SlideShare uma empresa Scribd logo
Michelângelo. Criação de Adão e Eva: 1512.
CRIACIONISMO
Então o Senhor Deus
mandou ao homem um
profundo sono, e
enquanto ele dormia
tirou-lhe uma costela e
fechou-lhe de novo com
carne o lugar. Depois,
da costela do homem, o
Senhor Deus formou
uma mulher e
aprensentou-a ao
homem. E o homem
disse: “Desta vez é
carne de minha carne e
osso dos meus ossos”.
Gênesis 2, 21-23.
Aparentemente, tudo o que eles
queriam era apenas uma oportunidade
para apresentar suas concepções.
Darwin, o autor da teoria
sobre o evolucionismo.
Em 1925, os
evolucionistas,
adeptos de
Charles
Darwin,
reivindicaram
o direito
acadêmico de
ensinar a
teoria da
evolução nas
escolas
públicas dos
U.S.A.
No ano de1859, na certeza de ter encontrado a resposta aos
seus questionamentos, Charles Darwin, escreveu os livros:
“A Origem das Espécies”, e “A Descendência do Homem”,
nos quais ele manifestou suas idéias sobre o surgimento da
raça humana na Terra. Seus dois livros geraram debates e
muitas controvérsias na época, contudo, hoje em dia, muitas
de suas idéias são aceitas pela ciência.
EVOLUCIONISMO: Há a teoria de que todas as coisas vivas
surgiram através de um processo evolutivo, mecânico e
natural, a partir de uma única fonte, que surgiu através de um
processo semelhante a partir de um mundo morto,
inorgânico. Segundo essa teoria; na evolução do gênero
humano é possível distinguir três etapas principais: na
primeira, certas espécies de antropóides adaptaram-se ao
meio; na segunda, o Homo erectus fabricou utensílios e
ferramentas; na terceira, o Homo sapiens sapiens, que, por
sua capacidade intelectual, dominou o habitat.
ORIGENS MÍTICAS DO MUNDO E DOS SERES
HUMANOS
Todas as grandes tradições, trazem mitos
sobre a criação do mundo por um Ser
Supremo através de emanações ou
transformações de si; por:
• Pensamentos ou palavras divinas, ou;
• ele mergulha num oceano ou similar, de onde o
mundo se desenvolve, ou;
• através da divisão de uma parte primordial em
outras partes, ou ainda;
• pelo desmembramento de um ser primordial em
outros seres, etc.
A civilização mais antiga oficialmente
reconhecida pela ciência é a dos sumérios.
Deles se originam o texto mais antigo
escrito, sobre a criação do mundo:
Cosmogonia Mesopotâmica. Nele consta
"Quando no alto o céu ainda não tinha
nome, a terra firme abaixo não tinha sido
chamada pelo nome, nada havia senão o
primordial Apsu; o genitor dos homens, e
Mummu-Tiamat; foi dela que partiu, suas
águas mesclando-se num só corpo;...“
Nos Upanixades temos:
1. No princípio não existia
absolutamente nada aqui. Na verdade ,
isto era habitado pela morte, ou pela
fome, pois a fome é a morte. Com o
pensamento, 'dai-me individualidade' ,
ele criou a mente. Então pôs-se a andar
de um lado para outro, em adoração. E
dele, assim em adoração, produziu-se a
água...
2.... aquilo que era espuma da água
solidificou-se e tornou-se terra..."
Ainda dos egípcios:
"Eu era o espírito nas Águas Primevas, aquele que não
tinha companheiro, quando meu nome passou a existir.
A forma mais antiga na qual eu comecei a existir foi a de
um afogado. Eu fui aquele que começou a existir como
um círculo, aquele que habitava em seu ovo. Eu fui
aquele que começou tudo. O habitante das Águas
Primevas.
Primeiramente Hahu emergiu para mim e então comecei
a me mover. Criei meus membros em minha glória. Fui
o criador de mim mesmo, visto que me formei segundo
