SlideShare uma empresa Scribd logo
CEDA
CENTRO DE ECONOMIA DIGITAL
                 APLICADA


INSERINDO O BRASIL NA ERA DIGITAL
INTRODUCAO


Prever o futuro do negócio digital pode ser estratégico para o futuro da
companhia. É relativamente fácil fazer previsões confiáveis em sistemas
de manufatura (hardware), como o aumento substantivo da potência
dos microprocessadores e chips de memória. Tendências similares
ocorrerão no campo das comunicações digitais, armazenagem de disco e
acesso sem fio.

O que é mais complicado prever, mas muito mais importante, é como os
negócios organizarão o funcionamento dessas tecnologias. As tecnologias
digitais estão orientando invenções complementares em novos processos
empresariais, estruturas organizacionais e estratégias de negócios. Esses
aspectos intangíveis são menos visíveis do que os avanços industriais, mas
terão impacto econômico muito maior.

É nesse contexto que o Centro da Economia Digital Aplicada – CEDA, se
propõe a ingressar.
MISSÃO

A missão do Centro de Economia Digital Aplicada é
ser uma fonte de liderança em inovação, criação de
conhecimento, disseminação e utilização, na teoria e
na prática de gestão para empreendimentos digitais.

Para atingir esse objetivo, é preciso estabelecer um
programa de pesquisa em larga escala, em parceria
com centros de excelência internacionais, com vistas
a investigar as tendências e técnicas mais recentes no
negócio digital.
METODOLOGIA

A essência do programa consiste na integração de empresas patrocinadoras
de interesse com os pesquisadores e profissionais de renome do CEDA na
formação de grupos que abordem temas relevantes tanto para o setor
produtivo como para as instituições acadêmicas.

Em cada projeto, deve haver uma proposição de igual valor para cada
participante – o patrocinador tem um benefício econômico desejado do
resultado do projeto e o profissional tem um benefício acadêmico desejado
igual da pesquisa.

Esta abordagem na aplicação de metodologias de pesquisa rigorosas para
resolver questões relevantes do setor produtivo gera um conhecimento
generalizado que é de grande valor não apenas para a empresa participante,
mas para toda a compreensão de como usar as tecnologias digitais de forma
mais eficaz.

O conhecimento a ser criado a partir desse processo será disseminado de
diversas formas, como oficinas de pesquisa, conferência anual, seminários,
artigos e outras publicações. Essas atividades serão formatadas para auxiliar
os profissionais e professores, alunos e patrocinadores a entender os desafios
e oportunidades gerados pela economia digital.
OBJETIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS

Promover a integração entre Gestão de Negócios e
Tecnologia da Informação, tanto no âmbito conceitual-
teórico quanto no pragmático-aplicado.
    Desenvolver e aplicar modelos integrados de gestão de
    processos, de desempenho, de conhecimento e de
    automação
    Substanciar diretrizes e práticas de gestão a partir de
    soluções de TI intrinsecamente a elas alinhadas
    Catalisar a competência corporativa em aplicação de
    Tecnologia da Informação
    Potencializar empreendimentos e iniciativas intensivos em
    Tecnologia da Informação
ESCOPO
A meta principal da pesquisa é estimular essas estruturas
experimentais naturais para modelar e medir mais consistentemente
como essas novas tecnologias impacta a organização das empresas, o
fluxo do trabalho e da produtividade e o desempenho de seus
empregados.

quot;Negócio digitalquot; é parte integrante da corporação moderna da
atualidade.A tecnologia é invasiva. O Centro se propõe a focar
apenas nos aspectos de domínio digital que detenha o conhecimento
em seu quadro e em parcerias e alianças estratégicas com centros
especializados de comprovada competência. As áreas iniciais de foco
a serem exploradas e desenvolvidas pelos Grupos de Interesse (GI)
serão cinco:

Produtos e Serviços em TI
Mercado futuro da Comunicação
Estratégia de Marketing Digital
Produtividade Digital
Redes de Colaboração, Conhecimento e negócios – C5
PRODUTOS E SERVIÇOS DE TI
Os projetos deste Grupo devem ser focados na compreensão de como
os processos empresariais, estruturas organizacionais e cultura corporativa
podem ser re-desenhados usando tecnologias da informação e da
comunicação para aumentar o desempenho dos negócios de forma mensurável.

Algumas temáticas:

Análise estatística das práticas empresariais de Organizações Digitais que foram adotadas por
negócios como altos níveis de produtividade.

Desenvolvimento de ferramenta de benchmarking on line para avaliar a adoção de práticas
da Organização Digital

Avaliação do tamanho total do iceberg de TI, como custos e benefícios intangíveis que são
tipicamente invisíveis em orçamentos de TI

•Reação da bolsa de valores a vários tipos de revelação de informação de investimento e
comparativo com diversas medidas de desempenho financeiro e não-financeiro ao longo do
tempo.

 Desenvolvimento e uso de campo da quot;Matriz de Mudançaquot;, uma ferramenta para re-
arquitetura de processo de negócio.

Desenvolvimento de técnicas baseadas no conhecimento para contratação e financiamento
(quot;Serviços de Semântica na Web quot;)
MERCADO FUTURO DA COMUNICAÇÃO

Deve constituir-se em uma parceria entre as instituições de conhecimento e o setor
produtivo na busca da definição do mapa para as comunicações e seu impacto nos
setores adjacentes. A missão deste Grupo deve ser auxiliar os parceiros do setor
produtivo a reconhecer as oportunidades e ameaças dessas mudanças ao entender os
estimuladores e passo da mudança, construindo tecnologias capazes de criar inovação
ininterrupta e construindo os ativadores para tais inovações para que sejam adotadas
pelos parceiros.

 O setor de comunicações está testemunhando eventos emergentes e desestabilizadores
em que a estrutura do setor construída ao redor de inteligência e controle centralizados
está sendo desafiada com inteligência e controle que mudam para usuários finais e vice-
versa.Assim como a onda do PC e digitalização de multimídia foram eventos
transformadores, essa tendência nas comunicações provavelmente terá um impacto ainda
maior no setor. Exemplo dessa tendência é voz sobre IP, em que o controle sobre uma
aplicação centralizada está movendo-se para a ponta da rede.

