SlideShare uma empresa Scribd logo
DISCIPULADO CRISTÃO
Aula 6
Teologia do Discipulado
DEVOCIONAL ATOS 1:4-8
... Certa ocasião, enquanto comia com eles, deu-lhes esta ordem: "Não
saiam de Jerusalém, mas esperem pela promessa de meu Pai, da qual
lhes falei.
Pois João batizou com água, mas dentro de poucos dias vocês serão
batizados com o Espírito Santo".
Então os que estavam reunidos lhe perguntaram: "Senhor, é neste
tempo que vais restaurar o reino a Israel? "
Ele lhes respondeu: "Não lhes compete saber os tempos ou as datas
que o Pai estabeleceu pela sua própria autoridade.
Mas receberão poder quando o Espírito Santo descer sobre vocês,
e serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e
Samaria, e até os confins da terra".
Atos 1:4-8
DEVOCIONAL ATOS 1:4-8
esperem pela promessa de meu Pai
batizados com o Espírito Santo".
Mas receberão poder quando o Espírito Santo
descer sobre vocês, e serão minhas
testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e
Samaria, e até os confins da terra".
O Espírito Santo foi derramado sobre a Igreja para impulsioná-la,
encorajá-la, guiá-la e capacitá-la na prática, testemunho e pregação do
Evangelho. O Senhor Jesus disse que o Espírito Santo daria testemunho
dele, o glorificaria e nos guiaria a toda a verdade.
Ninguém pode viver o Evangelho, pregar o Evangelho e se deleitar na
presença do Senhor Jesus se não estiver cheio do Espírito Santo. Foi isso
que a Igreja do primeiro século experimentou. Os discípulos estavam tão
convictos da fé em Jesus Cristo que não se importavam com prisões,
açoites e nem reprovação das autoridades. Eles entenderam que
obedecer a Deus era a sua grande missão, o sentido da vida.
O crente cheio do Espírito Santo prega com ousadia, ora com fervor e
torna-se luz para todos os que estão ao seu redor.
PAPEL DO ESPÍRITO SANTO NO DISCIPULADO
•Impulsionar a Igreja
•Encorajar os cristãos,
•Guiar e ensinar os irmãos e irmãs
•Capacitar na prática
•Dar testemunho da Vida com Jesus
• Pregação do Evangelho.
TEOLOGIA E
DISCIPULADO DE
J. WESLEY
AULA 6
TEOLOGIA E DISCIPULADO DE JOHN WESLEY
“estou cada dia mais convencido de que o maior desejo do
diabo é que em todos os lugares, as pessoas sejam apenas
semi-despertas e que depois sejam abandonadas e voltem a
adormecer novamente”.
“Portanto, estou resolvido, pela gra
ç
a de Deus, a n
ã
o iniciar o
trabalho em qualquer lugar sem a probabilidade de conserv
á
-lo”.
CARTAS DE UM DIABO A SEU
APRENDIZ
“Crente Mediocre”
DISCIPULADO DE JOHN WESLEY
John Wesley era defensor do
discipulado radical e era extremamente
preocupado com a f
é
do novo
convertido.
CONTEÚDO DO
DISCIPULADO DE
J. WESLEY
POLÊMICA TEOLÓGICA
Calvinismo
Arminianismo
Arminianismo Wesleyano
AS DIFERENÇAS
TEOLÓGICAS DESSAS
LINHAS ESTÃO SOMENTE
NA QUESTÃO
SOTERIOLÓGICA!
ARMINIANISMO
1.Depravação total: o homem é contaminado pelo
pecado de modo que não pode agradar a Deus.
2.Eleição condicional: a salvação é condicionada a
permanência no Corpo de Cristo.
3.Expiação ilimitada: Cristo morreu por todos (Cada
um deve aceitar a Cristo em sua própria decisão)
4.Graça resistível: crentes são capazes de resistir a
Graça se eles não quiserem
5.Perde a Salvação
ARMINO WESLEYANO
1.Depravação total
2.Eleição condicional
3.Visão governamental moral da expiação. Jesus sofreu e morreu
como um ato governamental para mostrar que Deus estava
descontente com o pecado do homem.
4.Perder a salvação: Wesleyanos acreditam que a salvação pode
ser perdida por uma vida deliberadamente pecaminosa. Ela pode
ser recuperada pelo arrependimento.
5.Graça resistível: crentes são capazes de resistir a Graça se eles
não quiserem
ARMINO WESLEYANO
5. Foco no Espírito: Wesleyanos colocam uma prioridade na
habitação do Espírito Santo e dons do Espírito Santo (cura,
profecia, etc.). Wesleyanos carismáticos também sustentam que o
dom de línguas é uma das evidências da plenitude do Espírito.
Arminianos clássicos acreditam na plenitude do Espírito, mas
geralmente têm menor incidência em dons do Espírito.
6. Presciência: Wesleyanos sustentem a presciência clássica.
Arminianos clássicos acreditam que Deus conhece o futuro
exaustivamente (Deus decreta o futuro pautado na presciência).
J. WESLEY
Cristo morreu por todos de igual modo:
Cristo veio para Salvar a Todos, morreu
por todos e fez expiação por todos, até
mesmo pelos que no fim perecerão!
IMAGO DEI PARA JOHN WESLEY
Imago dei
Política
Natural
Imagem de Deus
Moral Alienação Arbitrio
espiritual
Decisões naturais
Capacidade
Relacional
IMAGO DEI PARA JOHN WESLEY
Imago dei
Política
Imagem de Deus
Capacidade
Relacional
Próximo
Si próprio
Deus
Criação
