SlideShare uma empresa Scribd logo
Centro de Formação Pofissional de Setúbal
                                    S.T.C. 5 - sociedade tecnógica e ciência




                                    O uso do Computador na Sociedade actual

 Não constitui segredo para ninguém que a profunda transformação da nossa sociedade começou com o
 aparecimento da Informática, que veio introduzir modernos meios tecnológicos na vida dos cidadãos.


 O computador veio introduzir alterações significativas e de nível básico na nossa forma de trabalhar, de
 viver e de comunicar. Na realidade esta máquina intervém de forma importante em grande parte das
 nossas actividades, desde as de trabalho até às de lazer. A redacção de uma carta pode, simplesmente,
 ser guardada no nosso arquivo informático sem que para isso tenhamos que recorrer à sua materialização
 (sob a forma de papel). Esta forma de trabalhar veio diminuir o volume físico de papel dos nossos
 documentos. Permite que se altere um documento sem ter de recorrer a correctores e a outros produtos,
 como, contrariamente, acontecia com a máquina de escrever.
 Atrás foi feita referência ao volume da documentação em formato de papel. Ora, essa é uma das grandes
 alterações (tanto a nível pessoal como a nível profissional) que o uso do computador veio trazer.
 Inerentemente, esta situação introduziu também rapidez em aceder a um determinado documento, de
 forma praticamente instantânea. A celeridade no processamento é também visivelmente útil em situações
 de cálculo matemático. Daqui poderíamos partir para outras situações mais complexas como por exemplo
 a criação e uso de software para as mais diversas tarefas.
 Em todos os exemplos e em todas as situações o uso do computador veio trazer desburocratização,
 rapidez, simplicidade e eficácia.
 Sabendo o que sabemos hoje ao utilizarmos, de forma banal, um processador de texto, imaginemos o que
 seria ter de escrever um livro, utilizando uma máquina de escrever, como acontecia há alguns anos atrás.
 Esta situação poderá ser extrapolada para manipulação e tratamento de imagem, métodos de cálculo de
 matemática, bases de dados, entre outros.
 De uma forma simplificada pode-se dizer que o computador é uma máquina de cálculo que permite
 guardar informação e realizar operações matemáticas sobre essa informação com uma rapidez tal que
 ultrapassa largamente as capacidades humanas para realizar essas tarefas. É importante referir que, no
 entanto, os computadores não "pensam" do mesmo modo que se entende por pensamento humano. Na
 realidade, estas máquinas seguem instruções que são codificadas pelos programadores. A sequência de
 instruções, que permitem aos computadores levar uma tarefa do início até ao fim, é designada por
 programa computacional ou, simplesmente, programa.




ÁREA: Sociedade, Tecnologia Ciência (STC-5)                                                           1/11

FORMADORA: ANA CRISTINA
Centro de Formação Pofissional de Setúbal
                                    S.T.C. 5 - sociedade tecnógica e ciência




 Assim, os programas controlam toda a sequência de cálculos que é necessária efectuar de forma a
 processar a informação que é fornecida. Portanto, qualquer erro existente no programa poderá afectar
 irremediavelmente a execução da tarefa por parte do computador. Dependendo da importância das
 operações as suas consequências poderão ser mais ou menos gravosas, podendo afectar em alguns
 casos vidas humanas como, por exemplo, nos sistemas informáticos de controle do tráfego aéreo ou de
 uma sala de operações de um hospital.
 Embora o desenvolvimento da tecnologia informática tenha como base o desenvolvimento de mecanismos
 electrónicos cada vez mais potentes, mais pequenos e com custos baixos, a implementação de linguage
 nsde programação que permitam o desenvolvimento de programas (vulgarmente designados por software)
 que tirem partido dessas potencialidades é essencial.
 Os diferentes tipos de tarefas que presentemente são possíveis de realizar com o computador levou nos
 últimos anos ao desenvolvimento de diferentes tipos de linguagens de programação.


                                                                        Fonte: http://www.net-artes.net




Devido á sua versatilidade, o computador abrange uma diversidade de aplicações que nos ajuda a
organizar a nossa vida pessoal ou profissional.
A nível profissional a sua utilização varia conforme a especificidade de cada profissão, podemos
considerar que no caso de trabalhos como contabilistas, tesoureiros, instituições bancárias ou
financeiras, o seu uso é essencialmente na base dos cálculos e gestão/organização de ficheiros/dados,
utilizando aplicações informáticas como o Primavera ou o Microsoft Excel.
Podemos considerar entre outros exemplos, o caso de desenhadores projectistas, arquitectos e
engenheiros civis, os quais dão primazia a aplicações como o Autocad.
Outra das causas que proporciona um uso divergente do computador, é a faixa etária.
No caso da faixa etária entre os 15 e 20 anos de idade, a sua utilização é essencialmente dirigida para
aplicações com jogos, chat´s e uma das mais conhecidas e utilizadas o MSN – Messenger.
Dos 21 aos 55, verifica-se que a sua utilização, gradualmente se dirige mais para o âmbito
profissional, no entanto entre os 21 e os 30 ainda é utilizado a nível de lazer (blog´s, emails,
Messenger, downloads, etc. …).
A faixa etária compreendida entre os 46 e os 65 anos de idade (idade média actual de reforma),
utiliza essencialmente a nível profissional, registando-se o uso de diversos serviços proporcionados
por diversas entidades (bancos, finanças, segurança social, compras, etc. …).
Após os 65 anos de idade, regista-se um decréscimo na sua utilização, no entanto nestes últimos anos
existem vários programas/iniciativas de incentivo ao uso das novas tecnologias.



ÁREA: Sociedade, Tecnologia Ciência (STC-5)                                                        2/11

FORMADORA: ANA CRISTINA
Centro de Formação Pofissional de Setúbal
                                    S.T.C. 5 - sociedade tecnógica e ciência




O estatuto social é uma das características menos relevantes no uso do computador, no sentido em que o
acesso ao mesmo se tornou banal em quase todas as famílias.

O computador na nossa sociedade, tornou-se um equipamento imprescindível, no âmbito em que todas as
casas, em todas as empresas usamos o computador.
Na sociedade em que vivemos o computador é necessário, em quase tudo no nosso dia-a-dia, para
pagarmos algo, para termos acesso à Internet, para consultas e pesquisas, etc.….
A sua necessidade torna-se mais avultada, no que diz respeito às empresas, a comunicação em tempo real
tem um custo extremamente baixo, no qual o torna uma ferramenta essencial.
Em casa a sua utilização, passa pelo uso na Internet ou aplicações úteis quer de gestão de documentos ou
organização de dados.


As TIC fazem todo o sentido, aliás fazem cada vez mais sentido na medida em que independentemente das
profissões ou ocupações que se tenha é cada vez mais necessário á nossa vida profissional e pessoal o
recurso ás novas tecnologias
                                              Sistema Informático
Sistema Informático é o conjunto de elementos necessários para que uma dada tarefa seja executada
através de uma solução informática.


Qualquer Sistema Informático divide-se em duas partes fundamentais, a saber:


Hardware – diz respeito ao conjunto de equipamentos e peças que constituem fisicamente o computador.
Software – diz respeito ao conjunto de programas (instruções lógicas) que servem para comandar e
programar o computador.


O Hardware, só por si, não tem possibilidade de fornecer qualquer resultado útil, limitando-se a ser um
conjunto passivo de componentes electrónicos que aguarda ordens de Software para desenvolver qualquer
actividade.
 O Software é constituído pelos programas necessários ao funcionamento do Hardware.


Assim, não faz sentido ter Hardware sem Software, ou o contrário, ter Software e não ter Hardware,
assim como ter ambas as coisas mas elas estarem desajustadas entre si, ou seja, serem incompatíveis,
pelo que, para que o computador funcione é necessário a conjugação de ambos.


                                                 Computador



ÁREA: Sociedade, Tecnologia Ciência (STC-5)                                                       3/11

FORMADORA: ANA CRISTINA
Centro de Formação Pofissional de Setúbal
                                    S.T.C. 5 - sociedade tecnógica e ciência




O Computador é um dispositivo electronico que recebe informações, processa dados (para processar estes
dados conta com um programa denominado de Sistema Operativo) e fornece resultados.


