SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 23
BIOERG
       Centro de Inovação em
      Bioenergia do Estado de
                 Minas Gerais


                             Marcelo Franco
Coordenador do Programa Estadual de Bioenergia
         Belo Horizonte, 9 de Setembro de 2008
BIOERG
            Sumário

  1. Antecedentes

  2. Fundamentos para Estruturação

  3. Estratégia de Implementação
    3.1. Primeira etapa: Escritório Gestor
         :: Núcleo de Inteligência Competitiva - NIC BIO
         :: Rede de Ciência, Tecnologia e Inovação - Rede CT&I
    3.2. Segunda etapa: Infra-estrutura


SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR
BIOERG
            Antecedentes

      Visita do Governador Aécio Neves ao Banco
       Interamericano de Desenvolvimento (BID)
         Março de 2007



      Elaboração da proposta de estruturação do BIOERG
         Maio a setembro de 2007



      Encaminhamento do resumo executivo e solicitação
       de consultoria ao BID
         Outubro de 2007

SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR
BIOERG
            Fundamentos para Estruturação

                      Potencial do Estado
      Condições climáticas tropicais e área com significativa proporção
       de solo agricultável em três biomas representativos:
       cerrado, semi-árido e mata atlântica

      Grande competência técnico-científica e de pesquisa:
       11 universidades federais, 2 estaduais e diversas particulares;
       EMBRAPA, EPAMIG, CETEC

      Posição geográfica estratégica como futuro pólo de inovação e
       difusão de conhecimento, tecnologia e informação em direção ao
       Brasil Central

SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR
BIOERG
            Fundamentos para Estruturação

                     Potencial do Estado
      Tradicional parque industrial e estrutura empresarial consolidados
       e em expansão na produção de etanol, de papel e celulose e na
       siderurgia

      Elevado potencial para a produção de óleos vegetais e de
       biodiesel, com envolvimento da agricultura familiar

      Grande oportunidade para co-geração de energia elétrica a partir
       da biomassa e resíduos sólidos e gasosos (carvão
       vegetal, bagaço de cana, licor negro, gases de alto-fornos, gases
       de resíduos urbanos e agrícolas)

SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR
BIOERG
            Fundamentos para Estruturação

           Arranjos Produtivos Locais - APLs
                                                              APL BIODIESEL E ÓLEOS VEGETAIS
                                                              Região: Norte de Minas
                                                              Referência: Montes Claros




                                                           APL BIOMASSA E CARVÃO VEGETAL
                                                           Região: Central
                                                           Referência: Sete Lagoas



                                    APL ETANOL
                                    Região: Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba
                                    Referências: Uberaba e Uberlândia



SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR
BIOERG
            Fundamentos para Estruturação

                      Missão do BIOERG


      Promover o processo de inovação
       tecnológica, visando a melhoria da
       competitividade do setor da bioenergia




SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR
BIOERG
            Fundamentos para Estruturação

                            Objetivos
      Atuar em áreas prioritárias e estratégicas da geração de
       inovações em bioenergia por meio de redes nacionais e
       internacionais

       Apoiar estrategicamente o setor privado, com foco na
       inteligência competitiva, na inovação tecnológica e na
       formação de recursos humanos

      Compartilhar infra-estruturas e prestar serviços laboratoriais
       de referência e de biossegurança

SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR
BIOERG
            Fundamentos para Estruturação

                       Áreas de Atuação

       Desenvolver novas tecnologias agrícolas e de
       transformação agroindustrial

      Aprimorar e adequar processos, produtos e
       equipamentos de produção agrícola e industrial

      Prestar serviços de certificação de qualidade de
       produtos e equipamentos


SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR
BIOERG
            Fundamentos para Estruturação

                       Áreas de Atuação


     Oferecer apoio logístico, financeiro e de formação e
      atualização profissionais

     Apoiar técnica e juridicamente a propriedade
      intelectual




SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR
BIOERG
            Estratégia de Implementação