PROBLEMA NA IMAGO DEI
As 4 dimensões da Ruptura
por conta do Pecado
QUEDA
As 4 dimesões da Ruptura por
conta do Pecado
1. Ruptura com Deus
2. Ruptura com a Criação
3. Ruptura consigo mesmo
4. Ruptura com o Próximo
MINHA SALVAÇÃO É A MINHA
RECONCILIAÇÃO COM DEUS NO
PROCESSO DE RESTAURAÇÃO DA
IMAGEM DE DEUS EM MIM!
OBJETIVO DO DISCIPULADO
“Discipulado é um processo de
cura, restauração e crescimento que
leva as criaturas a se tornarem
mais uma vez a Imagem e
Semelhança de Deus aqui na terra.”
PORTANTO, SE ALGUÉM ESTÁ EM CRISTO, É
NOVA CRIAÇÃO. AS COISAS ANTIGAS JÁ
PASSARAM; EIS QUE SURGIRAM COISAS
NOVAS!
2 CORÍNTIOS 5:17
Tudo isso provém de Deus, que nos reconciliou consigo
mesmo por meio de Cristo e nos deu o ministério da
reconciliação, ou seja, que Deus em Cristo estava
reconciliando consigo o mundo, não lançando em conta os
pecados dos homens, e nos confiou a mensagem da
reconciliação.
Portanto, somos embaixadores de Cristo, como se Deus
estivesse fazendo o seu apelo por nosso intermédio. Por amor a
Cristo lhes suplicamos: Reconciliem-se com Deus.
2 Coríntios 5:18-20
Pois foi do agrado de Deus que nele habitasse toda a plenitude,
e por meio dele reconciliasse consigo todas as coisas, tanto as que
estão na terra quanto as que estão no céu, estabelecendo a paz pelo
seu sangue derramado na cruz.
Antes vocês estavam separados de Deus e, em suas mentes, eram
inimigos por causa do mau procedimento de vocês.
Mas agora ele os reconciliou pelo corpo físico de Cristo, mediante
a morte, para apresentá-los diante dele santos, inculpáveis e livres
de qualquer acusação, desde que continuem alicerçados e firmes na
fé, sem se afastarem da esperança do evangelho, que vocês ouviram
e que tem sido proclamado a todos os que estão debaixo do céu. Esse
é o evangelho do qual eu, Paulo, me tornei ministro.
Colossenses 1:19-23
Reconciliação
Concílio
RE
Trindade Humanidade
conciliou
Pecado
Trindade Humanidade
Des
Antes vocês estavam separados de
Deus e, em suas mentes, eram inimigos
por causa do mau procedimento de vocês.
Mas agora ele os reconciliou pelo
corpo físico de Cristo, mediante a morte,
para apresentá-los diante dele santos,
inculpáveis e livres de qualquer acusação
Reconciliação
As 4 dimesões da Ruptura por
conta do Pecado
1. com Deus
2. com a Criação
3. consigo mesmo
4. com o Próximo
1. 2 Co 5:17-18
2.Ap 21:1-2
3. 2 Samuel 9:6-13
4.Mateus 22:39
Pois pela graça que me foi dada digo a
todos vocês: ninguém tenha de si mesmo
um conceito mais elevado do que deve ter;
mas, pelo contrário, tenha um conceito
equilibrado, de acordo com a medida da fé
que Deus lhe concedeu.
Romanos 12:3
Discipulado Wesleyano
Restauraçãodo
Homem
desconciliado
Santificação
•Não é simplesmente uma mudança na
atitude Moral
•Mudança Integral em busca da
Perfeição
•É uma movimento Transformacional
Regeneração
Santificação
Glorificação
Santificação
Discipulado
e
Discipulado
“Regeneração da Queda no Pecado no
Processo da Santificação (perfeição)
em busca da Reconciliação tornando
me Ministro da Reconciliação e
ajudando outros a também tornarem-se
agentes da Reconciliacão”
TRILHO DO DISCIPULADO DE JOHN
WESLEY
1.Novo Nascimento
2.Conversão
3.Santificação
4.Missão
1.Experiência espiritual com
Jesus (jo 3:3)
2.Mudança real em sua vida (Jo
8:32)
3.Desejo constante de fazer a
Vontade de Deus (Jo 17:17)
4.Enviado para fazer outros
discípulos (Jo 20:21)
O que a Igreja Metodista Livre entende acerca do
Acompanhamento de novos convertidos e do
discipulado crist
ã
o?
A Igreja
é
o Corpo de Cristo no mundo. Na adora
ç
ã
o, a Igreja se re
ú
ne para
se encontrar com o Deus santo e responder em obedi
ê
ncia e amor. Pelo seu
testemunho, a igreja faz conhecidas as boas novas de Cristo
à
comunidade
local e at
é
aos confins da terra, chamando os perdidos ao arrependimento e
f
é
. No fazer disc
í
pulos, os convertidos s
ã
o trazidos para dentro do corpo,
batizados, treinados e equipados para o servi
ç
o a Cristo. Na comunh
ã
o,
pessoas redimidas experimentam sua unidade em Cristo compartilhando suas
vidas com amor e interesse uns pelos outros. No servi
ç
o, a igreja
coletivamente zela pelas necessidades dos seus membros e de outras pessoas
(Mt 28.18-20; At 1.8; 2.42; 26.17; Ef 4.11-13; Ap 4).
Discipulado
A Grande Comiss
ã
o da Nossa Comunidade
A igreja precisa focar na evangeliza
ç
ã
o e discipulado.
Sempre indicar o caminho da vida e santidade.
Focados no crescimento espiritual de todos os que
est
ã
o sob nossa responsabilidade, sejam n
ã
o
convertidos, novos convertidos ou crist
ã
os de longa
data.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Aula 6 Discipulado Cristão PDF.pdf-Seminário