                                          Como funciona um computador?
Os computadores são constituídos por três grandes subsistemas:
- A unidade central de processamento (CPU – central processing unit);
- A memória;
- E os dispositivos (estes podem ser dispositivos de entrada, dispositivos de saída e dispositivos
mistos - de entrada e saída e dispositivos de armazenamento).
Estes três componentes do computador constituem o Hardware do Computador.
Para funcionar, o computador precisa de um motor que faça progredir o processamento da informação, de
espaço para armazenamento dessa informação e de mecanismos para receber e transmitir informação
de/para o exterior. Cada uma destas funções corresponde a um subsistema. A ligação entre os três
subsistemas tem de ser muito eficiente, já que existem transferências intensivas de informação durante o
funcionamento do computador. A figura 1 mostra os três sub-sistemas e os canais de transferência de
informação entre eles. Cada canal de transferência de informação é genericamente designado por bus
(barramento, nas traduções mais comuns para Português.
A execução de um programa implica a conjugação do funcionamento de cada um dos elementos do
Hardware, descritos anteriormente. Assim de uma forma simples podemos resumir os passos para a
execução de um programa:




                       Como se executa um programa (funcionamento das aplicações)
1º A CPU copia o programa do disco (onde esta armazenado) para a memória RAM, pois executa os
programas a partir da RAM;
2º O CPU inicia o ciclo de procura de instruções, ou seja procura a instruções uma-a-uma na RAM e copia-
as para os registos do CPU;
3º O CPU descodifica cada uma das instruções numa serie de acções simples que serão executadas pela
ALU;
4º O CPU envia o resultado dessas acções de novo para a memória ou para os periféricos de entrada e
saída.
             Software: é constituido pelo Sistema Operativo e as Aplicações (Programas)
                                           Sistemas Operativos




ÁREA: Sociedade, Tecnologia Ciência (STC-5)                                                       4/11

FORMADORA: ANA CRISTINA
Centro de Formação Pofissional de Setúbal
                                    S.T.C. 5 - sociedade tecnógica e ciência




O sistema operativo (SO) é a primeira camada de software de um sistema informático. Actualmente, todo o
restante software (chamado software de aplicação) está dependente do SO- Sistema Operativo.
Os SO mais antigos (por exemplo, o MS-DOS) não obrigavam as aplicações a dependerem do SO, e muitos
programas manipulavam directamente o hardware do computador, por razões de eficiência. Hoje em dia,
este tipo de comportamento não é aconselhado, principalmente por duas razões. Primeiro, porque o
hardware varia muito de máquina para máquina e não é viável escrever n versões de um mesmo programa
para acomodar diversos tipos de hardware. Por outro lado, a manipulação directa dos recursos de hardware
pode levar a que programas construídos com fins maliciosos (como os vírus) possam afectar directamente
esses recursos.
Os actuais Sistemas Operativos (exemplos: Windows, Linux, MacOS) cumprem de forma eficaz as duas
funções essenciais dos sistemas operativos, que são as seguintes:
         1. Disponibilizar uma máquina virtual, que é uma extensão da máquina física.
         2. Gerir os recursos do sistema.
Além de cumprirem estas funções, os actuais SO não permitem que um programa aceda directamente ao
hardware nem que faça uma gestão própria dos recursos. Por exemplo, um programa que tencione utilizar o
espaço de memória onde está alojado um outro programa do sistema é impedido de efectuar essa
operação. Quem utiliza o sistema operativo Windows já deparou com certeza com a mensagem “Este
programa efectuou uma operação ilegal e será encerrado”, os utilizadores de Unix/Linux estão mais
habituados à mensagem “Segmentation fault” – estas mensagens significam que o programa tentou aceder
a um recurso (frequentemente, a determinados endereços de memória) ao qual não têm direito. Estas
mensagens não significam necessariamente que o sistema tem um vírus, já que é muito fácil um
programador cometer um erro que faça com que o programa, em determinadas circunstâncias, tente
executar uma operação ilegal. Infelizmente, o controlo de qualidade no software (assim como noutras áreas)
não impede que todos os programas produzidos sejam isentos de erros.




    A diferença entre software e hardware, é que enquanto o hardware engloba todas as
    partes físicas e materiais do computador, o software é o conjunto de programas, ou
    seja, parte lógica e material. No entanto, é de salientar, que são indissociáveis na
    medida em que uma não tem qualquer utilidade sem a outra.
    Hardware – Componentes funcionais do computador




ÁREA: Sociedade, Tecnologia Ciência (STC-5)                                                         5/11

FORMADORA: ANA CRISTINA
Centro de Formação Pofissional de Setúbal
                                    S.T.C. 5 - sociedade tecnógica e ciência




    Unidade Central de Processamento – Processa a informação, procura
    instruções, descodifica e executa as mesmas.
    • Unidade de Controlo
    • Unidade Lógica e Aritmética
    Memória – Armazenam informação.
    • Memória Principal (RAM, ROM)
    • Memória Secundária
    Unidades de Entrada e Saída – São mecanismos necessários para
    receber e transmitir informação de e para o exterior.

    • Teclado
    • Drive
    • Winchester, Disco Rígido ou HD
    • Vídeo ou Monitor
    • Caneta Óptica
    • Rato
    • Joystick
    • Impressoras (Matricial, Jato de Tinta, Laser)
    • Modem
    • Scanner
    • Multimédia
    Equipamentos de processamento – Transformam a linguagem da
     programação em linguagem perceptível para o utilizador.
    • Placa Mãe
    • Monitores e Vídeos




ÁREA: Sociedade, Tecnologia Ciência (STC-5)                                    6/11

FORMADORA: ANA CRISTINA
Centro de Formação Pofissional de Setúbal
                                    S.T.C. 5 - sociedade tecnógica e ciência




                       Sistemas Operativos                                 Aplicações Informáticas
                              (Descrição)



                                                                 .




Microsoft Windows
Microsoft Windows é uma popular família de sistemas              Este S.O. que é o mais utilizado em todo o
operacionais criados pela Microsoft, empresa fundada por Bill    mundo    tem    como      aplicações    pricipais   o
Gates e Paul Allen. Antes da versão NT, era uma interface        Microsoft Office que é um pacote bastante
gráfica para o sistema operacional MS-DOS.                       complecto de aplicações para as mais variadas
A palavra Windows em português significa janelas. A sua          tarefas,Excel, Word, Power, Point, Access
interface gráfica é baseada no padrão WIMP previamente           entre outras ferramentas bastante uteis.
desenvolvido em Xerox PARC: possui janelas que exibem            Para a internet é usado o Ms Explorer que é
informações e recebem respostas dos utilizadores através de      um navegador bastante acessivel de trabalhar,
um teclado ou de cliques do rato.                                Em termos de multimédia o Media Player é um
Uma das grandes vantagens, é que todos os programas actuais      software que está ligado a este O.S. onde
são compatíveis com o Windows.                                   podemos        executar      qualquer       ficheiro
Podemos enumerar muitas mais vantagens deste sistema             multimédia, video audio etc..
operacional, tais como, o painel de controlo ser bem mais
simples, tem os melhores players de mídia digital, os melhores

programas actuais e práticos.
Podemos concluir que o Windows tem enumeras vantagens
sendo utilizado por 95% dos computadores existentes




ÁREA: Sociedade, Tecnologia Ciência (STC-5)                                                               7/11

FORMADORA: ANA CRISTINA
Centro de Formação Pofissional de Setúbal
                                    S.T.C. 5 - sociedade tecnógica e ciência




                                                                        Para escritório, temos o Open Office; para
Linux (Unix)                                                            gravação de cd e dvd, temos o Gnome Baker;
O Linux é o sistema operacional que surgiu para concorrer com           para   visualização     de   iamgens,   temos   o
o Windows no mercado da informática. Ele foi desenvolvido               GThumbs; para edição de imagens, temos o
pelo finlandês Linus Torvalds e adoptou um método mais                  Gimp; para músicas em formato mp3, wma,
simplificado de programação que o seu concorrente.                      ogg e tal, temos o XMMS e o RythmBox; para
As vantagens deste sistema são o seu Baixo Custo, Segurança             ripar cds, temos o Sound Juicer; para vídeos
e uma grande lista de recursos na Internet para resolução de            (incluso dvd), temos o MPlayer, o XMovie, o
problemas relativos ao Sistema.                                         VLC, o Totem e o Ogle; para MSN, temos o
As limitações deste sistema operacional são nítidas, de modo            Gaim e o AMsn; para e-mail, temos o Balsa, o
que ele ainda não realiza actualizações capazes de melhorar o           ThunderBird e o Evolution... Pra gerenciar a
seu potencial.                                                          instalação de programas, tem o Synaptic.,
                                                                        O
                                                                        Para este S.O. podemos utilizar: -
                                                                        Manutenção do sistem
Macintosh Operating System (Mac OS) (Apple)                             Photoshop - Manipulação de Imagens
O Macintosh Operating System (Mac OS) é a denominação do                Premiere - Edição de Video
sistema operacional padrão dos computadores Macintosh                   After Effects - Motion Graphics e Compositing
produzidos     pela    Apple.Foi    o    primeiro   sistema   gráfico   Autodesk Maya - 3D
amplamente usado em computadores a usar ícones para                     Soundtrack Pro - Edição de Audio / Montagem
representar os itens do computador, como programas, pastas e            Adium - MSN
documentos. Também foi pioneiro na disseminação do conceito             iWork - Office
de Desktop, com uma Área de Trabalho com ícones de                      AppZapper - Desinstalação de programas
documentos, pastas e uma lixeira, em analogia ao ambiente de            Switch - Conversor de Audio
escritório.Uma das vantagens é que existe uma integração                Visual Hub - Conversor Video
muito maior entre a parte física do computador (hardware) e a           UnRar X e Stuff it - Descompactador
parte    lógica    (software),     garantindo   maior    segurança,     Toast Titanium - Gravador de CD's e DVD
estabilidade e potência. As características mais marcantes que          Resize em all - Edição de imagem simples
diferenciam os Mac's dos PC's (Personal Computer) são o                 MainMenu e Onyx - Gestores de sistema
design elegante (tanto do software quanto do hardware), um              iChm - Leitor de .chm
Sistema Operacional sólido, carregado de inovações e sempre             1Password - Gestor de Passwords e login
superior aos concorrentes, e a alta performance do micro.