 Ainda que o papel da tecnologia na transformação do setor seja importante, igualmente
importantes são os acionadores de negócio no setor das comunicações que podem
acelerar ou retardar esse processo. Acionadores tais como disponibilidade ampla de infra-
estrutura de banda-larga, papel da regulamentação, papel para ativar dispositivos como
privacidade e segurança e modelos de negócio eficazes e gestão de direitos que gerem
lucros para as empresas.
ESTRATÉGIA DE MARKETING DIGITAL



A Internet cria uma nova tecnologia para
fomentar a efetividade e eficiência do
marketing. O Grupo de Interesse neste setor
deve estudar os ganhos potenciais de se
empregar tecnologias digitais na formulação e
execução de estratégias de marketing (reais)
PRODUTIVIDADE DIGITAL

Os projetos deste Grupo devem ser focados na compreensão de como os
processos empresariais, estruturas organizacionais e cultura corporativa
podem ser re-desenhados usando tecnologias da informação e da
comunicação para aumentar o desempenho dos negócios de forma
mensurável

Algumas temáticas:

Desenvolvimento de ferramenta de benchmarking on line para avaliar a
adoção de práticas da Organização Digital

Estudo dos custos e benefícios intangíveis de projetos de TI, tais como
investimento em capital humano e organizacional

Estudos de caso de mudanças alternativas de estratégias de gestão, com foco
em mudança improvisada

Exploração de modelo de eBusiness atômico, implementação e desempenho
financeiro.
Redes de Colaboração, Conhecimento e negócios


Implementação de um Centro de Competências em redes
sociais (C5) com atuação nas seguintes áreas:

capacitação de pessoas para a interação em ambiente
colaborativo: desenvolvimento de redes de cidadania,
redes comunitárias, redes de negócio
 pesquisa e desenvolvimento: a) informação, conhecimento
e transdisciplinariedade;b) indução e sustentabilidade das
redes e c) caracterização e análise das redes
 criação de ambientes reais de comunidades de cooperação,
conhecimento e negócio, propiciando a vivência das
melhores práticas.
RESULTADOS ESPERADOS
Criação de um centro de referência na economia digital, com
modelos e propostas orientadas às necessidades e potencialidades
nacionais
Aumento da maturidade de gestão do ambiente empresarial,
melhorando a competitividade nacional e a efetividade dos
investimentos em TI
Criação de massa-crítica consultiva e de massa-crítica decisória para o
desenho e consumo de serviços e soluções de TI de alto valor
agregado
Influência oxigenadora à mentalidade nacional para modelos de
apoio à Tecnologia de Informação como atividade-fim e como
atividade-meio
Geração de conhecimento e formação de profissionais nos diversos
segmentos da economia digital
RESULTADOS ESPERADOS
NO SETOR PÚBLICO: estudar temas de políticas Públicas no setor de
tecnologia da informação, onde as tecnologias emergentes apresentam
novos desafios aos formuladores de políticas. O Centro busca injetar
fundamentos econômicos e análise empírica nos debates. Visa melhorar
a compreensão aplicando três perspectivas:

Legislação e economia. Ao sujeitar as várias instituições legais a análise
econômica padronizada, a efetividade de regimes regulatórios
alternativos pode ser avaliada.

Eficiência Pública. Formuladores de políticas Públicas e executivos da
Administração Pública operam em um ambiente altamente competitivo
e necessitam de ferramentas e processos similares aos usados pelo setor
privado.

Implementação de Políticas. Contrastando os custos e benefícios de
abordagens alternativas, o Centro explora dispositivos capazes de
motivar políticas pro sociedade.
ETAPAS

Definir proposta e orçamento de pesquisa & desenvolvimento
Formar base de recursos profissionais orientados à proposta:
Cada GI deve ser orientado por um membro sênior e incluir diversos outros
profissionais engajados em um cluster complementar de projetos formatados
em colaboração com os patrocinadores.
 Cada projeto será amparado por uma Discriminativo de Trabalho,
Cronograma de Desempenho, Objetos da Entrega, Orçamento e Investigador
principal. Profissionais e patrocinador colaboram ao longo da execução do
projeto compartilhando dadas, ferramentas , arcabouços e resultados a fim de
maximizar a transferência de tecnologia.
Montar acordos operacionais para oferta integrada de “Serviços Corporativos”
e “Serviços Públicos”.


Influenciar meios acadêmico, governamental e institucional para os estudos e as
visões obtidas da parceria (projetos acadêmicos e soluções de negócio)
BENEFÍCIOS DOS PATROCINADORES

Patrocinadores do Centro de Economia Digital Aplicada têm a
oportunidade de criar relacionamentos pessoais e profissionais que
capacitam suas organizações a serem líderes de Negócios Digitais.

Como patrocinador do Centro, a organização:

Participará da vanguarda da pesquisa e desenvolvimentos no campo
da economia digital aplicada.
Terá acesso em primeira mão de conhecimento de como o negócio
digital pode redesenhar as organizações e como deve lidar com seus
fornecedores, parceiros e clientes.
Participará na liderança do pensamento e orientará potencialmente o
futuro de como a Internet e tecnologias relacionadas impactarão o
negócio.
Terá acesso ‘aos ativos das instituições acadêmicas que constituem o
Núcleo, tais como estudantes de MBA e projetos de pesquisa.
Interação com os líderes atuais do setor, pesquisadores da economia
digital de renome e líderes empresariais futuros.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Conceitos emergentes em gestão empresarial
Conceitos emergentes em gestão empresarialConceitos emergentes em gestão empresarial
Conceitos emergentes em gestão empresarial
Fernando Fragoso
 
E-Book TI Como Enabler da Competitividade E-Consulting Corp. 2010
 E-Book TI Como Enabler da Competitividade E-Consulting Corp.  2010 E-Book TI Como Enabler da Competitividade E-Consulting Corp.  2010
E-Book TI Como Enabler da Competitividade E-Consulting Corp. 2010
E-Consulting Corp.
 
2009 insider governança de web thiago
2009 insider governança  de web thiago2009 insider governança  de web thiago
2009 insider governança de web thiago
Thiago de Assis Silva
 
E-Book E-Marketing DOM Strategy Partners 2010
 E-Book  E-Marketing DOM Strategy Partners 2010 E-Book  E-Marketing DOM Strategy Partners 2010
E-Book E-Marketing DOM Strategy Partners 2010
DOM Strategy Partners
 
Bertaglia_Tecnologia Aplicada ao Supply Chain
Bertaglia_Tecnologia Aplicada ao Supply ChainBertaglia_Tecnologia Aplicada ao Supply Chain
Bertaglia_Tecnologia Aplicada ao Supply Chain
Paulo Roberto Bertaglia
 
E-Book A Web no Modelo de Negócios E-Consulting Corp. 2010
 E-Book A Web no Modelo de Negócios E-Consulting Corp. 2010  E-Book A Web no Modelo de Negócios E-Consulting Corp. 2010
E-Book A Web no Modelo de Negócios E-Consulting Corp. 2010
E-Consulting Corp.
 