[EBD Maranata] Revista O Poder e o Ministério da Oração | Lição 7 - A oração ...
[EBD Maranata] Revista O Poder e o Ministério da Oração | Lição 7 - A oração ...[EBD Maranata] Revista O Poder e o Ministério da Oração | Lição 7 - A oração ...
[EBD Maranata] Revista O Poder e o Ministério da Oração | Lição 7 - A oração ...
José Carlos Polozi
 
Estudo Livro de Apocalipse - aula II
Estudo Livro de Apocalipse - aula IIEstudo Livro de Apocalipse - aula II
Estudo Livro de Apocalipse - aula II
Daniel de Carvalho Luz
 
A Igreja MinistéRio Templo Vivo, Doutrina
A Igreja MinistéRio Templo Vivo, DoutrinaA Igreja MinistéRio Templo Vivo, Doutrina
A Igreja MinistéRio Templo Vivo, Doutrina
ministeriotemplovivo
 
Lição 9 - A necessidade de termos uma vida santa
Lição 9 - A necessidade de termos uma vida santa Lição 9 - A necessidade de termos uma vida santa
Lição 9 - A necessidade de termos uma vida santa
Erberson Pinheiro
 
Lição 6 a igreja e a obra missionária
Lição 6 a igreja e a obra missionáriaLição 6 a igreja e a obra missionária
Lição 6 a igreja e a obra missionária
Adriana Cunha
 
Aplicação da redenção
Aplicação da redençãoAplicação da redenção
Aplicação da redenção
Pr. Ladislau Rodrigues de Jesus
 