ÁREA: Sociedade, Tecnologia Ciência (STC-5)                                                                     8/11

FORMADORA: ANA CRISTINA
Centro de Formação Pofissional de Setúbal
                                    S.T.C. 5 - sociedade tecnógica e ciência




                                         LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO




                                        Informação Digital – Sistema binário

 Para que todos os circuitos e dispositivos do computador consigam partilhar informação é preciso que
 respeitem um modelo de representação comum. Como, a nível físico, só existem dois estados possíveis -
 ausência ou presença de corrente eléctrica -, o sistema tem de ser de base dois, dai dizer-se que os
 computadores trabalham de acordo com o Sistema Binário.
 Este sistema atribui a cada um desses estados um dígito (ou bit) distinto - 0 para a ausência e 1 para a
 presença de corrente. A analogia lógica é quase imediata, pois os mesmos valores podem, também, ser
 usados para representar o falso e o verdadeiro.
 O senso comum e a lógica matemática confirmam que o bit é o mais pequeno bloco de informação
 compreensível e distinguível, e que pode servir para a construção de blocos de informação mais
 complexos, mais compreensíveis e distinguíveis. Em grupos de oito, os bits formam a unidade mais
 importante na representação de informação - o byte - através da qual é, por exemplo, representada a
 capacidade de armazenamento e memória.
 Quando a quantidade de informação é, ainda, maior, é normal o uso de aproximações. Para isso, foram
 criados vários sufixos que representam vários tipos de arredondamentos - kilo, mega, giga, tera, etc.


O Visual Basic é uma linguagem programação produzida pela empresa Microsoft, e é parte integrante do
pacote Microsoft Visual Studio. Sua versão mais recente faz parte do pacote Visual Studio .NET, voltada
para aplicações .Net. Sua versão anterior fez parte do Microsoft Visual Studio 6.0, ainda muito utilizado
actualmente.


Um aperfeiçoamento do BASIC, a linguagem é dirigido por eventos (event driven), e possui também um
ambiente de desenvolvimento integrado (IDE - Integrated Development Environment) totalmente gráfico,
facilitando enormemente a construção da interface das aplicações (GUI - Graphical User Interface), daí o
nome "Visual". Em suas primeiras versões, o Visual Basic não permitia acesso a bancos de dados, sendo
portanto voltado apenas para iniciantes, mas devido ao sucesso entre as empresas - que faziam uso de
componentes adicionais fabricados por terceiros para acesso a dados - a linguagem logo adoptou
tecnologias como DAO, RDO, e ADO, também da Microsoft, permitindo fácil acesso a bases de dados. Mais




ÁREA: Sociedade, Tecnologia Ciência (STC-5)                                                              9/11

FORMADORA: ANA CRISTINA
Centro de Formação Pofissional de Setúbal
                                    S.T.C. 5 - sociedade tecnógica e ciência




tarde foi adicionada também a possibilidade de criação de controles ActiveX, e, com a chegada do Visual
Studio .NET, o Visual Basic se tornou uma linguagem totalmente orientada a objectos.
A linguagem Basic (Beginners All-Purpose Symbolic Instruction Code), criada por J.Kemeny e T. Kurtz em
1963 no Dartmouth College, foi elaborada com o intuito de tornar claro o ensino dos conceitos da
programação. As linguagens FORTRAN e Assembly empregavam rotinas de baixo nível para alguns
controles e compilação, a Basic vinha então facilitar ao programador sua tarefa, não precisando se preocupar
com métodos e algoritmos exigidos para construir e depurar programas. Inicialmente, cada linha começava
com um número de linha e as instruções não eram endentadas (estrutura semelhante a sub-níveis).
Todos os caracteres utilizados eram em caixa alta e as instruções GOSUB e GOTO utilizavam o número de
linha para desviar a sua execução. Estas primeiras versões foram consideradas não-profissionais, mas sua
evolução de linguagem interpretada para uma rápida e bem estruturada linguagem compilada, mudou sua
reputação. Na década de 70, um novo Basic interpretado e residente em ROM foi introduzido pela Microsoft.
Esta versão, GW-BASIC, podia ser encontrada no sistema operacional MS-DOS 4.01 e anteriores.


Em 1982, a Microsoft revoluciona a linguagem com seu Quick Basic. Os números de linha foram eliminados,
foram adicionados novos recursos, subprogramas e dados estruturados agora eram definidos pelo usuário,
novas capacidades gráficas e de som, e velocidade aumentada. A maior vantagem consistia em que seus
programas podiam ser executados nos modos interactivo e interpretado, ou serem compilados em
executáveis.
A maciça utilização do ambiente Windows nos computadores pessoais, possibilitou uma relação mais
pessoal e amigável com os usuários. VB é uma das maneiras mais populares de se criar aplicativos para o
Windows, fornecendo uma gama completa de ferramentas para os programadores. Visual é devido ao
método utilizado para se criar a interface com o usuário (GUI). Basic é a linguagem da qual foi desenvolvida,
recebendo inúmeros acréscimos e aprimoramentos.


Alguns conceitos sobre o ambiente Windows são fundamentais para a elaboração de aplicativos no VB:
janelas, eventos e mensagens. Existem muitos tipos de janelas e o sistema operacional atribui a cada uma
delas um único número (window handle or hWnd). Estas janelas são continuamente monitoradas pelo
sistema operacional à espera de um sinal de actividade ou evento. Eventos ocorrem por acção do rato, do
teclado ou como resultado da acção de outra janela. A cada evento, uma mensagem é enviada ao sistema
operacional para ser processada. Cada janela pode ter suas próprias acções, baseadas nas suas instruções,
para cada mensagem.


Para facilitar o trabalho com todas as combinações de janelas, eventos e mensagens, o VB manipula



ÁREA: Sociedade, Tecnologia Ciência (STC-5)
         10/11

FORMADORA: ANA CRISTINA
Centro de Formação Pofissional de Setúbal
                                    S.T.C. 5 - sociedade tecnógica e ciência




automaticamente a maioria das mensagens de baixo nível. Outras são expostas como Procedimentos de
Evento para sua facilidade.
Os aplicativos procedurais executam inicialmente a primeira linha de código, seguindo então uma trajectória
definida pelo aplicativo, chamando se necessário outros procedurais.


Os aplicativos dirigidos para eventos não seguem uma determinada trajectória, ele executa as diferentes
partes do código em resposta aos eventos.
Podemos dividir o processo de desenvolvimento de aplicativos em três partes: escrever, compilar e testar.
No VB, estas tarefas se misturam numa única actividade: à medida que o código é construído, vai sendo
parcialmente compilado, possibilitando a realização de testes do aplicativo.Se compararmos a quantidade de
informação necessária da linguagem C, a Basic é a maneira mais rápida de se programar para o ambiente
Windows.
O Visual Basic trabalha em Ambiente conhecido por IDE (Integrated development environment),
concentrando as funções de design, edição, compilação e Debug.


Para iniciar a criação de um aplicativo, devemos inicialmente elaborar a interface, configurar suas
propriedades, para finalmente escrevermos seu código.




ÁREA: Sociedade, Tecnologia Ciência (STC-5)
         11/11

FORMADORA: ANA CRISTINA

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

C.L.C. 5 - Telemóveis
C.L.C. 5 - TelemóveisC.L.C. 5 - Telemóveis
C.L.C. 5 - Telemóveis
I.Braz Slideshares
 
STC 5
STC 5STC 5
Clc 6 cultura_de_ urbanismo_e_mobilidade_reflexão_sílvia_fernandes
Clc 6 cultura_de_ urbanismo_e_mobilidade_reflexão_sílvia_fernandesClc 6 cultura_de_ urbanismo_e_mobilidade_reflexão_sílvia_fernandes
Clc 6 cultura_de_ urbanismo_e_mobilidade_reflexão_sílvia_fernandes
SILVIA G. FERNANDES
 
Reflexão - STC-7
Reflexão - STC-7 Reflexão - STC-7
Reflexão - STC-7
Sizes & Patterns
 
S.T.C. 7 - Processos e métodos científicos – doc. 2
S.T.C. 7 - Processos e métodos científicos – doc. 2S.T.C. 7 - Processos e métodos científicos – doc. 2
S.T.C. 7 - Processos e métodos científicos – doc. 2
I.Braz Slideshares
 
Ng 2 dr1
Ng 2 dr1Ng 2 dr1
Ng 2 dr1
cattonia
 
Reflexão - STC-5
Reflexão - STC-5Reflexão - STC-5
Reflexão - STC-5
Sizes & Patterns
 
Ambiente E Sustentabilidade Para Stc 21 De MarçO
Ambiente E Sustentabilidade Para Stc 21 De MarçOAmbiente E Sustentabilidade Para Stc 21 De MarçO
Ambiente E Sustentabilidade Para Stc 21 De MarçO
paulanapalma
 
