SlideShare uma empresa Scribd logo
Avaliação e participação
social. Paradigmas de
avaliação participativa e
participante
Professor: Dr. João de Sousa Pinheiro Barbosa
A participação social refere-se à prática de inclusão dos cidadãos, como
verdadeiros atores sociais, que participam dos processos de elaboração,
implementação e avaliação de políticas públicas, e tornou-se paradigma de
políticas públicas consideradas progressistas
Participação Social
● A participação social é um tema emergente e fundamental para aprimorar
a democracia.
● Refere-se à prática de inclusão dos cidadãos, como verdadeiros atores
sociais, nos processos de elaboração, implementação e avaliação de
políticas públicas.
● Uma das formas de analisar o tema é por meio do uso de indicadores.
Avaliação da Participação Social
Na carta magna, conhecida também como Constituição Cidadã, a participação
social é um elemento central desse processo e trouxe como inovação a
instituição de espaços de participação e intervenção popular nas políticas
sociais, por meio de instrumentos como o referendo, o plebiscito, a iniciativa
popular, conselhos gestores de políticas públicas, a instituição de ouvidorias
no âmbito da Administração Pública, planejamento participativo, orçamento
participativo, dentre outros.
Participação Social - CF 1988
O texto constitucional de 1988 também reconheceu a participação social
como elemento-chave para a formulação de políticas públicas sociais.
Análises sobre o tema são importantes para o debate atual sobre políticas
públicas, pois trazem elementos que subsidiam a institucionalização e
execução dessas políticas, além de colaborar com o enfrentamento de
problemas sociais. tais análises podem ser divididas em duas vertentes:
Participação Social - CF 1988
Respeito aos espaços de
debate, deliberação e
controle das políticas.
importância da participação
social no processo de
implementação de políticas
públicas sociais.
Uma das formas de analisar a participação social é por meio do uso
sistemático de indicadores sociais, que podem fornecer informações tanto
sobre o processo participativo quanto resultados do processo de
implementação de políticas públicas
Analisar a participação social
Avaliação de políticas
públicas
Professor: Dr. João de Sousa Pinheiro Barbosa
Avaliar: do latim a + valere, que significa atribuir valor e mérito ao objeto
em estudo.
“A prática precisa de avaliação como os peixes precisam de água e a
lavoura de chuva” (Paulo Freire)
Avaliação da Aprendizagem
A. Instrumento, procedimento ou técnica para se obter uma informação;
B. Processo contínuo que permeia a prática pedagógica;
C. Unidade de medição para um conjunto de dados
Avaliação
O Que é Avaliar?
● Avaliação é um processo natural;
● Auxilia na identificação da eficácia e eficiência da metodologia de
ensino adotada para a aprendizagem dos estudantes;
● Na ajuda ao professor quanto a assimilação do conteúdo pelo
estudante.
● Teste: situação previamente organizada para verificação de
desempenho, momento de coleta de dados;
● Medida: dar um valor (nota) para algum desempenho, unidade de
medição;
● Avaliação: é todo o processo de construção, aplicação e análise dos
dados
Conceitos gerais em Avaliação
● Acontece de forma diversificada e em lugares variados;
● É feita em casa, no trabalho, nas rodas de amigos e principalmente nas
escolas;
● Conduz o trabalho pedagógico, indica a direção do planejamento;
● Deve fazer sentido para quem avalia e para quem é avaliado.
Avaliação da aprendizagem
Avaliação informal
Avaliação formal
Exige conhecimento técnico sobre validade da avaliação
Avaliação
Planejamento
da Avaliação
Aplicação da
Avaliação
(coleta de
dados)
Exige cuidados do meio de aplicação
Exige clareza a respeito do objetivo da avaliação e de qual dado
deve ser analisado
Avaliação
Organização
dos Dados
(devolutiva)
Análise e
Tomada de
decisão
Exige capacidade analítica de análise dos dados e
conhecimentos pedagógicos para construção de intervenções
Aula 06 -   Avaliação e participação social. Paradigmas de avaliação participativa e participante.pptx
AVALIAÇÃO
ANTES do
ensino
DURANTE o
ensino
DEPOIS do
ensino
INICIAL
Coletiva:
prognóstico
Diferenciada:
diagnóstico
FORMATIVA
Interativa Retroativa Pró-ativa
SOMATIVA
Final do processo
Atribuição de notas
Avaliação Diagnóstica
Avaliação que precede a formação. Amplamente utilizada para
identificar o nível dos alunos que estão ingressando na turma.
Avaliação Ação Didática
Avaliação Diagnóstica
● Determinar capacidades (aptidões, conhecimentos prévios, potencial
de aprendizagem, desejos, etc), causas subjacentes a dificuldades de
aprendizagem;
● Ponto de partida para organização e sequenciação do ensino;
● Aplicada no início de uma unidade, bimestre ou ano letivo;
● Finalidade prognóstica.
Aula 06 -   Avaliação e participação social. Paradigmas de avaliação participativa e participante.pptx
Avaliação Somativa
Avaliação que acontece ao final de um processo de aprendizagem, e
tem função de soma (síntese). Tem função certificadora.
Ação Didática Avaliação
Avaliação Somativa
● Objetivo mais genérico que a formativa
● Determinar resultados alcançados ao final de uma unidade ou de um
curso
● Atribuição de conceitos, notas, etc.
● Suas principais características são:
❖ nem tanto sua periodicidade, mas sim estar no final de uma
etapa
❖ sua maior abrangência
Aula 06 -   Avaliação e participação social. Paradigmas de avaliação participativa e participante.pptx
Avaliação formativa
Tem como objetivo acompanhar e reorientar as ações didáticas
Ação Didática Avaliação Ação Didática
Avaliação formativa
● Fornecer ‘feedbacks’ para o professor e aluno
● Localizar falhas e dificuldades
● Aplicada durante a instrução
● Comportamentos cognitivos X aprendizagem do conteúdo
● Padrão individual de desempenho
❖Caracterização dinâmica da situação educativa → professor pesquisador e
‘tomador’ de decisões
❖ Dessa maneira, assegura-se a ‘recuperação’ do aluno durante o processo.
Aula 06 -   Avaliação e participação social. Paradigmas de avaliação participativa e participante.pptx
Avaliação Entre Pares
Avaliação 360º
Aula 06 -   Avaliação e participação social. Paradigmas de avaliação participativa e participante.pptx