meu desejo e de acordo com meu coração".
Mapa das primeiras migrações humanas, de
acordo com análises efetuadas ao DNA
mitocondrial (unidades: milênios até ao presente).
Características da vida dos homens do
paleolítico
Pedra
trabalhada.
Instrumento
e lança de
madeira Domínio do
fogo
No Paleolítico o ser humano era nômade, e vivia da caça, pesca
e coleta. Moravam em cavernas onde deixaram registradas suas
atividade.
A REVOLUÇÃO NEOLÍTICA
A capacidade intelectual e a evolução técnica se aceleram.
Com o polimento, os instrumentos e armas tornaram-se mais
eficientes. Foi um período de grandes migrações, quando os
grupos humanos se dispersaram por boa parte da Terra,
procurando melhores condições de sobrevivência.
A REVOLUÇÃO NEOLÍTICA
Com a domesticação de
animais e o
desenvolvimento da
agricultura, a oferta de
alimentos cresceu. Grupos
humanos começaram a se
sedentarizar, dando origem
às primeiras comunidades e
a diversificar as atividades
com o artesanato, a
tecelagem, a cerâmica e a
fabricação de farinha, pão e
bebidas.
Por esta tranca de
porta do paleolítico
encontrada na Itália,
nota-se que o homem
dessa época, já tinha
preocupação com as
trancas das portas.O
que denota que os
mesmos já habitavam
em comunidades e já
havia uma luta por
bens econômicos.
(Note o detalhe do
trabalho em ferro).
ITÁLIA
Este sítio arqueológico
constitui um significativo
exemplo de um povoado de
cumeada no Município, com
uma cronologia de ocupação
que vai do Neolítico à Idade
do Ferro. Foi descoberto e
sondado em 1970 por José
Arnaud e Teresa Gamito.
Foram efetuadas sondagens
posteriores (1989,1990) pela
CMA com a colaboração da
ARQA. Nas sondagens
efetuadas em 1989/1990,
detectaram-se quatro
estratos arqueológicos:
1. Camada de aterros resultantes da atividade extrativa da pedreira com pouca
abundância de materiais;
2. Camada calco lítica colocada sob a forma de aterros em conseqüência da
limpeza dos terrenos para extração de pedra, com grande abundância de
materiais.
3. Camada da Idade do Ferro com um nível de ocupação selado por derrubes
da estrutura e um outro de abandono.
4. Camada de intrusão nos interstícios do lapiaz com escasso materiais
arqueológicos.
As pinturas da pré-história eram feitas nas
paredes das cavernas. As pessoas reproduziam
o mundo em que seu grupo vivia: cavalos,
leões, cervos, mamutes, bisões, touros.
Posteriormente produziram cenas de caça.
Pinturas de caráter mágico religioso, etc.
Análise da estátua de
Vênus de Willendorf
Essa mulher simboliza a
fecundidade. É muito
importante para o povo da
pré-história manter alta a
taxa de natalidade uma vez
que era difícil a
sobrevivência e a taxa de
mortalidade infantil era
muito alta.
Parque Nacional do Catimbau – PE
O Parque Nacional da Serra do Catimbau, foi
criado em dezembro de 2002, entre o Agreste e o
Sertão pernambucano. Catimbau preserva uma
das últimas áreas de Caatinga. Considerada
Área de Extrema Importância Biológica, a
unidade apresenta também registros de pinturas
rupestres e artefatos da ocupação pré-histórica
datados de pelo menos 6000 anos.
Os pesquisadores acharam 30 sítios
arqueológicos no Vale do Catimbau. Com isso,
o Catimbau é considerado o segundo maior
parque arqueológico do Brasil, perdendo
somente para a Serra da Capivara, no Piauí.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Aula em slide sobre a origem do homem.ppt