Power point stc
Power point stcPower point stc
Power point stc
xico1811
 
Reflexao Dr2 CP CFE
Reflexao Dr2 CP CFEReflexao Dr2 CP CFE
Reflexao Dr2 CP CFE
mega
 
Ng1 Equipamentos E Sistemas TéCnicos
Ng1   Equipamentos E Sistemas TéCnicosNg1   Equipamentos E Sistemas TéCnicos
Ng1 Equipamentos E Sistemas TéCnicos
cris80
 
Ng1 dr3(1)
Ng1   dr3(1)Ng1   dr3(1)
Ng1 dr3(1)
Maria
 
Reflexão liberdade e responsabilidade democráticas
Reflexão liberdade e responsabilidade democráticasReflexão liberdade e responsabilidade democráticas
Reflexão liberdade e responsabilidade democráticas
Pcbabalu
 
Stc7 dr1 fundamentos_dna_josé simões
Stc7 dr1 fundamentos_dna_josé simõesStc7 dr1 fundamentos_dna_josé simões
Stc7 dr1 fundamentos_dna_josé simões
Jose Simoes
 
Reflexão STC 7
Reflexão STC 7Reflexão STC 7
Reflexão STC 7
Raquel Silva
 
Reflexão - STC-6
Reflexão - STC-6Reflexão - STC-6
Reflexão - STC-6
Sizes & Patterns
 
Clc 7 reflexão_sílvia_fernandes
Clc 7 reflexão_sílvia_fernandesClc 7 reflexão_sílvia_fernandes
Clc 7 reflexão_sílvia_fernandes
SILVIA G. FERNANDES
 
Stc 6 reflexão_silvia_fernandes
Stc 6 reflexão_silvia_fernandesStc 6 reflexão_silvia_fernandes
Stc 6 reflexão_silvia_fernandes
SILVIA G. FERNANDES
 
Refexao Telemovel Dr1
Refexao Telemovel Dr1Refexao Telemovel Dr1
Refexao Telemovel Dr1
mega
 
Reflexão - CP4
Reflexão - CP4Reflexão - CP4
Reflexão - CP4
Sizes & Patterns
 

Mais procurados (20)

C.L.C. 5 - Telemóveis
C.L.C. 5 - TelemóveisC.L.C. 5 - Telemóveis
C.L.C. 5 - Telemóveis
 
STC 5
STC 5STC 5
STC 5
 
Clc 6 cultura_de_ urbanismo_e_mobilidade_reflexão_sílvia_fernandes
Clc 6 cultura_de_ urbanismo_e_mobilidade_reflexão_sílvia_fernandesClc 6 cultura_de_ urbanismo_e_mobilidade_reflexão_sílvia_fernandes
Clc 6 cultura_de_ urbanismo_e_mobilidade_reflexão_sílvia_fernandes
 
Reflexão - STC-7
Reflexão - STC-7 Reflexão - STC-7
Reflexão - STC-7
 
S.T.C. 7 - Processos e métodos científicos – doc. 2
S.T.C. 7 - Processos e métodos científicos – doc. 2S.T.C. 7 - Processos e métodos científicos – doc. 2
S.T.C. 7 - Processos e métodos científicos – doc. 2
 
Ng 2 dr1
Ng 2 dr1Ng 2 dr1
Ng 2 dr1
 
Reflexão - STC-5
Reflexão - STC-5Reflexão - STC-5
Reflexão - STC-5
 
Ambiente E Sustentabilidade Para Stc 21 De MarçO
Ambiente E Sustentabilidade Para Stc 21 De MarçOAmbiente E Sustentabilidade Para Stc 21 De MarçO
Ambiente E Sustentabilidade Para Stc 21 De MarçO
 
Power point stc
Power point stcPower point stc
Power point stc
 
Reflexao Dr2 CP CFE
Reflexao Dr2 CP CFEReflexao Dr2 CP CFE
Reflexao Dr2 CP CFE
 
Ng1 Equipamentos E Sistemas TéCnicos
Ng1   Equipamentos E Sistemas TéCnicosNg1   Equipamentos E Sistemas TéCnicos
Ng1 Equipamentos E Sistemas TéCnicos
 
Ng1 dr3(1)
Ng1   dr3(1)Ng1   dr3(1)
Ng1 dr3(1)
 
Reflexão liberdade e responsabilidade democráticas
Reflexão liberdade e responsabilidade democráticasReflexão liberdade e responsabilidade democráticas
Reflexão liberdade e responsabilidade democráticas
 
Stc7 dr1 fundamentos_dna_josé simões
Stc7 dr1 fundamentos_dna_josé simõesStc7 dr1 fundamentos_dna_josé simões
Stc7 dr1 fundamentos_dna_josé simões
 
Reflexão STC 7
Reflexão STC 7Reflexão STC 7
Reflexão STC 7
 
Reflexão - STC-6
Reflexão - STC-6Reflexão - STC-6
Reflexão - STC-6
 
Clc 7 reflexão_sílvia_fernandes
Clc 7 reflexão_sílvia_fernandesClc 7 reflexão_sílvia_fernandes
Clc 7 reflexão_sílvia_fernandes
 
Stc 6 reflexão_silvia_fernandes
Stc 6 reflexão_silvia_fernandesStc 6 reflexão_silvia_fernandes
Stc 6 reflexão_silvia_fernandes
 
Refexao Telemovel Dr1
Refexao Telemovel Dr1Refexao Telemovel Dr1
Refexao Telemovel Dr1
 
Reflexão - CP4
Reflexão - CP4Reflexão - CP4
Reflexão - CP4
 

Destaque

STC NG5 DR2 Manuela
STC NG5 DR2 ManuelaSTC NG5 DR2 Manuela
STC NG5 DR2 Manuela
Alberto Casaca
 
Stc NG5 DR2
Stc NG5 DR2Stc NG5 DR2
Stc NG5 DR2
xavelhinha
 
DR2 Novas tecnologias no contexto profissional
DR2 Novas tecnologias no contexto profissionalDR2 Novas tecnologias no contexto profissional
DR2 Novas tecnologias no contexto profissional
Flora Carvalho
 
As respostas seleccionadas da ficha nº3
As respostas seleccionadas da ficha nº3As respostas seleccionadas da ficha nº3
As respostas seleccionadas da ficha nº3
maria
 
STC NG5 DR2 Armindo
STC NG5 DR2 ArmindoSTC NG5 DR2 Armindo
STC NG5 DR2 Armindo
Alberto Casaca
 
Ficha 1 ng1 dr1
Ficha 1 ng1 dr1Ficha 1 ng1 dr1
Ficha 1 ng1 dr1
Luis Pedro
 
STC Tecnologia Marco Dr2
STC Tecnologia Marco Dr2STC Tecnologia Marco Dr2
STC Tecnologia Marco Dr2
mega
 
[2] STC - AS
[2] STC - AS[2] STC - AS
[2] STC - AS
J P
 
Itic capitulo 1
Itic   capitulo 1Itic   capitulo 1
Itic capitulo 1
Susana Cascais
 
STC - NG1 - DR1 (Jeferson) Electrodomésticos
STC - NG1 - DR1 (Jeferson) ElectrodomésticosSTC - NG1 - DR1 (Jeferson) Electrodomésticos
STC - NG1 - DR1 (Jeferson) Electrodomésticos
Alfredo Garcia
 
Grupo 10: Windows 2000
Grupo 10: Windows 2000Grupo 10: Windows 2000
Grupo 10: Windows 2000
aguiarense
 
Ficha 1 ng2 dr1
Ficha 1 ng2 dr1Ficha 1 ng2 dr1
Ficha 1 ng2 dr1
Luis Pedro
 
Rvcc
RvccRvcc
STC - NG3 - DR1
STC - NG3 - DR1STC - NG3 - DR1
STC - NG3 - DR1
Alberto Casaca
 
Ng1 Dr1 Electrodomésticos Trabalho Josefa
Ng1 Dr1   Electrodomésticos   Trabalho JosefaNg1 Dr1   Electrodomésticos   Trabalho Josefa
Ng1 Dr1 Electrodomésticos Trabalho Josefa
Alfredo Garcia
 
Tecnologia Dr4 Stc Marco
Tecnologia Dr4 Stc MarcoTecnologia Dr4 Stc Marco
Tecnologia Dr4 Stc Marco
mega
 
Ng6 dr1 c..
Ng6 dr1 c..Ng6 dr1 c..
Ng6 dr1 c..
Maria
 
Vantagens e desvantagens do uso da informática
Vantagens e desvantagens do uso da informáticaVantagens e desvantagens do uso da informática
Vantagens e desvantagens do uso da informática
umburaconaparede
 
STC NG5 DR4 Filipa
STC NG5 DR4 FilipaSTC NG5 DR4 Filipa
STC NG5 DR4 Filipa
Alberto Casaca
 
CLC_6_TRABALHOS APRESENTADOS
CLC_6_TRABALHOS APRESENTADOSCLC_6_TRABALHOS APRESENTADOS
CLC_6_TRABALHOS APRESENTADOS
SILVIA G. FERNANDES
 

Destaque (20)