               Criação do Escritório Gestor




                              Publicada no Diário Oficial em 11 de Julho de 2008



SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR
BIOERG
            Estratégia de Implementação

               Criação do Escritório Gestor




                              Publicada no Diário Oficial em 11 de Julho de 2008



SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR
BIOERG
            Estratégia de Implementação

                  Estrutura Organizacional




SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR
BIOERG
            Estratégia de Implementação




           Núcleo de Inteligência Competitiva

                              NIC BIO




SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR
BIOERG
            Núcleo de Inteligência Competitiva - NIC BIO

                 Modelo de Funcionamento




SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR
BIOERG
            Núcleo de Inteligência Competitiva - NIC BIO

             Estrutura Funcional: Escritórios




SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR
BIOERG
            Núcleo de Inteligência Competitiva - NIC BIO

                       Atuação nos APLs



                                   NIC
                                 Regional
                                 (em cada
                                   APL)




SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR
BIOERG
            Estratégia de Implementação




        Rede de Ciência, Tecnologia e Inovação

                            REDE CT&I




SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR
BIOERG
            Rede de Ciência, Tecnologia e Inovação - CT&I

                 Modelo de Funcionamento




SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR
BIOERG
            Rede de Ciência, Tecnologia e Inovação - CT&I

            Estrutura Funcional: Plataformas




SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR
BIOERG
            Estratégia de Implementação

       Dinâmica de Operação da Primeira Etapa




SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR
SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR
Obrigado!
                                  marcelo.franco@tecnologia.mg.gov.br
SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Ofimática
OfimáticaOfimática
Ofimática
960730
 
Tic 6TECNOLOGIAS DE LA INVESTIGACION Y COMUNICACION 5
Tic 6TECNOLOGIAS DE LA INVESTIGACION Y COMUNICACION 5Tic 6TECNOLOGIAS DE LA INVESTIGACION Y COMUNICACION 5
Tic 6TECNOLOGIAS DE LA INVESTIGACION Y COMUNICACION 5
cristhian_gonz
 
Introdução ao OWASP
Introdução ao OWASPIntrodução ao OWASP
Introdução ao OWASP
Carlos Serrao
 
Mundo clásico
Mundo clásicoMundo clásico
Mundo clásico
malcos
 
Aprendizaje potenciado por la tecnología
Aprendizaje potenciado por la tecnologíaAprendizaje potenciado por la tecnología
Aprendizaje potenciado por la tecnología
Jorge Huazco
 

Destaque (18)

Caso de Negocio
Caso de NegocioCaso de Negocio
Caso de Negocio
 
Exposició..
Exposició..Exposició..
Exposició..
 
Otimismo
OtimismoOtimismo
Otimismo
 
Ofimática
OfimáticaOfimática
Ofimática
 
Rede da Bioerg
Rede da   BioergRede da   Bioerg
Rede da Bioerg
 
Samuel asprilla transmision_de datos
Samuel asprilla transmision_de datosSamuel asprilla transmision_de datos
Samuel asprilla transmision_de datos
 
Bombeiros MudançA De Quartel
Bombeiros MudançA De QuartelBombeiros MudançA De Quartel
Bombeiros MudançA De Quartel
 
edumatica creacion de blogs
edumatica creacion de blogsedumatica creacion de blogs
edumatica creacion de blogs
 
Tic 6TECNOLOGIAS DE LA INVESTIGACION Y COMUNICACION 5
Tic 6TECNOLOGIAS DE LA INVESTIGACION Y COMUNICACION 5Tic 6TECNOLOGIAS DE LA INVESTIGACION Y COMUNICACION 5
Tic 6TECNOLOGIAS DE LA INVESTIGACION Y COMUNICACION 5
 