Eae aula 4 - as Raças Primitivas
Eae   aula 4 - as Raças PrimitivasEae   aula 4 - as Raças Primitivas
Eae aula 4 - as Raças Primitivas
Roberto Rossignatti
 
Pré-história
Pré-históriaPré-história
Pré-história
Privada
 
PRÉ-HISTÓRIA SLIDES COMPLETOS
PRÉ-HISTÓRIA SLIDES COMPLETOSPRÉ-HISTÓRIA SLIDES COMPLETOS
PRÉ-HISTÓRIA SLIDES COMPLETOS
carlosbidu
 
Pré história
Pré históriaPré história
Pré história
Janaína Tavares
 
Prevupe - Pré-História Geral
Prevupe - Pré-História GeralPrevupe - Pré-História Geral
Prevupe - Pré-História Geral
Rodrigo Ferreira
 
Ariane 6o. ano
Ariane   6o. anoAriane   6o. ano
Ariane 6o. ano
espacoaberto
 
Os primeiros hominídeos show.filé
Os primeiros hominídeos show.filéOs primeiros hominídeos show.filé
Os primeiros hominídeos show.filé
mundica broda
 
Os primeiros hominídeos
Os primeiros hominídeos Os primeiros hominídeos
Os primeiros hominídeos
Fabio Salvari
 
pre historia.ppt
pre historia.pptpre historia.ppt
pre historia.ppt
VernicaXavier10
 
A vida do homem no paleolítico
A vida do homem no paleolíticoA vida do homem no paleolítico
A vida do homem no paleolítico
amgmrodrigues
 
Viajantes das estrelas ppt
Viajantes das estrelas pptViajantes das estrelas ppt
Viajantes das estrelas ppt
Silvânio Barcelos
 
A aventura humana
A aventura humanaA aventura humana
A aventura humana
Juliana Zalamena
 
Pré história (completo)
Pré história (completo)Pré história (completo)
Pré história (completo)
Kerol Brombal
 
A origem da vida e a pré história
A origem da vida e a pré históriaA origem da vida e a pré história
A origem da vida e a pré história
Professorinha Fernanda Alves
 
As origens do ser humano
As origens do ser humanoAs origens do ser humano
As origens do ser humano
Jovania Zanotelli
 
Pré história
Pré históriaPré história
Pré história
Lucas Reis
 
Os Primeiros Agrupamentos Humanos.ppt
Os Primeiros Agrupamentos Humanos.pptOs Primeiros Agrupamentos Humanos.ppt
Os Primeiros Agrupamentos Humanos.ppt
CleidianeLima7
 
Primeiros humanos
Primeiros humanosPrimeiros humanos
Primeiros humanos
Loredana Ruffo
 
A origem do ser humano, as primeiras sociedades e a ocupação da América (2).pdf
A origem do ser humano, as primeiras sociedades e a ocupação da América (2).pdfA origem do ser humano, as primeiras sociedades e a ocupação da América (2).pdf
A origem do ser humano, as primeiras sociedades e a ocupação da América (2).pdf
MirleneOliveira4
 
1 capítulos 1, 2, 3 e 4
1 capítulos 1, 2, 3 e 41 capítulos 1, 2, 3 e 4
1 capítulos 1, 2, 3 e 4
Welda Fonseca
 

Semelhante a Aula em slide sobre a origem do homem.ppt (20)

Eae aula 4 - as Raças Primitivas
Eae   aula 4 - as Raças PrimitivasEae   aula 4 - as Raças Primitivas
Eae aula 4 - as Raças Primitivas
 
Pré-história
Pré-históriaPré-história
Pré-história
 
PRÉ-HISTÓRIA SLIDES COMPLETOS
PRÉ-HISTÓRIA SLIDES COMPLETOSPRÉ-HISTÓRIA SLIDES COMPLETOS
PRÉ-HISTÓRIA SLIDES COMPLETOS
 
Pré história
Pré históriaPré história
Pré história
 
Prevupe - Pré-História Geral
Prevupe - Pré-História GeralPrevupe - Pré-História Geral
Prevupe - Pré-História Geral
 
Ariane 6o. ano
Ariane   6o. anoAriane   6o. ano
Ariane 6o. ano
 
Os primeiros hominídeos show.filé
Os primeiros hominídeos show.filéOs primeiros hominídeos show.filé
Os primeiros hominídeos show.filé
 
Os primeiros hominídeos
Os primeiros hominídeos Os primeiros hominídeos
Os primeiros hominídeos
 
pre historia.ppt
pre historia.pptpre historia.ppt
pre historia.ppt
 
A vida do homem no paleolítico
A vida do homem no paleolíticoA vida do homem no paleolítico
A vida do homem no paleolítico
 
Viajantes das estrelas ppt
Viajantes das estrelas pptViajantes das estrelas ppt
Viajantes das estrelas ppt
 
A aventura humana
A aventura humanaA aventura humana
A aventura humana
 
Pré história (completo)
Pré história (completo)Pré história (completo)
Pré história (completo)
 
A origem da vida e a pré história
A origem da vida e a pré históriaA origem da vida e a pré história
A origem da vida e a pré história
 