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula 11 direito penal i - a conduta na teoria do delito
Aula 11   direito penal i - a conduta na teoria do delitoAula 11   direito penal i - a conduta na teoria do delito
Aula 11 direito penal i - a conduta na teoria do delito
Urbano Felix Pugliese
 
aula de tcc: estrutura da introdução e conclusão
aula de tcc: estrutura da introdução e conclusãoaula de tcc: estrutura da introdução e conclusão
aula de tcc: estrutura da introdução e conclusão
Lordde Pinda
 
Aula 11 parte 1 - prisões
Aula 11   parte 1 - prisõesAula 11   parte 1 - prisões
Aula 11 parte 1 - prisões
Esdras Arthur Lopes Pessoa
 
Estrutura e formatação de um projeto de pesquisa - parte 2 de 4
Estrutura e formatação de um projeto de pesquisa -  parte 2 de 4Estrutura e formatação de um projeto de pesquisa -  parte 2 de 4
Estrutura e formatação de um projeto de pesquisa - parte 2 de 4
Geisi Rojas Barreto
 
Modelo projeto-pesquisa (1)
Modelo projeto-pesquisa (1)Modelo projeto-pesquisa (1)
Modelo projeto-pesquisa (1)
UNINTER Centro Universitário Internacional
 
Modelos de Pesquisa Científica de Abordagem Quantitativa
Modelos de Pesquisa Científica de Abordagem QuantitativaModelos de Pesquisa Científica de Abordagem Quantitativa
Modelos de Pesquisa Científica de Abordagem Quantitativa
Rilva Lopes de Sousa Muñoz
 
Mapa mental erro
Mapa mental erroMapa mental erro
Mapa mental erro
Rozane Alves
 
TCC I
TCC ITCC I
Relatorio 2012 visita técnica
Relatorio 2012 visita técnicaRelatorio 2012 visita técnica
Relatorio 2012 visita técnica
Jesrayne Nascimento
 