Monografia - Slides
Monografia - SlidesMonografia - Slides
Monografia - Slides
ljeovani
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
Alex Santana
 
E-Book Tecnologias para Comunicação e Relacionamento E-Consulting Corp. 2010
 E-Book Tecnologias para Comunicação e Relacionamento E-Consulting Corp. 2010 E-Book Tecnologias para Comunicação e Relacionamento E-Consulting Corp. 2010
E-Book Tecnologias para Comunicação e Relacionamento E-Consulting Corp. 2010
E-Consulting Corp.
 
2006 R producao
2006 R producao2006 R producao
2006 R producao
Newton Narciso Pereira
 
SISTEMAS DE GESTÃO DO CONHECIMENTO EM NUVEM: A HORA DAS PEQUENAS E MÉDIAS E...
SISTEMAS DE GESTÃO DO CONHECIMENTO EM NUVEM: A HORA DAS PEQUENAS E MÉDIAS E...SISTEMAS DE GESTÃO DO CONHECIMENTO EM NUVEM: A HORA DAS PEQUENAS E MÉDIAS E...
SISTEMAS DE GESTÃO DO CONHECIMENTO EM NUVEM: A HORA DAS PEQUENAS E MÉDIAS E...
Artur Todeschini
 
2009 insider governança de web
2009 insider governança  de web2009 insider governança  de web
2009 insider governança de web
Thiago de Assis Silva
 
"Inteligência geográfica ajuda a traçar novos rumos para as empresas", in Jor...
"Inteligência geográfica ajuda a traçar novos rumos para as empresas", in Jor..."Inteligência geográfica ajuda a traçar novos rumos para as empresas", in Jor...
"Inteligência geográfica ajuda a traçar novos rumos para as empresas", in Jor...
Carlos Pereira
 
Termo De ReferêNcia Fdc & Invit
Termo De ReferêNcia   Fdc & InvitTermo De ReferêNcia   Fdc & Invit
Termo De ReferêNcia Fdc & Invit
minasinvest
 
E-Book Tendências Digitais E-Consulting Corp. 2010
 E-Book Tendências Digitais E-Consulting Corp. 2010 E-Book Tendências Digitais E-Consulting Corp. 2010
E-Book Tendências Digitais E-Consulting Corp. 2010
E-Consulting Corp.
 
E-Book B2B e Cadeias Digitalmente Integradas DOM Strategy Partners 2010
 E-Book B2B e Cadeias Digitalmente Integradas DOM Strategy Partners 2010 E-Book B2B e Cadeias Digitalmente Integradas DOM Strategy Partners 2010
E-Book B2B e Cadeias Digitalmente Integradas DOM Strategy Partners 2010
DOM Strategy Partners
 

Mais procurados (16)

Conceitos emergentes em gestão empresarial
Conceitos emergentes em gestão empresarialConceitos emergentes em gestão empresarial
Conceitos emergentes em gestão empresarial
 
E-Book TI Como Enabler da Competitividade E-Consulting Corp. 2010
 E-Book TI Como Enabler da Competitividade E-Consulting Corp.  2010 E-Book TI Como Enabler da Competitividade E-Consulting Corp.  2010
E-Book TI Como Enabler da Competitividade E-Consulting Corp. 2010
 
2009 insider governança de web thiago
2009 insider governança  de web thiago2009 insider governança  de web thiago
2009 insider governança de web thiago
 
E-Book E-Marketing DOM Strategy Partners 2010
 E-Book  E-Marketing DOM Strategy Partners 2010 E-Book  E-Marketing DOM Strategy Partners 2010
E-Book E-Marketing DOM Strategy Partners 2010
 
Bertaglia_Tecnologia Aplicada ao Supply Chain
Bertaglia_Tecnologia Aplicada ao Supply ChainBertaglia_Tecnologia Aplicada ao Supply Chain
Bertaglia_Tecnologia Aplicada ao Supply Chain
 
E-Book A Web no Modelo de Negócios E-Consulting Corp. 2010
 E-Book A Web no Modelo de Negócios E-Consulting Corp. 2010  E-Book A Web no Modelo de Negócios E-Consulting Corp. 2010
E-Book A Web no Modelo de Negócios E-Consulting Corp. 2010
 
Monografia - Slides
Monografia - SlidesMonografia - Slides
Monografia - Slides
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
E-Book Tecnologias para Comunicação e Relacionamento E-Consulting Corp. 2010
 E-Book Tecnologias para Comunicação e Relacionamento E-Consulting Corp. 2010 E-Book Tecnologias para Comunicação e Relacionamento E-Consulting Corp. 2010
E-Book Tecnologias para Comunicação e Relacionamento E-Consulting Corp. 2010
 
2006 R producao
2006 R producao2006 R producao
2006 R producao
 
SISTEMAS DE GESTÃO DO CONHECIMENTO EM NUVEM: A HORA DAS PEQUENAS E MÉDIAS E...
SISTEMAS DE GESTÃO DO CONHECIMENTO EM NUVEM: A HORA DAS PEQUENAS E MÉDIAS E...SISTEMAS DE GESTÃO DO CONHECIMENTO EM NUVEM: A HORA DAS PEQUENAS E MÉDIAS E...
SISTEMAS DE GESTÃO DO CONHECIMENTO EM NUVEM: A HORA DAS PEQUENAS E MÉDIAS E...
 
2009 insider governança de web
2009 insider governança  de web2009 insider governança  de web
2009 insider governança de web
 
"Inteligência geográfica ajuda a traçar novos rumos para as empresas", in Jor...
"Inteligência geográfica ajuda a traçar novos rumos para as empresas", in Jor..."Inteligência geográfica ajuda a traçar novos rumos para as empresas", in Jor...
"Inteligência geográfica ajuda a traçar novos rumos para as empresas", in Jor...
 