STC NG5 DR2 Manuela
STC NG5 DR2 ManuelaSTC NG5 DR2 Manuela
STC NG5 DR2 Manuela
 
Stc NG5 DR2
Stc NG5 DR2Stc NG5 DR2
Stc NG5 DR2
 
DR2 Novas tecnologias no contexto profissional
DR2 Novas tecnologias no contexto profissionalDR2 Novas tecnologias no contexto profissional
DR2 Novas tecnologias no contexto profissional
 
As respostas seleccionadas da ficha nº3
As respostas seleccionadas da ficha nº3As respostas seleccionadas da ficha nº3
As respostas seleccionadas da ficha nº3
 
STC NG5 DR2 Armindo
STC NG5 DR2 ArmindoSTC NG5 DR2 Armindo
STC NG5 DR2 Armindo
 
Ficha 1 ng1 dr1
Ficha 1 ng1 dr1Ficha 1 ng1 dr1
Ficha 1 ng1 dr1
 
STC Tecnologia Marco Dr2
STC Tecnologia Marco Dr2STC Tecnologia Marco Dr2
STC Tecnologia Marco Dr2
 
[2] STC - AS
[2] STC - AS[2] STC - AS
[2] STC - AS
 
Itic capitulo 1
Itic   capitulo 1Itic   capitulo 1
Itic capitulo 1
 
STC - NG1 - DR1 (Jeferson) Electrodomésticos
STC - NG1 - DR1 (Jeferson) ElectrodomésticosSTC - NG1 - DR1 (Jeferson) Electrodomésticos
STC - NG1 - DR1 (Jeferson) Electrodomésticos
 
Grupo 10: Windows 2000
Grupo 10: Windows 2000Grupo 10: Windows 2000
Grupo 10: Windows 2000
 
Ficha 1 ng2 dr1
Ficha 1 ng2 dr1Ficha 1 ng2 dr1
Ficha 1 ng2 dr1
 
Rvcc
RvccRvcc
Rvcc
 
STC - NG3 - DR1
STC - NG3 - DR1STC - NG3 - DR1
STC - NG3 - DR1
 
Ng1 Dr1 Electrodomésticos Trabalho Josefa
Ng1 Dr1   Electrodomésticos   Trabalho JosefaNg1 Dr1   Electrodomésticos   Trabalho Josefa
Ng1 Dr1 Electrodomésticos Trabalho Josefa
 
Tecnologia Dr4 Stc Marco
Tecnologia Dr4 Stc MarcoTecnologia Dr4 Stc Marco
Tecnologia Dr4 Stc Marco
 
Ng6 dr1 c..
Ng6 dr1 c..Ng6 dr1 c..
Ng6 dr1 c..
 
Vantagens e desvantagens do uso da informática
Vantagens e desvantagens do uso da informáticaVantagens e desvantagens do uso da informática
Vantagens e desvantagens do uso da informática
 
STC NG5 DR4 Filipa
STC NG5 DR4 FilipaSTC NG5 DR4 Filipa
STC NG5 DR4 Filipa
 
CLC_6_TRABALHOS APRESENTADOS
CLC_6_TRABALHOS APRESENTADOSCLC_6_TRABALHOS APRESENTADOS
CLC_6_TRABALHOS APRESENTADOS
 

Semelhante a Dr2 final

Desenvolvimento de software
Desenvolvimento de softwareDesenvolvimento de software
Desenvolvimento de software
Meno Silva
 
Desenvolvimento de software Iha Mundu
Desenvolvimento de software Iha MunduDesenvolvimento de software Iha Mundu
Desenvolvimento de software Iha Mundu
Meno Silva
 
Desenvolvimento de software MENO SILVA VENILALE ANAN
Desenvolvimento de software MENO SILVA VENILALE ANANDesenvolvimento de software MENO SILVA VENILALE ANAN
Desenvolvimento de software MENO SILVA VENILALE ANAN
Bua-Nurak Gimata
 
Sistemas para Internet e Software Livre
Sistemas para Internet e Software LivreSistemas para Internet e Software Livre
Sistemas para Internet e Software Livre
Helder Lopes
 
Importância da informática na medicina
Importância da informática na medicinaImportância da informática na medicina
Importância da informática na medicina
Filipe Simão Kembo
 
8C - Joana Regula e Joana Santos
8C -  Joana Regula e Joana Santos8C -  Joana Regula e Joana Santos
8C - Joana Regula e Joana Santos
celiapais
 
Edificacoes informaticabasica
Edificacoes informaticabasicaEdificacoes informaticabasica
Edificacoes informaticabasica
Erica Bastos
 
2ª edicao redinfo, a sua revista eletrônica de computação
2ª edicao redinfo, a sua revista eletrônica de computação2ª edicao redinfo, a sua revista eletrônica de computação
2ª edicao redinfo, a sua revista eletrônica de computação
Fernando Nogueira
 
Apostila parte 1 informatica basica pdf
Apostila parte 1   informatica basica pdfApostila parte 1   informatica basica pdf
Apostila parte 1 informatica basica pdf
JohnAguiar11
 
Mat.informatica basica ifro
Mat.informatica basica ifroMat.informatica basica ifro
Mat.informatica basica ifro
Christiano Silva Rocha
 
Introdução a Informatica Basica
Introdução a Informatica BasicaIntrodução a Informatica Basica
Introdução a Informatica Basica
Pedro Kangombe
 
_Aula 18_Projeto de Vida_Ciência da Computação.pptx
_Aula 18_Projeto de Vida_Ciência da Computação.pptx_Aula 18_Projeto de Vida_Ciência da Computação.pptx
_Aula 18_Projeto de Vida_Ciência da Computação.pptx
CELIMARACORDACO
 
Curso completo manuntenção de computadores hardware e software
Curso completo manuntenção de computadores   hardware e softwareCurso completo manuntenção de computadores   hardware e software
Curso completo manuntenção de computadores hardware e software
castrolucas098
 
Informática catarina
Informática  catarinaInformática  catarina
Informática catarina
Informatica24h
 
Letramento digital - 1º Bimestre
Letramento digital - 1º BimestreLetramento digital - 1º Bimestre
Letramento digital - 1º Bimestre
dicasdubr
 
Proposta de Projeto de Pesquisa - CEFET - 2014
Proposta de Projeto de Pesquisa - CEFET - 2014Proposta de Projeto de Pesquisa - CEFET - 2014
Proposta de Projeto de Pesquisa - CEFET - 2014
Waldir R. Pires Jr
 
Aula 1 - Conceitos básicos relativos à informática.pptx
Aula 1 - Conceitos básicos relativos à informática.pptxAula 1 - Conceitos básicos relativos à informática.pptx
Aula 1 - Conceitos básicos relativos à informática.pptx
john34concursos
 
Tatiana - 8B - 2012-13
Tatiana - 8B - 2012-13Tatiana - 8B - 2012-13
Tatiana - 8B - 2012-13
Informatica_
 
Aula 1
Aula  1Aula  1
Análise dos recursos de tecnologia da informação
Análise dos recursos de tecnologia da informaçãoAnálise dos recursos de tecnologia da informação
Análise dos recursos de tecnologia da informação
Eliseu L. Verissimo
 

Semelhante a Dr2 final (20)

Desenvolvimento de software
Desenvolvimento de softwareDesenvolvimento de software
Desenvolvimento de software
 
Desenvolvimento de software Iha Mundu
Desenvolvimento de software Iha MunduDesenvolvimento de software Iha Mundu
Desenvolvimento de software Iha Mundu
 
Desenvolvimento de software MENO SILVA VENILALE ANAN
Desenvolvimento de software MENO SILVA VENILALE ANANDesenvolvimento de software MENO SILVA VENILALE ANAN
Desenvolvimento de software MENO SILVA VENILALE ANAN
 
Sistemas para Internet e Software Livre
Sistemas para Internet e Software LivreSistemas para Internet e Software Livre
Sistemas para Internet e Software Livre
 
Importância da informática na medicina
Importância da informática na medicinaImportância da informática na medicina
Importância da informática na medicina
 
8C - Joana Regula e Joana Santos
8C -  Joana Regula e Joana Santos8C -  Joana Regula e Joana Santos
8C - Joana Regula e Joana Santos
 
Edificacoes informaticabasica
Edificacoes informaticabasicaEdificacoes informaticabasica
Edificacoes informaticabasica
 
2ª edicao redinfo, a sua revista eletrônica de computação
2ª edicao redinfo, a sua revista eletrônica de computação2ª edicao redinfo, a sua revista eletrônica de computação
2ª edicao redinfo, a sua revista eletrônica de computação
 
Apostila parte 1 informatica basica pdf
Apostila parte 1   informatica basica pdfApostila parte 1   informatica basica pdf
Apostila parte 1 informatica basica pdf
 
Mat.informatica basica ifro
Mat.informatica basica ifroMat.informatica basica ifro
Mat.informatica basica ifro
 
Introdução a Informatica Basica
Introdução a Informatica BasicaIntrodução a Informatica Basica
Introdução a Informatica Basica
 