Fama relatório de visita técnica
Fama   relatório de visita técnicaFama   relatório de visita técnica
Fama relatório de visita técnica
William Alves
 
Lei de Drogas para Concursos
Lei de Drogas para ConcursosLei de Drogas para Concursos
Lei de Drogas para Concursos
Estratégia Concursos
 
Como o Administrador pode se tornar um Perito Judicial
Como o Administrador pode se tornar um Perito JudicialComo o Administrador pode se tornar um Perito Judicial
Como o Administrador pode se tornar um Perito Judicial
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Fundamentos de cartografia
Fundamentos de cartografiaFundamentos de cartografia
Fundamentos de cartografia
Hudson Góis
 
Introdução à pesquisa científica
Introdução à pesquisa científicaIntrodução à pesquisa científica
Introdução à pesquisa científica
Paulo Silva
 
Planejamento e relatório crítico
Planejamento e relatório críticoPlanejamento e relatório crítico
Planejamento e relatório crítico
Arte Tecnologia
 
Aula 2. metodologia científica
Aula 2. metodologia científicaAula 2. metodologia científica
Aula 2. metodologia científica
Marina Atzingen
 
Normas Processuais Civis Fundamentais
Normas Processuais Civis FundamentaisNormas Processuais Civis Fundamentais
Normas Processuais Civis Fundamentais
Ricardo Torques
 
Aula 04 topografia UFPI 2018.1
Aula 04 topografia UFPI 2018.1Aula 04 topografia UFPI 2018.1
Aula 04 topografia UFPI 2018.1
Martins Neto
 
Orientação e localizacao
Orientação e localizacaoOrientação e localizacao
Slides para Apresentação acadêmica
Slides para Apresentação acadêmicaSlides para Apresentação acadêmica
Slides para Apresentação acadêmica
RafaelBorges3
 

Mais procurados (20)

Aula 11 direito penal i - a conduta na teoria do delito
Aula 11   direito penal i - a conduta na teoria do delitoAula 11   direito penal i - a conduta na teoria do delito
Aula 11 direito penal i - a conduta na teoria do delito
 
aula de tcc: estrutura da introdução e conclusão
aula de tcc: estrutura da introdução e conclusãoaula de tcc: estrutura da introdução e conclusão
aula de tcc: estrutura da introdução e conclusão
 
Aula 11 parte 1 - prisões
Aula 11   parte 1 - prisõesAula 11   parte 1 - prisões
Aula 11 parte 1 - prisões
 
Estrutura e formatação de um projeto de pesquisa - parte 2 de 4
Estrutura e formatação de um projeto de pesquisa -  parte 2 de 4Estrutura e formatação de um projeto de pesquisa -  parte 2 de 4
Estrutura e formatação de um projeto de pesquisa - parte 2 de 4
 
Modelo projeto-pesquisa (1)
Modelo projeto-pesquisa (1)Modelo projeto-pesquisa (1)
Modelo projeto-pesquisa (1)
 
Modelos de Pesquisa Científica de Abordagem Quantitativa
Modelos de Pesquisa Científica de Abordagem QuantitativaModelos de Pesquisa Científica de Abordagem Quantitativa
Modelos de Pesquisa Científica de Abordagem Quantitativa
 
Mapa mental erro
Mapa mental erroMapa mental erro
Mapa mental erro
 
TCC I
TCC ITCC I
TCC I
 
Relatorio 2012 visita técnica
Relatorio 2012 visita técnicaRelatorio 2012 visita técnica
Relatorio 2012 visita técnica
 
Fama relatório de visita técnica
Fama   relatório de visita técnicaFama   relatório de visita técnica
Fama relatório de visita técnica
 
Lei de Drogas para Concursos
Lei de Drogas para ConcursosLei de Drogas para Concursos
Lei de Drogas para Concursos
 
Como o Administrador pode se tornar um Perito Judicial
Como o Administrador pode se tornar um Perito JudicialComo o Administrador pode se tornar um Perito Judicial
Como o Administrador pode se tornar um Perito Judicial
 
Fundamentos de cartografia
Fundamentos de cartografiaFundamentos de cartografia
Fundamentos de cartografia
 