Termo De ReferêNcia Fdc & Invit
Termo De ReferêNcia   Fdc & InvitTermo De ReferêNcia   Fdc & Invit
Termo De ReferêNcia Fdc & Invit
 
E-Book Tendências Digitais E-Consulting Corp. 2010
 E-Book Tendências Digitais E-Consulting Corp. 2010 E-Book Tendências Digitais E-Consulting Corp. 2010
E-Book Tendências Digitais E-Consulting Corp. 2010
 
E-Book B2B e Cadeias Digitalmente Integradas DOM Strategy Partners 2010
 E-Book B2B e Cadeias Digitalmente Integradas DOM Strategy Partners 2010 E-Book B2B e Cadeias Digitalmente Integradas DOM Strategy Partners 2010
E-Book B2B e Cadeias Digitalmente Integradas DOM Strategy Partners 2010
 

Destaque

Inclusao Digital Pequena Media Empresa V01
Inclusao Digital Pequena Media Empresa V01Inclusao Digital Pequena Media Empresa V01
Inclusao Digital Pequena Media Empresa V01
Teobaldo Rivas
 
7 maravillas del mundo
7 maravillas del mundo7 maravillas del mundo
7 maravillas del mundo
aloh
 
Godrej Villa Greater Noida
Godrej Villa Greater NoidaGodrej Villa Greater Noida
Godrej Villa Greater Noida
Jaypee Chambers Noida
 
PTA Lista de Chequeo Condiciones Básicas EELCGS
PTA Lista de Chequeo Condiciones Básicas EELCGSPTA Lista de Chequeo Condiciones Básicas EELCGS
PTA Lista de Chequeo Condiciones Básicas EELCGS
maurovalher11
 
Concepto de telemercadeo
Concepto de telemercadeoConcepto de telemercadeo
Concepto de telemercadeo
1p1p1p1p2
 
Bidayah al Hidayah (al Ghazali on Islamic Guidance)
Bidayah al Hidayah (al Ghazali on Islamic Guidance)Bidayah al Hidayah (al Ghazali on Islamic Guidance)
Bidayah al Hidayah (al Ghazali on Islamic Guidance)
Imran
 
Catálogo General compacto 2014 [mail]
Catálogo General compacto 2014 [mail]Catálogo General compacto 2014 [mail]
Catálogo General compacto 2014 [mail]
Javier González Mateos
 
Ip sec und firewalls
Ip sec und firewallsIp sec und firewalls
Ip sec und firewallsmarinny
 
Presentacion con impress
Presentacion con impressPresentacion con impress
Presentacion con impress
mariasc36
 
Decreto 948 1995
Decreto 948 1995Decreto 948 1995
Decreto 948 1995
Andres Peñaloza Fernando
 
ШРУС от Attex
ШРУС от AttexШРУС от Attex
ШРУС от Attex
АвтоДжин
 
El ensayo
El ensayoEl ensayo
Saberes InvisíVeis 2
Saberes InvisíVeis 2Saberes InvisíVeis 2
Saberes InvisíVeis 2
novelino
 
Promoción del turismo en el salvador
Promoción del turismo en el salvadorPromoción del turismo en el salvador
Promoción del turismo en el salvador
Wilber Rivas
 
Practica 24
Practica 24Practica 24
Practica 24
Luis Alvarez
 
sistema endocrino. funciones y patologías
sistema endocrino. funciones y patologíassistema endocrino. funciones y patologías
sistema endocrino. funciones y patologías
fisitopatologos
 
Acerca de los software
Acerca de los softwareAcerca de los software
Acerca de los software
JhuliiAlhez12
 
ASAMBLEA DE COLOMBIANOS EN YARACUY
ASAMBLEA DE COLOMBIANOS EN YARACUYASAMBLEA DE COLOMBIANOS EN YARACUY
ASAMBLEA DE COLOMBIANOS EN YARACUY
UNASOLABANDERA
 
Grabatua.txokolarte
Grabatua.txokolarteGrabatua.txokolarte
Grabatua.txokolartekukuakteam
 
מודל עבודה קליטת מתנדבים עם צרכים מיוחדים חדש
מודל עבודה קליטת מתנדבים עם צרכים מיוחדים   חדשמודל עבודה קליטת מתנדבים עם צרכים מיוחדים   חדש
מודל עבודה קליטת מתנדבים עם צרכים מיוחדים חדש
Beitissie1
 

Destaque (20)

Inclusao Digital Pequena Media Empresa V01
Inclusao Digital Pequena Media Empresa V01Inclusao Digital Pequena Media Empresa V01
Inclusao Digital Pequena Media Empresa V01
 
7 maravillas del mundo
7 maravillas del mundo7 maravillas del mundo
7 maravillas del mundo
 
Godrej Villa Greater Noida
Godrej Villa Greater NoidaGodrej Villa Greater Noida
Godrej Villa Greater Noida
 
PTA Lista de Chequeo Condiciones Básicas EELCGS
PTA Lista de Chequeo Condiciones Básicas EELCGSPTA Lista de Chequeo Condiciones Básicas EELCGS
PTA Lista de Chequeo Condiciones Básicas EELCGS
 
Concepto de telemercadeo
Concepto de telemercadeoConcepto de telemercadeo
Concepto de telemercadeo
 
Bidayah al Hidayah (al Ghazali on Islamic Guidance)
Bidayah al Hidayah (al Ghazali on Islamic Guidance)Bidayah al Hidayah (al Ghazali on Islamic Guidance)
Bidayah al Hidayah (al Ghazali on Islamic Guidance)
 
Catálogo General compacto 2014 [mail]
Catálogo General compacto 2014 [mail]Catálogo General compacto 2014 [mail]
Catálogo General compacto 2014 [mail]
 
Ip sec und firewalls
Ip sec und firewallsIp sec und firewalls
Ip sec und firewalls
 
Presentacion con impress
Presentacion con impressPresentacion con impress
Presentacion con impress
 
Decreto 948 1995
Decreto 948 1995Decreto 948 1995
Decreto 948 1995
 
ШРУС от Attex
ШРУС от AttexШРУС от Attex
ШРУС от Attex
 
El ensayo
El ensayoEl ensayo
El ensayo
 
Saberes InvisíVeis 2
Saberes InvisíVeis 2Saberes InvisíVeis 2
Saberes InvisíVeis 2
 
Promoción del turismo en el salvador
Promoción del turismo en el salvadorPromoción del turismo en el salvador
Promoción del turismo en el salvador
 
Practica 24
Practica 24Practica 24
Practica 24
 
sistema endocrino. funciones y patologías
sistema endocrino. funciones y patologíassistema endocrino. funciones y patologías
sistema endocrino. funciones y patologías
 
Acerca de los software
Acerca de los softwareAcerca de los software
Acerca de los software
 
ASAMBLEA DE COLOMBIANOS EN YARACUY
ASAMBLEA DE COLOMBIANOS EN YARACUYASAMBLEA DE COLOMBIANOS EN YARACUY
ASAMBLEA DE COLOMBIANOS EN YARACUY
 
Grabatua.txokolarte
Grabatua.txokolarteGrabatua.txokolarte
Grabatua.txokolarte
 
מודל עבודה קליטת מתנדבים עם צרכים מיוחדים חדש
מודל עבודה קליטת מתנדבים עם צרכים מיוחדים   חדשמודל עבודה קליטת מתנדבים עם צרכים מיוחדים   חדש
מודל עבודה קליטת מתנדבים עם צרכים מיוחדים חדש
 

Semelhante a Centro De Economia Digital Aplicada

E-Book TI e a Estratégia Corporativa das Empresas E-Consulting Corp. 2011
E-Book TI e a Estratégia Corporativa das Empresas E-Consulting Corp. 2011E-Book TI e a Estratégia Corporativa das Empresas E-Consulting Corp. 2011
E-Book TI e a Estratégia Corporativa das Empresas E-Consulting Corp. 2011
E-Consulting Corp.
 
