econômicos, culturais e sociais. Ainda nos dias de hoje é recorrente a concentração de ocupações das mulheres no mercado de trabalho, sendo que 80% delas são professoras, cabeleireiras, manicures, funcionárias públicas ou trabalham em serviços de saúde. Mas o contingente das mulheres trabalhadoras mais importantes está concentrado no serviço doméstico remunerado; no geral, são mulheres negras, com baixo nível de escolaridade e com os menores rendimentos na sociedade brasileira.
  23. 23. Setores de Atividades Econômicas SETOR PRIMÁRIO: SETOR SECUNDÁRIO Agropecuária  Indústrias  Extrativismo  Construção civil SETOR TERCIÁRIO Setor bancário, financeiro, comércio, transportes e serviços em geral. Obs.: Setor Quaternário: tecnologia (TIC) Setor Quinário: Moda, nanotecnologia Em países subdesenvolvidos, é maior a participação na renda e no trabalho das atividades ligadas ao setor primário. Em países desenvolvidos, atualmente, é maior a participação na renda e no trabalho das atividades ligadas ao setor terciário
  24. 24. A analise da estrutura setorial de uma população fornece informações tais como: O nível de desenvolvimento, percentual da população agrícola e urbana, além de ter uma idéia do tipo de agricultura que se pratica no país.
  25. 25.  Prgunts? s? ugsts? s nsrs rsus? http://prof-paulo-geografia.blogspot.com.br/

×