O ano da fé
O ano da féO ano da fé
Lição 3 (Adultos) - IGREJA, AGÊNCIA EVANGELIZADORA
Lição 3 (Adultos) - IGREJA, AGÊNCIA EVANGELIZADORALição 3 (Adultos) - IGREJA, AGÊNCIA EVANGELIZADORA
Lição 3 (Adultos) - IGREJA, AGÊNCIA EVANGELIZADORA
Andrew Guimarães
 
03 santificação
03 santificação03 santificação
03 santificação
Joéliton Silva
 
Livro Manual De Orações E Da Vida Cristã
Livro Manual De Orações E Da Vida CristãLivro Manual De Orações E Da Vida Cristã
Livro Manual De Orações E Da Vida Cristã
Nilson Almeida
 
Estudo - Ano da Fé: ficha-02
Estudo - Ano da Fé:  ficha-02Estudo - Ano da Fé:  ficha-02
Estudo - Ano da Fé: ficha-02
Bernadetecebs .
 
7. Aula 7 de 9 - DOUTRINA DA PREDESTINAÇÃO E ELEIÇÃO.pdf
7. Aula 7 de 9 - DOUTRINA DA PREDESTINAÇÃO E ELEIÇÃO.pdf7. Aula 7 de 9 - DOUTRINA DA PREDESTINAÇÃO E ELEIÇÃO.pdf
7. Aula 7 de 9 - DOUTRINA DA PREDESTINAÇÃO E ELEIÇÃO.pdf
ssuser42c235
 
Port bhc
Port bhcPort bhc
Port bhc
Jose Moraes
 
A ação do Espírito Santo na evangelização.
A ação do Espírito Santo na evangelização.A ação do Espírito Santo na evangelização.
A ação do Espírito Santo na evangelização.
Quenia Damata
 
Cat02
Cat02Cat02
Declaração doutrinaria da convenção batista brasileira
Declaração doutrinaria da convenção batista brasileiraDeclaração doutrinaria da convenção batista brasileira
Declaração doutrinaria da convenção batista brasileira
pibfsa
 
O Embate da Igreja com o Mundo
O Embate da Igreja com o MundoO Embate da Igreja com o Mundo
O Embate da Igreja com o Mundo
Rogério Nunes
 
O que fazer quando nossos planos fracassam.pdf
O que fazer quando nossos planos fracassam.pdfO que fazer quando nossos planos fracassam.pdf
O que fazer quando nossos planos fracassam.pdf
josericardo76515
 
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 10
E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 10E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 10
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 10
Joel Silva
 
Voz da paróquia - junho 2014
Voz da paróquia - junho 2014Voz da paróquia - junho 2014
Voz da paróquia - junho 2014
jesmioma
 

Semelhante a Aula 6 Discipulado Cristão PDF.pdf-Seminário (20)

[EBD Maranata] Revista O Poder e o Ministério da Oração | Lição 7 - A oração ...
[EBD Maranata] Revista O Poder e o Ministério da Oração | Lição 7 - A oração ...[EBD Maranata] Revista O Poder e o Ministério da Oração | Lição 7 - A oração ...
[EBD Maranata] Revista O Poder e o Ministério da Oração | Lição 7 - A oração ...
 
Estudo Livro de Apocalipse - aula II
Estudo Livro de Apocalipse - aula IIEstudo Livro de Apocalipse - aula II
Estudo Livro de Apocalipse - aula II
 
A Igreja MinistéRio Templo Vivo, Doutrina
A Igreja MinistéRio Templo Vivo, DoutrinaA Igreja MinistéRio Templo Vivo, Doutrina
A Igreja MinistéRio Templo Vivo, Doutrina
 
Lição 9 - A necessidade de termos uma vida santa
Lição 9 - A necessidade de termos uma vida santa Lição 9 - A necessidade de termos uma vida santa
Lição 9 - A necessidade de termos uma vida santa
 
Lição 6 a igreja e a obra missionária
Lição 6 a igreja e a obra missionáriaLição 6 a igreja e a obra missionária
Lição 6 a igreja e a obra missionária
 
Aplicação da redenção
Aplicação da redençãoAplicação da redenção
Aplicação da redenção
 