As origens do ser humano
As origens do ser humanoAs origens do ser humano
As origens do ser humano
 
Pré história
Pré históriaPré história
Pré história
 
Os Primeiros Agrupamentos Humanos.ppt
Os Primeiros Agrupamentos Humanos.pptOs Primeiros Agrupamentos Humanos.ppt
Os Primeiros Agrupamentos Humanos.ppt
 
Primeiros humanos
Primeiros humanosPrimeiros humanos
Primeiros humanos
 
A origem do ser humano, as primeiras sociedades e a ocupação da América (2).pdf
A origem do ser humano, as primeiras sociedades e a ocupação da América (2).pdfA origem do ser humano, as primeiras sociedades e a ocupação da América (2).pdf
A origem do ser humano, as primeiras sociedades e a ocupação da América (2).pdf
 
1 capítulos 1, 2, 3 e 4
1 capítulos 1, 2, 3 e 41 capítulos 1, 2, 3 e 4
1 capítulos 1, 2, 3 e 4
 

Último

Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
ClaudiaMainoth
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
karinenobre2033
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 

Último (20)

Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 

Aula em slide sobre a origem do homem.ppt

  • 1.
  • 2. Michelângelo. Criação de Adão e Eva: 1512. CRIACIONISMO Então o Senhor Deus mandou ao homem um profundo sono, e enquanto ele dormia tirou-lhe uma costela e fechou-lhe de novo com carne o lugar. Depois, da costela do homem, o Senhor Deus formou uma mulher e aprensentou-a ao homem. E o homem disse: “Desta vez é carne de minha carne e osso dos meus ossos”. Gênesis 2, 21-23.
  • 3. Aparentemente, tudo o que eles queriam era apenas uma oportunidade para apresentar suas concepções. Darwin, o autor da teoria sobre o evolucionismo. Em 1925, os evolucionistas, adeptos de Charles Darwin, reivindicaram o direito acadêmico de ensinar a teoria da evolução nas escolas públicas dos U.S.A.
  • 4. No ano de1859, na certeza de ter encontrado a resposta aos seus questionamentos, Charles Darwin, escreveu os livros: “A Origem das Espécies”, e “A Descendência do Homem”, nos quais ele manifestou suas idéias sobre o surgimento da raça humana na Terra. Seus dois livros geraram debates e muitas controvérsias na época, contudo, hoje em dia, muitas de suas idéias são aceitas pela ciência.
  • 5. EVOLUCIONISMO: Há a teoria de que todas as coisas vivas surgiram através de um processo evolutivo, mecânico e natural, a partir de uma única fonte, que surgiu através de um processo semelhante a partir de um mundo morto, inorgânico. Segundo essa teoria; na evolução do gênero humano é possível distinguir três etapas principais: na primeira, certas espécies de antropóides adaptaram-se ao meio; na segunda, o Homo erectus fabricou utensílios e ferramentas; na terceira, o Homo sapiens sapiens, que, por sua capacidade intelectual, dominou o habitat.
  • 6. ORIGENS MÍTICAS DO MUNDO E DOS SERES HUMANOS Todas as grandes tradições, trazem mitos sobre a criação do mundo por um Ser Supremo através de emanações ou transformações de si; por: • Pensamentos ou palavras divinas, ou; • ele mergulha num oceano ou similar, de onde o mundo se desenvolve, ou; • através da divisão de uma parte primordial em outras partes, ou ainda; • pelo desmembramento de um ser primordial em outros seres, etc.
  • 7. A civilização mais antiga oficialmente reconhecida pela ciência é a dos sumérios. Deles se originam o texto mais antigo escrito, sobre a criação do mundo: Cosmogonia Mesopotâmica. Nele consta "Quando no alto o céu ainda não tinha nome, a terra firme abaixo não tinha sido chamada pelo nome, nada havia senão o primordial Apsu; o genitor dos homens, e Mummu-Tiamat; foi dela que partiu, suas águas mesclando-se num só corpo;...“
  • 8. Nos Upanixades temos: 1. No princípio não existia absolutamente nada aqui. Na verdade , isto era habitado pela morte, ou pela fome, pois a fome é a morte. Com o pensamento, 'dai-me individualidade' , ele criou a mente. Então pôs-se a andar de um lado para outro, em adoração. E dele, assim em adoração, produziu-se a água... 2.... aquilo que era espuma da água solidificou-se e tornou-se terra..."