Uso de los juegos como método didáctico para
Uso de los juegos como método didáctico paraUso de los juegos como método didáctico para
Uso de los juegos como método didáctico para
 
mensagem
mensagemmensagem
mensagem
 
Introdução ao OWASP
Introdução ao OWASPIntrodução ao OWASP
Introdução ao OWASP
 
Mundo clásico
Mundo clásicoMundo clásico
Mundo clásico
 
resume
resumeresume
resume
 
Unitat 7 - L'àudio digital
Unitat 7 - L'àudio digitalUnitat 7 - L'àudio digital
Unitat 7 - L'àudio digital
 
Matter & material
Matter & materialMatter & material
Matter & material
 
Estudio Quitanda do Som Guilherme Hermolin
Estudio Quitanda do Som Guilherme Hermolin Estudio Quitanda do Som Guilherme Hermolin
Estudio Quitanda do Som Guilherme Hermolin
 
Aprendizaje potenciado por la tecnología
Aprendizaje potenciado por la tecnologíaAprendizaje potenciado por la tecnología
Aprendizaje potenciado por la tecnología
 

Semelhante a ApresentaçãO Bioerg Slides

Bioerg português
Bioerg portuguêsBioerg português
Bioerg português
minasinvest
 
Projeto Rede De Ct&I Versao 05 De Agosto
Projeto Rede De Ct&I Versao 05 De  AgostoProjeto Rede De Ct&I Versao 05 De  Agosto
Projeto Rede De Ct&I Versao 05 De Agosto
guestfbbe779f
 
Arranjo Produtivo Local de Biotecnologia
Arranjo Produtivo Local de BiotecnologiaArranjo Produtivo Local de Biotecnologia
Arranjo Produtivo Local de Biotecnologia
liviamurta
 
Inovação Plano Brasil Maior ABDI Abimaq Inova 2011
Inovação Plano Brasil Maior ABDI Abimaq Inova 2011Inovação Plano Brasil Maior ABDI Abimaq Inova 2011
Inovação Plano Brasil Maior ABDI Abimaq Inova 2011
Ipdmaq Abimaq
 
Alberto D Portugal
Alberto D PortugalAlberto D Portugal
Alberto D Portugal
Peabirus
 
Eg0903611 talentos energia
Eg0903611 talentos energiaEg0903611 talentos energia
Eg0903611 talentos energia
InformaGroup
 
Apresentacao petic finalsite
Apresentacao petic finalsiteApresentacao petic finalsite
Apresentacao petic finalsite
diegofarias2014
 
Biogas brazil congress
Biogas brazil congressBiogas brazil congress
Biogas brazil congress
InformaGroup
 

Semelhante a ApresentaçãO Bioerg Slides (20)

Bioerg português
Bioerg portuguêsBioerg português
Bioerg português
 
Bom negocio modelo
Bom negocio modeloBom negocio modelo
Bom negocio modelo
 
Projeto Rede De Ct&I Versao 05 De Agosto
Projeto Rede De Ct&I Versao 05 De  AgostoProjeto Rede De Ct&I Versao 05 De  Agosto
Projeto Rede De Ct&I Versao 05 De Agosto
 
Iniciativa brasileira de nanotecnologia
Iniciativa brasileira de nanotecnologiaIniciativa brasileira de nanotecnologia
Iniciativa brasileira de nanotecnologia
 
Instituto SENAI de Tecnologia
Instituto SENAI de TecnologiaInstituto SENAI de Tecnologia
Instituto SENAI de Tecnologia
 
A Inserção da Energia na Política de C&T&I
A Inserção da Energia na Política de C&T&IA Inserção da Energia na Política de C&T&I
A Inserção da Energia na Política de C&T&I
 
Arranjo Produtivo Local de Biotecnologia
Arranjo Produtivo Local de BiotecnologiaArranjo Produtivo Local de Biotecnologia
Arranjo Produtivo Local de Biotecnologia
 
Etec Expansao
Etec ExpansaoEtec Expansao
Etec Expansao
 
Inovação Plano Brasil Maior ABDI Abimaq Inova 2011
Inovação Plano Brasil Maior ABDI Abimaq Inova 2011Inovação Plano Brasil Maior ABDI Abimaq Inova 2011
Inovação Plano Brasil Maior ABDI Abimaq Inova 2011
 