O ano da fé
O ano da féO ano da fé
O ano da fé
 
Lição 3 (Adultos) - IGREJA, AGÊNCIA EVANGELIZADORA
Lição 3 (Adultos) - IGREJA, AGÊNCIA EVANGELIZADORALição 3 (Adultos) - IGREJA, AGÊNCIA EVANGELIZADORA
Lição 3 (Adultos) - IGREJA, AGÊNCIA EVANGELIZADORA
 
03 santificação
03 santificação03 santificação
03 santificação
 
Livro Manual De Orações E Da Vida Cristã
Livro Manual De Orações E Da Vida CristãLivro Manual De Orações E Da Vida Cristã
Livro Manual De Orações E Da Vida Cristã
 
Estudo - Ano da Fé: ficha-02
Estudo - Ano da Fé:  ficha-02Estudo - Ano da Fé:  ficha-02
Estudo - Ano da Fé: ficha-02
 
7. Aula 7 de 9 - DOUTRINA DA PREDESTINAÇÃO E ELEIÇÃO.pdf
7. Aula 7 de 9 - DOUTRINA DA PREDESTINAÇÃO E ELEIÇÃO.pdf7. Aula 7 de 9 - DOUTRINA DA PREDESTINAÇÃO E ELEIÇÃO.pdf
7. Aula 7 de 9 - DOUTRINA DA PREDESTINAÇÃO E ELEIÇÃO.pdf
 
Port bhc
Port bhcPort bhc
Port bhc
 
A ação do Espírito Santo na evangelização.
A ação do Espírito Santo na evangelização.A ação do Espírito Santo na evangelização.
A ação do Espírito Santo na evangelização.
 
Cat02
Cat02Cat02
Cat02
 
Declaração doutrinaria da convenção batista brasileira
Declaração doutrinaria da convenção batista brasileiraDeclaração doutrinaria da convenção batista brasileira
Declaração doutrinaria da convenção batista brasileira
 
O Embate da Igreja com o Mundo
O Embate da Igreja com o MundoO Embate da Igreja com o Mundo
O Embate da Igreja com o Mundo
 
O que fazer quando nossos planos fracassam.pdf
O que fazer quando nossos planos fracassam.pdfO que fazer quando nossos planos fracassam.pdf
O que fazer quando nossos planos fracassam.pdf
 
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 10
E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 10E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 10
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 10
 
Voz da paróquia - junho 2014
Voz da paróquia - junho 2014Voz da paróquia - junho 2014
Voz da paróquia - junho 2014
 

Último

Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
ClaudiaMainoth
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Pedro Luis Moraes
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 

Último (20)

Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 

Aula 6 Discipulado Cristão PDF.pdf-Seminário

  • 2. DEVOCIONAL ATOS 1:4-8 ... Certa ocasião, enquanto comia com eles, deu-lhes esta ordem: "Não saiam de Jerusalém, mas esperem pela promessa de meu Pai, da qual lhes falei. Pois João batizou com água, mas dentro de poucos dias vocês serão batizados com o Espírito Santo". Então os que estavam reunidos lhe perguntaram: "Senhor, é neste tempo que vais restaurar o reino a Israel? " Ele lhes respondeu: "Não lhes compete saber os tempos ou as datas que o Pai estabeleceu pela sua própria autoridade. Mas receberão poder quando o Espírito Santo descer sobre vocês, e serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria, e até os confins da terra". Atos 1:4-8
  • 3. DEVOCIONAL ATOS 1:4-8 esperem pela promessa de meu Pai batizados com o Espírito Santo". Mas receberão poder quando o Espírito Santo descer sobre vocês, e serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria, e até os confins da terra".
  • 4. O Espírito Santo foi derramado sobre a Igreja para impulsioná-la, encorajá-la, guiá-la e capacitá-la na prática, testemunho e pregação do Evangelho. O Senhor Jesus disse que o Espírito Santo daria testemunho dele, o glorificaria e nos guiaria a toda a verdade. Ninguém pode viver o Evangelho, pregar o Evangelho e se deleitar na presença do Senhor Jesus se não estiver cheio do Espírito Santo. Foi isso que a Igreja do primeiro século experimentou. Os discípulos estavam tão convictos da fé em Jesus Cristo que não se importavam com prisões, açoites e nem reprovação das autoridades. Eles entenderam que obedecer a Deus era a sua grande missão, o sentido da vida. O crente cheio do Espírito Santo prega com ousadia, ora com fervor e torna-se luz para todos os que estão ao seu redor.
  • 5. PAPEL DO ESPÍRITO SANTO NO DISCIPULADO •Impulsionar a Igreja •Encorajar os cristãos, •Guiar e ensinar os irmãos e irmãs •Capacitar na prática •Dar testemunho da Vida com Jesus • Pregação do Evangelho.
  • 7. AULA 6 TEOLOGIA E DISCIPULADO DE JOHN WESLEY “estou cada dia mais convencido de que o maior desejo do diabo é que em todos os lugares, as pessoas sejam apenas semi-despertas e que depois sejam abandonadas e voltem a adormecer novamente”. “Portanto, estou resolvido, pela gra ç a de Deus, a n ã o iniciar o trabalho em qualquer lugar sem a probabilidade de conserv á -lo”.
  • 8. CARTAS DE UM DIABO A SEU APRENDIZ “Crente Mediocre”
  • 9. DISCIPULADO DE JOHN WESLEY John Wesley era defensor do discipulado radical e era extremamente preocupado com a f é do novo convertido.
  • 12. AS DIFERENÇAS TEOLÓGICAS DESSAS LINHAS ESTÃO SOMENTE NA QUESTÃO SOTERIOLÓGICA!
  • 13. ARMINIANISMO 1.Depravação total: o homem é contaminado pelo pecado de modo que não pode agradar a Deus. 2.Eleição condicional: a salvação é condicionada a permanência no Corpo de Cristo. 3.Expiação ilimitada: Cristo morreu por todos (Cada um deve aceitar a Cristo em sua própria decisão) 4.Graça resistível: crentes são capazes de resistir a Graça se eles não quiserem 5.Perde a Salvação
  • 14. ARMINO WESLEYANO 1.Depravação total 2.Eleição condicional 3.Visão governamental moral da expiação. Jesus sofreu e morreu como um ato governamental para mostrar que Deus estava descontente com o pecado do homem. 4.Perder a salvação: Wesleyanos acreditam que a salvação pode ser perdida por uma vida deliberadamente pecaminosa. Ela pode ser recuperada pelo arrependimento. 5.Graça resistível: crentes são capazes de resistir a Graça se eles não quiserem
  • 15. ARMINO WESLEYANO 5. Foco no Espírito: Wesleyanos colocam uma prioridade na habitação do Espírito Santo e dons do Espírito Santo (cura, profecia, etc.). Wesleyanos carismáticos também sustentam que o dom de línguas é uma das evidências da plenitude do Espírito. Arminianos clássicos acreditam na plenitude do Espírito, mas geralmente têm menor incidência em dons do Espírito. 6. Presciência: Wesleyanos sustentem a presciência clássica. Arminianos clássicos acreditam que Deus conhece o futuro exaustivamente (Deus decreta o futuro pautado na presciência).
  • 16. J. WESLEY Cristo morreu por todos de igual modo: Cristo veio para Salvar a Todos, morreu por todos e fez expiação por todos, até mesmo pelos que no fim perecerão!
  • 17. IMAGO DEI PARA JOHN WESLEY Imago dei Política Natural Imagem de Deus Moral Alienação Arbitrio espiritual Decisões naturais Capacidade Relacional
  • 18. IMAGO DEI PARA JOHN WESLEY Imago dei Política Imagem de Deus Capacidade Relacional Próximo Si próprio Deus Criação