  • 9. Ainda dos egípcios: "Eu era o espírito nas Águas Primevas, aquele que não tinha companheiro, quando meu nome passou a existir. A forma mais antiga na qual eu comecei a existir foi a de um afogado. Eu fui aquele que começou a existir como um círculo, aquele que habitava em seu ovo. Eu fui aquele que começou tudo. O habitante das Águas Primevas. Primeiramente Hahu emergiu para mim e então comecei a me mover. Criei meus membros em minha glória. Fui o criador de mim mesmo, visto que me formei segundo meu desejo e de acordo com meu coração".
  • 10. Mapa das primeiras migrações humanas, de acordo com análises efetuadas ao DNA mitocondrial (unidades: milênios até ao presente).
  • 11. Características da vida dos homens do paleolítico Pedra trabalhada. Instrumento e lança de madeira Domínio do fogo
  • 12. No Paleolítico o ser humano era nômade, e vivia da caça, pesca e coleta. Moravam em cavernas onde deixaram registradas suas atividade.
  • 13. A REVOLUÇÃO NEOLÍTICA A capacidade intelectual e a evolução técnica se aceleram. Com o polimento, os instrumentos e armas tornaram-se mais eficientes. Foi um período de grandes migrações, quando os grupos humanos se dispersaram por boa parte da Terra, procurando melhores condições de sobrevivência.
  • 14. A REVOLUÇÃO NEOLÍTICA Com a domesticação de animais e o desenvolvimento da agricultura, a oferta de alimentos cresceu. Grupos humanos começaram a se sedentarizar, dando origem às primeiras comunidades e a diversificar as atividades com o artesanato, a tecelagem, a cerâmica e a fabricação de farinha, pão e bebidas.
  • 15. Por esta tranca de porta do paleolítico encontrada na Itália, nota-se que o homem dessa época, já tinha preocupação com as trancas das portas.O que denota que os mesmos já habitavam em comunidades e já havia uma luta por bens econômicos. (Note o detalhe do trabalho em ferro).
  • 16. ITÁLIA Este sítio arqueológico constitui um significativo exemplo de um povoado de cumeada no Município, com uma cronologia de ocupação que vai do Neolítico à Idade do Ferro. Foi descoberto e sondado em 1970 por José Arnaud e Teresa Gamito. Foram efetuadas sondagens posteriores (1989,1990) pela CMA com a colaboração da ARQA. Nas sondagens efetuadas em 1989/1990, detectaram-se quatro estratos arqueológicos:
  • 17. 1. Camada de aterros resultantes da atividade extrativa da pedreira com pouca abundância de materiais; 2. Camada calco lítica colocada sob a forma de aterros em conseqüência da limpeza dos terrenos para extração de pedra, com grande abundância de materiais. 3. Camada da Idade do Ferro com um nível de ocupação selado por derrubes da estrutura e um outro de abandono. 4. Camada de intrusão nos interstícios do lapiaz com escasso materiais arqueológicos.
  • 18. As pinturas da pré-história eram feitas nas paredes das cavernas. As pessoas reproduziam o mundo em que seu grupo vivia: cavalos, leões, cervos, mamutes, bisões, touros. Posteriormente produziram cenas de caça. Pinturas de caráter mágico religioso, etc.
  • 19. Análise da estátua de Vênus de Willendorf Essa mulher simboliza a fecundidade. É muito importante para o povo da pré-história manter alta a taxa de natalidade uma vez que era difícil a sobrevivência e a taxa de mortalidade infantil era muito alta.
  • 20. Parque Nacional do Catimbau – PE O Parque Nacional da Serra do Catimbau, foi criado em dezembro de 2002, entre o Agreste e o Sertão pernambucano. Catimbau preserva uma das últimas áreas de Caatinga. Considerada Área de Extrema Importância Biológica, a unidade apresenta também registros de pinturas rupestres e artefatos da ocupação pré-histórica datados de pelo menos 6000 anos. Os pesquisadores acharam 30 sítios arqueológicos no Vale do Catimbau. Com isso, o Catimbau é considerado o segundo maior parque arqueológico do Brasil, perdendo somente para a Serra da Capivara, no Piauí.