Palestra na SERASA sobre Tecnologia e Inovação
Palestra na SERASA sobre Tecnologia e InovaçãoPalestra na SERASA sobre Tecnologia e Inovação
Palestra na SERASA sobre Tecnologia e Inovação
Richard Chaves
 
Dayana222
Dayana222Dayana222
Dayana222
Dayana Gomes
 
E-Book Internet Corporativa E-Consulting Corp. 2010
 E-Book Internet Corporativa E-Consulting Corp. 2010 E-Book Internet Corporativa E-Consulting Corp. 2010
E-Book Internet Corporativa E-Consulting Corp. 2010
E-Consulting Corp.
 
E-Book Internet Corporativa: Melhores Análises, Melhores Insights
E-Book Internet Corporativa: Melhores Análises, Melhores InsightsE-Book Internet Corporativa: Melhores Análises, Melhores Insights
E-Book Internet Corporativa: Melhores Análises, Melhores Insights
Instituto Desenvolve T.I
 
Por que tudo que você achava que sabia sobre implementar novas tecnologias mu...
Por que tudo que você achava que sabia sobre implementar novas tecnologias mu...Por que tudo que você achava que sabia sobre implementar novas tecnologias mu...
Por que tudo que você achava que sabia sobre implementar novas tecnologias mu...
Cisco do Brasil
 
White Paper Frost & Sullivan Portugues
White Paper Frost & Sullivan PortuguesWhite Paper Frost & Sullivan Portugues
White Paper Frost & Sullivan Portugues
Felipe Lamus
 
Inteligencia competitiva roteiro de filme ou trabalho de formiguinha
Inteligencia competitiva roteiro de filme ou trabalho de formiguinhaInteligencia competitiva roteiro de filme ou trabalho de formiguinha
Inteligencia competitiva roteiro de filme ou trabalho de formiguinha
Jose Claudio Terra
 
governanc3a7a-de-ti.pptx
governanc3a7a-de-ti.pptxgovernanc3a7a-de-ti.pptx
governanc3a7a-de-ti.pptx
ValbertoSilva5
 
Qual o papel do ux na transformação digital?
Qual o papel do ux na transformação digital?Qual o papel do ux na transformação digital?
Qual o papel do ux na transformação digital?
Rafael Burity
 
E-Book Convergência DOM Strategy Partners 2009
 E-Book Convergência DOM Strategy Partners 2009 E-Book Convergência DOM Strategy Partners 2009
E-Book Convergência DOM Strategy Partners 2009
DOM Strategy Partners
 
Processo Ic
Processo IcProcesso Ic
E-Book Valor de TI E-Consulting Corp. 2011
E-Book Valor de TI E-Consulting Corp. 2011E-Book Valor de TI E-Consulting Corp. 2011
E-Book Valor de TI E-Consulting Corp. 2011
E-Consulting Corp.
 
Verdades e Mitos sobre TRANSFORMAÇÃO DIGITAL.pdf
Verdades e Mitos sobre TRANSFORMAÇÃO DIGITAL.pdfVerdades e Mitos sobre TRANSFORMAÇÃO DIGITAL.pdf
Verdades e Mitos sobre TRANSFORMAÇÃO DIGITAL.pdf
GRID
 
Gestao do conhecimento e inteligencia competitiva
Gestao do conhecimento e inteligencia competitivaGestao do conhecimento e inteligencia competitiva
Gestao do conhecimento e inteligencia competitiva
Jose Claudio Terra
 
Portais Corporativos Gestao do Conhecimento e a Industria Automobilistica
Portais Corporativos Gestao do Conhecimento e a Industria AutomobilisticaPortais Corporativos Gestao do Conhecimento e a Industria Automobilistica
Portais Corporativos Gestao do Conhecimento e a Industria Automobilistica
Jose Claudio Terra
 
E-Book B2B E-Consulting Corp. 2010
 E-Book B2B E-Consulting Corp. 2010 E-Book B2B E-Consulting Corp. 2010
E-Book B2B E-Consulting Corp. 2010
E-Consulting Corp.
 
Centro De Economia Digital Aplicada
Centro De Economia Digital AplicadaCentro De Economia Digital Aplicada
Centro De Economia Digital Aplicada
minasinvest
 
Softelab it strategies for 2010 and beyond
Softelab   it strategies for 2010 and beyondSoftelab   it strategies for 2010 and beyond
Softelab it strategies for 2010 and beyond
Francisco Gonçalves
 
A evolução do Business Intelligence
A evolução do Business IntelligenceA evolução do Business Intelligence
A evolução do Business Intelligence
Gustavo Santade
 

Semelhante a Centro De Economia Digital Aplicada (20)

E-Book TI e a Estratégia Corporativa das Empresas E-Consulting Corp. 2011
E-Book TI e a Estratégia Corporativa das Empresas E-Consulting Corp. 2011E-Book TI e a Estratégia Corporativa das Empresas E-Consulting Corp. 2011
E-Book TI e a Estratégia Corporativa das Empresas E-Consulting Corp. 2011
 
Palestra na SERASA sobre Tecnologia e Inovação
Palestra na SERASA sobre Tecnologia e InovaçãoPalestra na SERASA sobre Tecnologia e Inovação
Palestra na SERASA sobre Tecnologia e Inovação
 
Dayana222
Dayana222Dayana222
Dayana222
 
E-Book Internet Corporativa E-Consulting Corp. 2010
 E-Book Internet Corporativa E-Consulting Corp. 2010 E-Book Internet Corporativa E-Consulting Corp. 2010
E-Book Internet Corporativa E-Consulting Corp. 2010
 
E-Book Internet Corporativa: Melhores Análises, Melhores Insights
E-Book Internet Corporativa: Melhores Análises, Melhores InsightsE-Book Internet Corporativa: Melhores Análises, Melhores Insights
E-Book Internet Corporativa: Melhores Análises, Melhores Insights
 
Por que tudo que você achava que sabia sobre implementar novas tecnologias mu...
Por que tudo que você achava que sabia sobre implementar novas tecnologias mu...Por que tudo que você achava que sabia sobre implementar novas tecnologias mu...
Por que tudo que você achava que sabia sobre implementar novas tecnologias mu...
 