Introdução à pesquisa científica
Introdução à pesquisa científicaIntrodução à pesquisa científica
Introdução à pesquisa científica
 
Planejamento e relatório crítico
Planejamento e relatório críticoPlanejamento e relatório crítico
Planejamento e relatório crítico
 
Aula 2. metodologia científica
Aula 2. metodologia científicaAula 2. metodologia científica
Aula 2. metodologia científica
 
Normas Processuais Civis Fundamentais
Normas Processuais Civis FundamentaisNormas Processuais Civis Fundamentais
Normas Processuais Civis Fundamentais
 
Aula 04 topografia UFPI 2018.1
Aula 04 topografia UFPI 2018.1Aula 04 topografia UFPI 2018.1
Aula 04 topografia UFPI 2018.1
 
Orientação e localizacao
Orientação e localizacaoOrientação e localizacao
Orientação e localizacao
 
Slides para Apresentação acadêmica
Slides para Apresentação acadêmicaSlides para Apresentação acadêmica
Slides para Apresentação acadêmica
 

Semelhante a Aula 06 - Avaliação e participação social. Paradigmas de avaliação participativa e participante.pptx

Aula FAU 02 de maio shshsvjd shsjsg.pptx
Aula FAU 02 de maio shshsvjd shsjsg.pptxAula FAU 02 de maio shshsvjd shsjsg.pptx
Aula FAU 02 de maio shshsvjd shsjsg.pptx
TeobaldoJogos
 
Ot aap planejamento 23_04_20132
Ot aap planejamento 23_04_20132Ot aap planejamento 23_04_20132
Ot aap planejamento 23_04_20132
diretoriabragpta
 
Progestao módulo ix dia 13 de junho
Progestao módulo ix dia 13 de junhoProgestao módulo ix dia 13 de junho
Progestao módulo ix dia 13 de junho
progestaoanguera
 
progestao da educação escolar e avaliação
progestao da educação escolar e avaliaçãoprogestao da educação escolar e avaliação
progestao da educação escolar e avaliação
MaelDaSilvaNegreiros
 
Apresentação_detalhada_e_aberta__Acomp._Aprendizagens.pptx
Apresentação_detalhada_e_aberta__Acomp._Aprendizagens.pptxApresentação_detalhada_e_aberta__Acomp._Aprendizagens.pptx
Apresentação_detalhada_e_aberta__Acomp._Aprendizagens.pptx
SupervisoEMAC
 
Slides_Avaliação METODOLOGIAS E ESTRATTÉGIAS DE ENSINO.pptx
Slides_Avaliação METODOLOGIAS E ESTRATTÉGIAS DE ENSINO.pptxSlides_Avaliação METODOLOGIAS E ESTRATTÉGIAS DE ENSINO.pptx
Slides_Avaliação METODOLOGIAS E ESTRATTÉGIAS DE ENSINO.pptx
JoelmaSilva207710
 
TéCnicas E Instrumentos De AvaliaçãO
TéCnicas E Instrumentos De AvaliaçãOTéCnicas E Instrumentos De AvaliaçãO
TéCnicas E Instrumentos De AvaliaçãO
Messias Matusse
 
AVALIAÇÕES EDUCACIONAIS DE LARGA ESCALA NO BRASIL_ PONTOS E CONTRAPONTOS – IS...
AVALIAÇÕES EDUCACIONAIS DE LARGA ESCALA NO BRASIL_ PONTOS E CONTRAPONTOS – IS...AVALIAÇÕES EDUCACIONAIS DE LARGA ESCALA NO BRASIL_ PONTOS E CONTRAPONTOS – IS...
AVALIAÇÕES EDUCACIONAIS DE LARGA ESCALA NO BRASIL_ PONTOS E CONTRAPONTOS – IS...
Elison Davi Crispim Ramos
 
Avaliaã§ã£o em matemã¡tica
Avaliaã§ã£o em matemã¡ticaAvaliaã§ã£o em matemã¡tica
Avaliaã§ã£o em matemã¡tica
celular12
 
Elaboração de projetos sociais avaliação parte i
Elaboração de projetos sociais avaliação parte iElaboração de projetos sociais avaliação parte i
Elaboração de projetos sociais avaliação parte i
José Adriano M C Marinho
 