Alberto D Portugal
Alberto D PortugalAlberto D Portugal
Alberto D Portugal
 
Eg0903611 talentos energia
Eg0903611 talentos energiaEg0903611 talentos energia
Eg0903611 talentos energia
 
Mapeamento das incubadoras parques tecnológicos e polos industriais do rio de...
Mapeamento das incubadoras parques tecnológicos e polos industriais do rio de...Mapeamento das incubadoras parques tecnológicos e polos industriais do rio de...
Mapeamento das incubadoras parques tecnológicos e polos industriais do rio de...
 
Nucleosdegestaoestrategica2005
Nucleosdegestaoestrategica2005Nucleosdegestaoestrategica2005
Nucleosdegestaoestrategica2005
 
Apresentacao petic finalsite
Apresentacao petic finalsiteApresentacao petic finalsite
Apresentacao petic finalsite
 
Tendências, diretrizes e desafios governamentais em pesquisa, desenvolvimento...
Tendências, diretrizes e desafios governamentais em pesquisa, desenvolvimento...Tendências, diretrizes e desafios governamentais em pesquisa, desenvolvimento...
Tendências, diretrizes e desafios governamentais em pesquisa, desenvolvimento...
 
Instituto Senai de Inovação em Engenharia de Superfícies
Instituto Senai de Inovação em Engenharia de SuperfíciesInstituto Senai de Inovação em Engenharia de Superfícies
Instituto Senai de Inovação em Engenharia de Superfícies
 
Inova Goiás
Inova Goiás Inova Goiás
Inova Goiás
 
Biogas brazil congress
Biogas brazil congressBiogas brazil congress
Biogas brazil congress
 
Alvaro Prata | OIS 2012 | Colaboração entre governo, universidade e indústria...
Alvaro Prata | OIS 2012 | Colaboração entre governo, universidade e indústria...Alvaro Prata | OIS 2012 | Colaboração entre governo, universidade e indústria...
Alvaro Prata | OIS 2012 | Colaboração entre governo, universidade e indústria...
 
Apresentacao seminario inicial projeto ute jequitiba
Apresentacao seminario inicial projeto ute jequitibaApresentacao seminario inicial projeto ute jequitiba
Apresentacao seminario inicial projeto ute jequitiba
 

Mais de gilbertociro

Espaco inovarte divulgacao
Espaco inovarte divulgacaoEspaco inovarte divulgacao
Espaco inovarte divulgacao
gilbertociro
 
Unique house in bh
Unique house in bhUnique house in bh
Unique house in bh
gilbertociro
 
House presentation
House presentationHouse presentation
House presentation
gilbertociro
 
Redes Sociais O Impacto Da Colaboracao Em Massa
Redes Sociais O Impacto Da Colaboracao Em MassaRedes Sociais O Impacto Da Colaboracao Em Massa
Redes Sociais O Impacto Da Colaboracao Em Massa
gilbertociro
 
Microsoft Power Point Programa De Pesquisa Em Rede Bio Vale]D1 Oils
Microsoft Power Point   Programa De Pesquisa Em Rede Bio Vale]D1 OilsMicrosoft Power Point   Programa De Pesquisa Em Rede Bio Vale]D1 Oils
Microsoft Power Point Programa De Pesquisa Em Rede Bio Vale]D1 Oils
gilbertociro
 
Redes Sociais O Impacto Da Colaboracao Em Massa
Redes Sociais O Impacto Da Colaboracao Em MassaRedes Sociais O Impacto Da Colaboracao Em Massa
Redes Sociais O Impacto Da Colaboracao Em Massa
gilbertociro
 
fazendo marketing em ambientes virtuais
fazendo marketing em ambientes virtuaisfazendo marketing em ambientes virtuais
fazendo marketing em ambientes virtuais
gilbertociro
 