White Paper Frost & Sullivan Portugues
White Paper Frost & Sullivan PortuguesWhite Paper Frost & Sullivan Portugues
White Paper Frost & Sullivan Portugues
 
Inteligencia competitiva roteiro de filme ou trabalho de formiguinha
Inteligencia competitiva roteiro de filme ou trabalho de formiguinhaInteligencia competitiva roteiro de filme ou trabalho de formiguinha
Inteligencia competitiva roteiro de filme ou trabalho de formiguinha
 
governanc3a7a-de-ti.pptx
governanc3a7a-de-ti.pptxgovernanc3a7a-de-ti.pptx
governanc3a7a-de-ti.pptx
 
Qual o papel do ux na transformação digital?
Qual o papel do ux na transformação digital?Qual o papel do ux na transformação digital?
Qual o papel do ux na transformação digital?
 
E-Book Convergência DOM Strategy Partners 2009
 E-Book Convergência DOM Strategy Partners 2009 E-Book Convergência DOM Strategy Partners 2009
E-Book Convergência DOM Strategy Partners 2009
 
Processo Ic
Processo IcProcesso Ic
Processo Ic
 
E-Book Valor de TI E-Consulting Corp. 2011
E-Book Valor de TI E-Consulting Corp. 2011E-Book Valor de TI E-Consulting Corp. 2011
E-Book Valor de TI E-Consulting Corp. 2011
 
Verdades e Mitos sobre TRANSFORMAÇÃO DIGITAL.pdf
Verdades e Mitos sobre TRANSFORMAÇÃO DIGITAL.pdfVerdades e Mitos sobre TRANSFORMAÇÃO DIGITAL.pdf
Verdades e Mitos sobre TRANSFORMAÇÃO DIGITAL.pdf
 
Gestao do conhecimento e inteligencia competitiva
Gestao do conhecimento e inteligencia competitivaGestao do conhecimento e inteligencia competitiva
Gestao do conhecimento e inteligencia competitiva
 
Portais Corporativos Gestao do Conhecimento e a Industria Automobilistica
Portais Corporativos Gestao do Conhecimento e a Industria AutomobilisticaPortais Corporativos Gestao do Conhecimento e a Industria Automobilistica
Portais Corporativos Gestao do Conhecimento e a Industria Automobilistica
 
E-Book B2B E-Consulting Corp. 2010
 E-Book B2B E-Consulting Corp. 2010 E-Book B2B E-Consulting Corp. 2010
E-Book B2B E-Consulting Corp. 2010
 
Centro De Economia Digital Aplicada
Centro De Economia Digital AplicadaCentro De Economia Digital Aplicada
Centro De Economia Digital Aplicada
 
Softelab it strategies for 2010 and beyond
Softelab   it strategies for 2010 and beyondSoftelab   it strategies for 2010 and beyond
Softelab it strategies for 2010 and beyond
 
A evolução do Business Intelligence
A evolução do Business IntelligenceA evolução do Business Intelligence
A evolução do Business Intelligence
 

Mais de gilbertociro

Espaco inovarte divulgacao
Espaco inovarte divulgacaoEspaco inovarte divulgacao
Espaco inovarte divulgacao
gilbertociro
 
Unique house in bh
Unique house in bhUnique house in bh
Unique house in bh
gilbertociro
 
House presentation
House presentationHouse presentation
House presentation
gilbertociro
 
R&D Jatropha
R&D JatrophaR&D Jatropha
R&D Jatropha
gilbertociro
 
Rede da Bioerg
Rede da   BioergRede da   Bioerg
Rede da Bioerg
gilbertociro
 
Redes Sociais O Impacto Da Colaboracao Em Massa
Redes Sociais O Impacto Da Colaboracao Em MassaRedes Sociais O Impacto Da Colaboracao Em Massa
Redes Sociais O Impacto Da Colaboracao Em Massa
gilbertociro
 
Microsoft Power Point Programa De Pesquisa Em Rede Bio Vale]D1 Oils
Microsoft Power Point   Programa De Pesquisa Em Rede Bio Vale]D1 OilsMicrosoft Power Point   Programa De Pesquisa Em Rede Bio Vale]D1 Oils
Microsoft Power Point Programa De Pesquisa Em Rede Bio Vale]D1 Oils
gilbertociro
 
A rede da Bioerg
A rede da BioergA rede da Bioerg
A rede da Bioerg
gilbertociro
 
Bioerg In English
Bioerg In EnglishBioerg In English
Bioerg In English
gilbertociro
 
ApresentaçãO Bioerg Slides
ApresentaçãO Bioerg SlidesApresentaçãO Bioerg Slides
ApresentaçãO Bioerg Slides
gilbertociro
 
Redes Sociais O Impacto Da Colaboracao Em Massa
Redes Sociais O Impacto Da Colaboracao Em MassaRedes Sociais O Impacto Da Colaboracao Em Massa
Redes Sociais O Impacto Da Colaboracao Em Massa
gilbertociro
 
fazendo marketing em ambientes virtuais
fazendo marketing em ambientes virtuaisfazendo marketing em ambientes virtuais
fazendo marketing em ambientes virtuais
gilbertociro
 
Espaco Inovarte
Espaco  InovarteEspaco  Inovarte
Espaco Inovarte
gilbertociro
 
Parceria Para A Inovacao
Parceria Para A InovacaoParceria Para A Inovacao
Parceria Para A Inovacao
gilbertociro
 
Cia Minas Uilo
Cia Minas   UiloCia Minas   Uilo
Cia Minas Uilo
gilbertociro
 
Painel Para A Inovacao
Painel Para A InovacaoPainel Para A Inovacao
Painel Para A Inovacao
gilbertociro
 

Mais de gilbertociro (16)

Espaco inovarte divulgacao
Espaco inovarte divulgacaoEspaco inovarte divulgacao
Espaco inovarte divulgacao
 
Unique house in bh
Unique house in bhUnique house in bh
Unique house in bh
 
House presentation
House presentationHouse presentation
House presentation
 
R&D Jatropha
R&D JatrophaR&D Jatropha
R&D Jatropha
 
Rede da Bioerg
Rede da   BioergRede da   Bioerg
Rede da Bioerg
 
Redes Sociais O Impacto Da Colaboracao Em Massa
Redes Sociais O Impacto Da Colaboracao Em MassaRedes Sociais O Impacto Da Colaboracao Em Massa
Redes Sociais O Impacto Da Colaboracao Em Massa
 