Conselho 02
Conselho 02Conselho 02
Conselho 02
eecejar
 
Alguns conceitos de avaliação
Alguns conceitos de avaliaçãoAlguns conceitos de avaliação
Alguns conceitos de avaliação
Elis Zampieri
 
1ª Tarefa da 4ª Sessão
1ª Tarefa da 4ª Sessão1ª Tarefa da 4ª Sessão
1ª Tarefa da 4ª Sessão
Odete Almeida
 
O Modelo de Auto-Avaliação
O Modelo de Auto-AvaliaçãoO Modelo de Auto-Avaliação
O Modelo de Auto-Avaliação
Ana Covas Grilo
 
1ª Tarefa da 4ª Sessão
1ª Tarefa da 4ª Sessão1ª Tarefa da 4ª Sessão
1ª Tarefa da 4ª Sessão
Odete Almeida
 
08 avaliacao-e-registro
08 avaliacao-e-registro08 avaliacao-e-registro
08 avaliacao-e-registro
Joao Balbi
 
Grupo de Referencia Pirassununga
Grupo de Referencia PirassunungaGrupo de Referencia Pirassununga
Grupo de Referencia Pirassununga
camilaperez25
 
Os desafios da escola pública
Os desafios da escola públicaOs desafios da escola pública
Os desafios da escola pública
SimoneHelenDrumond
 
2014 unioeste ped_pdp_soeli_regiane_hermes
2014 unioeste ped_pdp_soeli_regiane_hermes2014 unioeste ped_pdp_soeli_regiane_hermes
2014 unioeste ped_pdp_soeli_regiane_hermes
SimoneHelenDrumond
 
2014 unioeste ped_pdp_soeli_regiane_hermes
2014 unioeste ped_pdp_soeli_regiane_hermes2014 unioeste ped_pdp_soeli_regiane_hermes
2014 unioeste ped_pdp_soeli_regiane_hermes
SimoneHelenDrumond
 

Semelhante a Aula 06 - Avaliação e participação social. Paradigmas de avaliação participativa e participante.pptx (20)

Aula FAU 02 de maio shshsvjd shsjsg.pptx
Aula FAU 02 de maio shshsvjd shsjsg.pptxAula FAU 02 de maio shshsvjd shsjsg.pptx
Aula FAU 02 de maio shshsvjd shsjsg.pptx
 
Ot aap planejamento 23_04_20132
Ot aap planejamento 23_04_20132Ot aap planejamento 23_04_20132
Ot aap planejamento 23_04_20132
 
Progestao módulo ix dia 13 de junho
Progestao módulo ix dia 13 de junhoProgestao módulo ix dia 13 de junho
Progestao módulo ix dia 13 de junho
 
progestao da educação escolar e avaliação
progestao da educação escolar e avaliaçãoprogestao da educação escolar e avaliação
progestao da educação escolar e avaliação
 
Apresentação_detalhada_e_aberta__Acomp._Aprendizagens.pptx
Apresentação_detalhada_e_aberta__Acomp._Aprendizagens.pptxApresentação_detalhada_e_aberta__Acomp._Aprendizagens.pptx
Apresentação_detalhada_e_aberta__Acomp._Aprendizagens.pptx
 
Slides_Avaliação METODOLOGIAS E ESTRATTÉGIAS DE ENSINO.pptx
Slides_Avaliação METODOLOGIAS E ESTRATTÉGIAS DE ENSINO.pptxSlides_Avaliação METODOLOGIAS E ESTRATTÉGIAS DE ENSINO.pptx
Slides_Avaliação METODOLOGIAS E ESTRATTÉGIAS DE ENSINO.pptx
 
TéCnicas E Instrumentos De AvaliaçãO
TéCnicas E Instrumentos De AvaliaçãOTéCnicas E Instrumentos De AvaliaçãO
TéCnicas E Instrumentos De AvaliaçãO
 
AVALIAÇÕES EDUCACIONAIS DE LARGA ESCALA NO BRASIL_ PONTOS E CONTRAPONTOS – IS...
AVALIAÇÕES EDUCACIONAIS DE LARGA ESCALA NO BRASIL_ PONTOS E CONTRAPONTOS – IS...AVALIAÇÕES EDUCACIONAIS DE LARGA ESCALA NO BRASIL_ PONTOS E CONTRAPONTOS – IS...
AVALIAÇÕES EDUCACIONAIS DE LARGA ESCALA NO BRASIL_ PONTOS E CONTRAPONTOS – IS...
 