_Aula 18_Projeto de Vida_Ciência da Computação.pptx
_Aula 18_Projeto de Vida_Ciência da Computação.pptx_Aula 18_Projeto de Vida_Ciência da Computação.pptx
_Aula 18_Projeto de Vida_Ciência da Computação.pptx
 
Curso completo manuntenção de computadores hardware e software
Curso completo manuntenção de computadores   hardware e softwareCurso completo manuntenção de computadores   hardware e software
Curso completo manuntenção de computadores hardware e software
 
Informática catarina
Informática  catarinaInformática  catarina
Informática catarina
 
Letramento digital - 1º Bimestre
Letramento digital - 1º BimestreLetramento digital - 1º Bimestre
Letramento digital - 1º Bimestre
 
Proposta de Projeto de Pesquisa - CEFET - 2014
Proposta de Projeto de Pesquisa - CEFET - 2014Proposta de Projeto de Pesquisa - CEFET - 2014
Proposta de Projeto de Pesquisa - CEFET - 2014
 
Aula 1 - Conceitos básicos relativos à informática.pptx
Aula 1 - Conceitos básicos relativos à informática.pptxAula 1 - Conceitos básicos relativos à informática.pptx
Aula 1 - Conceitos básicos relativos à informática.pptx
 
Tatiana - 8B - 2012-13
Tatiana - 8B - 2012-13Tatiana - 8B - 2012-13
Tatiana - 8B - 2012-13
 
Aula 1
Aula  1Aula  1
Aula 1
 
Análise dos recursos de tecnologia da informação
Análise dos recursos de tecnologia da informaçãoAnálise dos recursos de tecnologia da informação
Análise dos recursos de tecnologia da informação
 

Último

Teoria de redes de computadores redes .doc
Teoria de redes de computadores redes .docTeoria de redes de computadores redes .doc
Teoria de redes de computadores redes .doc
anpproferick
 
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product ownerPRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
anpproferick
 
Por que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdf
Por que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdfPor que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdf
Por que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdf
Ian Oliveira
 
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptxComo fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
tnrlucas
 
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Annelise Gripp
 
Gestão de dados: sua importância e benefícios
Gestão de dados: sua importância e benefíciosGestão de dados: sua importância e benefícios
Gestão de dados: sua importância e benefícios
Rafael Santos
 
Orientações para utilizar Drone no espaço Brasil
Orientações para utilizar Drone no espaço BrasilOrientações para utilizar Drone no espaço Brasil
Orientações para utilizar Drone no espaço Brasil
EliakimArajo2
 

Último (7)

Teoria de redes de computadores redes .doc
Teoria de redes de computadores redes .docTeoria de redes de computadores redes .doc
Teoria de redes de computadores redes .doc
 
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product ownerPRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
 
Por que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdf
Por que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdfPor que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdf
Por que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdf
 
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptxComo fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
 
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
 
Gestão de dados: sua importância e benefícios
Gestão de dados: sua importância e benefíciosGestão de dados: sua importância e benefícios
Gestão de dados: sua importância e benefícios
 
Orientações para utilizar Drone no espaço Brasil
Orientações para utilizar Drone no espaço BrasilOrientações para utilizar Drone no espaço Brasil
Orientações para utilizar Drone no espaço Brasil
 

Dr2 final

  • 1. Centro de Formação Pofissional de Setúbal S.T.C. 5 - sociedade tecnógica e ciência O uso do Computador na Sociedade actual Não constitui segredo para ninguém que a profunda transformação da nossa sociedade começou com o aparecimento da Informática, que veio introduzir modernos meios tecnológicos na vida dos cidadãos. O computador veio introduzir alterações significativas e de nível básico na nossa forma de trabalhar, de viver e de comunicar. Na realidade esta máquina intervém de forma importante em grande parte das nossas actividades, desde as de trabalho até às de lazer. A redacção de uma carta pode, simplesmente, ser guardada no nosso arquivo informático sem que para isso tenhamos que recorrer à sua materialização (sob a forma de papel). Esta forma de trabalhar veio diminuir o volume físico de papel dos nossos documentos. Permite que se altere um documento sem ter de recorrer a correctores e a outros produtos, como, contrariamente, acontecia com a máquina de escrever. Atrás foi feita referência ao volume da documentação em formato de papel. Ora, essa é uma das grandes alterações (tanto a nível pessoal como a nível profissional) que o uso do computador veio trazer. Inerentemente, esta situação introduziu também rapidez em aceder a um determinado documento, de forma praticamente instantânea. A celeridade no processamento é também visivelmente útil em situações de cálculo matemático. Daqui poderíamos partir para outras situações mais complexas como por exemplo a criação e uso de software para as mais diversas tarefas. Em todos os exemplos e em todas as situações o uso do computador veio trazer desburocratização, rapidez, simplicidade e eficácia. Sabendo o que sabemos hoje ao utilizarmos, de forma banal, um processador de texto, imaginemos o que seria ter de escrever um livro, utilizando uma máquina de escrever, como acontecia há alguns anos atrás. Esta situação poderá ser extrapolada para manipulação e tratamento de imagem, métodos de cálculo de matemática, bases de dados, entre outros. De uma forma simplificada pode-se dizer que o computador é uma máquina de cálculo que permite guardar informação e realizar operações matemáticas sobre essa informação com uma rapidez tal que ultrapassa largamente as capacidades humanas para realizar essas tarefas. É importante referir que, no entanto, os computadores não "pensam" do mesmo modo que se entende por pensamento humano. Na realidade, estas máquinas seguem instruções que são codificadas pelos programadores. A sequência de instruções, que permitem aos computadores levar uma tarefa do início até ao fim, é designada por programa computacional ou, simplesmente, programa. ÁREA: Sociedade, Tecnologia Ciência (STC-5) 1/11 FORMADORA: ANA CRISTINA
  • 2. Centro de Formação Pofissional de Setúbal S.T.C. 5 - sociedade tecnógica e ciência Assim, os programas controlam toda a sequência de cálculos que é necessária efectuar de forma a processar a informação que é fornecida. Portanto, qualquer erro existente no programa poderá afectar irremediavelmente a execução da tarefa por parte do computador. Dependendo da importância das operações as suas consequências poderão ser mais ou menos gravosas, podendo afectar em alguns casos vidas humanas como, por exemplo, nos sistemas informáticos de controle do tráfego aéreo ou de uma sala de operações de um hospital. Embora o desenvolvimento da tecnologia informática tenha como base o desenvolvimento de mecanismos electrónicos cada vez mais potentes, mais pequenos e com custos baixos, a implementação de linguage nsde programação que permitam o desenvolvimento de programas (vulgarmente designados por software) que tirem partido dessas potencialidades é essencial. Os diferentes tipos de tarefas que presentemente são possíveis de realizar com o computador levou nos últimos anos ao desenvolvimento de diferentes tipos de linguagens de programação. Fonte: http://www.net-artes.net Devido á sua versatilidade, o computador abrange uma diversidade de aplicações que nos ajuda a organizar a nossa vida pessoal ou profissional. A nível profissional a sua utilização varia conforme a especificidade de cada profissão, podemos considerar que no caso de trabalhos como contabilistas, tesoureiros, instituições bancárias ou financeiras, o seu uso é essencialmente na base dos cálculos e gestão/organização de ficheiros/dados, utilizando aplicações informáticas como o Primavera ou o Microsoft Excel. Podemos considerar entre outros exemplos, o caso de desenhadores projectistas, arquitectos e engenheiros civis, os quais dão primazia a aplicações como o Autocad. Outra das causas que proporciona um uso divergente do computador, é a faixa etária. No caso da faixa etária entre os 15 e 20 anos de idade, a sua utilização é essencialmente dirigida para aplicações com jogos, chat´s e uma das mais conhecidas e utilizadas o MSN – Messenger. Dos 21 aos 55, verifica-se que a sua utilização, gradualmente se dirige mais para o âmbito profissional, no entanto entre os 21 e os 30 ainda é utilizado a nível de lazer (blog´s, emails, Messenger, downloads, etc. …). A faixa etária compreendida entre os 46 e os 65 anos de idade (idade média actual de reforma), utiliza essencialmente a nível profissional, registando-se o uso de diversos serviços proporcionados por diversas entidades (bancos, finanças, segurança social, compras, etc. …). Após os 65 anos de idade, regista-se um decréscimo na sua utilização, no entanto nestes últimos anos existem vários programas/iniciativas de incentivo ao uso das novas tecnologias. ÁREA: Sociedade, Tecnologia Ciência (STC-5) 2/11 FORMADORA: ANA CRISTINA
  • 3. Centro de Formação Pofissional de Setúbal S.T.C. 5 - sociedade tecnógica e ciência O estatuto social é uma das características menos relevantes no uso do computador, no sentido em que o acesso ao mesmo se tornou banal em quase todas as famílias. O computador na nossa sociedade, tornou-se um equipamento imprescindível, no âmbito em que todas as casas, em todas as empresas usamos o computador. Na sociedade em que vivemos o computador é necessário, em quase tudo no nosso dia-a-dia, para pagarmos algo, para termos acesso à Internet, para consultas e pesquisas, etc.…. A sua necessidade torna-se mais avultada, no que diz respeito às empresas, a comunicação em tempo real tem um custo extremamente baixo, no qual o torna uma ferramenta essencial. Em casa a sua utilização, passa pelo uso na Internet ou aplicações úteis quer de gestão de documentos ou organização de dados. As TIC fazem todo o sentido, aliás fazem cada vez mais sentido na medida em que independentemente das profissões ou ocupações que se tenha é cada vez mais necessário á nossa vida profissional e pessoal o recurso ás novas tecnologias Sistema Informático Sistema Informático é o conjunto de elementos necessários para que uma dada tarefa seja executada através de uma solução informática. Qualquer Sistema Informático divide-se em duas partes fundamentais, a saber: Hardware – diz respeito ao conjunto de equipamentos e peças que constituem fisicamente o computador. Software – diz respeito ao conjunto de programas (instruções lógicas) que servem para comandar e programar o computador. O Hardware, só por si, não tem possibilidade de fornecer qualquer resultado útil, limitando-se a ser um conjunto passivo de componentes electrónicos que aguarda ordens de Software para desenvolver qualquer actividade. O Software é constituído pelos programas necessários ao funcionamento do Hardware. Assim, não faz sentido ter Hardware sem Software, ou o contrário, ter Software e não ter Hardware, assim como ter ambas as coisas mas elas estarem desajustadas entre si, ou seja, serem incompatíveis, pelo que, para que o computador funcione é necessário a conjugação de ambos. Computador ÁREA: Sociedade, Tecnologia Ciência (STC-5) 3/11 FORMADORA: ANA CRISTINA
  • 4. Centro de Formação Pofissional de Setúbal S.T.C. 5 - sociedade tecnógica e ciência O Computador é um dispositivo electronico que recebe informações, processa dados (para processar estes dados conta com um programa denominado de Sistema Operativo) e fornece resultados. Como funciona um computador? Os computadores são constituídos por três grandes subsistemas: - A unidade central de processamento (CPU – central processing unit); - A memória; - E os dispositivos (estes podem ser dispositivos de entrada, dispositivos de saída e dispositivos mistos - de entrada e saída e dispositivos de armazenamento). Estes três componentes do computador constituem o Hardware do Computador. Para funcionar, o computador precisa de um motor que faça progredir o processamento da informação, de espaço para armazenamento dessa informação e de mecanismos para receber e transmitir informação de/para o exterior. Cada uma destas funções corresponde a um subsistema. A ligação entre os três subsistemas tem de ser muito eficiente, já que existem transferências intensivas de informação durante o funcionamento do computador. A figura 1 mostra os três sub-sistemas e os canais de transferência de informação entre eles. Cada canal de transferência de informação é genericamente designado por bus (barramento, nas traduções mais comuns para Português. A execução de um programa implica a conjugação do funcionamento de cada um dos elementos do Hardware, descritos anteriormente. Assim de uma forma simples podemos resumir os passos para a execução de um programa: Como se executa um programa (funcionamento das aplicações) 1º A CPU copia o programa do disco (onde esta armazenado) para a memória RAM, pois executa os programas a partir da RAM; 2º O CPU inicia o ciclo de procura de instruções, ou seja procura a instruções uma-a-uma na RAM e copia- as para os registos do CPU; 3º O CPU descodifica cada uma das instruções numa serie de acções simples que serão executadas pela ALU; 4º O CPU envia o resultado dessas acções de novo para a memória ou para os periféricos de entrada e saída. Software: é constituido pelo Sistema Operativo e as Aplicações (Programas) Sistemas Operativos ÁREA: Sociedade, Tecnologia Ciência (STC-5) 4/11 FORMADORA: ANA CRISTINA
  • 5. Centro de Formação Pofissional de Setúbal S.T.C. 5 - sociedade tecnógica e ciência O sistema operativo (SO) é a primeira camada de software de um sistema informático. Actualmente, todo o restante software (chamado software de aplicação) está dependente do SO- Sistema Operativo. Os SO mais antigos (por exemplo, o MS-DOS) não obrigavam as aplicações a dependerem do SO, e muitos programas manipulavam directamente o hardware do computador, por razões de eficiência. Hoje em dia, este tipo de comportamento não é aconselhado, principalmente por duas razões. Primeiro, porque o hardware varia muito de máquina para máquina e não é viável escrever n versões de um mesmo programa para acomodar diversos tipos de hardware. Por outro lado, a manipulação directa dos recursos de hardware pode levar a que programas construídos com fins maliciosos (como os vírus) possam afectar directamente esses recursos. Os actuais Sistemas Operativos (exemplos: Windows, Linux, MacOS) cumprem de forma eficaz as duas funções essenciais dos sistemas operativos, que são as seguintes: 1. Disponibilizar uma máquina virtual, que é uma extensão da máquina física. 2. Gerir os recursos do sistema. Além de cumprirem estas funções, os actuais SO não permitem que um programa aceda directamente ao hardware nem que faça uma gestão própria dos recursos. Por exemplo, um programa que tencione utilizar o espaço de memória onde está alojado um outro programa do sistema é impedido de efectuar essa operação. Quem utiliza o sistema operativo Windows já deparou com certeza com a mensagem “Este programa efectuou uma operação ilegal e será encerrado”, os utilizadores de Unix/Linux estão mais habituados à mensagem “Segmentation fault” – estas mensagens significam que o programa tentou aceder a um recurso (frequentemente, a determinados endereços de memória) ao qual não têm direito. Estas mensagens não significam necessariamente que o sistema tem um vírus, já que é muito fácil um programador cometer um erro que faça com que o programa, em determinadas circunstâncias, tente executar uma operação ilegal. Infelizmente, o controlo de qualidade no software (assim como noutras áreas) não impede que todos os programas produzidos sejam isentos de erros. A diferença entre software e hardware, é que enquanto o hardware engloba todas as partes físicas e materiais do computador, o software é o conjunto de programas, ou seja, parte lógica e material. No entanto, é de salientar, que são indissociáveis na medida em que uma não tem qualquer utilidade sem a outra. Hardware – Componentes funcionais do computador ÁREA: Sociedade, Tecnologia Ciência (STC-5) 5/11 FORMADORA: ANA CRISTINA