Microsoft Power Point Programa De Pesquisa Em Rede Bio Vale]D1 Oils
Microsoft Power Point   Programa De Pesquisa Em Rede Bio Vale]D1 OilsMicrosoft Power Point   Programa De Pesquisa Em Rede Bio Vale]D1 Oils
Microsoft Power Point Programa De Pesquisa Em Rede Bio Vale]D1 Oils
 
A rede da Bioerg
A rede da BioergA rede da Bioerg
A rede da Bioerg
 
Bioerg In English
Bioerg In EnglishBioerg In English
Bioerg In English
 
ApresentaçãO Bioerg Slides
ApresentaçãO Bioerg SlidesApresentaçãO Bioerg Slides
ApresentaçãO Bioerg Slides
 
Redes Sociais O Impacto Da Colaboracao Em Massa
Redes Sociais O Impacto Da Colaboracao Em MassaRedes Sociais O Impacto Da Colaboracao Em Massa
Redes Sociais O Impacto Da Colaboracao Em Massa
 
fazendo marketing em ambientes virtuais
fazendo marketing em ambientes virtuaisfazendo marketing em ambientes virtuais
fazendo marketing em ambientes virtuais
 
Espaco Inovarte
Espaco  InovarteEspaco  Inovarte
Espaco Inovarte
 
Parceria Para A Inovacao
Parceria Para A InovacaoParceria Para A Inovacao
Parceria Para A Inovacao
 
Cia Minas Uilo
Cia Minas   UiloCia Minas   Uilo
Cia Minas Uilo
 
Painel Para A Inovacao
Painel Para A InovacaoPainel Para A Inovacao
Painel Para A Inovacao
 