Avaliaã§ã£o em matemã¡tica
Avaliaã§ã£o em matemã¡ticaAvaliaã§ã£o em matemã¡tica
Avaliaã§ã£o em matemã¡tica
 
Elaboração de projetos sociais avaliação parte i
Elaboração de projetos sociais avaliação parte iElaboração de projetos sociais avaliação parte i
Elaboração de projetos sociais avaliação parte i
 
Conselho 02
Conselho 02Conselho 02
Conselho 02
 
Alguns conceitos de avaliação
Alguns conceitos de avaliaçãoAlguns conceitos de avaliação
Alguns conceitos de avaliação
 
1ª Tarefa da 4ª Sessão
1ª Tarefa da 4ª Sessão1ª Tarefa da 4ª Sessão
1ª Tarefa da 4ª Sessão
 
O Modelo de Auto-Avaliação
O Modelo de Auto-AvaliaçãoO Modelo de Auto-Avaliação
O Modelo de Auto-Avaliação
 
1ª Tarefa da 4ª Sessão
1ª Tarefa da 4ª Sessão1ª Tarefa da 4ª Sessão
1ª Tarefa da 4ª Sessão
 
08 avaliacao-e-registro
08 avaliacao-e-registro08 avaliacao-e-registro
08 avaliacao-e-registro
 
Grupo de Referencia Pirassununga
Grupo de Referencia PirassunungaGrupo de Referencia Pirassununga
Grupo de Referencia Pirassununga
 
Os desafios da escola pública
Os desafios da escola públicaOs desafios da escola pública
Os desafios da escola pública
 
2014 unioeste ped_pdp_soeli_regiane_hermes
2014 unioeste ped_pdp_soeli_regiane_hermes2014 unioeste ped_pdp_soeli_regiane_hermes
2014 unioeste ped_pdp_soeli_regiane_hermes
 
2014 unioeste ped_pdp_soeli_regiane_hermes
2014 unioeste ped_pdp_soeli_regiane_hermes2014 unioeste ped_pdp_soeli_regiane_hermes
2014 unioeste ped_pdp_soeli_regiane_hermes
 

Aula 06 - Avaliação e participação social. Paradigmas de avaliação participativa e participante.pptx