  • 6. Centro de Formação Pofissional de Setúbal S.T.C. 5 - sociedade tecnógica e ciência Unidade Central de Processamento – Processa a informação, procura instruções, descodifica e executa as mesmas. • Unidade de Controlo • Unidade Lógica e Aritmética Memória – Armazenam informação. • Memória Principal (RAM, ROM) • Memória Secundária Unidades de Entrada e Saída – São mecanismos necessários para receber e transmitir informação de e para o exterior. • Teclado • Drive • Winchester, Disco Rígido ou HD • Vídeo ou Monitor • Caneta Óptica • Rato • Joystick • Impressoras (Matricial, Jato de Tinta, Laser) • Modem • Scanner • Multimédia Equipamentos de processamento – Transformam a linguagem da programação em linguagem perceptível para o utilizador. • Placa Mãe • Monitores e Vídeos ÁREA: Sociedade, Tecnologia Ciência (STC-5) 6/11 FORMADORA: ANA CRISTINA
  • 7. Centro de Formação Pofissional de Setúbal S.T.C. 5 - sociedade tecnógica e ciência Sistemas Operativos Aplicações Informáticas (Descrição) . Microsoft Windows Microsoft Windows é uma popular família de sistemas Este S.O. que é o mais utilizado em todo o operacionais criados pela Microsoft, empresa fundada por Bill mundo tem como aplicações pricipais o Gates e Paul Allen. Antes da versão NT, era uma interface Microsoft Office que é um pacote bastante gráfica para o sistema operacional MS-DOS. complecto de aplicações para as mais variadas A palavra Windows em português significa janelas. A sua tarefas,Excel, Word, Power, Point, Access interface gráfica é baseada no padrão WIMP previamente entre outras ferramentas bastante uteis. desenvolvido em Xerox PARC: possui janelas que exibem Para a internet é usado o Ms Explorer que é informações e recebem respostas dos utilizadores através de um navegador bastante acessivel de trabalhar, um teclado ou de cliques do rato. Em termos de multimédia o Media Player é um Uma das grandes vantagens, é que todos os programas actuais software que está ligado a este O.S. onde são compatíveis com o Windows. podemos executar qualquer ficheiro Podemos enumerar muitas mais vantagens deste sistema multimédia, video audio etc.. operacional, tais como, o painel de controlo ser bem mais simples, tem os melhores players de mídia digital, os melhores programas actuais e práticos. Podemos concluir que o Windows tem enumeras vantagens sendo utilizado por 95% dos computadores existentes ÁREA: Sociedade, Tecnologia Ciência (STC-5) 7/11 FORMADORA: ANA CRISTINA
  • 8. Centro de Formação Pofissional de Setúbal S.T.C. 5 - sociedade tecnógica e ciência Para escritório, temos o Open Office; para Linux (Unix) gravação de cd e dvd, temos o Gnome Baker; O Linux é o sistema operacional que surgiu para concorrer com para visualização de iamgens, temos o o Windows no mercado da informática. Ele foi desenvolvido GThumbs; para edição de imagens, temos o pelo finlandês Linus Torvalds e adoptou um método mais Gimp; para músicas em formato mp3, wma, simplificado de programação que o seu concorrente. ogg e tal, temos o XMMS e o RythmBox; para As vantagens deste sistema são o seu Baixo Custo, Segurança ripar cds, temos o Sound Juicer; para vídeos e uma grande lista de recursos na Internet para resolução de (incluso dvd), temos o MPlayer, o XMovie, o problemas relativos ao Sistema. VLC, o Totem e o Ogle; para MSN, temos o As limitações deste sistema operacional são nítidas, de modo Gaim e o AMsn; para e-mail, temos o Balsa, o que ele ainda não realiza actualizações capazes de melhorar o ThunderBird e o Evolution... Pra gerenciar a seu potencial. instalação de programas, tem o Synaptic., O Para este S.O. podemos utilizar: - Manutenção do sistem Macintosh Operating System (Mac OS) (Apple) Photoshop - Manipulação de Imagens O Macintosh Operating System (Mac OS) é a denominação do Premiere - Edição de Video sistema operacional padrão dos computadores Macintosh After Effects - Motion Graphics e Compositing produzidos pela Apple.Foi o primeiro sistema gráfico Autodesk Maya - 3D amplamente usado em computadores a usar ícones para Soundtrack Pro - Edição de Audio / Montagem representar os itens do computador, como programas, pastas e Adium - MSN documentos. Também foi pioneiro na disseminação do conceito iWork - Office de Desktop, com uma Área de Trabalho com ícones de AppZapper - Desinstalação de programas documentos, pastas e uma lixeira, em analogia ao ambiente de Switch - Conversor de Audio escritório.Uma das vantagens é que existe uma integração Visual Hub - Conversor Video muito maior entre a parte física do computador (hardware) e a UnRar X e Stuff it - Descompactador parte lógica (software), garantindo maior segurança, Toast Titanium - Gravador de CD's e DVD estabilidade e potência. As características mais marcantes que Resize em all - Edição de imagem simples diferenciam os Mac's dos PC's (Personal Computer) são o MainMenu e Onyx - Gestores de sistema design elegante (tanto do software quanto do hardware), um iChm - Leitor de .chm Sistema Operacional sólido, carregado de inovações e sempre 1Password - Gestor de Passwords e login superior aos concorrentes, e a alta performance do micro. ÁREA: Sociedade, Tecnologia Ciência (STC-5) 8/11 FORMADORA: ANA CRISTINA
  • 9. Centro de Formação Pofissional de Setúbal S.T.C. 5 - sociedade tecnógica e ciência LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO Informação Digital – Sistema binário Para que todos os circuitos e dispositivos do computador consigam partilhar informação é preciso que respeitem um modelo de representação comum. Como, a nível físico, só existem dois estados possíveis - ausência ou presença de corrente eléctrica -, o sistema tem de ser de base dois, dai dizer-se que os computadores trabalham de acordo com o Sistema Binário. Este sistema atribui a cada um desses estados um dígito (ou bit) distinto - 0 para a ausência e 1 para a presença de corrente. A analogia lógica é quase imediata, pois os mesmos valores podem, também, ser usados para representar o falso e o verdadeiro. O senso comum e a lógica matemática confirmam que o bit é o mais pequeno bloco de informação compreensível e distinguível, e que pode servir para a construção de blocos de informação mais complexos, mais compreensíveis e distinguíveis. Em grupos de oito, os bits formam a unidade mais importante na representação de informação - o byte - através da qual é, por exemplo, representada a capacidade de armazenamento e memória. Quando a quantidade de informação é, ainda, maior, é normal o uso de aproximações. Para isso, foram criados vários sufixos que representam vários tipos de arredondamentos - kilo, mega, giga, tera, etc. O Visual Basic é uma linguagem programação produzida pela empresa Microsoft, e é parte integrante do pacote Microsoft Visual Studio. Sua versão mais recente faz parte do pacote Visual Studio .NET, voltada para aplicações .Net. Sua versão anterior fez parte do Microsoft Visual Studio 6.0, ainda muito utilizado actualmente. Um aperfeiçoamento do BASIC, a linguagem é dirigido por eventos (event driven), e possui também um ambiente de desenvolvimento integrado (IDE - Integrated Development Environment) totalmente gráfico, facilitando enormemente a construção da interface das aplicações (GUI - Graphical User Interface), daí o nome "Visual". Em suas primeiras versões, o Visual Basic não permitia acesso a bancos de dados, sendo portanto voltado apenas para iniciantes, mas devido ao sucesso entre as empresas - que faziam uso de componentes adicionais fabricados por terceiros para acesso a dados - a linguagem logo adoptou tecnologias como DAO, RDO, e ADO, também da Microsoft, permitindo fácil acesso a bases de dados. Mais ÁREA: Sociedade, Tecnologia Ciência (STC-5) 9/11 FORMADORA: ANA CRISTINA
  • 10. Centro de Formação Pofissional de Setúbal S.T.C. 5 - sociedade tecnógica e ciência tarde foi adicionada também a possibilidade de criação de controles ActiveX, e, com a chegada do Visual Studio .NET, o Visual Basic se tornou uma linguagem totalmente orientada a objectos. A linguagem Basic (Beginners All-Purpose Symbolic Instruction Code), criada por J.Kemeny e T. Kurtz em 1963 no Dartmouth College, foi elaborada com o intuito de tornar claro o ensino dos conceitos da programação. As linguagens FORTRAN e Assembly empregavam rotinas de baixo nível para alguns controles e compilação, a Basic vinha então facilitar ao programador sua tarefa, não precisando se preocupar com métodos e algoritmos exigidos para construir e depurar programas. Inicialmente, cada linha começava com um número de linha e as instruções não eram endentadas (estrutura semelhante a sub-níveis). Todos os caracteres utilizados eram em caixa alta e as instruções GOSUB e GOTO utilizavam o número de linha para desviar a sua execução. Estas primeiras versões foram consideradas não-profissionais, mas sua evolução de linguagem interpretada para uma rápida e bem estruturada linguagem compilada, mudou sua reputação. Na década de 70, um novo Basic interpretado e residente em ROM foi introduzido pela Microsoft. Esta versão, GW-BASIC, podia ser encontrada no sistema operacional MS-DOS 4.01 e anteriores. Em 1982, a Microsoft revoluciona a linguagem com seu Quick Basic. Os números de linha foram eliminados, foram adicionados novos recursos, subprogramas e dados estruturados agora eram definidos pelo usuário, novas capacidades gráficas e de som, e velocidade aumentada. A maior vantagem consistia em que seus programas podiam ser executados nos modos interactivo e interpretado, ou serem compilados em executáveis. A maciça utilização do ambiente Windows nos computadores pessoais, possibilitou uma relação mais pessoal e amigável com os usuários. VB é uma das maneiras mais populares de se criar aplicativos para o Windows, fornecendo uma gama completa de ferramentas para os programadores. Visual é devido ao método utilizado para se criar a interface com o usuário (GUI). Basic é a linguagem da qual foi desenvolvida, recebendo inúmeros acréscimos e aprimoramentos. Alguns conceitos sobre o ambiente Windows são fundamentais para a elaboração de aplicativos no VB: janelas, eventos e mensagens. Existem muitos tipos de janelas e o sistema operacional atribui a cada uma delas um único número (window handle or hWnd). Estas janelas são continuamente monitoradas pelo sistema operacional à espera de um sinal de actividade ou evento. Eventos ocorrem por acção do rato, do teclado ou como resultado da acção de outra janela. A cada evento, uma mensagem é enviada ao sistema operacional para ser processada. Cada janela pode ter suas próprias acções, baseadas nas suas instruções, para cada mensagem. Para facilitar o trabalho com todas as combinações de janelas, eventos e mensagens, o VB manipula ÁREA: Sociedade, Tecnologia Ciência (STC-5) 10/11 FORMADORA: ANA CRISTINA
  • 11. Centro de Formação Pofissional de Setúbal S.T.C. 5 - sociedade tecnógica e ciência automaticamente a maioria das mensagens de baixo nível. Outras são expostas como Procedimentos de Evento para sua facilidade. Os aplicativos procedurais executam inicialmente a primeira linha de código, seguindo então uma trajectória definida pelo aplicativo, chamando se necessário outros procedurais. Os aplicativos dirigidos para eventos não seguem uma determinada trajectória, ele executa as diferentes partes do código em resposta aos eventos. Podemos dividir o processo de desenvolvimento de aplicativos em três partes: escrever, compilar e testar. No VB, estas tarefas se misturam numa única actividade: à medida que o código é construído, vai sendo parcialmente compilado, possibilitando a realização de testes do aplicativo.Se compararmos a quantidade de informação necessária da linguagem C, a Basic é a maneira mais rápida de se programar para o ambiente Windows. O Visual Basic trabalha em Ambiente conhecido por IDE (Integrated development environment), concentrando as funções de design, edição, compilação e Debug. Para iniciar a criação de um aplicativo, devemos inicialmente elaborar a interface, configurar suas propriedades, para finalmente escrevermos seu código. ÁREA: Sociedade, Tecnologia Ciência (STC-5) 11/11 FORMADORA: ANA CRISTINA