Parceria Para A Inovacao
Parceria Para A InovacaoParceria Para A Inovacao
Parceria Para A Inovacao
gilbertociro
 
Painel Para A Inovacao
Painel Para A InovacaoPainel Para A Inovacao
Painel Para A Inovacao
gilbertociro
 
Centro De Economia Digital Aplicada
Centro De Economia Digital AplicadaCentro De Economia Digital Aplicada
Centro De Economia Digital Aplicada
gilbertociro
 

Mais de gilbertociro (15)

Espaco inovarte divulgacao
Espaco inovarte divulgacaoEspaco inovarte divulgacao
Espaco inovarte divulgacao
 
Unique house in bh
Unique house in bhUnique house in bh
Unique house in bh
 
House presentation
House presentationHouse presentation
House presentation
 
R&D Jatropha
R&D JatrophaR&D Jatropha
R&D Jatropha
 
Redes Sociais O Impacto Da Colaboracao Em Massa
Redes Sociais O Impacto Da Colaboracao Em MassaRedes Sociais O Impacto Da Colaboracao Em Massa
Redes Sociais O Impacto Da Colaboracao Em Massa
 
Microsoft Power Point Programa De Pesquisa Em Rede Bio Vale]D1 Oils
Microsoft Power Point   Programa De Pesquisa Em Rede Bio Vale]D1 OilsMicrosoft Power Point   Programa De Pesquisa Em Rede Bio Vale]D1 Oils
Microsoft Power Point Programa De Pesquisa Em Rede Bio Vale]D1 Oils
 
A rede da Bioerg
A rede da BioergA rede da Bioerg
A rede da Bioerg
 
Bioerg In English
Bioerg In EnglishBioerg In English
Bioerg In English
 
Redes Sociais O Impacto Da Colaboracao Em Massa
Redes Sociais O Impacto Da Colaboracao Em MassaRedes Sociais O Impacto Da Colaboracao Em Massa
Redes Sociais O Impacto Da Colaboracao Em Massa
 
fazendo marketing em ambientes virtuais
fazendo marketing em ambientes virtuaisfazendo marketing em ambientes virtuais
fazendo marketing em ambientes virtuais
 
Espaco Inovarte
Espaco  InovarteEspaco  Inovarte
Espaco Inovarte
 
Parceria Para A Inovacao
Parceria Para A InovacaoParceria Para A Inovacao
Parceria Para A Inovacao
 
Cia Minas Uilo
Cia Minas   UiloCia Minas   Uilo
Cia Minas Uilo
 
Painel Para A Inovacao
Painel Para A InovacaoPainel Para A Inovacao
Painel Para A Inovacao
 
Centro De Economia Digital Aplicada
Centro De Economia Digital AplicadaCentro De Economia Digital Aplicada
Centro De Economia Digital Aplicada
 