  • 1. Avaliação e participação social. Paradigmas de avaliação participativa e participante Professor: Dr. João de Sousa Pinheiro Barbosa
  • 2. A participação social refere-se à prática de inclusão dos cidadãos, como verdadeiros atores sociais, que participam dos processos de elaboração, implementação e avaliação de políticas públicas, e tornou-se paradigma de políticas públicas consideradas progressistas Participação Social
  • 3. ● A participação social é um tema emergente e fundamental para aprimorar a democracia. ● Refere-se à prática de inclusão dos cidadãos, como verdadeiros atores sociais, nos processos de elaboração, implementação e avaliação de políticas públicas. ● Uma das formas de analisar o tema é por meio do uso de indicadores. Avaliação da Participação Social
  • 4. Na carta magna, conhecida também como Constituição Cidadã, a participação social é um elemento central desse processo e trouxe como inovação a instituição de espaços de participação e intervenção popular nas políticas sociais, por meio de instrumentos como o referendo, o plebiscito, a iniciativa popular, conselhos gestores de políticas públicas, a instituição de ouvidorias no âmbito da Administração Pública, planejamento participativo, orçamento participativo, dentre outros. Participação Social - CF 1988
  • 5. O texto constitucional de 1988 também reconheceu a participação social como elemento-chave para a formulação de políticas públicas sociais. Análises sobre o tema são importantes para o debate atual sobre políticas públicas, pois trazem elementos que subsidiam a institucionalização e execução dessas políticas, além de colaborar com o enfrentamento de problemas sociais. tais análises podem ser divididas em duas vertentes: Participação Social - CF 1988 Respeito aos espaços de debate, deliberação e controle das políticas. importância da participação social no processo de implementação de políticas públicas sociais.
  • 6. Uma das formas de analisar a participação social é por meio do uso sistemático de indicadores sociais, que podem fornecer informações tanto sobre o processo participativo quanto resultados do processo de implementação de políticas públicas Analisar a participação social
  • 7. Avaliação de políticas públicas Professor: Dr. João de Sousa Pinheiro Barbosa
  • 8. Avaliar: do latim a + valere, que significa atribuir valor e mérito ao objeto em estudo. “A prática precisa de avaliação como os peixes precisam de água e a lavoura de chuva” (Paulo Freire) Avaliação da Aprendizagem
  • 9. A. Instrumento, procedimento ou técnica para se obter uma informação; B. Processo contínuo que permeia a prática pedagógica; C. Unidade de medição para um conjunto de dados Avaliação
  • 10. O Que é Avaliar? ● Avaliação é um processo natural; ● Auxilia na identificação da eficácia e eficiência da metodologia de ensino adotada para a aprendizagem dos estudantes; ● Na ajuda ao professor quanto a assimilação do conteúdo pelo estudante.
  • 11. ● Teste: situação previamente organizada para verificação de desempenho, momento de coleta de dados; ● Medida: dar um valor (nota) para algum desempenho, unidade de medição; ● Avaliação: é todo o processo de construção, aplicação e análise dos dados Conceitos gerais em Avaliação
  • 12. ● Acontece de forma diversificada e em lugares variados; ● É feita em casa, no trabalho, nas rodas de amigos e principalmente nas escolas; ● Conduz o trabalho pedagógico, indica a direção do planejamento; ● Deve fazer sentido para quem avalia e para quem é avaliado. Avaliação da aprendizagem
  • 15. Exige conhecimento técnico sobre validade da avaliação Avaliação Planejamento da Avaliação Aplicação da Avaliação (coleta de dados) Exige cuidados do meio de aplicação
  • 16. Exige clareza a respeito do objetivo da avaliação e de qual dado deve ser analisado Avaliação Organização dos Dados (devolutiva) Análise e Tomada de decisão Exige capacidade analítica de análise dos dados e conhecimentos pedagógicos para construção de intervenções
  • 18. AVALIAÇÃO ANTES do ensino DURANTE o ensino DEPOIS do ensino INICIAL Coletiva: prognóstico Diferenciada: diagnóstico FORMATIVA Interativa Retroativa Pró-ativa SOMATIVA Final do processo Atribuição de notas
  • 19. Avaliação Diagnóstica Avaliação que precede a formação. Amplamente utilizada para identificar o nível dos alunos que estão ingressando na turma. Avaliação Ação Didática
  • 20. Avaliação Diagnóstica ● Determinar capacidades (aptidões, conhecimentos prévios, potencial de aprendizagem, desejos, etc), causas subjacentes a dificuldades de aprendizagem; ● Ponto de partida para organização e sequenciação do ensino; ● Aplicada no início de uma unidade, bimestre ou ano letivo; ● Finalidade prognóstica.
  • 22. Avaliação Somativa Avaliação que acontece ao final de um processo de aprendizagem, e tem função de soma (síntese). Tem função certificadora. Ação Didática Avaliação
  • 23. Avaliação Somativa ● Objetivo mais genérico que a formativa ● Determinar resultados alcançados ao final de uma unidade ou de um curso ● Atribuição de conceitos, notas, etc. ● Suas principais características são: ❖ nem tanto sua periodicidade, mas sim estar no final de uma etapa ❖ sua maior abrangência
  • 25. Avaliação formativa Tem como objetivo acompanhar e reorientar as ações didáticas Ação Didática Avaliação Ação Didática
  • 26. Avaliação formativa ● Fornecer ‘feedbacks’ para o professor e aluno ● Localizar falhas e dificuldades ● Aplicada durante a instrução ● Comportamentos cognitivos X aprendizagem do conteúdo ● Padrão individual de desempenho ❖Caracterização dinâmica da situação educativa → professor pesquisador e ‘tomador’ de decisões ❖ Dessa maneira, assegura-se a ‘recuperação’ do aluno durante o processo.