  • 19. PROBLEMA NA IMAGO DEI As 4 dimensões da Ruptura por conta do Pecado QUEDA
  • 20. As 4 dimesões da Ruptura por conta do Pecado 1. Ruptura com Deus 2. Ruptura com a Criação 3. Ruptura consigo mesmo 4. Ruptura com o Próximo
  • 21. MINHA SALVAÇÃO É A MINHA RECONCILIAÇÃO COM DEUS NO PROCESSO DE RESTAURAÇÃO DA IMAGEM DE DEUS EM MIM!
  • 22. OBJETIVO DO DISCIPULADO “Discipulado é um processo de cura, restauração e crescimento que leva as criaturas a se tornarem mais uma vez a Imagem e Semelhança de Deus aqui na terra.”
  • 23. PORTANTO, SE ALGUÉM ESTÁ EM CRISTO, É NOVA CRIAÇÃO. AS COISAS ANTIGAS JÁ PASSARAM; EIS QUE SURGIRAM COISAS NOVAS! 2 CORÍNTIOS 5:17
  • 24. Tudo isso provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por meio de Cristo e nos deu o ministério da reconciliação, ou seja, que Deus em Cristo estava reconciliando consigo o mundo, não lançando em conta os pecados dos homens, e nos confiou a mensagem da reconciliação. Portanto, somos embaixadores de Cristo, como se Deus estivesse fazendo o seu apelo por nosso intermédio. Por amor a Cristo lhes suplicamos: Reconciliem-se com Deus. 2 Coríntios 5:18-20
  • 25. Pois foi do agrado de Deus que nele habitasse toda a plenitude, e por meio dele reconciliasse consigo todas as coisas, tanto as que estão na terra quanto as que estão no céu, estabelecendo a paz pelo seu sangue derramado na cruz. Antes vocês estavam separados de Deus e, em suas mentes, eram inimigos por causa do mau procedimento de vocês. Mas agora ele os reconciliou pelo corpo físico de Cristo, mediante a morte, para apresentá-los diante dele santos, inculpáveis e livres de qualquer acusação, desde que continuem alicerçados e firmes na fé, sem se afastarem da esperança do evangelho, que vocês ouviram e que tem sido proclamado a todos os que estão debaixo do céu. Esse é o evangelho do qual eu, Paulo, me tornei ministro. Colossenses 1:19-23
  • 28. Antes vocês estavam separados de Deus e, em suas mentes, eram inimigos por causa do mau procedimento de vocês. Mas agora ele os reconciliou pelo corpo físico de Cristo, mediante a morte, para apresentá-los diante dele santos, inculpáveis e livres de qualquer acusação Reconciliação
  • 29. As 4 dimesões da Ruptura por conta do Pecado 1. com Deus 2. com a Criação 3. consigo mesmo 4. com o Próximo 1. 2 Co 5:17-18 2.Ap 21:1-2 3. 2 Samuel 9:6-13 4.Mateus 22:39
  • 30. Pois pela graça que me foi dada digo a todos vocês: ninguém tenha de si mesmo um conceito mais elevado do que deve ter; mas, pelo contrário, tenha um conceito equilibrado, de acordo com a medida da fé que Deus lhe concedeu. Romanos 12:3
  • 32. Santificação •Não é simplesmente uma mudança na atitude Moral •Mudança Integral em busca da Perfeição •É uma movimento Transformacional
  • 35. Discipulado “Regeneração da Queda no Pecado no Processo da Santificação (perfeição) em busca da Reconciliação tornando me Ministro da Reconciliação e ajudando outros a também tornarem-se agentes da Reconciliacão”
  • 36. TRILHO DO DISCIPULADO DE JOHN WESLEY 1.Novo Nascimento 2.Conversão 3.Santificação 4.Missão 1.Experiência espiritual com Jesus (jo 3:3) 2.Mudança real em sua vida (Jo 8:32) 3.Desejo constante de fazer a Vontade de Deus (Jo 17:17) 4.Enviado para fazer outros discípulos (Jo 20:21)
  • 37. O que a Igreja Metodista Livre entende acerca do Acompanhamento de novos convertidos e do discipulado crist ã o? A Igreja é o Corpo de Cristo no mundo. Na adora ç ã o, a Igreja se re ú ne para se encontrar com o Deus santo e responder em obedi ê ncia e amor. Pelo seu testemunho, a igreja faz conhecidas as boas novas de Cristo à comunidade local e at é aos confins da terra, chamando os perdidos ao arrependimento e f é . No fazer disc í pulos, os convertidos s ã o trazidos para dentro do corpo, batizados, treinados e equipados para o servi ç o a Cristo. Na comunh ã o, pessoas redimidas experimentam sua unidade em Cristo compartilhando suas vidas com amor e interesse uns pelos outros. No servi ç o, a igreja coletivamente zela pelas necessidades dos seus membros e de outras pessoas (Mt 28.18-20; At 1.8; 2.42; 26.17; Ef 4.11-13; Ap 4).
  • 38. Discipulado A Grande Comiss ã o da Nossa Comunidade A igreja precisa focar na evangeliza ç ã o e discipulado. Sempre indicar o caminho da vida e santidade. Focados no crescimento espiritual de todos os que est ã o sob nossa responsabilidade, sejam n ã o convertidos, novos convertidos ou crist ã os de longa data.