Centro De Economia Digital Aplicada

  • 1. CEDA CENTRO DE ECONOMIA DIGITAL APLICADA INSERINDO O BRASIL NA ERA DIGITAL
  • 2. INTRODUCAO Prever o futuro do negócio digital pode ser estratégico para o futuro da companhia. É relativamente fácil fazer previsões confiáveis em sistemas de manufatura (hardware), como o aumento substantivo da potência dos microprocessadores e chips de memória. Tendências similares ocorrerão no campo das comunicações digitais, armazenagem de disco e acesso sem fio. O que é mais complicado prever, mas muito mais importante, é como os negócios organizarão o funcionamento dessas tecnologias. As tecnologias digitais estão orientando invenções complementares em novos processos empresariais, estruturas organizacionais e estratégias de negócios. Esses aspectos intangíveis são menos visíveis do que os avanços industriais, mas terão impacto econômico muito maior. É nesse contexto que o Centro da Economia Digital Aplicada – CEDA, se propõe a ingressar.
  • 3. MISSÃO A missão do Centro de Economia Digital Aplicada é ser uma fonte de liderança em inovação, criação de conhecimento, disseminação e utilização, na teoria e na prática de gestão para empreendimentos digitais. Para atingir esse objetivo, é preciso estabelecer um programa de pesquisa em larga escala, em parceria com centros de excelência internacionais, com vistas a investigar as tendências e técnicas mais recentes no negócio digital.
  • 4. METODOLOGIA A essência do programa consiste na integração de empresas patrocinadoras de interesse com os pesquisadores e profissionais de renome do CEDA na formação de grupos que abordem temas relevantes tanto para o setor produtivo como para as instituições acadêmicas. Em cada projeto, deve haver uma proposição de igual valor para cada participante – o patrocinador tem um benefício econômico desejado do resultado do projeto e o profissional tem um benefício acadêmico desejado igual da pesquisa. Esta abordagem na aplicação de metodologias de pesquisa rigorosas para resolver questões relevantes do setor produtivo gera um conhecimento generalizado que é de grande valor não apenas para a empresa participante, mas para toda a compreensão de como usar as tecnologias digitais de forma mais eficaz. O conhecimento a ser criado a partir desse processo será disseminado de diversas formas, como oficinas de pesquisa, conferência anual, seminários, artigos e outras publicações. Essas atividades serão formatadas para auxiliar os profissionais e professores, alunos e patrocinadores a entender os desafios e oportunidades gerados pela economia digital.
  • 5. OBJETIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS Promover a integração entre Gestão de Negócios e Tecnologia da Informação, tanto no âmbito conceitual- teórico quanto no pragmático-aplicado. Desenvolver e aplicar modelos integrados de gestão de processos, de desempenho, de conhecimento e de automação Substanciar diretrizes e práticas de gestão a partir de soluções de TI intrinsecamente a elas alinhadas Catalisar a competência corporativa em aplicação de Tecnologia da Informação Potencializar empreendimentos e iniciativas intensivos em Tecnologia da Informação
  • 6. ESCOPO A meta principal da pesquisa é estimular essas estruturas experimentais naturais para modelar e medir mais consistentemente como essas novas tecnologias impacta a organização das empresas, o fluxo do trabalho e da produtividade e o desempenho de seus empregados. quot;Negócio digitalquot; é parte integrante da corporação moderna da atualidade.A tecnologia é invasiva. O Centro se propõe a focar apenas nos aspectos de domínio digital que detenha o conhecimento em seu quadro e em parcerias e alianças estratégicas com centros especializados de comprovada competência. As áreas iniciais de foco a serem exploradas e desenvolvidas pelos Grupos de Interesse (GI) serão cinco: Produtos e Serviços em TI Mercado futuro da Comunicação Estratégia de Marketing Digital Produtividade Digital Redes de Colaboração, Conhecimento e negócios – C5
  • 7. PRODUTOS E SERVIÇOS DE TI Os projetos deste Grupo devem ser focados na compreensão de como os processos empresariais, estruturas organizacionais e cultura corporativa podem ser re-desenhados usando tecnologias da informação e da comunicação para aumentar o desempenho dos negócios de forma mensurável. Algumas temáticas: Análise estatística das práticas empresariais de Organizações Digitais que foram adotadas por negócios como altos níveis de produtividade. Desenvolvimento de ferramenta de benchmarking on line para avaliar a adoção de práticas da Organização Digital Avaliação do tamanho total do iceberg de TI, como custos e benefícios intangíveis que são tipicamente invisíveis em orçamentos de TI •Reação da bolsa de valores a vários tipos de revelação de informação de investimento e comparativo com diversas medidas de desempenho financeiro e não-financeiro ao longo do tempo. Desenvolvimento e uso de campo da quot;Matriz de Mudançaquot;, uma ferramenta para re- arquitetura de processo de negócio. Desenvolvimento de técnicas baseadas no conhecimento para contratação e financiamento (quot;Serviços de Semântica na Web quot;)
  • 8. MERCADO FUTURO DA COMUNICAÇÃO Deve constituir-se em uma parceria entre as instituições de conhecimento e o setor produtivo na busca da definição do mapa para as comunicações e seu impacto nos setores adjacentes. A missão deste Grupo deve ser auxiliar os parceiros do setor produtivo a reconhecer as oportunidades e ameaças dessas mudanças ao entender os estimuladores e passo da mudança, construindo tecnologias capazes de criar inovação ininterrupta e construindo os ativadores para tais inovações para que sejam adotadas pelos parceiros. O setor de comunicações está testemunhando eventos emergentes e desestabilizadores em que a estrutura do setor construída ao redor de inteligência e controle centralizados está sendo desafiada com inteligência e controle que mudam para usuários finais e vice- versa.Assim como a onda do PC e digitalização de multimídia foram eventos transformadores, essa tendência nas comunicações provavelmente terá um impacto ainda maior no setor. Exemplo dessa tendência é voz sobre IP, em que o controle sobre uma aplicação centralizada está movendo-se para a ponta da rede. Ainda que o papel da tecnologia na transformação do setor seja importante, igualmente importantes são os acionadores de negócio no setor das comunicações que podem acelerar ou retardar esse processo. Acionadores tais como disponibilidade ampla de infra- estrutura de banda-larga, papel da regulamentação, papel para ativar dispositivos como privacidade e segurança e modelos de negócio eficazes e gestão de direitos que gerem lucros para as empresas.
  • 9. ESTRATÉGIA DE MARKETING DIGITAL A Internet cria uma nova tecnologia para fomentar a efetividade e eficiência do marketing. O Grupo de Interesse neste setor deve estudar os ganhos potenciais de se empregar tecnologias digitais na formulação e execução de estratégias de marketing (reais)
  • 10. PRODUTIVIDADE DIGITAL Os projetos deste Grupo devem ser focados na compreensão de como os processos empresariais, estruturas organizacionais e cultura corporativa podem ser re-desenhados usando tecnologias da informação e da comunicação para aumentar o desempenho dos negócios de forma mensurável Algumas temáticas: Desenvolvimento de ferramenta de benchmarking on line para avaliar a adoção de práticas da Organização Digital Estudo dos custos e benefícios intangíveis de projetos de TI, tais como investimento em capital humano e organizacional Estudos de caso de mudanças alternativas de estratégias de gestão, com foco em mudança improvisada Exploração de modelo de eBusiness atômico, implementação e desempenho financeiro.
  • 11. Redes de Colaboração, Conhecimento e negócios Implementação de um Centro de Competências em redes sociais (C5) com atuação nas seguintes áreas: capacitação de pessoas para a interação em ambiente colaborativo: desenvolvimento de redes de cidadania, redes comunitárias, redes de negócio pesquisa e desenvolvimento: a) informação, conhecimento e transdisciplinariedade;b) indução e sustentabilidade das redes e c) caracterização e análise das redes criação de ambientes reais de comunidades de cooperação, conhecimento e negócio, propiciando a vivência das melhores práticas.
  • 12. RESULTADOS ESPERADOS Criação de um centro de referência na economia digital, com modelos e propostas orientadas às necessidades e potencialidades nacionais Aumento da maturidade de gestão do ambiente empresarial, melhorando a competitividade nacional e a efetividade dos investimentos em TI Criação de massa-crítica consultiva e de massa-crítica decisória para o desenho e consumo de serviços e soluções de TI de alto valor agregado Influência oxigenadora à mentalidade nacional para modelos de apoio à Tecnologia de Informação como atividade-fim e como atividade-meio Geração de conhecimento e formação de profissionais nos diversos segmentos da economia digital
  • 13. RESULTADOS ESPERADOS NO SETOR PÚBLICO: estudar temas de políticas Públicas no setor de tecnologia da informação, onde as tecnologias emergentes apresentam novos desafios aos formuladores de políticas. O Centro busca injetar fundamentos econômicos e análise empírica nos debates. Visa melhorar a compreensão aplicando três perspectivas: Legislação e economia. Ao sujeitar as várias instituições legais a análise econômica padronizada, a efetividade de regimes regulatórios alternativos pode ser avaliada. Eficiência Pública. Formuladores de políticas Públicas e executivos da Administração Pública operam em um ambiente altamente competitivo e necessitam de ferramentas e processos similares aos usados pelo setor privado. Implementação de Políticas. Contrastando os custos e benefícios de abordagens alternativas, o Centro explora dispositivos capazes de motivar políticas pro sociedade.
  • 14. ETAPAS Definir proposta e orçamento de pesquisa & desenvolvimento Formar base de recursos profissionais orientados à proposta: Cada GI deve ser orientado por um membro sênior e incluir diversos outros profissionais engajados em um cluster complementar de projetos formatados em colaboração com os patrocinadores. Cada projeto será amparado por uma Discriminativo de Trabalho, Cronograma de Desempenho, Objetos da Entrega, Orçamento e Investigador principal. Profissionais e patrocinador colaboram ao longo da execução do projeto compartilhando dadas, ferramentas , arcabouços e resultados a fim de maximizar a transferência de tecnologia. Montar acordos operacionais para oferta integrada de “Serviços Corporativos” e “Serviços Públicos”. Influenciar meios acadêmico, governamental e institucional para os estudos e as visões obtidas da parceria (projetos acadêmicos e soluções de negócio)
  • 15. BENEFÍCIOS DOS PATROCINADORES Patrocinadores do Centro de Economia Digital Aplicada têm a oportunidade de criar relacionamentos pessoais e profissionais que capacitam suas organizações a serem líderes de Negócios Digitais. Como patrocinador do Centro, a organização: Participará da vanguarda da pesquisa e desenvolvimentos no campo da economia digital aplicada. Terá acesso em primeira mão de conhecimento de como o negócio digital pode redesenhar as organizações e como deve lidar com seus fornecedores, parceiros e clientes. Participará na liderança do pensamento e orientará potencialmente o futuro de como a Internet e tecnologias relacionadas impactarão o negócio. Terá acesso ‘aos ativos das instituições acadêmicas que constituem o Núcleo, tais como estudantes de MBA e projetos de pesquisa. Interação com os líderes atuais do setor, pesquisadores da economia digital de renome e líderes empresariais futuros.