ApresentaçãO Bioerg Slides

  • 1. BIOERG Centro de Inovação em Bioenergia do Estado de Minas Gerais Marcelo Franco Coordenador do Programa Estadual de Bioenergia Belo Horizonte, 9 de Setembro de 2008
  • 2. BIOERG Sumário 1. Antecedentes 2. Fundamentos para Estruturação 3. Estratégia de Implementação 3.1. Primeira etapa: Escritório Gestor :: Núcleo de Inteligência Competitiva - NIC BIO :: Rede de Ciência, Tecnologia e Inovação - Rede CT&I 3.2. Segunda etapa: Infra-estrutura SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR
  • 3. BIOERG Antecedentes  Visita do Governador Aécio Neves ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID)  Março de 2007  Elaboração da proposta de estruturação do BIOERG  Maio a setembro de 2007  Encaminhamento do resumo executivo e solicitação de consultoria ao BID  Outubro de 2007 SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR
  • 4. BIOERG Fundamentos para Estruturação Potencial do Estado  Condições climáticas tropicais e área com significativa proporção de solo agricultável em três biomas representativos: cerrado, semi-árido e mata atlântica  Grande competência técnico-científica e de pesquisa: 11 universidades federais, 2 estaduais e diversas particulares; EMBRAPA, EPAMIG, CETEC  Posição geográfica estratégica como futuro pólo de inovação e difusão de conhecimento, tecnologia e informação em direção ao Brasil Central SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR
  • 5. BIOERG Fundamentos para Estruturação Potencial do Estado  Tradicional parque industrial e estrutura empresarial consolidados e em expansão na produção de etanol, de papel e celulose e na siderurgia  Elevado potencial para a produção de óleos vegetais e de biodiesel, com envolvimento da agricultura familiar  Grande oportunidade para co-geração de energia elétrica a partir da biomassa e resíduos sólidos e gasosos (carvão vegetal, bagaço de cana, licor negro, gases de alto-fornos, gases de resíduos urbanos e agrícolas) SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR
  • 6. BIOERG Fundamentos para Estruturação Arranjos Produtivos Locais - APLs APL BIODIESEL E ÓLEOS VEGETAIS Região: Norte de Minas Referência: Montes Claros APL BIOMASSA E CARVÃO VEGETAL Região: Central Referência: Sete Lagoas APL ETANOL Região: Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba Referências: Uberaba e Uberlândia SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR
  • 7. BIOERG Fundamentos para Estruturação Missão do BIOERG  Promover o processo de inovação tecnológica, visando a melhoria da competitividade do setor da bioenergia SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR
  • 8. BIOERG Fundamentos para Estruturação Objetivos  Atuar em áreas prioritárias e estratégicas da geração de inovações em bioenergia por meio de redes nacionais e internacionais  Apoiar estrategicamente o setor privado, com foco na inteligência competitiva, na inovação tecnológica e na formação de recursos humanos  Compartilhar infra-estruturas e prestar serviços laboratoriais de referência e de biossegurança SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR
  • 9. BIOERG Fundamentos para Estruturação Áreas de Atuação  Desenvolver novas tecnologias agrícolas e de transformação agroindustrial  Aprimorar e adequar processos, produtos e equipamentos de produção agrícola e industrial  Prestar serviços de certificação de qualidade de produtos e equipamentos SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR
  • 10. BIOERG Fundamentos para Estruturação Áreas de Atuação  Oferecer apoio logístico, financeiro e de formação e atualização profissionais  Apoiar técnica e juridicamente a propriedade intelectual SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR
  • 11. BIOERG Estratégia de Implementação Criação do Escritório Gestor Publicada no Diário Oficial em 11 de Julho de 2008 SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR
  • 12. BIOERG Estratégia de Implementação Criação do Escritório Gestor Publicada no Diário Oficial em 11 de Julho de 2008 SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR
  • 13. BIOERG Estratégia de Implementação Estrutura Organizacional SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR
  • 14. BIOERG Estratégia de Implementação Núcleo de Inteligência Competitiva NIC BIO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR
  • 15. BIOERG Núcleo de Inteligência Competitiva - NIC BIO Modelo de Funcionamento SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR
  • 16. BIOERG Núcleo de Inteligência Competitiva - NIC BIO Estrutura Funcional: Escritórios SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR
  • 17. BIOERG Núcleo de Inteligência Competitiva - NIC BIO Atuação nos APLs NIC Regional (em cada APL) SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR
  • 18. BIOERG Estratégia de Implementação Rede de Ciência, Tecnologia e Inovação REDE CT&I SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR
  • 19. BIOERG Rede de Ciência, Tecnologia e Inovação - CT&I Modelo de Funcionamento SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR
  • 20. BIOERG Rede de Ciência, Tecnologia e Inovação - CT&I Estrutura Funcional: Plataformas SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR
  • 21. BIOERG Estratégia de Implementação Dinâmica de Operação da Primeira Etapa SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR
  • 22. SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR
  • 23. Obrigado! marcelo.franco@tecnologia.mg.gov.br SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR